PROJETO ARTE NA ESCOLA Coordenadora: Prof ª . Esp. Tanea Koslovski Assessora: Prof ª . Grede Brasil Realização: 35CRE – SM...
<ul><li>Ler e Escrever  </li></ul><ul><li>em  </li></ul><ul><li>Artes Visuais </li></ul>
<ul><li>Grande parte dos adultos de hoje concluíram seus estudos sem ter contato com as obras de arte.  </li></ul><ul><li>...
<ul><li>Década de 80: </li></ul><ul><li>Surge no Brasil novas idéias.  </li></ul><ul><li>Arte não é só  expressão, é també...
<ul><li>Fundamenta-se uma proposta de ensino da Arte ancorada na própria Arte, em sua história, em sua apreciação e em seu...
<ul><li>Foi à partir da Abordagem Triangular que o termo “leitura” incorporou-se ao vocabulário dos professores de Arte. <...
Leitura de Imagem <ul><li>Leitura: </li></ul><ul><li>Processo de decodificação e compreensão de expressões formais e simbó...
<ul><li>Cinco sentidos: base deste processo . </li></ul><ul><li>Leitura sensorial </li></ul><ul><li>Leitura emocional(tris...
<ul><li>Leitura de Imagem é: </li></ul><ul><li>Descrever, interpretar, compreender, decompor e recompor para que se possa ...
<ul><li>Conhecimento Visual: </li></ul><ul><li>A educação do olhar é fundamental,porque o olhar seleciona, associa, organi...
<ul><li>O conhecimento em Arte não se dá de forma espontânea e, neste caso, se dá sob a ação do professor(a), pelas intera...
<ul><li>Mas como se faz na prática a leitura de uma imagem? </li></ul><ul><li>Pode-se transpor este processo para a leitur...
Possibilidades de uma leitura de imagem <ul><li>*Feldman(citado por Barbosa, 1991,p.20),aponta quatro estágios a serem seg...
Descrição <ul><li>Se refere a prestar atenção ao que se vê e, a partir da observação, listar apenas o que está evidente, c...
Análise <ul><li>Diz respeito ao comportamento dos elementos entre si, como se influenciam e se relacionam. </li></ul><ul><...
Interpretação <ul><li>É o estágio mais gratificante. É quando se procura dar sentido ao que se observou, tentando identifi...
Julgamento <ul><li>É quando emitimos um juízo de valor a respeito da qualidade de uma imagem, decidindo se ela merece ou n...
<ul><li>As leituras podem ser de uma única obra ou comparativo entre duas ou mais obras de arte. </li></ul><ul><li>Trabalh...
Leitura de imagem e intertextualidade <ul><li>Paul Klee, artista plástico suíço, dizia que arte não reproduz o visível, to...
<ul><li>Aprender a ler os códigos do Sistema de Representação Visual é tão importante quanto o entendimento dos sistemas n...
Intertextualidade <ul><li>É um espaço de reescrita, composto de signos icônicos (imagens) que sugerem objetos da realidade...
<ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><li>A Pietá de Miguelangelo de 1498 e a capa da revista Isto É, n º . 1334 de 1995. </li></...
Releituras <ul><li>Processo de produção por parte do aluno de um trabalho prático, envolvendo as variadas técnicas das art...
A escrita da Arte <ul><li>É na infância que se desenvolvem as construções simbólicas que permitem o trânsito entre o real ...
<ul><li>É neste fazer/refazer que está a  alfabetização na linguagem dos elementos que constituem as produções artísticas,...
<ul><li>Concluindo: </li></ul><ul><li>Oportunizar aos alunos o fazer artístico,técnicas e procedimentos, leitura de imagem...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Projeto Arte Na Escola Slides Novo

32,973

Published on

O Projeto Arte na Escola é realizado em São Borja numa parceria da 35CRE e da SMEC. É uma formação continuada para os professores municipais e estaduais que atuam com a disciplina de Artes nas escolas.

Published in: Education
4 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
32,973
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
508
Comments
4
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Projeto Arte Na Escola Slides Novo

  1. 1. PROJETO ARTE NA ESCOLA Coordenadora: Prof ª . Esp. Tanea Koslovski Assessora: Prof ª . Grede Brasil Realização: 35CRE – SMEC SÃO BORJA/RS 2009
  2. 2. <ul><li>Ler e Escrever </li></ul><ul><li>em </li></ul><ul><li>Artes Visuais </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Grande parte dos adultos de hoje concluíram seus estudos sem ter contato com as obras de arte. </li></ul><ul><li>Assim permaneceram analfabetos ao que se refere ao mundo das imagens e dos objetos que fazem parte do acervo simbólico da humanidade e com o qual podemos aprender sobre nosso passado,entender e transformar o presente e fazer projeções para o futuro. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Década de 80: </li></ul><ul><li>Surge no Brasil novas idéias. </li></ul><ul><li>Arte não é só expressão, é também conhecimento. </li></ul><ul><li>Comportamento inteligente e sensível. </li></ul><ul><li>Elimina-se a dicotomia entre cognição e emoção. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Fundamenta-se uma proposta de ensino da Arte ancorada na própria Arte, em sua história, em sua apreciação e em seus fazeres. </li></ul><ul><li>É a Teoria Triangular. Ancorada em três eixos: </li></ul><ul><li>O fazer artístico, a leitura da obra de arte e a contextualização histórica . </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Foi à partir da Abordagem Triangular que o termo “leitura” incorporou-se ao vocabulário dos professores de Arte. </li></ul>
  7. 7. Leitura de Imagem <ul><li>Leitura: </li></ul><ul><li>Processo de decodificação e compreensão de expressões formais e simbólicas que envolvem tanto componentes sensoriais, emocionais,intelectuais,neurológicos, quanto culturais e econômicos. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Cinco sentidos: base deste processo . </li></ul><ul><li>Leitura sensorial </li></ul><ul><li>Leitura emocional(tristeza/alegria) </li></ul><ul><li>Leitura racional(leitor/conhecimento –reflexão/recordação). </li></ul><ul><li>A leitura racional alarga nossos horizontes, as possibilidades de leitura do texto e da própria realidade social. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Leitura de Imagem é: </li></ul><ul><li>Descrever, interpretar, compreender, decompor e recompor para que se possa conhecer melhor a Arte. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Conhecimento Visual: </li></ul><ul><li>A educação do olhar é fundamental,porque o olhar seleciona, associa, organiza,analisa,constrói,descontrói e saboreia as imagens, tanto as de arte como as do cotidiano. </li></ul><ul><li>Desta forma o que estamos pretendendo é uma educação estética. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>O conhecimento em Arte não se dá de forma espontânea e, neste caso, se dá sob a ação do professor(a), pelas interações que ocorrem na sala de aula e fora dela. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Mas como se faz na prática a leitura de uma imagem? </li></ul><ul><li>Pode-se transpor este processo para a leitura de uma imagem que não seja Arte? </li></ul><ul><li>É possível ler o trabalho de um colega ? </li></ul>
  13. 13. Possibilidades de uma leitura de imagem <ul><li>*Feldman(citado por Barbosa, 1991,p.20),aponta quatro estágios a serem seguidos para a leitura da imagem que são distintos mas interligados entre si e não ocorrem necessariamente nessa ordem. </li></ul><ul><li>São eles: descrição, análise, interpretação e julgamento. </li></ul>
  14. 14. Descrição <ul><li>Se refere a prestar atenção ao que se vê e, a partir da observação, listar apenas o que está evidente, como, por exemplo, tipos de linhas e formas utilizadas pelo autor, cores, elementos e demais propriedades da obra. </li></ul><ul><li>Identificar o título da obra, o artista que a fez, lugar, época, material utilizado, estilo,etc. </li></ul>
  15. 15. Análise <ul><li>Diz respeito ao comportamento dos elementos entre si, como se influenciam e se relacionam. </li></ul><ul><li>Espaços, volumes, cores, texturas, como estes elementos se dispõe na obra. </li></ul>
  16. 16. Interpretação <ul><li>É o estágio mais gratificante. É quando se procura dar sentido ao que se observou, tentando identificar sensações e sentimentos experimentados, buscando estabelecer relações entre a imagem e a realidade no sentido de apropriar-se da mesma. </li></ul>
  17. 17. Julgamento <ul><li>É quando emitimos um juízo de valor a respeito da qualidade de uma imagem, decidindo se ela merece ou não atenção. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>As leituras podem ser de uma única obra ou comparativo entre duas ou mais obras de arte. </li></ul><ul><li>Trabalhar: semelhanças/diferenças e, outras possibilidades que sejam possíveis evidenciar durante a análise da obra de arte. </li></ul>
  19. 19. Leitura de imagem e intertextualidade <ul><li>Paul Klee, artista plástico suíço, dizia que arte não reproduz o visível, torna visível, e é nesta possibilidade subjacente de se revelar, de se construir ao nosso olhar, de apontar novos significados, que está uma das importâncias da leitura das imagens para o processo de alfabetização visual. </li></ul>
  20. 20. <ul><li>Aprender a ler os códigos do Sistema de Representação Visual é tão importante quanto o entendimento dos sistemas numéricos e de escrita. </li></ul>
  21. 21. Intertextualidade <ul><li>É um espaço de reescrita, composto de signos icônicos (imagens) que sugerem objetos da realidade e/ou por signos plásticos que apresentam semelhanças nas formas, texturas, cores e outros elementos. </li></ul><ul><li>Significa o que habita dois textos, implícita ou explicitamente. </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><li>A Pietá de Miguelangelo de 1498 e a capa da revista Isto É, n º . 1334 de 1995. </li></ul><ul><li>Na sala de aula pode-se pesquisar em jornais, revista, internet e outros imagens que poderão ser confrontadas com obras de arte, criando novo significado para o aluno. </li></ul>
  23. 23. Releituras <ul><li>Processo de produção por parte do aluno de um trabalho prático, envolvendo as variadas técnicas das artes visuais ou mesmo de outras áreas (música, dança, teatro). </li></ul><ul><li>Reler : ler novamente, reinterpretar, reelaborar, redefinir. </li></ul><ul><li>Releitura : criar com novos significados. </li></ul>
  24. 24. A escrita da Arte <ul><li>É na infância que se desenvolvem as construções simbólicas que permitem o trânsito entre o real e o imaginário e asseguram a compreensão de que as produções pessoais são fonte de domínio e saber sobre a escrita diferenciada da arte e fonte de prazer pelo envolvimento afetivo que proporcionam. </li></ul>
  25. 25. <ul><li>É neste fazer/refazer que está a alfabetização na linguagem dos elementos que constituem as produções artísticas, tais como: as formas, linhas, cores, texturas, volumes, movimento, equilíbrio,etc. </li></ul>
  26. 26. <ul><li>Concluindo: </li></ul><ul><li>Oportunizar aos alunos o fazer artístico,técnicas e procedimentos, leitura de imagem, contextualização histórica ( situar a obra no tempo e no espaço), relacionar com o cotidiano. </li></ul>
  1. Gostou de algum slide específico?

    Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

×