Caderno de Atividades    Administração      Disciplina  Gestão de ProjetosCoordenação do Curso  Grasiele Lourenço       Au...
Chanceler                                                     Diretoria do Núcleo de Produção de Conteúdo                 ...
Legenda de Ícones           Leitura Obrigatória           Agora é a sua vez           Vídeos          Links Importantes   ...
Nossa Missão, Nossos Valores  Desde sua fundação, em 1994, os fundamentos da “Anhanguera Educacional” têm sido o principal...
Sobre o Caderno de Atividades    Caro (a) aluno (a),     O curso de Educação a Distância acaba de ganhar mais uma inovação...
Caro Aluno,  Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro Gestão de Projetos -  Uma abordagem global, do aut...
Conteúdos e Habilidades      Conteúdo      Nesta aula, você estudará:      •	 O que é um projeto, suas principais caracter...
E é esta postura de planejar para executar o cerne da Gestão de Projetos.Todo projeto é um empreendimento temporário e a r...
início       ●	 Conduz à motivação e moral da equipe: equipes automotivadas e entusiasmadas são frutos de          projeto...
Tipos de Estrutura AdministrativaCada tipo de projeto, de acordo com sua natureza e complexidade, exige um tipo de estrutu...
início     deve ser levada em conta. Em muitos casos ela determina o sucesso ou o fracasso do projeto, mesmo     fazendo u...
LINKS IMPORTANTESQuer saber mais sobre esse assunto? Então:  ●	 O Projetc Management Institute (PMI) é uma das maiores ass...
início           Agora é a sua vez                                                            c) ( ) Alguns projetos possu...
planejamento simples para ela, ressaltando os        Unidas (ONU) na Internet para observar como ébenefícios encontrados. ...
início     Barras de cereal foram erro estratégico             c)	 ( ) Diferenciadas e Exclusivas.     Em 2003, quando ain...
FINALIZANDONesta aula você conheceu um pouco mais sobre projetos, o que são, suas diferentes naturezas eestruturas. Você a...
Tema 2     Conceitos e o Ciclo de Vida de um Projeto     ícones:     Conteúdos e Habilidades       Conteúdo       Nesta au...
Leitura Obrigatória        Conceitos e o Ciclo de Vida de um Projeto	Conceito de um Projeto: Definir e ManterTodo projeto ...
início          amadurecer a ideia ao ponto de conhecer as condições para implantar o projeto; assim, é possível          ...
fim, é elaborada a proposta do projeto que será apresentada e avaliada; depois, é só agendar a data deinício para o projet...
início              LINKS IMPORTANTES     Quer saber mais sobre esse assunto? Então:       •	 	 isite a página do Governo ...
Agora é a sua vez                                 e adequação à natureza e à estrutura do pro-                            ...
início        sários a um conceito bem-desenvolvido.                mento > Entrega.     a)	As alternativas I, II e IV são...
Questão 06                                            Questão 08Uma organização da área farmacêutica tem doisgrandes desaf...
início     nacionais.htm>. Acesso em: 25 nov. 2012.     Os Parques são importantes porque conservam a     diversidade do a...
FINALIZANDONesta tema, você aprendeu mais sobre o conceito de um projeto, sobre a importância de elaboraruma ideia forte e...
Tema 3      Desenvolvimento do Conceito – Proposta Inicial     ícones:     Conteúdos e Habilidades        Conteúdo        ...
Leitura Obrigatória        Desenvolvimento do Conceito – Proposta InicialDesenvolvendo o ConceitoTer um conceito clarament...
início                de atividades que resultam em pequenos projetos internos que podem ser executados                sim...
Com o conceito previamente aceito, é hora de realizar o estudo de viabilidade, passo importante doprojeto e que garante ma...
início          sejam incluídos na estrutura do projeto.       12.	 Avaliar o impacto sociológico, quando necessário, e id...
LINKS IMPORTANTESQuer saber mais sobre esse assunto? Então:•	 A Petrobras apoia inúmeros projetos sociais em todo o Brasil...
início              Agora é a sua vez                                 so, economicamente eficaz.” (KEELLING, 2008)        ...
posta inicial de um projeto:Questão 03                                           a)	Explicar as necessidades do projeto.  ...
início     e)	Conceito de Projetos Simultâneos.                          em favor das de papel.                           ...
exigindo a cooperação e o entendimento de diver-       Uma forma segura de iniciar esse estudo é ob-sos profissionais. Bus...
início                    FINALIZANDO     Neste tema, você entendeu que é importante ter um conceito claro, bem-desenvolvi...
Tema 4 Planejamento e Controle de um Projeto ícones:Conteúdos e Habilidades   Conteúdo   Nesta aula, você estudará:   •	 	...
início                 Leitura Obrigatória     Planejamento e Controle de um Projeto     Níveis de Planejamento     Durant...
•	 Plano de Finanças: produzido para todo tipo de projeto, independentemente de seu tamanho ou     complexidade. Abrange l...
início     mais longa ou pessimista e a mais provável. O próximo passo é multiplicar o valor do tempo provável     por trê...
·	·	   Gráfico de Gantt: auxiliam não apenas no planejamento e na comunicação, mas no controle     do andamento das ativid...
início     Árvores de decisão: “Fornece um método simples de sistematizar uma classe de fatos, probabilidades e     oportu...
LINKS IMPORTANTESQuer saber mais sobre esse assunto? Então:  •	 	 isite a página de Consultoria e Treinamentos da profissi...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_ges...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_gestao_de_projetos

1,712

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,712
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
24
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Cead 20131 administracao_pr_-_administracao_-_gestao_de_projetos_-_nr_(a2_ead140)_caderno_de_atividades_impressao_adm7_gestao_de_projetos"

  1. 1. Caderno de Atividades Administração Disciplina Gestão de ProjetosCoordenação do Curso Grasiele Lourenço Autora David Gustavo Büll
  2. 2. Chanceler Diretoria do Núcleo de Produção de Conteúdo e Inovações TecnológicasAna Maria Costa de Sousa Carina Maria Terra AlvesReitora Rodolfo PinelliLeocádia Aglaé Petry Leme Marcio OliverioPró-Reitor Administrativo Juliana AlvesAntonio Fonseca de Carvalho Lusana VeríssimoPró-Reitor de GraduaçãoEduardo de Oliveira Elias Planejamento Acadêmico dos Cadernos dePró-Reitor de Extensão AtividadesIvo Arcangêlo Vedrúsculo Busato Barbara Monteiro Gomes de CamposPró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação Ana Cristina FerreiraLuciana Paes de Andrade João Fiorio Priscilla Ramos CapeloDiretor de Planejamento de EADJosé Manuel MoranDiretora de Desenvolvimento de EADThais Costa de Sousa  Como citar esse documento: BÜLL, David Gustavo. Gestão de Projetos, p. 1-104, 2013. Disponível em: <http://anhanguera.com/>. 2013.© 2012 Anhanguera PublicaçõesProibida a reprodução final ou parcial por qualquer meio de impressão, em forma idêntica, resumida ou modificada em línguaportuguesa ou qualquer outro idioma. Diagramado no Brasil 2012. 3
  3. 3. Legenda de Ícones Leitura Obrigatória Agora é a sua vez Vídeos Links Importantes Ver Resposta Finalizando Referências Início4
  4. 4. Nossa Missão, Nossos Valores Desde sua fundação, em 1994, os fundamentos da “Anhanguera Educacional” têm sido o principalmotivo do seu crescimento. Buscando permanentemente a inovação e o aprimoramento acadêmico em todas as ações eprogramas, ela é uma Instituição de Educação Superior comprometida com a qualidade do ensino,pesquisa de iniciação científica e extensão.   Ela procura adequar suas iniciativas às necessidades do mercado de trabalho e às exigências domundo em constante transformação. Esse compromisso com a qualidade é evidenciado pelos intensos e constantes investimentosno corpo docente e de funcionários, na infraestrutura, nas bibliotecas, nos laboratórios, nasmetodologias e nos Programas Institucionais, tais como: · Programa de Iniciação Científica (PIC), que concede bolsas de estudo aos alunos para o desenvolvimento de pesquisa supervisionada pelos nossos professores. · Programa Institucional de Capacitação Docente (PICD), que concede bolsas de estudos para docentes cursarem especialização, mestrado e doutorado. · Programa do Livro-Texto (PLT), que propicia aos alunos a aquisição de livros a preços acessíveis, dos melhores autores nacionais e internacionais, indicados pelos professores. · Serviço de Assistência ao Estudante (SAE), que oferece orientação pessoal, psicopedagógica e financeira aos alunos. · Programas de Extensão Comunitária, que desenvolve ações de responsabilidade social, permitindo aos alunos o pleno exercício da cidadania, beneficiando a comunidade no acesso aos bens educacionais e culturais. A fim de manter esse compromisso com a mais perfeita qualidade, a custos acessíveis, aAnhanguera privilegia o preparo dos alunos para que concretizem seus Projetos de Vida e obtenhamsucesso no mercado de trabalho. Adotamos inovadores e modernos sistemas de gestão nas suasinstituições. As unidades localizadas em diversos Estados do país preservam a missão e difundemos valores da Anhanguera. Atuando também na Educação a Distância, orgulha-se de oferecer ensino superior de qualidadeem todo o território nacional, por meio do trabalho desenvolvido pelo Centro de Educação a Distânciada Universidade Anhanguera - Uniderp, nos diversos polos de apoio presencial espalhados portodo o Brasil. Sua metodologia permite a integração dos professores, tutores e coordenadoreshabilitados na área pedagógica com a mesma finalidade: aliar os melhores recursos tecnológicose educacionais, devidamente revisados, atualizados e com conteúdo cada vez mais amplo para odesenvolvimento pessoal e profissional de nossos alunos. A todos bons estudos! Prof. Antonio Carbonari Netto Presidente do Conselho de Administração — Anhanguera Educacional 5
  5. 5. Sobre o Caderno de Atividades Caro (a) aluno (a),  O curso de Educação a Distância acaba de ganhar mais uma inovação: o caderno de atividades digitalizado. Isso significa que você passa a ter acesso a um material interativo, com diversos links de sites, vídeos e textos que enriquecerão ainda mais a sua formação. Se preferir, você também poderá imprimi-lo.   Este caderno foi preparado por professores do seu Curso de Graduação, com o objetivo de auxiliá-lo na aprendizagem. Para isto, ele aprofunda os principais tópicos abordados no Livro-texto, orientando seus estudos e propondo atividades que vão ajudá-lo a compreender melhor os conteúdos das aulas. Todos estes recursos contribuem para que você possa planejar com antecedência seu tempo e dedicação, o que inclusive facilitará sua interação com o professor EAD e com o professor-tutor a distância.   Assim, desejamos que este material possa ajudar ainda mais no seu desenvolvimento pessoal e profissional.   Um ótimo semestre letivo para você! José Manuel Moran Diretor-Geral de EAD Universidade Anhanguera ­ Uniderp – Thais Sousa Diretora de Desenvolvimento de EAD Universidade Anhanguera ­ Uniderp –6
  6. 6. Caro Aluno, Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro Gestão de Projetos - Uma abordagem global, do autor Ralph Keelling, editora Saraiva, 2008, PLT 123.Roteiro de Estudo Gestão de Projetos David Gustavo BüllEste roteiro tem como objetivo orientar seu percurso por meio dos materiais disponibilizados no AmbienteVirtual de Aprendizagem. Assim, para que você faça um bom estudo, siga atentamente os passosseguintes: 1. Leia o material didático referente a cada aula; 2. Assista às aulas na sua unidade e também no Ambiente Virtual de Aprendizagem. 3. Responda às perguntas referentes ao item “Habilidades” deste roteiro; 4. Participe dos encontros presenciais e tire suas dúvidas com o tutor presencial. 5. Após concluir o conteúdo dessa aula, acesse a sua ATPS e verifique a etapa que deverá ser realizada.Tema 1Natureza e Estrutura da Administração de Projetosícones: 7
  7. 7. Conteúdos e Habilidades Conteúdo Nesta aula, você estudará: • O que é um projeto, suas principais características, sua natureza e os benefícios da gestão de projetos. • As principais diferenças entre um projeto e uma atividade rotineira. • A importância da estrutura administrativa de um projeto e seus principais benefícios. • Os tipos mais comuns de estruturas para administrar projetos. Habilidades Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões: • O que é um projeto, quais suas características e benefícios? • Como determinar a natureza de um projeto? • Qual a diferença entre um projeto e uma atividade contínua? • Em que diferem as estruturas internas e externas de um projeto? • Quais os principais tipos de estrutura administrativa? AULA 1 Assista às aulas na sua unidade e também no Ambiente Virtual de Aprendizagem. Leitura Obrigatória A Natureza de um Projeto Em seu dia a dia você deve realizar diversas atividades pessoais ou profissionais que nem sempre são planejadas, ou seja, tudo o que você faz pode ser previamente pensado, calculado e medido, assim os resultados obtidos serão atingidos com maior eficácia, em menor tempo e com economia de recursos.8
  8. 8. E é esta postura de planejar para executar o cerne da Gestão de Projetos.Todo projeto é um empreendimento temporário e a razão pela qual é criado definirá sua natureza.Há projetos Pessoais, como organizar uma festa ou viagem; há também os Corporativos, comoestabelecer um novo negócio, implantar melhorias, desenvolver produtos ou serviços, alguns projetossão dedicados à Pesquisa e Desenvolvimento de medicamentos, tecnologia, assim como há projetos deEngenharia e Manutenção. Independente de sua natureza, todos os projetos possuem característicascomuns, entre elas: ● São executados por pessoas. ● Possuem recursos limitados. ● Precisam ser planejados, executados e controlados. ● São empreendimentos independentes. ● Possuem propósitos e objetivos distintos. ● São de duração limitada, com data para início e término. ● Contam com recursos, administração e estruturas próprias.No entanto, é preciso perceber a diferença entre um projeto e uma operação. Uma questão fácil de serpontuada por meio de um exemplo simples: uma mudança de residência. Veja a comparação a seguir:Projetar a mudança é um esforço único e temporário na qual a equipe ou o responsável enfrentasituações desconhecidas e que precisam ser previstas para que possam ser tratadas da melhor forma.Dessa forma, o resultado final é único e esperado.Operacionalizar ou simplesmente realizar a mudança é um esforço contínuo, estável, repetitivo econsistente. Os executores desempenham as mesmas tarefas a cada ciclo do processo, seus objetivossão conhecidos e é possível criar um controle de produtividade estabelecido em torno de metas.A gestão de um projeto possui características próprias, que muitas vezes podem ser traduzidas embenefícios. Veja os principais: ● Simplicidade e clareza de propósito e escopo: as metas são facilmente compreendidas, pois são definidas por meio de descrição breve e objetiva. ● Facilidade de medição: o andamento de um projeto pode ser medido pelas metas e padrões estabelecidos. ● Flexibilidade de emprego: especialistas podem ser consultados ou contratados por curtos períodos pela administração do projeto, minimizando gastos. 9
  9. 9. início ● Conduz à motivação e moral da equipe: equipes automotivadas e entusiasmadas são frutos de projetos audaciosos e com novidades que despertam o interesse dos colaboradores. ● Útil ao desenvolvimento individual: a eficiência da equipe acelera o desenvolvimento e a capacitação pessoal. ● Mobilidade: dada sua independência, um projeto pode ser executado em inúmeros locais, de grandes centros a locais remotos. Apesar das vantagens da gestão de projetos, ela também oferece alguns desafios, entre ele a estrutura administrativa, que quando adequada não oferece problemas. Estruturas de Administração de Projetos A formação da estrutura de administração de um projeto é a chave de seu sucesso. A causa de fracasso de diversos projetos, sejam públicos ou privados, grandes ou pequenos, reside justamente em falhas na elaboração de tal estrutura, especialmente na interna. Uma estrutura organizacional tem como função traçar a hierarquia administrativa mostrando os canais de comando, permitindo, assim, a formação de redes de comunicação formal que servirá como guia para funções paralelas e de coordenação. Segundo Kelling (2008) Ela também indica áreas de delegação e cooperação e elos entre as estruturas externa, interna e elementos gerenciais, estendendo-se dos patrocinadores, proprietários, avalistas e organizações financeiras até o gerente do projeto e os dirigentes de funções ou atividades especializadas. Todo projeto tem sua organização em dois níveis, o externo e o interno. É comum que muitas estruturas externas escapem ao controle do gerente, principalmente em grandes projetos que podem conter acionistas, investidores, patrocinadores e financiadores. Em projetos internos de pequenas empresas, por exemplo, a estrutura externa é mais simples, limitada ao diretor ou presidente. Já em projetos múltiplos a estrutura externa é ainda mais complexa, como em empresas multinacionais de grande porte ou de instituições de apoio humanitário que atuam em grandes áreas, como a Organização das Nações Unidas (ONU). Por ser interno, este nível da estrutura administrativa de um projeto está intimamente relacionado a alguns fatores, tais como: o caráter do projeto; seu tamanho e complexidade; a tecnologia, os processos ou procedimentos envolvidos; os pontos geográficos de elementos do projeto; e maturidade e caráter do pessoal do projeto. Portanto, a maior preocupação de um gerente de projeto é “conceber e desenvolver a estrutura interna que mais imediatamente se ajuste à operação do projeto em si” (KEELLING, 2008).10
  10. 10. Tipos de Estrutura AdministrativaCada tipo de projeto, de acordo com sua natureza e complexidade, exige um tipo de estrutura específica.Sendo assim, cada projeto possui uma estrutura única, seja ela comum, como um dos tipos descritosabaixo, ou complexa, mesclando tais tipos.I. Estruturas diferenciadas e exclusivas (grupo tarefa): Adequada para projetos simples, utilizandorecursos e pessoal exclusivos do projeto. ● Suas maiores vantagens são a simplicidade, a lógica e a independência. Geralmente são orientadas por metas, o que favorece a comunicação, o controle e a coordenação do projeto. ● A principal desvantagem, especialmente em projetos menores, é justificar os custos, pois este tipo de estrutura exige instalações exclusivas, gerando gastos administrativos e com o uso de recursos.II. Estruturas híbridas: Mais utilizadas em projetos internos, faz uso de colaboradores da empresa etambém de empregados dedicados exclusivamente ao projeto. ● A maior vantagem é o fato de haver um gerente exclusivo para o projeto, que precisa de liberdade de ação e controle dos gastos totais do projeto. ● Por haver gerentes nas áreas da empresa que envolvem o projeto, o sucesso desse tipo de estrutura está na afinidade entre eles e o responsável pelo projeto.III. Estruturas matriciais: Comum em grandes empresas, geralmente com múltiplos projetos. Háequipes especializadas em diferentes áreas e cada uma aplica suas habilidades em diferentes projetosou em partes de um projeto complexo. ● Favorece a economia tanto de recursos como de conhecimentos, pois ambos podem ser compartilhados entre a diversidade de projetos em ação. ● Os problemas mais comuns são o conflito de prioridades, a disponibilidade de equipamentos especiais e de profissionais experientes ou qualificados, além da possibilidade de atrasos gerados pela falta de recursos para sustentar vários projetos.IV. Estruturas modulares: Formada por pequenos grupos especializados, com conhecimento específicopara lidar com tarefas especiais, apesar de estarem subordinadas a um gerente, essas pequenasequipes possuem autonomia e respeito como se fossem consultores. Cada pequeno grupo desenvolveuma parte de um projeto maior, atuando em diversos deles.Por mais parecidas que possam ser as formas e recursos são “organizados” em um projeto, sua estruturasempre será única, pois depende em boa parte do modo de agir das pessoas envolvidas e de comoestas interagem umas com as outras e com os recursos disponíveis. A atuação do gerente também 11
  11. 11. início deve ser levada em conta. Em muitos casos ela determina o sucesso ou o fracasso do projeto, mesmo fazendo uso de modelos ou tipos de estruturas bem conhecidos.12
  12. 12. LINKS IMPORTANTESQuer saber mais sobre esse assunto? Então: ● O Projetc Management Institute (PMI) é uma das maiores associações de profissionais da área de Gestão de Projetos, não possuí fins lucrativos e sua missão é promover a profissão por meio de padrões e certificações mundialmente reconhecidos, assim como um constante programa de pesquisa e oportunidades de desenvolvimento profissional. Acesse o site do PMI. Disponível em: <brasil.pmi.org>. Acesso em: 14 jan. 2013. ● A definição do escopo de um projeto é de extrema importância para a tomada de decisões, e falhas nessa etapa têm sido comuns em muitos projetos. É o que aponta o artigo “O processo de definição do escopo do projeto segundo o PMBOK”, que também aborda a visão do Projetc Management Institute (PMI) para auxiliar nesse processo. Disponível em: <http://sare.anhanguera. com/index.php/rcger/article/view/2027>, acesso em: jan. 2013. ● O uso da Gestão de Projetos como ferramenta estratégica para a sobrevivência de pequenas empresas e o preconceito relacionado aos altos custos e ao uso puramente industrial são abordados no artigo “Gestão de projetos como ferramenta estratégica para pequenas empresas”. Disponível em: <http://sare.anhanguera.com/index.php/rcger/article/view/1035>. Acesso em: 14 jan. 2013. VÍDEOS IMPORTANTES • Leia o texto “Cuide do seu dinheiro” e assista aos três vídeos disponíveis no portal do Governo Brasileiro na Internet. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/sobre/economia/educacao- financeira/cuide-do-seu-dinheiro/cuide-do-seu-dinheiro>. Acesso em: 14 jan. 2013. Em seguida, baixe a planilha elaborada pelo Instituto Brasileiro de Defesa do consumidor (Idec). Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/sobre/economia/educacao-financeira/cuide-do-seu-dinheiro/planilha- para-controle-do-orcamento-familiar>. Acesso em: jan. 2013. Leia atentamente as instruções e inicie sua educação financeira por meio de um projeto de natureza simples: seu orçamento familiar. 13
  13. 13. início Agora é a sua vez c) ( ) Alguns projetos possuem recursos e prazo limitados enquanto que outros não. d) ( ) A razão pela qual um projeto é criado Instruções definirá sua natureza. e) ( ) A perspectiva de um projeto é rigidamente Chegou a hora de aplicar o conhecimento adquiri- definida e seus objetivos são claros e do resolvendo as questões propostas neste cader- específicos. no de atividades. Lembre-se que para responder Verifique seu desempenho nesta as questões você precisa assistir às aulas, ler o questão, clicando no ícone ao lado. Livro-Texto, pesquisar e refletir sobre os temas re- lativos à disciplina de Gestão de Projetos. Leia atentamente o enunciado de cada questão, com cuidado para atender ao que se pede. Questão 3 Questão 1 Leia as afirmações abaixo e assinale apenas a que não traduz um dos benefícios da gestão de Agora que você começou a estudar a Gestão de projetos: Projetos, consegue avaliar melhor alguns projetos. Com base no que já conhece sobre obras públicas, a) ( ) Conduz à motivação e moral da equipe. focando especificamente os estádios para a Copa b) ( ) Facilidade de medição. de 2014, você consegue apontar o fator que repre- senta o maior desafio para o cumprimento de tal c) ( ) Flexibilidade de restrições. projeto? Justifique sua resposta. d) ( ) Útil ao desenvolvimento individual. Verifique seu desempenho nesta e) ( ) Clareza de propósito e escopo. questão, clicando no ícone ao lado. Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado. Questão 2 Em relação ao conceito e características de um projeto, assinale Verdadeiro (V) ou Falso (F) para Questão 4 cada alternativa abaixo: Um projeto é diferente de atividades de rotina, a) ( ) Um esforço temporário empreendido para realizadas no dia a dia. Muitas das atividades criar um produto ou serviço único. pessoais não são planejadas, mas simples- b) ( ) São empreendimentos exclusivamente da mente executadas. Lembre-se de uma dessas esfera organizacional, seja pública ou privada. atividades de sua rotina diária e descreva um14
  14. 14. planejamento simples para ela, ressaltando os Unidas (ONU) na Internet para observar como ébenefícios encontrados. composta sua estrutura, disponível em <http:// www.onu.org.br/conheca-a-onu/organograma-Verifique seu desempenho nesta -do-sistema-onu/> e, em seguida, identifique equestão, clicando no ícone ao lado. apresente um elemento que pertence à estrutura externa deste órgão.Questão 05 Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.“Projetos têm sido realizados desde a aurora dostempos (...). A maioria dos projetos das civiliza- Questão 7ções antigas era relacionada a poder, religião ouconstrução de grandes monumentos. O custo, Cada projeto possui uma estrutura única, mascuja importância é hoje dominante, significava ela é criada com base em modelos testados emuito pouco para os dépostas do passado, e o amplamente utilizados, cada um com seus pon-tempo, agora tão valioso e estreitamente ligado tos fortes e fracos. A partir da pesquisa feita emao custo do projeto, era de importância secundá- livros, periódicos e na Internet, identifique umria”, Ralph Keelling. projeto que tenha utilizado um dos tipos de estru-Pesquise um pouco sobre algum projeto realiza- tura apresentada na leitura obrigatória (pode serdo no passado distante, como os de antigas civi- um projeto da empresa onde você atua ou atélizações e elabore um pequeno texto ressaltando mesmo pessoal). Em seguida, aponte os pontosas principais diferenças em relação aos projetos positivos e negativos relacionados à estruturade hoje. nele utilizada.Verifique seu desempenho nesta Verifique seu desempenho nestaquestão, clicando no ícone ao lado. questão, clicando no ícone ao lado.Questão 6 Questão 8Todo projeto é constituído de uma estrutura in- Leia atentamente o case abaixo que trata doterna e outra externa, sendo que esta última é Açúcar União, uma marca com mais de 100 anosdistinta da administração mais específica do e que já passou pelo comando de três gruposprojeto, ou seja, “são formadas por circunstan- diferentes. O foco é em uma tentativa frustradacias que escapam ao controle do gerente, que da empresa, relacionada à um erro comum nasé, em grande parte, o responsável pela ligação fases iniciais de um projeto. Após a leitura, iden-entre ambas as estruturas.” (KEELLING, 2008). tifique e comente as razões que levaram a esteLembrando do que foi visto na leitura obrigató- erro:ria, acesse a página da Organização das Nações 15
  15. 15. início Barras de cereal foram erro estratégico c) ( ) Diferenciadas e Exclusivas. Em 2003, quando ainda pertencia à Coopersu- d) ( ) Grupos-Tarefa. car, um estudo feito pela empresa resultou no e) ( ) Modulares. lançamento de barrinhas de cereal. Hoje, a com- panhia não conta mais com a linha, o que pode Verifique seu desempenho nesta ser considerado um erro estratégico. “A União é questão, clicando no ícone ao lado. uma marca essencialmente de açúcar, que re- mete à energia e à caloria. A barra de cereal é exatamente a antítese disso. É um produto leve, pouco calórico”, aponta Jaime Troiano, Sócio- Questão 10 -Diretor da Troiano Consultoria de Marca, em entrevista ao Mundo do Marketing. É importante o papel do gerente de um projeto, no entanto, em alguns tipos de estrutura ele é pri- (...) Um dos casos de sucesso famosos nesse mordial, sendo considerado a chave de sucesso sentido é o da marca Dona Benta que ampliou do projeto. A necessidade de empenho do geren- sua linha, antes composta apenas por farinha de te pode ser definida de acordo com o tipo estrutu- trigo, e hoje conta com fermento, massas para ra adotada. Dentre as estruturas abaixo, assinale preparo de bolo, pães de queijo, macarrão ins- apenas a que exige a colaboração e a coopera- tantâneo e lasanha. ção entre gerentes como requisito para o sucesso Verifique seu desempenho nesta do projeto: questão, clicando no ícone ao lado. a) ( ) Matricial. b) ( ) Híbrida. Questão 9 c) ( ) Diferenciadas e Exclusivas. Cada tipo de estrutura de projeto possui qualida- d) ( ) Grupos-Tarefa. des e pontos que merecem atenção. No entanto, e) ( ) Modulares. apesar de apresentarem benefícios semelhan- tes, como a economia de recursos humanos e Verifique seu desempenho nesta materiais, a razão para esta vantagem difere de questão, clicando no ícone ao lado. uma estrutura para outra. Dos tipos abaixo, assi- nale aquele que oferece tal economia com base no compartilhamento de recursos e conhecimen- tos escassos: a) ( ) Matricial. b) ( ) Híbrida.16
  16. 16. FINALIZANDONesta aula você conheceu um pouco mais sobre projetos, o que são, suas diferentes naturezas eestruturas. Você agora é capaz de diferenciar um projeto de uma atividade rotineira, apontando osbenefícios da gestão de projetos. Também aprendeu que a estrutura de um projeto é dividia em interna eexterna, sendo que a primeira é muito mais importante para o sucesso das atividades, portanto mereceuma atenção especial.Você conheceu os principais tipos de estrutura interna de projetos, a aplicabilidade de cada uma comseus respectivos pontos fortes e fracos, assim como a importância do papel do gerente na determinaçãode uma delas. Enfim, você agora sabe dos benefícios gerais que gestão de projetos pode trazer tantopara organizações quando para sua vida pessoal.Caro aluno, agora que o conteúdo dessa aula foi concluído, não se esqueça de acessar sua ATPSe verificar a etapa que deverá ser realizada. Bons estudos! 17
  17. 17. Tema 2 Conceitos e o Ciclo de Vida de um Projeto ícones: Conteúdos e Habilidades Conteúdo Nesta aula, você estudará: • O que é o conceito de um projeto e como defini-lo. • A importância da preservação do conceito ao longo do projeto. • As quatro fases do ciclo de vida de um projeto e suas características. Habilidades Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões: • Qual a importância de um conceito bem-definido para um projeto? • Quais os problemas mais comuns na preservação do conceito ao longo de um projeto? • Quais são as fases do ciclo de vida de um projeto? • O que deve ser priorizado em cada fase do ciclo de vida de um projeto? AULA 2 Assista às aulas na sua unidade e também no Ambiente Virtual de Aprendizagem.18
  18. 18. Leitura Obrigatória Conceitos e o Ciclo de Vida de um Projeto Conceito de um Projeto: Definir e ManterTodo projeto nasce da necessidade de mudança, de inovação e progresso; portanto, é possível afirmarque ele surge primeiro como uma ideia, como um conceito que precisa ser desenvolvido e testado paraganhar formas mais precisas, tornando-se aplicável. No entanto, uma das dificuldades é a de manter talconceito durante todas as fases do projeto, garantindo fidelidade e comprometimento com a ideia inicial.Desenvolver um projeto é pensar constantemente em alternativas, ainda mais durante a criação de seuconceito. Algumas perguntas interessantes neste momento são: 1. O que exatamente deve ser alcançado? 2. Quais resultados são importantes (necessidades)? Quais são desejáveis mas não tão importantes (desejos)? 3. O que não deve ser incluído (impedimentos)? 4. Como o “objetivo” do projeto poderia ser mais bem alcançado? 5. Quanto tempo levará para que sejam alcançados os resultados e quando seria sensato começar? 6. Quanto custará e de onde virão os recursos? 7. Que oposição poderia ser encontrada, por que e por parte de quem?Uma forma simples é relacionar em um quadro todas as alternativas possíveis, até mesmo aquelasmenos prováveis. A visualização geral de todas estas possibilidades auxilia na tomada de decisõesfundamentadas em méritos e também na melhor escolha final.A preservação do conceito ao longo do desenvolvimento do projeto encontra algumas armadilhasconhecidas. Uma delas, e que merece atenção especial, está nas falhas de comunicação, pois elasprejudicam a compreensão do conceito e precisam ser superadas já nas fases iniciais, caso contrário,pode haver conflito entre os que apoiam o projeto e aqueles que estão contra ele, justamente por faltade esclarecimento e entendimento do conceito por todos os envolvidos no projeto.A seguir, são apresentados alguns pontos importantes que merecem atenção para preservar o conceito. • antenha o controle sobre o conceito, saiba como e para quem divulgá-lo. Muitas vezes, é preciso M 19
  19. 19. início amadurecer a ideia ao ponto de conhecer as condições para implantar o projeto; assim, é possível que todos os envolvidos o apoiem pelas razões corretas. • uidado com patrocinadores que possuem apenas interesses pessoais. Busque aqueles com C vínculos mais fortes em relação ao projeto e seus objetivos. • nsista em objetivos possíveis; defina-os claramente no estágio inicial. I • uidado com a disponibilidade de recursos; busque estimativas de custo bem-definidas e C confiáveis. • onfirme o apoio dos interessados. Lembre-se de que estes precisam compreender com clareza C o conceito do projeto. • dministre um estudo de viabilidade responsável e bem-estruturado, e busque peritos para A realizá-lo, caso seja necessário. Além da boa comunicação, estas lições também auxiliam na preservação do conceito de um projeto, que deve ser claramente definido o quanto antes, afinal, deverá ser mantido durante as próximas fases do projeto. O Ciclo de Vida de um Projeto Um projeto pode ser dividido em quatro fases, cada qual com suas necessidades e características. “A compreensão do ciclo de vida é importante para o sucesso na gestão de projetos, porque acontecimentos significativos ocorrem em progressão lógica e cada fase deve ser devidamente planejada e administrada.” (KEELLING, 2008) O ciclo de vida permite observar ou criar antecipadamente o que se quer que aconteça no projeto e ter uma visão macro dos processos envolvidos, pois assim é mais fácil prever e priorizar o consumo de recursos a cada etapa do projeto, bem como mudanças de estilo e ritmo que podem ocasionar aumento de despesas e tempo. Outro benefício importante é a facilidade em elaborar um projeto de viabilidade, antevendo riscos e avaliando melhor as oportunidades. Além disso, a compreensão do ciclo de vida de um projeto e suas etapas permite criar pontos de referência para a avaliação de qualidade, acompanhar a sequência lógica de fatos e eventos e determinar da melhor forma quais trabalhos serão realizados em cada fase e quem estará envolvido neles. Fase I – Conceitual: “Este é o ponto de partida, começando com a semente de uma ideia, uma consciência da necessidade ou um desejo de algum desenvolvimento ou melhoria importantes.” (KEELLING, 2008) Nesta fase, são identificadas as necessidades e oportunidades, traduzidas em um problema definido a ser solucionado. Em seguida, são determinados os objetivos e as metas a serem alcançados. É importante analisar o ambiente do problema para avaliar potencialidades, recursos disponíveis e a viabilidade de cumprimento dos objetivos; só então é a hora de estimar os recursos necessários. Por20
  20. 20. fim, é elaborada a proposta do projeto que será apresentada e avaliada; depois, é só agendar a data deinício para o projeto.Fase II – Planejamento: É preciso detalhar metas e objetivos com base na proposta aprovada edeterminar o gerente do projeto. Depois, são detalhadas as atividades e sua programação dentrodo tempo disponível ou necessário. Neste momento é importante traçar resultados que possam serpercebidos de forma periódica por todos os envolvidos. Esta é uma forma de avaliar continuamenteo projeto e de manter as equipes motivadas. Além das atividades, a utilização dos recursos humanose materiais também precisa de uma programação para que seja devidamente gerenciada ao longodo projeto. Em seguida, devem-se determinar os procedimentos de acompanhamento e controle queserão utilizados na implantação do projeto. Durante a fase de planejamento, também é estabelecidaa estrutura orgânica formal do projeto, facilitando a definição do sistema de comunicação e decisão aserem adotados. Esta estrutura deve ser de conhecimento de todos os envolvidos, garantindo agilidadepara a fase seguinte. Para finalizar, basta definir o comprometimento dos técnicos responsáveis peloprojeto e treinar todos os envolvidos.Fase III – Execução: “Este é o período de atividade concentrada, quando os planos são postos emoperação.” (KEELLING, 2008). Inicia-se com a ativação da comunicação entre os membros da equipedo projeto, para que sejam executadas as etapas previstas e programadas. Os recursos humanose materiais, sempre que possível, devem ser utilizados dentro do que foi programado em termos dequantidade e períodos de consumo. As atividades são monitoradas, controladas e coordenadas paraque se atinjam os objetivos do projeto por meio de análises do progresso.Fase IV – Conclusão – Término do Projeto: As atividades que eventualmente estejam fora do prazo devemser aceleradas, e, se necessário, devem ser realocados recursos humanos ociosos. É o momento deelaborar a memória técnica e os relatórios dos resultados finais do projeto, para, então, emitir avaliaçõesglobais sobre o desempenho das equipes. “Em alguns casos pode haver uma avaliação posterior paracalcular a continuidade dos efeitos do projeto depois que seus resultados estiverem em prática por umperíodo razoável de tempo.” (KEELLING, 2008).Qualquer projeto passa por estas quatro fases. Mesmo que tenham custos semelhantes, cada uma dessasfases possui intensidade diferente. A fase de maior intensidade vai depender da natureza do trabalho.Lembre-se de que há projetos de obras, assim como de criação de novos produtos, desenvolvimento demedicamentos e tecnologia, assim como de ajuda humanitária ou implementação de melhorias. 21
  21. 21. início LINKS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • isite a página do Governo do Estado de Goiás, área da Secretaria de Estado de Gestão e Pla- V nejamento. Disponível em: <http://www.segplan.go.gov.br/post/ver/143729/ciclo-de-vida-de-um- -proje>. Acesso em: jan. 2013. Neste site há informações sobre o Ciclo de Vida de um Projeto e links para saber mais sobre cada etapa. • especialista em carreira Max Gehringer fez um comentário muito bem-humorado para a rádio O CBN, no blog Estou sem criatividade para bolar um título bacana. Disponível em: <http://estou- -sem.blogspot.com.br/2009/02/as-sete-fases-de-um-projeto-by-max.html>. Acesso em: jan. 2013. Para ouvir o comentário, acesso o site da rádio CBN. Disponível em: <http://cbn.globoradio.globo. com/comentaristas/max-gehringer/2009/02/23/AS-SETE-FASES-DE-UM-PROJETO.htm>. Aces- so em: jan. 2013. • Entre no link a seguir e fique por dentro de tudo o que acontece no Meio Ambiente. São notícias que chegam a todo o momento, que poderão auxiliá-lo em suas aulas de Ciências. Disponível em: <http://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/videos>. Acesso em: 24 nov. 2012. VÍDEOS IMPORTANTES • Assista ao vídeo: Fases do projeto - Monstros S.A. - PMBoK. Disponível em: <http://professor- projeto.blogspot.com.br/2012/12/fases-do-projeto-monstros-sa-pmbok.html>. Acesso em: jan. 2013. Em seu blog, o professor e mestre Gerson Costa faz uma analogia interessante entre as fases de um projeto e o filme Monstros S.A., da Disney. Na história, os monstros trabalham em uma organização cujo objetivo é obter energia a partir dos sustos causados nas crianças; no entanto, a empresa passa por um processo de reengenharia para buscar uma nova fonte de energia. Lembre-se de explorar outras postagens do blog, boa parte dedicada ao assunto deste tema de estudo, a Gestão de Projetos.22
  22. 22. Agora é a sua vez e adequação à natureza e à estrutura do pro- jeto. d) Seguir a ideia inicial, mesmo que esta tenhaInstruções se tornado incompatível com a realidade do projeto.Chegou o momento de colocar em prática os no- e) Alterar a ideia inicial ao longo do projeto paravos conhecimentos adquiridos. É hora de resolver atender aos interesses de patrocinadores e in-as questões propostas neste Caderno de Ativida- vestidores.des. Lembre-se de que, para responder as ques-tões, você precisa assistir às aulas, ler o Livro-Tex- Verifique seu desempenho nestato, pesquisar e refletir sobre os temas relativos à questão, clicando no ícone ao lado.disciplina de Gestão de Projetos.Questão 01 Questão 03Sabe-se que todo projeto é dividido em quatro fa- Após a ideia inicial do conceito de projeto, esteses: na primeira, o conceito é definido; na segunda deve ser desenvolvido por meio da busca cons-é onde ocorre todo o planejamento; a terceira fase tante de alternativas por meio de questionamen-é de execução; e a última fase é de conclusão. Re- tos simples. Leia as afirmações a seguir e assina-lembre alguns projetos que você tenha tomado co- le apenas uma opção.nhecimento e cite a presença das fases descritas. I. Uma lista de possíveis impedimentos ao proje-Verifique seu desempenho nesta to auxilia na elaboração de um conceito bem-questão, clicando no ícone ao lado. -definido. II. Necessidades e desejos são resultados im-Questão 02 portantes e ambos devem ser priorizados no desenvolvimento de um conceito. III. Uma estimativa de custos e da origem dosMarque a alternativa correta: recursos é necessária para um conceito bem-A preservação de um conceito consiste em: -elaborado.a) Isolar a ideia, evitando que os envolvidos a co- nheçam a fundo e queiram sugerir mudanças. IV. Alternativas de como o objetivo do projeto pode ser mais bem alcançado fazem parte dob) Impor a aceitação da ideia aos envolvidos, ga- desenvolvimento do conceito. rantindo que as definições iniciais não sofram qualquer alteração. V. Estimar o tempo necessário e a melhor data para o início do projeto são elementos neces-c) Manter a ideia inicial por meio de sua aceitação 23
  23. 23. início sários a um conceito bem-desenvolvido. mento > Entrega. a) As alternativas I, II e IV são corretas. e) Conceito > Proposta Inicial > Aceitação > Pla- no de Atividades e de Recursos > Objetivos b) As alternativas II, III e V são corretas. e Plano Mestre > Monitoração e Controle > c) As alternativas I e III são incorretas. Avaliação e Acompanhamento > Entrega > Análise e Previsão do Projeto. d) As alternativas I, III, IV e V são corretas. e) ( ) As alternativas II e V são incorretas. Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado. Verifique seu desempenho nesta Questão 05 questão, clicando no ícone ao lado. Questão 04 Desenvolver e manter um conceito são tarefas relativamente fáceis quando este é sólido e cla- Observe as alternativas, a seguir, e assinale ape- ramente definido. No entanto, há cuidados que nas aquela que segue a sequência correta do ciclo merecem atenção para garantir sucesso neste de vida de um projeto: processo. Em relação a estes cuidados, assinale Verdadeiro (V) ou Falso (F) para cada alternativa a) Conceito > Proposta Inicial > Aceitação > Análi- a seguir: se e Previsão do Projeto > Plano de Atividades a) ( ) Identificar patrocinadores com vínculos e de Recursos > Monitoração e Controle > Obje- fortes, mesmo que sejam de interesse pesso- tivos e Plano Mestre > Entrega. al em relação ao projeto. b) Proposta Inicial > Conceito > Aceitação > Plano b) ( ) Obter estimativas de custo definidas e con- de Atividades e de Recursos > Objetivos e Plano fiáveis para garantir a disponibilidade de re- Mestre > Análise de Previsão do Projeto > Mo- cursos. nitoração e Controle > Avaliação e Acompanha- c) ( ) Confirmar o apoio dos interessados, com a mento > Entrega. garantia de que estes compreenderão o con- c) Conceito > Proposta Inicial > Aceitação > Ob- ceito. jetivos e Plano Mestre > Plano de Atividades e d) ( ) Divulgar o conceito o quanto antes para de Recursos > Monitoração e Controle > Análise garantir o maior número de patrocinadores e e Previsão do Projeto > Entrega > Avaliação e apoiadores. Acompanhamento. e) ( ) Administrar um estudo de viabilidade es- truturado, feito por um especialista se neces- d) Proposta Inicial > Conceito> Plano de Atividades sário. e de Recursos > Aceitação > Objetivos e Pla- Verifique seu desempenho nesta no Mestre > Monitoração e Controle > Análise e questão, clicando no ícone ao lado. Previsão do Projeto > Avaliação e Acompanha-24
  24. 24. Questão 06 Questão 08Uma organização da área farmacêutica tem doisgrandes desafios pela frente: ampliar suas ins- No Brasil, país em desenvolvimento, cada veztalações administrativas e desenvolver um novo mais as obras públicas são alvo de especulaçõesmedicamento. A solução foi elaborar dois projetos e comentários por parte da população. Isto podedistintos. Apesar de o prazo para a conclusão e o ser visto em comentários feitos sobre reportagensvalor disponibilizado para ambos serem os mes- publicadas por jornais na Internet e também em re-mos, eles são diferentes na intensidade de suas des sociais. O gerente de um projeto que compre-fases, tanto pela natureza de cada projeto como ende seu ciclo de vida de forma profunda garantepelas atividades desenvolvidas em cada um. Iden- para si vantagens, e são justamente algumas de-tifique a fase de maior intensidade de cada um dos las o alvo das especulações dos brasileiros queprojetos e explique sua escolha. acompanham e “fiscalizam” obras públicas.Verifique seu desempenho nesta Você foi contratado como gerente de uma impor-questão, clicando no ícone ao lado. tante obra estadual que será executada em sua cidade. Com base na Leitura Obrigatória, comenteQuestão 07 os pontos aos quais você dedicaria atenção espe- cial para evitar comentários negativos em relaçãoApós uma eleição justa, você foi escolhido pelos ao projeto sob sua responsabilidade.colegas de sala de aula como o responsável por Verifique seu desempenho nestaum projeto social para ajudar uma instituição da questão, clicando no ícone ao lado.cidade. A tarefa não é simples. Primeiro é precisoamadurecer o conceito, escolhendo uma institui-ção e identificando o tipo de ajuda de que neces- Questão 09sita, se é de trabalho voluntário ou arrecadações,assim como outras questões precisam ser res- Os Parques Nacionais são áreas destinadas à pro-pondidas para que você obtenha uma base sólida teção e conservação ambiental, ou seja, da fau-para o planejamento. Em seguida, você também na, flora e outros recursos naturais (rios, lagos,participa da execução, seja atuando em atividades formações rochosas). São áreas que podem serpráticas ou gerenciando-as. Finalmente, você con- usadas para visitação turística (turismo ecológico),cluirá o projeto registrando os resultados obtidos. sem que haja qualquer prejuízo aos ecossistemas.Todo projeto tem uma fase em que o uso de recur- Servem também para a realização de pesquisassos, sejam humanos ou materiais, é mais intenso. científicas e projetos educacionais. Estes parques,No caso apresentado, explique qual é esta fase. que podem ser municipais, estaduais ou federais, são protegidos por lei. Como são de domínio públi-Verifique seu desempenho nesta co, as visitas são permitidas, porém controladas.questão, clicando no ícone ao lado. Fonte: Parques Nacionais. Disponível em: <http:// www.suapesquisa.com/ecologiasaude/parques_ 25
  25. 25. início nacionais.htm>. Acesso em: 25 nov. 2012. Os Parques são importantes porque conservam a diversidade do ambiente, protegendo-o das ações do homem. Pesquise em livros, jornais e na inter- net sobre a localização dos Parques Nacionais brasileiros, escolha um deles e descreva-o. Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado. Questão 10 Projetos de tecnologia precisam ser geridos com cuidado especial, principalmente por envolverem a inovação, tanto que altos custos e a incerteza de cumprir os objetivos são as ameaças mais comuns para esses tipos de projeto. Como gerente de um projeto que desenvolve novidades em tecnologia, quais fases do projeto seriam sua prioridade para minimizar ou mesmo eliminar tais ameaças? Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.26
  26. 26. FINALIZANDONesta tema, você aprendeu mais sobre o conceito de um projeto, sobre a importância de elaboraruma ideia forte e clara, que conquiste apoiadores e que seja facilmente compreendida por todos osenvolvidos. Além disso, você compreendeu as dificuldades mais comuns na preservação do conceitode um projeto durante todas as suas fases.Você conheceu as fases do ciclo de vida de um projeto, bem como as atividades que ocorrem em cadauma delas. Também aprendeu que, embora haja projetos semelhantes em custos ou tempo, estesguardam diferenças na intensidade de cada fase, de acordo com sua natureza e conceito.Enfim, você agora é capaz de avaliar melhor projetos, sejam eles seus ou realizados por outros.Caro aluno, agora que o conteúdo dessa aula foi concluído, não se esqueça de acessar sua ATPSe verificar a etapa que deverá ser realizada. Bons estudos! 27
  27. 27. Tema 3 Desenvolvimento do Conceito – Proposta Inicial ícones: Conteúdos e Habilidades Conteúdo Nesta aula, você estudará: • Como desenvolver o conceito de um projeto para gerar uma proposta adequada. • Alguns tipos comuns de conceitos de projeto. • Como desenvolver uma avaliação de viabilidade do projeto. Habilidades Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões: • Qual a importância de um conceito bem-desenvolvido para a proposta formal de um projeto? • Qual a aplicabilidade, os prós e contras dos tipos mais comuns de conceitos de projeto? • Qual a importância da avaliação de viabilidade de um projeto? • Quais os passos para realizar uma avaliação de viabilidade de sucesso para um projeto? AULA 3 Assista às aulas na sua unidade e também no Ambiente Virtual de Aprendizagem.28
  28. 28. Leitura Obrigatória Desenvolvimento do Conceito – Proposta InicialDesenvolvendo o ConceitoTer um conceito claramente definido é de extrema importância para que este seja preservado. Noentanto, o conceito precisa ser desenvolvido antes de ser apresentado em uma proposta formal. Porisso, neste tema você conhecerá alguns tipos de conceitos comumente utilizados atualmente.Conceitos de engenharia simultânea: “Práticas melhores para administrar a cooperação foramdesenvolvidas com êxito para projetos de alcance limitado, objetivos específicos e uma base sólida deexperiência passada”. (KEELLING, 2008). Estas características são mais fáceis de serem encontradasem projetos internos, assim como a liderança unificada.Conceitos deste tipo são comuns em indústrias do ramo fabril e na área da construção, que realizamdiversos projetos simultâneos. No Japão, há o exemplo da Toyota Motor Corporation, em que equipesmultidisciplinares específicas atuam em estreita cooperação, buscando soluções de problemas. Comoresultado tem obtido a redução dos prazos de desenvolvimento e a melhoria na qualidade e nosprocessos. “O que podem ser os ciclos mais rápidos e mais eficientes de desenvolvimento de veículos.”(SOBEK; WARD; LIKER, 1999 apud KEELLING, 2008)Conceitos inovadores e desenvolvimentistas em projetos de grande porte: cada vez maishá conceitos que exigem o desenvolvimento de novas tecnologias para que se tornem possíveis.Justamente por isso tornam-se difíceis de serem estimados em termos de custos e resultados, o quecertamente abala o conceito do projeto. No entanto, grandes obras como a Opera de Sidney e o Eurotúnel(que liga a França à Inglaterra) são exemplos de projetos bem-sucedidos com esse tipo de conceito,mesmo criticados pela opinião pública. “Incorreções de planejamento, problemas administrativos ecustos astronômicos há muito foram esquecidos, porque os conceitos, em cada um dos casos, eramconsistentes.” (KEELLING, 2008)Conceitos de programas e projetos múltiplos: estes conceitos estão presentes quando a administraçãovincula um conjunto de projetos, sendo comuns em organizações de grande porte, como multinacionais,e em agências internacionais, como a Organização das Nações Unidas (ONU). Em menor escala, esteconceito é observado em organizações comerciais e empresas de serviços públicos. A reorganização administrativa, a introdução de novos métodos, as práticas para melhoria, atitudes dos funcionários ou conceitos simples envolvem frequentemente uma multiplicidade 29
  29. 29. início de atividades que resultam em pequenos projetos internos que podem ser executados simultaneamente com bons resultados (KEELLING, 2008). Conceitos difíceis: são aqueles considerados como grandes desafios devido à sua natureza complexa. Muitas vezes “não conseguem alcançar a fase de proposta devido à incapacidade para identificar um patrocinador isolado ou um grupo coeso com poder, determinação ou oportunidade para coordenar plenamente todos os aspectos do conceito” (KEELLING, 2008). Entre alguns exemplos de projetos com conceitos difíceis, pode-se citar a implantação de linhas férreas e a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, ambos no Brasil. Enfim, além da facilidade em ser mantido ao longo do projeto, um conceito sólido, claro e bem- desenvolvido garante maior aceitação e apoio quando apresentado em uma proposta formal. Também será importante no momento de realizar as avaliações de viabilidade e risco do projeto. Elaborando a Proposta Inicial A elaboração de uma proposta tem quatro objetivos muito importantes: 1. Introduzir o conceito. 2. Testar as reações dos potenciais interessados. 3. Obter apoio. 4. Estabelecer uma base para a avaliação da viabilidade. Assim, fica claro que a proposta inicial “Explica a experiência, a necessidade, o propósito do projeto e apresenta um esboço geral dos custos e benefícios esperados” (KEELLING, 2008). É por isso que ela tem seu foco nas questões fundamentais do projeto, e não em detalhes como planejamento e implantação. Algumas propostas são feitas por pessoas ou empresas especializadas no trabalho de projeto, como administrar, conduzir ou contribuir por meio de pesquisa, consultoria, fabricação de produto ou oferta de serviço. Geralmente surgem como resposta a um edital de concorrência emitido pelo empreendedor do projeto e são feitas após um estudo de viabilidade. Em projetos de grande porte, as propostas surgem após um esforço intenso e de uma boa preparação do candidato, que faz um estudo de viabilidade extremamente elaborado, contemplando custos, riscos e potencial de lucro da contribuição proposta. “O estudo de viabilidade é um dos passos mais importantes para o sucesso no desenvolvimento do projeto e com muita frequência é negligenciado ou inadequadamente realizado.” (KEELLING, 2008) Pesquisando a Viabilidade30
  30. 30. Com o conceito previamente aceito, é hora de realizar o estudo de viabilidade, passo importante doprojeto e que garante maior confiabilidade e segurança a seus investidores e apoiadores. O estudoda viabilidade também é considerado um investimento em conhecimento; portanto, o ideal é que sejaconduzido por pessoas capazes e qualificadas. Em casos de projetos grandes ou complexos, cabe acontratação de uma equipe especializada para realizar o estudo de viabilidade.A realização e a condução de um estudo de viabilidade são pontos decisivos para um projeto. Portanto,deve-se obter um reconhecimento de toda a área da proposta, apresentando um quadro equilibradocom todos os aspectos possíveis de interesse.Para um estudo de viabilidade adequado, deve-se: 1. Obter dados existentes em projetos semelhantes já realizados em busca de experiência. 2. Confirmar e testar o escopo, os objetivos e as premissas. 3. Realizar um esboço de estratégia, respondendo questões como o que, quando, onde, como e por quem. 4. Produzir análise financeira de fatores externos, contemplando a realidade econômica da região ou do país onde o projeto ocorrerá. 5. Produzir análise financeira da base do projeto, com estimativas de custos realistas e, quando possível, sugerindo fontes de capital. 6. Avaliar retornos sobre o investimento e o esforço, apontando os benefícios que serão obtidos, seja em um treinamento, em uma mudança organizacional ou em um projeto de ajuda internacional. 7. Avaliar riscos, identificando e classificando cada um deles, sugerindo métodos para que sejam limitados ou eliminados. Aqui também são contemplados os riscos financeiros. 8. Relacionar as fontes de apoio do projeto. 9. Realizar avaliação tecnológica, apontando se esta já existe, se está em desenvolvimento, se já foi testada. O importante é estar atento às tendências relevantes e garantir a aquisição do know-how necessário para o uso da tecnologia adotada. 10. Produzir uma análise política, quando necessário, relacionando áreas de possível apoio, conflito ou oposição. É preciso deixar claro o nível de participação do governo no projeto e se este atende aos requisitos de legislação, aprovações, permissões e licenças. 11. Realizar avaliação ambiental. No Brasil, são exigidos o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto no Meio Ambiente (RIMA), de acordo com a natureza do projeto. Neste momento, deve-se determinar se há a necessidade de que detalhes da administração ambiental 31
  31. 31. início sejam incluídos na estrutura do projeto. 12. Avaliar o impacto sociológico, quando necessário, e identificar quem possui algum nível de interesse, os chamados stakeholders, sejam eles patrocinadores, apoiadores ou apenas entusiastas. 13. Esboçar a estrutura gerencial e a administração do projeto, contendo pessoal-chave e suas qualificações, atribuições de cargo etc., assim como a necessidade de apoio para pessoal de outros lugares: alojamentos, bem-estar e segurança. 14. Esboçar plano de uso de recursos do projeto, identificando as fontes de abastecimento, tipo de contrato com fornecedores etc. Antes de iniciar o estudo de viabilidade, obtenha o máximo possível de informações, escute opiniões, mas saiba avaliá-las com cuidado. Não se engane com o sucesso aparente de outros. Fique atento à diferença entre fatos e opiniões. Considere alternativas sempre que possível, mantendo-se atento aos possíveis riscos, a suas consequências e a como esses riscos podem ser superados. Tenha um plano de estudos que contemple a quem consultar, o que perguntar, onde ir, o que procurar e mantenha-o atualizado. Sempre que possível, obtenha e registre fatos.32
  32. 32. LINKS IMPORTANTESQuer saber mais sobre esse assunto? Então:• A Petrobras apoia inúmeros projetos sociais em todo o Brasil, envolvendo governos, fundações, universidades e instituições. A busca por projetos que possam ser desenvolvidos vai ao encontro dos stakeholders na página da empresa na Internet, onde é possível aprender muito sobre o desen- volvimento de uma proposta e de como avaliá-la, com ferramentas e modelos. Explore as seções e, se você se sentir confiante, sugira um projeto. Disponível em: <http://www.petrobras.com.br/minisite/ desenvolvimentoecidadania/roteiro/default.asp>. Acesso em: jan. 2013.• A Coordenadoria de Educação Ambiental da Secretaria Estadual de Meio Ambiente do Governo do Estado de São Paulo disponibiliza em sua página na Internet o Manual para Elaboração, Adminis- tração e Avaliação de Projetos Socioambientais. Disponível em: <http://www.ambiente.sp.gov.br/wp/ cea/2012/01/01/publicacao-on-line-manual-para-elaboracao-administracao-e-avaliacao-de-proje- tos-socioambientais>. Acesso em: jan. 2013. Trata-se de um roteiro completo para desenvolver projetos socioambientais, em linguagem muito simples e objetiva, trazendo exemplos, gráficos e tabelas úteis. VÍDEOS IMPORTANTES • O Jornal da Globo produziu uma reportagem que trata das inovações que o Brasil trará aos estádios da Copa de 2014. Disponível em: <http://globotv.globo.com/rede-globo/jornal-da- -globo/v/copa-do-mundo-no-brasil-vai-trazer-inovacoes-para-os-estadios/2199450/>. Acesso em: jan. 2013. 33
  33. 33. início Agora é a sua vez so, economicamente eficaz.” (KEELLING, 2008) Leia com atenção as afirmações a seguir em re- lação às etapas de um estudo de viabilidade de Instruções projeto e assinale a única alternativa correta: As questões a seguir foram elaboradas para que I. Alguns projetos precisam de uma avaliação você coloque em prática os novos conhecimentos. ambiental, de acordo com sua natureza. É hora de resolvê-las! Para isso, lembre-se de as- II. Produzir análise financeira apenas da base sistir às aulas, ler o Livro-Texto, pesquisar e refletir do projeto, com estimativas de custos rea- sobre os temas relativos à disciplina de Gestão de listas. Projetos. Questão 01 III. Avaliar riscos, identificando e classificando cada um; porém, não há necessidade de sugerir alternativas para evitá-los ou elimi- É comum as pessoas pensarem em alternativas ná-los. para muitas realizações diárias, o que não é dife- IV. Esboçar a estrutura gerencial e a adminis- rente em projetos, sejam eles pequenos ou gran- tração do projeto, assim como o plano de diosos. De certa forma, todos estão aplicando uso de recursos. conhecimentos intuitivos sobre avaliação de viabi- lidade a todo momento. V. Relacionar fontes de apoio e identificar os Reflita sobre a importância desta postura de ava- stakeholders. liar ações e projetos, mesmo que de forma infor- a) Apenas as afirmativas I, II, IV e V são corre- mal e intuitiva. Em seguida, escreva um pequeno tas. texto (cerca de 20 linhas) relatando seu comporta- mento em relação à busca de alternativas e solu- b) Apenas as afirmativas II e III são incorretas. ções para problemas em situações comuns do seu c) Apenas as afirmativas I, III, IV e V são cor- dia a dia. retas. Verifique seu desempenho nesta d) Apenas as afirmativas II, III e V são incorre- questão, clicando no ícone ao lado. tas. e) Apenas as afirmativas I, III e V são corre- Questão 02 tas. Verifique seu desempenho nesta “Um estudo bem conduzido mostrar-se-á um bom questão, clicando no ícone ao lado. investimento e propiciará uma base segura para decisões, esclarecimento de objetivos, planeja- mento lógico, risco mínimo e um projeto de suces-34
  34. 34. posta inicial de um projeto:Questão 03 a) Explicar as necessidades do projeto. Em escala menor, organizações comerciais b) Obter apoio para o projeto. e empresas de serviços públicos encontram c) Apresentar detalhes de implantação do proje- situações em que uma necessidade de de- to. senvolvimento de novos produtos, a intro- dução de gestão da qualidade total ou mu- d) Testar as reações dos potenciais interessados. dança organizacional, como, por exemplo, e) Criar uma base para a avaliação de viabilidade reengenharia empresarial, apontam para o do projeto. caráter desejável de uma série de pequenos projetos interligados que podem ser condu- Verifique seu desempenho nesta zidos simultaneamente dentro da organiza- questão, clicando no ícone ao lado. ção. (KEELLING, 2008)Este excerto aponta para um tipo de conceito. As-sinale a alternativa que corresponde a ele: a) Conceito Difícil. Questão 05b) Conceito Inovador. Cada conceito possui suas peculiaridades, que são traduzidas em vantagens para o projeto, masc) Conceito de Engenharia Concorrencial. que também apresentam pontos que merecemd) Conceito Desenvolvimentista. atenção. Em um destes conceitos, a necessidade de tecnologia, seja ela nova ou adaptada, enqua-e) Conceito de Projetos Múltiplos. dra-se nesta situação, oferecendo vantagens ao projeto, como a inovação, mas também apontan-Verifique seu desempenho nesta do para a necessidade de atenção, exigindo umquestão, clicando no ícone ao lado. estudo apurado para evitar problemas com altos custos na obtenção dessa tecnologia necessária.Questão 04 Dos conceitos apresentados a seguir, assinale aquele que depende da tecnologia para seu su-A elaboração da proposta inicial de um projeto cesso:é feita com base em um conceito desenvolvido, a) Conceito Difícil.pois este será apresentado nela. Um dos princi-pais propósitos desta proposta é apresentar um b) Conceito Desenvolvimentista.esboço geral dos custos e benefícios esperados. c) Conceito de Engenharia Concorrencial.Observe as alternativas a seguir e assinale a úni-ca não correspondente a um dos objetivos da pro- d) Conceito de Projetos Múltiplos. 35
  35. 35. início e) Conceito de Projetos Simultâneos. em favor das de papel. Mudanças como essas surgem após um detalha- Verifique seu desempenho nesta do estudo de viabilidade realizado pela empresa. questão, clicando no ícone ao lado. Em relação à origem das informações para a ela- boração de tal estudo, qual é a mais evidente nos Questão 06 trechos apresentados e que tem ganhado cada vez mais importância para todas as empresas de forma geral? Leia atentamente o trecho de um estudo de caso Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado. sobre mudanças implementadas pela rede de fast food McDonald’s: O McDonald’s também precisou enfrentar crí- Questão 07 ticas quanto ao conteúdo de gordura em seu cardápio. Em resposta passou a usar apenas Imagine um projeto que prevê a criação de um mu- óleo vegetal em suas famosas batatas fritas seu na área de esportes, em edifício histórico tom- e reduziu a quantidade de gordura nos ham- bado e com alto grau de deterioração. Além disso, búrgueres, introduzindo em abril de 1991 o toda a obra será custeada com recursos públicos McLean de Luxe, 91% livre de gordura. Re- e fará uso intenso de tecnologias modernas na ex- duziu em 30% o sódio em suas panquecas posição. A própria definição da área de aplicação e tirou também o glutamato monossódico de do projeto gera dúvidas: é um projeto da área de seus chicken Mc-nuggets. esportes, cultura, tecnologia ou construção civil? A decisão de passar a usar embalagens de Agora pense na variedade de profissionais e de papel, em substituição às de isopor, foi difícil, equipes envolvidos: profissionais de esportes em cara e ainda continua sujeito a controvérsias. várias áreas, arquitetos, engenheiros, museólo- A empresa tem uma história de preocupação gos, historiadores, gestores de órgãos públicos ambiental, e inicialmente das embalagens financiadores etc. Em alguns casos, a solução é de papel para as de isopor em meados dos subdividir o projeto em outros menores, os sub- anos 70, quando pesquisadores insistiram projetos, para executá-los por partes ou facilitar o na redução da quantidade de papel usado, gerenciamento. No exemplo apresentado, o maior para impedir a devastação das florestas. Nos desafio está na gestão de áreas tão diferentes e anos 80 a empresa reduziu ainda mais o lixo interdependentes, mesmo que estas estejam divi- sólido, diminuindo a espessura de seus canu- didas em subprojetos. dinhos e embalagens. (...) A mudança mais Este exemplo é de um projeto cujo conceito é clas- notável foi o abandono, em novembro de sificado como difícil, por conta da necessidade de 1990, das embalagens de isopor em forma- coordenar áreas distintas em um mesmo projeto, to de concha, características do McDonald’s,36
  36. 36. exigindo a cooperação e o entendimento de diver- Uma forma segura de iniciar esse estudo é ob-sos profissionais. Busque em livros, periódicos e ter dados existentes em projetos semelhantes jána Internet um exemplo de projeto com conceito realizados em busca de experiência. Mesmo emdifícil e, em seguida, explique as razões para tal casos que não tenham atingido seus objetivos ouclassificação. que tenham falhas graves, sempre é possível ob- ter lições importantes a serem consideradas, evi-Verifique seu desempenho nesta tando problemas parecidos com os já ocorridos.questão, clicando no ícone ao lado. Relembre projetos grandes e famosos, ou mesmo pequenos e pessoais, que serviram como experi- ência por conta de seu fracasso total ou parcial.Questão 08 Em seguida, apresente as lições que podem ser consideradas para uma nova tentativa.Você atua em uma filial de uma organização mul-tinacional de grande porte que fabrica produtos de Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.limpeza. Sua unidade precisa obter uma certifica-ção ambiental importante para manter-se alinhadaao padrão de qualidade das outras empresas dogrupo. Portanto, uma série de pequenos projetos Questão 10de melhoria está sendo executada em toda a or- De acordo com o conceito de um projeto, há exi-ganização. O mais importante deles refere-se ao gências a serem atendidas ou pontos que mere-destino adequado de todo o lixo gerado no proces- çam atenção. Um bom exemplo consiste naquelesso de fabricação dos produtos. que necessitam de uma tecnologia específica ou ainda em desenvolvimento, gerando a necessida-Caso o diretor geral da empresa solicite sua opi- de de um estudo de custos e viabilidade mais de-nião sobre como realizar o estudo de viabilidade talhado para garantir o sucesso do projeto.e risco para o projeto de destinação de resíduos,qual será sua resposta? Por meio de pesquisas, encontre um exemplo de projeto cujo sucesso esteve atrelado ao uso deVerifique seu desempenho nesta tecnologia. Em seguida, apresente-o e explique sequestão, clicando no ícone ao lado. a tecnologia em questão já estava disponível no mercado e foi apenas adaptada ou se esta preci-Questão 09 sou ser desenvolvida exclusivamente para o pro- jeto.O estudo de viabilidade é extremamente importan-te para o projeto, pois auxilia na busca de alterna- Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.tivas que garantam a confiabilidade e a segurança,principalmente para apoiadores e financiadores. 37
  37. 37. início FINALIZANDO Neste tema, você entendeu que é importante ter um conceito claro, bem-desenvolvido e sólido que servirá como base para uma boa proposta inicial, apresentando as necessidades e os propósitos gerais do projeto, trazendo um rascunho de custos e benefícios, ou seja, auxiliando na preservação do conceito por meio de aceitação e apoio. Você também verificou o que é um estudo de viabilidade, sua importância como ferramenta geradora de confiabilidade na busca de apoio. Aprendeu que todos os interessados, direta ou indiretamente, podem ser chamados de stakeholders e que eles são uma fonte interessante de informações para um bom estudo de viabilidade. O conteúdo deste tema é particularmente interessante, pois, além de permitir que você aprenda mais sobre como gerir um projeto, você também se torna capaz de avaliar com maior precisão aqueles que estão sob a responsabilidade de outros. Caro aluno, agora que o conteúdo dessa aula foi concluído, não se esqueça de acessar sua ATPS e verificar a etapa que deverá ser realizada. Bons estudos!38
  38. 38. Tema 4 Planejamento e Controle de um Projeto ícones:Conteúdos e Habilidades Conteúdo Nesta aula, você estudará: • omo funciona a hierarquia do planejamento de um projeto. C • uais planos devem ser elaborados durante a fase de planejamento do processo e como Q desenvolvê-los. • s principais ferramentas de planejamento e controle de um projeto. A Habilidades Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões: • Como iniciar o planejamento das operações de um projeto alinhadas a seu objetivo? • Quais planos são necessários para um projeto? • Como desenvolver cada plano exigido pelo projeto? • Quais as principais ferramentas que auxiliam no planejamento e controle do projeto? AULA 4 Assista às aulas na sua unidade e também no Ambiente Virtual de Aprendizagem. 39
  39. 39. início Leitura Obrigatória Planejamento e Controle de um Projeto Níveis de Planejamento Durante as fases iniciais de um projeto é feito todo o seu planejamento, que se desdobra em mais de um plano respeitando uma hierarquia, o que garante que atividades, recursos e tempo sejam empregados de forma adequada e estejam alinhados ao objetivo final. A base do planejamento é a definição clara do escopo e dos objetivos da missão. Assim, são identificadas as atividades, seus objetivos e sua sequência. O próximo passo é esboçar um plano-mestre, seguido dos planos de atividades, de finanças e recursos. Depois, é preciso comunicar os envolvidos e definir planos de decisão e revisão. “O desenvolvimento de softwares fáceis de usar tem levado ao uso generalizado de computadores para ajudar na montagem e estruturação de planos de projetos e esquematização de atividades, como uma série de tarefas.” (KEELLING, 2008) A maior vantagem no uso dos computadores é o nível tático e operacional, ou seja, o software pode acelerar o trabalho de integração entre planejamento, programação, financiamento, controle e revisão. No entanto, há que se tomar cuidado, pois “planejadores de projeto inexperientes poderão depender demais dos softwares” (KEELLING, 2008). Como consequência, algumas necessidades do projeto podem acabar sendo desprezadas, comprometendo um planejamento lógico e eficaz. O plano-mestre é o norteador do projeto, apontando o que deve ser feito para realizar o objetivo principal, incluindo detalhes sobre como serão conduzidas as atividades-chave, quando deverão ser concluídas e quem as realizará. Com base nele, serão desenvolvidos os planos de atividades e recursos, sendo que estes são mais detalhados. • Plano de Atividades: é feito para atividades de maior complexidade; estas devem ser descritas, com seus respectivos objetivos, métodos e processos, sequência e prazos. Também é preciso definir o uso de recursos, os padrões de qualidade e de controle, assim como os relatórios necessários para a avaliação de andamento das atividades. • Plano de Recursos: considera os recursos necessários tanto para a administração do projeto como para a realização de cada atividade. Devem ser devidamente orçados e listados em detalhes. Recursos especiais ou prioritários podem ser descritos em um plano separado.40
  40. 40. • Plano de Finanças: produzido para todo tipo de projeto, independentemente de seu tamanho ou complexidade. Abrange limites financeiros disponíveis e suas fontes, assim como o orçamento do projeto total. Deve contemplar o fluxo de caixa e procedimentos para: controle dos custos, autorização de pagamentos, além da rotina contábil do projeto. • Plano do Maquinário e Equipamentos: contém especificações de maquinários e equipamentos com seus respectivos custos, métodos de aquisição (aluguel, compra), data de entrega, serviços de manutenção e reparos periódicos. Também prevê a necessidade de treinamento, energia ou combustível para uso dos mesmos, assim como sua devida alienação após a conclusão do projeto. • Plano de Mão de Obra: “As pessoas e suas habilidades são o principal recurso de projetos com utilização de trabalho intensivo e consultoria especializada.” (KEELLING, 2008) Contém a necessidade de recursos humanos por categoria, habilidade e qualificação, com todas as especificações de cada cargo envolvido no projeto. Contempla as políticas de recrutamento e seleção, assim como o tempo de contratação. Deve prever também os gastos com salários, horas extras, acomodações, alimentação, seguros, incentivos etc. • Planos de Materiais e Mercadorias: incluem cronogramas de compra, com especificações claras de quantidade e qualidade, assim como transporte e armazenamento. Deve-se deixar claro o tipo de contrato de fornecimento e também as cláusulas de penalidade em atrasos.Apesar de o planejamento ocorrer durante as fases iniciais de um projeto, antes da implementação, elenão termina aí, pois há “discrepâncias, novas oportunidades e situações que exigem constante revisãodo planejamento” (KEELLING, 2008).Ferramentas de ControleOs responsáveis pelo planejamento de um projeto encontram à sua disposição diversas ferramentasimportantes. Elas auxiliam a estabelecer a duração das atividades, a sucessão dos eventos, acomunicação, o monitoramento do progresso, a tomada de decisões e também a análise e avaliaçãodos riscos envolvidos.Tabelas de precedência: “Na construção de um edifício, por exemplo, as fundações não podem serlançadas até que o terreno esteja limpo, as paredes não podem ser construídas até que as fundaçõesestejam concluídas e assim por diante.” (KEELLING, 2008) (Figura 4.1) Para que esta ferramenta tenhaeficiência, é necessário estimar cuidadosamente o tempo de cada tarefa e, se necessário, manter umamargem de segurança.Cálculos de duração: para determinar a duração de uma atividade, há uma fórmula que, apesar denão seguir nenhum critério matemático, surgiu de observações práticas e é aplicada em muitos projetos.Primeiramente, devem-se obter três números: a duração mais curta ou otimista da atividade, a duração 41
  41. 41. início mais longa ou pessimista e a mais provável. O próximo passo é multiplicar o valor do tempo provável por três e o do tempo pessimista por dois; depois, somam-se os resultados ao valor do tempo otimista e divide-se o resultado por seis. O valor obtido deste cálculo é a estimativa calculada do tempo. Fluxogramas de processos: é uma das ferramentas mais utilizadas, tanto que possui tipos diferentes, mas todos seguem o mesmo princípio: mostrar a duração de cada atividade, sua sequência lógica, quando ela pode ser iniciada e as atividades paralelas e dependentes. · Diagrama de setas: constituído de atividades representadas por setas ou linhas e eventos, simbolizados por um círculo. A Figura 4.1 apresenta o exemplo citado da construção do edifício. Note que a natureza de cada atividade é descrita acima da seta. · Diagrama do caminho crítico: trata-se de um desdobramento dos diagramas de setas, mas incluindo as datas de início mais cedo e mais tarde em que a atividade poderá acontecer. Esta informação é útil para determinar o melhor momento de iniciar a atividade e também para identificar quais delas são consideras “críticas”, quais devem ser finalizadas dentro do prazo mais cedo e mais tarde, caso contrário, podem prejudicar o tempo de conclusão do projeto.42
  42. 42. · · Gráfico de Gantt: auxiliam não apenas no planejamento e na comunicação, mas no controle do andamento das atividades. “Os gráficos normalmente são organizados como um calendário para mostrar exatamente o que deve acontecer e quando.” (KEELING, 2008) Ele não substitui o diagrama de setas ou de precedência. Note que a Figura 4.2 apresenta a sequência das atividades e, abaixo delas, a confirmação de sua execução, marcada por um “x”. 43
  43. 43. início Árvores de decisão: “Fornece um método simples de sistematizar uma classe de fatos, probabilidades e oportunidades combinados, cujos efeitos poderiam ser, de outro modo, difíceis de manipular e comparar.” (KEELLING, 2008) Por este motivo, toda decisão é influenciada pela precisão das informações factuais; pela qualidade dos julgamentos e avaliações individuais; por fatores de probabilidade; e pela atitude de quem toma as decisões sobre aceitação dos riscos. A Figura 4.3 exemplifica uma Árvore de decisão, apresentando os caminhos possíveis. Mesmo que não sejam positivos, eles estão lá. Atualmente, há diversos softwares que auxiliam na produção de tabelas, cálculos e gráficos, mas lembre- se de que o computador é apenas um recurso para agilizar o processo. Uma forma de saber se ele está sendo positivo é questionar: “Se a operação estivesse sendo feita manualmente, eu utilizaria o mesmo formato?”. Caso a resposta seja “sim”, é provável que o software ajude; caso contrário, fique atento a detalhes desnecessários que apenas complicam o planejamento.44
  44. 44. LINKS IMPORTANTESQuer saber mais sobre esse assunto? Então: • isite a página de Consultoria e Treinamentos da profissional Marta Rocha Camargo, onde estão V disponibilizados diversos modelos de planos utilizados em projetos. Atente-se para o fato de que estes arquivos são gratuitos se forem para uso pessoal ou fins didáticos, sendo proibida sua co- mercialização. Disponível em: <http://www.martaprojetos.com.br/templates_5.html>. Acesso em: jan. 2013. • a Internet, a página do Escritório de Projetos oferece soluções gratuitas para difundir o gerencia- N mento de projetos, atenção para a área de templates, onde podem ser consultados modelos de planos e outras ferramentas para Gestão de Projetos. Disponível em: <http://escritoriodeprojetos. com.br/Default.aspx>. Acesso em: jan. 2013. • produção de Diagramas de Gantt é facilitada com o uso de softwares. Um deles é o GanttPro- A ject. Com licença de uso gratuita, ele pode ser obtido também sem custo na Internet. Disponível em: <http://www.baixaki.com.br/download/ganttproject.htm>. Acesso em: jan. 2013. VÍDEOS IMPORTANTESAssista ao vídeo: • Assista ao vídeo: Módulo básico: Planejamento e organização do tempo. Disponível em: <http:// globotv.globo.com/fundacao-roberto-marinho/telecurso-tec/v/modulo-basico-planejamento-e-a- -organizacao-do-tempo-programa-12/1246673/>. Acesso em: jan. 2013.Trata-se de uma aula do Telecurso Técnico da Fundação Roberto Marinho, que traz informações úteis de forma didática, auxiliando a compreender melhor como aplicar a gestão do tempo em diversos planejamentos realizados no cotidiano. 45

×