Your SlideShare is downloading. ×
FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA E EDUCAÇÃO - FAESA  FACULDADES INTEGRADAS ESPÍRITO SANTENSES    GRADUAÇÃO – ENGENHARIA DE PRODUÇÃO...
CARLOS MAGNO RIBEIRO BARBOSA        GLAUCO VELOSO DOS SANTOS        JOSIANY RESENDE DE MATOS            LUCAS GODOY RONICO...
LISTA DE TABELASTABELA 1 - DADOS DAS AMOSTRAS ...............................................................................
SUMÁRIO1.     INTRODUÇÃO ....................................................................................................
1. INTRODUÇÃOEste trabalho representa a aplicação dos conhecimentos adquiridos nadisciplina de Engenharia da Qualidade e s...
3. MAPA DO PROCESSO “PRODUÇÃO DE CERÂMICA”Figura 1 – Mapa do processo.Fonte: Própria do autor (2012).4. APRESENTAÇÃO DA EM...
5. AMOSTRAA XX produz diferentes tipos de cerâmicas e em média são produzidas 20 mil peças acada duas horas. A empresa tra...
5.2    COLETA DA AMOSTRA       TABELA 1 - DADOS DAS AMOSTRAS                                                              ...
35     Noturno      4     10/05/2012   04:00:20   Belluno Beige   240     14        0,058336     Noturno      4     10/05/...
p (1  p )       LSC p  p  3                           n       LM p  p                          p (1  p )      LSI ...
Figura 2 – Processo de esmaltar a peça.Fonte: Incesa (2012).Figura 3 – Processo de esmaltar a peça.Fonte: Incesa (2012).TA...
TABELA 5 – DADOS DO PROCESSO DE QUEIMAR A PEÇAProcesso                          Queimar a peçaMáquina                     ...
9 CÁLCULOS ESTATÍSTICOSTABELA 6 – CÁLCULOS ESTATÍSTICOS                                                        0,0417     ...
11 ANÁLISE DOS RESULTADOSApós realizar a interpretação da estabilidade do processo propostos por Riegert(2012, p. 87), con...
12 REFERÊNCIASINCESA.          Processo          produtivo.     Disponível      em:<http://www.incesa.ind.br/empresa.php?m...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Cep - Produção de cerâmica

1,581

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,581
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
23
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Cep - Produção de cerâmica"

  1. 1. FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA E EDUCAÇÃO - FAESA FACULDADES INTEGRADAS ESPÍRITO SANTENSES GRADUAÇÃO – ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CARLOS MAGNO RIBEIRO BARBOSA GLAUCO VELOSO DOS SANTOS JOSIANY RESENDE DE MATOS LUCAS GODOY RONICONTROLE ESTATÍSTICO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE CERÂMICA VITÓRIA 2012
  2. 2. CARLOS MAGNO RIBEIRO BARBOSA GLAUCO VELOSO DOS SANTOS JOSIANY RESENDE DE MATOS LUCAS GODOY RONICONTROLE ESTATÍSTICO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE CERÂMICA Trabalho acadêmico do curso de graduação de engenharia de produção apresentado às Faculdades Integradas Espírito-santenses como parte das exigências da disciplina de Engenharia da Qualidade, sob orientação do prof. Wolfgang Enrico Riegert. VITÓRIA 2012 1
  3. 3. LISTA DE TABELASTABELA 1 - DADOS DAS AMOSTRAS ...............................................................................7TABELA 2 – DADOS DO PROCESSO .................................................................................9TABELA 3 – DADOS DO PROCESSO DE ESMALTAR A PEÇA ....................................9TABELA 4 - DADOS DO PROCESSO DE SERIGRAFAR A PEÇA ..............................10TABELA 5 – DADOS DO PROCESSO DE QUEIMAR A PEÇA .....................................11TABELA 6 – CÁLCULOS ESTATÍSTICOS ........................................................................12 2
  4. 4. SUMÁRIO1. INTRODUÇÃO ...................................................................................................................42. OBJETIVOS .......................................................................................................................42.1. OBEJETIVO GERAL .....................................................................................................42.2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS ........................................................................................43. MAPA DO PROCESSO “PRODUÇÃO DE CERÂMICA” ...........................................54. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA .................................................................................55. AMOSTRA .........................................................................................................................65.1 CÁLCULO DO TAMANHO DA AMOSTRA ................................................................65.2 COLETA DA AMOSTRA...............................................................................................76 DEFINIÇÃO DA CARTA DE CONTROLE ....................................................................87 FÓRMULAS ESTATÍSTICAS ..........................................................................................87.1 FÓRMULA PARA O TESTE DE CONDIÇÃO DE APROXIMAÇÃO DABINOMIAL PELA NORMAL .....................................................................................................87.2 FÓRMULA DOS LIMITES DE CONTROLE ...............................................................88 DADOS DO PROCESSO .................................................................................................99 CÁLCULOS ESTATÍSTICOS ........................................................................................1210 GRÁFICO DA FRAÇÃO DEFEITUOSA (p) ............................................................1211 ANÁLISE DOS RESULTADOS ................................................................................1312 REFERÊNCIAS ...........................................................................................................14 3
  5. 5. 1. INTRODUÇÃOEste trabalho representa a aplicação dos conhecimentos adquiridos nadisciplina de Engenharia da Qualidade e sua aplicação através de um estudodetalhado do processo de fabricação de cerâmica da empresa XX, localizadaem CIVIT II – Serra/ES, desde a esmaltação da peça até o produto final. Foramanalisados dados do processo e desenvolvida uma carta de controle paraverificar a estabilidade do mesmo.2. OBJETIVOS2.1. OBEJETIVO GERALVerificar a estabilidade do processo de produção de cerâmica na empresa XXatravés da elaboração de uma carta de controle.2.2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS  Elaborar um mapa de controle do processo;  Estabelecer um plano de amostragem;  Fazer a coleta das amostras;  Escolher a carta de controle;  Elaborar os gráficos de controle; e  Verificar a estabilidade do processo. 4
  6. 6. 3. MAPA DO PROCESSO “PRODUÇÃO DE CERÂMICA”Figura 1 – Mapa do processo.Fonte: Própria do autor (2012).4. APRESENTAÇÃO DA EMPRESAA XX é uma indústria de cerâmica com mais de 40 anos no mercado e que estásempre em evolução. Hoje integra o terceiro maior parque industrial do mundo,e o maior mercado consumidor de cerâmica do ocidente. Estas conquistasforam alcançadas com o constante investimento em novas tecnologias,observando o comportamento do mercado e as tendências estéticasinternacionais. Além de participar das principais feiras do setor, como Revestirno Brasil e Coverings, nos Estados Unidos, exporta para mais de 20 países,como EUA, Canadá, México, países da América do Sul e África. 5
  7. 7. 5. AMOSTRAA XX produz diferentes tipos de cerâmicas e em média são produzidas 20 mil peças acada duas horas. A empresa trabalha com quatro equipes, duas trabalham enquantoduas folgam, através de dois turnos, o diurno de 06 a.m. às 18 p.m. e o Noturno de 18p.m. às 06 a.m.. Funciona da seguinte forma: Uma equipe trabalha dois dias seguidose folga três, depois essa mesma equipe trabalha outros dois dias e folga um, e assimsucessivamente. Foram coletadas amostras durante três dias (08/05/2012, 09/05/2012e 10/05/2012), com um tamanho de 240 peças por amostra. A cerâmica escolhidapara fazer a coleta foi a Belluno Beige. Logo, foi feito a coleta de um amostra a cadaduas horas, totalizando 36 amostras de 240 peças cada ao longo de três dias. Aamostragem foi feita dessa forma, pois essa cerâmica normalmente é produzida umavez por mês durante 72 horas seguidas.5.1 CÁLCULO DO TAMANHO DA AMOSTRASegundo Riegert (2012, p. 7), o tamanho da amostra deve seraproximadamente igual a 10/p, onde p é a fração defeituosa do processo.Como é conhecido pela XX e possui o valor de 4,2%. Podemos definir otamanho da amostra como sendo:  n = 10 / 0,042 = 238Logo, utilizaremos um tamanho amostral de 240 peças. 6
  8. 8. 5.2 COLETA DA AMOSTRA TABELA 1 - DADOS DAS AMOSTRAS Tamanho ProdutosNúmero Horário da com p= da Turno Equipe Data Nome de amostra defeitos d/namostra término (n) (d) da coleta 1 Diurno 1 08/05/2012 08:00:19 Belluno Beige 240 11 0,0458 2 Diurno 1 08/05/2012 10:00:22 Belluno Beige 240 10 0,0417 3 Diurno 1 08/05/2012 12:00:34 Belluno Beige 240 14 0,0583 4 Diurno 1 08/05/2012 14:00:20 Belluno Beige 240 8 0,0333 5 Diurno 1 08/05/2012 16:00:19 Belluno Beige 240 15 0,0625 6 Diurno 1 08/05/2012 18:00:34 Belluno Beige 240 4 0,0167 7 Noturno 2 08/05/2012 20:00:19 Belluno Beige 240 10 0,0417 8 Noturno 2 08/05/2012 22:00:19 Belluno Beige 240 12 0,0500 9 Noturno 2 08/05/2012 00:00:16 Belluno Beige 240 11 0,0458 10 Noturno 2 08/05/2012 02:00:19 Belluno Beige 240 8 0,0333 11 Noturno 2 08/05/2012 04:00:18 Belluno Beige 240 10 0,0417 12 Noturno 2 08/05/2012 06:00:22 Belluno Beige 240 6 0,0250 13 Diurno 1 09/05/2012 08:00:19 Belluno Beige 240 7 0,0292 14 Diurno 1 09/05/2012 10:00:34 Belluno Beige 240 10 0,0417 15 Diurno 1 09/05/2012 12:00:20 Belluno Beige 240 8 0,0333 16 Diurno 1 09/05/2012 14:00:19 Belluno Beige 240 11 0,0458 17 Diurno 1 09/05/2012 16:00:26 Belluno Beige 240 4 0,0167 18 Diurno 1 09/05/2012 18:00:23 Belluno Beige 240 12 0,0500 19 Noturno 2 09/05/2012 20:00:22 Belluno Beige 240 8 0,0333 20 Noturno 2 09/05/2012 22:00:24 Belluno Beige 240 14 0,0583 21 Noturno 2 09/05/2012 00:00:30 Belluno Beige 240 16 0,0667 22 Noturno 2 09/05/2012 02:00:03 Belluno Beige 240 12 0,0500 23 Noturno 2 09/05/2012 04:00:27 Belluno Beige 240 6 0,0250 24 Noturno 2 09/05/2012 06:00:26 Belluno Beige 240 10 0,0417 25 Diurno 3 10/05/2012 08:00:26 Belluno Beige 240 11 0,0458 26 Diurno 3 10/05/2012 10:00:23 Belluno Beige 240 14 0,0583 27 Diurno 3 10/05/2012 12:00:22 Belluno Beige 240 12 0,0500 28 Diurno 3 10/05/2012 14:00:24 Belluno Beige 240 7 0,0292 29 Diurno 3 10/05/2012 16:00:30 Belluno Beige 240 10 0,0417 30 Diurno 3 10/05/2012 18:00:41 Belluno Beige 240 12 0,0500 31 Noturno 4 10/05/2012 20:00:27 Belluno Beige 240 10 0,0417 32 Noturno 4 10/05/2012 22:00:26 Belluno Beige 240 16 0,0667 33 Noturno 4 10/05/2012 00:00:23 Belluno Beige 240 12 0,0500 34 Noturno 4 10/05/2012 02:00:33 Belluno Beige 240 8 0,0333 7
  9. 9. 35 Noturno 4 10/05/2012 04:00:20 Belluno Beige 240 14 0,058336 Noturno 4 10/05/2012 06:00:11 Belluno Beige 240 10 0,0417 Fonte: Própria do autor (2012). 6 DEFINIÇÃO DA CARTA DE CONTROLE A carta controle escolhida foi a de fração defeituosa ou “p” já que essa, segundo Riegert (2012, p. 86), deve ser utilizada quando se deseja construir um gráfico de controle para atributos de classificação com tamanho de amostra constante. 7 FÓRMULAS ESTATÍSTICAS Será utilizado o p que representa a média da fração defeituosa que pode ser calculado pela média de p, que por sua vez é encontrado pela divisão entre o número de produtos defeituosos pelo tamanho da amostra. 7.1 FÓRMULA PARA O TESTE DE CONDIÇÃO DE APROXIMAÇÃO DA BINOMIAL PELA NORMAL Segundo Riegert. (2012, p. 73), os cálculos estatísticos são:  n * (1  p)  5  p * n  5 7.2 FÓRMULA DOS LIMITES DE CONTROLE Segundo Riegert (2012, p.73), os cálculos estatísticos para a construção do gráfico de controle para atributos da fração defeituosa (p) são: 8
  10. 10. p (1  p ) LSC p  p  3  n LM p  p  p (1  p )  LSI p  p  3 n8 DADOS DO PROCESSOTABELA 2 – DADOS DO PROCESSODepartamento/Setor IndustrialDesenho da peça produzidaNome da peça ou produto Belluno BeigeInspetor Marcos Azevedo Sua Tipologia é de revestimento para parede, com acabamento brilhante, tem tamanho de 30x44cm,Características da peça possui espessura de 7,4 mm, sendo instalado sobproduzida junta mínima de 4 mm Preferencialmente instalado em Banheiros. Tamanho da amostra 240 peças Intervalo de amostragem 2 horasFonte: Própria do autor (2012).TABELA 3 – DADOS DO PROCESSO DE ESMALTAR A PEÇA Processo Esmaltar a peça Máquina Campana Operação Esmaltação da peça Operador Rogerio Vieira Especificação Disco Metálico com diâmetro de 1 metroFonte: Própria do autor (2012). 9
  11. 11. Figura 2 – Processo de esmaltar a peça.Fonte: Incesa (2012).Figura 3 – Processo de esmaltar a peça.Fonte: Incesa (2012).TABELA 4 - DADOS DO PROCESSO DE SERIGRAFAR A PEÇAProcesso Serigrafar a peçaMáquina RotocollorOperação Serigrafação da peçaOperador Diego CostaFonte: Própria do autor (2012). 10
  12. 12. TABELA 5 – DADOS DO PROCESSO DE QUEIMAR A PEÇAProcesso Queimar a peçaMáquina FornoOperação Queimação da peçaOperador Fabio Amorim Forno Sacmi de 300 metros, queima média de 1.270Especificação CºFonte: Própria do autor (2012).Figura 4 – Forno de queima.Fonte: Incesa (2012).Figura 5 – Forno de queima.Fonte: Incesa (2012). 11
  13. 13. 9 CÁLCULOS ESTATÍSTICOSTABELA 6 – CÁLCULOS ESTATÍSTICOS 0,0417 10,5000 230,0000LMp 0,0417LSCp 0,0804LICp 0,0030Fonte: Própria do autor (2012).10 GRÁFICO DA FRAÇÃO DEFEITUOSA (p) 9% 8% 7% 6% p 5% LMp 4% LSCp 3% LICp 2% 1% 0% 1 3 5 7 9 11 13 15 17 19 21 23 25 27 29 31 33 35 37Gráfico 1 – Gráfico de controle.Fonte: Própria do autor (2012). 12
  14. 14. 11 ANÁLISE DOS RESULTADOSApós realizar a interpretação da estabilidade do processo propostos por Riegert(2012, p. 87), conclui-se que não há presença de causas especiais no processode produção de cerâmica da empresa XX. Logo, o mesmo se encontraestatisticamente estável e, portanto, poderá ser aplicado a carta de controlesobre o mesmo. 13
  15. 15. 12 REFERÊNCIASINCESA. Processo produtivo. Disponível em:<http://www.incesa.ind.br/empresa.php?menu=empresa&conteudo=processo_produtivo>. Acesso em: 5 jun. 2012.RIEGERT, Wolfgang Enrico. Engenharia da Qualidade. 2012.RIEGERT, Wolfgang Enrico. Controle Estatístico da Qualidade: Inspeçãopor amostragem. 2012AZEVEDO, Marcos de. Informações. Mensagem recebida por<glauco_velosoo@hotmail.com > em 11 mai. 2012.AZEVEDO, Marcos de. Visita técnica na XX Revestimentos Cerâmicos.Vitória, 2012. 2 mai. 2012. 14

×