Your SlideShare is downloading. ×
Paulo Freire
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Paulo Freire

17,901
views

Published on

Published in: Travel, Education

1 Comment
13 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
17,901
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
13
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
13
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. PAULO FREIRE
  • 2. Paulo Freire
    • Paulo Reglus Neves Freire, nasceu no dia 19 de setembro de 1921, no Recife, Pernambuco, uma das regiões mais pobres do país, onde logo cedo pôde experimentar as dificuldades de sobrevivência das classes populares. Trabalhou inicialmente no SESI (Serviço Social da Indústria) e no Serviço de Extensão Cultural da Universidade do Recife. Ele foi quase tudo o que deve ser como educador, de professor de escola a criador de idéias e "métodos". Sua filosofia educacional expressou-se primeiramente em 1958 na sua tese de concurso para a universidade do Recife, e, mais tarde, como professor de História e Filosofia da Educação daquela Universidade, bem como em suas primeiras experiências de alfabetização. A coragem de pôr em prática um autêntico trabalho de educação que identifica a alfabetização com um processo de conscientização, capacitando o oprimido tanto para a aquisição dos instrumentos de leitura e escrita quanto para a sua libertação fez dele um dos primeiros brasileiros a serem exilados.
  • 3.
    • Paulo Freire aplicou publicamente seu método, pela primeira vez no Centro de Cultura Dona Olegarinha, um Círculo de Cultura do Movimento de Cultura Popular (Recife).
    • João Goulart, presidente na época, convidou Paulo Freire para organizar uma campanha nacional de Alfabetização, com o golpe de 64 toda essa mobilização social foi reprimida e Paulo Freire foi considerado subversivo, foi preso e depois exilado. Assim, como o seu grande projeto, substituído pelo MOBRAL.
  • 4. Etapas do método
    • 1- Etapa da Investigação – busca conjunta entre professor e aluno das palavras e temas mais significativos da vida do aluno, dentro de seu universo vocabular e da comunidade onde ele vive.
    • 2- Etapa de Tematização – momento da tomada de consciência do mundo, através dos significados sociais dos temas e palavras.
    • 3- Etapa de Problematização – etapa em que o professor desafia e inspira o aluno a superar a visão mágica e acrítica do mundo, para uma postura conscientizada.
  • 5. O MÉTODO
    • As palavras geradoras – de acordo com a realidade em que os alunos estão inseridos, de acordo com o seu universo vocabular, podendo variar de 18 a 23 palavras. Sendo apresentadas por cartazes com imagens.
    • Silabação – cada palavra geradora passa a ser estudada através da divisão silábica. Cada sílaba se desdobra.
    • As palavras novas – do desdobramento se forma palavras novas.
    • A conscientização – Paulo Freire acredita que alfabetizar um adulto é promover a conscientização, e compreensão e conhecimento da realidade social, e não apenas um processo de codificação e decodificação.
  • 6. PAULO FREIRE
    • Algumas palavras do nosso mestre Paulo Freire para analisar alguns aspectos sobre o ser professor, a escola, o projeto pedagógico e os papéis e espaços do professor e da escola na sociedade.
  • 7.
    • Para a Escola Cidadã que, segundo Paulo Freire, é aquela que se assume como um centro de direitos e de deveres (...) que viabiliza a cidadania de quem está nela e de quem vem a ela (...) que se exercita na construção da cidadania de quem usa o seu espaço. Que é coerente com a liberdade, com o seu discurso formador, libertador. (...) que, brigando para ser ela mesma, luta para que os educandos-educadores também sejam eles mesmos. E, como ninguém pode ser só, é uma escola de comunidade , de companheirismo (...) de produção comum do saber e da liberdade (...) que não pode ser jamais licenciosa nem jamais autoritária. É uma escola que vive a experiência tensa da democracia (GADOTTI e ROMÃO, 1997: Quarta capa)
  • 8.
    • A Leitura do Mundo educa nossos olhos a ver além das cadeiras e carteiras , educando a sensibilidade, a “curiosidade epistemológica”, as emoções, a intuição. Nenhuma formação docente verdadeira pode fazer-se alheada, de um lado, do exercício da criticidade que implica a promoção da curiosidade ingênua à curiosidade epistemológica , e de outro, sem o reconhecimento do valor das emoções, da sensibilidade, da afetividade , da intuição ou adivinhação. Conhecer não é, de fato, adivinhar, mas tem algo que ver, de vez em quando, com adivinhar, com intuir. O importante, não resta dúvida, é não pararmos satisfeitos ao nível das intuições, mas submetê-las à análise metodicamente rigorosa de nossa curiosidade epistemológica. Não é possível também formação docente indiferente à boniteza e à decência que estar no mundo, com o mundo e com os outros, substantivamente, exige de nós. Não há prática docente verdadeira que não seja ela mesma um ensaio estético e ético (FREIRE, 1997:51).
  • 9.
    • "A prática político-pedagógica dos educadores progressistas ocorre numa sociedade desafiada pela globalização da economia, pela fome, pela pobreza, pela tradicionalidade, pela modernidade e até pós-modernidade, pelo autoritarismo, pela democracia, pela violência, pela impunidade pelo cinismo, pela apatia, pela desesperança, mas também pela esperança."
    • Paulo Freire
  • 10. Com todas as idéias, de Freire que influenciaram o pensamento pedagógico, cabe a nos educadores refletir sobre essas expectativas reformulando e adaptando ao contexto da nossa comunidade escolar. A pós-modernidade e a fragmentação social são vetores que constituem uma das nossa problemáticas atuais. Vamos refletir sobre o nosso contexto e assim como Freire estaremos contribuindo para o desenvolvimento da Pedagogia.
  • 11.
    • OBRIGADO A TODOS POR EXCELENTE MOMENTOS!!
    • 2006 foi um ano de conquista para todos e que 2007 o sucesso continue radiante!
    • Glauber Henrique de Moraes
    • Licenciado em Geografia e acadêmico do curso de Pedagogia da UFRGS

×