Templarios

2,989 views
2,597 views

Published on

apresentação de slides sobre os templarios feitos pelos alunos Giulio Braatz e Fabio Roberto do Colégio Metodista em Itapeva.Fabio e Giulio fazem parte da ordem DeMolay

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,989
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
170
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Templarios

  1. 1. A Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão Cavaleiros Templários Giulio Mendes Braatz; 21 Fabio Roberto de Oliveira Rezende; 03
  2. 2. Cavaleiros Templários Surgimento Criada em 1118, na cidade de Jerusalém, por cavaleiros de origem francesa, a Ordem dos Templários tornou-se, nos séculos seguintes, numa instituição de enorme poder político, militar e econômico. Inicialmente suas funções limitavam-se aos territórios cristãos conquistados na Terra Santa durante o movimento das Cruzadas. Nas décadas seguintes, a Ordem se beneficiou de inúmeras doações de terra na Europa que lhe permitiram estabelecer uma rede de influência em todo o continente.
  3. 3. Significado do nome Os seus membros fizeram voto de pobreza e castidade para se tornarem monges. Usavam seus característicos mantos brancos com a cruz vermelha, e seu símbolo passou a ser um cavalo montado por dois cavaleiros. Em decorrência do local de sua sede (a mesquita Al-Aqsa no cume do monte onde existira o Templo de Salomão em Jerusalém) e do voto de pobreza e da fé em Cristo surgiu o nome "Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão".
  4. 4. Símbolos Brasão: simboliza a pobreza da ordem e também o companheirismo. Cruz de Malta: representa Deus no centro e a emanação divina nas pontas.
  5. 5. Grão Mestre Senescal Marechal Chefe do reino de Jerusalém Chefe do cidade de Jerusalém Chefe do trípoli e Antioquia Drapier Chefe da Casa Chefe da Cavalaria Irmão Cavalheiro e Sargento da Mosteiro Turcopolier Submarechal (um sargento) Portador padrão Irmão-Sargento Irmão-Rurais ("freres casalier") Irmão Assistente de Doentes ("feres infermiers") Cargos
  6. 6. Lendas As mais conhecidas lendas sobre os templários são: Tesouro Perdido : Existem várias lendas sobre um tesouro que alguns templários conseguira esconder do rei Filipe e que mais tarde foi perdido. Uma história diz respeito em particular a Rennes-le-Château, onde o tesouro foi supostamente encontrado no século XIX: uma fonte de especulação para o tesouro seria o tesouro há muito perdido dos Templários. Relíquias : Outras lendas de invenção moderna afirmam que o Santo Graal, ou Sangreal, foi encontrado pela Ordem e levado para a Escócia durante a repressão dos templários em 1307, e que permanece enterrada sob a Capela de Rosslyn. Outras descobertas mais recentes dizem que o Santo Graal foi levado para o Norte de Espanha, e protegido pelos Cavaleiros Templários de lá. Sexta-feira 13 : Muitas histórias modernas afirmam que, quando o rei Filipe IV tinha prendido muitos Templários simultaneamente em 13 de outubro de 1307, iniciou-se a lenda do dia azarado da sexta-feira 13. No entanto, um exame mais detalhado mostra que, embora o número 13 era de fato considerado historicamente de azar, a associação real da sexta-feira e 13 parece ser uma invenção a partir do início de 1900
  7. 7. Os Templários tornaram-se associados a lendas sobre segredos e mistérios, e mais rumores foram adicionados nos romances de ficção populares, como “O Código Da Vinci”, "A Lenda do Tesouro Perdido" e "Indiana Jones e a Última Cruzada", bem como jogos , como “Assassin's Creed”. Lendas
  8. 8. As Cruzadas As Cruzadas foram guerras proclamadas pelo papa, em nome de Deus, e travadas como se fossem uma iniciativa do próprio Cristo para a recuperação da propriedade cristã ou em defesa da Cristandade. A Primeira Cruzada foi pregada pelo papa Urbano II, no Concílio de Clermont, em 1095. A sua justificativa tinha como fundamento a recuperação da herança de Cristo, restabelecer o domínio da Terra Santa e a proteção dos cristãos contra o avanço dos veneradores do Islã. Esta dupla causa foi comum a todas as outras expedições contra as terras pertencentes aos reinos de Alá e, desde o princípio, deram-lhes o carácter de peregrinações.
  9. 9. Crescimento da ordem Com o passar do tempo a ordem ficou riquíssima e muito poderosa: receberam várias doações de terras na Europa, ganharam enorme poder político, militar e econômico, o que acabou permitindo estabelecer uma rede de grande influência no continente. Também começaram a ser admitidas na ordem, devido à necessidade de contingente, pessoas que não atendiam aos critérios que eram levados em conta no início. Logo, o fervor cristão, a vida austera e a vontade de defender os cristãos da morte deixaram de ser as motivações principais dos cavaleiros templários.
  10. 10. A ganância de Filipe, o Belo Filipe IV de França pensou em apropriar-se dos bens dos Templários , pois estava devendo para eles e também por vingança, pois fora recusado o seu ingresso na ordem e por isso havia posto em andamento uma estratégia de descrédito, acusando-os de heresia. No dia 13 de Outubro de 1307 (uma sexta-feira) o rei obrigou o comparecimento de todos os templários da França. Os templários foram encarcerados em masmorras e submetidos a torturas para se declararem culpados de heresia.
  11. 11. Considerações finais A destruição da Ordem do Templo propiciou ao rei francês não apenas os tesouros imensos da Ordem (que estabelecera o início do sistema bancário), mas também a eliminação do exército da Igreja, o que o tornava senhor rei absoluto, na França. Na sua ira, DeMolay teria chamado o rei e o Papa a encontrá-lo novamente diante do julgamento de Deus antes que aquele ano terminasse. Filipe o Belo e Clemente V morreram ainda no ano de 1314.

×