• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
18 lentes esféricas
 

18 lentes esféricas

on

  • 285 views

 

Statistics

Views

Total Views
285
Views on SlideShare
285
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    18 lentes esféricas 18 lentes esféricas Document Transcript

    • Lentes esféricas 070402 080503 06 Introdução 01Intro Cadastrada por Xambim Baldez Material - onde encontrar em laboratórios e lojas especializadas Material - quanto custa entre 10 e 25 reais Tempo de apresentação até 10 minutos Dificuldade fácil Segurança requer cuidados básicos Materiais Necessários Algumas lentes são chamadas convergentes e outras divergentes, mas você já viu alguma delas em ação? Mãos a obra para verificar esse fenômeno! * 1 folhas de papel cartão preto; * 1 retroprojetor; * 1 folha de isopor; * 1 lente divergente; * 1 lente convergente; * Tesoura; * Estilete; * Régua; * Caneta ou lápis. várias experiências, um só lugar
    • Lentes esféricas Intro 070402 080503 06 Passo 1 01 Preparando a “Base” Marque e recorte na folha de papel cartão, um quadrado de 30x30cm. Essa será sua “Base” várias experiências, um só lugar
    • Lentes esféricas Intro 0704 080503 0601 Passo 2 02 Fazendo a janela A uma distância de 11cm de cada extremidade, e bem no centro da folha, faça um quadrado de 8 x 8 cm, essa é sua janela para passagem de luz. várias experiências, um só lugar
    • Lentes esféricas Intro 070402 0805 0601 Passo 3 03 Cartão com fendas Faça um quadrado de papel cartão preto com 10 x 10cm. Faça bem no centro deste cartão, 3 fendas de 1mm de largura por 8cm de comprimento, com uma distância de 1cm entre elas várias experiências, um só lugar
    • Lentes esféricas Intro 0702 080503 0601 Passo 4 04 Preparando para projeção Coloque a folha de papel cartão “Base” sobre o retroprojetor. Coloque o quadrado com as fendas sobre a janela na base, tampando todo o espaço, de forma que as fendas sejam as únicas passagens de luz. várias experiências, um só lugar
    • Lentes esféricas Intro 070402 0803 0601 Passo 5 05 Projetando Apague as luzes do local, ligue o retroprojetor e use a folha de isopor como um anteparo paralelo ao feixe de luz emitido. várias experiências, um só lugar
    • Lentes esféricas Intro 070402 08050301 Passo 6 06 Convergindo e divergindo os feixes de luz Agora é só colocar a lente convergente ou divergente na frente dos feixes de luz e verificar o fenômeno de convergência ou divergência várias experiências, um só lugar
    • Lentes esféricas Intro 0402 080503 0601 Passo 7 07 O que acontece As lentes podem ser classificadas como convergentes ou divergentes, e isso só depende da forma como se comporta a luz ao atravessá-las. Uma lente convergente é aquela que concentra os raios luminosos paralelos que a atravessam, em um único ponto chamado foco, e geralmente possui suas bordas finas e o centro mais espesso. Elas podem ser: biconvexa, plano-convexa ou côncavo-convexa. A imagem formada por uma lente convergente depende da distância que o objeto se encontra do foco ( f ) da lente: 1- Quando essa distância é da ordem maior que 2f, a imagem é real (que pode ser projetada), invertida (sentido oposto ao do objeto) e menor que o objeto. 2- Quando essa distância é da ordem menor que 2f e maior que f, a imagem é real (que pode ser projetada), invertida (sentido oposto ao do objeto) e maior que o objeto. 3- Quando essa distância é da ordem menor que f, a imagem é virtual (não pode ser projetada, provem do prolongamento dos raios), direita (mesmo sentido do objeto) e maior que o objeto. Uma lente divergente é aquela que espalha os raios luminosos paralelos que a atravessam, fazendo com que se abram como um leque e geralmente possui suas bordas grossas e o centro mais fino. Elas podem ser: bicôncava, plano-côncava ou convexo-côncava. A imagem formada por uma lente divergente será: virtual (não pode ser projetada, provem do prolongamento dos raios), direita (mesmo sentido do objeto) e menor que o objeto. várias experiências, um só lugar
    • Lentes esféricas Intro 070402 0503 0601 Passo 8 08 Para saber mais As lentes esféricas são muito utilizadas comercialmente em máquinas fotográficas, filmadoras, telescópios, binóculos, lupas e nos tão conhecidos óculos para correção de deficiências visuais. As lupas e as lentes de óculos para correção da hipermetropia (um defeito no globo ocular causado pelo fato de a córnea ser plana ou o globo ocular ser curto em relação ao normal), são convergentes. Já os olhos mágicos instalados em portas e as lentes de óculos para correção da miopia (um defeito do globo ocular causado pelo fato de haver uma curvatura acentuada na córnea ou um globo ocular maior, em comprimento, que o normal), são divergentes. várias experiências, um só lugar