Nota à imprensaRecife, 07 de março de 2013.                                DIVULGAÇÃO DA CESTA BÁSICA                     ...
despesas de uma família chegava a R$ 2.323,21 o que representava 3,74 vezes o mínimo de então(R$ 622,00). Tabela I - Cus t...
Paraná, maiores produtores nacionais. Também os mercados do tomate e do feijão se encontramnum período de bastante instabi...
Tabela II – Quant o s e t rabalha para c omer em Rec if e                  Variaç ão mens al em Fev ereiro de 2013        ...
NOTAS METODOLÓGICASDesde o mês de janeiro/09 o DIEESE vem gradativamente procedendo a atualização metodológicada Pesquisa ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Cesta básica do Recife - Dieese/Fevereiro 2013

613 views
537 views

Published on

Published in: News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
613
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cesta básica do Recife - Dieese/Fevereiro 2013

  1. 1. Nota à imprensaRecife, 07 de março de 2013. DIVULGAÇÃO DA CESTA BÁSICA 2013 FEVEREIRO 2013 CONTEXTO REGIONAL Em janeiro/2013 o custo da Cesta Básica do Recife apresentou variação positiva de 8,35% nomês em análise, o que representou um aumento de R$ 21,49. O valor da cesta em janeiro atingiu R$ 278,92, comprometendo 44,72% do salário mínimolíquido só com as despesas de alimentação. A média nacional deste mesmo indicador foi de 46,91%. No mês em análise, 15 das dezoito capitais registraram aumentos no custo médio doconjunto de bens essenciais. Os destaques foram Recife (8,35%), Fortaleza (7,22%), João Pessoa(7,11%) e Natal (5,09%), todas capitais nordestinas. Nos últimos 12 meses, 16 das 17 capitais onde é possivel fazer esta análise, apresentaramaltas superiores a 15% em seus valores médios. Apenas Goiania registrou variação de 14,06% e emMato Grosso não há dados para fevereiro de 2012. As maiores elevações foram observadas emSalvador (32,03%), Natal (29,82%), Fortaleza (29,29%), Recife (27,12%), João Pessoa (27%),Aracaju (26,41%), Manaus (24,22%) e Florianópolis (22,89%). SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO Com base no custo apurado para a cesta de São Paulo, e levando em consideração adeterminação constitucional que estabelece que o salário mínimo deve ser suficiente para suprir asdespesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário,higiene, transporte, lazer e previdência, o DIEESE estima mensalmente o valor do salário mínimonecessário. Em fevereiro de 2013, o menor salário pago deveria ser R$ 2.743,69, ou seja, 4,05vezes o mínimo em vigor, de R$ 678,00. Em janeiro, o mínimo necessário era menor, equivalendo aR$ 2.674,88 ou 3,95 vezes o piso vigente. Em fevereiro de 2012, o valor necessário para atender às 1 ESCRITÓRIO REGIONAL DE PERNAMBUCO Edifício Círculo Católico – Rua do Riachuelo, no. 105, salas 1021/1023 – Boa Vista CEP 50.050 – 400 Fone: (81) 9248-5066 www.dieese.org.br - erpe@dieese.org.br - CNPJ 60.964.996.0012/30
  2. 2. despesas de uma família chegava a R$ 2.323,21 o que representava 3,74 vezes o mínimo de então(R$ 622,00). Tabela I - Cus t o e V ariaç ão da Ces t a B ás ic a Fev ereiro de 2013 V alor da V ariaç ão P orc ent agem Tempo Variaç ão Variaç ão Capit al c es t a mens al s alário mínimo t rabalho no ano anual líquido São Paulo 326,59 2,57 52,36 105h58m 7,11 18,10 Porto Alegre 318,16 2,85 51,01 103h14m 8,08 18,01 Florianópolis 314,46 1,70 50,41 102h02m 8,42 22,89 Manaus 314,18 4,13 50,37 101h57m 8,24 24,22 Belo Horizonte 313,48 4,57 50,26 101h43m 7,77 18,62 Vitória 313,40 -0,63 50,24 101h42m 7,74 17,29 Rio de Janeiro 306,83 0,98 49,19 99h34m 8,87 16,46 Brasília 306,39 -0,24 49,12 99h25m 11,03 19,73 Curitiba 293,25 2,56 47,01 95h09m 8,09 19,13 Belém 286,70 2,21 45,96 93h02m 5,57 15,21 Goiânia 286,34 -0,56 45,91 92h55m 8,80 14,06 Natal 283,27 5,09 45,41 91h55m 18,20 29,82 Recife 278,92 8,35 44,72 90h30m 12,04 27,12 Fortaleza 276,98 7,22 44,40 89h53m 9,57 29,29 João Pessoa 270,06 7,11 43,30 87h38m 13,54 27,00 Salvador 270,04 0,89 43,29 87h37m 18,90 32,03 Campo Grande 269,38 2,41 43,19 87h25m 10,88 - Aracaju 238,40 2,85 38,22 77h21m 16,83 26,41 Média 46,91 94h57m Salário Mínimo Necessário: 2.743,69 Salário Mínimo: 678,00 Salário Mínimo Líquido: 623,76 Pesquisa Nacional da Cesta Basic a Fonte: Dieese. COMPORTAMENTO DOS PREÇOS: Em fevereiro, quatro dos doze produtos pesquisados registraram variações negativas emseus custos médios: o óleo de soja (4,61%), a manteiga (1,70), pão (1,63%) e o arroz (0,71%). Osdemais itens apresentaram altas com destaque para o tomate (56,70%), passando de R$ 2,61 paraR$ 4,09 o preço médio por kilo, a farinha de mandioca (15,05%) e o feijão (6,53%). O aumento no preço da farinha de mandioca decorre da falta de matéria prima (mandioca),reflexo da seca no nordeste, que obrigou os produtores locais a comprar a mandioca do Pará e 2 ESCRITÓRIO REGIONAL DE PERNAMBUCO Edifício Círculo Católico – Rua do Riachuelo, no. 105, salas 1021/1023 – Boa Vista CEP 50.050 – 400 Fone: (81) 9248-5066 www.dieese.org.br - erpe@dieese.org.br - CNPJ 60.964.996.0012/30
  3. 3. Paraná, maiores produtores nacionais. Também os mercados do tomate e do feijão se encontramnum período de bastante instabilidade devido às restrições climáticas, seca no NE e excesso dechuva e geadas nas regiões sul, sudeste e centro oeste, que afetam a produção e qualidade dosprodutos ofertados. Em termos anuais, observou-se forte elevação no custo médio de 10 dos 12 produtos termospesquisados. Apenas o preço médio da carne (3,49%) e do açúcar (0,50%) apresentaram elevaçõesmais suaves no período em análise. Os outros dez produtos apresentaram aumentos superiores a8%, com destaque para a farinha de mandioca (132,50%), o tomate (123,50%), a banana (39,06%),o arroz (28,42%), o óleo de soja (20,92%), a manteiga (15,68%), o feijão (15,08%) e o leite(13,58%). CESTA X JORNADA DE TRABALHO X SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO CESTA BÁSICA O trabalhador do Recife, que recebeu um salário mínimo líquido (descontado a contribuiçãoprevidenciária) do mês de fevereiro de 2013, gastou R$ 278,92 com despesas de alimentação,comprometendo 44,72% da sua renda, restando 55,28% para serem gastos com os demais itensprevistos no Art. 7o. Inciso IV da Constituição (moradia, educação, transporte, saúde, etc). Em fevereiro de 2012, a cesta custava R$ 219,42, R$ 59,50 a menos que o registrado nomesmo mês de 2013, e comprometia 38,34% do salário mínimo líquido com este tipo de despesa. O montante gasto na compra da Cesta Básica para uma família composta por dois adultos eduas crianças (que consomem o equivalente a um adulto) foi de R$ 836,76 cerca de 1,35 saláriosmínimos vigentes em fevereiro de 2013. JORNADA DE TRABALHO A jornada de trabalho exigida em fevereiro/13 para comprar os produtos que compõem acesta básica foi de 90h30m contra 83h22m em janeiro/13, sete horas e oito minutos a mais. Emrelação a fevereiro de 2012, o tempo de trabalho necessário para a aquisição da cesta básica noRecife era de 77h37m, treze horas e trinta e três minutos a menos que o registrado no mês emanálise. 3 ESCRITÓRIO REGIONAL DE PERNAMBUCO Edifício Círculo Católico – Rua do Riachuelo, no. 105, salas 1021/1023 – Boa Vista CEP 50.050 – 400 Fone: (81) 9248-5066 www.dieese.org.br - erpe@dieese.org.br - CNPJ 60.964.996.0012/30
  4. 4. Tabela II – Quant o s e t rabalha para c omer em Rec if e Variaç ão mens al em Fev ereiro de 2013 Gas t o Mens al (R$) Variaç ão (% ) Tempo de Trabalho P reç o Médio (R$)P rodut os Quant . f ev / 12 jan/ 13 f ev / 13 Mens al Anual jan/ 13 f ev / 13 f ev / 12 jan/ 13 f ev / 13 Tot al da Ces t a 219, 42 257, 43 278, 92 8, 35 27, 12 83h32m 90h30m - - -Carne 4,5 kg 65,97 67,73 68,27 0,80 3,49 21h59m 22h09m 14,66 15,05 15,17Leite 6l 14,58 16,02 16,56 3,37 13,58 5h12m 5h22m 2,43 2,67 2,76Feijão 4,5 kg 22,41 24,21 25,79 6,53 15,08 7h51m 8h22m 4,98 5,38 5,73Arroz 3,6 kg 7,60 9,83 9,76 -0,71 28,42 3h11m 3h10m 2,11 2,73 2,71Farinha 3 kg 7,20 14,55 16,74 15,05 132,50 4h43m 5h26m 2,40 4,85 5,58Tomate 12 kg 21,96 31,32 49,08 56,70 123,50 10h10m 15h56m 1,83 2,61 4,09Pão 6 kg 36,42 40,56 39,90 -1,63 9,56 13h10m 12h57m 6,07 6,76 6,65Café 300 g 3,90 4,24 4,24 0,00 8,72 1h23m 1h23m 13,01 14,14 14,12Banana 7,5 dz 16,13 22,35 22,43 0,36 39,06 7h15m 7h17m 2,15 2,98 2,99Açúcar 3 kg 6,03 6,06 6,06 0,00 0,50 1h58m 1h58m 2,01 2,02 2,02Óleo 900 ml 3,25 4,12 3,93 -4,61 20,92 1h20m 1h17m 3,25 4,12 3,93Manteiga 750 g 13,97 16,44 16,16 -1,70 15,68 5h20m 5h15m 18,63 21,92 21,55Tempo que o trabalhador que ganha Salário Mínimo necessita para comprar a Ração Essencial Mínimo.(Decreto Lei no. 399 de 30.04.38).Salário Mínimo em fevereiro de 2013: R$ 678,00 4 ESCRITÓRIO REGIONAL DE PERNAMBUCO Edifício Círculo Católico – Rua do Riachuelo, no. 105, salas 1021/1023 – Boa Vista CEP 50.050 – 400 Fone: (81) 9248-5066 www.dieese.org.br - erpe@dieese.org.br - CNPJ 60.964.996.0012/30
  5. 5. NOTAS METODOLÓGICASDesde o mês de janeiro/09 o DIEESE vem gradativamente procedendo a atualização metodológicada Pesquisa Nacional da Cesta Básica (vide Nota Técnica). No mês de março, todas as 17 capitaispassaram a divulgar a pesquisa já com a atualização do cadastro dos locais de coleta, ponderaçãodos produtos por tipo e equipamento pesquisado, tipos, marcas e unidades dos produtosatualizados, além de um calendário revisto.Para o Recife, as principais alterações ocorreram no reordenamento dos locais de compra, namedida em que foram eliminadas as cotações em outros municípios da região metropolitana, eampliado o número de estabelecimentos na capital. Este reordenamento permitiu a inclusão denovos bairros na pesquisa, como é o caso de Vasco da Gama, Mustardinha e Ibura.Atualmente são pesquisados 32 supermercados (entre estabelecimentos de grande, médio epequeno porte), 24 feiras e mercados públicos de segunda a sexta-feira, 30 padarias e 22açougues, num total de 108 estabelecimentos.Quanto aos produtos, à exceção do leite, que teve o tipo longa vida incluso na cotação, da carne queincluiu a cotação de três tipos de corte: chã de dentro, chã de fora e patinho, e da manteiga queincluiu a cotação do produto em tablete e pote, os demais ítens não tiveram alteração no tipopesquisado. No entanto, a partir do mês de março, todos os produtos pesquisados passaram a ter nomínimo três cotações de marcas diferentes. 5 ESCRITÓRIO REGIONAL DE PERNAMBUCO Edifício Círculo Católico – Rua do Riachuelo, no. 105, salas 1021/1023 – Boa Vista CEP 50.050 – 400 Fone: (81) 9248-5066 www.dieese.org.br - erpe@dieese.org.br - CNPJ 60.964.996.0012/30

×