Exercícios dimensionamento de floculadores
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Exercícios dimensionamento de floculadores

on

  • 820 views

Tratamento de água, diversos autores - sem revisão final

Tratamento de água, diversos autores - sem revisão final

Statistics

Views

Total Views
820
Views on SlideShare
820
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
10
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Exercícios dimensionamento de floculadores Exercícios dimensionamento de floculadores Document Transcript

  • Exercícios UNIDADES DE FLOCULAÇÃO DIMENSIONAMENTO Informações:  Vazão: 1,0 m3/s  Dimensionamento de floculadores hidráulicos de fluxo vertical  Tempo de detenção hidráulico = 30 minutos (total)  Sistema de floculação composto por três câmaras em série, com gradientes de velocidade escalonados (70 s-1, 50 s-1 e 20 s-1)  Profundidade da lâmina líquida h=4,5 m  Número de decantadores = 04  Largura do decantador= Bd =12,0 m  Será admitido que uma das dimensões do floculador é conhecido, sendo esta função da largura do decantador Passo 1 - Cálculo do volume do floculador Fórmula: Vf = Q . t (m3) Observações: Tempo passar para segundos; vazão dividido por 4 (número de decantadores) Modelo de Floculador hidráulico de fluxo vertical Passo 2 - Cálculo da área superficial do floculador Fórmula: AS  Vf h (m2) Passo 3 - Cálculo da largura do floculador Fórmula: Bf  AS  Bd (m) Passo 4 - Cálculo do número de espaçamentos entre chicanas em cada câmara de floculação Fórmula: 2  a.L.G  n  0,045.3   Q  . h          n=número de espaçamentos a=largura do canal do floculador em metros (cada canal) (Bf) L=comprimento do floculador em metros (mesmo que Bd) G=gradiente de velocidade em s-1 Q=vazão em m3/s h=tempo de detenção hidráulico em minutos (cada canal)
  • Observação: Calcular para os três canais, para o tempo de detenção de 10 minutos cada câmara e para cada gradiente de velocidade. Passo 5 - Cálculo do espaçamento entre chicanas Fórmula: L n e (m) Observação: Calcular para cada canal Passo 6 – Cálculo das velocidades nos trechos retos e curvas 180o Fórmulas: V1  2 V2  .V1 ( m/s) 3 Q (m/s) B f .e Observação: Calcular para cada canal (Bf – largura de cada canal) Passo 7 - Cálculo da extensão dos canais Fórmula: Lt   h .V1 (m) Observação: Passar para segundos (tempo de detenção em cada canal), e calcular a extensão dos 3 canais. Passo 8 - Cálculo do gradiente de velocidade Fórmula: G  .H . h (s-1) Observação: µ = 0.0001167 kg.s/m2 (coeficiente de viscosidade); ϒ = 1000 kg/m3 (peso específico). ΔH 1= 0,380 (perda de carga total canal 1); ΔH2 = 0,191 (perda de carga total canal 2); e ΔH3 = 0,027 (perda de carga total canal 3). Confirmação se os gradientes de velocidades batem com os dados do problema.  Quadro resumo dos cálculos finais Canal G (s-1) n e (m) V1 (m/s) V2 (m/s) ΔHT (m) L (m) G (s-1) 1 70 43 0,28 0,32 0,22 0,380 192 73 2 50 35 0,34 0,26 0,18 0,191 156 52 3 20 19 0,63 0,14 0.09 0,027 84 19
  • DIMENSIONAMENTO DE FLOCULADORES MECANIZADOS  Condicionantes de Projeto  Tempo de detenção hidráulico = 30 minutos  Sistema de floculação composto por três câmaras em série, com gradientes de velocidade escalonados (70 s-1, 50 s-1 e 20 s-1)  Profundidade da lâmina líquida=4,5 m  Número de decantadores=04  Largura do decantador=12,0 m (Bd )  Será admitido que uma das dimensões do floculador é conhecido, sendo esta função da largura do decantador Passo 1 - Cálculo do volume do floculador Fórmula: Vf = Q . t (m3) Observações: Tempo passar para segundos; vazão dividido por 4 (número de decantadores) Passo 2 - Cálculo da área superficial do floculador Fórmula: AS  Vf h (m2) O sistema de floculação será composto por três reatores em série e três em paralelo, o que irá proporcionar um total de 09 câmaras de floculação Passo 3 - Cálculo do volume de cada câmara de floculação Fórmula: V Vf nc (m3) Observação: nc = número de câmaras Passo 4 - Cálculo da potência a ser introduzida no volume de líquido Fórmula: Pot  G 2 ..V (w) Observação: Cálculo da potencia introduzida para cada gradiente de velocidade. Coeficiente de viscosidade (µ = 0.001167) Passo 5 - Dimensionamento do sistema de agitação Pot  KT . .n3 .D5 (rps)
  • Observação: O sistema de agitação será composto por turbinas de fluxo misto (radial e axial), com palhetas inclinadas a 45º. Para o sistema de agitação escolhido, o valor do KT pode ser admitido como sendo da ordem de 1,5. Diâmetro do rotor é 1,2 (m). Passar para rpm (na resposta final) Passo 6 - Cálculo da velocidade periférica V p   .D.n (m/s) Observação: utilizar o numero de rotações em segundos. Passo 8 – Relações geométricas Pf = Profundidade útil (4,5 m) Lf = Lado da câmara (3,8 m) Df = Diâmetro do rotor (1,2 m) hf= Distância do rotor ao fundo da câmara (1,2 m) Equipamento de agitação do tipo fluxo axial Relações geométricas comumente usadas: 2,0 ≤ Lf ≤ 6,6 2,7 ≤ Pf ≤ 3,9 0,9 ≤ hf ≤ 1,1 Df Df Df  Quadro resumo dos cálculos finais Canal G (s-1) Vol (m3) Pot (W) D (m) n (rpm) Vp (m/s) Relações G 1 70 50 286 1,2 26 1,6 Lf/Df 3,17 2 50 50 146 1,2 20 1,28 Pf/Df 3,75 3 20 50 24 1,2 12 0,70 Hf/Df 1