Lições Adultos                                                                                    Busque ao Senhor e Viva!...
Joel usou quatro termos diferentes para mencionar gafanhotos (Jl 1:4), a fim de expressar a intensidade e totalidade dapra...
regozijo? A semente mirrou debaixo dos seus torrões, os celeiros foram assolados, os armazéns, derribados, porque seperdeu...
e em cobre,    5   e em lavramento de pedras para engastar, e em artifício de madeira, para trabalhar em todo lavor. (Êx 3...
Quinta - Refúgio em tempos de provas (Joel 3)                                                     Ano Bíblico: 1Rs 17–19Pr...
Sexta - Estudo adicional                                                                        Ano Bíblico: 1Rs 20, 21O n...
Ciclo do AprendizadoMotivaçãoFocalizando a Palavra: Joel 2:11-17Conceito-chave para o crescimento espiritual: Deus quer aj...
nosso poderoso Deus. Quando você andar com Deus, estará voltado para a esperança, porque os que amam a Deus nãosão pessoas...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Um Deus santo e justo_Lição original com textos_322013

436

Published on

A lição original com os textos bíblicos tem como finalidade facilitar a leitura ou mesmo o estudo, os versos estão na sequência correta, evitando a necessidade de procurá-los, o que agiliza, para os que tem o tempo limitado, vc pode levá-la no ipad, no pendrive, celular e etc, ler a qualquer momento e em qualquer lugar que desejar, até sem a necessidade de estar conectado na internet. 
O esbouço tem como objetivo facilitar para aqueles que querem responder a lição, mas tem pouco espaço na revista para isso. Ele vem com as perguntas e com os textos relacionados na ordem para respondê-las, sem nenhum tipo de comentários, para vc poder meditar e ligar a pergunta com o texto sugerido para a sua resposta. vc também tem a facilidade de poder pesquisar através do computador e copiar e colar textos, o que acrescenta muito a sua lição, e ainda podendo deixá-la armazenada para pesquisas posteriores sobre o mesmo assunto, estes são algumas, entre muitas outra vantagens.
Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2. 
Bom Estudo!

Published in: Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
436
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Um Deus santo e justo_Lição original com textos_322013"

  1. 1. Lições Adultos Busque ao Senhor e Viva!Lição 3 - Um Deus santo e justo (Joel) 13 a 20 de abrilSábado à tarde Ano Bíblico: 1Rs 7, 8VERSO PARA MEMORIZAR:“O Senhor levanta a voz diante do Seu exército; porque muitíssimo grande é o Seu arraial; porque é poderoso quemexecuta as Suas ordens; sim, grande é o dia do Senhor e mui terrível! Quem o poderá suportar?” (Jl 2:11).Leituras da Semana:Jl 1; 2:28, 29; At 2:1-21; Jl 2:31, 32; Rm 10:13; Mt 10:28-31Pensamento-chave: Deus permite as crises para que Seu povo sinta dependência dEle e necessidade de reavivamento ereforma espirituais.Na grande praga de gafanhotos e na severa seca que estava devastando o reino de Judá no sul, o profeta Joel,contemporâneo de Amós e Oseias, via o sinal de um “grande e terrível dia” de juízo (Jl 2:31). Confrontado com uma crisede tal intensidade e proporção, ele convidou todo o povo de Judá a abandonar o pecado e voltar-se para Deus. Eledescreveu os gafanhotos como exército do Senhor e viu na vinda desse exército o castigo divino sobre o Israel infiel.Joel profetizou que as pragas de gafanhotos se tornariam insignificantes em comparação com os futuros juízos divinos.Mas esse mesmo juízo traria bênçãos sem paralelo para os fiéis ao Senhor, que obedecessem aos Seus ensinamentos.Portanto, apesar da sua severidade, o juízo podia conduzir à salvação e redenção daqueles cujo coração estivesse abertoà orientação do Senhor.Ore por todos que receberão o livro “A Grande Esperança” ou o DVD “A Última Esperança” no dia 20 de abril.Domingo - Desastre nacional Ano Bíblico: 1Rs 9, 101. Leia Joel 1:1-12. O que estava acontecendo com a terra de Judá?“Palavra do SENHOR que foi dirigida a Joel, filho de Petuel. Ouvi isto, vós, velhos, e escutai, todos os habitantes da terra:Aconteceu isto em vossos dias? Ou nos dias de vossos pais? Narrai isto a vossos filhos, e vossos filhos o façam a seusfilhos, e os filhos destes, à outra geração. O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o o gafanhoto migrador; o quedeixou o migrador, comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador, comeu-o o gafanhoto destruidor. Ébrios,despertai-vos e chorai; uivai, todos os que bebeis vinho, por causa do mosto, porque está ele tirado da vossa boca.Porque veio um povo contra a minha terra, poderoso e inumerável; os seus dentes são dentes de leão, e ele tem osqueixais de uma leoa. Fez de minha vide uma assolação, destroçou a minha figueira, tirou-lhe a casca, que lançou porterra; os seus sarmentos se fizeram brancos. Lamenta com a virgem que, pelo marido da sua mocidade, está cingida depano de saco. Cortada está da Casa do SENHOR a oferta de manjares e a libação; os sacerdotes, ministros do SENHOR,estão enlutados. O campo está assolado, e a terra, de luto, porque o cereal está destruído, a vide se secou, as olivas semurcharam. Envergonhai-vos, lavradores, uivai, vinhateiros, sobre o trigo e sobre a cevada, porque pereceu a messe docampo. A vide se secou, a figueira se murchou, a romeira também, e a palmeira e a macieira; todas as árvores do campose secaram, e já não há alegria entre os filhos dos homens.” (Joel 1:1-12 RA)O profeta, que vivia em uma sociedade agrícola, exorta os agricultores a ficar angustiados diante da perda dos cereais eda colheita de frutos. A destruição ecológica poderia enfraquecer a economia do país por muitos anos. Além da perda dosalimentos, sombra e madeira, existia o risco de erosão do solo. Algumas árvores frutíferas na Palestina levam vinte anospara crescer e se tornarem produtivas. Na verdade, a devastação agrícola e o desmatamento eram táticas típicas deexércitos invasores que buscavam punir os povos conquistados, tornando-lhes impossível qualquer perspectiva derecuperação a curto prazo.2. Leia Deuteronômio 28:38. Como esse texto nos ajuda a entender o que estava acontecendo com Judá?“Lançarás muita semente ao campo; porém colherás pouco, porque o gafanhoto a consumirá.” (Deuteronômio 28:38 RA) ramos@advir.com
  2. 2. Joel usou quatro termos diferentes para mencionar gafanhotos (Jl 1:4), a fim de expressar a intensidade e totalidade dapraga. A seca tornou ainda maior a destruição causada pelos gafanhotos. Todas as colheitas esperadas haviam secado eos agricultores se desesperaram porque não tinham nada para comer nem vender. Eles não tinham sequer sementespara plantar novamente. Uma calamidade dessa proporção jamais havia sido vista entre seus antepassados e devia sercontada às futuras gerações. O fato de que um desastre semelhante nunca houvesse acontecido antes aumenta aimportância da situação.“O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador, comeu-o o gafanhotodevorador; o que deixou o devorador, comeu-o o gafanhoto destruidor.” (Joel 1:4 RA)O profeta anunciou também a destruição dos principais alimentos da terra de Israel, como uvas, cereais e óleo (Dt14:23; 18:4). Trigo e cevada eram os grãos mais importantes na Palestina. Na Bíblia, videiras e figueiras simbolizam vidapacífica com abundância das bênçãos de Deus na Terra Prometida (1Rs 4:25; Mq 4:4, Zc 3:10). A encantadora imagem dapaz e prosperidade é poder sentar-se sob a própria videira ou figueira. Tudo isso estava ameaçado pelo juízo divino queocorreria por causa dos pecados de Israel.“E, perante o SENHOR, teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teucereal, do teu vinho, do teu azeite e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer oSENHOR, teu Deus, todos os dias.” (Deut. 14:23 RA)“Dar-lhe-ás as primícias do teu cereal, do teu vinho e do teu azeite e as primícias da tosquia das tuas ovelhas.” (Deut.18:4 RA)Judá e Israel habitavam seguros, cada um debaixo da sua videira e debaixo da sua figueira, desde Dã até Berseba, todosos dias de Salomão. (1Rs 4:25 RC)Mas assentar-se-á cada um debaixo da sua videira e debaixo da sua figueira, e não haverá quem os espante, porque aboca do SENHOR dos Exércitos o disse. (Mq 4:4 RC)Naquele dia, diz o SENHOR dos Exércitos, cada um de vós convidará o seu companheiro para debaixo da videira e paradebaixo da figueira.(Zc 3:10 RC)A época de colheita era um tempo de alegria (Sl 4:7, Is 9:3). Embora a terra em Israel fosse um presente do Senhor, elaainda pertencia a Deus. Israel devia ser um mordomo fiel da terra. Acima de tudo, as pessoas deviam adorar e obedecera Deus porque Ele era Aquele que lhes tinha dado a terra.Puseste alegria no meu coração, mais do que no tempo em que se multiplicaram o seu trigo e o seu vinho. ( Sl 4:7 RC)Tu multiplicaste este povo e a alegria lhe aumentaste; todos se alegrarão perante ti, como se alegram na ceifa e comoexultam quando se repartem os despojos. (Is 9:3 RC)Hoje é o dia de você contar ao seu(sua) amigo(a) que está orando por ele(a). Prepare-se para o Impacto Esperança!Segunda - Toque a trombeta! Ano Bíblico: 1Rs 11, 12Quando ocorrem catástrofes naturais, elas provocam muitas perguntas, como: “Por que Deus permitiu que issoacontecesse?”, “Por que algumas pessoas vivem, enquanto outras morrem?”, “Podemos aprender uma lição com essaexperiência?”. Joel não tinha dúvida de que a praga dos gafanhotos podia levar a um conhecimento mais profundo doplano universal de Deus. Sob inspiração divina, o profeta relacionou no capítulo primeiro a crise nacional com a situaçãoespiritual na terra. Os gafanhotos não haviam deixado nada que pudesse ser oferecido como sacrifício ao Senhor. Aoferta de cereais e a oferta de libação faziam parte da oferta diária no templo, de acordo com as instruções registradasem Êxodo 29:40 e Números 28:5-8. A interrupção dos sacrifícios foi severa, mas deve ter servido como advertência paraas pessoas quanto à sua grave condição. A perda da oportunidade até mesmo de oferecer sacrifícios simbolizava orompimento da aliança entre Deus e Israel. Mas, ao contrário de muitos outros profetas, Joel não gastou muito tempoanalisando as faltas do povo. Ele estava muito mais interessado em enfatizar a cura prescrita pelo divino Médico deIsrael.“Com um cordeiro, a décima parte de um efa de flor de farinha, amassada com a quarta parte de um him de azeitebatido; e, para libação, a quarta parte de um him de vinho;” (Êxodo 29:40 RA)“e a décima parte de um efa de flor de farinha, em oferta de manjares, amassada com a quarta parte de um him deazeite batido. É holocausto contínuo, instituído no monte Sinai, de aroma agradável, oferta queimada ao SENHOR. A sualibação será a quarta parte de um him para o cordeiro; no santuário, oferecerás a libação de bebida forte ao SENHOR. E ooutro cordeiro oferecerás no crepúsculo da tarde; como a oferta de manjares da manhã e como a sua libação, o trarás emoferta queimada de aroma agradável ao SENHOR.” (Números 28:5-8 RA)3. Leia Joel 1:13-20. O que Joel disse ao povo? Embora as circunstâncias fossem únicas, de que forma esse apelo é vistoem toda a Bíblia?“Cingi-vos de pano de saco e lamentai, sacerdotes; uivai, ministros do altar; vinde, ministros de meu Deus; passai a noitevestidos de panos de saco; porque da casa de vosso Deus foi cortada a oferta de manjares e a libação. Promulgai umsanto jejum, convocai uma assembléia solene, congregai os anciãos, todos os moradores desta terra, para a Casa doSENHOR, vosso Deus, e clamai ao SENHOR. Ah! Que dia! Porque o Dia do SENHOR está perto e vem como assolação doTodo-Poderoso. Acaso, não está destruído o mantimento diante dos vossos olhos? E, da casa do nosso Deus, a alegria e o ramos@advir.com
  3. 3. regozijo? A semente mirrou debaixo dos seus torrões, os celeiros foram assolados, os armazéns, derribados, porque seperdeu o cereal. Como geme o gado! As manadas de bois estão sobremodo inquietas, porque não têm pasto; também osrebanhos de ovelhas estão perecendo. A ti, ó SENHOR, clamo, porque o fogo consumiu os pastos do deserto, e a chamaabrasou todas as árvores do campo. Também todos os animais do campo bramam suspirantes por ti; porque os rios sesecaram, e o fogo devorou os pastos do deserto.” (Joel 1:13-20 RA)O profeta exortou os líderes espirituais a proclamar um dia nacional de oração e jejum para que as pessoas examinassemprofundamente o coração, renunciassem seus pecados e voltassem para Deus. Assim, elas sairiam dessa experiênciacom renovada confiança no amor e justiça de Deus. No fim, esse desastre podia levar os fiéis a um relacionamento maisprofundo com seu Senhor.Ao longo da Bíblia, Deus é descrito como o Senhor da natureza. Aquele que a criou, sustenta e também a usa para Seuspropósitos divinos. Nesse desastre natural, em vez de rasgar as vestes, o profeta Joel disse que as pessoas deviamrasgar o coração e abri-lo para a graça e compaixão de Deus.Desastres podem nos alcançar de muitas formas. Quando isso acontece, independentemente da nossa compreensãodeles e de suas causas, a quais promessas bíblicas podemos nos apegar em busca de esperança e força? Que promessassão especialmente significativas para você?Leia o livro “A Grande Esperança” antes de entregá-lo a alguém.Terça - O dom do Espírito de Deus Ano Bíblico: 1Rs 13, 144. Leia Joel 2:28, 29 e Atos 2:1-21. Como Pedro interpretou essa profecia de Joel?“E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão,vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões; até sobre os servos e sobre as servas derramarei o meu Espíritonaqueles dias.” (Joel 2:28-29 RA)“Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; de repente, veio do céu um som, como deum vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. E apareceram, distribuídas entre eles, línguas,como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outraslínguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem. Ora, estavam habitando em Jerusalém judeus, homens piedosos,vindos de todas as nações debaixo do céu. Quando, pois, se fez ouvir aquela voz, afluiu a multidão, que se possuiu deperplexidade, porquanto cada um os ouvia falar na sua própria língua. Estavam, pois, atônitos e se admiravam, dizendo:Vede! Não são, porventura, galileus todos esses que aí estão falando? E como os ouvimos falar, cada um em nossaprópria língua materna? Somos partos, medos, elamitas e os naturais da Mesopotâmia, Judéia, Capadócia, Ponto e Ásia,da Frígia, da Panfília, do Egito e das regiões da Líbia, nas imediações de Cirene, e romanos que aqui residem, tantojudeus como prosélitos, cretenses e arábios. Como os ouvimos falar em nossas próprias línguas as grandezas de Deus?Todos, atônitos e perplexos, interpelavam uns aos outros: Que quer isto dizer? Outros, porém, zombando, diziam: Estãoembriagados! Então, se levantou Pedro, com os onze; e, erguendo a voz, advertiu-os nestes termos: Varões judeus etodos os habitantes de Jerusalém, tomai conhecimento disto e atentai nas minhas palavras. Estes homens não estãoembriagados, como vindes pensando, sendo esta a terceira hora do dia. Mas o que ocorre é o que foi dito por intermédiodo profeta Joel: E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; vossosfilhos e vossas filhas profetizarão, vossos jovens terão visões, e sonharão vossos velhos; até sobre os meus servos esobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e profetizarão. Mostrarei prodígios em cima no céu esinais embaixo na terra: sangue, fogo e vapor de fumaça. O sol se converterá em trevas, e a lua, em sangue, antes quevenha o grande e glorioso Dia do Senhor. E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.” (Atos2:1-21 RA)No dia de Pentecostes, o apóstolo Pedro anunciou que o Senhor havia cumprido Sua promessa, dada por intermédio deJoel, sobre o derramamento do Espírito Santo. Acompanhando o derramamento do Espírito, e como sinal visível daintervenção sobrenatural de Deus na história da humanidade, Deus fará com que fenômenos extraordinários sejam vistosna natureza, na Terra e no céu.“Em imediata relação com as cenas do grande dia de Deus, o Senhor, por meio do profeta Joel, prometeu umamanifestação especial de Seu Espírito (Jl 2:28). Essa profecia recebeu cumprimento parcial no derramamento do EspíritoSanto no dia de Pentecostes. Mas atingirá seu pleno cumprimento na manifestação da graça divina que acompanhará aobra final do Evangelho” (Ellen G. White, O Grande Conflito, edição de 1988, p. 11).No contexto imediato de Joel, o arrependimento seria seguido por um grande derramamento do Espírito de Deus. Issotraria uma maravilhosa renovação. Em vez de destruição, se seguiria a dádiva das bênçãos divinas. O Senhor reafirma aSeu povo que Sua criação será restaurada e a nação será libertada dos opressores.O Espírito é derramado sobre o povo de Deus, assim como o óleo da unção era derramado sobre a cabeça dos que erameleitos por Deus para um ministério especial. O Espírito é também um dom concedido aos que O recebem para que elesfaçam uma obra específica para Deus (Êx 31:2-5; Jz 6:34). Só que desta vez a manifestação do Espírito assumiráproporções amplas. Nesse grande ponto da História, a salvação estará disponível a todos que buscarem a Deus. OEspírito de Deus cairá sobre todos os fiéis, independentemente de idade, gênero ou condição social, em cumprimento dodesejo de Moisés no sentido de que todos os filhos de Deus se tornassem profetas e de que o Senhor colocasse SeuEspírito sobre eles (Nm 11:29).2 Eis que eu tenho chamado por nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, 3 e o enchi do Espírito de Deus,de sabedoria, e de entendimento, e de ciência em todo artifício, 4 para inventar invenções, e trabalhar em ouro, e em prata, ramos@advir.com
  4. 4. e em cobre, 5 e em lavramento de pedras para engastar, e em artifício de madeira, para trabalhar em todo lavor. (Êx 31:2-5RC)Então, o Espírito do SENHOR revestiu a Gideão, o qual tocou a buzina, e os abiezritas se ajuntaram após ele. ( Jz 6:34 RC)Porém Moisés lhe disse: Tens tu ciúmes por mim? Tomara que todo o povo do SENHOR fosse profeta, que o SENHOR lhesdesse o seu Espírito! (Nm 11:29 RC)O que você pode fazer para se tornar mais receptivo ao derramamento do Espírito Santo?Assista ao DVD “A Última Esperança”. Ele o motivará para a distribuição que será feita no sábado.Quarta - Proclamando o nome de Deus Ano Bíblico: 1Rs 15, 16“O Sol se converterá em trevas, e a Lua, em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor. E aconteceráque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; porque, no monte Sião e em Jerusalém, estarão os que foremsalvos, como o Senhor prometeu; e, entre os sobreviventes, aqueles que o Senhor chamar” (Jl 2:31, 32).O escurecimento do Sol e a transformação da Lua em sangue não devem ser compreendidos como desastres naturais,mas como sinais sobrenaturais do iminente dia do Senhor. Nos tempos bíblicos, muitas nações pagãs adoravam corposcelestes como deuses, algo que, de acordo com Moisés, os israelitas nunca deviam fazer (Dt 4:19). Nesse sentido, aprofecia de Joel predisse que os ídolos das nações começariam a desaparecer quando o Senhor viesse em juízo. Joel 3:15acrescenta que até mesmo o exército celeste perderia seu poder e não mais daria sua luz, porque a presença da glóriado Senhor ofuscaria tudo.e não levantes os teus olhos aos céus e vejas o sol, e a lua, e as estrelas, todo o exército dos céus, e sejas impelido a quete inclines perante eles, e sirvas àqueles que o SENHOR, teu Deus, repartiu a todos os povos debaixo de todos os céus.(Dt 4:19 RC)O sol e a lua se enegrecerão, e as estrelas retirarão o seu resplendor. ( Joel 3:15 RC)5. Embora a aparência de Cristo aterrorize os impenitentes, como os justos receberão o Senhor? Qual é a diferençacrucial? Is 25:9; Jl 2:32; At 2:21; Rm 10:13“Naquele dia, se dirá: Eis que este é o nosso Deus, em quem esperávamos, e ele nos salvará; este é o SENHOR, a quemaguardávamos; na sua salvação exultaremos e nos alegraremos.” (Isaías 25:9 RA)“E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo; porque, no monte Sião e em Jerusalém,estarão os que forem salvos, como o SENHOR prometeu; e, entre os sobreviventes, aqueles que o SENHOR chamar.” (Joel2:32 RA)“E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.” (Atos 2:21 RA)“Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.” (Romanos 10:13 RA)Nas Escrituras, a expressão “invocar o nome do Senhor” não significa apenas alguém dizer que é seguidor do Senhor ereivindicar Suas promessas. Pode significar também proclamar o nome de Deus, isto é, ser uma testemunha para asoutras pessoas sobre o Senhor e o que Ele tem feito pelo mundo. Abraão edificava altares e proclamava o nome de Deusna terra de Canaã (Gn 12:8). A Moisés no Monte Sinai, Deus proclamou Sua bondade e graça (Êx 33:19; 34:5). O salmistaconvida os fiéis a dar graças a Deus e invocar Seu nome, tornando conhecido entre as nações o que Ele tem feito ( Sl105:1). As mesmas palavras são encontradas em um cântico de salvação composto pelo profeta Isaías (Is 12:4).E moveu-se dali para a montanha à banda do oriente de Betel e armou a sua tenda, tendo Betel ao ocidente e Ai ao oriente;e edificou ali um altar ao SENHOR e invocou o nome do SENHOR. (Gn 12:8 RC)Porém ele disse: Eu farei passar toda a minha bondade por diante de ti e apregoarei o nome do SENHOR diante de ti; eterei misericórdia de quem eu tiver misericórdia e me compadecerei de quem me compadecer. (Êx 33:19 RC)E o SENHOR desceu numa nuvem e se pôs ali junto a ele; e ele apregoou o nome do SENHOR. ( Êx 34:5 RC)“Rendei graças ao SENHOR, invocai o seu nome, fazei conhecidos, entre os povos, os seus feitos.” (Salmos 105:1 RA)“Direis naquele dia: Dai graças ao SENHOR, invocai o seu nome, tornai manifestos os seus feitos entre os povos,relembrai que é excelso o seu nome.” (Isaías 12:4 RA)Assim, proclamar o nome do Senhor significa ser mensageiro das boas-novas de que Deus ainda governa o mundo etambém chamar os povos para que vejam todas as coisas no contexto das ações de Deus e Seu caráter. Significatambém contar a todos sobre o generoso dom divino da salvação oferecida a todo ser humano.O que significa para você “invocar o nome do Senhor”? Como você faz isso, e o que acontece quando você faz?Lembre-se: Hoje é dia de perseverar em oração! Deus está impressionando a mente das pessoas que serão visitadas. ramos@advir.com
  5. 5. Quinta - Refúgio em tempos de provas (Joel 3) Ano Bíblico: 1Rs 17–19Profetas bíblicos comparam o futuro julgamento divino ao rugido de um leão, um som que faz com que todos tremam ( Jl3:16; Am 1:2; 3:8). Na Bíblia, Sião indica o local do trono terrestre de Deus em Jerusalém. A partir desse lugar, Deuscastigará o inimigo, mas ao mesmo tempo defenderá Seu povo que, pacientemente, espera Sua vitória. Eles participarãode Seu triunfo quando Ele renovar a criação.“O SENHOR brama de Sião e se fará ouvir de Jerusalém, e os céus e a terra tremerão; mas o SENHOR será o refúgio doseu povo e a fortaleza dos filhos de Israel.” (Joel 3:16 RA)“Ele disse: O SENHOR rugirá de Sião e de Jerusalém fará ouvir a sua voz; os prados dos pastores estarão de luto, e secar-se-á o cimo do Carmelo.” (Amós 1:2 RA)“Rugiu o leão, quem não temerá? Falou o SENHOR Deus, quem não profetizará?” (Amós 3:8 RA)Para algumas pessoas, as descrições bíblicas do juízo final de Deus são difíceis de compreender. É bom ter em mente queo mal e o pecado são muito reais, e eles exercem grande força na tentativa de se opor a Deus e destruir toda forma devida. Deus é um inimigo do mal. É por isso que as palavras de Joel nos convidam a examinar nossa vida a fim de tercerteza de que estamos do lado de Deus, para que sejamos protegidos no dia do juízo.6. Leia Mateus 10:28-31. Como esses versos nos ajudam a entender, mesmo durante tempos de calamidade, o que Jesusnos oferece?“Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no infernotanto a alma como o corpo. Não se vendem dois pardais por um asse? E nenhum deles cairá em terra sem oconsentimento de vosso Pai. E, quanto a vós outros, até os cabelos todos da cabeça estão contados. Não temais, pois!Bem mais valeis vós do que muitos pardais.” (Mateus 10:28-31 RA)O Senhor sustenta os que perseveram na fé. Ele pode devastar a Terra (Jl 3:1-15). No entanto, Seus filhos não devemtemer Seus atos soberanos de juízo porque Ele prometeu protegê-los (v. 16). Ele lhes deu Sua palavra de certeza. Seusatos soberanos e bondosos demonstram que Ele é o fiel Deus da aliança, que jamais permitirá que o justo sejanovamente envergonhado (Jl 2:27).“Eis que, naqueles dias e naquele tempo, em que mudarei a sorte de Judá e de Jerusalém, congregarei todas as nações eas farei descer ao vale de Josafá; e ali entrarei em juízo contra elas por causa do meu povo e da minha herança, Israel, aquem elas espalharam por entre os povos, repartindo a minha terra entre si. Lançaram sortes sobre o meu povo, e derammeninos por meretrizes, e venderam meninas por vinho, que beberam. Que tendes vós comigo, Tiro, e Sidom, e todas asregiões da Filístia? É isso vingança que quereis contra mim? Se assim me quereis vingar, farei, sem demora, cair sobre avossa cabeça a vossa vingança. Visto que levastes a minha prata e o meu ouro, e as minhas jóias preciosas metestes nosvossos templos, e vendestes os filhos de Judá e os filhos de Jerusalém aos filhos dos gregos, para os apartar para longedos seus limites, eis que eu os suscitarei do lugar para onde os vendestes e farei cair a vossa vingança sobre a vossaprópria cabeça. Venderei vossos filhos e vossas filhas aos filhos de Judá, e estes, aos sabeus, a uma nação remota,porque o SENHOR o disse. Proclamai isto entre as nações: Apregoai guerra santa e suscitai os valentes; cheguem-se,subam todos os homens de guerra. Forjai espadas das vossas relhas de arado e lanças, das vossas podadeiras; diga ofraco: Eu sou forte. Apressai-vos, e vinde, todos os povos em redor, e congregai-vos; para ali, ó SENHOR, faze descer osteus valentes. Levantem-se as nações e sigam para o vale de Josafá; porque ali me assentarei para julgar todas asnações em redor. Lançai a foice, porque está madura a seara; vinde, pisai, porque o lagar está cheio, os seuscompartimentos transbordam, porquanto a sua malícia é grande. Multidões, multidões no vale da Decisão! Porque o Diado SENHOR está perto, no vale da Decisão. O sol e a lua se escurecem, e as estrelas retiram o seu resplendor.” (Joel 3:1-15 RA)“Sabereis que estou no meio de Israel e que eu sou o SENHOR, vosso Deus, e não há outro; e o meu povo jamais seráenvergonhado.” (Joel 2:27 RA)O livro de Joel termina com a visão de um mundo transformado, em que um rio flui no meio da Nova Jerusalém e aprópria presença do Deus eterno entre um povo perdoado (Jl 3:18-21).“E há de ser que, naquele dia, os montes destilarão mosto, e os outeiros manarão leite, e todos os rios de Judá estarãocheios de águas; sairá uma fonte da Casa do SENHOR e regará o vale de Sitim. O Egito se tornará uma desolação, eEdom se fará um deserto abandonado, por causa da violência que fizeram aos filhos de Judá, em cuja terra derramaramsangue inocente. Judá, porém, será habitada para sempre, e Jerusalém, de geração em geração. Eu expiarei o sanguedos que não foram expiados, porque o SENHOR habitará em Sião.” (Joel 3:18-21 RA)Essa mensagem profética nos desafia a andar no Espírito, a prosseguir a vida cristã de todo o coração e alcançar os queainda não invocam o nome de Cristo. Ao fazermos isso, reivindicamos a promessa divina da presença permanente deCristo, por meio do Espírito Santo que habita no coração de Seu povo fiel.“Precisamos conhecer nossa verdadeira condição, do contrário não sentiremos nossa carência do auxílio de Cristo.Necessitamos compreender nosso perigo, do contrário não correremos para o refúgio. Precisamos sentir a dor de nossasferidas, ou não desejaremos cura” (Ellen G. White, Parábolas de Jesus, p. 158).Qual é a sua “verdadeira condição”? Que dores você está sentindo? Você experimentou o “refúgio” prometido em Cristo?Está chegando o dia! No próximo sábado sairemos às ruas para levar esperança. Envolva-se! ramos@advir.com
  6. 6. Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: 1Rs 20, 21O nome do profeta, Joel, era comum nos tempos bíblicos, e significa “O Senhor é Deus”. Esse nome é apropriado ao temageral do livro: Somente Deus é totalmente santo e justo, e Sua obra é soberana na Terra. A história de Seu povo e dasoutras nações está em Suas mãos. O mesmo vale para a vida de cada ser humano.“As tremendas questões da eternidade demandam de nossa parte algo mais que uma religião de pensamento, depalavras e formas, na qual a verdade é mantida no recinto exterior da existência. Deus pede um reavivamento e umareforma. As palavras da Bíblia, e a Bíblia somente, deviam ser ouvidas do púlpito. Mas a Bíblia tem sido roubada em seupoder, e o resultado é visto no rebaixamento do vigor da vida espiritual. Em muitos sermões de hoje não existe aqueladivina manifestação que desperta a consciência e leva vida ao coração. Os ouvintes não podem dizer: “Porventura, nãonos ardia o coração, quando Ele, pelo caminho, nos falava, quando nos expunha as Escrituras? ( Lc 24:32). Há muitos queestão clamando pelo Deus vivo, ansiando pela divina presença. Permitam que a Palavra de Deus lhes fale ao coração.Deixem que os que têm ouvido apenas sobre tradição, teorias e máximas humanas ouçam a voz dAquele que poderenovar o coração para a vida eterna” (Ellen G. White, Profetas e Reis, p. 626).Perguntas para reflexão1. Por que a mensagem de Joel é especialmente importante para nós no fim do tempo, quando nos esperam eventossérios e preocupantes?2. Com base no livro de Joel, responda à seguinte pergunta: Até que ponto a mensagem de Joel, se aplica à sua geração eaté que ponto tinha aplicação futura?3. Joel descreveu vários tipos de bênçãos divinas derramadas sobre o povo de Deus. Será que sua profecia faz distinçãoentre bênçãos materiais e espirituais? De que maneira?4. Como nossa visão do grande conflito nos ajuda a compreender as terríveis provações e calamidades que o mundoenfrenta?5. O que significa uma “religião do pensamento”? (veja citação acima) Como podemos saber se nossa religião éverdadeira ou apenas de pensamento?Respostas sugestivas: 1. A terra estava sendo arruinada pela invasão de gafanhotos, pelas nações inimigas e pela crisena produção agrícola. Essa crise devia despertar o povo de sua embriaguez espiritual. 2. O povo estava sofrendo ocastigo pela desobediência aos termos da aliança com Deus. 3. Os líderes e o povo deviam se humilhar e clamar a Deusdiante daquela grande crise espiritual e econômica. Sempre que as pessoas sofriam por causa de seus pecados, Deus aschamava ao arrependimento e à renovação da aliança com Ele. 4. Pedro viu o cumprimento da profecia de Joel noderramamento do Espírito Santo no dia de Pentecostes, quando os apóstolos falaram em línguas, profetizaram e milharesde pessoas se converteram. 5. Com alegria e emoção, porque foram chamados por Cristo, eles invocaram Seu nome e setornaram servos do Senhor. A diferença estará na salvação dos justos pela Sua graça. 6. Ele nos oferece segurança. Nãoprecisamos temer o homem. Deus ama Seus servos e cuida deles.Amanhã será o dia do Impacto Esperança. Participe desse momento. Você foi chamado por Deus!Auxiliar – ResumoTexto-chave: Joel 2:11O aluno deverá...Conhecer: O significado do Dia do Senhor, como dia de juízo. Ele pode ser um dia de condenação ou de salvação.Sentir: Incentivar as pessoas a encontrar no Dia do Senhor a felicidade e a libertação.Fazer: Ajudar os outros a estar cientes da segunda vinda de Cristo, levando-os a andar com Ele, ser cheios do EspíritoSanto e, assim, conduzi-los na preparação para esse dia.EsboçoI. Conhecer: O dia está próximoA. Em que se fundamenta seu conhecimento de que Cristo virá?B. Por que você pode afirmar que a segunda vinda de Cristo está próxima?C. Por que os cristãos não devem ter medo desse dia?II. Sentir: O terror desse DiaA. Qual é seu primeiro pensamento quando ouve que Deus nos julgará?B. Por que Joel é tão solene ao anunciar o Dia do Senhor?C. Que emoções e comportamentos surgem do reconhecimento de que aqueles que invocam o Senhor serão salvos?III. Fazer: Dia de libertaçãoA. Entender que, por nós mesmos, não temos capacidade de nos prepararmos para a vinda do Senhor.B. Como o Senhor nos prepara?C. No centro do livro de Joel está o chamado para voltar a Deus de todo o coração e a promessa do derramamento doEspírito Santo. Por que isso é suficiente para nos capacitar a suportar esse Dia?Resumo: O Dia do Senhor escatológico está se aproximando. Esse grande dia histórico será um dia de libertação para osque invocam o Senhor e são guiados por Seu Espírito. ramos@advir.com
  7. 7. Ciclo do AprendizadoMotivaçãoFocalizando a Palavra: Joel 2:11-17Conceito-chave para o crescimento espiritual: Deus quer ajudar Seu povo a sair da crise espiritual chamando-o a umgenuíno arrependimento. Os filhos do Senhor precisam estar cientes de que o juízo de Deus não é parcial e eliminarátodos os ímpios. Contudo, Deus será um refúgio para os que invocam Seu nome com fé e confiança. Ele é a sua fortalezae os capacitará a permanecer firmes durante os eventos finais do mundo.Só para o professor: A lição desta semana focaliza a mensagem de Joel, que viveu em um tempo no qual toda acomunidade de crentes estava em crise de adoração. Em vez de adorar o Deus Criador, as pessoas se curvavam diantede Baal. Joel pregava o reavivamento, e reformou a vida espiritual das pessoas, chamando sua atenção para o únicoverdadeiro Senhor.Discussão de abertura: No centro do livro de Joel há um chamado ao arrependimento: “Convertei-vos a Mim de todo ovosso coração; e isso com jejuns, com choro e com pranto” (Jl 2:12). Como podemos ter certeza de que nossoarrependimento é genuíno? Qual é a diferença entre o arrependimento verdadeiro e o falso? Por que e do que precisamosnos arrepender?Perguntas para discussão:1. Como as catástrofes e desastres naturais – por exemplo, uma praga de gafanhotos (como no tempo de Joel),terremotos, incêndios, inundações, tsunamis, etc. – podem levar o povo ao arrependimento?2. Como as crises da vida podem produzir fé ou revelá-la?3. O que o apóstolo Paulo quis dizer quando perguntou “Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ouangústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?” (Rm 8:35). Algumas pessoas se tornam muitoamargas ao tomar conhecimento das coisas que Paulo menciona nesse texto. Por que há diferenças tão grandes nasreações das pessoas a problemas semelhantes?CompreensãoSó para o professor: Os estudiosos estão divididos a respeito do tempo em que o profeta Joel realizou seu ministério,porque o livro não contém nenhuma data. O contexto histórico que melhor se adapta à situação é a grande apostasia notempo do rei Acabe em Israel, quando a adoração a Baal era muito dominante e os profetas Elias e Eliseu tiveram queintervir. O significado do nome Joel (“O Senhor é Deus”) é muito semelhante ao de Elias (“O Senhor é o meu Deus”). Asituação era muito dramática, porque a comunidade da fé estava corrompida e em estado de confusão mental. Haviamuito sincretismo religioso – mistura de rituais pagãos com o culto a Deus. Em resumo, eles precisavam de umacompleta reorientação.Comentário BíblicoA principal expressão do livro é “o Dia do Senhor”, que ocorre cinco vezes no livro (Jl 1:15; 2:1, 11, 31; 3:14). Esse diaestá próximo e é descrito em termos negativos e sombrios, como um dia de condenação. Naturalmente, essacondenação é para os ímpios de todas as nações, incluindo Israel.I. Deus age e chama ao arrependimento genuíno (Recapitule com a classe Jl 1:15; 2:1, 11, 31; 3:14.)A praga dos gafanhotos devia fazer o povo de Deus se lembrar da advertência de Joel sobre o dia do juízo. O desastreseria como a destruição associada ao Dia do Senhor. Esse juízo local era destinado a dirigir a atenção deles para o dia dojuízo escatológico, quando todos seriam julgados com justiça e nenhuma pessoa teria vantagem sobre as outras.O apelo divino é claro: “Convertei-vos a Mim”. É um chamado pessoal à ação com o objetivo de ajudar os crentes a seaproximarem de Deus e entrar em relacionamento pessoal com Ele. É importante não apenas aceitar Seus ensinos, leis,verdade e estilo de vida, mas entrar em comunhão estreita e íntima com Ele.Além disso, Deus convidou: “Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes” (Jl 2:13). Era costume nos tempos bíblicosrasgar as roupas em momentos de luto. No entanto, Deus mostra que o verdadeiro luto não é apenas uma demonstraçãoexterior de lamentação feita por meio do ato de rasgar as vestes, mas é, ao contrário, o ato de rasgar o coração. É comose Deus estivesse dizendo: “Eu quero que vocês lamentem, mas não apenas por meio da aparência exterior de lágrimasou dos sinais de luto esperados e requeridos, mas com o coração. Quero que seu luto seja real e que venha de dentro.”Pense nisto: O que está errado com a ideia distorcida de que devemos pecar mais a fim de receber mais graça? Por que éimportante que o juízo de Deus seja imparcial?Perguntas para discussão:1. Como Deus pode Se tornar uma fortaleza em sua vida, especialmente quando desmorona toda a segurança externa?2. Como você pode “rasgar o seu coração”?II. Deus envia Seu Espírito antes do dia do juízo (Recapitule com a classe Joel 2:28, 29.)Antes do terrível dia do Senhor, Ele enviará Seu Espírito (Jl 2:28, 29) e realizará grandes sinais na natureza (Jl 2:30, 31), afim de preparar as pessoas para os eventos finais. Joel assegura que “todo aquele que invocar o nome do Senhor serásalvo” (Jl 2:32). Então, não precisamos temer os eventos finais, porque a libertação está intimamente associada com ramos@advir.com
  8. 8. nosso poderoso Deus. Quando você andar com Deus, estará voltado para a esperança, porque os que amam a Deus nãosão pessoas medrosas, mas pessoas orientadas em Deus (Is 35:4; Dn 7:22; Jo 5:24; Rm 8:28; 1Jo 2:28; 4:17, 18). Deusdeve ser sempre o ponto focal de todos os nossos pensamentos e comportamento (Sl 1:1, 2; Cl 3:1-4).O Espírito de Deus e a chuva têm um papel dominante entre as imagens de Joel, principalmente na segunda parte docapítulo 2. Quando a terra está seca, a chuva é necessária. Como a água traz vida à terra, também o Espírito de Deustorna vibrante a vida espiritual. O Espírito do Senhor precisa ser derramado sobre as pessoas para que a aridez sejatransformada em abundância das bênçãos de Deus (Jo 7:37-39; 10:10).Há também um trocadilho no texto hebraico com a expressão “as chuvas de outono em justiça [em justa medida achuva, RA]”, o que também pode ser traduzido como “ensinador de justiça” (Jl 2:23, RC). A seita de Qumran esperava,com base nesse verso, a vinda do “Ensinador de justiça” como o cumprimento dessa profecia. Somente a aceitação dosensinos do Mestre Jesus Cristo, e o Espírito Santo, irão nos preparar para adorar a Deus em verdade e em espírito, a fimde ser livrados no dia do juízo.Pense nisto: Por que o Espírito Santo é tão importante em nossa vida? O que significa o derramamento do Espírito sobre opovo de Deus a fim de que eles tenham a plenitude do Senhor? (Ez 36:26-28; Jo 16:7-15; Rm 8:13-17).III. Deus julgará todas as nações no vale da decisão (Recapitule com a classe Jl 2:32.)O livro de Joel fala sobre o último julgamento no vale da decisão. O mesmo vale é chamado vale de Josafá. O nome Josafásignifica “O Senhor julga.” Não se trata de um vale geográfico literal em algum lugar na Palestina (nenhum vale é grandeo suficiente para conter todas as nações do mundo). É um lugar simbólico, mas com um julgamento real, no qual Deusjulgará o mundo inteiro. É possível ver claramente essa verdade a partir do nome simbólico do vale. Ocorrerão asdecisões executivas finais de Deus, e o julgamento divino revelará as decisões que as pessoas fizeram (Dn 7:9, 10, 22,25, 26; Mt 16:27). O julgamento de Deus não é inventado nem caprichoso.Pense nisto: A questão fundamental é: Quem pode suportar o juízo de Deus e como? Explique aos membros de sua classeo que significa invocar o nome do Senhor (Jl 2:32).AplicaçãoSó para o professor: Explique aos alunos como eles podem receber o batismo do Espírito Santo a cada dia.Todo cristão sincero deseja ter com Deus um relacionamento significativo, íntimo e verdadeiro. No entanto, esserelacionamento não pode ser sentimental, mas deve ser bíblico, no sentido de que toda a personalidade humana estejaenvolvida: intelecto, sentimentos e vontade. Como o cristianismo envolve toda a personalidade dessa forma? Como asreligiões orientais se comparam com o cristianismo, e o que o cristianismo oferece que as religiões orientais nãooferecem?Aplicação prática: Joel apela a todos – adultos, crianças, velhos, jovens, recém-casados – para que realmente seconvertam ao Senhor com jejuns e com pranto. Como os pastores e líderes da igreja podem ajudar os membros da igrejaa convidar todos para que experimentem o verdadeiro arrependimento? Que papéis o jejum e o estudo das SagradasEscrituras devem ter no verdadeiro reavivamento? O que o jejum e o estudo da Bíblia têm a ver com o arrependimento? ramos@advir.com

×