Your SlideShare is downloading. ×
Lições Adultos

O Santuário

Lição 3 - Sacrifício

12 a 19 de outubro

Sábado à tarde - “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas mis...
E, quando alguma pessoa oferecer oferta de manjares ao SENHOR, a sua oferta será de flor de farinha; nela, deitará
azeite ...
antes de morrer. Contemplou-O; viu tudo quanto um mortal pode ver, e ao mesmo tempo subsistir. Fazendo uma inteira
entrega...
daquela verdadeira integridade e terno amor que há de para sempre caracterizar o genuíno adorador de Deus.
Cristo reiterou...
Ano Bíblico: Mt 21–23

❉ Sexta - Conclusão:
Em “Sacrifício” aprendi que …

✰ Domingo - O primeiro sacrifício: Na morte do ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Sacrifício_Resumo_342013

441

Published on

O Objetivo do resumo da lição não é substituí-la, pelo contrário e dar mais amplitude ao estudo do tema.
A ideia e colocar os textos bíblicos diretos que respondam as questões da lição, somados aos escritos de Ellen White que dão luz sobre o assunto, eu procuro comentar o mínimo possível, só detalhes referentes as questões e algumas definições todas neste tom de azul, pois se os textos forem realmente claros, que é intenção, não há necessidade de ficar comentando, e a aplicação, como e mais extensa, procuro fazer na nossa classe.
“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.
Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2. 
Bom Estudo!

Published in: Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
441
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Sacrifício_Resumo_342013"

  1. 1. Lições Adultos O Santuário Lição 3 - Sacrifício 12 a 19 de outubro Sábado à tarde - “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.” Rm 12:1. Devemos entregar-nos ao serviço de Deus e procurar que a oferta se aproxime o máximo possível da perfeição. Deus não Se agradará de coisa alguma inferior ao melhor que podemos oferecer. Aqueles que O amam de todo o coração, desejarão dar-Lhe o melhor serviço de sua vida, e estarão constantemente procurando pôr toda a faculdade de seu ser em harmonia com as leis que promoverão sua habilidade para fazerem a Sua vontade. Patriarcas e Profetas, págs. 352 e 353. Objetivo: Analisar o termo bíblico de sacrifício em sua aplicação mais ampla e prática, e entender que somos atraídos pelo sacrifício realizado por Cristo, em nosso favor. Domingo - O primeiro sacrifício Ano Bíblico: Mt 27, 28 1. Qual foi a resposta de Deus a Adão e Eva depois que eles pecaram? Gn 3:9-21 E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. (18) Espinhos e cardos também te produzirá; e comerás a erva do campo. (19) No suor do teu rosto, comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado, porquanto és pó e em pó te tornarás. (20) E chamou Adão o nome de sua mulher Eva, porquanto ela era a mãe de todos os viventes. (21) E fez o SENHOR Deus a Adão e a sua mulher túnicas de peles e os vestiu. Gn 3:9-21. RC … Na morte do primeiro cordeiro “E fez o SENHOR Deus a Adão e a sua mulher túnicas de peles e os vestiu.” Gn 3:21. Adão viu que pelo seu pecado seria derramado o sangue de Cristo, o filho de Deus "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!" João 1:29. O casal ficou profundamente impressionado com a grandeza da consequência de sua transgressão, e a resposta do amor divino em lhes perdoar e conceder uma nova oportunidade de vida eterna. “Adão e Eva se achavam como criminosos diante de seu Deus, aguardando a sentença, que a transgressão atraíra sobre eles. Antes, porém, de ouvirem falar nos cardos e espinhos, na dor e na angústia que lhes caberia em quinhão, e do pó a que deveriam voltar, escutaram palavras que lhes deviam inspirar esperança. Se bem que sofressem do poder de seu adversário, poderiam aguardar no futuro a vitória final.” Ellen G. White, Para Conhecê-Lo [MM 1965], p. 16). Para Adão, a oferta do primeiro sacrifício foi uma cerimônia dolorosíssima. Sua mão deveria erguer-se para tirar a vida, a qual unicamente Deus podia dar. Foi a primeira vez que testemunhava a morte, e sabia que se ele tivesse sido obediente a Deus não teria havido morte de homem ou animal. Ao matar a inocente vítima, tremeu com o pensamento de que seu pecado deveria derramar o sangue do imaculado Cordeiro de Deus. Esta cena deu-lhe uma intuição mais profunda e vívida da grandeza de sua transgressão, que coisa alguma a não ser a morte do amado Filho de Deus poderia expiar. E maravilhou-se com a bondade infinita que daria tal resgate para salvar o culpado. Uma estrela de esperança iluminou o futuro tenebroso e terrível, e o aliviou de sua desolação total. Patriarcas e Profetas, pág. 68. “No momento em que o ser humano se rendeu às tentações de Satanás, e fez precisamente o que Deus lhe havia dito que não fizesse, Cristo o Filho de Deus, Se pôs em pé entre os vivos e os mortos, dizendo: ‘Caia sobre Mim a penalidade. Ficarei no lugar do homem. Ele terá outra oportunidade’” (Comentários de Ellen G. White, CBA, v. 1, p. 1193). O Senhor Jesus Cristo preparou uma vestimenta - o manto de Sua própria justiça - que Ele colocará sobre toda pessoa arrependida e crente que a receberá pela fé. Disse João: "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!" João 1:29. O pecado é a transgressão da lei. Cristo morreu para tornar possível a todo homem ter seus pecados perdoados. Um abrigo de folhas de figueiras nunca cobrirá nossa nudez. O pecado deve ser removido, e o manto da justiça de Cristo deve cobrir o transgressor da lei de Deus. Então, quando o Senhor olha para o pecador arrependido, Ele vê, não as folhas de figueira que o cobrem, mas a própria justiça de Cristo, que é a perfeita obediência à lei de Jeová - o homem tem sua nudez oculta, não sob a cobertura das folhas de figueira, mas sob o manto da justiça de Cristo. Manuscrito 145, 1897. Segunda - Tipos de ofertas Ano Bíblico: Mc 1–3 2. Quais tipos de ofertas são descritas nos textos a seguir? Êx 12:21-27; Lv 2:1-3; Êx 25:2-7; Lv 4:27-31 E acontecerá que, quando vossos filhos vos disserem: Que culto é este vosso? (27) Então, direis: Este é o sacrifício da Páscoa ao SENHOR, que passou as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu aos egípcios e livrou as nossas casas. Então, o povo inclinou-se e adorou. Ex 12:21-27. RC ... ramos@advir.com
  2. 2. E, quando alguma pessoa oferecer oferta de manjares ao SENHOR, a sua oferta será de flor de farinha; nela, deitará azeite e porá o incenso sobre ela. ... Lv 2:1-3. RC Fala aos filhos de Israel que me tragam uma oferta alçada; de todo homem cujo coração se mover voluntariamente, dele tomareis a minha oferta alçada. ... Ex 25:2-7. RC E, se qualquer outra pessoa do povo da terra pecar por erro, fazendo contra algum dos mandamentos do SENHOR aquilo que se não deve fazer e assim for culpada; (28) ou se o seu pecado, no qual pecou, lhe for notificado, então, trará por sua oferta uma cabra fêmea sem mancha, pelo seu pecado que pecou. (29) E porá a sua mão sobre a cabeça da oferta pela expiação do pecado e a degolará no lugar do holocausto. ... Lv 4:27-31. RC Sacrifícios: Produtos de origem animal ou vegetal que foram apresentados ao Senhor como uma expressão de adoração, gratidão, devoção ou para expiar o pecado. No AT utiliza os seguintes termos hebraicos genéricos para sacrifícios e ofertas: 1. Minjâh, “oferenda”, “Oferta”; “oblação”, sangrenta e sem derramamento de sangue, "oferenda de cereal" (1 Rs 18:29, 36; Is. 1:13; 19:21; etc.). Cabe resaltar que para designar o sacrifício com sangue, em general se usa el heb. zebaj (de la raíz verbal zbj, “imolar para o sacrifício”). 2. Qorbân, “oferenda” ou “dom” santificado (Lv. 2:4 7; etc.). 3. Terûmâh, “contribuição” (2 Cr. 31:14; Is. 40:20; etc.). Em Ez. 45:1-7; 48:8-21. SDABD. (Itálico acrescentado). Entre os tipos de ofertas estabelecidas pelo Senhor estavam; o holocausto; oferta totalmente queimada. Lv 1. As ofertas de manjares ou de cereais. Lv 2. As ofertas pacíficas que eram divididas em três espécies: ofertas de gratidão, ofertas por um voto e ofertas voluntárias ou de comunhão. Lv 3. Oferta pelo pecado. Lv 4. E a oferta de reparação pela transgressão ou pela culpa. Lv 5:14–6:7. O sacrifício da páscoa merece nota pelo fato de ser chamado “Meu sacrifício” diz o Senhor. Êxo. 23:18; 34:25. “Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós”. I Cor. 5:7. Devemos louvar a Deus com total dedicação, fazendo todo esforço para promover a glória de Seu nome. Deus nos comunica Suas dádivas para que também demos, e deste modo revelemos Seu caráter ao mundo. Na dispensação judaica as dádivas e oferendas formavam uma parte essencial do culto a Deus. Os israelitas eram ensinados a consagrar ao serviço do santuário o dízimo de toda renda. Além disso deviam trazer ofertas expiatórias, ofertas voluntárias e ofertas de gratidão. Esses eram os meios para sustentar o ministério do evangelho naquele tempo. Deus não espera menos de nós do que do povo antigamente. A grande obra da salvação precisa ser levada avante. Pelo dízimo, ofertas e dádivas fez Ele provisão para esta obra. Desse modo pretende seja sustentada a pregação do evangelho. Reclama o dízimo como Sua propriedade, e o mesmo deveria ser sempre considerado uma reserva sagrada a ser depositada no Seu tesouro para o benefício de Sua causa. Pede também nossas ofertas voluntárias e dádivas de gratidão. Tudo deve ser consagrado para enviar o evangelho às partes mais remotas da Terra”. Parábolas de Jesus, p. 300. Terça - Sacrifício no Monte Moriá Ano Bíblico: Mc 4–6 3. Leia Gênesis 22:1-19. O que Abraão aprendeu sobre sacrifício? ... Então, falou Isaque a Abraão, seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui, meu filho! E ele disse: Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? (8) E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Assim, caminharam ambos juntos. (9) E vieram ao lugar que Deus lhes dissera, e edificou Abraão ali um altar, e pôs em ordem a lenha, e amarrou a Isaque, seu filho, e deitou-o sobre o altar em cima da lenha. (10) E estendeu Abraão a sua mão e tomou o cutelo para imolar o seu filho. (11) Mas o Anjo do SENHOR lhe bradou desde os céus e disse: Abraão, Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. (12) Então, disse: Não estendas a tua mão sobre o moço e não lhe faças nada; porquanto agora sei que temes a Deus e não me negaste o teu filho, o teu único. (13) Então, levantou Abraão os seus olhos e olhou, e eis um carneiro detrás dele, travado pelas suas pontas num mato; e foi Abraão, e tomou o carneiro, e ofereceu-o em holocausto, em lugar de seu filho. (14) E chamou Abraão o nome daquele lugar o SENHOR proverá; donde se diz até ao dia de hoje: No monte do SENHOR se proverá. ... Gn 22:1-19. RC Abraão aprendeu que o Senhor é quem providencia para si um cordeiro e não o homem “Então, falou Isaque a Abraão, seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui, meu filho! E ele disse: Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho.” Gn 22:7-8. Sendo obediente até as ultimas consequências, Abraão habilitou-se para compreender o plano da salvação por intermédio do “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” João 1:29. Entendeu que Deus ao dar Seu Filho unigênito para salvar a humanidade, estava fazendo um sacrifício por amor, infinitamente maior e mais maravilhoso e que o homem jamais poderia igualar. cf. Gn 22:1-19. “Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes, o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?” Rm 8:31. Isso acontece “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Jo 3:16. cf. Rm 5:8; Rm 8:31; 1Jo 4:9; Jo 3:36; Lc 19:10; 1Jo 5:10; [Jo 4:14]; [Jo 6:27]; [Jo 6:40]; [Jo 6:47]; [Jo 6:54]; [Jo 11:25]; [At 16:31]; [Rm 8:32]. Essa terrível prova foi imposta a Abraão, a fim de poder ver o dia de Cristo e compreender o grande amor de Deus para com o mundo, tão grande que, para erguê-lo da degradação, entregou Seu único Filho a tão vergonhosa morte. Abraão aprendeu de Deus a maior lição que já foi dada a um mortal. Foi atendida sua oração para ver a Cristo ramos@advir.com
  3. 3. antes de morrer. Contemplou-O; viu tudo quanto um mortal pode ver, e ao mesmo tempo subsistir. Fazendo uma inteira entrega, habilitou-se a compreender a visão de Cristo, que lhe fora concedida. Foi-lhe mostrado que, ao dar Seu Filho unigênito para salvar os pecadores da ruína eterna, Deus estava fazendo um sacrifício maior e mais admirável do que o homem jamais poderia fazer. A experiência de Abraão respondia à pergunta: "Com que me apresentarei ao Senhor, e me inclinarei ante o Deus altíssimo? Virei perante Ele com holocaustos? com bezerros de um ano? Agradar-Se-á o Senhor de milhares de carneiros? de dez mil ribeiros de azeite? darei o meu primogênito pela minha transgressão? o fruto do meu ventre pelo pecado da minha alma?" Miq. 6:6 e 7. Nas palavras de Abraão: "Deus proverá para Si o cordeiro para o holocausto, meu filho" (Gên. 22:8), e na provisão feita por Deus de um sacrifício em lugar de Isaque, declarou-se que homem algum poderia fazer expiação por si mesmo. O sistema pagão de sacrifício era inteiramente inaceitável a Deus. Pai nenhum devia oferecer o filho ou a filha por oferta do pecado. Unicamente o Filho de Deus pode tomar sobre Si a culpa do mundo. Por meio de seu próprio sofrimento, Abraão foi habilitado a contemplar a missão de sacrifício do Salvador . O Desejado de Todas as nações, 469. “Foi para impressionar Abraão com a realidade do evangelho, bem como para lhe provar a fé, que Deus o mandou matar seu filho. A angústia que ele sofreu durante os dias tenebrosos daquela terrível prova foi permitida para que ele compreendesse por sua própria experiência algo da grandeza do sacrifício feito pelo infinito Deus para a redenção do homem. Nenhuma outra prova poderia ter causado a Abraão tal tortura de alma, como fez a oferta de seu filho. Deus deu Seu Filho a uma morte de angústia e ignomínia.” Patriarcas e Profetas, p. 154. Quarta - Vida por vida Ano Bíblico: Mc 7–9 4. Leia Levítico 17:10, 11. Que função Deus deu ao sangue? O sangue representa a vida “Porque a vida da carne está no sangue” e simboliza a expiação ou perdão dos pecados. “pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que faz expiação, em virtude da vida.” Lv 17:11. Os israelitas eram proibidos de comer a gordura e o sangue. ... Essa lei não se referia apenas aos animais oferecidos em sacrifício, mas a todo o gado usado como alimento. Essa lei devia impressioná-los quanto ao importante fato de que, se não houvesse pecado, não teria havido derramamento de sangue. … O sangue do Filho de Deus era simbolizado pelo sangue da imolada vítima, e Deus queria que fossem conservadas ideias claras e definidas entre o santo e o comum. O sangue era sagrado, porquanto por meio do sangue do Filho de Deus unicamente podia haver expiação de pecado. O sangue era usado também para purificar o santuário dos pecados do povo, tipificando assim o sangue de Cristo, que é unicamente o que pode purificar do pecado. Signs of the Times, 15 de julho de 1880. "Em quem temos a redenção pelo Seu sangue, a saber, a remissão dos pecados; o qual é imagem do Deus invisível, o Primogênito de toda a criação." Col. 1:14 e 15. 5. Leia 1 Samuel 15:22 e Miqueias 6:6-8. Quais são alguns dos perigos do sistema de sacrifícios? Um dos erros e imaginar que Deus se deleita em sacrifícios e holocaustos “Com que me apresentarei diante do Senhor, e me prostrarei perante o Deus excelso? Apresentar-me-ei diante dele com holocausto, com bezerros de um ano? Agradarse-á o Senhor de milhares de carneiros, ou de miríades de ribeiros de azeite? Darei o meu primogênito pela minha transgressão, o fruto das minhas entranhas pelo pecado da minha alma? ” Mq 6:6-7. “Não te deleitas em sacrifícios nem te agradas em holocaustos, se não eu os traria. Os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado; um coração quebrantado e contrito, ó Deus, não desprezarás”. Sl 51:16-17. “Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, do que a gordura de carneiros.” 1 Sm 15:22. Separados da justiça, obediência e humildade, os sacrifícios rituais não serão aceitos, pois em si mesmos não têm valor algum. cf. Is 1:10-15; 29:13; Mt 15:1-9; Ez 33:31. O Conselho divino é "Que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo, e que deixes livres os quebrantados, e que despedaces todo o jugo... e não te escondas daquele que é da tua carne." Isa. 58:6-7. “Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos e cessai de fazer mal. Aprendei a fazer o bem; praticai o que é reto; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas.” Is 1:16-17. “Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor requer de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a benevolência, e andes humildemente com o teu Deus?” Mq 6:8. As ofertas sacrificais e o sacerdócio do sistema judaico foram instituídos para representar a morte e a obra mediadora de Cristo. Todas essas cerimônias não tinham nenhuma significação e mérito, a não ser em relação com Cristo, o qual era o fundamento de todo o sistema e o trouxera à existência. O Senhor informara a Adão, Abel, Sete, Enoque, Noé, Abraão e a antigas pessoas ilustres, especialmente Moisés, que o sistema cerimonial de sacrifícios e o sacerdócio, por si mesmos, não eram suficientes para assegurar a salvação de uma só pessoa. Review and Herald, 17 de dezembro de 1872. Cristo queria ensinar, aos discípulos e aos inimigos, que o serviço de Deus está acima de tudo. O objetivo da obra de Deus, neste mundo, é a redenção do homem ... "Se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício, não condenaríeis os inocentes." Mat. 12:7. Os muitos ritos deles, destituídos de coração, não podiam suprir a falta ramos@advir.com
  4. 4. daquela verdadeira integridade e terno amor que há de para sempre caracterizar o genuíno adorador de Deus. Cristo reiterou ainda a verdade de que os sacrifícios eram, em si mesmos, destituídos de valor. Eram um meio, e não um fim. Seu objetivo era dirigir os homens ao Salvador, levando-os assim em harmonia com Deus. É o serviço de amor que Deus aprecia. Quando falta esse, a mera rotina da cerimônia é-Lhe ofensiva. O Desejado de Todas as Nações, 285-286. Quinta - Sacrifícios hoje: o sacrifício vivo Ano Bíblico: Mc 10–12 6. De acordo com esses textos, que tipo de ofertas que trazemos para Deus hoje? Rm. 12:1, 2, Fl. 4:18, Hb. 13:15, 16, 1 Pe. 2:5. Os tipos de ofertas que trazemos para Deus hoje são; a consagração total do ser, por reconhecimento ao amor de Deus “Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” Rm 12:1-2. OferecendoLhe louvor e adoração “Por meio de Jesus, portanto, ofereçamos continuamente a Deus um sacrifício de louvor, que é fruto de lábios que confessam o seu nome.” Hb 13:15. Manifesta ou materializada também pelo procedimento diário, através de nossos recursos para o avanço do evangelho “recebi de Epafrodito os donativos que vocês enviaram. Elas são uma oferta de aroma suave, um sacrifício aceitável e agradável a Deus.” Fp. 4:18. E do benefício ao próximo “Não se esqueçam de fazer o bem e de repartir com os outros o que vocês têm, pois de tais sacrifícios Deus se agrada.” Hb 13:16. “vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.” 1 Pe. 2:5. A consagração pessoal é necessária, e não a podemos ter, sem que a santidade do coração seja cultivada e acariciada. Review and Herald, 2 de outubro de 1900. A santificação apresentada nas Escrituras compreende o ser inteiro: espírito, alma e corpo. Paulo orou pelos tessalonicenses para que todo o seu espírito, e alma, e corpo fossem plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo (I Tess. 5:23). Outra vez escreve ele aos crentes: "Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus." Rom. 12:1. No tempo do antigo Israel, toda oferta trazida como sacrifício a Deus era cuidadosamente examinada. Se se descobria qualquer defeito no animal apresentado, era rejeitado; pois Deus recomendara que a oferta fosse "sem mancha". Assim se ordena aos cristãos que apresentem o corpo "em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus". A fim de fazerem isto, todas as faculdades devem ser conservadas na melhor condição possível. Todo uso ou costume que enfraquece a força física ou mental, inabilita o homem para o serviço de seu Criador. E agradar-Se-á Deus com qualquer coisa que seja menos do que o melhor que podemos oferecer? Disse Cristo: "Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração." Os que amam a Deus de todo o coração, desejarão prestar-Lhe o melhor serviço de sua vida, e estarão constantemente procurando pôr toda faculdade do ser em harmonia com as leis que os tornarão aptos a fazer a Sua vontade. Não aviltarão nem mancharão, pela condescendência com o apetite ou paixões, a oferta que apresentam a seu Pai celestial. O Grande Conflito, 473-474. 7. Que mensagem específica encontramos em Romanos 12:1? De que forma devemos manifestar essa verdade em nossa vida? Ao invés de animais mortos, Deus pede um sacrifício que é vivo “Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.” Rm 12:1. Devemos consagrar ou dedicar o nosso ser; corpo, mente e espírito, de forma voluntária e incondicional ao Senhor, em sacrifício santo, puro, que significa sem contaminação. “Pelo que saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e eu vos receberei.” 2 Co 6:17-18. cf. Is 52:11; Lv 5:2. Deus pede um sacrifício vivo, não um sacrifício morto ou agonizante. Quando compreendermos os reclamos divinos veremos que Ele pede que sejamos temperantes em tudo. O objetivo de nossa criação é glorificar a Deus em nosso corpo e espírito os quais Lhe pertencem. Testimonies, vol. 2, pág. 65. Ninguém pode honrar a Deus se seguir um procedimento que traga nódoa sobre o corpo ou o espírito. Nosso sacrifício deve ser santo, sem mancha. Esse é o culto racional de todos. Somos obra das mãos de Deus, edifício de Deus. … Deus quer que O honremos com tudo que há em nós. Carta 90, 1898. O templo sagrado do corpo deve conservar-se puro e incontaminado, para que o Espírito de Deus nele possa habitar. Devemos guardar fielmente a propriedade do Senhor, pois qualquer abuso de nossas forças encurta o tempo em que nossa vida poderia ser usada para a glória de Deus. Conservai em mente que devemos consagrar tudo a Deus; mente e corpo e espírito. Tudo é Sua possessão adquirida e deve ser usada inteligentemente, a fim de podermos preservar o talento da vida. Usando devidamente e ao máximo nossas forças no serviço mais útil, conservando cada órgão com saúde, preservando cada órgão, a fim de a mente, os nervos e os músculos trabalharem harmoniosamente, poderemos prestar o mais precioso serviço a Deus. The Youth's Instructor, 7 de abril de 1898. ramos@advir.com
  5. 5. Ano Bíblico: Mt 21–23 ❉ Sexta - Conclusão: Em “Sacrifício” aprendi que … ✰ Domingo - O primeiro sacrifício: Na morte do primeiro cordeiro “E fez o SENHOR Deus a Adão e a sua mulher túnicas de peles e os vestiu.” Gn 3:21. Adão viu que pelo seu pecado seria derramado o sangue de Cristo, o filho de Deus "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!" João 1:29. O casal ficou profundamente impressionado com a grandeza da consequência de sua transgressão, e do amor divino em lhes perdoar e conceder uma nova oportunidade de vida eterna. ✰ Segunda - Tipos de ofertas: Entre os tipos de ofertas estabelecidas pelo Senhor estavam; o holocausto; oferta totalmente queimada. Lv 1. As ofertas de manjares ou de cereais. Lv 2. As ofertas pacíficas que eram divididas em três espécies: ofertas de gratidão, ofertas por um voto e ofertas voluntárias ou de comunhão. Lv 3. Oferta pelo pecado. Lv 4. E a oferta de reparação pela transgressão ou pela culpa. Lv 5:14–6:7. O sacrifício da páscoa merece nota pelo fato de ser chamado “Meu sacrifício” diz o Senhor. Êxo. 23:18; 34:25. “Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós”. I Cor. 5:7. O sacrifício da páscoa merece nota pelo fato de ser chamado “Meu sacrifício” diz o Senhor. Êxo. 23:18; 34:25. “Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós”. I Cor. 5:7. ✰ Terça - Sacrifício no Monte Moriá: Abraão aprendeu que o Senhor é quem providencia para si um cordeiro e não o homem “Então, falou Isaque a Abraão, seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui, meu filho! E ele disse: Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho.” Gn 22:7-8. Sendo obediente até as ultimas consequências, Abraão habilitou-se para compreender o plano da salvação por intermédio do “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” João 1:29. Entendeu que Deus ao dar Seu Filho unigênito para salvar a humanidade, estava fazendo um sacrifício por amor, infinitamente maior e mais maravilhoso e que o homem jamais poderia igualar. cf. Gn 22:1-19. “Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes, o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? Rm 8:31.” Isso acontece “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Jo 3:16. cf. Rm 5:8; Rm 8:31; 1Jo 4:9; Jo 3:36; Lc 19:10; 1Jo 5:10; [Jo 4:14]; [Jo 6:27]; [Jo 6:40]; [Jo 6:47]; [Jo 6:54]; [Jo 11:25]; [At 16:31]; [Rm 8:32]. ✰ Quarta - Vida por vida: O sangue representa a vida “Porque a vida da carne está no sangue” e simboliza a expiação ou perdão dos pecados. “pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que faz expiação, em virtude da vida.” Lv 17:11. Um dos erros e imaginar que Deus se deleita em sacrifícios e holocaustos “Com que me apresentarei diante do Senhor, e me prostrarei perante o Deus excelso? Apresentar-me-ei diante dele com holocausto, com bezerros de um ano? Agradarse-á o Senhor de milhares de carneiros, ou de miríades de ribeiros de azeite? Darei o meu primogênito pela minha transgressão, o fruto das minhas entranhas pelo pecado da minha alma? ” Mq 6:6-7. “Não te deleitas em sacrifícios nem te agradas em holocaustos, se não eu os traria. Os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado; um coração quebrantado e contrito, ó Deus, não desprezarás”. Sl 51:16-17. “Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, do que a gordura de carneiros.” 1 Sm 15:22. Separados da justiça, obediência e humildade, os sacrifícios rituais não serão aceitos, pois em si mesmos não têm valor algum. cf. Is 1:10-15; 29:13; Mt 15:1-9; Ez 33:31. O Conselho divino é "Que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo, e que deixes livres os quebrantados, e que despedaces todo o jugo... e não te escondas daquele que é da tua carne." Isa. 58:6-7. “Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos e cessai de fazer mal. Aprendei a fazer o bem; praticai o que é reto; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas.” Is 1:16-17. “Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor requer de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a benevolência, e andes humildemente com o teu Deus?” Mq 6:8. ✰ Quinta - Sacrifícios hoje: o sacrifício vivo: Os tipos de ofertas que trazemos para Deus hoje são; a consagração total do ser, por reconhecimento ao amor de Deus “Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” Rm 12:1-2. Oferecendo-Lhe louvor e adoração “Por meio de Jesus, portanto, ofereçamos continuamente a Deus um sacrifício de louvor, que é fruto de lábios que confessam o seu nome.” Hb 13:15. Manifesta ou materializada também pelo procedimento diário, através de nossos recursos para o avanço do evangelho “recebi de Epafrodito os donativos que vocês enviaram. Elas são uma oferta de aroma suave, um sacrifício aceitável e agradável a Deus.” Fp. 4:18. E do benefício ao próximo “Não se esqueçam de fazer o bem e de repartir com os outros o que vocês têm, pois de tais sacrifícios Deus se agrada.” Hb 13:16. “vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.” 1 Pe. 2:5. Ao invés de animais mortos, Deus pede um sacrifício que é vivo “Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.” Rm 12:1. Devemos consagrar ou dedicar o nosso ser; corpo, mente e espírito, de forma voluntária e incondicional ao Senhor, em sacrifício santo, puro, que significa sem contaminação. “Pelo que saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e eu vos receberei.” 2 Co 6:17-18. cf. Is 52:11; Lv 5:2. ramos@advir.com

×