Your SlideShare is downloading. ×
Formas das plantas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Formas das plantas

2,355
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,355
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Juliana Rodrigues de Sousa
  • 2.  Conceitos básicos • As traqueófitas (As...) são também conhecidas como Cormófitas (pela organização regular do corpo – “cormo”). • Plantas talófitas (com talo)
  • 3.  Talófita • Conceito antigo por não se aplicar mais ao Reino Vegetal. Em 1979, Whittaker retirou todas as algas do Reino Vegetal e as incluiu no Reino Protista. As algas são talófitas, pois não tem o corpo dividido em raiz, caule e folha. • As briófitas representam uma transição entre os ambientes aquático e terrestre; entre a estrutura talófita e a cormófita, por isso são denominadas pseudocormófitas, possuindo rizóides, caulóides e filóides.
  • 4.  Cormófitas • Plantas com estrutura verdadeira: folha, caule e raíz.  Cada um desses órgãos básicos têm a sua própria natureza, não são trocáveis.  Estão presentes em qualquer cormófita, mesmo metamorfoseados.  A planta sempre tem uma organização bipolar.  Caule – cima Crescimento indefinido  Raiz - baixo
  • 5.  Cormófitas Folhas Crescimento limitado (forma típica da espécie), órgãos Sistema aéreo laterais do caule . Gemas laterais axilares Caule (ramificações do caule axilar). RaizSistema subterâneo
  • 6.  Plântula • É a condição do embrião vegetal após a germinação. Geralmente é formado por uma ou duas folhas que podem ser bem diferentes das outras folhas.
  • 7.  Plântula • Desde a semente a plântula já apresenta todos os órgãos do cormo. Radícula (raiz), caule e cotilédones (folhas, com formas bem diferentes das típicas) e plúmula (gema apical).
  • 8.  Plântula
  • 9.  Plântula • Coleto: transição raiz e o caule, é importante no momento que a radícula tenta perfurar o solo. Os rizóides do coleto permitem que a plântula se agarre aos grãos superficiais do solo , permitindo que a raiz em crescimento perfure e penetre no solo.
  • 10. 1. Diferencie Criptógamas e Espermatófitas.2. Quais diferenças garantem a classificação das plantas como talófitas e cormófitas?3. Diferencie Gimnospermas e Angiospermas. Indicando as principais características de cada grupo e distinguindo mono e dicotiledôneas.4. Explique a conquista do ambiente terrestre pelos vegetais.5. Como acontece o crescimento do corpo em uma cormófita?6. Defina e esquematize uma plântula mostrando seus principais órgãos.
  • 11.  O sistema de formas de vida liga a forma da planta a adaptações ao meio ambiente – desenvolvido por Raunkier. • Dinamarca – estação adversa é o inverno (maneira de proteger as gemas do frio). • Trópicos – proteger contra estiagem.A composição de formas de vida em uma vegetação varia bastante de clima em clima.
  • 12.  Fanerófito • Apresentam as gemas de renovo bem altas (mais que a camada neve ou serapilheira), • São árvores, arbustos e ervas perenes, • Gemas terminais com proteção própria, por estarem expostas ao clima adverso. • Caatinga 26%; árvores nos tópicos não possuem gemas terminais. Caméfitos • Gemas de renovo próxima ao solo, • Pequenos arbustos e semi-arbustos. • Caatinga 16%.
  • 13.  Criptófito • Eixos escondidos (na terra ou água) – com gemas renovadoras não visíveis. • Partes áreas morrem na estação desfavorável – precisam armazenar energia para rebrotar. Geófito (órgãos armazenadores de energia) – caatinga 2%. • Vegetais que vivem na água, enraizados ou flutuantes – Hidrófito. • Gemas enterradas em solo enchacado – Helófito.
  • 14.  Hemicriptófito • Gemas de renovo no nível do solo (cobertas por serapilheira ou de bainhas secas). Terófito • Plantas herbáceas anuais, • Ciclo de vida em um ano, • período desfavorável – semente (banco de sementes), • Raras em áreas frias; • Caatinga 43%.
  • 15.  Trepadeira ou escandentes • Enraizadas no solo, alcançam a superfície do dossel, sem formar caules auto-sustentáveis.  Especads – estruturas rígidas em cima de estruturas suporte (espinhos, acúleos).  Volúveis (lianas quando lenhoso): dextrorso e sinistrorso)  Gavinhas – usam órgãos transformados em fios torcíveis para se agarrar-se no suporte (caulinar, foliar, radicular)
  • 16.  Epífitas • Não são enraizadas no solo, usam outras plantas (ou substratos não vivos) como suporte. Só suporte físico.  Holoepífias (ciclo de vida inteiro acima do suporte);  Hemiepífitas (parte do ciclo);  Primárias (começam como epífitas, depois alcançam o solo)  Secundárias (começam enraizadas no solo e assumem uma vida epífita)
  • 17.  Bromélias tanque • Cresce em forma de roseta; habitat; acumulo de serapilheira)
  • 18.  Suculência e mecanismos CAM • Armazenar água
  • 19.  Parasitas • Recebem sua sustentação de outras plantas.  Holoparasitas (sustentação inteira, aclorofilados)  Hemiparasitas (Parcial, retira água e sais minerais)  Facultativas (Podem concluir seu ciclo sem hospedeiro)  Obrigatórios (precisam do hospedeiro) • Parasitas terciários (mico-heterotróficas): energia indireta de plantas verdes através de rede micorrízica.