Pág. 1 de 6                                                                                                15/3/2010Susten...
Pág. 2 de 6                                                                                               15/3/2010pluviom...
Pág. 3 de 6                                                                                                               ...
Pág. 4 de 6                                                                                                               ...
Pág. 5 de 6                                                                                               15/3/2010Fotos: ...
Pág. 6 de 6                                                                                                15/3/2010- Plan...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Sustentabilidade na-pecuaria

1,524

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,524
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
91
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Sustentabilidade na-pecuaria"

  1. 1. Pág. 1 de 6 15/3/2010Sustentabilidade na pecuária – O potencial de geração de renda do sistema silvipastoril e osbenefícios para o meio ambiente.1-Definição do sistema silvipastoril:Os chamados SAFs (sistemas agroflorestais) são sistemas de produção agropecuária que fazem usosustentável da terra e dos recursos naturais, combinando a utilização de espécies florestais, agrícolas, e, ou,criação de animais (corte, leite, eqüinos, ovinos e caprinos), numa mesma área, de maneira simultânea e, ou,escalonada no tempo. Promovem o aumento ou a manutenção da produtividade, com conservação dosrecursos naturais e a utilização mínima de insumos.Fotos: Votorantim - Vazante MG.Do universo de áreas utilizadas pela agropecuária nacional temos um grande percentual de áreas degradadasou com baixa produtividade, além das regiões atingidas pelo fenômeno da morte de capim, como o braquiarãono norte do país.Para que estas áreas voltem a produzir com níveis de rentabilidade aceitável, será necessário alguminvestimento em recuperação da fertilidade destas áreas. Neste momento temos a possibilidade de integrar asatividades (agricultura, pecuária e floresta) em sistemas de uso da terra e dos recursos naturais (SAFs-sistemas agroflorestais) que combinam a utilização de espécies florestais, agrícolas, e/ou criação de animaisnuma mesma área.O sistema silvipastoril integra o consorcio das pastagens, florestas e a criação de animais. Temos váriaspossibilidades de implantação dependendo do estágio de degradação em que se encontram as pastagens.- Recuperação de pastagens com correção de solo, adubação e veda.Neste modelo deveremos implantar a floresta que deverá ficar sem a presença de animais até que as árvoresdependendo da espécie atinjam um porte tal que os animais não venham a danificar as mesmas. No caso doeucalipto temos colocado animais na área com aproximadamente 12 meses de plantio dependendo do índice Leonardo Hudson || Exagro- Excelência em Agronegócios || leonardohudson@exagro.com.br || 319213 7125
  2. 2. Pág. 2 de 6 15/3/2010pluviométrico da região, do desenvolvimento da floresta e do categoria animal (preferencialmente bezerrosnos primeiros meses de pastejo).Neste caso como já era necessário o investimento para recuperação da área os custos de implantação dafloresta serão exclusivamente os inerentes à sua implantação (controle de formigas, subssolagem,fosfatagem, plantio, adubação e tratos culturais).Existem varias modalidades de composição de espaçamentos já determinados pela pesquisa que vãodeterminar tanto o custo como a produtividade do sistema.Foto: Plantio eucalipto 10 X 2 Fazenda Morada Nova – Inhaúma –MG.- Recuperação de pastagens na integração com a agricultura.Neste modelo pode-se recuperar a área com plantios de culturas como arroz, soja, milho ou sorgo, e emseguida realizar a implantação da forrageira. A implantação da floresta ocorrerá no primeiro ano e após aimplantação da forrageira as árvores já tem porte suficiente para receber os animais.O que pode ser implantado depende da capacidade de investimento, aptidão do produtor, e da necessidadeespecífica de cada fase do projeto de uma propriedade, além de características como índice pluviométrico daregião, localização, capacidade de estocagem de safras, etc.Buscamos com esta metodologia que a receita de produtos agrícolas possa pagar a recuperação total ouparcial da pastagem. Leonardo Hudson || Exagro- Excelência em Agronegócios || leonardohudson@exagro.com.br || 319213 7125
  3. 3. Pág. 3 de 6 15/3/2010Foto: Fazenda Mogiguaçu – Paragominas PA. (reforma de pasto com integração lavoura pecuária floresta.)2-Potencial de geração de renda da integração com o silvipastoril:Foi simulada uma fazenda com 1000 hectares de silvipastoril no sistema de recria e engorda à pasto numhorizonte de 11 anos para que pudéssemos mostrar além das vantagens ecológicas o potencial de geraçãode renda com a integração das atividades. Implantação de 1000 hectares de silvipastoril com 333 árvores num sistema de recria e engorda à pasto num periodo de 11 anosAno 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11Taxa lotação 0,9 UA/HA (cab/ha em recria e engorda) 0,0 1,2 1,2 1,2 1,2 1,2 1,2 1,2 1,2 1,2 1,2Cabeças em 1000 ha de pastagens silvipastoril 0,0 1227,3 1227,3 1227,3 1227,3 1227,3 1227,3 1227,3 1227,3 1227,3 1227,3Custeio cabeça ano R$ 0,00 R$ 170,00 R$ 170,00 R$ 170,00 R$ 170,00 R$ 170,00 R$ 170,00 R$ 170,00 R$ 170,00 R$ 170,00 R$ 170,00Custeio total por ha R$ 0,00 R$ 208,64 R$ 208,64 R$ 208,64 R$ 208,64 R$ 208,64 R$ 208,64 R$ 208,64 R$ 208,64 R$ 208,64 R$ 208,64Custeio fazenda ano R$ 0,00 R$ 208.636,36 R$ 208.636,36 R$ 208.636,36 R$ 208.636,36 R$ 208.636,36 R$ 208.636,36 R$ 208.636,36 R$ 208.636,36 R$ 208.636,36 R$ 208.636,36Despesas com compra de animais R$ 0,00 R$ 283.500,00 R$ 283.500,00 R$ 283.500,00 R$ 283.500,00 R$ 283.500,00 R$ 283.500,00 R$ 283.500,00 R$ 283.500,00 R$ 283.500,00 R$ 283.500,00Custo total da pecuária R$ 0,00 R$ 492.136,36 R$ 492.136,36 R$ 492.136,36 R$ 492.136,36 R$ 492.136,36 R$ 492.136,36 R$ 492.136,36 R$ 492.136,36 R$ 492.136,36 R$ 492.136,36Receita anual da pecuária R$ 0,00 R$ 687.272,73 R$ 572.320,00 R$ 571.200,00 R$ 548.688,00 R$ 583.576,00 R$ 583.576,00 R$ 687.272,73 R$ 687.272,73 R$ 687.272,73 R$ 687.272,73Saldo da pecuária R$ 0,00 R$ 195.136,36 R$ 80.183,64 R$ 79.063,64 R$ 56.551,64 R$ 91.439,64 R$ 91.439,64 R$ 195.136,36 R$ 195.136,36 R$ 195.136,36 R$ 195.136,36Saldo acumulado da pecuária R$ 0,00 R$ 195.136,36 R$ 275.320,00 R$ 354.383,64 R$ 410.935,27 R$ 502.374,91 R$ 593.814,55 R$ 788.950,91 R$ 984.087,27 R$ 1.179.223,64 R$ 1.374.360,00Custo de implantação silvipastoril em 1000 ha R$ 1.100.000,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00Manutenção silvipastoril R$ 0,00 R$ 155.000,00 R$ 155.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00Custo silvipastoril por ano R$ 1.100.000,00 R$ 155.000,00 R$ 155.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00 R$ 45.000,00Custo acumulado R$ 1.100.000,00 R$ 1.255.000,00 R$ 1.410.000,00 R$ 1.455.000,00 R$ 1.500.000,00 R$ 1.545.000,00 R$ 1.590.000,00 R$ 1.635.000,00 R$ 1.680.000,00 R$ 1.725.000,00 R$ 1.770.000,00Receita venda 60 % madeira para energia R$45,00 /m3 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 9.801.000,00Receita venda 40 % madeira para serraria R$150,00/m3 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 21.780.000,00Saldo Silvipastoril -R$ 1.100.000,00 -R$ 155.000,00 -R$ 155.000,00 -R$ 45.000,00 -R$ 45.000,00 -R$ 45.000,00 -R$ 45.000,00 -R$ 45.000,00 -R$ 45.000,00 -R$ 45.000,00 R$ 31.536.000,00Saldo acumulado silvipastoril -R$ 1.100.000,00 -R$ 1.255.000,00 -R$ 1.410.000,00 -R$ 1.455.000,00 -R$ 1.500.000,00 -R$ 1.545.000,00 -R$ 1.590.000,00 -R$ 1.635.000,00 -R$ 1.680.000,00 -R$ 1.725.000,00 R$ 29.811.000,00Captação de Financiamento (Juros 6,75% aa) R$ 1.100.000,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00Pagamento de Financiamento R$ 0,00 R$ 2.199.066,54Fluxo de caixa do projeto -R$ 1.095.000,00 R$ 40.136,36 -R$ 74.816,36 R$ 34.063,64 R$ 11.551,64 R$ 46.439,64 R$ 46.439,64 R$ 150.136,36 R$ 150.136,36 R$ 150.136,36 R$ 30.477.069,82Patrimônio da Pecuária no Início do Projeto (não Inclui a Terra) R$ 1.095.000,00 R$ 945.000,00Taxa de desconto (Selic menos 15% de imposto de renda) 7,44%VPL (não contabilizado o patrimônio em terras) R$ 14.104.013,61TIR (não contabilizado o patrimônio em terras) 40,14%Neste modelo não foi computado o capital em terra devido à grande variação regional.Foi captado financiamento bancário com taxa de 6,75% ao ano como forma de viabilizar o aporte inicial para aformação dos 1000 hectares de silvipastoril.Temos ainda o potencial de venda do excedente de 4972 kg de carbono por hectare ano que se vendido nomercado de créditos de carbono ao preço médio de R$10,00 por tonelada pode gerar R$49.720,00 por ano,em uma área de 1000 hectares. Leonardo Hudson || Exagro- Excelência em Agronegócios || leonardohudson@exagro.com.br || 319213 7125
  4. 4. Pág. 4 de 6 15/3/20103-Potencial de neutralização da integração com o silvipastoril:A perspectiva do aquecimento global tem provocado uma movimentação sem precedentes em praticamentetodas as esferas que permeiam as atividades humanas, uma vez que esse fenômeno afeta, não apenaspobres ou ricos, mas todos os seres vivos do planeta. Todos os modelos de predição da temperatura global,realizados pelos mais respeitados institutos de pesquisa internacionais, apontam para o eminente e gradualaquecimento do planeta.Dentre as soluções propostas, pode-se citar o desenvolvimento de sistemas de produção agropecuários maiseficientes e menos impactantes para o ambiente, desenvolvimento de tecnologias que diminuam as emissõesde metano e outras que promovam a mitigação desses gases. Uma das tecnologias que é bastantepromissora é o sistema silvipastoril, onde a atividade pecuária é associada à arborização das pastagens.Calculamos à emissão média de um bovino em recria e engorda e o potencial de neutralização dos GEEs(gases de efeito estufa) pelo sistema silvipastoril com 333 árvores por hectare. Potencial de neutralização de GEE de um sistema silvipastoril com 333 árvores por ha com taxa de lotação de 1,2 cabeças por ha num sistema de recria e engorda à pasto. 60000 50000 Saldo Acumulado Silvipastoril Kg de Co2 por ha 40000 30000 Emissão média pelos bovinos em kg/co2 por ha/ano/ recria e engorda 20000 Sequestro em kg/co2 por ha com 333 arvores silvipastoril 10000 Saldo kg co2 por ha/ano 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 Idade das árvores do silvipastoril em anosOs números mostram que um hectare de silvipastoril é capaz de neutralizar as emissões dos bovinos quepastejam a área e ainda tem potencial para neutralizar as emissões de mais 2,95 hectares com a mesma taxade lotação média. Não foi calculado o potencial de neutralização via acumulo de carbono no solo devido àsdificuldades inerentes à determinação do processo. Leonardo Hudson || Exagro- Excelência em Agronegócios || leonardohudson@exagro.com.br || 319213 7125
  5. 5. Pág. 5 de 6 15/3/2010Fotos: Fazenda Mogiguaçu, Paragominas, PA.Obviamente que a quantidade de carbono capturado depende consideravelmente do local onde o sistema éimplantado, de sua estrutura, das espécies escolhidas e do manejo adotado.A atividade pecuária, com áreas de pastagens arborizadas, poderia se tornar extensos armazéns de carbonopara o planeta. Mesmo cortada e transformada em móveis, casas e outros, essa madeira continuariacumprindo seu papel de armazém de carbono, abrindo espaço para novos plantios de árvores nas pastagens.Isso ainda traria uma série de outras vantagens ao pecuarista, com a renda adicional da venda da madeira; aobovino, pela diminuição do estresse térmico com a formação de áreas de pastagens sombreadas; às própriaspastagens, com o enriquecimento do solo; aos animais silvestres, com a disponibilidade de abrigos ealimentos; e também aos olhos de quem aprecia a paisagem. Poderá inclusive gerar receita líquida com avenda de créditos de carbono, um mercado novo, ainda estranho ao produtor, mas que cresce a cada dia quepassa.Também nos resta tomar consciência que o país tem uma pecuária que pode contribuir para diminuição doimpacto dos gases de efeito estufa através de módulos de seqüestro de carbono, pois o Brasil possuiextensas áreas de pastagens, onde a vegetação explode em exuberância e diversidade biológica, tendotecnologias suficientemente robustas para que esse papel de mitigação dos gases possa ser plenamenteexercido.4-Outras formas de potencializar a pecuária e diminuir as emissões de GEEs (gases de efeito estufa) :Um dos pontos mais importantes para que possamos pensar em sustentabilidade, parte do pré suposto queos produtores possam atingir níveis de rentabilidade que os permita viver com dignidade, manter suaspropriedades produtivas para daí partir para ações de mitigação de emissões de GEEs.Pelos levantamentos de produtividade do setor pecuário nacional chegamos à triste conclusão que em médiao país produz 2,8 @/hectare/ano. Este número mostra claramente como é baixa a produtividade média denossa pecuária o que acarreta elevados níveis de emissões.Com integração da pecuária com agricultura e florestas ou não, alguns pontos são fundamentais para reduçãodas emissões pela pecuária, dentre eles podemos destacar: Leonardo Hudson || Exagro- Excelência em Agronegócios || leonardohudson@exagro.com.br || 319213 7125
  6. 6. Pág. 6 de 6 15/3/2010- Planejamento, treinamento e práticas adequadas de manejo das pastagens. Pastagens bem manejadas tempotencial para seqüestro e armazenamento de carbono no solo em níveis semelhantes ou superiores aossolos sobre vegetação nativa.- Adequação de redivisões de pastagens e distribuição de água, reduzindo deslocamento animal eaumentando a produtividade dos animais (ganho de peso, natalidade, produção de leite, etc)- Melhoria da qualidade nutricional das forrageiras através de melhorias de manejo.- Adequação da carga animal ao potencial produtivo das pastagens evitando o superpastejo e conseqüentedegradação das pastagens.- Práticas adequadas de manejo sanitário e de rebanho.- Melhoramento genético do rebanho.5-Considerações finais:Este material é fruto de uma compilação de dados de vários pesquisadores e de números gerados pela nossaexperiência em implantação de projetos agrosilvipastoris.O nosso objetivo é difundir a técnica buscando melhor rentabilidade para os produtores, com sustentabilidadee melhorando a imagem do setor pecuário no cenário mundial.Caso haja vontade política em resolver o código florestal brasileiro de modo coerente, aliando produção epreservação, incentivo à produção e recuperação de áreas degradadas, com facilidade de acesso à linhas decrédito oficiais, temos a certeza que o Brasil irá alcançar o posto de celeiro do mundo, e de modo sustentável.LEONARDO SIQUEIRA HUDSONExagro - Excelência em Agronegócios.leonardohudson@exagro.com.brFones: (31) 9213 71 25Referências Bibliográficas:-www.aquecimento.cnpm.embrapa.br/.../agr_e_aquec_Cerri_2007.pdf-www.cepea.esalq.usp.br-www.embrapa.br/.../workshop-internacional-discute-solucoes-para-impactos-da-pecuaria-na-amazonia/-www.cnpc.org.br/news1.php?ID=1563-www.cnpf.embrapa.br/pesquisa/safs/sist_silvipastoril_sust.pdf- www.usp.br/mudarfuturo/2009/pdf/09_05_22_cap1.pdf- www.iz.sp.gov.br/artigo.php?id=115 Leonardo Hudson || Exagro- Excelência em Agronegócios || leonardohudson@exagro.com.br || 319213 7125

×