Your SlideShare is downloading. ×
Gramineas fisiologia-formacao
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Gramineas fisiologia-formacao

2,468
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,468
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
124
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. CT Exagro ‐ Mód. Manejo de Pastagens ‐ 01/11/2008Alencar Mendes I Ciclo de Treinamento Exagro – Mód. Manejo de Pastagens Módulo Manejo de Pastagem Ciclo de Treinamento Exagro 1) Identificação das forrageiras Módulo 2) Hábito de crescimento Manejo de Pastagem Alencar Ferreira Mendes 3) Formação EXAGRO – Excelência no Agronegócio 1 2 I Ciclo de Treinamento Exagro – Mód. Manejo de Pastagens Módulo Manejo de Pastagem Colonião 1) Identificação das forrageiras 2) Hábito de crescimento 3 4 I Ciclo de Treinamento Exagro – Mód. Manejo de Pastagens Napiêr Módulo Manejo de Pastagem Forrageiras exploradas no séc. 19 . Colonião . Napiêr (cameron) . Gordura (ou meloso) . Jaragua (ou provisório) . Angola (ou bengo)* 5 6 1
  • 2. CT Exagro ‐ Mód. Manejo de Pastagens ‐ 01/11/2008Alencar Mendes I Ciclo de Treinamento Exagro – Mód. Manejo de Pastagens Braquiarão Módulo Manejo de Pastagem Introdução a partir da déc. de 60: . Variedades panicum máximum de menor porte ‐ green‐panic ‐ guiné ‐ sempre verde 7 8 Programa de Treinamento Exagro Programa de Treinamento Exagro Módulo Manejo de Pastagem Módulo Manejo de Pastagem Introdução a partir da déc. de 70: Introdução a partir da déc. de 80: . Variedades do gênero brachiaria: ‐ B. Decumbens (basilisk e ipean) . Brachiaria Brizantha (marandu) ‐ B. Ruzizienses . Variedades do gênero panicuns ‐ B. Humidícula (ou quicuio) ‐ tobiatã, centenário e vencedor ‐ B. Dictyoneura . Variedades do gênero cynodons: . Andropogon gayanus ‐ nlenfluensis (estrela roxa e branca) ‐ dactylon (coast cross, tiftons) 9 10 Programa de Treinamento Exagro Programa de Treinamento Exagro Módulo Manejo de Pastagem Módulo Manejo de Pastagem Introdução a partir da déc. de 90: . Outras forrageiras: . Lançamento das novas variedades de p panicum . Tangola . Mombaça . Tanner grass . Tanzânia . Buffel (aptos para serem utilizados em pastejos rotacionados, irrigados e para ensilagem) . Setaria . E outras variedades de Braquiarão . MG5 . MG4 11 12 2
  • 3. CT Exagro ‐ Mód. Manejo de Pastagens ‐ 01/11/2008Alencar Mendes Programa de Treinamento Exagro Aveia Módulo Manejo de Pastagem 3) Formação 13 14 Programa de Treinamento Exagro Programa de Treinamento Exagro Módulo Manejo de Pastagem Fases da formação: Formação ‐ Diagnóstico da área Recuperação ‐ Pl Planejamento para esta á j t t área ‐ Escolha da espécie Renovação 15 16 Exemplos de algumas espécies de gramíneas forrageiras recomendadas para a região dos Exigência mínima ou tolerância em relação à declividade Cerrados considerando‐se algumas condições edafoclimáticas Fonte: ALCANTARA, PEDRO Jr, DONZELLI Condições gerais Espécies indicadas Planos Suave Ondulados a Fortemente Ondulados Solos úmidos (mal drenados) e ou temporariamente B. humidicola ondulados Fortemente Ondulados a Montanhosos úmidos, com baixa fertilidade ou solos de baixa B. dyctyoneura fertilidade com alto grau de erodibilidade. Colonião Estrela Decumbens Solos de baixa fertilidade e/ou rasos com cascalho Andropogon gayanus Elefante Rhodes Ruziziensis Jaraguá Brizantha Humidicola Solos de baixa a média fertilidade, bem drenados, B. decumbens em regiões de baixa incidência de cigarrinhas i d b i i idê i d i i h Tobiatã Soja Gordura Andropogon gayanus Leucena Siratro Pangola Solos de média a alta fertilidade, bem drenados em B. brizantha Stylosanthes Galáxia Estrelas regiões com ou sem cigarrinhas Guiné Puerária Solos de média a alta fertilidade, profundos e bem Panicum maximum drenados Sempre verde Calopogônio Penisetum purpureum Setárias Cynodon spp. Andropogon Solos úmidos (mal drenados), profundos, de média Setaria spp. a alta fertilidade. Paspalum spp. B. Mutica 18 17 Fonte: KICHEL e MIRANDA (1997). 3
  • 4. CT Exagro ‐ Mód. Manejo de Pastagens ‐ 01/11/2008Alencar Mendes Programa de Treinamento Exagro Exigência mínima ou tolerância das espécies em relação à profundidade efetiva Fonte: ALCANTARA, PEDRO Jr, DONZELLI Fases da formação: Profundos Moderamente rasos Rasos (profundidade média) Colonião Jaraguá Humidicola ‐ Análise de solo Elefante Rhodes Gordura ‐ Avaliação do caixa para estabelecer Tobiatã Decumbens Pangola Brizantha Galáxia qual método a ser implantado Ruziziensis Calopogônio ‐ Envio para o laboratório de uma Guiné Estrela Sempre verde Setárias amostra da semente a ser utilizada Leucena Sojas ‐ Orçamento e compra dos insumos sementes e corretivos 19 20 Número de semente por grama e recomendação para plantio em kg/ha de sementes puras viáveis para alguns capins tropicais. Plantio em Condições Ideais Forrageira Sementes/grama Taxa de semeadura (aprox.) (kg/ha SPV) A. gayanus 360 2,5 Plantio em época normal B. brizantha 150 2,8 Solo analisado e corrigido B. decumbens 200 1,8 Solo bem preparado B. B humidicola 270 2,5 25 B. ruziziensis 230 2,0 Reposição de nutrientes R i ã d ti t P. guenoarum 300 1,5 Equipamentos em boas condições P. notatum Pensacola 610 1,5 Uso de rolo compactador P. maximum Tanzânia-1 960 1,6 P. maximum Tobiatã 680 2,5 Plantio solteiro P. maximum Comum 780 1,6 P. maximum 1900 1,2 SPV x 100 = Kg/ ha x 2 S. anceps Kazungula 1400 1,2 21 VC 22 Plantio em Condições Adversas Plantio em Condições Médias ‐ Plantio aéreo ‐ Plantio tardio ‐ Plantio à lanço/superfície sem compactação ‐ Plantio em terreno com declive ‐ Plantio com solo semi‐preparado ‐ Plantio com pouco preparo de solo ‐ Pl ti consorciado com culturas anuais Plantio i d lt i ‐ Plantio em várzeas úmidas ‐ Épocas de plantio com incidência de verânicos ‐ Plantio à lanço (superfície) manual ‐ Plantio no pó, sem previsão de chuva SPV x 100 = Kg/ha x 3 ‐ Equipamentos com má regulagem VC ‐ Plantio pós‐queimada SPV x 100 = Kg/ha x 4 23 24 VC 4
  • 5. CT Exagro ‐ Mód. Manejo de Pastagens ‐ 01/11/2008Alencar Mendes Exemplo: Plantio de Decumbens Taxa de semeadura = 1,8 Kg/ha Terreno acidentado VC da semente analisado 32% Cálculo da quantidade de semente= 1,8 x 100 / 32 x 4 = 22,5 Kg/ha SEMENTES PELETIZADAS 25 Este processo Ao germinar, a consiste em revestir plântula terá uma individualmente pronta cada semente com disponibilidade dos uma camada de macro e micro nutrientes nutrientes, essenciais ao seu i i propriciando o desenvolvimento, estabelecimento como: mais vigoroso das N, P, K, Ca, S, Zn, pastagens. Fe e Mo. Panicum maximum cv. Tanzânia Brachiaria brizantha cv. Marandu 29 30 5
  • 6. CT Exagro ‐ Mód. Manejo de Pastagens ‐ 01/11/2008Alencar Mendes Programa de Treinamento Exagro Módulo Manejo de Pastagem Fases da formação: ‐ Preparo do terreno ‐ Li Limpeza d á da área ‐ Práticas conservacionistas do solo ‐ Correção do solo ‐ Preparo do solo (aração, grade, etc) 31 32 Programa de Treinamento Exagro Módulo Manejo de Pastagem Formação ou implantação . em áreas de mata . em áreas de cerrado . em áreas de declive . em áreas sujeitas a inundações 33 34 35 36 6
  • 7. CT Exagro ‐ Mód. Manejo de Pastagens ‐ 01/11/2008Alencar Mendes 37 38 39 40 41 42 7
  • 8. CT Exagro ‐ Mód. Manejo de Pastagens ‐ 01/11/2008Alencar Mendes 43 44 45 46 47 48 8
  • 9. CT Exagro ‐ Mód. Manejo de Pastagens ‐ 01/11/2008Alencar Mendes Programa de Treinamento Exagro Fases da formação: ‐ Época de plantio ‐Plantio Métodos: ‐Métodos: ‐Á lanço ‐Com semeadeira ‐Condições do terreno e preparo ‐Plantio direto ‐ Pastejo de estabelecimento 49 50 Efeito de 6 estratégias de controle da vegetação nativa no estabelecimento de gramíneas em Jamudi, Colômbia. Disponibilidade de matéria seca (kg/ha), 14 Sementes no solo semanas após o pastejo de uniformização Matéria seca (kg/ha) Tratamento BDE BBR BHU BDI AGA Grade 1437 493 1734 310 1734 Grade + herbicida 5119 2841 5178 73 5178 2 grades 3840 2231 2118 210 2118 2 grades + herbicida 7060 3117 5542 1284 5542 Arado + 2 grades 6007 8677 6517 5368 6527 Grade + arado + 2 7494 7961 8600 4916 8600 grades BDE = B. decumbens; BBR = B. brizantha; BHV = B. humidicoola; BDI = B. dictyoneura AGA = Andropogon gayanus Fonte: ZIMMER et al. (1994) 51 52 Início do crescimento Crescimento pleno 53 54 9
  • 10. CT Exagro ‐ Mód. Manejo de Pastagens ‐ 01/11/2008Alencar Mendes Programa de Treinamento Exagro Momento de pastejo Módulo Manejo de Pastagem Recuperação Ou Renovação 55 56 Programa de Treinamento Exagro Programa de Treinamento Exagro Módulo Manejo de Pastagem Módulo Manejo de Pastagem Diagnóstico Fatores de degradação de pastagem Carga animal > Suporte Carga animal <= Suporte 1 ‐ Escolha da espécie forrageira Ajustar carga 2 ‐ Formação da pastagem Stand avaliar 3 ‐ Manejo da pastagem Invasoras 4 ‐ Reposição de nutrientes Custo $ Recuperação Renovação 57 58 59 60 10
  • 11. CT Exagro ‐ Mód. Manejo de Pastagens ‐ 01/11/2008Alencar Mendes Programa de Treinamento Exagro DE FORMA GERAL, HÁ QUATRO FORMAS DE RECUPERAÇÃO OU RENOVAÇÃO DIRETA: 1) Recuperação direta sem preparo do solo; 2) Recuperação direta com preparo mínimo do solo; 3) Recuperação direta com preparo total do solo; 4) Recuperação ou renovação com o consórcio de uma forrageira anual (milheto, por exemplo). 61 62 Outubro 2003 Março 2004 63 64 Março 2005 65 66 11
  • 12. CT Exagro ‐ Mód. Manejo de Pastagens ‐ 01/11/2008Alencar Mendes Pastagem de Braquiária diferida de áreas de produção de milho grão em Conceição do Rio Verde MG – foto 12/07/2005 Renovação via Plantio Direto Direto Operação Equipamento Divisão da pastagem HM*/ha Eliminação de cupinzeiros Mecânico 2 Calagem em superfície Distribuidor de calcário 1 Roçagem das touceiras Roçadeira 1 Dessecação com glifosate D ã lif t Pulverizador de barra P l i d d b 1,5 15 Plantio da lavoura com ou sem pasto Plantadeira de plantio direto 1,5 Plantio do pasto após colheita Plantadeira de plantio direto 1,5 Sub-total HM 8,5 * Hora máquina por ha, valores de referência que variam com a máquina e com o terreno (Adaptado de Aidar et al. 2003) 67 68 Programa de Treinamento Exagro Módulo Manejo de Pastagem A estratégia adotada depende – Custo de cada sistema a ser adotado – Caixa disponível >>fluxo de caixa ($): OBRIGADO – Capacidade gerencial – Treinamento de equipe 69 70 12