10 Anos De Movimento Pela Paz E Nao Violencia Versao002

  • 3,565 views
Uploaded on

O movimento pela paz e não-violência, trabalha a Cultura de Paz, integrando movimentos e redes de trabalho, criando sinergia e integração, bem como oportunizando diálogos entre os diferentes e …

O movimento pela paz e não-violência, trabalha a Cultura de Paz, integrando movimentos e redes de trabalho, criando sinergia e integração, bem como oportunizando diálogos entre os diferentes e diversos.

Esta integração de redes garante a chamada sustentabilidade. São considerados tripés de conceituação para sustentabilidade e sua relação com a Cultura de Paz, os seguintes questionamentos:

1. a atividade é viável financeiramente ao longo do tempo? (tem continuidade, consegue se manter)
2. a atividade é socialmente apropriada, eticamente correta ? (colabora para qualidade de vida, traz benefícios ás pessoas)
3. a atividade não degrada o ambiente? (preserva o meio ambiente)

Se atender as 3 premissas, então a atividade está no conceito amplo de "Cultura de Paz" - é sustentável; se não atender então é uma atividade de Cultura de Violência - não-sutentável.

A cada ano o movimento pela paz na cidade de Londrina integra e agrega novos setores e atores sociais, fazendo com que o movimento seja amplo e não setorizado, se consolidando como “cultura Londrinense para se pensar e agir a favor da – PAZ e não-violência.

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
3,565
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
18
Comments
1
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 10 anos de Movimento pela Paz e Não-Violência no Município de Londrina- Pr Projeto COMPAZ – Jan/2010 Londrina/PR 1
  • 2. SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO..............................................................................................3 1.1 Definição de Cultura de Paz.................................................................3 1.2 Caracterização do Movimento pela Paz em Londrina.........................4 1.2.1 O Movimento “ 8 Jeitos de Mudar o Mundo – Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODMs)....................................................4 1.2.2 O Movimento Nós Podemos Paraná/Nós Podemos Londrina.......5 1.2.3 Londrina Pazeando.........................................................................5 1.2.4 Conselho Municipal de Cultura de Paz/COMPAZ..........................8 1.3 Atividades do Movimento pela Paz e Não Violência em Londrina: retrospectiva dos últimos 2 anos...............................................................9 2 OBJETIVO..................................................................................................12 3 A PROPOSTA DE TRABALHO PARA 2010..................................................12 4 PLANO ORÇAMENTÁRIO..........................................................................17 5 RECURSOS.................................................................................................21 6 EQUIPE GERENCIAL...................................................................................21 7 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS................................................................21 8 ANEXOS.....................................................................................................26 Anexo 01- Londrina Pazeando: Gestão 2007-2011. Anexo 02 - Critérios de inclusão na Cartilha "Cultura de Paz: Redes de Convivência", utilizados pela Professora Lia Diskin, para selecionar as experiências em Cultura de Paz no País. Anexo 03- Membros do COMPAZ. Anexo 04- Carta De Intenção Proposta Pelos Participantes Da Oitava Semana Municipal Da Paz De Londrina. Anexo 05- Projeto Mídia Cidadã e Mídia de Paz. Anexo 06- Curso “Educação Para A Paz” Para Os Guardas Municipais. Anexo 07 – Reflexão sobre a necessidade de se Educar para Paz, Educar para Sustentabilidade 2
  • 3. 1.INTRODUÇÃO O movimento pela paz e não-violência, trabalha a Cultura de Paz, integrando movimentos e redes de trabalho, criando sinergia e integração, bem como oportunizando diálogos entre os diferentes e diversos. Esta integração de redes garante a chamada sustentabilidade. São considerados tripés de conceituação para sustentabilidade e sua relação com a Cultura de Paz, os seguintes questionamentos: 1. a atividade é viável financeiramente ao longo do tempo? (tem continuidade, consegue se manter) 2. a atividade é socialmente apropriada, eticamente correta ? (colabora para qualidade de vida, traz benefícios ás pessoas) 3. a atividade não degrada o ambiente? (preserva o meio ambiente) Se atender as 3 premissas, então a atividade está no conceito amplo de "Cultura de Paz" - é sustentável; se não atender então é uma atividade de Cultura de Violência - não-sutentável. A cada ano o movimento pela paz na cidade de Londrina integra e agrega novos setores e atores sociais, fazendo com que o movimento seja amplo e não setorizado, se consolidando como “cultura Londrinense para se pensar e agir a favor da – PAZ e não-violência. 1.1 Definição de Cultura de Paz A ONU definiu Cultura de Paz, na Declaração e Programa de Ação sobre uma Cultura de Paz, em 13 de setembro de 1999, da seguinte maneira: “Uma Cultura de Paz é um conjunto de valores, atitudes, tradições, comportamentos e estilos de vida baseados: No respeito à vida, no fim da violência e na promoção e prática da não-violência por meio da educação, do diálogo e da cooperação; No pleno respeito aos princípios de soberania, integridade territorial e independência política dos Estados e de não ingerência nos assuntos que 3
  • 4. são, essencialmente, de jurisdição interna dos Estados, em conformidade com a Carta das Nações Unidas e o direito internacional; No pleno respeito e na promoção de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais; No compromisso com a solução pacífica dos conflitos; Nos esforços para satisfazer as necessidades de desenvolvimento e proteção do meio-ambiente para as gerações presente e futuras; No respeito e promoção do direito ao desenvolvimento; No respeito e fomento à igualdade de direitos e oportunidades de mulheres e homens; No respeito e fomento ao direito de todas as pessoas à liberdade de expressão, opinião e informação; Na adesão aos princípios de liberdade, justiça, democracia, tolerância, solidariedade, cooperação, pluralismo, diversidade cultural, diálogo e entendimento em todos os níveis da sociedade e entre as nações; e animados por uma atmosfera nacional e internacional que favoreça a paz” 1.2 Caracterização do Movimento pela Paz e Não Violência em Londrina 1.2.1 O Movimento “ 8 Jeitos de Mudar o Mundo – Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODMs) O ano de 1999 foi proposto pela ONU como ano internacional da Cultura de Paz e o período de 2000 á 2010, como a década para a superação da violência, pela UNESCO. Em setembro de 2000, a Declaração do Milênio das Nações Unidas propõe um documento histórico para o novo século que reflete as preocupações de 147 Chefes de Estado e de Governo e de 191 países, e estabeleçam os 8 objetivos de desenvolvimento do milênio ( 18 metas e 48 indicadores). Estes 8 grandes eixos de desenvolvimento sustentáveis , os ODMs – Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, são a síntese e amadurecimento do trabalho da ONU de criar uma governança mundial e trabalhar para uma sociedade onde a Cultura possa ser a Cultura da Paz, princípio este que mobilizou a criação da ONU. 4
  • 5. Os ODMs são: 1. Erradicar a pobreza extrema e a fome 2. Educação Básica de qualidade para todos 3. Promover igualdade de gênero e dar poder as mulheres 4. Reduzir a mortalidade infantil 5. Melhorar a saúde materna 6. Combater HIV/AIDS, malária e outras doenças 7. Assegurar sustentabilidade ambiental 8. Desenvolver uma parceria global para o desenvolvimento Este programa está intimamente ligado a tradição histórica de Londrina em Educar para a Paz. O Município é o único entre os mais de 5.594 municípios do Brasil que realiza há 10 anos formalmente uma Semana Municipal da Paz, em data agendada no calendário oficial, através de Lei Municipal. O movimento pela paz e não-violência, é referência estadual e federal na formalização e institucionalização de um trabalho organizado que pretende Educar para a Paz. 1.2.2 O Movimento Nós Podemos Paraná/Nós Podemos Londrina O Movimento Nós Podemos Paraná / Nós Podemos Londrina, é uma iniciativa da sociedade civil, que visa fomentar ações que colaborem com os ODMs. Não tem personalidade jurídica e muito menos fins lucrativos, sendo um movimento amplo e aberto para empresas, ONGs e empresas que já tem ou desejem criar programas que contribuam com um ou mais dos 8 ODMs propostos pela ONU. 1.2.3 Londrina Pazeando Londrina Pazeando é uma instituição sem fins lucrativos com independência administrativa e financeira, como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público OSCIP, regendo-se por um estatuto baseado na lei federal nº 9.790/99 e decreto federal nº 3.100/99. Os membros que compõem a diretoria e conselho fiscal, gestão 2007-2011, encontram-se em anexo( 01). A missão do Londrina Pazeando é contribuir para a construção de uma cultura de paz e não-violência no município de Londrina, por meio da mobilização das pessoas ligadas às 5
  • 6. organizações do terceiro setor, às empresas e ao Estado, para que todos possam viver em paz e harmonia plena. Sua visão é a da construção de uma sociedade, onde a cultura seja de paz e não-violência; e os conflitos sejam resolvidos de forma pacífica, a exemplo dos heróis pacifistas. O Movimento pela Paz e Não-Violência de Londrina tem como princípio o conceito de não-violência, ensinado e vivenciado por Gandhi e pelos heróis pacifistas. Tem como valores a Valorização dos direitos humanos; Respeito e amor ao próximo; Cultura da não-violência ativa; A verdade sempre; Diálogo entre as diferenças; Educação para valores humanos; Ética e transparência nas ações. A ONG Londrina Pazeando tem a qualificação de OSCIP e assim pode captar recursos de fundações, empresas e doações. A Organização conta atualmente com recurso mensal oriunda de 09 organizações. Com a pergunta “Como uma empresa pode e deve contribuir para a Construção de uma Cultura de Paz em nossa sociedade, local e Planetária?” o Movimento pela Paz e Não-Violência iniciou em 2001 a discussão de caminhos para construção de uma cultura de paz em nosso município. Este trabalho formalizado através do Movimento Pela Paz e Não-Violência-Londrina Pazeando tem sido referência, e muitas vezes citados nos encontros e fóruns (realizados fora da cidade) que tratam do assunto "Cultura de Paz". A assinatura, na sede da ACIL – Associação Comercial e Industrial de Londrina - de um convênio de parceria consolidou e formalizou este trabalho. As organizações empresariais com compromisso com a responsabilidade social - Móveis Brasília, Siccob, SS Ind e Comercio de Plásticos, Sinamed Assistência Médica, Rondopar, Forma d' água, Pennacchi, Fiep e Sagipeças dão importante passo colaborando com este processo, assumindo apoio financeiro estratégico ao trabalho. Abaixo as “Empresas Amigas da Cultura da Paz”: Abaixo as “Empresas Amigas da Cultura da Paz”: Trata- se de uma sinergia que vem dando resultados, tanto que 6
  • 7. LONDRINA PAZEANDO É DESTAQUE EM CARTILHA SOBRE CULTURA DE PAZ, de autoria da Prof(a) Lia Diskin. No dia 27 de novembro, o Senac lançou em São Paulo a Cartilha "Cultura de Paz: Redes de Convivência", escrita pela Profa. Lia Diskin, fundadora da Associação Palas Athena. O lançamento fez parte do evento "Mídia e Desenvolvimento em Debate", organizado pelo Setor3, portal do Senac São Paulo especializado em desenvolvimento sustentável. A Cartilha mostra um panorama da Cultura de Paz, destacando o manifesto 2000, da UNESCO, a Campanha 8 Jeitos de Mudar o Mundo, da ONU, e os princípios da não-violência. De maneira inovadora, apresenta também novas tecnologias de convivência, ilustrando os conteúdos apresentados com projetos e experiências bem sucedidas em todo mundo. A ONG Londrina Pazeando aparece como um dos destaques (uma entre as 10 experiências incluídas) ao lado de projetos tais como a ONG Educadores pela Paz, do RS, a UMAPAZ (Universidade Aberta do Meio Ambiente e Cultura de Paz) e o Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz, ambos de São Paulo. Confira nos sites: Beatriz Cruz falecombia@gmail.com SENAC http://www3.sp.senac.br/hotsites/gd4/dlamericalatina/noticias.asp?cod=125 CARTILHA PDF www.foma.am/jobs/senac/Cartilha_CulturaDePaz.pdf Em Anexo (02) encontram-se os critérios de inclusão na Cartilha, utilizados pela Professora Lia Diskin, para selecionar as experiências em Cultura de Paz no País. 7
  • 8. A ONG Londrina Pazeando criou o SITE LONDRINA PAZEANDO, uma tecnologia de internet com alta velocidade. O site é um instrumento de trabalho e registro histórico para consulta e implementação de ações a favor da Cultura de Paz no Município de Londrina. São 10 anos de história nas diversas iniciativas, muitas inovadoras e pioneiras, com fotos, documentos, registros jornalísticos em vídeo, áudio e impresso das muitas idéias discutidas pelo movimento. Também estão registradas as Atas, sumulas das reuniões de organizações de eventos, com nomes de participantes, trabalhadores e colaboradores do movimento, sempre com o objetivo de publicizar e dar transparência as ações e propostas do movimento pela paz e não-violência. O site tem necessidade de uma nova plataforma, mais atualizada, e seus conteúdos devem ser transferidos para este novo ambiente, sem perda de informações, o que requer um trabalho profissional especializado. A ONG comemora seus 10 anos do movimento pela paz e não violência em Londrina, com a satisfação não de um dever cumprido, mas de um trabalho iniciado e contínuo em prol da humanidade. 1.2.4 Conselho Municipal de Cultura de Paz/COMPAZ Durante a realização do 1º Fórum Educação para Cultura de Paz de Londrina, em julho de 2007, foi aprovada a proposta de formação de um Conselho Municipal, encaminhada em seguida ao Executivo. Assim, em 2007 foi criado o COMPAZ – Conselho Municipal de Cultura de Paz, através da Lei 10.388 de 19 de dezembro de 2007. O 1º Fórum reuniu representantes de mais de 40 entidades que definiram os eixos que pautam, atualmente, o trabalho do COMPAZ: Educação para a Paz; Desenvolvimento Sustentável; Direitos Humanos; Igualdade entre mulheres e homens; Participação Democrática; Entendimento, Tolerância e Solidariedade; Livre Circulação de Informação; e Paz e Segurança Internacionais. 8
  • 9. O COMPAZ tem por finalidade promover a cultura e a educação para a paz, buscando promover a paz em todas as suas dimensões, individual, coletiva, social e ambiental, sendo ele transpartidário, transreligioso e transdisciplinar. De acordo com a Lei, compete ao Conselho a formulação, coordenação, supervisão e avaliação da política voltada a ações pela cultura e educação para a paz. O COMPAZ é formado por representantes da sociedade civil e do Poder Público. Como membros da sociedade civil, estão garantidos três representantes dos segmentos religiosos; um das instituições de ensino superior privado; um das instituições do ensino fundamental e médio privado; dois representantes das categorias profissionais; e cinco das organizações não governamentais. Da parte do Poder Público, são sete representantes do Executivo Municipal (um da Secretaria de Educação, um da Secretaria de Cultura, um da Secretaria de Saúde, um da Secretaria do Meio Ambiente, um da Secretaria da Mulher, um da Secretaria de Assistência Social e um da Fundação de Esporte); um das instituições de ensino superior público; um das instituições do ensino fundamental e médio público; um do Núcleo Regional de Educação; um do Legislativo Municipal; e um do Ministério Público Estadual (Anexo 03) Em 2008 iniciou-se o a discussão sobre a necessidade de se trabalhar uma Mídia para Paz. Uma “Carta de intenção” foi elaborada (Anexo 04). Um projeto se iniciava aí. Em 2009 foi lançado o Projeto Mídia Cidadã e Mídia de Paz, que propõe ações positivas à imprensa (Anexo 05) 1.3 Atividades do Movimento pela Paz e Não Violência em Londrina: retrospectiva dos últimos 2 anos – COMPAZ e Londrina Pazeando Ano de 2008 1. Participação do movimento na segunda Campanha Nacional Desarmamento 2009 – Rede Desarma Brasil 2. Participou junto do 2° ATO PUBLICO DE PAZ junto com os funcionários do HU lembrando a morte de enfermeira Sueli Aparecida de Souza, vitima de uma bala perdida em Londrina. 9
  • 10. 3. Um representante do Londrina Pazeando vai para Brasília participar do 4º Encontro Nacional da Rede Desarma Brasil, convidado pelo Ministério da Justiça, para ajudar planejar campanha em 2008 4. Articulação de uma reunião com Polícia Civil, Federal Militar para participar da 2º Campanha Nacional de desarmamento. 5. Organização e articulação de Blitz educativas a favor do 2º campanha do desarmamento, junto com a Polícia Federal, Civil e Militar. 6. O Comitê Londrinense para o Desarmamento e a ONG Londrina Pazeando, colaboram com a organização da conferencia municipal que elege os membros do COMPAZ – Conselho Municipal de Cultura de Paz de Londrina. 7. Organização junto com COMPAZ, um representante do PRONASCI as polícias do Fórum de Segurança Pública e Desarmamento na ACIL. Na oportunidade vêm a Londrina André Porto da ONG viva rio e da Rede Desarma Brasil, e membro da 4° Caravana Desarma Brasil. Também estão presentes ao evento representante do Pornasci e da Comissão Municipal de Direitos Humanos de São Paulo. 8. Organização junto com o COMPAZ dentro da campanha do desarmamento do NATAL COM -PAZ, ação pedagógica que envolve escolas particulares na campanha. Cerca de 20 alunos são premiados. 9. É montado um posto de coleta de armas de fogo no calçadão de Londrina para dar inicio da 2º campanha de desarmamento na REGIÃO. São entregues (na região que é atendida pela delegacia da Polícia Federal em Londrina) até final de janeiro/09 mais de 3000 armas e são realizados mais de 6000 recadastramentos de armas. 10. Realização do 1º Fórum Estadual de Educação para a Paz –Mídia de paz, 2 jornalista um de Santos Tribuna de Santos e de Maringá. 11. A ONG |Londrina Pazeando inicia na eleição do COMPAZ uma discussão sobre uma Mídia de Paz em Londrina, é tirada uma carta de intenção para se criar um programa juntos com os alunos de comunicação da UEL, UNOPAR e PITÀGORAS para alimentar um portal de www.midiadepazparana.org.br 12. Noite de cultura de paz (ouro verde) 13. Ato cívico na praça Marechal Floriano Peixoto de Londrina com solenidade e hasteamento das bandeiras internacional da paz. 14. Caminhadas das escolas pública, e particulares 15. Noite de autografo - estudantes autores do livro Londrina Pazeando 2008: Os 8 jeitos de Mudar o Mundo e a construção da Cultura de Paz. 16. Lançamento do 5° cartão telefônico comemorativo 17. A ONG Londrina Pazeando, junto com o COMPAZ, SINAMED E ASSOMAR inauguram um memorial em granito e aço inox no Jardim Maringá para comemorar os 60 anos da declaração universal dos direitos humanos. 10
  • 11. 18. Criação da REDE SOCIAL Movimento pela Paz e Não-Violência www.londrinapazeando.ning.com afim de dinamizar ainda mais os trabalho, em um espaço virtual e interativo. Ano de 2009 1. Caravana do Desarmamento 2009 – Rede Desarma Brasil 2. Participação na Conferencia Municipal de Segurança Pública 3. Participação na Conferencia Estadual de Segurança Pública 4. Participação na Conferencia Nacional de Segurança Pública 5. Participação em Brasília - Seminário de Controle de Armas e Munições Dias 8 & 9 de junho de 2009, 6. Participação em Brasília reunião de avaliação da campanha de desarmamento em 2008 com MJ 7. Campanha para fazer valer a Lei Municipal que proíbe a venda de armas de brinquedo 8. Noite de cultura de paz (ouro verde) 9. Ato cívico no centro cívico de londrina com solenidade e hasteamento das bandeiras com COMPAZ Conselho Municipal de Cultura de Paz de Londrina , Marcha Mundial, 10. Caminhadas das escolas pública, e particulares 11. Noite de autografo - estudantes autores do livro Londrina Pazeando 2009: Educação para a Paz, Desarmamento e Segurança Pública 12. 2° Fórum Estadual de Educação para Paz: - Mídia de Paz ( temas Mídia Cidadã, Mídia e Segurança Pública; Mesas de debates com Editores e Jornalistas dos veículos da Cidade; 13. Lançamento do 6° cartão telefônico comemorativo 14. Oficina TEvPE alunos e professores do curso de comunicação, publicidade e jornalismo ( UEL / UNOPAR e PITÁGORAS) que estão 15. interessados em colaborar na organização e construção do PORTAL MÍDIA CIDADÃ. 16. Busca de patrocínio para confecção de outdoors divulgando a semana municipal da paz 17. CAMINHADA PELA PAZ NO LAGO IGAPÓ 2, para participar da MARCHA MUNDIAL PELA PAZ, evento internacional de 3 meses que se propõe atravessar o planeta. ..e o ABRAÇO NO LAGO IGAPO 18. Planejamento TEvPE para 2010 com conselho e outras lideranças 11
  • 12. 19. Organização da Marcha Mundial pela Paz e Não-Violência por Londrina ( passou em 300 cidades do mundo, 100 países e em 10 cidades brasileiras, e em Londrina. Uma agenda foi organizada incluindo uma grande carreata pela Paz) 20. Participação como jurado no 1° Prêmio Jovem da Paz em Curitiba 2 OBJETIVO Realizar a programação anual de 2010, que inclui a organização da 10° Semana Municipal de Paz, celebrando os dez anos de Movimento pela Paz e Não-Violência em Londrina (e região) como uma política pública consolidada, um trabalho organizado, metódico e perene de Educação para Paz, para a sustentabilidade, para a cidadania global, que contribui para a construção de uma Cultura de Paz e Não-Violência, conforme proposto pela UNESCO (2000-2010 década para superação da violência), e de acordo com os ODMs Objetivos de Desenvolvimento do Milênio da ONU (2000). 3 A PROPOSTA DE TRABALHO PARA 2010 3.1 Reuniões ordinárias e ampliadas de trabalho do COMPAZ Agenda Anual de reuniões do COMPAZ REUNIÕES JAN FE MA AB MA JU JU AGO SE OU NOV DE V R R I N L T T Z Ordinárias 20 03 03 07 05 02 07 04 01 06 03 08 Ampliadas - 10 10 14 12 09 14 11 08 13 10 - de 17 17 19 16 21 18 15 20 17 Trabalho 31 30 25 29 27 24 * As reuniões ampliadas de trabalho do mês de novembro versarão sobre o Planejamento do COMPAZ para 2011 12
  • 13. 3.2 Curso de Formação “ Educar para a Paz” (2 Módulos) para a Guarda Municipal do Município de Londrina (Anexo 06) em data ser agendada. 3.3 Pré-conferências e Conferência Municipal com palestrantes que são referência em Cultura de Paz Agenda Data Evento Dia 1ª Pré-conferência: 24/02 Palestrante: Profa. Lia Diskin do Palas Atena “ Experiências de Cultura de Paz no Brasil” Lançamento da Cartilha “Cultura de Paz: redes de convivência” Debate Dia 2ª Pré-conferência 24/03 Palestrante: Augusto de Franco “Democracia e o Modo Pazeando de Ser” (sugestão) Debate Dia 3ª Pré-conferência 28/04 Palestrante: Rosa Alegria “Mídia para a Paz” (sugestão) Debate Dia Conferência 26/05 Palestrante: Dulce Magalhães (sugestão) Debate Eleição COMPAZ 3.4 Participação na 3ª Mostra de Projetos Nós Podemos Paraná/Senai - 23/06 3.5 Participação Caravana do Desarmamento 28/06 e realização de campanhas afins 3.6 Realização da 10ª Semana Municipal da Cultura de Paz de Londrina, de 19 a 26 de setembro, conforme detalhamento abaixo: DATA PROGRAMAÇÃO de 19 a 26 setembro de 2010 19/09 ABRAÇO NO LAGO !!! e assim abraçar nossa cidade , nossa comunidade. Domingo 10º CAMINHADA PELA PAZ E NÃO-VIOLÊNCIA 13
  • 14. Local: Lago Igapó 2 (Av Maringá com Prof Joaquim de Mattos Barreto - aterro do Igapó 2 MANHÃ Horário: 08:30 às 11:00 hs Cordenação: COMPAZ ( menbros Luis Claudio Galhardi COMPAZ/PAZEANDO fone: 9996-1283 paz@londrinapazeando.org.br Pauta: Entrega do 8º Livro Londrina Pazeando Lançamento do cartão telefônico comemorativo, parceria com a Sercomtel 2O/09 Local: Centro Cívico de Londrina – Praça dos Três Poderes Segunda-feira Horário: 9h * Se chover a solenidade será no saguão da Prefeitura MANHÃ Contatos neste eventos Prof Virginia Pelison Laço 3372-4091 edugab@londrina.pr.gov.br COMPAZ/ secretaria municipal de educação; Prof Silvana Camlofski Luz 3322-8652 silvanadaluz30@hotmail.com COMPAZ/NRE ; Akiko Ueda Shiratori SINEPE - sindicato das escolas particulares de Londrina - 3342-1990 dtmoreira@onda.com.br 20/09 6º A ÉTICA E A CONSTRUÇÃO DA NOTÍCIA Segunda-feira Tema: a definir pela UNOPAR Local: Auditorium Alcides Bueno – Unopar – Campus Piza NOITE Horário: 19h às 22h Inscrições: Contato: 3371-7494 Organização: Unopar 7° NOITE DE CULTURA DE PAZ 21/09 Local: Teatro Ouro Verde Terça-feira Horário: 19h às 22h Apresentações: Escolas das redes municipal e estadual e particulares de Londrina NOITE Contato neste evento :Leozita Baggio Vieira (COMPAZ/ BPWL Associação de Mulheres de Negócios e Prof de Londrina) fone 43.3322-1788 /8408-7463 leozita@yahoo.com.br VEJA QUEM VAI SE APRESENTAR 21/09 3º FÓRUM ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PARA PAZ Terça-feira Tema: MÍDIA CIDADÃ NOITE - Debate com profissionais das diversas áreas da comunicação sobre mídia pela paz 22/09 3º FÓRUM ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PARA PAZ Quarta-feira Tema: MÍDIA CIDADÃ NOITE - Debate com profissionais das diversas áreas da comunicação sobre mídia pela paz .. 24/09 8º Noite de Autógrafos com escritores e desenhistas autores do Livro Londrina Pazeando Quinta-feira Pauta: Lançamento do livro Londrina Pazeando 2010 14
  • 15. Local: livraria Porto do Shopping Catuai NOITE Horário: 19h às 21h Contato neste evento Luis Claudio Galhardi COMPAZ/ PAZEANDO 9996-1283 paz@londrinapazeando.org.br Jane Cristina Marcucci COMPAZ/ Bibliotaca Pública Secr. Cultura 3371-6501 jane.marcucci@londrina.pr.gov.br . 25/09 Sexta-feira NOITE OÁSIS EM LONDRINA - "MOVIMENTO MÃO NA MASSA PARA FAZER ACONTECER O MUNDO Sexta, sábado e QUE SONHAMOS." domingo Parcerias: como foi 2009 • OÁSIS Londrina • Rede de Participação Política do Empresariado • NES Escola do Ser • Movimento Nós Podemos Paraná Contatos para este evento: OÁSIS Walkiria Gomes 9117-3602 walkiria.vgomes@gmail.comREDE Gislane Ap. Syllos 9989-8424 – 3379-5224/5200 gislane.syllos@sesipr.org.br NES Marcia Pessoa 3026-7936 / 9994-3578 marciapessoa@uol.com.br Movimento Nós Podemos Paraná - Luis Claudio Galhardi 9996-1283 luis.galhardi@sesipr.org.br VEJA PROGRAMAÇÃO DESTE EVENTO . 20/09 a 24/09 10º Caminhadas das Escolas de Londrina Caminhadas: De segunda a 21 set Terça Caminhadas com escolas da REGIÃO NORTE sexta-feira 22 set Quarta Caminhadas com escolas da REGIÃO SUL e RURAL 23 set Quinta Caminhadas com escolas da REGIÃO CENTRO 24 set Sexta Caminhadas com escolas da REGIÃO LESTE e OESTE Local: ruas da cidade de Londrina Horário: Horários variados Contatos neste eventos Prof Virginia Pelison Laço 3372-4091 edugab@londrina.pr.gov.br 15
  • 16. COMPAZ/ secretaria municipal de educação; Prof Silvana Camlofski Luz 3322-8652 silvanadaluz30@hotmail.com COMPAZ/NRE ; Akiko Ueda Shiratori SINEPE - sindicato das escolas particulares de Londrina - 3342-1990 dtmoreira@onda.com.br. 20/09 a 25/09 10º Exposição dos textos e desenhos dos alunos autores do Livro Londrina Pazeando Exposição: De segunda a 20 a 25 set estarão expostos no saguão da Prefeitura Municipal de Londrina os "originais" dos sexta-feira textos e desenhos que compõe o livro Londrina Pazeando 2010. Na Biblioteca Municipal de Londrna Também haverá exposição de "Livros que tratam do tema Paz e Educação para a Paz", e outros desenhos realizados pelos alunos durante preparação para 10º semana. Local: prefeitura e biblioteca pública Horário: 19h às 21h OBS: informações sobre as caminhadas e atividades nas escolas no www.londrinapazeando.org.br 3.7 Participação como jurado no 2º Prêmio Jovem da Paz – 10/12 3.8 Promover e Participar de Seminários, Palestras, Debates, Forum, etc. sobre a temática da Cultura de Paz 3.9 Promover Campanhas, Caminhadas, Lançamento de material informativo acerca da Cultura de Paz, ao longo do ano. 4 PLANO ORÇAMENTÁRIO As ações propostas, com seus respectivos custos, encontram-se detalhadas na planilha abaixo: 16
  • 17. 17
  • 18. 18
  • 19. 19
  • 20. 5 RECURSOS Os recursos serão recebidos pelo COMPAZ em conta fundo destinada para estas atividades – criada pela Prefeitura Municipal de Londrina e serão aplicados conforme orienta o regimento interno do conselho de acordo com suas atribuições, conforme determina a Lei que o criou. As empresas amigas da Cultura de Paz, que há 9 anos colaboram financeiramente e com ações para a realização das “Semanas da Paz”, continuarão a fazer parte do processo, complementando com recursos financeiros as atividades que julgarem importantes para a continuidade do movimento na cidade, e tendo suas logomarcas incluídas nos materiais publicados durante o ano (cartazes, adesivos, Livro Londrina Pazeando, etc) 6 EQUIPE GERENCIAL A equipe multi-disciplinar responsável pelo planejamento e execução do projeto (plano de ação), são os membros do COMPAZ Conselho Municipal de Cultura de Paz, e da Organização Não-Governamental Londrina Pazeando, bem como voluntários e colaboradores a serem convidados durante o processo de trabalho. 7 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 20
  • 21. Material disponível em Londrina: FITAS DE VÍDEO: - A vida de Madre Tereza (Secretaria Municipal de Educação - super creche) - A vida de Gandhi - Documentário do Movimento da Paz em Londrina (reportagens) - Palestras: 1) Clovis de Souza Nunes (Núcleo Regional Educação e Secretaria Municipal de Educação) 2) 29/junho/2002 BSGI Palestra 2º semana da Paz de Londrina 3) 01/julho/2002 BSGI Seminário Estudo da Paz nas escolas 4) 20/setembro/2002 BSGI Educação Pela Paz I 5) 11/abril/2003 Câmara Municipal de Londrina - Educação Pela Paz II 6) 09/maio/2003 CCB/UEL Jogos Cooperativo: A Paz Ciência da Cooperação 7) 23/maio/2003 CCB/UEL Convite a Não-Violência, José Hermogenes 8) 28/set/2003 Reportagens sobre a 3° semana da paz de Londrina, na imprensa televisiva 32” CDs de: Viver em Paz com Jacson Antunes; Paz pela Paz de Nando Cordel Bibliografia GUIMARÃES, Marcelo Rezende. Cidadãos do presente: crianças e jovens na luta pela paz. SP: Saraiva, 2002. GUIMARÃES, Marcelo Rezende. Um Novo Mundo é possível. São Leopoldo/RS: Sinodal, 2004. GUIMARÃES, Marcelo Rezende. Educação para a Paz – sentidos e dilemas. Caxias do Sul RS: Ed. da Universidade de Caixas do Sul, 2005. MAGALHÃES, Dulce (org). A Paz como Caminho, São Cristóvão: RJ, Editora Qualitymark, 2006. VON, Cristina. Cultura de Paz – o que os indivíduos, grupos, escolas e organizações podem fazer pela paz no mundo. Ed. Fundação Peiropólis, 2006. Outras Bibliografias _____. Educação em direitos humanos: rumo a uma perspectiva global. 2.ed. Porto Alegre: Artmed, 2004. ______. Cidadãos do presente: crianças e jovens na luta pela paz. São Paulo: Saraiva, 2002. ______. Educar para la verdad y la esperanza. Madrid: Popular, 2005. ______. Violência nas escolas: dez abordagens européias. Brasília: UNESCO, 2002. ABRAMOVAY, Miriam; RUA, Maria das Graças. Violência nas escolas. Brasília: UNESCO, 2002. 21
  • 22. ADPP-MOÇAMBIQUE. Conflitos e como resolvê-los de forma construtiva. In: Educação para paz e democracia – manual para professores primários. Maputo: ADPP/UNICEF, 1998, p. 29-49. AGUILLERA, Beatriz et alii. Educar para la paz. Madrid: Centro de Investigación para la Paz, [s.d.], p. 13-22. ALDANA MENDOZA, Carlos. Desafios pedagogicos de la paz. Tegucigalpa: Editorial Universitaria, 1995. ARENDT, Hannah. Sobre violência. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994. BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Rio de Janeiro: Campus, 1992. BOULDING, Elise. Cultures of peace: the hidden side of history. New York: Siracuse University, 2000. BRANDÃO, Carlos Eduardo Alcântara. Resolução de conflitos: manual de formação de mediadores e agentes da paz. Rio de Janeiro: Viva Rio, 2005. BRANDÃO, Carlos Rodrigues. A canção das sete cores: educando para a paz. São Paulo: Contexto, 2005. BRANDÃO, Carlos. Propostas pedagógicas para culturas de vocação de paz: algumas idéias desde a América Latina. In: ______. Em campo aberto. São Paulo: Cortez, 1995, p. 37-58. CLARET, Martin. O poder da não-violência. São Paulo: Ed. Martin Claret Ltda. 1996. COLOMBIER, Claire et alii. A violência na escola. São Paulo: Summus Editorial, 1989. DEBARBIEUX, Éric; BLAYA, Catherine. Violência nas escolas e políticas públicas. Brasília: UNESCO, 2002. DÍAZ, Calo Iglesias. Educar para la paz desde el conflicto: alternativas teórica y prácticas para la convivencia escolar. Rosario: Homo Sapiens, 1999. DREW, Naomi. A paz também se aprende. São Paulo: Gaia, 1990. DREW, Naomi. A paz também se aprende. São Paulo: Gaia, 1990. DREW, Naomi. A paz também se aprende. São Paulo: Gaia, 1990. ENCONTRO DOS BISPOS DA AMÉRICA LATINA. A não-violência evangélica, força de libertação. São Paulo: Loyola, 1979. FRAGOSO, Antônio et alii. A firmeza permanente. São Paulo: Loyola, 1977. FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1974. GALTUNG, Johan. O caminho é a meta: Gandhi hoje. São Paulo: Palas Athena, 2003. GALTUNG, Johan. Sobre la paz. Barcelona: Fontamara, 1985. GALTUNG, Johan. Transcender e transformar: uma introdução ao trabalho de conflitos. São Paulo: Palas Athena, 2006. GANDHI, Mahatma. Autobiografia: minha vida e minhas experiências com a verdade. São Paulo: Palas Athena, 1999. GUIMARÃES, Marcelo Rezende. A educação para a paz como exercício da ação comunicativa. In: ______. Educação para a paz: sentidos e dilemas. Caxias do Sul: EDUCS, 2005, p. 259-318. GUIMARÃES, Marcelo Rezende. A educação para a paz como inserção em uma comunidade pacifista. In: ______. Educação para a paz: sentidos e dilemas. Caxias do Sul: EDUCS, 2005, p. 209-258. 22
  • 23. GUIMARÃES, Marcelo Rezende. Educação para a paz: sentidos e dilemas. Caxias do Sul: EDUCS, 2005, p. 187-206. GUIMARÃES, Marcelo Rezende. Educação para a paz: sentidos e dilemas. Caxias do Sul: EDUCS, 2005. GUIMARÃES, Marcelo. Um novo mundo é possível. São Leopoldo: Sinodal, 2004. GUIMARÃES, Marcelo. Um novo mundo é possível. São Leopoldo: Sinodal, 2004, p. 81-96. HAALVERLSRUD, Magnus. Disarming: discourse on violence and peace. Tromso, Norway: Arena, 1993. HÄRING, Bernhard. La no-violencia. Barcelona: Herder, 1989. HICKS, David (comp.). Educación para la paz: cuestiones, princípios y práctica en el aula. Madrid: Ediciones Morata, Ministério de Educación y Ciencia, 1993. JARES, Xesús. Educación por la paz: sua teoría y su práctica. Madrid: Editorial Popular, 1999. JARES, Xesús. Educación y derechos humanos: estrategias didácticas y organizativas. Madrid: Editorial Popular, 1999. MACIEL, Creuza. Não-violência: uma estratégia revolucionária. São Paulo, Editora FTD, 1988. MALDONADO, Maria Tereza. Os construtores da paz: caminhos da prevenção da violência. São Paulo, Moderna, 1997. MILANI, Feizi Masrour; JESUS, Rita de Cássia Dias P. Cultura de paz: estratégias, mapas e bússolas. Salvador: INPAZ, 2003. MULLER, Jean-Marie. O princípio de não-violência: percurso filosófico. Lisboa: Instituto Piaget, 1995. OLIVEIRA, Waléria F. de; GUIMARÂES, Marcelo Rezende. O conceito de violência em Hannah Arendt e sua repercussão na educação. In: HELFER, Inácio (org.). Pensadores alemães dos séculos XIX e XX. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2000, p. 89-110. PRIETO, Luis Corral. La no-violencia: historia y perspectivas cristianas. Madrid, Editorial CCS, 1993. PUREZA, José Manuel. Para uma cultura da paz. Coimbra: Quarteto, 2001. RABBANI, Martha Jalali. La educación para la ciudadanía mundial. Toluca: Universidad Autónoma del Estado de México, 2001. SANTOS, José Vicente Tavares dos. Violência em tempo de globalização. São Paulo: Editora Hucitec,1999. THOREAU, Henry David. Desobedecendo: a desobediência civil e outros escritos. Rio de Janeiro: Rocco, 1986. TULLIU, Steve; SCHMALBERGER, Thomas. Coming to terms with security: a lexicon for arms control, disarmament and confidence-building. Geneva: UNIDIR: 2003. TUVILLA RAYO, Jose. Alguns aspectos teóricos do ensino dos direitos humanos. Revista de Educação da AEC, Brasília, v. 19, n. 77, p. 9-35, out./dez. 1990. 23
  • 24. UNESCO. Disarmament education: report and final document of the world congress on disarmament education. Paris: UNESCO, 1980. VINYAMATA, Eduard. Aprender a partir do conflito: conflitologia e educação. Porto Alegre: Artmed, 2005. ZALUAR, Alba. Da revolta ao crime S.A. São Paulo, Moderna: 1996. ZAVALETA, Esther. Educación para la convivencia. Buenos Aires: Grupo Editor Latinoamericano, 1995. Sites: www.londrinapazeando.org.br – ONG Londrina Pazeando www.comitepaz.org.br – Comitê Paulista para a Década da Cultura da Paz www.educapaz.org.br – ONG Educadores para a Paz www.unesco.org.br – UNESCO www.unipaz.org.br – UNIPAZ www.soudapaz.org.br – SOU DA PAZ www.vivario.org.br – Viva Rio www.agenciaculturadepaz.com.br – Agência Cultura de Paz www.gentequefazapaz.org.br – Gente que faz Paz www.ive.org.br www.ipaz.org 24
  • 25. ANEXOS 25