Egi
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Egi

on

  • 1,569 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,569
Views on SlideShare
1,569
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
34
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Egi Egi Presentation Transcript

  • Jean-Jacques Rousseau
    • Pensador europeu mais considerado no século XVIII.
    • Sua obra inspirou reformas políticas e educacionais, tornando-se a base do Romantismo.
    • Lançou sua filosofia através de escritos filosóficos formais, romances, cartas e autobiografia
    • Formou, com Montesquieu e os liberais
    • ingleses, o grupo de brilhantes pensadores
    • pais da ciência política moderna.
    Mostesquieu
    • Nasceu em 1712 em Genebra (Suíça)
    • Família Calvinista de origem Francesa
    • Perdeu a mãe ao nascer e fora criado por sua tia e seu pai (relojoeiro).
    • Conheceu Diderot e fora convidado a escrever artigos sobre música para a Enciclopédia.
    • Em 1749 destacou-se como filósofo ao escrever sua primeira obra Discurso sobre as ciências e as artes.
    • Publicou Emilio e Do contrato social, e ainda escreveu uma autobiografia Confissões.
    • Influencia de filósofos Iluministas Franceses
    • Morreu em 1778
    • O homem nasce bom, a sociedade que o corrompe.
    • Vivíamos isolados um do outros e não estávamos subordinados a ninguém; nós evitavam uns aos outros.
    • O homem vivia solitário orientado pelo seu instinto de autopreservação e sobrevivência.
    • Não era considerado nem mau nem bom, pois não conhecia vícios nem virtudes.
    • Esse homem, para Rousseau, era o mais propício a paz e o mais conveniente ao gênero humano.
    • Sua única virtude era a piedade (sendo natural ao homem).
    • Sem piedade, de nada serviria a razão.
    • A piedade e a capacidade de aperfeiçoar-se era inerente ao homem no estado de natureza.
    • Necessidade de comunidade através do instinto de sobrevivência – Coletivo.
    • Surge o estado de guerra.
    Homens primitivos vivendo em conjunto
    • Surgimento de virtudes e vícios.
    • Propriedade privada da origem as desigualdades sociais - Inicio das Guerras.
    • Corrupção entre os homens – divisão social.
    • A busca pelo poder e o medo de perder a sua propriedade fizeram com que os homens começassem a guerrear entre si.
    • Os mais hábeis, fortes e belos começaram a se sobressair.
    • ‘ Sociedade Civil’
    • Analisando quem eram os mais fortes, os ricos propuseram um Contrato Social.
    • Prometeram paz, justiça e segurança aos pobres.
    • Os pobres não tinham nada a perder, apenas sua liberdade, acabaram aceitando o contrato.
    • Pobres foram subjugados e escravizados pelos ricos.
    • Pobres acabaram destituindo-se voluntariamente do único bem que lhes restava para nada ganhar em compensação.
    • Contrato Social era uma enganação.
    • Rousseau propõe uma legitimação do contrato: pessoas de livre e espontânea vontade se juntam permanecendo em liberdade (direitos naturais).
    • Assim todos se mantinham livres e iguais ao ingressar na sociedade civil – Corpo Político
    • O que da vida a esse corpo político é a coletividade.
    • O corpo político instituiu um estado civil
    • A vontade geral é a que busca o melhor para a sociedade como um todo, aquela que satisfaz o interesse público (Leis).
    • Todo o cidadão deve se subordinar a essa vontade geral.
    • Na sociedade civil, o homem cede ao Estado, parte de seus direitos naturais, criando assim, uma organização política com vontade própria, que é a vontade geral. Chegou a um absolutismo das massas.
    • O contrato social constituía divagações hipotéticas e filosóficas, mas que influenciaram marcadamente, grande parte das constituições modernas, sobretudo no que se refere à soberania.
    • Rousseau é o grande crítico da sociedade.
    • Revela-se um coletivista e não um ser natural.
    • Rousseau tenta responder a questão do que compele um homem a obedecer a outro homem ou por que direito um homem exerce autoridade sobre outro.
    • Ele concluiu que somente um contrato tácito e livremente aceito por todos permite cada um "ligar-se a todos enquanto retendo sua vontade livre". A liberdade está inerente na lei livremente aceita.
    • "Seguir o impulso de alguém é escravidão, mas obedecer uma lei auto-imposta é liberdade".
    • A única virtude concebida como sendo natural ao homem é a piedade e a faculdade de aperfeiçoar-se. Porém essa capacidade foi o que deu início ao estado de guerra. Podemos dizer que essa capacidade do homem de aperfeiçoar-se causa até hoje o surgimento dos males da sociedade?
    • Perda de inocência; Surgimento de erros, vícios e virtudes.
    • “ Tirano de si mesmo e da natureza”
    • Coletividade – Surgimento de sentimentos.
    • Disparidades sociais – Estado de guerra.
  • Bibliografia
    • Imagens:
    • Imagem da capa:
    • http://academic.shu.edu/honors/rousseau.jpg
    • Imagem de Montesquieu:
    • http://www.fmanha.com.br/blogs/ocrueocozido/wp-content/uploads/2009/10/Montesquieu.jpg
    • Imagem de Emile :
    • http://www.leeds.ac.uk/library/adopt-a-book/pics/rousseau.jpg
    • Imagem dos homens primitivos vivendo em conjunto:
    • http://www.eciencia.usp.br/arquivoEC/exp_antigas/image03.jpg
    • Imagem do Contrato Social:
    • http://filosofia.laguia2000.com/wp-content/uploads/2009/12/Rousseau-y-El-Contrato-Social.jpg
    • Textos:
    • http://www.culturabrasil.pro.br/rousseau.htm
    • Apostila Jean-Jacques Rousseau, Vivendo a vida – Gabriel Chalita – Editora Ática – pp. 282-287.