Semana da arte moderna 1992

14,651 views
14,108 views

Published on

Semana da arte moderna 1991, aconteceu durante o mês de fevereiro nos dia 11 a 18.

Published in: Education
1 Comment
5 Likes
Statistics
Notes
  • No Slide 3, fala que é um ingresso, mas na verdade é o cartaz do ultimo dia das apresentações.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
14,651
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
627
Comments
1
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Semana da arte moderna 1992

  1. 1. Escola Técnica João Belarmino Liceu Trabalho de Literatura Amparo 02/2014
  2. 2. Principais características • A Semana de Arte Moderna ou • Apesar do designativo também conhecida como Semana de 22 foi realizada entre 11 e 18 de fevereiro de 1922 no Teatro Municipal de São Paulo. • Foram apresentadas novas correntes artísticas que se opunham ao estilo tradicional. • Os artistas buscavam temas nacionalistas procurando uma identidade própria. "semana", o evento ocorreu em cinco dias. Cada dia da semana trabalhou um aspecto cultural: pintura , escultura, po esia, literatura e música. • O evento marcou o início do modernismo no Brasil e tornou-se referência cultural do século XX.
  3. 3. Ingresso comprado da Semana da Arte Moderna. Capa do catálogo da Semana da Arte Moderna
  4. 4. Nomes consagrados pelo Modernismo  Pintura: Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Zina Aita, Lasar Segall e Tarsila do Amaral  Escultura: Victor Brecheret e Wilhelm Haarberg.  Literatura: Oswald de Andrade, Mário de Andrade, Graça Aranha, Guilherme de Almeida, Menotti del Picchia e Manuel Bandeira.  Música: Heitor Villa-Lobos e Debussy.
  5. 5. Destaque de Pinturas A Boba – 1915/1916 Anita Malfatti Mulheres Protestando 1941 – Di Cavalcanti Homens Trabalhando 1922 - Zina Aita
  6. 6. Outros grandes nomes na pintura modernista brasileira foi Tarsila do Amaral e Lasar Segall, porém não participaram da semana de 22, Tarsila estava em Paris e Lasar já havia retornado a Alemanha. Perfil de Zumilra 1928 - Lasar Segall Operários – Tarsila do Amaral A Família – 1925 – Tarsila do Amaral
  7. 7. Objetivos  Rompimento com as estruturas do passado; contra os padrões clássicos e a tradição Os artistas buscavam temas nacionais, procurando uma identidade própria, criar uma arte puramente brasileira  Buscar antropofagismo (Na arte, significa absorver as influências estrangeiras como Futurismo, Cubismo e Expressionismo e recriá-las com elementos da cultura nacional)  Tentativa de criar uma língua brasileira; a língua do povo; linguagem coloquial, do dia-a-dia; regionalismo.  Na literatura, em meio a esse turbilhão de acontecimentos sociais, a Semana da Arte Moderna surgiu como marco cultural de um novo movimento literário: o Modernismo. Os objetivos da Semana eram de trazer, primeiramente, a homogeneidade dos movimentos artísticos, bem como o de: ter o direito à pesquisa estética, reagir em desfavor do ―helenismo‖ de Coelho Neto e do purismo de Rui Barbosa e da ruptura com o passado de natureza acadêmica, liberdade na escrita e expressão lingüística, sem pudores de linguagem culta e de métricas rígidas. 
  8. 8. Principais nomes na literatura:  Mario de Andrade  Manuel Bandeira  Oswald de Andrade
  9. 9. Mário de Andrade  Mário Raul de Morais Andrade nascido em São Paulo, 9 de     outubro de 1893 — São Paulo, 25 de fevereiro de 1945 Um dos principais articuladores da Semana de 22. O prefácio de ―Pauliceia desvairada‖, publicado pouco depois da Semana, inspirou a fase inicial do movimento. A pesquisa folclórica e a linguagem inventiva de ―Macunaíma‖ (1928) definiram o lugar que o modernismo ocupa até hoje no imaginário nacional. Nas décadas seguintes, foi interlocutor de autores das novas gerações, como Drummond e Sabino, e publicou trabalhos importantes sobre música tradicional brasileira.
  10. 10. Manuel Bandeira  O pernambucano Manuel Bandeira (1886-1968) já era um poeta estabelecido na época da Semana.  Na década anterior, difundira o verso livre em textos críticos e em obras como ―Carnaval‖, de 1919.  Doente, não pôde ir a São Paulo para o evento, mas os modernistas escolheram seu poema ―Os sapos‖ como uma espécie de declaração de princípios.  Publicou algumas das principais obras da poesia brasileira da primeira metade do século XX, como ―Libertinagem‖ (1930) e ―Estrela da Manhã‖ (1936).
  11. 11. Oswald de Andrade  Oswald de Andrade (1890-1954) foi o mais transgressor e experimental dos modernistas.  Autor de irônicos discursos e artigos de ataque aos ―passadistas‖, nos meses próximos à Semana de 1922, da qual foi um dos idealizadores.  ―A alegria é a prova dos nove‖, declarou no ―Manifesto Antropófago‖ de 1928, que defendia de forma poética uma língua brasileira e a metáfora do canibalismo do índio que deglute o estrangeiro.  Era a ideia de antropofagia como caminho para a cultura brasileira, reapropriada pela Tropicália nos anos 1960. Esse projeto construtivo de um modernismo ligado à brasilidade já tinha se anunciado no ―Manifesto da Poesia Pau-Brasil‖, de 1924, que deu origem ao livro ―Pau-Brasil‖, publicado no ano seguinte.
  12. 12. Grupo do Cinco  O Grupo era Composto por Mario Andrade, Tarsila do Amaral, Menotti del Picchia, Anita Malfatti e Oswald de Andrade.  O Grupo defendia as idéias da Semana de Arte Moderna  Toma a frente do movimento modernista no Brasil.
  13. 13. Livros  ―Os sapos‖, poema do livro ―Carnaval‖ (1919), de Manuel Bandeira.  ―Pauliceia desvairada‖ (1922)  ―Macunaíma, o herói sem nenhum caráter‖  ―Pauliceia desvairada‖, Oswald de Andrade publicava ―Pau-Brasil‖. O livro foi um desdobramento de seu ―Manifesto da Poesia Pau-Brasil‖  ―Memórias sentimentais de João Miramar‖  ―Manifesto Antropófago‖  ―Cobra Norato ‖
  14. 14. Curiosidades  Durante a leitura do poema "Os Sapos", de Manuel Bandeira (leitura feita por Ronald de Carvalho) , o público presente no Teatro Municipal fez coro e atrapalhou a leitura, mostrando desta forma a desaprovação.  No dia 17 de fevereiro, Villa-Lobos fez uma apresentação musical. Entrou no palco calçando num pé um sapato e em outro um chinelo. O público vaiou, pois considerou a atitude futurista e desrespeitosa. Depois, foi esclarecido que Villa-Lobos entrou desta forma, pois estava com um calo no pé.  Embora tenha sido alvo de muitas críticas, a Semana de Arte Moderna só foi adquirir sua real importância ao inserir suas idéias ao longo do tempo. O movimento modernista continuou a expandir-se por divulgações através da Revista Antropofágica e da Revista Klaxon, e também pelos seguintes movimentos: Movimento Pau-Brasil, Grupo da Anta, Verde-Amarelismo e pelo Movimento Antropofágico.
  15. 15. Grupo  Bruna Oliveira  Gabriela Pereira  Julia Brito  Michele Fortunato  Vinícius Santos  Amanda Genú Nº05 Nº12 Nº19 Nº29 Nº34 Nº40

×