• Like

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Apresentação Novidades 11.20 - Gestão Fiscal

  • 1,870 views
Uploaded on

Apresenta as novidades da versão 11.20 do módulo TOTVS Gestão Fiscal - Linha RM

Apresenta as novidades da versão 11.20 do módulo TOTVS Gestão Fiscal - Linha RM

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,870
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
68
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Gestão Fiscal - Novidades 11.20
    GDP Controladoria e Finanças / 11/2010
    1
  • 2. Novidades 11.20
    ÍNDICE
    Cadastro do Produto/Serviço – Tipo Tributação
    CIAP
    Apuração do Simples Nacional
    Compensação de Tributos Federais
    Migração do Cadastro de Tributos
    I)Cadastro do Produto/Serviço – Tipo Tributação
    • Necessidade
    • Cadastro do Produto/Serviço
    • Apuração do ISS e geração das rotinas municipais
    2
  • 3. Identificação dos Serviços
    Tipo Tributação
    3
    • Antes
    Tanto no processo de apuração do ISS como na geração das Rotinas Legais, o Lançamento Fiscal era selecionado desde que houvesse pelo menos um Item do Tipo "Serviço" em suas parcelas.
    • Efeitos indesejados
    Serviços que são tributados pelo ICMS, como transporte, comunicação e telecomunicação, por exemplo, tinham que ser cadastrados no sistema com o Tipo “Produto”.
  • 4. Cadastro do Produto/Serviço
    Tipo Tributação
    4
    Identifica se o Produto sofrerá tributação do ICMS/IPI ou do ISS.
  • 5. Apuração do ISS e geração das rotinas municipais
    Tipo Tributação
    5
    • Depois
    A seleção dos Lançamentos Fiscais, para apuração do ISS e para a geração das Rotinas Legais, passa a consistir que exista em uma de suas parcelas pelo menos um item onde o tipo de Tributação seja “Tributado pelo ISS”.
  • 6. Novidades 11.20
    ÍNDICE
    Cadastro do Produto/Serviço – Tipo Tributação
    CIAP
    Apuração do Simples Nacional
    Compensação de Tributos Federais
    Migração do Cadastro de Tributos
    II) CIAP
    • Associar o mesmo bem em várias NF’s – Necessidade
    • Associar vários bens no mesmo Item – Necessidade
    • Lançamento Fiscal - Entrada
    • Lançamento Fiscal - Saída
    • Relatório CIAP
    • Escrituração
    6
  • 7. Informar o mesmo Bem em várias NF’s
    CIAP
    7
    • Antes
    Ao associar uma chapa de Bem ao Item do Lançamento Fiscal, o sistema consistia se aquele Bem já não havia sido associado a outro Lançamento Fiscal e, em caso positivo, não permitia salvar o Lançamento.
    • Necessidade de Mercado
    O sistema não oferecia tratamento para as situações de construção de ativo ou de melhorias que aumentem a vida útil de um bem, incorporando valor a este. Por exemplo:
    • A compra de um baú para um caminhão;
    • 8. O upgrade de um servidor, etc.
  • Informar várias Chapas de Bens na mesma NF
    CIAP
    8
    • Antes
    O sistema só permitia a associação de uma única Chapa de Bem ao Item do Lançamento Fiscal, independente de quantas unidades daquele Bem estava sendo adquirida.
    • Necessidade de Mercado
    As situações em que cada unidade de compra de um produto se torna um Bem dentro da empresa, com controles distintos, não possuía tratamento pelo sistema, por exemplo:
    • Compra de 10 (dez) computadores;
    • 9. Compra de 02 (dois) carros, etc.
  • Lançamento Fiscal - Entrada
    Mesmo Bem em várias NF’s
    9
    Agora é possível informar o mesmo Bem...
    ... em lançamentos distintos.
  • 10. Lançamento Fiscal - Entrada
    Vários Bens na mesma NF
    10
    Para informar mais de uma Chapa de Bem ao produto, é necessário que haja quantas Chapas forem a Quantidade do produto.
    Do contrário, apenas uma.
  • 11. Lançamento Fiscal - Saída
    Vários Bens na mesma NF
    11
    Na saída de um Bem, caso haja mais de uma entrada para o mesmo Bem, o usuário deve selecionar qual o lançamento de entrada deverá ter seu saldo debitado.
    Este campo será utilizado para realização da baixa parcial de um bem.
  • 12. Relatório CIAP
    Mesmo Bem em várias NF’s
    12
  • 13. Escrituração – Preenchimento da Chapa do Bem
    Escrituração
    13
    • Antes
    O usuário tinha que editar o lançamento fiscal após a escrituração para preencher a Chapa do Bem.
  • 14. Escrituração – Preenchimento da Chapa do Bem
    Escrituração
    14
    • O que foi feito?
    Uma vez geradas as chapas de Bens no Sistema de Gestão Patrimonial, no momento da escrituração, estas serão associados ao item do lançamento Fiscal automaticamente.
    Quando existir mais de um Bem para determinado Item os valores de ICMS, Diferencial de alíquota e Frete serão divididos pela quantidade dos Bens.
    Ao voltar a Escrituração os Bens associados aos itens do lançamento serão apagados.
  • 15. Novidades 11.20
    ÍNDICE
    Cadastro do Produto/Serviço – Tipo Tributação
    CIAP
    Apuração do Simples Nacional
    Compensação de Tributos Federais
    Migração do Cadastro de Tributos
    III) Apuração do Simples Nacional
    • Parâmetros
    • Cadastro de Filiais
    • Cadastro de Tributos
    • Configuração do Processo
    15
  • 16. Contexto
    O Simples Nacional é um regime especial, facultativo, que unifica a arrecadação dos impostos e contribuições devidos pelas Microempresas - ME e Empresas de Pequeno Porte – EPP, nos âmbitos federal, estadual, municipal.
    A opção pelo Simples Nacional abrange todos os estabelecimentos da empresa.
    Tributos abrangidos pelo Simples Nacional são: IRPJ, IPI, CSLL, COFINS, PIS, CPP, INSS, ICMS e ISS.
    As alíquotas variam em função da atividade da empresa (comércio, indústria e serviços) e, também, com relação aos produtos e serviços executados com as seguintes variações:
    Anexo I – Comércio:
    Anexo II – Indústria:
    Anexos III, IV e V – Serviços.
    Simples Nacional
    16
  • 17. Parâmetros
    Simples Nacional
    17
    A Filial Matriz deve ser informada porque o Simples Nacional será apurado somente neste estabelecimento.
  • 18. Cadastro da Filial (Matriz) – Anexo Dados Fiscais
    Simples Nacional
    18
    Habilitando a Filial Matriz como optante pelo Simples, todas as Filiais que possuírem a mesma raiz de CNPJ serão habilitadas automaticamente.
  • 19. Cadastro da Filial (Matriz) – Anexo Enquadramento
    Simples Nacional
    19
    ATENÇÃO !!!
    • O enquadramento não poderá ser alterado ou excluído.
    • 20. Só preencha a Data de Desenquadramento e Motivo, caso a operação se refira a esta situação.
  • Cadastro da Filial (Matriz) – Folha de Salários
    Simples Nacional
    20
    Este Anexo deve ser preenchido pelas empresas que se enquadrem no Anexo V.
  • 21. Cadastro do Tributo
    Simples Nacional
    21
    Sigla: “SN”
    Tipo do tributo: “Simples Nacional”
    Abrangência: Federal
    Periodicidade: Mensal
    Vigência: Definida de acordo com a implantação do processo
    Tipo de Alíquota: Variável
    Incidência: Ambos
    Procurar Alíquota: Simples Nacional
  • 22. Cadastro do Tributo
    Simples Nacional
    22
  • 23. Cadastro do Tributo
    Simples Nacional
    23
  • 24. Configuração dos Processos
    Para apuração do Simples Nacional é preciso configurar:
    Tabela de Alíquotas do Simples
    Combinações de Situações Tributárias
    Cenários de Apuração
    Os processos inerentes à apuração do Simples Nacional, estão disponíveis no menu Cadastros | Tabelas Auxiliares | Obrigações Federais | Simples Nacional.
    24
    Simples Nacional
  • 25. Tabela de Alíquotas
    Simples Nacional
    25
    Os Anexos com suas alíquotas serão criados através do Conversor.
    Caso o Fisco altere as alíquotas dos Anexos, o usuário deverá fazer a inclusão manual das novas tabelas, informando a vigência das novas alíquotas.
    A alíquota do ISS no Anexo III é a constante na mesma faixa de enquadramento do Anexo V.
  • 26. Tabela de Alíquotas
    Simples Nacional
    26
  • 27. Combinações de Situações Tributárias
    Uma empresa pode trabalhar com produtos que possuem situações tributárias diferentes, por exemplo, o produto “X” possui substituição tributária do ICMS e o produto “Y” não. Por isso, a necessidade de criar as combinações.
    Devem ser criadas tantas combinações quando forem as situações tributárias da empresa.
    A alíquota equivalente ao tributo informado como substituição tributária será deduzida da alíquota total aplicável à faixa de faturamento.
    O mesmo produto não pode ser informado em mais de uma combinação.
    Os tributos passíveis de substituição tributária são: ICMS, IPI, PIS, COFINS e ISS ou uma combinação deles.
    27
    Simples Nacional
  • 28. Combinações de Situações Tributárias
    28
    Simples Nacional
  • 29. Cenários de Apuração
    No Cenário Vinculamos um Anexo à uma Combinação de Situação Tributária previamente cadastrada.
    Devem ser incluídos tantos cenários quanto forem os anexos nos quais o contribuinte se enquadra.
    29
    Simples Nacional
  • 30. Cenários de Apuração
    Simples Nacional
    No Anexo “Naturezas do Cenário” informamos os CFOP´s que irão compor a receita (faturamento) para aquele cenário e, também, aqueles que identificam as devoluções de venda.
    30
  • 31. Cenários de Apuração
    Simples Nacional
    No Anexo “Últimas Receitas” incluímos as doze últimas receitas anteriores ao mês de apuração, para que o sistema tenha o start do processo.
    As doze últimas receitas só devem ser informadas na implantação do processo. A partir do primeiro mês de apuração o valor das receitas é acumulado automaticamente quando o período de apuração é encerrado.
    31
  • 32. Cenários de Apuração
    32
    Simples Nacional
  • 33. Cenários de Apuração
    A receitaserá composta pelo valor dos itens informados no Cadastro da Combinação, cujos lançamentos fiscais estiverem vinculados aos CFOP’s informados no Cadastro do Cenário .
    Os lançamentos vinculados a CFOP´s de devolução serão excluídos da composição da receita bruta.
    33
    Simples Nacional
  • 34. Apuração
    A receitaserá composta pelo valor dos itens informados no Cadastro da Combinação, cujos lançamentos fiscais estiverem vinculados aos CFOP’s informados no Cadastro do Cenário .
    Os lançamentos vinculados a CFOP´s de devolução serão excluídos da composição da receita bruta.
    O valor devido mensalmente pela ME ou EPP optante pelo Simples Nacional será o somatório da aplicação das alíquotas correspondentes sobre cada tipo de receita bruta mensal, conforme sua natureza.
    34
    Simples Nacional
  • 35. Apuração
    35
    Simples Nacional
  • 36. Novidades 11.20
    ÍNDICE
    Cadastro do Produto/Serviço – Tipo Tributação
    CIAP
    Apuração do Simples Nacional
    Compensação de Tributos Federais
    Migração do Cadastro de Tributos
    IV) Compensação de Tributos Federais
    • Parâmetros
    • Cadastro de Filiais
    • Cadastro de Tributos
    • Configuração do Processo
    36
  • 37. Cenário
    O sistema de Gestão Fiscal foi alterado de modo a proporcionar o controle de Compensações de Tributos Federais pagos a maior e a geração das fichas correspondentes da DCTF.
    Qualquer tributo administrado pela SRF passível de restituição poderá ser compensado com DÉBITOS PRÓPRIOS. A compensação deverá ser comunicada previamente à SRF através de Declaração de Compensação feita na PER/DCOMP.
    Compensação de Tributos Federais
    37
  • 38. Parametrização
    No menu Opções| Parâmetros | Gerais/Tabelas, acesse o processo 03.01.10.
    Na Etapa 6 “Compensação de Tributos Federais”, informe a taxa que o sistema deve utilizar para atualizar o valor do crédito que será compensado.
    38
    Compensação de Tributos Federais
  • 39. Reconhecimento do Crédito
    Compensação de Tributos Federais
    Acesse o menu Cadastros | Tabelas Auxiliares | Obrigações Federais | Compensação de Tributos Federais e informe os dados do crédito.
    Por digitação:
    39
  • 40. Reconhecimento do Crédito
    Compensação de Tributos Federais
    Acesse o menu Cadastros | Tabelas Auxiliares | Obrigações Federais | Compensação de Tributos Federais e informe os dados do crédito.
    Por digitação:
    40
  • 41. Reconhecimento do Crédito
    Compensação de Tributos Federais
    Acesse o menu Cadastros | Tabelas Auxiliares | Obrigações Federais | Compensação de Tributos Federais e informe os dados do crédito.
    Por digitação:
    41
  • 42. Reconhecimento do Crédito
    Acesse o menu Cadastros | Tabelas Auxiliares | Obrigações Federais | Compensação de Tributos Federais e informe os dados do crédito.
    Por associação:
    42
    Compensação de Tributos Federais
    A guia deve estar baixada para ser apresentada.
  • 43. Reconhecimento do Crédito
    Compensação de Tributos Federais
    Acesse o menu Cadastros | Tabelas Auxiliares | Obrigações Federais | Compensação de Tributos Federais e informe os dados do crédito.
    Por associação:
    43
  • 44. Reconhecimento do Crédito
    Acesse o menu Cadastros | Tabelas Auxiliares | Obrigações Federais | Compensação de Tributos Federais e informe os dados do crédito.
    Por associação:
    44
    Compensação de Tributos Federais
    A guia deve estar baixada para ser apresentada.
  • 45. Vinculação do débito
    45
    Compensação de Tributos Federais
    1º Passo: Encerrar o Período de Apuração e gerar as guias.
    Se houver créditos a compensar o sistema avisa ao usuário.
    2º Passo: Gerar as guias do Período.
  • 46. Vinculação do débito
    46
    Compensação de Tributos Federais
    3º Passo: Vincular o débito ao crédito. Selecione o Anexo “Guias de Débito para compensação”.
  • 47. Efetivação da compensação
    47
    Compensação de Tributos Federais
    Decidindo por utilizar o crédito naquele período, a pedido de compensação deve ser feito e enviado para a RFB e a Data de Transmissão da DCOMP acrescentada ao cadastro do crédito.
  • 48. Atualizando o valor do crédito
    48
    Compensação de Tributos Federais
    Após informar a Data de Transmissão da DCOMP, execute o Processo de “Cálculo das Compensações de Tributos Federais” para que o valor do crédito seja atualizado.
  • 49. Finalizando o processo
    49
    Compensação de Tributos Federais
    Para finalizar a compensação, execute o Processo de “Finalização do Cálculo da Compensação” . Após esse processo não serão permitidas mais alterações.
    Informe o número gerado pela DCOMP e clique em “Executar”.
  • 50. Finalizando o processo
    50
    Compensação de Tributos Federais
  • 51. Finalizando o processo
    51
    Compensação de Tributos Federais
    Depois de concluído o processo de Compensação, o Sistema irá registrar o Valor Compensado nas Guias utilizadas como Débito.
  • 52. Finalizando o processo
    52
    Compensação de Tributos Federais
    Depois de concluído o processo de Compensação, o Sistema irá registrar o Valor Compensado nas Guias utilizadas como Débito.
  • 53. DCTF
    A rotina da DCTF será gerada da seguinte forma:
    Ficha R10: Será gerada normalmente, independente se a guia foi totalmente compensada ou não;
    Ficha R11: Será gerada somente se houver saldo residual para pagamento;
    Ficha R12: Será gerada para todas as Guias do período que sofreram Compensação, seja total ou parcial.
    53
    Compensação de Tributos Federais
  • 54. Novidades 11.20
    ÍNDICE
    Cadastro do Produto/Serviço – Tipo Tributação
    CIAP
    Apuração do Simples Nacional
    Compensação de Tributos Federais
    Migração do Cadastro de Tributos
    V) Migração do Cadastro de Tributos
    • Cadastro de Tributos
    54
  • 55. Cadastro de Tributos
    Migração
    55
  • 56. Cadastro de Tributos
    Migração
    56
  • 57. Cadastro de Tributos
    Migração
    57
  • 58. Novidades 11.20
    QUESTÕES
    Junea Eliza Brandao Caldeira
    junea.caldeira@totvs.com.br
    IMAGEM
    Blog TOTVSConnect
    http://totvsconnect.blogspot.com/
    TDN
    http://tdn.totvs.com/kbm
    TOTVS By You
    http://fwrm-share/totvsshare/Default.aspx
    58