Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras

  • 1,425 views
Uploaded on

Pesquisa avaliou a abrangência da adoção da gestão estratégica de compras nas organizações brasileiras.

Pesquisa avaliou a abrangência da adoção da gestão estratégica de compras nas organizações brasileiras.

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,425
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
73
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Relatório de PesquisaGestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras Osmar Vieira de Souza Filho Paulo Tarso Vilela de Resende Paulo Renato de Souza João Victor Rodrigues Silva Amanda Cecília Rodrigues Silva Cristiano Penasso Zuba Vinícius Chagas Brasil
  • 2. Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras Autores: Coordenadores do projeto de pesquisa Osmar Vieira de Souza Filho CEPEAD/UFMG Paulo Tarso Vilela de Resende Fundação Dom Cabral Paulo Renato de Sousa Fundação Dom Cabral Subcoordenador do Projeto João Victor Rodrigues Silva Fundação Dom Cabral Bolsistas Amanda Cecília Rodrigues Silva Fundação Dom Cabral Cristiano Penasso Zuba Fundação Dom Cabral Vinícius Chagas Brasil Fundação Dom Cabral 2011
  • 3. IntroduçãoA presente pesquisa teve como objetivo geral avaliar a abrangência da adoção da gestão estratégica de compras nas organizações brasileiras. Buscou-se, de maneira geral, compreender quais as práticas de compras mais importantes para as empresas brasileiras, em qual grau de extensão elas são implantadas nos negócios e qual o impacto da adoção das práticas no desempenho dos negócios. Para isso, foi realizado um estudo com 166 empresas atuantes nos segmentos da indústria e da prestação de serviços, no intuito de mapear e avaliar as práticas de compras dessas organizações. A seguir, mostraremos através de gráficos os resultados apurados.2
  • 4. Caracterização da AmostraA localização predominante das empresas é na Região Sudeste do país, com 75% dos casos,seguida da Região Sul, com 15% das empresas.Gráfico 1 – Distribuição da amostraHá um predomínio de grupos nacionais (70%) seguidos por grupos europeus (18%) e norte-americanos (8%).Gráfico 2 – Origem do grupo controlador Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras3
  • 5. Quanto ao porte, utilizando-se a classificação de Faturamento disponibilizada pelo BNDES(2010); 22% das empresas são consideradas pequenas e médias, com faturamento inferiora 100 milhões de reais, enquanto 78% são consideradas de grande porte, com faturamentosuperior a 100 milhões de reais. 32% desse último grupo possui o faturamento superior a1 bilhão de reais.Gráfico 3 – Classificação do faturamento das empresasEm relação ao Volume de Compras no faturamento da empresa, 5% das empresas possuemum Volume abaixo dos 10%. E 64% das empresas possuem um volume de Compras maior que30% sobre o Faturamento.Gráfico 4 – Volume de compras em relação ao faturamento4
  • 6. Características das Práticas de SuprimentoV erifica-se que a maior parte das empresas – 55% da amostra – possui uma base limitada a30 fornecedores para aproximadamente 80% do volume financeiro de compras anual. Destas,14% possuem uma base bastante enxuta de fornecedores representativos – concentraçãode 80% do volume de compras com menos de 10 fornecedores. As demais empresas, querepresentam 45% da amostra, possuem base de fornecedores mais extensa, ultrapassando os30 fornecedores.Gráfico 5 – Tamanho da base de fornecedores Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras5
  • 7. É possível constatar que as empresas de base mais enxuta de fornecedores possuem um maior graude concentração das aquisições nas duas principais categorias de produtos ou serviços adquiridos.Entretanto, a mesma lógica não pode ser estendida aos dois outros segmentos de empresas,quais sejam, com base entre 10 e 30 e maior que 30 fornecedores para 80% das aquisições; elaspossuem grau de concentração muito similar para as duas principais categorias.Gráfico 6 – Concentração das aquisições nas duas principais categorias de produtos ou serviços adquiridos,por tamanho da base de fornecedoresEm relação à definição das empresas perante os fornecedores, pode-se afirmar que 78% nacategoria 1 e 92% na categoria 2 fazem parte de um grande grupo de clientes desse fornecedor.20% das empresas possuem fornecedores com poucos clientes na categoria 1 e 7% na categoria2. As empresas que são clientes únicos do fornecedor representam 2% na categoria 1 e 1%na categoria 2.Gráfico 7 – Definição das Empresas perante os fornecedores6
  • 8. Dos fornecedores da Categoria 1, 33% entregam algumas vezes na semana, 19% mensalmente,e 24% várias vezes ao dia. Com menos destaque podemos encontrar as entregas realizadasuma vez na semana, com 13%, e quinzenalmente com 11%. Já dos fornecedores da Categoria2, 31% realizam entregas algumas vezes na semana, 20% mensalmente e várias vezes ao dia,19% quinzenalmente e 10% uma vez na semana.Gráfico 8 – Frequência de entregas dos fornecedoresVerifica-se que tanto para a categoria 1 quanto para a 2, 36% das empresas possuem o tempomédio de ciclo de fornecedor de 1 a 7 dias. Na faixa de 20% das empresas o tempo de ciclovaria de 8 a 180 dias. Já os ciclos acima de 180 dias representam 1% das empresas.Gráfico 9 – Tempo Médio de ciclo dos fornecedores (tempo de duração entre o pedido e a entrega) Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras7
  • 9. A estratégia que mais se destaca com 36% para a categoria 1 e 33% para a categoria 2 é adefinição do preço em contrato celebrado com o fornecedor. De maneira menos expressiva,aparece a estratégia na qual o fornecedor impõe o preço de venda.Gráfico 10 – Estratégia de negociação de preço com o fornecedorAs empresas possuem um poder de barganha expressivo perante os fornecedores. Por exemplo,para a categoria 1, 16% das empresas disseram que possuem um poder de barganha muitoalto perante os fornecedores.Gráfico 11 – O poder de barganha da empresa perante o fornecedor8
  • 10. Existe muita facilidade em substituir os itens por outros similares na categoria 1, como disseram39% das empresas. Já na categoria 2, 37% das empresas encontram facilidade média nasubstituição dos itens.Gráfico 12 – Grau de facilidade em substituir os itens por itens similaresA facilidade de substituir os fornecedores dos produtos da categoria 1 quanto da categoria 2 émediana, apenas 36% e 40% das empresas, respectivamente.Gráfico 13 – Grau de facilidade em substituir os fornecedores Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras9
  • 11. Todas as duas categorias possuem um alto impacto na qualidade final dos produtos. Por exemplo,na categoria 1, 64% das empresas consideram esse impacto muito alto.Gráfico 14 – O impacto dos itens na qualidade final dos produtosAs categorias 1 e 2 de produtos apresentam um nível muito alto na contribuição para o tempode ciclo das empresas.Gráfico 15 – Contribuição dos itens para o tempo de ciclo (tempo de ciclo é o tempo total para produzir eentregar os produtos que vendemos ou preparar e executar os serviços que prestamos)10
  • 12. O critério de menor importância para 25% das empresas é “Ter disposição para abrir planilhasde custos”, e o mais importante para 17% delas é “Ter qualidade superior”.Gráfico 16 – Critérios de avaliação de fornecedores ativos Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras11
  • 13. Importância das Práticas de Suprimento49% das empresas entendem e reconhecem que é extremamente importante elaborar umamissão e uma visão para a área de compras, porém apenas 22% delas implantam essa missãoe visão. Mas 43% admitem que em 10 anos essa prática já fará parte da empresa.Gráfico 17 – Elaborar a missão e a visão da área de compras12
  • 14. Nota-se que 61% das empresas compreendem que é muito importante adotar o gerenciamentopor categoria ou família de produtos ou serviços; 57% esperam em 10 anos já aplicar esse tipode gerenciamento.Gráfico 18 – Adotar gerenciamento por categoria ou família de produtos ou serviços67% das empresas dão importância máxima para a classificação dos fornecedores segundo orisco de suprimento. 29% delas estão implantando hoje essa prática; 54% esperam implementaressa prática em 10 anos.Gráfico 19 – Classificar os fornecedores segundo o risco de suprimento Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras13
  • 15. Por entender a importância de medir e avaliar o desempenho dos fornecedores, 70% deramnota máxima para essa prática; 64% esperam implantá-la nos próximos 10 anos.Gráfico 20 – Medir e avaliar o desempenho dos fornecedores55% das empresas reconhecem que uma prática importante para elas é estabelecer metas dedesempenho para os seus fornecedores.Gráfico 21 – Estabelecer metas de desempenho para os fornecedores14
  • 16. 36% das empresas classificam média a importância de recompensar os fornecedores que atingemou excedem as metas de desempenho; 30% das empresas não implementam essa prática.Gráfico 22 – Recompensar fornecedores que atingem ou excedem metas de desempenho59% empresas consideram que integrar os fornecedores estratégicos no desenvolvimento denovos processos, produtos ou serviços da sua empresa é muito importante; 48% esperamintegrar essa prática nos próximos 10 anos.Gráfico 23 – Integrar os fornecedores estratégicos no desenvolvimento de novos processos, produtos ouserviços da sua empresa Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras15
  • 17. A importância de manter apenas um ou dois fornecedores ativos para os itens de alto volumede compra é vista como muito importante para 27% das empresas; para 28% dessas empresasa aplicação dessa prática nos dias de hoje é média.Gráfico 24 – Manter apenas um ou dois fornecedores ativos para os itens de alto volume de compra28% das empresas entendem que é importante compartilhar previsão de vendas ou planos deprodução com seus fornecedores estratégicos de maneira transparente, e 28% delas realizamessa prática nas suas empresas.Gráfico 25 – Compartilhar previsão de vendas ou plano de produção com os fornecedores estratégicos demaneira transparente16
  • 18. Para 64% das empresas é importante investir em relações de longo prazo com os fornecedoresestratégicos; 5% dessas empresas dizem que essa prática é pouco implementada nas suasestratégias.Gráfico 26 – Investir em relações de longo prazo com os fornecedores estratégicosCompartilhar riscos e ganhos com fornecedores estratégicos tem grande importância para 33%da gama das empresas pesquisadas; apenas 6% delas compreendem que essa prática não étão importante.Gráfico 27 – Compartilhar riscos e ganhos com fornecedores estratégicos Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras17
  • 19. 26% das empresas não investem em auxílio para o desenvolvimento dos fornecedores. Porém25% delas entendem que essa prática é importante.Gráfico 28 – Investir em auxílio para o desenvolvimento dos fornecedores (treinamentos, consultorias,compra de equipamento etc.)78% das empresas consideram importante comunicar de maneira formal e clara as especificaçõesdos itens aos fornecedores; 41% delas implantam essa prática e 66% irão implantá-la nospróximos 10 anos.Gráfico 29 – Comunicar de maneira formal e clara as especificações dos itens aos fornecedores18
  • 20. 61% das empresas comunicam as especificações dos itens aos seus fornecedores ainda nafase de desenvolvimento desses itens, e 48% delas ainda buscar implementar essa prática nospróximos 10 anos.Gráfico 30 – Comunicar especificações dos itens aos fornecedores ainda na fase de desenvolvimentodesses itens11% das empresas afirmam que ainda não comunicam aos seus fornecedores suas avaliaçõesde desempenho realizadas por elas de maneira efetiva.Gráfico 31 – Comunicar aos fornecedores as suas avaliações de desempenho realizadas pela empresa Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras19
  • 21. 63% consideram muito importante recomendar ações corretivas a seus fornecedores para oaprimoramento de seu desempenho.Gráfico 32 – Recomendar ações corretivas para o aprimoramento do seu desempenho de seusfornecedoresApenas 6% das empresas não consideram importante buscar fornecedores globais, mas 45%delas acreditam que essa prática será implementada daqui a 10 anos.Gráfico 33 – Buscar fornecedores globais20
  • 22. Nenhuma empresa afirma que exige de maneira completa a abertura de planilhas de custospor parte dos fornecedores.Gráfico 34 – Exigir abertura da planilha de custo por parte do fornecedor49% das empresas acreditam que é muito importante avaliar e selecionar fornecedores levandoem consideração critérios de sustentabilidade socioambiental. Porém 23% dessas empresasafirmam que a implantação dessa prática não ocorre de maneira efetiva.Gráfico 35 – Avaliar e secionar fornecedores levando em consideração critérios de sustentabilidadesocioambiental Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras21
  • 23. É muito importante para 55% das empresas posicionar a área de compras na alta-direçãoda empresa.Gráfico 36 – Posicionar a área de compras na alta-direção da empresa (vice-presidência ou diretoria)62% das empresas compreendem a importância de centralizar suas compras; 36% delascentralizam as compras e 57% esperam realizar essa prática nos próximos 10 anos.Gráfico 37 – centralizar compras22
  • 24. 65% das empresas deram nota máxima para a importância de utilizar equipes de diferentesáreas da empresa para gerenciamento dos fornecedores, e 17% delas afirmam que ainda nãoaplicam essa prática nas empresas.Gráfico 38 – Utilizar equipes de diferentes áreas da empresa para gerenciamento dos fornecedores51% das empresas entendem que é muito importante compartilhar com seus fornecedoresresponsabilidades no desempenho nas aquisições entre usuários/ solicitantes na área decompras.Gráfico 39 – Compartilhar responsabilidades pelo desempenho nas aquisições entre o usuário/solicitantee a área de compras Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras23
  • 25. 30% das empresas têm como um de seus processos a formalização de relacionamentos porcontratos. 46% dessas empresas ainda querem implantar por completo essas práticas nospróximos 10 anos.Gráfico 40 – Formalizar os relacionamentos através de contratos24
  • 26. Critérios de Desempenho47% das empresas concordam de maneira plena que as práticas de compras contribuem pararedução de custos na aquisição de materiais ou serviços.Gráfico 41 – As práticas de compras têm contribuído de maneira satisfatória para a redução dos custosde aquisição dos materiais ou serviços44% das empresas concordam que as práticas de compras contribuem de maneira satisfatóriapara o aumento de qualidade dos materiais ou serviços adquiridos.Gráfico 42 – As práticas de compras têm contribuído de maneira satisfatória para o aumento de qualidadedos materiais ou serviços adquiridos Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras25
  • 27. 14% das empresas conseguem reduzir seus estoques de materiais substancialmente.Gráfico 43 – As empresas estão conseguindo reduzir os estoques de materiais substancialmenteApenas 8% das empresas conseguem ter êxito em reduzir o tempo de atendimento dosfornecedores.Gráfico 44 – As empresas estão tendo êxito em reduzir o tempo de atendimento dos fornecedores26
  • 28. 41% das empresas não definem se estão tendo êxito em assegurar entregas pontuais dosfornecedores. Apenas 8% delas conseguem estabelecer esse critério.Gráfico 45 – As empresas estão tendo êxito em assegurar entregas pontuais dos fornecedoresApenas 1% discorda que estão conseguindo aumentar de maneira satisfatória a integraçãoentre os fornecedores e as empresas.Gráfico 46 – empresas estão conseguindo aumentar de maneira satisfatória a integração entre osfornecedores estratégicos e a nossa empresa Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras27
  • 29. 17% das empresas concordam que estão tendo êxito em reduzir a falta de material naoperação.Gráfico 47 – As empresas estão tendo êxito em reduzir a falta de material na sua operação (na linha deprodução ou no estoque para revenda)Apenas 10% das empresas concordam de maneira plena que trocam informações de maneiramais abrangente com os fornecedores sobre planos de venda ou produção, necessidades futurase estoques.Gráfico 48 – As empresas estão trocando informações de maneira mais abrangente com os fornecedoressobre planos de venda ou produção, necessidades futuras e estoques28
  • 30. 35% das empresas ainda não estão trocando informações de maneira abrangente com osfornecedores sobre novos produtos ou serviços que estão desenvolvendo.Gráfico 49 – As empresas estão trocando informações de maneira mais abrangente com os fornecedoressobre novos produtos ou serviços que estão desenvolvendo Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas Brasileiras29
  • 31. ConclusãoAvanços importantes parecem ter sido feitos na gestão estratégica de compras. O principaldeles é a percepção da importância do aumento da implementação das práticas de comprasem um horizonte de 10 anos.Evidenciou-se na pesquisa uma necessidade de evolução na área de compras no sentindo deaprimorar suas práticas. Esse é o caso das ações de gerenciamento da base de fornecedores eda elaboração de estratégias formais em compras.O principal legado desta pesquisa é trazer à tona algumas práticas de compras adotadas pelosgestores da área. Cabe a cada empresa fazer uma análise de suas próprias práticas, a fim deavaliar o posicionamento em relação ao conjunto aqui descrito.30
  • 32. Campus Aloysio FariaCentro Alfa – Av. Princesa Diana, 760Alphaville Lagoa dos Ingleses34000-000 – Nova Lima – MG – BrasilTel.: 55 (31) 3589-7200Unidade BHRua Bernardo Guimarães, 3071Santo Agostinho30140-083 – Belo Horizonte – MG – BrasilTel.: 55 (31) 3299-9700Unidade SPAv. Dr. Cardoso de Melo, 118415º andar – Vila Olímpia04548-004 – São Paulo – SP – BrasilTel: 55 (11) 3513-4700www.fdc.org.bratendimento@fdc.org.br4005 9200 (capitais)0800 941 9200 (demais localidades)
  • 33. Fundação Dom Cabral55 (31) 3589-7200www.fdc.org.br