Your SlideShare is downloading. ×
0
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Pré prova fisica ufrgs 2014 Aulão de dicas

1,536

Published on

Slides do pré-prova de física para o vestibular da UFRGS de 2014

Slides do pré-prova de física para o vestibular da UFRGS de 2014

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,536
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
35
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. www.fisicafabricio.com.br Pré prova de Física UFRGS-CV/2014-FIS
  • 2. www.fisicafabricio.com.br 01. O gráfico mostra a variação da velocidade escalar de dois corpos A e B que se movem sobre uma mesma trajetória retilínea. Sabe-se que no instante t = 0 eles estão na mesma posição da trajetória. Após a parada de A e B, respectivamente nos instantes 10 s e 8 s, a distância entre eles será, em m, (A) 2. (B) 4. (C) 6. (D) 8. (E) 10. UFRGS-CV/2014-FIS
  • 3. www.fisicafabricio.com.br 02. Uma pedra é solta de um penhasco e leva Dt segundos para chegar no solo. Quanto vale o tempo necessário para a pedra percorrer a primeira metade do percurso em termos de Dt (A) Dt/2 (B) (C) Dt/4 (D) (E) Dt UFRGS-CV/2014-FIS
  • 4. www.fisicafabricio.com.br 03. Um satélite esta em órbita circular em torno da Terra. Sobre essa situação afirma-se: I – O vetor velocidade tangencial é constante. II – O período é constante. III – O vetor aceleração centrípeta é constante. Quais as afirmações que estão corretas? (A) (B) (C) (D) (E) Apenas I Apenas II Apenas I e III Apenas II e III I, II e III UFRGS-CV/2014-FIS
  • 5. www.fisicafabricio.com.br 4. Um satélite da Terra move-se numa órbita circular com módulo da velocidade constante, cuja altitude é h e R é o raio do nosso planeta. Sabendo-se que a gravidade da superfície da Terra (considerada esférica) é de g afirma-se: I – O trabalho da força gravitacional é nulo. II – Quanto maior a massa do satélite maior deverá ser sua velocidade de órbita. III – Quanto maior a massa do satélite maior a força resultante sobre ele. Quais as afirmações que estão corretas? (A) (B) (C) (D) (E) Apenas I Apenas II Apenas I e III Apenas II e III I, II e III UFRGS-CV/2014-FIS
  • 6. www.fisicafabricio.com.br 05. A figura representa um bloco B de massa mB apoiado sobre um plano horizontal e um bloco A de massa mA ele pendurado. O conjunto se movimenta com velocidade constante por causa do atrito entre o bloco B e o plano, cujo coeficiente de atrito cinético é μB. Não leve em conta a massa do fio, considerado inextensível, nem o atrito no eixo da roldana. Sendo g o módulo da aceleração da gravidade local, pode-se afirmar que o módulo da força de atrito cinético entre o bloco B e o plano a) é igual ao módulo do peso do bloco A. b) não tem relação alguma com o módulo do peso do bloco A. c) é igual ao produto mB .g.μB , mesmo que esse valor seja maior que o módulo do peso de A. d) é igual ao produto mB .g.μB , desde que esse valor seja menor que o módulo do peso de A. e) é igual ao módulo do peso do bloco B. UFRGS-CV/2014-FIS
  • 7. www.fisicafabricio.com.br 06. Um corpo de 2 kg, encontra-se a altura h=20m em relação ao solo e no ponto A encontra-se em repouso e preso a uma mola de constante elástica igual a K= 105 N/m deformado de 10 cm de sua posição de equilíbrio. Qual é a velocidade do corpo em D sabendo que não há perdas de energia mecânica? (considere g=10m/s2) (A) (B) (C) (D) (E) 20 m/s 100 m/s 30 m/s 40 m/s 60 m/s Com atrito: UFRGS-CV/2014-FIS
  • 8. www.fisicafabricio.com.br 07. Um automóvel de 1 tonelada movimenta-se a 72km/h em uma estrada horizontal e percorre um arco e 30° de uma curva de 50m de raio. Após, em uma trajetória retilínea, começa a frear até atingir o repouso. Quanto vale, respectivamente, em joules, nos dois momentos, curva e trajetória retilínea, os trabalhos das forças resultantes: (A) (B) (C) (D) (E) 2.000 e zero Zero e -200.000 -200.000 e zero Zero e zero Zero e 2.000 UFRGS-CV/2014-FIS
  • 9. www.fisicafabricio.com.br 08. Uma bala de massa m = 20 g e velocidade v = 500 m/s atinge um bloco, de massa M = 480 g e velocidade V = 10 m/s, que se move em sentido contrário sobre uma superfície horizontal sem atrito. A bala fica alojada no bloco. Calcule o módulo da velocidade do conjunto (bloco + bala), em m/s, após a colisão. I = F . Dt [N . s] a) 10,4 b) 14,1 c) 18,3 d) 22,0 e) 26,5 Q=mV IFR = DQ [kg . m/s] IFR = m (V – Vo) m1.V1 + m2.V2 =m1.V’1 + m2.V’2 m1.V1 + m2.V2 = (m1 + m2).V’2 UFRGS-CV/2014-FIS
  • 10. www.fisicafabricio.com.br 09. A prensa hidráulica representada na figura tem áreas circulares A1 e A2, de diâmetros respectivamente d1 e d2. Quantas vezes d1 deve ser maior que d2 para que uma força de módulo F2=10 N em A2 possa equilibra uma força de módulo F1 = 1000N em A1? (A) (B) (C) (D) (E) 3,3 10 10  100 1000 UFRGS-CV/2014-FIS
  • 11. www.fisicafabricio.com.br m d V Princípio de Stevin Princípio de Pascal Princípio de Arquimedes F p A ph  hg F1 F2  A1 A2 E  F VFDg UFRGS-CV/2014-FIS
  • 12. www.fisicafabricio.com.br 10.De acordo com o gráfico abaixo qual das proposições qual(is) são verdadeiras: QS  mL QS  mc DT C T (°C) 30 Sabendo-se que os corpos A e B são de substâncias diferentes 10 e a troca de calor é somente entre os corpos QS DT C  mc A B Q (cal) 30 40 10 20  I – a troca de calor existiu, pois A e B possuem, necessariamente diferença de energia interna. II – A cedeu calor e B recebeu calor, que em módulo foi de 20 cal para cada um  III A capacidade térmica de A é maior que a de B. 0 (A) I e III (B) Apenas II e III (C) Apenas II (D) Apenas I (E) I,II e III UFRGS-CV/2014-FIS
  • 13. www.fisicafabricio.com.br 11. Sabendo-se que uma certa porção de água possui um volume V0 a 0°C, e considerando-se a dilatação anômala da água qual o gráfico que melhor representa o coeficiente g de dilatação volumétrica da água em função da temperatura. Use o gráfico de volume contra temperatura dado abaixo, e idealize a curva como uma parábola: (A) g (C) g (B) g 4 t(°C) (D) g t(°C) 4 4 t(°C) (E) g 4 t(°C) 4 t(°C) UFRGS-CV/2014-FIS
  • 14. www.fisicafabricio.com.br 12. Um gás contido em um êmbolo móvel é usado para a construção e uma máquina térmica. Das proposições qual(is) são verdadeiras:  I- Se ocorrer uma transformação isotérmica é porque não houve troca de calor com o meio externo, pois a temperatura do gás ficou constante.  II – Se o ciclo for o de Carnot o rendimento será máximo, e todo calor da fonte quente será transformado em trabalho. III – Se ocorrer uma transformação isométrica o trabalho realizado pelo gás é nulo e a variação da energia interna é igual à troca de calor com o meio externo. (A) I e III (B) Apenas III (C) Apenas II (D) Apenas I (E) I,II e III UFRGS-CV/2014-FIS
  • 15. www.fisicafabricio.com.br Isotérmica Isométrica Isobárica Adiabática T constante V constante P constante Sem Calor DU=0 DU=Q DU=Q-W DU= -W Q=W W=0 Q>W Q=0 Para saber sobre a energia interna U basta analisar a temperatura do gás. (U  T) UFRGS-CV/2014-FIS
  • 16. www.fisicafabricio.com.br 13. Dois resistores quando ligados em série dissipam cada um uma potência de 10 W em uma bateria de tensão U . Se os mesmos resitores forem ligados em paralelo na mesma bateria , qual será a potência, em watts, que a cada um dissipará. U R i P i U P = R.i2 (A) 40 W (B) 80 W (C) 10 W (D) 5 W (E) 20 W E P t UFRGS-CV/2014-FIS
  • 17. 14. Em cada circuito da figura, a tensão de alimentação é 10 V e todas as www.fisicafabricio.com.br lâmpadas são iguais. A análise desses circuitos nos permite concluir que (A) se uma das lâmpadas em A queimar, a corrente IA não será alterada. (B) se uma das lâmpadas em B queimar, a corrente IB não será alterada. (C) a intensidade de corrente IA é menor que a intensidade de corrente IB. (D) o brilho das lâmpadas em B é maior do que o brilho das lâmpadas em A. (E) sobre qualquer lâmpada de A a d.d.p. é maior do que sobre qualquer lâmpada de B. UFRGS-CV/2014-FIS
  • 18. www.fisicafabricio.com.br 15. Considerando o esquema encontrado na figura desta questão, o módulo do vetor campo elétrico no ponto P e o potencial elétrico resultante, devido ás cargas elétricas +q e –q, é dado por (k=constante da lei de Coulomb): r (A) (B) (C) (D) (E) - •P + r Zero, 2Kq/r Kq/r2 , Kq/r 4kq/r2 , 2Kq/r 2kq/r2 , Zero 3kq/4r2 , Zero UFRGS-CV/2014-FIS
  • 19. www.fisicafabricio.com.br 16. Uma partícula, de massa 1.10–5 kg e eletrizada com carga 2μC, é abandonada no ponto A de um campo elétrico uniforme , cujas linhas de força e superfícies equipotenciais estão representadas na figura. A velocidade com que atingirá o ponto B, em m/s, será de (A) 4. (B) 6. (C) 10. (D) 16. (E) 20. UFRGS-CV/2014-FIS
  • 20. www.fisicafabricio.com.br 17. Selecione a alternativa que preenche corretamente as lacunas do texto abaixo, na ordem em que elas aparecem. A figura abaixo representa dois fios metálicos paralelos, A e B, próximos um do outro, que são percorridos por correntes elétricas de mesmo sentido e de intensidades iguais a I e 2I, respectivamente. A força que o fio A exerce sobre o fio B é ........, e sua intensidade ........ se a distância d entre os fios dobrar. (A) repulsiva - dobra (B) repulsiva - igual à (C) atrativa - dobra (D) atrativa – divide por 2 (E) atrativa – divide por 4 UFRGS-CV/2014-FIS
  • 21. www.fisicafabricio.com.br 18. A corrente i que circula no fio é constante e a espira quadrada está se afastando desse fio. 1. Identificar o sentido do fluxo externo ND   Dt i V 2. Verificar se está aumentando ou diminuindo 3. Colocar o campo induzido e usar RMD Bext (ímã) Nessas condições: Binduzido (corrente) dentro e diminui dentro (para não deixar que o Bext diminua) (A) Existe fluxo magnético, mas não existe corrente induzida na espira. (B) Como o campo criado pela corrente dentro da espira aponta para fora da página o campo induzido no interior da espira é saindo da espira. (C) A corrente induzida tem sentido anti-horário. (D) Como o campo criado pela corrente dentro da espira aponta para dentro da página o campo induzido no interior da espira é saindo da espira. (E) A corrente induzida cria um campo magnético induzido no interior da mesma que é entrando na página. UFRGS-CV/2014-FIS
  • 22. www.fisicafabricio.com.br 19.Relacione a coluna A que se refere à descrição de um fenômeno ondulatório ou acústico com a resposta na coluna B: Coluna B Coluna A (1) A luz de uma estrela de uma galáxia distante ao aproximar-se da terra é observada com uma freqüencia maior (desvio para o violeta) do que a realmente emitida. (2) Uma onda ao passar de um meio para outro altera sua velocidade sem alterar sua freqüência. (3) Interferências de dois sons de freqüências próximas. (4) Somente ondas transversais como a luz e o microondas podem sofrer esse fenômeno. (4) Polarização (2) Refração (3) Batimento (1) Efeito Doppler A sequência correta na coluna B é: (A) 1,2,3,4 (B) 4,3,2,1 (C) 4,2,3,1 (D)1,3,2,4 (E) 1,4,2,3 UFRGS-CV/2014-FIS
  • 23. www.fisicafabricio.com.br 20. Alguns instrumentos de óptica utilizam "prismas de reflexão total" como espelhos, como no caso da figura. O valor do índice de refração do vidro desse prisma deve ser maior (no mínimo) que: a) 2,00 c) 1,41 e) 0,707 b) 1,73 d) 1,00 Índice maior para menor Condições da reflexão total Incidência maior que o ângulo limite UFRGS-CV/2014-FIS
  • 24. www.fisicafabricio.com.br 21. (Uespi) A 60 cm de um espelho esférico côncavo, cuja distância focal é de 20 cm, coloca-se um objeto de 15 cm de altura, perpendicularmente ao eixo óptico do espelho. A imagem conjugada pelo espelho é: a) b) c) d) e) real, invertida e tem 7,5 cm de altura. real, direita e tem 15 cm de altura. virtual, direita e mede 30 cm de altura. virtual, invertida e mede 5,0 cm de altura. real, invertida e mede 15 cm de altura. Objetos reais (Apenas um instrumento óptico) Espelho Côncavo = Lente Convergente Espelho Convexo = Lente Divergente 1° Caso – Antes do C – RIm Caso único - VDm 2° Caso – no C – RIi Real Invertida Virtual Direita 3° Caso – Entre C e F – RIM 4° Caso – no F Imprópria (infinito) 5° Caso – Entre F e V VDM UFRGS-CV/2014-FIS
  • 25. www.fisicafabricio.com.br 22. Sílvia e Patrícia brincavam com uma corda quando perceberam que, prendendo uma das pontas num pequeno poste e agitando a outra ponta em um mesmo plano, faziam com que a corda oscilasse de forma que alguns de seus pontos permaneciam parados, ou seja, se estabelecia na corda uma onda estacionária. A figura 1 mostra a configuração da corda quando Sílvia está brincando e a figura 2 mostra a configuração da mesma corda quando Patrícia está brincando. Considerando-se iguais, nas duas situações, as velocidades de propagação das ondas na corda, e chamando de fS e fP as frequências com que Sílvia e Patrícia, respectivamente, estão fazendo a corda oscilar, pode-se afirmar corretamente que a relação fS / fP é igual a (A) 1,6. (B) 1,2. (C) 0,8. (D) 0,6. (E) 0,4. UFRGS-CV/2014-FIS
  • 26. www.fisicafabricio.com.br 23. Unimat- MT) Com o advento da Teoria da Relatividade de Einstein, alguns conceitos básicos da física newtoniana, entre eles, o espaço e o tempo, tiveram de ser revistos. Qual a diferença substancial desses conceitos para as duas teorias? 1° As leis da Física são idênticas em relação a qualquer referencial inercial. 2° A velocidade da luz no vácuo é uma constante universal. É a mesma em todos os sistemas inerciais de referência. UFRGS-CV/2014-FIS
  • 27. www.fisicafabricio.com.br 24. (FUVEST 2013) Um núcleo de polônio-204( 204Po),em repouso,transmuta-se em um núcleo de chumbo-200( 200Pb), emitindo uma partícula alfa energia cinética do núcleo de chumbo é igual a a) Ea b) Ea/4 c) Ea/50 d) Ea/200 e) Ea/204 m1.V1 + m2.V2 = m1.V’1 + m2.V’2 UFRGS-CV/2014-FIS
  • 28. www.fisicafabricio.com.br Leis das Emissões Radioativas a- emissão de partículas a b- emissão de partículas - (beta) e + (pósitron) UFRGS-CV/2014-FIS
  • 29. www.fisicafabricio.com.br 25. Sabendo-se que a função trabalho de um de terminado metal é W= 1,5 eV e que luz de frequência f = 5 x 1014 Hz incide nessa superfície metálica podemos afirmar que a energia de cada fóton incidente e a energia de cada fotoelétron ejetado quando ocorre o efeito fotoelétrico é , em eV,de: (considere a constante de Planck h=6,4 x 10-34J.s e que 1eV=1,6 x 10-19J Energia do fóton a) 2 eV – 0,5 eV b) 2,5 eV – 0,5 eV c) 2 eV – 1,5 eV d) 2 eV – 3,5 eV e) 1 eV – 0,5 eV Energia cinética do fotoelétron (elétron arrancado) Ec = h.f – W Momentum linear do fóton UFRGS-CV/2014-FIS
  • 30. www.fisicafabricio.com.br Ecmáx (J) f (Hz) W1 W2 W3 UFRGS-CV/2014-FIS
  • 31. www.fisicafabricio.com.br Média da Prova: 8,55 Desvio Padrão: 4,15 MEDICINA : 19 ACERTOS ODONTOLOGIA: 15 ACERTOS DIREITO: 14 ACERTOS ARQUITETURA: 11 ACERTOS FÍSICA: 5 ACERTOS UFRGS-CV/2014-FIS
  • 32. www.fisicafabricio.com.br Boa prova e fé na aprovação!

×