Your SlideShare is downloading. ×
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
32 Batalhão de Polícia Militar do Interior -  região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

32 Batalhão de Polícia Militar do Interior - região de Assis - SP - revista do batalhão de Assis

7,696

Published on

O batalhão de Polícia Militar de Assis/SP foi criado em 1985 e instalado em 1986. É responsável pelo policiamento ostensivo e preservação da ordem pública em 13 municípios do médio Vale do …

O batalhão de Polícia Militar de Assis/SP foi criado em 1985 e instalado em 1986. É responsável pelo policiamento ostensivo e preservação da ordem pública em 13 municípios do médio Vale do Paranapanema.
Postado por Adilson Luís Franco Nassaro

Published in: News & Politics, Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
7,696
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Editorial S U M Á R I O Mensagem do Ten Cel PM João Carlos Sproesser Mathias ........... 04 32º BPM/I Um pouco da História da PM ................................................ 05-06-07 Histórico do 32º BPM/I .................................................... 08-09-10-11 Protegendo e servindo Doação do Prédio Sede do Batalhão .............................................. 12 Galeria de Comandantes ................................................................ 13 a Região de Assis Brasão de Armas ............................................................................. 14 Canção do 32º BPM/I ...................................................................... 14 Cursos de Formação de Soldados PM ............................................ 15 Palavra do Ten Cel PM Lincoln de Oliveira Lima ........................16-17 Curriculum Vitae do Comandante ................................................... 18 Mensagem do Cel PM Giliath Pellegrino ......................................... 19 Desde o Início .................................................................................. 19 Com o Sacrifício da Própria Vida .....................................................20 Organização - Estado Maior ........................................................... 21 Gabinete Odontológico .................................................................... 22 Unidade Integrada de Saúde (UIS) ................................................. 22 Refeitório ......................................................................................... 23 Poesia do Sargento Dimas .............................................................. 23 1ª Companhia PM (Assis) .............................................................. 24 Reforma do Canil ............................................................................ 24 Galeria de Comandantes da 1ª Cia PM (Assis) .............................. 25 2ª Companhia PM (Paraguaçu Paulista) ........................................ 26 Galeria de Comandantes da 2ª Cia PM (Paraguaçu Paulista) ........ 27 3ª Companhia PM (Cândido Mota) ................................................. 28 Base Comunitária de Segurança Distritais ...................................... 28 Galeria de Comandantes da 3ª Cia PM (Cândido Mota) ................. 29 Projeto Trânsito Seguro ................................................................... 30 Operação Verão .............................................................................. 30 Força Tarefa Itinerante .....................................................................31 “Operação Matriz” .......................................................................... 31 Policial Militar Padrão do Ano .......................................................... 32 Encontro dos Veteranos ................................................................. 33 Revolução Constitucionalista de 1932 ............................................ 34 Café com o Comandante ................................................................ 35 SIPAT 2009 ...................................................................................... 36 Programa de Acompanhamento e Apoio ao PM (PAAPM) ............. 37 Seminário de Segurança em Eventos ............................................ 37 E X P E D I E N T E Projetos Educacionais - “PROERD”................................................. 38 32º Batalhão de Polícia Militar do Interior 1985 a 2010 Serviço Auxiliar Voluntário ............................................................... 39 Organização: Cel PM Lincoln de Oliveira Lima Batalhão Atua na Defesa Cívil em Tragédia Ambiental .............. 40-41 Ten Cel PM João Carlos Sproesser Mathias Viaturas Novas para o Serviço Operacional .................................... 42 Major PM Adilson Luís Franco Nassaro Campanhas ..................................................................................... 43 Editoração: Cabo PM Silmara de F. Pires da Costa Sd PM Adriano Loureiro Helicóptero “Águia” na Região de Assis ......................................... 44 Sd PM Rogério Albino de Souza Salvamento de Criança ................................................................... 45 Sd PM Temp Gabriel Leme Camoleze Espírito Desportista ......................................................................... 45 Fotos: Lúcio Coelho Lucinei de Oliveira Lima Despedida de Dona Maria ............................................................... 45 Coronel PM Lincoln de O. Lima Instrução de Tiro com a Imprensa .................................................. 46Arte e Diagramação: Alcindo Donizeti Boffi Visita dos Diretores da Unesp ........................................................ 46 Fotolitos, Impressão e Acabamento Deserção ......................................................................................... 47 Triunfal Gráfica e Editora ADPM - Regional de Assis .............................................................. 48 Rua José Vieira da Cunha e Silva, 920/930/940 - Assis/SP APAS - Regional de Assis ............................................................... 49 CEP 19800-141 - Fone: (18) 3322-5775 - Fone/Fax: 3324-3614 CNPJ 03.002.566/0001-40 Indiferença Zero .............................................................................. 50
  • 2. MENSAGEM DO COMANDANTE Criado em 27 de dezembro de 1985 e sociedade coloca à disposição da Polícia líderes comoinstalado em 12 de abril de 1986, o 32º Ba- Militar, manifestando-se na padronização Gilliath, Guidotalhão de Polícia Militar do Interior, Guardião dos procedimentos operacionais - segundo e Lincoln é ta-do Vale do Paranapanema, lança a segunda as mais modernas técnicas conhecidas - e refa das maisedição de sua revista comemorativa, reafir- na disponibilização de ferramentas inteli- complexas,mando o compromisso de proporcionar se- gentes de análise da dinâmica criminal, que dado o carisma,gurança à população que reside ou transita proporcionam o emprego mais eficiente da a capacidadeem sua área de atuação. força de trabalho e uma prevenção criminal e a dedicação Prestes a atingir um quarto de século de mais efetiva. que demons-sua criação, o 32º Batalhão vivenciou, em A filosofia de polícia comunitária, traram ao longoseus primeiros anos, uma fase de transição presente em todos os programas de po- de suas carrei-da polícia de Segurança do Estado para a liciamento desenvolvidos, aproxima o ras e, particu-polícia de Segurança Pública. Em 2010, policial militar da comunidade: é o cidadão larmente, quando ocuparam o honrosovem participando ativamente de outra mu- policial-militar interagindo com todos na cargo de Comandante do Guardião do Valedança: a da polícia de Segurança Pública busca do interesse comum pela segurança do Paranapanema.para a polícia de Segurança Cidadã, que e pela melhoria da qualidade de vida das Necessário se faz, portanto, juntar ascumpre e faz cumprir a lei, mas que jamais pessoas, de modo que cada um saiba o que experiências de todos com as modernasabre mão do respeito às pessoas. o outro espera e o que cada um pode fazer técnicas de execução da atividade policial, Alinhado com os princípios que nor- para a segurança coletiva. somar a isso toda a tecnologia disponívelteiam as atividades da Polícia Militar do A Polícia Militar é a organização que e, sobretudo, investir nas pessoas, pois elasEstado de São Paulo, o 32º BPM/I busca aparece quando a parte lesada é o cidadão farão a diferença, farão acontecer.incessantemente melhorar a qualidade de de bem. O jovem batalhão confia na capacidadesua gestão, consolidar a filosofia da polícia Ao Comandante de hoje fica o desafio. e no compromisso de sua força de trabalhocomunitária e respeitar os direitos humanos. para poder assegurar a satisfação da comu- Olhar para o futuro é preciso, mas é A melhoria da qualidade da gestão nidade e contribuir para a construção de impossível deixar de considerar o trabalhopermite bem aproveitar os recursos que a uma sociedade justa e segura. daqueles que por aqui passaram. Suceder CURRICULUM VITAE-TEN CEL PM MATHIASJoão Carlos Sproesser Mathias • Linguagem VRML 2.0 (mini-curso realizado durante o 2º de Segurança Pública e Cidadania – Universidade, Polícia eTenente Coronel PM – 32º Batalhão de Polícia Militar do Interior Workshop Brasileiro de Realidade Virtual, em Marília, SP) – Comunidade – 2003.Travessa Brasil, 275 – Assis/SP 1999. • A Polícia Militar e as políticas públicas municipais na preven-Fone (18) 3322 2750 • Linux I – Introdução ao Linux – Sohlinux Informática e Cen- ção criminal – Revista do Laboratório de Estudos da Violên-mathias@policiamilitar.sp.gov.br tro das Indústrias do Estado de São Paulo – 2000. cia da Unesp – Marília, Edição nº 5, Maio de 2010. • Computação Avançada – Especialização Lato Sensu – Fun-Cursos na Polícia Militar: Participação em Conferências, Simpósios, Congressos: dação de Ensino Eurípides Soares da Rocha – 2000.• Curso de Formação de Oficiais – Academia de Polícia Militar • Excel Avançado (Macro + VBA) – Epopéia Cursos e Treina- • III Conferência Municipal e Regional dos Direitos da Criança do Barro Branco – 1984. mentos – 2001. e do Adolescente – Secretaria Municipal de Cultura e Turismo• Polícia Judiciária Militar – Corregedoria da Polícia Militar – • Como Desenvolver Lideranças e Estimular a Motivação – SE- BRAE SP – 2003. de Marília – 1999. 1993.• Resgate e Emergências Médicas – Corpo de Bombeiros-SES- • Curso para Palestrantes e Apresentadores – Universidade • II Congresso Internacional de Polícia Comunitária e de Direi- SAMU-SP – 1996. Corporativa Banco do Brasil – 2004. tos Humanos – Ribeirão Preto – 2000.• Curso Especial de Prevenção às Drogas e à Violência (Proerd) • Formação de Professores do Curso de Melhoria da Qualidade • XVII Simpósio de Atualização Jurídica – Prevenção e Repres- – Diretoria de Assuntos Municipais e Comunitários – 1998. do Atendimento ao Cidadão – Fundação do Desenvolvimen- são dos Crimes Praticados Através da Internet – Polícia Civil• Tiro Defensivo na Preservação da Vida – Método Giraldi – to Administrativo-FUNDAP – 2004. – Delegacia Seccional de Polícia de Marília – 2000. Multiplicador – 2002. • Formação de Professores do Curso de Gestão do Atendimen- • I Encontro de Segurança Pública e Cidadania – Grupo de • Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais – Centro de Altos Estu- to – Fundação do Desenvolvimento Administrativo-FUNDAP Gestão Urbana e Trabalho Organizado da UNESP de Marília dos de Segurança “Coronel PM Nelson Freire Terra” – 2002. – 2006. – 2001.• Curso Superior de Polícia - Centro de Altos Estudos de Segu- • Programa de Desenvolvimento Gerencial (PDG) – Fundação • II Fórum Internacional de Polícia Comunitária e Direitos Hu- rança “Coronel PM Nelson Freire Terra” – 2009. do Desenvolvimento Administrativo-FUNDAP – 2007. manos – Interdefesa – 2002. • Seminário Estadual de Polícia Comunitária – São José do Rio Estágios na Polícia Militar: Atividade docente: Preto – 2002.• Estágio de Especialização de Oficiais – Instrutor de Técnica • III Fórum Internacional de Polícia Comunitária e Direitos Hu- • Cursos de Formação de Soldados – 1987, 1988, 1993, 1994, de Condução de Viatura Policial – Centro de Instrução da manos – Interdefesa – 2003. 2000, 2001 e 2003. Polícia Militar - 1988. • Estágios de Atualização Profissional – de 1988 a 2004. • 1ª Conferência Municipal da Cidade de Marília – 2003.• Estágio de Formação de Facilitadores da Gestão Pela Quali- • II Encontro de Segurança Pública e Cidadania – Universi- dade Total – 6ª Seção do Estado Maior – 1998. • Curso de Formação de Agentes de Segurança Penitenciária – 1989. dade, Polícia e Comunidade – Grupo de Gestão Urbana e• Estágio de Especialização de Oficiais – Oficial P/3 – 3ª Seção Trabalho Organizado da UNESP de Marília – 2003. do Estado Maior - 1998. • Curso de Formação de Agentes de Escolta e Vigilância Peni- tenciária – 2003. • I Fórum de Policiamento Comunitário Comercial da cidade • Estágio de Especialização de Oficiais – Técnica de Ensino – de Tupã – 2004. Academia de Polícia Militar do Barro Branco – 1999. • Curso de Melhoria da Qualidade do Atendimento ao Cida- dão – Fundação do Desenvolvimento Administrativo (FUN- • II Congresso de Polícia Preventiva e Prevenção Criminal – Cursos fora da Polícia Militar: DAP) – 2004 a 2006. Botucatu – 2005. • Curso de Gestão do Atendimento – Fundação do Desenvolvi- • I Seminário Internacional de Polícia Comunitária – JICA (Ja-• Ciências – Licenciatura de 1º grau – Universidade de Marília mento Administrativo (FUNDAP) – 2006. pan International Cooperation Agency) – Bauru – 2008. - 1989.• Ciências Habilitação Matemática - Universidade de Marília – Palestras/Publicações: Histórico Profissional: 1990.• Relações Humanas no Trabalho – Serviço Nacional de • Segurança Pública – Fórum de Desenvolvimento da Região • Comandante de Pelotão de Policiamento – 1984 a 1992. Aprendizagem Industrial – 1996. de Marília – 2002. • Oficial de Justiça e Disciplina – 1992 a 1996.• Gestão da Qualidade – 5S/Housekeeping - Serviço Nacional • Orientação Profissional e Difusão de Normas de Ética Profis- • Adjunto Secretário – 1992 a 1996. de Aprendizagem Industrial – 1997. sional – Rotary Club de Marília e Colégio Cristo Rei – 2003, • Comandante de Companhia de Policiamento – 1996 a 2004.• Ferramentas Básicas da Qualidade – Serviço Nacional de 2004 e 2005. • Comandante de Companhia de Força Tática – 1997 a 1999 Aprendizagem Industrial – 1997. • Doutrina de Polícia Comunitária – Curso Especial de Preven- e 2002 a 2003.• Realidade Virtual: Conceitos e Aplicações (mini-curso reali- ção às Drogas e à Violência III/03 – 2003. • Oficial P/3 - 1997 a 1999 e 2002 a 2003. zado durante o 2º Workshop Brasileiro de Realidade Virtual, • Ocorrências Criminais: registros reais ou subnotificados? • Subcomandante de Batalhão de Policiamento – 2004 a 2008. em Marília, SP) – 1999. Conseqüências para o planejamento policial – II Encontro • Comandante de Batalhão de Policiamento – 2007/2010.4 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 3. UM POUCO DA HISTÓRIA DA PM PROTEGENDO E SERVINDO A COLETIVIDADE Polícia, do latim “politia” e do mental presente em todos os países, grego “politéia”, significa a orga- que desenvolve suas funções de re- nização que engloba os órgãos e pressão ao crime e manutenção da instituições incumbidos de fazer ordem através do uso da força, se respeitar as leis ou regras e de repri- necessário, visando sempre ao bem- mir e perseguir o crime, ou ainda, estar coletivo. À Polícia incumbem a corporação incumbida de manter funções exclusivas de prevenção a ordem pública. São funções do da criminalidade e de investigação Estado que ao se materializarem para a apuração da materialidade propiciam a seus integrantes a nítida e autoria de delitos, quando o sensação de segurança, iniciando- policiamento preventivo falha, for- se na pessoa e estendendo-se até a necendo, assim, subsídios ao Poder propriedade; dos agregados a qual- Judiciário, para que os criminosos quer bem tutelado sob disposições. sejam devidamente processados, na A Polícia é um órgão governa- forma da lei. O início... Na França da Idade Média, eram os militares que seencarregavam de toda a segurança interna e externa, semnenhuma divisão de função. Apenas eram conhecidos como“marechais” os militares encarregados pelo rei de patrulhare defender a população contra salteadores de estrada,comuns na época. A força comandada pelos “marechais”era chamada de “marechausée”, que poderia ser traduzidapara “marechaleza” ou “atividade de marechal”. Até oIluminismo do século XVIII foi esse o quadro da segurança interna francesa. Com o advento da “Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão”, em 1789, o artigo 12 desse documento previaa criação de uma “força pública” para a garantia dos direitosformulados na “Declaração”. A “Marechausée” foi então convertida em “Gendarmaria”,do francês “Gendarmerie”, de “Gens d’Armes”, literalmente,homens armados. Brasão de Armas As tropas de Napoleão, logo após a subida do famoso corso ao poder, espalharam-se pela Europa, disseminando em Foi então que a Regência, em 9 de outubro de 1831, todo o continente as conquistas gaulesas, não só as científicas baixou uma lei que criava o “Corpo de Municipaise intelectuais, mas também – e especialmente - as sociais. Permanentes” na Corte e autorizava que fosse feito o mesmo Portugal não ficou imune a essa lufada de inovações, tendo nas províncias.criado em 1801 a “Guarda Real de Polícia”, evidentemente Era não somente a reorganização da antiga “Guardainspirada na “Gendarmerie”. Real de Polícia”, mas também a certidão de nascimento das A vinda da Família Real para o Brasil trouxe a “Guarda Polícias Militares.Real de Polícia”, que aqui foi reorganizada, tornando-se a Em São Paulo, 15 de dezembro de 1831, por lei daPolícia da Corte (Rio de Janeiro). Assembléia Provincial, proposta pelo Presidente da Província, A Independência desorganizou a “Guarda Real de Brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar, foi criado o Corpo de Polícia”, que era composta em sua maioria por portugueses, Municipais Permanentes, composto de cem praças a pé eficando a segurança da cidade a cargo das chamadas trinta praças a cavalo: eram os “cento e trinta de trinta e um”.“Milícias”, que, embora fossem continuadoras da “Guarda”, Estava fundada a Polícia Militar do Estado de São Paulo,não desempenhavam suas funções a contento. que é a maior força policial do Brasil e, em efetivo, a terceira maior força armada da América Latina.32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 5
  • 4. UM POUCO DA HISTÓRIA DA PM RAPHAEL TOBIAS DE AGUIAR O Brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar, como Presidente da Província de São Paulo, fundou a Polícia Militar no dia 15 de dezembro de 1831. Chefiou a Revolução Sorocabana em 1842. Miguel Costa, General da Força Pública e General de Brigada do Exército Brasileiro, comandou a Coluna Miguel Costa-Prestes, que executou a maior marcha militar de combate no mundo - 30.000 km. Foi Subcomandante do Regimento. Cel. Paul Balagny General Miguel Costa Coronel Pedro DiasJOSÉ GOMES DE ALMEIDA Chefe da 1ª Missão Militar Herói da Revolução de Campos Alferes, comissionado no Francesa de 1924 General Júlio O grandeposto de capitão, foi o primeiro 1906/1913 Marcondes Salgado Comandante Geral Comandante Geral da Milícia Herói-Martir da Revolução Paulista, em 1832. Constitucionalista de 1932 João Cabanas Tenente do Regimento Notabilizou-se na Capitão AlbertoTenente Coronel Pedro Arbues Tenente João Negrão Tenente Coronel Revolução de 1924. Mendes Júnior Rodrigues Xavier na Esquadrilha do Caido heroicamente em Affonso Luiz Cianciulli Tido como introdutor Sua morte marcou Campo de Marte. da guerra psicológica o começo do fim outubro de 1930, no litoral Comandante do Corpo de Bombeiros - 1931 no Brasil. do terrorismo em do Estado de São Paulo nossa terra.6 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 5. UM POUCO DA HISTÓRIA DA PMUNIFORMES DA POLÍCIA MILITAR (OS PERMANENTES DO SÉCULO XIX) Soldado Soldado Infantaria da Guarda 1831 Urbana 1874 Oficial Infantaria 1831 Soldado Cavalaria 1831 1915 - Pelotão de Ciclistas no Pátio do Quartel da Guarda Cívica, 1945 - Pelotão da Polícia Militar da FEB, constituída de elementos da no Glicério. Atualmente o Quartel pertence ao Exército então Guarda Civil de São Paulo, em Alexandria, Norte da Itália O Coronel PM Álvaro Batista Camilo é o atual Comandante O Coronel PM Lamoso é o atual Comandante do Policiamento do Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo Interior-Região de Bauru, ao qual o 32º BPM/I é subordinado32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 7
  • 6. BATALHÃO DE POLÍCIA 32 º MILITAR DO INTERIOR Histórico Coronel PM Iracy Catalano e o Vereador Paraiba Serezani cortandoA a fita simbólica de instalação do 32º BPM/I. história do 32º Batalhão de Polícia Militar do criariam as condições de segurança ideais para o combate Interior (32º BPM/I) tem início no ano de 1984, quando ao crime.André Franco Montoro (Governador do Estado de São A partir daí, iniciou-se a luta para a criação do BatalhãoPaulo de março de 1983 a março de 1987) estudava a em Assis.criação de novos batalhões no interior, em uma política de O primeiro passo do Capitão PM Giliath foi fazer areorganização corporativa. reivindicação ao CPAI-4, para que este intercedesse junto A notícia foi amplamente divulgada pela imprensa, ao Alto Comando. Nessa hora, a adesão do Comandantechamando a atenção de várias cidades interessadas em do CPAI-4, Coronel PM Iracy Vieira Catalano, ao projeto foi ter esse benefício. Em nossa região, havia rumores de que de vital importância.o Batalhão seria instalado na vizinha cidade de Ourinhos. Giliath ainda criou uma Comissão de Estudo de Até então, Assis sediava a 3ª Companhia PM; e Ourinhos, Viabilidade Técnica para fazer um projeto detalhado sobrea 4ª Companhia PM, ambas pertencentes ao 9º Batalhão de a região administrativa, que foi entregue ao Coronel PMPolícia Militar do Interior – Marília, o qual era subordinado ao Iracy e encaminhado ao Comando Geral, em São Paulo. Comando de Policiamento de Área do Interior-4 (CPAI-4), do Para o Estudo, foi incumbido o então 1º Tenente PM Edsonmesmo município, responsável pelas regiões administrativas Guerino Guido de Moraes, que, seguindo as diretrizesde Marília, Bauru e Presidente Prudente. traçadas por Giliath, coordenou a equipe formada também De acordo com a reestruturação inicial, Ourinhos pelos, na época, Aspirantes a Oficial PM, Lincoln de Oliveirareceberia o novo Batalhão e a 3ª Companhia PM de Assis Lima e José Antônio de Goes. Observou-se a populaçãoseria desligada de Marília e passaria a ser subordinada a da região, os aspectos políticos, sócio-econômicos e Ourinhos. geográficos, entre outros que justificassem tão importante Vendo que a cidade perderia com o quadro que se petição. A Comissão Técnica realizou sua missão comformava, o então Capitão PM Giliath Pellegrino, Comandante rapidez e extrema competência. A partir de rigorososda 3ª Companhia PM, explanou o problema ao Prefeito José critérios, constitui-se um forte e indispensável documentoSantilli Sobrinho, conclamando auxílio político no intuito de técnico para fortalecer a avaliação e qualificação positivafazer com que o Batalhão fosse instalado em Assis. Como da cidade, por parte do Comando Geral, através do qualgrande administrador e visionário, Santilli prontamente se demonstrou a necessidade estratégica e logística da“entrou na briga” e lutou pelo benefício, sabendo que se instalação do Batalhão.8 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 7. Histórico BATALHÃO DE POLÍCIA 32 º MILITAR DO INTERIOR O prefeito Santilli descerra a placa de instalação do 32º BPM/I O prefeito Santilli discursa sobre a instalação do Batalhão A localização geográfica e a importância de Assis no con- zou, reunindo diversas forças políticas e da sociedade na lutatexto regional fizeram com que o Coronel PM Iracy militasse pela causa própria. Argumentavam que também possuíam em favor da causa em instâncias superiores. Paralelamente vários atrativos estratégicos e ofereciam iguais condições. a esse trabalho desenvolvido por Giliath e Iracy, o prefeito Além disso, contavam com o apoio do Secretário de Plane-Santilli, auxiliado pelo deputado Márcio Santilli, não me- jamento do Governo Montoro, José Serra, que intercediadiu esforços e trabalhou politicamente na viabilização do por Ourinhos. A importante influência dificultava a tomadaimportante projeto. de decisão por parte do Governador - amigo particular de Uma das exigências por parte do Comando Geral era Santilli - em favor de uma ou de outra localidade.de que a cidade oferecesse as instalações físicas, contendo Com isso a possibilidade de que o Batalhão fosse criadomobiliário operacional e administrativo, o que foi logo via- em Assis estava ameaçada.bilizado pela administração municipal. Criou-se um impasse para o Comando Geral que aca- A área destinada para esse fim foi o prédio que abrigava bou resultando em uma hipótese que não agradou nem a Escola Estadual “Profª Lourdes Pereira”, na vila Fiúza. Assis e nem Ourinhos: as duas cidades seriam CompanhiasAli, o prefeito realizou várias obras e investiu em sua infra- Independentes. Essa sistemática organizacional que era uti-estrutura, cumprindo com as exigências do Comando Geral. lizada no passado estava ultrapassada e a deliberação nadaO prédio foi cedido em regime de comodato. melhoraria quanto ao efetivo da força policial da região ou Durante esse processo, a cidade de Ourinhos se mobili- em termos de suporte e logística.Santilli entrega ao Subcomandante da PM do Estado, Coronel PM Adolfo O então Capitão PM Giliath discursa sobre a instalação do Batalhão S. de Castro, a Lei de Cessão em Comodato do prédio do 32º BPM/I32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 9
  • 8. Histórico BATALHÃO DE POLÍCIA 32 º MILITAR DO INTERIOR O prefeito Santilli, passando em revista a tropa, formada defronte à sede do Batalhão, por atiradores do Tiro de Guerra de Assis Iniciou-se, então, um trabalho incansável perante a Se- No início, eram cerca de 300 homens operando em 13cretaria de Segurança e o Comando Geral. Depois de longas municípios: na 1ª Companhia PM (Assis, Cândido Mota,conversações, finalmente se chegou a um consenso: haveria Palmital, Ibirarema, Campos Novos Paulista e Platina) e nadois Batalhões, pois ambas as cidades apresentavam-se 2ª Companhia PM (Paraguaçu Paulista, Lutécia, Maracaí,aptas e atendiam às especificações exigidas. Cruzália, Florínea e Borá). O 32º Batalhão de Polícia Militar do Interior foi criado Em 1989, foi criada a 3ª Companhia PM, sediada ematravés do Decreto de Nº 24572, de 27 de dezembro de Cândido Mota. A 1ª Companhia PM ficou responsável pelo1985, assinado por André Franco Montoro. À unidade cabia município de Assis.a responsabilidade de preservar a ordem pública e atuar no Com a elevação de Tarumã à condição de município,planejamento de atividades referentes à operacionalização este ficou sob a responsabilidade da 3ª Companhia PM;do policiamento na região do Médio Vale Paranapanema. Borá passou a ser subordinada ao 9º BPM/I de Marília. Em 12 de abril de 1986, a prefeitura de Assis entregouo prédio construído e mobiliado, conforme prometido. Ainauguração do 32º BPM/I colocou a população local emexcepcional vantagem em relação à maioria dos municípiospaulistas. Ao Capitão PM Giliath Pellegrino coube a missão depromover o processo de estruturação da jovem UnidadeOperacional e desenvolver o espírito de integração com acomunidade da área de ação. José Santilli Sobrinho, o grande e competente articula-dor político, teve imensa parcela na conquista. Seu espíritode liderança, aliado à determinação em realizar projetospara os assisense foi, sem dúvida, essencial. Fachada do Batalhão, logo após a instalação em abril de 8610 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 9. Histórico BATALHÃO DE POLÍCIA 32 º MILITAR DO INTERIOR Com o passar do tempo, o 32º BPM/I recebeu melho- das: a 1ª Companhia PM, em Assis, com área de atuaçãorias contínuas, proporcionais ao desenvolvimento regional, exclusiva no município; a 2ª Companhia PM, com sede emcolocando-se em condições de prestar serviço público de Paraguaçu Paulista, tendo sob sua responsabilidade, alémqualidade a Assis e região. do município-sede, as cidades de Lutécia, Maracaí, Cruzália Hoje, contando com uma legião de mais de 400 homens e Pedrinhas Paulista; e a 3ª Companhia PM, situada eme mulheres distribuídos em toda região, a Polícia Militar de Cândido Mota, com área de atuação em Platina, CamposAssis atua de forma ostensiva e preventiva, através dos seis Novos Paulista, Ibirarema, Palmital, Tarumã e Florínea.Programas de Policiamento: Policiamento Comunitário,Radiopatrulhamento, Força Tática, Ronda Escolar, Policia-mento Integrado e ROCAM (Policiamento Ostensivo Com o Auxílio de Motocicletas). Dessa forma, estabelece plena interação com a comunidade, ouvindo os reclames do ci-dadão e desenvolvendo atividades sócio-culturais. Responsável pelo policiamento ostensivo e de preserva-ção da ordem pública, o 32º BPM/I é atualmente subordi-nado ao Comando de Policiamento do Interior-4 (CPI-4),sediado em Bauru. Conta com três companhias subordina- MISSÃO Promover a ordem pública, na área do 32°BPM/I, por meio da gestão voltada para a excelência. VISÃO DE FUTURO Ser reconhecido como modelo de excelência, na gestão de segurança pública. VALORES  A área do 32°BPM/I, sua comunidade e instituições.  A efetividade do modelo de excelência da gestão.  O reconhecimento e estima pública.  A satisfação das partes interessadas. José Santilli Sobrinho é condecorado com a medalha  A deontologia policial militar. “Tobias de Aguiar”, a mais alta honraria da Polícia Militar32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 11
  • 10. DOAÇÃO DO PRÉDIO SEDE DO BATALHÃO A Lei Municipal nº 2419, de 14 sede do Batalhão, localizado na Traves- Militar do Estado de São Paulo. Agora,de março de 1986, assinada pelo então sa Brasil, 275 – vila Fiúza. através de verbas estaduais, constantesPrefeito José Santili Sobrinho, autorizou Em 18 de abril de 2007 foi apro- melhorias vêm sendo experimentadaso município a fazer a cessão, em regime vada e assinada a Lei nº. 4971, do atual nas instalações, a exemplo da constru-de comodato à Polícia Militar, da edi- prefeito Ézio Spera, concretizando a ção do auditório “Comandante Tenente ficação e equipamentos para abrigar a doação definitiva do imóvel à Polícia Coronel PM Cunha”.12 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 11. GALERIA DE COMANDANTES TEN CEL PM TEN CEL PM TEN CEL PM TEN CEL PM JOSÉ TADAO FUJITA JOSÉ FERNANDO SANSON GILIATH PELLEGRINO ROBERTO DOMINGUES 10JAN89 A 26MAR90 24MAI90 A 18MAR93 24MAI93 A 25NOV95 16JAN98 A 01JUN98 TEN CEL PM TEN CEL PM TEN CEL PM ALEX RONDON LOURENÇO CLAUDIO DE OLIVEIRA ROCCO MARINO LÚCIO V. MARTUCCI 08JUN98 A 11OUT99 26JUN00 A 06JAN01 16JAN01 A 14JUL02 TEN CEL PM - EDSON TEN CEL PM TEN CEL PM G. GUIDO DE MORAES ÁLVARO DIAS DA CUNHA LINCOLN DE OLIVEIRA LIMA 25AGO02 A 31MAR04 10SET04 A 28MAI09 29MAI09 A 08JUL10OBS.: DE 12 DE ABRIL DE 1986 A 09 DE JANEIRO DE 1989, O BATALHÃO ESTEVE SOB O COMANDO INTERINO DO MAJOR PM SANSON
  • 12. BRASÃO DE ARMAS CANÇÃO DO 32º BPM/I Neste vale verdejante Eu sou o leão pujante Com meu gládio a brilhar Com meu gládio a brilhar Pelos campos, cidades e rios O 32 vencendo desafios Pelos campos, cidades e rios O 32 vencendo desafios. Tenho duas bucaneiras Que ostento altaneiras Com orgulho e valor Com orgulho e valor (Estribilho) Sou estrela em ascensão Sou um bravo Batalhão Da Polícia Militar Da Polícia Militar (Estribilho) O brasão de Armas do 32º BPM/I é em escudo clássico português, perfiladoem jalne (ouro), semi-partido e cortado, formando três campos: As vitórias do passado - no primeiro campo (à destra) de goles (vermelho), cor que simboliza a audá- São o meu maior legadocia, a grandeza e o espírito de luta, duas garruchas cruzadas em aspas, em jalne, Pra cumprir minha missão(distintivo básico da PMESP), que é o primeiro metal em grandeza simbolizando Pra cumprir minha missãoa nobreza, a riqueza, o esplendor, a glória, o poder, o mando, a força e a fé; - no segundo campo (à sinistra) em prata (branco), que simboliza a amiza- (Estribilho)de, a equidade, a justiça, a pureza do ideal, o dever e a lealdade, o escudo dobrasão de Armas da PMESP particularizando nossa Corporação, perfilando em , Eu sou águia destemidajalne, tem uma bordadura em goles, carregada de 18 estrelas de cinco pontas, Cuido sempre da sua vidaem prata, representando os marcos históricos da Polícia de Tobias de Aguiar e Com amor e devoçãono centro do campo vergueteado de treze peças (listas), sendo a primeira em Com amor e devoçãosable (preto) e a segunda em prata e acima um terciado em faixa em blau (azul),sendo a faixa do centro em goles, perfilados também em jalne, cores estas re- (Estribilho)presentativas da Bandeira Paulista; - o terceiro campo em blau, cor representativa da justiça, da nobreza, da Represento o Direitoperseverança, da glória, da dignidade, da vigilância, da constância, do zelo e Com meu Deus trago no peitoda lealdade, tem ao centro uma águia bicéfala, estendida em sable, sendo que As cores do Batalhãoa cabeça (à destra) em branco, simboliza o poder, a prosperidade e os grandes As cores do Batalhãoempreendimentos, sustentando nas suas garras uma espada desembainhada,posta em faixa e ao natural, que simboliza a justiça e num listel em branco, alegenda “DEUS MEUNQUE JUS” (DEUS É MEU DIREITO), em legenda de AUTORES:sable; à destra, um ramo de trigo e à sinistra um ramo de soja, tudo ao natural,que representam a região agrícola que identifica o 32º BPM/I. 1º Sgt PM Como timbre, um leão rampante em jalne, apoiado sobre um virol em goles Celso Dizaróe prata, empunhando um gládio com punho também em jalne e lâmina em 3º Sgt PMprata, que é o timbre do Brasão de Armas da PMESP . Num listel de goles, com letras em prata a legenda “Trigésimo Batalhão de Dimas Gomes RomanoPolícia Militar do Interior”, ou a sigla 32º BPM/I.14 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 13. CURSOS DE FORMAÇÃO DE SOLDADOS PM 1986 1987 1987 2000 2010 Em outubro de 2010, iniciou-se mais (de julho 2011 a novembro 2011); o passou a se chamar “Curso Técnicoum Curso de Formação de Soldados corpo docente, altamente qualificado, de Polícia Ostensiva e Preservação dana sede do 32º BPM/I. Composto por é constituido por Policiais Militares da Ordem Pública”, sendo reconhecido2 pelotões - 64 alunos - o curso possui região de Assis. pelo MEC como curso superior.2 Módulos: o Básico (de outubro Com o advento da LC 1036/08,2010 a julho 2011) e o Especializado o Curso de Formação de Soldado32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 15
  • 14. PALAVRAS DO TEN CEL LINCOLN,QUANDO ASSUMIU O COMANDO EM 29MAI09 Inicialmente quero agradecer a Excelentíssimo senhor Dr. José mais alta Autoridade presente entre Carlos de Oliveira júnior, mui dignonós, porque sei que só através dela Delegado Seccional de Polícia Civil podemos estar aqui. Essa Autoridade de Assis, em nome de quem saúdo osmaior, que nos coloca no lugar e no demais senhores delegados de políciamomento certo, que sabe tudo o que e demais integrantes dessa corporação.a língua vai pronunciar, antes mesmo Uma saudação especial à minhade eu abrir a boca. Essa Autoridade esposa Roseclair e a meus filhos Pedro Divina, que estabeleceu todos os dias Henrique e Ana Júlia, aos meus pais de minha carreira profissional, quando Dalvo e Sebastiana e a meus irmãos, nenhum dia eu tinha ainda vivido. Esse por tudo que significam para mim e pelaser Divino que nos coloca como missão importância em minha vida;servir ao próximo, mesmo que desco- Ao Tenente Coronel PM Álvaro Dias nhecido, ainda que com o sacrifício da Cunha, amigo, sobretudo, e coman- atacada indevidamente e corrigi falhasde nossas vidas. Esse Deus bondoso e dante a quem muito estimo e com quem que estavam ao meu alcance, quan-misericordioso que me deu a vida; aos tive a oportunidade de aprender e de do me apontaram oportunidades demeus pais e aos irmãos amados; a essa crescer profissionalmente. crescimento. Fui enérgico quando foiminha esposa guerreira e amiga e aos Aos meus policiais militares; aos preciso, mas sempre amigo em todosnossos dois maravilhosos filhos; a esta meus amigos e à população em geral, os momentos.cidade fraternal que adotei como terra o meu cordial bom dia. Sejam todos A jornada foi longa e árdua, masnatal e que me acolheu como cidadão muito bem-vindos. não menos edificante e bela. Possoassisense; a esses meus companheiros Aqui em Assis iniciei minha carreira, dizer-lhes que tudo que fiz não foi emde farda que perfilam diante dos senho- em 1984, como Aspirante a Oficial PM, vão. Não querendo ser presunçoso, seires e senhoras, responsáveis que são depois como 2° Tenente, 1° Tenente, que bons frutos acabaram rendendo epela segurança de nossos municípios e Capitão, Major e agora como Tenente- se multiplicando. Tive a graça de sera vocês todos, que aqui comparecem, Coronel PM, no comando do 32° Ba- reconhecido internamente com todas asmeus amigos e autoridades, a quem talhão de Polícia Militar do Interior, o minhas promoções por critério de me-rendo minha gratidão, meu apreço e posto maior que aqui poderia ocupar. recimento e receber as condecorações o meu compromisso de continuar com Eu posso lhes assegurar que, ao e distinções possíveis. Mas acima de dedicação e empenho o meu trabalho, longo dessa minha carreira profissional, tudo, o coroamento: receber a confiançaque aqui venho realizando já há quase muitos já haviam predestinado este do Comando-Geral e do Comando de25 anos. momento em que estou assumindo o Área para comandar este “meu” Bata- Ilustríssimo Senhor Coronel PM José Comando do 32° Batalhão de Polícia lhão, esse “nosso” Batalhão.Guerra Júnior, mui digno Comandante Militar do Interior. Eu também, em Talvez para muitos seja apenas umade Policiamento de Área da região de muitas oportunidades, achei que seria função a mais numa carreira profissio-Bauru, em nome de quem saúdo as esse o meu destino. Afinal, eu vi nas- nal. Mas para mim não é somente umdemais autoridades militares presentes cer o Batalhão, participei da obra de vínculo de trabalho; há ligações afetivas e que abrilhantam este evento. sua criação, muito embora de forma muito profundas e sinceras. Tem um Meu caro amigo Coronel PM Gi- modesta, e estive presente em todos sabor todo especial. Quem me conhe-liath Pellegrino, fundador deste nosso os seus momentos nestes 23 anos de ce sabe do meu envolvimento e podebatalhão, o grande idealizador, profis- existência. Confesso que coloquei nas atestar o que digo.sional a quem rendo minhas humildes mãos de Deus e aguardei dele a res- Então, posso dizer com muita alegriahomenagens. posta... Mas não fiquei inerte, como no coração e lágrimas de paz nos olhos: Aos excelentíssimos senhores prefei- a esperar a chuva cair do céu. Não, hoje é um dia de vitória para aquele tos municipais, que muito me honram eu sabia que tinha muito a fazer para garoto, que com sete ou oito anos jápelas dignas presenças. conquistar o meu espaço e dia após dia, saía pelas ruas de Assis, em especial Aos excelentíssimos senhores presi- noite após noite, vivenciei intensamente pelas imediações do “mercadão”, com dentes das câmaras municipais e dignos as funções que exerci; “respirei” Polícia uma caixa de sapatos no ombro, avereadores, meus agradecimentos. Militar; defendi a Instituição quando engraxar... É um dia de felicidade tão 16 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 15. 32º BPM/I - “GUARDIÃO DO VALE DO PARANAPANEMA”imensa para aquele que começou a sua é mais a mesma... Pais jogam as suas cipando de Conseg, sendo testemunha,vida profissional, registrada em carteira responsabilidades para a escola e para sendo olhos e ouvidos de sua polícia.de trabalho, como “auxiliar de limpeza” as autoridades. Há de se falar nas leis É preciso que sejamos acionados antes por quatro anos na escola “Clybas Pinto brandas, nos inúmeros recursos pro- mesmo da ocorrência do crime; atenderFerraz” e depois bancário no Banco cessuais, no abrandamento das penas as meras suspeitas para evitar que seItaú, em São Paulo, antes de entrar para e nas condições carcerárias; a questão transformem em crimes.Academia de Polícia Militar do Barro da evasão escolar e a necessidade de Não estou aqui para “brincar de po-Branco, em 1982. mais escolas de período integral; o lícia e bandido”, como nos meus velhos Este passado humilde, mas honrado aumento do consumo das drogas; a tempos de infância. Estou aqui parae as lições que aprendi com meus pais crise financeira e a falta de empregos; trabalhar e é isso que me comprometome fazem valorizar tudo que tenho; sei o comércio clandestino de produtos com vocês todos, sem hipocrisia.que hoje, assumindo tão importante contrabandeados e receptados, que Muito se tem a fazer. O crime avançafunção na Polícia Militar, após galgar parte da população compra acreditan- rapidamente. Há mais de sete anos eu a quase todos os postos do oficialato, do levar vantagem pelo preço baixo. A sugeri à municipalidade o videomo-não estou autorizado a ser orgulhoso, sociedade paga caro: é o financiamento nitoramento e a necessidade de umavaidoso ou insensível. Pelo contrário, do crime e do criminoso. A “lei de Ger- Delegacia de Polícia Federal em nossa vale mais a parábola dos talentos, que son”, que ainda vigora: o importante é região...nas escrituras sagradas cobra mais res- levar vantagem em tudo... Acrescente- Polícia e comunidade juntas.ponsabilidade daquele que tem mais, se ainda a corrupção, a impunidade e O mais importante no Batalhão nãodaquele que exerce cargo maior. outras tantas causas... é o comandante. É o policial das ruas, Penso que mais do que ter con- Eu digo: iremos incomodar os bandi- o policial de cada patrulha, de cadatribuído para a edificação estrutural, dos nas ruas e nos bares; em suas casas madrugada, de cada ocorrência. A cadaoperacional e administrativa de nosso com mandados de busca domiciliar, um deles, o meu apoio e consideração,batalhão, minha maior contribuição foi atrás de armas, drogas e produtos de assim como espero que seja dado pelana edificação de um melhor relaciona- crime... Afinal, eles nos incomodam comunidade.mento humano entre todos que aqui em nossas casas, invadem nossa priva- Às demais autoridades presentes, játrabalham e com a comunidade, de cidade, drogam nossos filhos e abusam declinadas pelo protocolo, fica expressoforma geral. de nossas filhas. Não haveremos de ter o meu respeito e a certeza de que neces- É óbvio que não nascemos saben- condescendência com eles. É necessário sitaremos estabelecer efetivamente maisdo de tudo... Aprende-se com os pais, o rigor da lei. Não apregôo a violação parcerias para melhorar a segurançacom a escola, com os amigos, com a dos direitos humanos, mas o uso legal pública de nossa comunidade.vida. E assim, é justo dizer, que dentre de todas as ferramentas possíveis contra Ao Comando da Polícia Militar, amuitos que convivi há de se destacar o criminoso. convicção de que atuaremos dentro doos ensinamentos trazidos pelo Tenente Buscarei ainda mais o trabalho inte- Planejamento Estratégico estabelecidoCoronel PM Cunha, profissional e ser grado das polícias. Podemos e devemos e dentro das metas delineadas pelohumano do mais alto nível. Cunha, fazer mais ações conjuntas. Excelentíssimo Senhor Comandantetenha a certeza do apreço, do respeito À Polícia Civil, na pessoa do amigo Geral, Coronel PM Camilo.e da gratidão não só de minha pessoa Dr. José Carlos, o meu desejo de que Aos meus familiares, rogo a compre-mas de todos os policiais militares que se intensifique ainda mais esse trabalho ensão pelas ausências que, certamente,compõem o nosso batalhão. integrado e de sucesso. esta nova missão me obrigará. Quero agora, fazer uma necessária Vamos contar também com o apoio Peço desculpas pela empolgação eobservação. Muitos têm colocado na da Polícia Federal, com certeza. demora, mas sei que vocês me com-minha pessoa a responsabilidade de Sei que tem “bandido” para todos... preenderão, afinal, demorei vinte e seteresolver o problema da criminalidade Então, devemos juntar esforços e atu- anos para chegar a esse importante mo-de Assis e região. Lamento dizer, meus ar com inteligência e espírito público mento de minha carreira profissional...amigos, que não tenho tamanho poder contra eles. Por fim, rogo a Deus que me dê assim. Peço ao Ministério Público que esteja “forças para mudar o que precisa ser Fincado em raízes sociais, o crime mais ao lado de sua polícia. Também o mudado, serenidade para aceitar aquilojá começa com as famílias que estão apoio da comunidade, em não achar que não pode e não deve ser mudadodesestruturadas e sem diálogo; pais que resolveremos tudo sozinhos, mas e sabedoria para distinguir uma coisaausentes e violentos, mães permissi- sim que cada um deve dar sua contri- da outra”.vas, filhos sem limites. A família já não buição, quer denunciando, quer parti- Muito obrigado!32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 17
  • 16. CURRICULUM VITAE-CEL PM LINCOLNPromoções: Fora da Corporação: - Sócio Fundador e Presidente do Rotary ClubeAspirante a Oficial PM (1984); 2° Ten PM (1985); - Curso de Qualidade Total – SENAI (1996/1997); Assis do Vale (1998-1999);1° Ten PM (1989); Cap PM (1995); Maj PM (2005); - Curso de Atualização em Dependência Quí- - Presidente da Fundação Futuro – ProjetoTen Cel PM (2009); Cel PM (2010) – Todas as mica, pela RECRIAR – Assessoria Psicológica Legião Mirim, mantido pelo Rotary Clube As-promoções pelo critério de Merecimento. (1996); sis do Vale (2000), que trabalha com MenoresCursos Superiores: aprendizes; - Curso de Capacitação de Recursos Humanos- Doutorado em Ciências Policiais de Segurança para a Prevenção ao uso indevido de drogas, - Auditor da Qualidade do Prêmio Polícia Mi- e Ordem Pública, pelo Centro de Altos Estudos pelo DENARC – departamento de Investigações litar da Qualidade – ciclo 2006; em Segurança (CAES), da Polícia Militar, reco- sobre Narcóticos, da Polícia Civil de São Paulo - Realiza trabalho educativo através de palestras, nhecido juridicamente pela Lei Complementar (1997 e 2003); desde 1.986, sobre a questão da Prevenção às 1036, de 11/01/2008 (Sistema de Ensino na - Curso de Formação de Professores do Curso Drogas, em escolas, empresas, clubes de serviço, Polícia Militar do Estado de São Paulo) de Melhoria da Qualidade no Atendimento igrejas, etc.- Título de Especialista na área da Violência ao Cidadão e Gestão do Atendimento – pela Publicações: Doméstica contra Criança e Adolescente, pelo FUNDAP – Fundação do Desenvolvimento Ad- - Livro: “Vivendo e Aprendendo” – guia de Instituto de Psicologia, da Universidade São ministrativo – Casa Civil do Governo do Estado prevenção às drogas, pela Triunfal Gráfica e Paulo (USP) (2007); de São Paulo (2005 e 2006); Editora – Assis/SP, lançado em 2007, com uma- Em nível de Bacharelado, o Curso de Formação - Curso do Modelo de Excelência da Gestão, pela tiragem de 3.000 exemplares. de Oficiais, da Academia de Polícia Militar do Fundação Nacional da Qualidade (2006); - Revista Comemorativa dos 20 Anos do 32º Barro Branco (1984) e Direito, pela Faculdade - Curso de Administração de Emergências para BPM/I – 2.000 exemplares – 2006. Gráfica Co- de Direito de Marília (1991) Municípios, pela Coordenadoria Estadual de nosco – Assis/SP.Extensão Universitária; Defesa Civil, do Palácio do Governo (2007) - Proposta de criação de Manual para as- Curso de Formação de Multiplicadores de Medalhas e Condecorações atividades do Programa Educacional de Re- Informações Preventivas sobre Drogas – Rea- - Título de Cidadão Assisense, pela Câmara sistência às Drogas e à Violência – PROERD lização: SENAD - Secretaria Nacional Antidro- Municipal de Assis/SP (2003); – Monografia de conclusão do CAO-I/2001. gas e Universidade Federal de Santa Catarina - Redução de não-conformidades em ocorrên- - Láurea do Mérito Pessoal, pela Polícia Militar, (2002/2003) em 5°, 4°, 3°, 2° e 1° grau; cias de Resistência Seguida de Morte – Um- Curso de Atualização de Conhecimentos sobre estudo. – Monografia de conclusão do CSP- - Medalha Valor Militar, em grau Bronze (1996) Redução da Demanda de Drogas – Realização: II/2008 e Prata (2008); SENAD - Secretaria Nacional Antidrogas, Secre- Outros destaques: taria Especial dos Direitos Humanos, Gabinete de - Medalha de Mérito Marechal Castelo Branco, Segurança Institucional e Universidade Federal pelo Exército Brasileiro (2009); - Participou da criação e instalação do 32º BPM/I, em 1985/86, tendo trabalhado em tal de Santa Catarina (2004) - Honra ao Mérito, pelo Exército Brasileiro OPM desde a sua instalação até a presente data, (1980);- Prevenção ao uso Indevido de Drogas – Curso de Asp a Oficial PM ao posto de Ten Cel PM, de Capacitação para Conselheiros Municipais, - Honra ao Mérito, pela Federação das Bandeiran- como Comandante de OPM. pela Universidade Federal de Santa Catarina tes do Brasil e Câmara Municipal de São Paulo - Idealizou e construiu, com a participação de (2008); (1996); amigos empresários, o Canil Setorial do 32ºNa Polícia Militar: - Título Honorífico de “Companheiro Paul Har- BPM/I, sem nenhum ônus para o Estado, numa- Curso de Formação de Oficiais (1984); ris”, pelo Rotary Clube Assis do Vale, de Assis/ área de 8.000 m2 e mais de 200 m2 de construção,- Rádio Patrulhamento Padrão (1988); SP (2000); inaugurado em 19Set91, OPM certificada várias- Cinotecnia (adestramento e emprego de cães em - Moções de Aplausos pelo trabalho desenvolvi- vezes em grau Ouro pelo Canil Central/3º BPChq atividades de policiamento) (1988); do por várias Câmaras Municipais da região de em decorrência de sua qualidade. Assis/SP e pela Assembléia Legislativa. - Implantou o Policiamento Comunitário na- Informações Policiais (1988); - Diploma de “Amigo da Defesa Civil”, concedido cidade de Assis em 1987, antes mesmo de a- Curso Resgate – Pronto Socorrismo, em parceria Instituição lançar oficialmente tal Programa de pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil/ com o C. Bombeiros (1994); SP – Casa Militar (2009). Policiamento.- Gerenciamento de Crises Policiais (1997); Atividades Sociais: - Em seus assentamentos individuais constam mais- Técnicas de Ensino (1998); de uma centena de Elogios Individuais. - Foi Membro: do CONSEG (Conselho de Segu-- Curso de Instrutor para o Programa Educacional rança – 1995 a 2005); do Conselho Muni- de Prevenção às Drogas e à Violência – PROERD cipal de Defesa dos Direitos da Criança e (1998) do Adolescente (1992/1993); da Comissão- Polícia Comunitária (1999); Municipal de Trânsito (1986 a 1988); Con-- Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais (2001); selho Municipal de Turismo (2001/2004);- Análise Criminal (2001); Conselho Municipal Antidrogas (1992 a 2005, tendo sido Presidente no período- Direitos Humanos, em parceria com a Cruz Ver- 2001/2005); da Diretoria da FICAR – Feira melha Internacional (2001); Industrial, Comercial e Agropecuária de Assis- Tiro Defensivo na Preservação da Vida – Método e Região; Comissão Municipal de Defesa Giraldi (2001); Civil (2005).- Curso de Formação para Membros de CIPA - Co- - Coordenador Regional Adjunto de Defesa missão Interna de Prevenção de Acidentes (2004); Civil, da Região Administrativa de Assis,- Operação de Bases de Dados Criminais (2005); através da Resolução da Casa Militar – Coor- Ten Cel PM Lincoln de Oliveira Lima e família na- Curso Superior de Polícia (2008). denadoria Estadual de Defesa Civil (2008); solenidade de posse18 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 17. MENSAGEM DO CORONEL PM GILIATH PELLEGRINO 32º BATALHÃO, O “NOSSO” BATALHÃO É bem verdade que unidos no trabalho rogaram a condição de seres olímpicosnão se pode viver de e no ideal, incumbi- e perfeitos, muito pelo contrário, cons-sonhos. Mas à ausência ram-se e se incum- cientes de suas fraquezas e e humanasdeles, morre-se um pou- bem de escrever a limitações fizeram e fazem deste bata-co a cada dia. E morre- já honrada e glorio- lhão o porto seguro e fraterno de todosse triste. Bem por isso, é sa história do nosso aqueles que buscam na Polícia Militarpreciso sonhar. Batalhão. a parceira forte, solidária e amiga na E foi assim, de um Homens e mu- árdua missão de garantir a segurançasonho ousado, atrevido lheres que com dis- pública.mesmo, que nasceu o ciplina, honradez, E com a certeza de que as gera-nosso Batalhão. Sua cria- probidade, espírito ções futuras honrarão com a mesma ção e instalação foi, na de luta, capacidade lealdade o legado histórico que lhes foi vida profissional de mui- de renúncia, cora- confiado, sei que a difícil luta do nossotos homens, o momento gem, abnegação, Batalhão no cumprimento de seus mis-maior e mais feliz do que fraternidade e amor teres, deverá ser, como sempre foi, umo maior e mais feliz de ao próximo, mesmo bom e vitorioso combate.seus sonhos. e apesar da incom- A todos que ajudaram a dar vida ao Coronel da PM Giliath Pellegrino Daí, não é impróprio preensão e da falta nosso Batalhão e aos que ainda cum-afirmar que sempre que de reconhecimento prem essa honrosa missão, tenham nacomemoramos um ano a mais de exis- de muitos, chegaram e continuarão sua existência, e na existência do nos-tência de nosso Batalhão, estamos, em chegando na hora e no local exatos em so Batalhão, a prova maior de que, emverdade, homenageando a caminhada que estão sendo esperados. nenhuma circunstância e por nenhumade todos os homens e mulheres que, Homens e mulheres que jamais ar- razão, deve-se abandonar um sonho. DESDE O INÍCIO... Policiais Militares do 32º BPM/I que, no início de 2010 ainda integravam o efetivo da Unidade.Cel PM Lincoln de Oliveira Lima, Subten PM Geraldo Lopes, 1º Sgt PM Alexander Chiampi, 1º Sgt PM José Edson Justo.32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 19
  • 18. ...COM O SACRIFÍCIO DA PRÓPRIA VIDA DARCY BUENO ODAIR ANTONIO JOÃO CARLOS BENELLI MOREIRA Nascido na cidade de Gália/SP, aos 12 de maio de 1945. Nascido na cidade de Tarumã/SP , Filho de Bento Bueno e de Ana aos 12 de abril de 1969. Maria Tereza - Casado com a Sra. Nascido na cidade de Assis/SP , Filho de José Benelli e de Aurora Dilza Martins Bueno. aos 09 de dezembro de 1961. Lopes Benelli - Casado com a Sra. Vanusi Ribeiro Benelli. Filho de José Moreira e de Adélia O 2º Tenente PM Darcy Bueno, da 2ª Teodoro Moreira - Casado Sra.Companhia PM do 32º BPM/I, faleceu O 2º Sargento PM Odair Antonio Maria Joelma dos Santosem 20 de outubro de 1994, na cidade Benelli, pertencente à 3ª Companhia Moreira.de Paraguaçu Paulista, quando foi PM do 32º BPM/I, faleceu em 2004,acionado para resolver uma ocorrência, na cidade de Cândido Mota. Em 15 de Pertencia ao efetivo da 2ª Compa-cujo envolvido era um policial militar agosto do mesmo ano, dois indivíduos nhia PM do 32º BPM/I, casado comque se encontrava em suas horas de armados, após roubarem uma farmácia, a Senhora Maria Joelma dos Santosfolga. Uma viatura chegou ao local foram surpreendidos pelo Sargento PM Moreira.aonde o PM agredia fisicamente a Benelli e o Soldado PM Alexandre Al- Faleceu em 26 de maio de 2008, naesposa. Os policiais militares foram ves de Oliveira. Na ocasião, um dos in- cidade de Pedrinhas Paulista, quandoameaçados de morte pelo agressor, que divíduos foi detido e o outro se evadiu. em serviço no Policiamento Ostensivose encontrava com uma arma de fogo Durante a perseguição e abordagem, Motorizado, após efetuar abordagem e se negava à rendição. o fugitivo disparou contra o graduado, em dois indivíduos que haviam Acreditando que o insubordinado alvejando-o na cabeça.manteria um diálogo, Darcy desarmou- praticado roubo na cidade de Assis, foi Socorrido de imediato ao pronto- alvejado por um disparo de arma dese e, inesperadamente, foi alvejado no socorro daquela cidade e posteriormen-tórax por um disparo do revólver, sem fogo na região da cabeça, falecendo te transferido para a UTI do Hospital no local dos fatos.nenhuma possibilidade de defesa. Regional de Assis, faleceu em 16 de Antes de ser fatalmente ferido, Socorrido ao pronto-socorro local, agosto de 2004. o Soldado PM Moreira conseguiumas não resistiu ao ferimento. Benelli ingressou na Polícia Militar revidar a agressão, atingindo um dos Após o ocorrido, o agressor foi preso em 19 de junho de 1989. Trabalhou na indivíduos, que posteriormente faleceu.em flagrante delito, condenado pela capital e se apresentou no 32º BPM/I, O outro conseguiu fugir, levandoJustiça Militar e conduzido ao PresídioMilitar “Romão Gomes”. em 03 de março de 1995, onde prestou consigo a arma do Policial Militar, mas O Tenente Darcy foi sepultado com serviço por nove anos, até a fatídica no dia seguinte foi identificado e preso,honras militares. data. Do tempo de serviço no Bata- sendo a arma recuperada. Possuía 34 anos de serviço na lhão, serviu sete anos no município de O Soldado PM Moreira ingressouCorporação e estava aguardando sua Tarumã e dois no município de Cândido na Polícia Militar do Estado de Sãoiminente promoção ao posto de 1º Mota. Paulo em 03 de março de 1986 e foiTenente PM para, então, aposentar- Foi promovido a Cabo PM em 28 de apresentado no Batalhão no ano dese. Infelizmente a promoção ocorreu agosto de 1992, a 3º Sargento PM em 1991.postumamente, em reconhecimento a 25 de novembro de 1994, e a 2º Sar-sua ação. gento PM em 15 de dezembro de 2001.20 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 19. ORGANIZAÇÃO ESTADO MAIOR OFICIAIS E PRAÇAS PM DO ESTADO-MAIOR O efetivo do Estado-Maior é responsável por assessorar Instituição. É constituído pelo Subcomandante e as diversasdiretamente o Comandante do Batalhão na tomada de decisões, seções (pessoal, informações, operações e ensino, logística,além de implementar as políticas de gestão determinadas pela justiça e disciplina, UGE e relações públicas). OFICIAIS PM DO ESTADO-MAIOR MAJOR PM ADÍLSON MAJOR PM CARLOS A. CAPITÃO PM CAPITÃO PM FÁBIO AUGUSTO 1º TEN DENT PM ANDRÉ LUÍS FRANCO NASSARO HIPÓLITO FERREIRA ENZO BERTÃO XIMENES A. ARAGÃO LUIZ PRAMPERO1º TEN PM DANIEL LUCAS 1º TEN PM DOMENICO 1º TEN MED PM FLÁVIO 1º TEN PM ADEVAL LUÍS 1º TEN PM RENATO ROCHA DE ALMEIDA KULAIF DE AGOSTINHO ZINDEL SALEM DA SILVA FRANCISCO CUNHA32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 21
  • 20. GABINETE ODONTOLÓGICO O Gabinete Odontológico do No Gabinete, os policiais mili-32º BPMI foi inaugurado em 1990 tares são avaliados em inspeções e vem, desde então, prestando de saúde anuais, no mês derelevantes serviços ao público aniversário ou por meio de con-interno. sultas agendadas. Nas ocasiões, são orientados sobre saúde bucal Inicialmente contou com o lº e prevenção, exames clínicos e,Tenente Dentista PM Vitor Bazzo, quando necessário, planos deque era auxiliado pelo Soldado tratamento. Os atendimentosPM Sueli de Carvalho (com quem também são oferecidos para po-se casou posteriormente). liciais inativos, do Policiamento Em 1992, o 1º Tenente Dentis- Rodoviário, Ambiental e do Corpo ta André Luis Prampero assumiu de Bombeiros.a função e nela permanece até a Nos planos de tratamentopresente data. Como assistentes, o incluem-se: profilaxias, ultra-som,Cabo PM Valeria Aparecida Rosa jatos abrasivos, radiografias,trabalhou por seis anos consecu- restaurações, tratamentos perion-tivos e atualmente, o Cabo PM dontais, endodônticos, protéticosIsabel Cristina B. Jordan contribui e cirurgias.para o sucesso do consultório, já há oito anos. Entre 1998 e 2002, Em 2009 o Gabinete Odon-o nosso Batalhão contou também tológico efetuou mais de mil e com os serviços do 1º Tenente setecentos atendimentos.Dentista PM César Augusto Perini Rosas.UNIDADE INTEGRADA DE SAÚDE (UIS) As ações preventivas em relação à Através do diagnóstico preciso, ou reside na área do Batalhão, sejasaúde dos policiais militares da Unidade o policial militar é orientado e ou não em decorrência do serviço. OIntegrada de Saúde (UIS) do 32º encaminhado para o tratamento, se diagnóstico, o tratamento e, inclusive, BPM/I são destinadas não somente aos necessário. Na parte preventiva, o uma eventual remoção ao Centropoliciais militares ativos e inativos, mas policial recebe as vacinações necessárias Médico da Capital são coordenadostambém aos oriundos da Polícia Militar (caxumba, hepatite B, rubéola, sarampo pela Unidade de Saúde.Ambiental, da Polícia Militar Rodoviária e tétano, entre outras específicas, comoe do Corpo de Bombeiros. por exemplo, a de raiva para os PM do A inspeção anual no mês de seu Canil Setorial, a de febre tifóide para o aniversário tem o objetivo de checar Policiamento Ambiental e do Corpo deo estado de saúde, com um exame Bombeiros).médico minucioso e outros subsidiários A UIS também é responsável pelo(laboratoriais, radiografias, teste atendimento e o acompanhamento dasergométrico, entre outros). urgências médicas do efetivo que atua22 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 21. REFEITÓRIO No segundo semestre de 2010, já sua estrutura física, com destaque recebem café da manhã, almoço ecom a previsão de receber o Curso para o refeitório, que foi preparado jantar. O serviço do refeitório conta Superior Técnico de Polícia Ostensiva para servir mais de 200 refeições por com equipe especializada, apoio dee de Preservação da Ordem Pública, dia, atendendo o Corpo Docente e nutricionista e equipamentos novos.o 32º BPM/I realizou adaptações em os alunos do curso de formação, que POESIA DO SARGENTO DIMAS QUEM ÉS Ao que te responde... Quem és gentil criatura Que atende a todos os chamados Eu sou filho desta terra Dos mais simples aos complicados Sou treva e também luz Com tanto amor e ternura? Um danado cão de guerra Que nem os seus passos conduz! Quem és que sozinho deixa Os seus entes adorados Sou artista e palhaço E vai ajudar, sem queixa Sinto fome, frio e calor A tantos desamparados? O Meu coração de aço Também chora por amor Quem és homem orgulhoso Quem enfrenta com galhardia Na vaga do mar Da vida O mal feroz e tenebroso Eu sou nave resistente Que assola o dia-a-dia? Das pessoas desvalidas Sou o amigo presente Quem és que ajuda a criança 3º Sgt PM Dimas Gomes Romano Que combate o mal feitor 28.03.1988 Tem a glória nunca alcança 3º Sgt PM Dimas Gomes Romano E nem sempre é vencedor?32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 23
  • 22. 1ª COMPANHIA ASSIS Mapa da área do Batalhão Fachada do prédio construído 1918, após atotal recuperação de sua infra-estrutura, quedesde a criação do Batalhão, abriga a sede da 1ª Companhia. REFORMA DO CANIL Em agosto de 2009 foi iniciada a à comunidade, dentre as quais desta- Ressalta-se que a prefeitura de Assis, reforma do Canil Setorial da 1º Com- camos a participação nas operações ciente da importância do Canil Setorial,panhia PM, em Assis. A readequação policiais de revista em presídio, busca em muito tem contribuído para que oda estrutura hidráulica (em especial da em mata, de entorpecentes etc. Canil desempenhe suas funções.rede de esgoto, a fim de melho-rar a salubridade dos cães), e amanutenção predial, através depintura interna e externa. Criado no dia 19 de Setem-bro de 1991, o Canil setorial foium ganho significativo para asegurança pública de toda co-munidade, não só no combate direto contra a criminalidade,mas também no desempenhode um trabalho social importan-tíssimo, por meio das diversasapresentações realizadas em nossa cidade e em toda a região. O plantel com mais de quinzecães é uma ferramenta impres-cindível para que o serviço po-licial militar seja realizado commaestria e profissionalismo. Inú-meras são as contribuições desta modalidade de policiamento24 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 23. GALERIA DE COMANDANTES DA 1ª CIA PMCapitão PM GILIATH Capitão PM EDILSON Capitão PM EDSON G. Capitão PM JOÃO PELLEGRINO CARNEIRO LOPES GUIDO DE MORAES ANTONIO DE ANDRADE 12 de abril de 86 06 de julho de 87 24 de maio de 89 29 de junho de 89 a 05 de julho de 87 a 27 de janeiro de 88 a 29 de junho de 89 a 06 de outubro de 91 Capitão PM RAMIRO DE Capitão PM CLÓVIS Capitão PM CLAUDEMIR O. DOMINGOS ALBERTO BENTO M. ALCARRIA 02 de janeiro de 92 23 de setembro de 92 20 de setembro de 94 a 16 de setembro de 92 a 19 de setembro de 93 a 23 de maio de 95 Capitão PM LINCOLN Capitão PM Capitão PM ADÍLSON LUÍS DE OLIVEIRA LIMA ENZO BERTÃO FRANCO NASSARO 24 de maio de 95 24 de maio de 2005 20 de junho 2009 a 23 de maio de 2005 a 19 de junho 2009 a 14 de dezembro de 2009
  • 24. 2ª COMPANHIA PM PARAGUAÇU PTA. 2ª CIA PM (SEDE E 1º PEL) 3º PEL PM - MARACAI 1º GP PM - LUTÉCIA 2º GP PM - PEDRINHAS PTA 3º GP PM - CRUZÁLIA BASE COMUNITÁRIA DO DISTRITO DE ROSETA Responsável: Sd PM Luciano Pereira de Souza26 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 25. GALERIA DE COMANDANTES DA 2ª CIA PM Capitão PM AVELINO Capitão PM VALDEMAR Capitão PM MARCO RODRIGUES VIEIRA DOMINGOS DA SILVA AURÉLIO MEIRA GARCIA 12 de abril de 86 a 23 de setembro de 86 30 de dezembro de 87 a 24 de maio de 88 25 de maio de 88 a 14 de abril de 89 Capitão PM Capitão PM ELÇO ODILON Capitão PM RAMIRO ALDO GABRIGNA FERNANDES DA SILVA DE OLIVEIRA DOMINGOS 07 de dezembro de 89 a 19 de julho de 95 02 de agosto de 89 a 16 de agosto de 89 17 de agosto de 89 a 25 de outubro de 89 Capitão PM OSMAR Capitão PM JOÃO CARLOS Capitão PM JOSÉ CARLOS Capitão PM HERMESDEOLINDO ALVES NASCIMENTO SPROESSER MATHIAS DO AMARAL APARECIDO COSTA 20 de julho de 95 a 04 de junho de 96 05 de junho de 96 a 27 de agosto de 96 02 de janeiro de 97 a 09 de setembro de 99 24 de setembro de 99 a 07 de junho 2000 Capitão PM FLÁVIO Capitão PM Capitão PM Capitão PM CARLOS ALBER- DE PÁDUA GODÓI LEONARDO CARDOZO ROGÉRIO GAGO TO HIPÓLITO FERREIRA08 de junho de 2000 a 23 de junho de 2003 16 de junho de 2003 a 07 de junho de 2004 12 de janeiro de 2005 a 25 de junho de 2007 25 de setembro de 2007 a 24 agosto 2010
  • 26. 3ª COMPANHIA PM CÂNDIDO MOTA 3º CIA PM CÂNDIDO MOTA (SEDE E 1º PEL) 2º PEL PM - PALMITAL 1º GP PM - PLATINA 2º GP PM - CAMPOS NOVOS PAULISTA 3º GP PM - IBIRAREMA 4º GP PM - FLORÍNEA 5º GP PM - TARUMÃ BASE COMUNITÁRIA DO DISTRITO DE SANTO ANTONIO DO PARANAPA- NEMA (PORTO ALMEIDA) Responsável: Cb PM Wilson José Frederico BASE COMUNITÁRIA DO DISTRITO BASE COMUNITÁRIA DO DISTRITO FRUTAL DO CAMPO DE NOVA ALEXANDRIA Responsável: Cb PM Jorge Rodrigues dos Santos Responsável: Sd PM Adriano Aparecido Araújo28 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 27. GALERIA DE COMANDANTES DA 3ª CIA PM Capitão PM RAMIRO DE Capitão PM CIRO Capitão PM JOSÉ OLIVEIRA DOMINGOS SIRIANI FILHO RODRIGUES DE SOUZA 26 de outubro de 89 a 02 de janeiro de 92 20 de janeiro de 92 a 15 de setembro de 92 07 de outubro de 92 a 28 de junho de 93 Capitão PM CLÓVIS AL- Capitão PM OSMAR DEOLINDO Capitão PM JOSÉ BERTO BENTO ALVES NASCIMENTO ANTÔNIO DE GOES 02 de julho de 93 a 26 de setembro de 93 27 de setembro de 93 a 19 de julho de 95 28 de agosto de 95 a 23 de maio de 97Capitão PM MARCO Capitão PM MARCOS Capitão PM Capitão PM JÚLIOANTÔNIO MORTEAN CÉSAR GRISTCHER LEITE LEONARDO CARDOZO CÉSAR MARQUES DIAS 02 de julho de 97 19 de dezembro de 2000 04 de outubro de 2002 16 de junho de 2003 a 18 de dezembro de 2000 a 23 de setembro de 2002 a 15 de junho de 2003 a 31 de dezembro de 2004Capitão PM FÁBIOAUGUSTO XIMENES Capitão PM MÁRIO Capitão PM CELSO Capitão PM A. ARAGÃO SÉRGIO NONATO MARRONE FONSECA SHESTERSON CAMPOS 10 de janeiro de 2005 09 de janeiro de 2009 29 de junho de 2009 A partir de 14 de julho de 2010 a 06 de novembro de 2005 a 15 de junho de 2009 a 01 de outubro de 2009
  • 28. PROJETO TRÂNSITO SEGURO “Um click no trânsito de Assis” O Código de Trânsito Brasileiro es- um modo ou de outro”, afirma o Major Em 04SET09, o Projeto Trânsito Se-tabelece que mobilizações educativas PM Adilson Franco Nassaro, Coorde- guro, também, se fez presente no even-devem ocorrer em todo o país duran- nador Operacional do 32º Batalhão de to “Saúde na Estrada”, promovido pelate a chamada “Semana Nacional do Polícia Militar do Interior. Distribuidora de Produtos Ipiranga, no Trânsito”. Nesse período os órgãos en- O Projeto Trânsito Seguro iniciou-se Posto Alexandria, com exposição devolvidos no Sistema Nacional de Trân- em 2008 e é um trabalho realizado em banners e distribuição de folders edu-sito (entre eles a Polícia Militar) e a so- parceria pela 1ª Companhia da Polícia cativos.ciedade organizada têm de se unir para Militar de Assis, Polícia Militar Rodoviá- Para marcar o início da Semanadesenvolver ações de sensibilização so- ria, Departamento de Trânsito de Assis, Nacional do Trânsito, foi realizado umbre a necessidade de respeito à legisla- Corpo de Bombeiros, Associação Pro- evento no dia 18 de setembro de 2010ção de trânsito, sobre a importância da tetora dos Animais de Assis (ANIMA), no Teatro Municipal de Assis, com acortesia nas relações entre motoristas e DER, Escolas Estaduais, Particulares e apresentação de uma peça teatral dospedestres, enfim, sobre a prática de um Universidades do município de Assis. alunos da Escola Estadual Dr. Clybas trânsito que preserve a vida e integrida- Em 2009 e 2010 foram realizadas Pinto Ferraz e de um vídeo depoimentode física de todos. diversas ações preventivas, tais como: de uma vítima de acidente de trânsito. “Hoje os acidentes de trânsito ma- exposições, palestras, colocação de 15 No dia 24 aconteceu a apresentaçãotam mais do que os homicídios re- outdoors do projeto em diversos pon- de outra peça teatral, encenada pelosgistrados pela polícia no Brasil. A tos da cidade de Assis - com o esco- alunos do Centro Paula Souza.violência no trânsito também é uma po de chamar a atenção de todos os O encerramento da Semana Nacio-realidade sentida no município de As- usuários das vias públicas para a ques- nal do Trânsito, que ocorreu no dia 25,sis e, por esse motivo, várias lideranças tão do trânsito -, bloqueios educativos foi marcado por uma passeata e umlocais vêm se mobilizando para desper- feitos pela Polícia Militar (policiamento passeio ciclístico, com orientações so-tar consciência no trânsito, por meio de ostensivo e rodoviário), distribuição de bre saúde e distribuição de folders emações educativas que funcionem como folders em bastantes locais (restauran- frente à sede da 1° Companhia da Polí-um verdadeiro alerta ao grave proble- tes, pizzarias e similares) e palestras nas cia Militar (atrás da Catedral) e junto àma que atinge toda a comunidade de várias escolas da cidade. Base da Policia Militar Rodoviária. OPERAÇÃO VERÃO Em 2009, iniciou-se a “Operação Canil Setorial da 1ª Companhia PM, margens do Rio Paranapanema. Verão” no Balneário Municipal de aos finais de semana. A preocupação Na estação mais quente do ano,Florínea/SP área sob jurisdição da 3ª , é justificada, pois no verão há um a população chega a dobrar emCompanhia PM. aumento expressivo de pessoas que quantidade, recebendo banhistas de O policiamento local passou a contar aproveitam as atrações turísticas, toda a região, inclusive do norte docom reforço de efetivo, sobretudo do especialmente a famosa praia às estado do Paraná. Reunião com prefeito de Florímea planejamento para Operação Verão30 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 29. FORÇA-TAREFA ITINERANTE O 32º BPM/I iniciou em novem- municípios considerados de maior que envolve policiais da própria bro de 2.009, com planejamento vulnerabilidade à ação criminosa. região, mais uma equipe de Forçapróprio, a chamada “Operação Em um mesmo dia e período Tática e uma do Canil ou da RO-Força-Tarefa Itinerante”, que consis- estabelecido em calendário prévio CAM (programa de policiamentote numa série de ações de impacto e sem divulgação externa, são rea- com motocicletas), e é devidamenteno policiamento ostensivo de sua lizadas várias abordagens policiais, supervisionado por um Oficial PM.região com foco nas pequenas com buscas pessoais e veiculares, Com tais ações, além do fator cidades que venham a apresentar para prevenção da prática criminosa preventivo, cria-se uma maior sen-alguma alteração momentânea em em duas cidades, em horários alter- sação de segurança na comunidadeseus indicadores criminais, aumen- nados. O trabalho é feito mediante abrangida pela operação.tando a presença policial nesses a composição de uma força-tarefa Operação de Trânsito OPERAÇÃO MATRIZ Mensalmente é realizada pelo efetivo de apoio doEstado-Maior e da 1ª Companhia PM a OperaçãoMatriz, que desperta a atenção das pessoas, poisprocuram se informar dos motivos da inesperadamovimentação das patrulhas na respectiva área deação. A exemplo do que vem ocorrendo nos últimosmeses, escolhe-se uma data, período e ponto deconcentração com base nas análises das últimasocorrências criminais. A operação mobiliza viaturas,Base Comunitária Móvel e patrulhas a pé, privile-giando o contato com a comunidade local com dis-tribuição de folhetos e orientações sobre segurança individual. A comunidade precisa sentir a Polícia mais pró-xima. Com isso, há um aumento na sensação desegurança pela presença policial, particularmente,com as buscas pessoais e identificações veiculares. 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 31
  • 30. POLICIAL MILITAR PADRÃO DO ANO É a homenagem realizada pelo pelo Comandante do Policiamento da em defesa de suas comunidades.Poder Legislativo Municipal ao policial cidade. É o reconhecimento do público Em nossa região tal destaque é feitomilitar que mais se destacou durante externo pelos relevantes serviços em Assis e em Paraguaçu Paulista,o ano, após ter sido feita uma escolha prestados àqueles que diuturnamente por meio de sessões solenes que são dentre alguns nomes apresentados trabalham na atividade de segurança preparadas para este fim. PM PADRÃO ASSIS 2009 - 1º SARGENTO PM 2009 - 2º SARGENTO PM 2008 - SOLDADO PM JOSÉ EDSON JUSTO SÍLVIO RODRIGUES DA SILVA LUCAS RIBEIRO BRANDÃO 2008 - SOLDADO PM 2007 - SOLDADO PM 2006 - SOLDADO PM SANDRA APARECIDA BARREIROS EDSON CARLOS CASTELO EDSON DE SOUZA PM PADRÃO PARAGUAÇU PAULISTA 2009 - CABO PM 2008 - SOLDADO PM 2007 - CABO PM 2006 - SUBTENENTE PM RONI EUGENIO ANDREIA APARECIDA DE JOÃO CARLOS MARTINS GERALDO LOPES LIMA CRYSTAL32 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 31. ENCONTRO DOS VETERANOS No ano de 2000, de forma inédita muitas vezes esquecido e desvalorizado; Polícia Militar) e à participação dosem toda a Polícia Militar, realizou-se o permitir a tais policiais militares inativos profissionais da saúde - através da1º Encontro dos Veteranos, na sede a atualização sobre os assuntos mais Unimed – que palestram sobre ado 32º BPM/I. A idéia partiu do então importantes da Corporação, em especial prevenção de patologias, realizamMajor PM Edson Guerino Guido de quanto aos seus direitos; permitir o exames monitoram a pressão arterialMoraes - hoje Tenente Coronel PM - e congraçamento entre eles e aqueles que e regularizam as vacinações. Ao final a organização ficou por conta da seção ainda estão na ativa, buscando manter são sorteados diversos prêmios aosde comunicação social do 32º BPMI, altivo o vínculo com o nosso Batalhão participantes.ainda no ano de 1999. e a Instituição. O sucesso foi tanto que os encontros Hoje, em su a 39 ª edição, o A recepção é feita sempre com um t ê m re u n i d o p o l i c i a i s m i l i t a re sevento tornou-se tradição e se realiza café da manhã e o pronunciamento do também de outras unidades, como dotrimestralmente, com a participação, Comando da Unidade. Após, o espaço Policiamento Rodoviário, Ambiental e em média, de 100 Policiais Militares da é aberto às associações (Associação de do Corpo de Bombeiros.Reserva e Pensionistas. Subtenentes e Sargentos; Associação de Na última reunião de 2009, os Entre os vários objetivos do encontro, Cabos e Soldados; Associação Policial veteranos e seus familiares foramdestaca-se: a valorização do profissional de Assistência à Saúde, Associação dos surpreendidos com uma maravilhosaque trabalhou para a Corporação e para Policiais Civis, Militares e Funcionários festa de confraternização de fim de ano,a comunidade local por longos anos Públicos dos Estados Federativos em uma chácara.e que se encontrava na inatividade, do Brasil; Associação Desportiva 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 33
  • 32. REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932 Como ocorre anualmente, comemo- Revolução 32 o senhor Leoni Ferreira Na oportunidade, os convidadosrou-se, em 9 julho de 2010, a solenidade da Silva. A solenidade de 2010 contou assistiram a uma palestra sobre esse fatoalusiva à Revolução Constitucionalista ainda com a presença do Projeto Legião histórico, elaborada pelo 1º Tenente PM de 1932 nos mesmos moldes dos anos Mirim, da Fundação Futuro e palestra Renato Francisco Cunha, aluno do curso anteriores. A penúltima, 08 de julho de com Major PM Domingos, que é gradu- de História da Unesp.2009, contou com a participação de ado em História e Direito. Para finalizar, o 2º Ten PM Álvarotodo o efetivo administrativo da sede Em 2009, após o hasteamento das realizou com seu trompete a marcha “Pa-do Batalhão e da 1ª Companhia PM, de bandeiras Nacional, Paulista e municipal, ris Belfort” acolhida pelos combatentesconvidados especiais como o Grupo Es- foi entoado o canto do Hino Nacional como Hino da Revolução Constitucio-coteiros Carajuru, de Assis e a Federação Brasileiro. A Drª. Ana Santa relatou a nalista de 1932. O Tenente Coronel PMde Bandeirantes do Brasil - núcleo Assis participação de seu pai na revolução. Lincoln declinou palavras, ressaltando-, num total aproximado de trinta crian- Em seguida, o 2º Tenente PM Álvaro a importância do culto à nossa história. ças e jovens. Também esteve presente dos Santos, que pertenceu ao Corpo Também foram entregues certificadosna solenidade a vereadora da Câmara Musical, executou o toque de silêncio que registraram a participação dos con-Municipal de Assis Drª. Ana Santa Fer- em homenagem aos revolucionários que vidados especiais no evento.reira Alves, filha do ex-combatente da morreram em combate. Familiares de ex-combatente Palestra ministrada pelo Maj PM José Domingos Filho, em 2010 1º Ten Mus PM Álvaro dos Santos - entoou o Toque do Silêncio em homengem aos familiares dos combatentes falecidos tropa formada em continência à bandeira34 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 33. CAFÉ COM O COMANDANTE O Comando do 32º BPM/I, bus- O encontro é realizado sema- enaltece tais ações e convida os cando reconhecer e valorizar seu nalmente, no qual os policiais que homenageados a participarem doefetivo, deu início, em julho de 2009, se destacaram no atendimento de café da manhã com todos os Oficiaisseguindo orientações oriundas do ocorrências e em ações preventi- na sala do Comando do Batalhão.Comando Geral da Corporação, a vas participam da revista matinal A iniciativa de destacar os bonsuma importante ferramenta motiva- na sede do 32º BPM/I. Durante a serviços do dia-a-dia policial temcional dentro da Unidade: o “Café revista, é lida uma síntese das atua- o intuito de estimular os militares,com o Comandante do Batalhão”, ções. Na seqüência, o Comandante reconhecendo e valorizando-os.32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 35
  • 34. SIPAT 2009 Anualmente, a Comissão Interna de trabalho. tratamentos existentes e as ações de Prevenção de Acidentes (CIPA) A SIPAT de 2009 deu ênfase na preventivas.do 32º BPM/I promove a Semana importância de conservar e proteger - palestra da Educadora FísicaInterna de Prevenção de Acidentes a saúde física, pois foi detectado Maria Luiza Roncon Teixeira de do Trabalho (SIPAT), atribuição pre- um considerável número de aten- Carvalho, com o tema: “A importân-vista pela Norma Reguladora nº 05 dimentos relacionados às patologias cia da atividade física na prevençãoda Portaria 3214/78 do Ministério de coluna, quer seja pelo uso de das patologias da coluna”.do Trabalho. equipamentos pesados no dia-a-dia, - aula prática de ioga com o Edu- A SIPAT tem como finalidade quer seja pela má postura. Nessa cador Físico Carlos Hiroshi Sassaki, divulgar, orientar e promover a edição foram desenvolvidas as se- direcionada para correções da pos-prevenção de acidentes, a seguran- guintes atividades: tura. Parte da técnica foi dedicada àça e a saúde no trabalho. Procura - palestra com o médico do 32º meditação e ao alongamento, com oconscientizar sobre a importância de BPM/I, o 1º Tenente Médico PM objetivo de fortalecer a musculaturase eliminar os acidentes e de criar Flávio Zindel Salém, especialista e as articulações. O resultado foi o uma atitude vigilante que permite na área de ortopedia, que minis- alívio de dores e o relaxamento doreconhecer e corrigir as condições trou orientações sobre as principais corpo e da mente.e as práticas nocivas no ambiente patologias da coluna vertebral, os 1º Tenente Médico PM Flávio Zindel Salém, recebe o certificado por sua participação na SIPAT 2009 Educador Físico Carlos Hiroshi Sassaki, recebe o certificado por sua participação na SIPAT 2009 Educadora Física Maria Luiza Roncon Teixeira de Carvalho da GAP, recebe o certificado por sua participação na SIPAT 200936 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 35. PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO EAPOIO AO POLICIAL MILITAR (PAAPM) No período de 14 a 25 de junho, jetivo é estabelecer novos parâme- da saúde mental do Policial Mili-o 32º BPM/I sediou o Programa tros e normas técnicas que visem à tar que se envolva em ocorrênciasde Acompanhamento e Apoio ao otimização dos procedimentos de graves ou em outras situações que Policial Militar (PAAPM), cujo ob- prevenção e de restabelecimento afetem seu emocional. Atividade de pintura realizada pelos alunosSEMINÁRIO DE SEGURANÇA EM EVENTOS Aconteceu, na sede do 32º BPM/I, PM Adílson Luís Franco Nassaro, PM Carlos Alberto Hipólito Ferreira o “Iº Seminário de Segurança em com o objetivo de promover a - especialista no assunto; “VistoriaEventos”, com a participação de excelência dos serviços prestados em Local de Eventos”, 1º Tenenterepresentantes do poder público pela Policia Militar em eventos PM Paulo Sérgio Rezende Pereira dos municípios da região de Assis e públicos e privados. – também especialista; e “Auto deprofissionais liberais que trabalham Três palestras foram realizadas: Vistoria do Corpo de Bombeiro”,com espetáculos. “Importância da Segurança para 1º Tenente PM Kleber Augusto da O evento foi planejado pelo o Sucesso de Eventos Cultural e Silva - Comandante do Posto deCoordenador Operacional, Major Esportivo”, ministrada pelo Major Bombeiro de Assis/SP .32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 37
  • 36. PROJETOS EDUCACIONAIS “PROERD” 11 ANOS DE DESENVOLVIMENTO Em fevereiro de 1999, deu-se É uma ação preventiva para fator de proteção desenvolvido parainício, na região de Assis, ao Pro- evitar que crianças e adolescentes a valorização da vida, que contribuigrama Educacional de Resistência iniciem o uso de drogas e a prática para o fortalecimento da cultura deàs Drogas e à Violência – PROERD. de violência, com o ensinamento paz e a construção de uma socieda- O PROERD - a versão brasilei- de técnicas centradas na resistência de mais saudável e feliz.ra do programa norte-americano às pressões dos companheiros. As O programa possui como materialDrug Abuse Resistence Education – lições objetivam o desenvolvimento didático o “Livro do Estudante”, oD.A.R.E, de 1983 - foi implantado da auto-estima, cultivo da felicidade, “Livro dos Pais” e o “Manual dono Brasil em 1992 e hoje conta com controle das tensões, civilidade e Instrutor”, para auxiliar os respecti-três cursos: para 4ª série/5º ano do técnicas de autocontrole. vos segmentos no desenvolvimentoensino fundamental I, 6ª série/7º As atividades envolvem a Polícia da missão.ano do ensino fundamental II, além Militar, através do Instrutor PRO-de um curso para os pais. ERD, a Escola e os Pais e é mais um 38 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 37. SERVIÇO AUXILIAR VOLUNTÁRIO O Serviço Auxiliar Voluntário – SAV– foi criado através da Lei Federal10.029, de 20 de outubro de 2000e estabeleceu as normas gerais paraa prestação voluntária de serviçosadministrativos, auxiliares de saúdee defesa civil nas Polícias Militares enos Corpos de Bombeiros Militares.No Estado de São Paulo, a atividadefoi instituida através da Lei Estadual11.064, de 08 de março de 2002,e regulamentada pelo ComandanteGeral por meio da Portaria Cmt G PM11/02/04. Os objetivos principais da ocupaçãosão a qualificação profissional, a rendaaos jovens com idade entre dezoito evinte e três anos e a contribuição paraevitar o envolvimento em atividadesantisociais. Paralelamente, o SAVaumenta o contingente administrativode policiais no desenvolvimento dasatividades ligadas à segurança dapopulação. No 32º BPM/I tivemos a formação daprimeira turma – de maio a agosto de2002. Foram vinte e quatro formandos,sendo que dezessete permaneceramna Unidade e os outros sete seguiramdestino a Marília/SP. Atualmente, estão servindo na áreado 32° BPM/I exatamente trinta e seisSoldados Temporários PM, distribuídosda seguinte forma: quinze na sede do32° BPM/I-EM e sete em cada uma dastrês Companhias PM (1ª Cia PM - Assis/SP 2ª Cia PM - Paraguaçu Paulista/SP ,e 3ª Cia PM - Candido Mota/SP).32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 39
  • 38. BATALHÃO ATUA NA DEFESA CIVIL EM TRAGÉDIA AMBIENTAL O Rompimento da Barragem do Balneário da Estância Turística de Paraguaçu Paulista O represamento do Ribeirão comprometimento do vertedouro, diminuir a pressão das águas nos ta-Água das Mortes, Cachoeira e Alegre iniciando-se, assim, o alerta sobre a ludes da barragem e no vertedouro.deu a Paraguaçu Paulista, que tem possibilidade de ruptura da referida Apesar dos esforços, o vertedouroum enorme potencial aquático, um barragem. não suportou a pressão das águas egrande centro de lazer e recreação: Foi necessário o emprego da Po- veio a romper-se em 06 de janeiroo Balneário Público Municipal “Par- lícia Militar, Defesa Civil municipal de 2007, por volta das 10h00min,que Aquático Benedicto Benício”, e a regional, prefeituras municipais provocando o extravasamento com-inaugurado em 1963, com mais de (Paraguaçu e Maracaí) e outros ór- pleto do lago. Então, foram estabe-70 alqueires de espelho d’água. O gãos público e privado para ações lecidas áreas para abrigo de pessoasGrande Lago oferecia a mais com- emergenciais de contenção do desalojadas e acionados transportes, hospitais da região e Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Estado de São Paulo (CEDEC). Não houve registro de vítimas, por conta das medidas adotadas . Figura 01 - Parque Aquático “Benedicto Benício” Fonte: Fundação Gammon de Ensino1 (2009)pleta diversidade de atrativos, sendo lago e de retirada das populações Figura 02 - Local da ruptura da barragem - vertedouroo principal deles a praia com areia ribeirinhas, pois foi detectado pelo Fonte: Google Earth (2009)branca natural com mais de 800 Comandante da Companhia da Po-metros e uma marina para apoio aos lícia Militar de Paraguaçu (2ª Cia), àesportes náuticos, até 5 de janeiro época Capitão PM, hoje, Major PMde 2007 ROGÉRIO GAGO, que o vertedouro Nesse dia, por volta das 18h, as estava comprometido e entraria emchuvas forte e constante que atingi- colapso em poucas horas.ram o município desde o primeiro Diante de tal situação, o Major dia do ano provocaram inúmeras PM ROGÉRIO GAGO - Coordena-ocorrências de dano. Várias represas dor Municipal de Defesa Civil (COM-situadas nos municípios de João DEC) e único Engenheiro Civil no Ramalho e Borá se romperam, de- evento -, juntamente com vários Figura 03 - Rompimento da barragemsaguando no Balneário. Por causa voluntários, procedeu aberturas Fonte: Acervo do Grupamento de Rádio Patrulhado acúmulo das águas, houve o de valas em parte da represa, para Aérea da PMESP, Base da cidade de Bauru (2007)40 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 39. BATALHÃO ATUA NA DEFESA CIVIL EM TRAGÉDIA AMBIENTAL Civil encaminhou cestas os danos, elaboração dos relatórios básicas, colchões, lençóis, e documentações pertinentes que cobertores, produtos de hi- serviram de suporte para tal decretação. giene pessoal e de limpeza O Grupamento Aéreo da Polícia Mi- e agasalhos aos municípios litar - Base Bauru - apoiou os trabalhos atingidos. emergenciais de localização de possíveis Ambos os municípios vítimas às margens dos rios transborda- d e c re t a r a m “ S i t u a ç ã o dos até o Rio Paranapanema. de Emergência”, sendo A atuação da Polícia Militar foi im- homologada pelo Governo prescindível para as ações de alerta e re- do Estado e reconhecida tirada de pessoas das áreas de risco, de pelo Governo Federal. O interdição dos locais que seriam rota da gabinete de crises, instalado enxurrada provocada pelo rompimento Figura 04 - Danos e interrupções de rodovias no início da emergência, da represa, de apoio aos Departamen- Fonte: Acervo do Grupamento de Rádio Patrulha Aérea da PMESP, fez levantamento de todos tos Municipais de Assistência Social de Base da cidade de Bauru (2007) ambos os municípios, de levantamento Com a ruptura do vertedouro, e transmissão de dados aos órgãos de ocorreu o extravasamento de toda a gerenciamento de desastres do Estado,água do balneário de forma repentina de contabilização de estragos e registroe violenta, que provocou danos em de ocorrências de dano e de suporte depontes e estradas (total de 18 obras logística aos técnicos da Defesa Civil do danificadas), comprometeu a via férrea Gabinete do Governador.entre Assis e Paraguaçu Paulista, alagou Cabe salientar ainda que o Coman-residências ribeirinhas, imóveis e vias dante da 2ª Cia PM, Major PM Rogério públicas, principalmente no município Gago, foi nomeado pelas autoridadesde Maracaí, que ficou na rota da enxur- municipais o Coordenador das ações de rada e localiza-se a cerca de 26 Km da Socorro e “Porta Voz” da emergência Figura 06 - Alagamento da cidade de Maracaíbarragem. O sistema de abastecimento Fonte: Acervo do Grupamento de Rádio Patrulha Aérea após o término dos trabalhos.de água de Paraguaçu Paulista e a es- da PMESP, Base da cidade de Bauru (2007)tação de tratamento de esgoto de Ma-racaí também ficaram comprometidos,afetando aproximadamente cinquentae três mil pessoas. Foram contabilizadas 353 pessoasdesalojadas e 07 desabrigadas emParaguaçu Paulista; em Maracaí, 261pessoas desalojadas e 48 desabrigadas.A Coordenadoria Estadual de Defesa Figura 07 - Residência atingida pelo alagamento Figura 09 - Reunião do gabinete de crise Figura 05 - Destruição de pontesFonte: Acervo do Grupamento de Rádio Patrulha. Aérea da PMESP, Base da cidade de Bauru (2007) Figura 08 - Comprometimento do meio ambiente O então Capitão PM Rogério Gago32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 41
  • 40. VIATURAS NOVAS PARA O SERVIÇO OPERACIONAL No último ano o 32º BPM/I recebeu vinte e duas viatu- ROCAM e de Policiamento Integrado, além de Escoltas de ras novas. Os veículos foram distribuídos aos municípios, Presos. As Bases Comunitárias de Segurança Distrital também substituindo as existentes, o que possibilitou uma melhor receberam viaturas novas.qualidade e conforto na prestação dos serviços às comuni- Em julho de 2010, chegaram mais seis novas viaturasdades atendidas. (motocicletas), modelo Yamaha XT-225 para o pronto em- As viaturas recebidas estão sendo empregadas nos Progra- prego no programa de policiamento ROCAM. mas de Radiopatrulha, Ronda Escolar, Força Tática, Canil, 42 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 41. CAMPANHAS O 32º BPM/I sempre participou C a m p a n h a d o A g a s a l h o, d oativamente de campanhas sociais, Brinquedo, em prol das vítimas dasbuscando, em suas iniciativas, enchentes em Santa Catarina e emminimizar a dor e o sofrimento das São Luís do Paraitinga/SP; do Livro,pessoas em situações críticas. de Remédios, de Arrecadação de Entre as várias campanhas já Gêneros Alimentícios.desenvolvidas, pode-se destacar:32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 43
  • 42. HELICÓPTERO “ÁGUIA” NA REGIÃO A Base de Radiopatrulha Aérea realizou diversos apoios em Assis seus conhecimentos territoriais àda Região de Bauru, criada em 09 de e região, entre os mais recentes, equipe aérea, facilitando, assim, aoutubro de 2004, é responsável pelo destaca-se uma ocorrência de roubo movimentação pelo céu assisense.policiamento aéreo direcionado a no município de Maracaí, onde, com Ao longo desses anos, a aeronavemais de 500.000 cidadãos, residentes o apoio do Águia, as equipes em registrou em nossa área mais de 20em 21 municípios distribuídos em terra capturaram dois indivíduos do horas de vôo e ajudou a recuperaruma área de 8.530,5 km². Sua bando envolvido. Em 30 de janeiro R$ 41.000, a deter 11 pessoas, a missão: executar operações aéreas de 2009, o Águia esteve presente realizar 03 salvamentos, a apreenderde segurança pública, preservar em mais uma operação, juntamente 03 armas de fogo e a localizar 08vidas, proteger o patrimônio e com as viaturas de Força Tática automóveis.potencializar as atividades policial- e do Policiamento Rodoviário. A A privilegiada localização geo-militar. operação objetivava a inibição de gráfica da Base minimiza os efeitos O município de Bauru foi es- roubo e tráfico de drogas. da distância que separa a capital dacolhido como sede, devido sua Durante as várias operações região oeste do estado, viabilizan-posição estratégica e relevância realizadas, a aeronave contou com do, portanto, apoios mais rápidossócio-econômica. a presença de policiais militares de e eficazes nos municípios mais Em 5 anos de existência, a BRpAe nossa OPM a bordo, que passaram afastados.44 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 43. SALVAMENTO DE CRIANÇA Em 26 de dezembro de 2009, a equi-pe da Força Tática, composta pelo 1ºSargento PM Arruda, Cabo PM Xavier e Soldado PM Oliveira, socorreu umacriança recém-nascida que se encontravacom parada cardiorrespiratória. O bebê de apenas cinco dias de vida respiravacom dificuldades devido a resíduos deleite que havia em sua boca e nariz.Os policiais militares, no próprio local, realizaram a desobstrução e limpeza dasvias respiratórias do bebê e o conduziram ao Pronto Socorro. A atuação rápida eeficiente dos policiais foi decisiva para osucesso da ocorrência. Sgt PM Arruda, Cb PM Xavier, Sd PM Oliveira, juntamente com mãe e filho ESPÍRITO DESPORTISTA Nos últimos anos, nossos policiais militares têm se Na foto, o Sd PM Lourenço, da 1ª Companhia PM,destacado na participação de inúmeros eventos espor- que inclusive participou da Prova de São Silvestre,tivos em Assis e na região, especialmente nas provas de aparece com suas inúmeras premiações.atletismo, em suas várias modalidades. Medalhas e Troféus Sd PM Lourenço, da 1ª Cia PM DESPEDIDA DE DONA MARIA Dona Maria, funcionária municipal, trabalhou como cozinheira no 32º BPM/I desde 1986. A ela, omais profundo agradecimento de todos os integrantesda Unidade pelos excelentes serviços prestados.Parabéns, Maria, pela justa e merecida aposentadoria. Ten Cel PM Lincoln de Oliveira e Maria das Graças Marques32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 45
  • 44. INSTRUÇÃO DE TIRO COM A IMPRENSA Os integrantes dos órgãos militar no cumprimento dede imprensa de Assis e região suas funções de Polícia Os-participaram de uma instru- tensiva e de Preservação dação de “Tiro Defensivo na Ordem Pública.Preservação da Vida – Mé- Pelo exercício, os profis-todo Giraldi”. O treinamento sionais da imprensa puderamocorreu em 16 de julho de avaliar, superficialmente, as2009 e teve como objetivo condições de trabalho impos-demonstrar, em linhas gerais, tas aos policiais militares, quea filosofia e as balizas do Mé- em fração de segundos sãotodo Giraldi, ferramenta de obrigados a decidir pela utili-trabalho utilizada pelo policial zação ou não do armamento. VISITA DOS DIRETORES DA UNESP O Comandante e o Subcomandante ou coordenados pela Unesp de Assis, da Corporação, bem como com a pre-do 32º BPM/I, Tenente Coronel PM a exemplo do recente “InterUnesp”, ocupação em relação à capacitação doLincoln e Major PM Franco, respec- ocorrido em 2009, que reuniu milhares contingente policial.tivamente, receberam, na sede do de alunos de diversas cidades, para Na oportunidade, conversamos32º BPM/I, na manhã de 06 de maio competições esportivas e recreativas sobre os trabalhos desenvolvidos pelasde 2010, a visita ilustre do Diretor no município. instituições (Batalhão e Unesp) e sobre da Unesp de Assis, Professor Doutor Durante a reunião, os professores as possibilidades de parcerias.Mário Sérgio Vasconcelos e de seu assinaram o Livro de Visitas Ilustres do Resta-nos parabenizar o Comando Vice-Diretor, Professor Doutor Ivan Batalhão, deixando o seguinte registro: do 32º Batalhão pelo que vimos eEsperança Rocha, que conheceram “Nesta data, visitamos o 32º Bata- ouvimos.”o trabalho desenvolvido pela Polícia lhão e fomos muito bem recebidos pelo Mário Sérgio Vasconcelos, Diretor Militar em Assis e região, as instalações Tenente Coronel Lincoln e pelo Major da Unesp ee a equipe administrativa da sede do Franco. Ficamos bastante impressiona- Ivan Esperança Rocha, Vice-Diretor Batalhão. dos com a visão comunitária e social da Unesp. Na oportunidade foram discuti-das possíveis parcerias entre as duasinstituições que possuem grande representatividade e tradição. Nessesentido, já há um convênio: o “Progra-ma de Acompanhamento e Apoio aoPolicial Militar”, que assegura a saúdepsicoemocional dos policiais militares,especialmente aos que se envolvem emfatos violentos - em que há disparos dearmas de fogo – ou em situações que afetem o equilíbrio comportamental. Também ocorrem colaborações entre as instituições por ocasião de ingresso de novos alunos à Unesp. APolícia Militar participa da recepçãoe promove palestras sobre segurançaindividual e patrimonial. Também sãodesenvolvidos esquemas especiais desegurança em eventos promovidos Dr. Ivan, Ten Cel PM Lincoln, Dr. Mário Sérgio e Maj PM Franco46 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 45. DESERÇÃO UM CRIME PROPRIAMENTE MILITAR Ao longo da história da civilização sempre foi Assim sendo, a ausência injustificada de um policialpossível identificar uma relação peculiar entre o militar - na forma exposta pelo artigo 187 - afronta eEstado e seus militares, notadamente no que se prejudica em demasia a concretização de um serviçorefere à forma de controle disciplinar dos “grandes satisfatório aos anseios da população. exércitos”, os quais eram adotados como ferramentas Pelo exposto é possível entender as razões das de conquista dos soberanos e que, pela magnitude, diferenças jurídicas existentes entre os profissionais danecessitavam de um rígido cabedal de regramentos área civil e os militares, visto que a estes é confiadapara a mantença da estrutura hierárquica existente; a segurança da sociedade e do Estado como umera a base de sustentação da regularidade das missões todo e, por conseqüência, exige-se uma estrutura dedesencadeadas. Temos até os dias atuais significativas responsabilização especial.diferenças de tratamento entre a população civil eos militares, as quais, diga-se, necessitam existir. A Cabe, por fim, reforçar que a deserção é apenas umtítulo de exemplo, citam-se as vedações expressas de dos inúmeros crimes propriamente militares existentessindicalização e greve declinadas aos militares (federais no Código para coibir a ocorrência da indisciplina: e estaduais) em nossa Carta Maior. comportamento odioso para a estrutura militar. Essa tipificação assegura, em sentido contrário, a ordem e Ainda, no campo das diferenças, tem-se a existência o respeito à hierarquia, que são fatores fundamentaisde um Código Penal próprio aos militares, que se para a perpetuação das atividades militares, as quaisdifere do Código Penal comum, por trazer tipificações existem para proporcionar a paz e a segurança aoestritamente ligadas às atividades desempenhadas cidadão.pelos militares, visando, em comum, a proteção daregularidade das instituições castrenses. Entre os crimes dispostos no Código Penal Militar, destaca-se o crime de “Deserção”, cuja tipificação está consignada no artigo 187 do citado codex. Deserção Art. 187. Ausentar-se o militar, sem licença, daunidade em que serve ou do lugar em que devepermanecer, por mais de oito dias: Pena – detenção de seis meses a dois anos; seoficial, a pena é agravada. A objetividade jurídica do tipo legal é a proteçãodo comprometimento e da dedicação que o militardeve ter em relação às suas atividades e à suaprofissão. Tal proteção se faz pertinente, porquanto asociedade espera das instituições militares a eficiência na prestação dos serviços e, em especial trato, essaexpectativa recai de forma potencializada às policias 1º Ten PM Domenico Kulaif de Agostinhomilitares em razão da natureza do serviço prestado. Oficial Chefe da Seção de Justiça e Disciplina32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 47
  • 46. ADPM - REGIONAL DE ASSIS No dia 11 de maio de 1979, na sede da Para o triênio 1983/1986, elegeu-se tes segmentos de atuação. A solenidade de3ª Companhia do 9º Batalhão de Polícia como presidente o 2º Tenente PM Alcides posse ocorreu em 03 de junho do mesmoMilitar do Interior – em Assis -, reuniram-se Coelho e como vice, o 2º Tenente PM Ra- ano, no salão social da entidade, com aem assembléia geral vários membros da As- miro de Oliveira Domingos. Nesse período, presença de grande público e dos cincosociação Desportiva Polícia Militar (ADPM). importantes eventos sociais foram realiza- presidentes anteriores, que receberam jus-Na congregação, decidiu-se oficialmente dos e, também, decidiu-se pela admissão tas homenagens (Giliath Pellegrino, Edsona criação da Regional e a eleição de uma de civis como associados, desde que de Guerino Guido de Moraes, Alcides Coelho,Diretoria Provisória, nos termos do estatuto “boa conduta e comprovada idoneidade João Antonio de Andrade e José Manuelda ADPM de São Paulo. moral”, devidamente apresentados por Vella). Essa gestão de dois anos priorizou Por aclamação e em chapa única, assu- sócios policiais militares. o atendimento ao associado, o aperfeiço-miram as funções o então 1º Tenente PM Na gestão 86/89, assumiram o 1º Tenen- amento da administração patrimonial e aGiliath Pellegrino, como Presidente; o 3º te PM João Antonio de Andrade e o 2º Te- integração para a continuidade do cresci-Sargento PM Sebastião Manoel da Silva, nente PM Lincoln de Oliveira Lima, eleitos mento da Regional.como Secretário; o Soldado PM João Rosa em 09 de julho de 1986. Entre os diversos Em razão de impedimento funcional dode Carvalho, como Tesoureiro; o 3º Sargen- eventos esportivos e sociais desenvolvidos então Presidente, pelo afastamento de lon-to PM Getúlio Bergamasco, como Diretor de nessa administração, destaca-se o torneio go período para Curso de AperfeiçoamentoPatrimônio e o 3º Sargento PM José Manuel de futebol de campo realizado no dia do Dia em São Paulo, foi nomeado para o cargoVella, como Diretor de Esportes. do Soldado, em 1986. A atividade reuniu o Tenente Vella. Em pouco mais de um ano, os funda- representantes do policiamento de área, Durante mais de 30 anos de ininterrupta dores angariaram da Prefeitura Municipal do Corpo de Bombeiros, do Policiamento atividade, a ADPM Regional de Assis pro-a doação do terreno de um alqueire no Rodoviário e do Ambiental. Nos anos se- moveu e participou de competições des-Jardim Aeroporto e a execução de obras guintes, o torneio foi renovado com sucesso, portivas, destacando-se no futebol de salão,de urbanização: abertura de ruas internas proporcionando momentos inesquecíveis modalidade em que se sagrou campeã re-e a instalação da rede de água, esgoto e de confraternização entre companheiros gional durante várias séries consecutivas deenergia elétrica. Também conseguiram de farda. torneios oficiais do município. O futebol deo fechamento da área com alambrado e Em 21 de junho de 1989, o 2º Tenente campo de sábado à tarde igualmente marcamuro, serviços de terraplenagem, o início PM José Manuel Vella foi eleito presidente, presença na associação. Nos conhecidos eda construção do conjunto de piscinas e do juntamente com o 2º Tenente PM Getúlio bem freqüentados jogos, o time da casaprédio com dois pavimentos, para abrigar Bergamasco, para o triênio seguinte. O recebe, em seu campo, visitantes de outrasno primeiro os vestiários e, no segundo, a Tenente Vella permaneceu na função até associações da região (no Campeonato cantina e terraço. Conquistaram, ainda, 2006, sendo posteriormente nomeado Regional “Varzeano”).verba da Diretoria Central da capital para Conselheiro da ADPM Central, onde atuou Quanto aos eventos sociais, o “Baile execução de outros serviços. como também por vários anos. do Havaí” realizado no mês de dezembro - Assumiu a presidência, então, o 1º Te- O amplo salão social - construído em desde a década 80 -, tornou-se tradicionalnente PM Edson Guerino Guido de Moraes, 1992 - passou a ser freqüentemente alugado sempre com público expressivo. Shows,no dia 12 de agosto de 1980, permanecen- para festas de casamentos e formaturas. eventos culturais, sociais e religiosos, sobdo o presidente fundador, Giliath Pellegri- Ainda na década de 90, foi viabilizada a responsabilidade de terceiros, têm sido cons-no, na função de vice-presidente por três construção do ginásio de esportes em área tantes nas instalações da ADPM, cujo espaço anos. A nova equipe deu prosseguimento contígua de 2.000 metros, doada pela Pre- locado já viabilizou atrações de grande en-aos trabalhos de construção, melhorias e feitura Municipal. O ginásio atualmente vergadura, tais como: o “Baile à Fantasia”ampliação das instalações, incentivando a é o segundo do município em tamanho e (2003 e 2005), com recordes de público naadesão de novos associados. capacidade de público, menor apenas que região e as apresentações dos grupos Ira, Graças ao esforço conjunto do grupo o Ginásio “Jairão”. Capital Inicial e Rastapé, entre outros.das duas primeiras gestões, a Associação Em 25 de maio de 2006 foi nomeado Elaborado pelo Major PM Adilsonestabeleceu-se de modo definitivo na presidente o Capitão PM Adilson Luís Luís Franco Nassaro, com base emAvenida Félix de Castro, nº 1285, Jardim Franco Nassaro, tendo como vice o Capitão pesquisa nas anotações do “livro deAeroporto, como Regional. A edificação PM Enzo Bertão, para prosseguimento dos posse de diretorias”, além de registrosantecipou a expansão da cidade naquela trabalhos com apoio de uma nova diretoria, diversos, testemunho próprio e relatosdireção da cidade. composta por policiais militares de diferen- de associados e colaboradores.48 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS
  • 47. APAS - REGIONAL DE ASSIS A Associação Policial de Assistência por um mandato de 02 anos, o Tenente Antunes, Sargento PM Moacir Tosqui,à Saúde (APAS), fundada em 16 de PM Julio Alberto Santos Dias Antunes Sargento José Batista Lourenço, Sar-agosto de 1995, teve como primeiro como presidente. gento PM Dionizio de Genova Junior e endereço a sede do 32º BPM/I, quando Houve nova eleição em 1997, sendo Cabo PM Francisco Carlos de Carvalho.o Tenente Coronel PM Giliath Pellegrino eleito como presidente o 1º Tenente PM Após ter funcionado provisoriamente comandava o Batalhão. Antonio Galvão, que permanece no na sede do Batalhão, da 1ª Companhia O primeiro presidente foi o saudoso cargo até os dias de hoje. Na época, a e também em Cândido Mota, comCapitão PM José Paulon, que assumiu a diretoria foi composta: vice-presidente, assunção da atual diretoria, a APASassociação para um mandato provisório, Alcides Coelho; 1º Tesoureiro, Cabo mudou-se para a Rua Dr. Luiz Pizza, tendo como vice o então 2º Tenente PM Francisco Cunha; 2º Tesoureiro, 540, em Assis. No ano seguinte, foiPM Júlio Alberto Santos Dias Antunes. Sargento PM Túlio Sérgio Zibordi; 1º comprado o imóvel da Rua São Paulo, Faziam parte da diretoria: o Soldado secretário, Sargento PM Marco Aurélio 303, onde permanece a sede própria.Nilson Alves de Oliveira, 1º secretário; Góes; 2º secretário o Cabo PM Murilo O atendimento aos associados - feitoSargento Valmir de Arruda Leite, 2º de Aquino Xavier Júnior; 1º relações funcionários treinados que se utilizamsecretário; Sargento PM Sebastião Ma- públicas, Sargento PM Luiz Antonio de computadores de última geração -noel da Silva, 1º tesoureiro; Soldado PM Marques; 2º relações públicas o Cabo envolve todo o rol de procedimentosJoão Rosa de Carvalho, 2º tesoureiro; PM Néia Aparecida Honorato; como registrados na Agência Nacional deSargento PM Hélio de Camargo, 1º assistente social o Sargento PM Jane Saúde Suplementar.relações públicas; Sargento PM José Helena Splicido C. L. de Oliveira; diretor Vale dizer que o plano de saúde dis-Roberto da Costa, 2º relações públicas de patrimônio o Sargento PM Sebastião ponibilizado em Assis – a Unimed - é oe como assistente social o Sargento PM Manoel da Silva. No Conselho, como mais completo de todos e envolve atéRosana de Siqueira. presidente o Capitão PM Lincoln de mesmo traslado, via UTI aérea, além Em 17 de outubro de 1995, foi reali- Oliveira Lima e demais membros: Te- de ser o plano mais barato de todas aszada nova assembléia, na qual foi eleito, nente PM José Alexandre Santos Dias APAS do estado de São Paulo. Ten PM Antonio Galvão atual presidente32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS 49
  • 48. “INDIFERENÇA ZERO” A BOA EXPERIÊNCIA DA POLÍCIA EM ASSIS Em junho de 2009, os novos comandantes das polícias surgiu espontaneamente como referência informal à famosaCivil e Militar da região de Assis, realizaram o planejamento de e radical estratégia da década de 90, adotada na cidade deação conjunta e imediata para enfrentar os elevados índices Nova Iorque. A imprensa e a própria comunidade deram esse de criminalidade local. A sociedade já havia se mobilizado em título, porém, o mais adequado seria chamar o programadiversas manifestações de grave descontentamento, cobrando assisense de “Indiferença Zero” porque a sua grande virtude medidas enérgicas, inclusive com uma inédita passeata no foi o despertar dos agentes públicos para não aceitar infrações centro da cidade, circunstância em que milhares de pessoas e pequenos delitos como algo normal. A sociedade sese expressaram em favor da paz e da segurança. envolveu em uma grande corrente pela tranqüilidade pública Notava-se um ambiente favorável a inovações: a e pela prevenção de delitos mais graves, pois se partiu dasurpreendente reação, que envolveu a comunidade e suas constatação de que uma pequena transgressão pode evoluirlideranças e o apoio dos representantes do Ministério Público para a prática de um crime grave.e do Poder Judiciário. Era, portanto, o momento da polícia Os primeiros 30 dias de funcionamento do programamostrar a sua força e vontade de transformação, razão pela apresentaram resultados extraordinários, o que fez com quequal se elaborou uma estratégia audaciosa de ação integrada, o programa fosse estendido por mais tempo e para outrosa partir de um diagnóstico preliminar. municípios. Foram apontados quatro eixos, baseados nos mais graves Nesse período, a Polícia Militar imprimiu um ritmo forteproblemas regionais: o roubo, que traz o componente de na atividade preventiva, mais do que dobrando a quantidadeviolência junto com a subtração dos bens, e deixa uma de busca pessoal e veicular, demonstrando a motivação e ointensa sensação de insegurança e de impotência; o tráfico engajamento do efetivo.de drogas, que fomenta os demais crimes; o furto de veículos, A Polícia Civil superou suas metas, no campo daque apresentava índices alarmantes, em face do surgimento investigação dos crimes e na prisão de criminosos,da prática de cobrança de resgate para devolução do bem comprovando também o seu entusiasmo com a efetividadeà vítima e, finalmente, a questão da desordem social, pois da ação policial.diversas infrações - que não constituíam propriamente crime Os chamados ao número 190 (emergência policial)- vinham sendo praticadas no espaço público e resultavam aumentaram em mais de 25%, trazendo importantesem sentimento de impunidade. informações para a atividade preventiva e indicando o nível Acordou-se que várias frentes de ação seriam desenvolvidas de confiança da população na intervenção policial nos casosem conjunto, entre elas: a indicação de custódia a menores de averiguação de suspeitos.infratores reincidentes, explorados como linha de frente na A ação integrada das polícias em Assis ganhou repercussãoprática criminosa e que vinham assumindo a autoria por conta nacional pela incomum repressão à prática de vadiagem,da garantia da inimputabilidade; o aumento das abordagens, que significa apenas uma das frentes de ação adotadas.com pelo menos quatro bloqueios diários pela Polícia Militar, As autoridades locais reconheceram que não há qualquercom buscas pessoais e veiculares voltadas especialmente a abuso ou ilegalidade no trabalho policial, inexistindo registrosmotociclistas (em razão do uso sistemático de motocicletas ou reclamações de excessos. As pesquisas de opinião têm para o crime de roubo) e a otimização do policiamento com demonstrado que a população aplaude as práticas legaismotocicletas (programa ROCAM); o encaminhamento ao adotadas e deseja a continuidade do trabalho no níveldistrito policial de pessoas conhecidas pela vadiagem para experimentado.fichamento e eventual responsabilização por contravençãopenal ou encaminhamento aos órgãos de assistência social; Enfim, todos têm consciência de que existe ainda uma coibição da prática de perturbação do sossego público, longo caminho para conquistarmos uma perene sensação departicularmente pelo uso de som automotivo em altos níveis segurança e o controle efetivo dos níveis de criminalidade.no centro da cidade, com a apreensão de automóveis e Parece utópico, mas a violência que gera o crime somente será equipamentos, se o decibelímetro acusasse volume excessivo; totalmente banida quando existir prevenção primária, quea fiscalização constante em estabelecimento de mototáxis; significa oportunidades de crescimento saudável, educaçãooperação específica de fiscalização de bares, sobretudo e atendimento às necessidades básicas. Do lado policial, o aqueles conhecidos como pontos de venda de drogas e que controle da criminalidade - que é o maior desafio atual -se encontravam em situação irregular, objetivando também as significa manter os índices de criminalidade decrescentes ouresponsabilizações por infrações administrativas no campo da estáveis, mas a polícia de Assis sabe que encontrou a direçãovigilância sanitária e fiscal; o apoio aos Conselheiros Tutelares certa. Os números e a voz da população confirmam essado município no trabalho de fiscalização quanto à presença de assertiva. Todos ganham com essa boa experiência!menores em ambientes inadequados e ao combate à venda O policial, hoje agente de transformação, também éde bebidas alcoólicas, entre outras. cidadão e vive em comunidade. Foram tantas as idéias e ações colocadas em prática Major PM Adílson Luís Franco Nassaronesse programa, que o nome “Tolerância Zero em Assis” Subcomandante do 32º BPM/I50 32O BPM/I - PROTEGENDO E SERVINDO A REGIÃO DE ASSIS

×