Your SlideShare is downloading. ×
Setembro 2010
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Setembro 2010

397

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
397
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. FORJAS TAURUS S.A. Relações com Investidores Setembro - 2010
  • 2. • Esta apresentação contém, ou está proposta a conter, projeções e estimativas, as quais refletem as metas e expectativas da Administração da Forjas Taurus S.A. (“Forjas Taurus” – FJTA4, FJTA3)• Tais informações sujeitam-se a diversos eventos cuja concretização não pode ser assegurada pela Taurus, incluindo, sem limitação, a manutenção do cenário macroeconômico e dos indicadores econômico-financeiros. Estas informações não são meramente baseadas em fatos históricos, mas refletem também objetivos e expectativas. As palavras “antecipar”, “desejo”, “expectativa”, “prever”, “pretender”, “planejar”, “predizer”, “prognóstico”, “ajuda” e palavras similares, escritas ou faladas, pretendem identificar afirmações que necessariamente envolvem riscos conhecidos e desconhecidos.• Esta apresentação está baseada em eventos ocorridos até 30-09-2010, sendo que a Forjas Taurus S.A. não está obrigada a atualizar tais dados e ressalta que os investidores devem consultar os documentos públicos disponíveis nos web sites www.cvm.gov.br, www.bovespa.com.br e www.taurus.com.br (relatórios anuais, resultados trimestrais, demonstrações contábeis entre outros).• Forjas Taurus S.A não se responsabiliza por transações ou decisões de investimentos feitas com base nas informações aqui apresentadas. 2 2
  • 3. ConteúdoI. Visão Geral da CompanhiaII. Setores de Atuação e EstratégiaIII. Resultados ConsolidadosIV. Estratégia Financeira 3 3
  • 4. I. Visão Geral da Companhia (9M10) Negócios Destaques Perfil ► Líder no mercado local (90% de share) e forte ► Aproximadamente 4.700 funcionários, divididos em cinco concorrente no mercado internacional (15% Armas de share nos Estados Unidos). unidades no Brasil e uma nos Estados Unidos. ► Corresponde a 66% do faturamento do grupo. ► Forte foco de atuação no mercado externo. ► Grande capacidade de inovação e captura de valor (30 ► Líder no mercado brasileiro de capacetes, Capacetes e coletes a prova de balas e escudos novos modelos lançados em feiras anualmente)outros itens de antitumulto. proteção ► Flexibilidade para a produção e manufatura de soluções ► Corresponde a 15% do faturamento do grupo. “tailor made” ► Estratégia recente de diversificação de portfólio reduz a Máquinas ► Foco no mercado de óleo e gás. Operatrizes ► Corresponde a 7,5% do faturamento do grupo. dependência do mercado externo, embora ainda seja significativa ► Negócio derivado da cadeia de produção da Forjados companhia e complementar. ► Corresponde a 5,5% do faturamento do grupo. ► Ferramentas manuais e acessórios de Outros jardinagem. ► Corresponde a 6% do faturamento do grupo. 4
  • 5. Organograma Societário Polimetal Capital Social: R$ 201.000.000,00 Participações S.A. ON: 42.744.720 Quantidade de ações PN: 85.489.440 Invespar LFCE 72% 28% Ações Ordinárias Ações Preferenciais Geração Polimetal * Outros PREVI Outros Futuro 94,1% 5,9% 29,4% 32,4% 38,2% 31,4% 2,0% 25,4% 19,6% 21,6% Forjas Taurus S.A. 100% 35% 24,2% 99,86% Taurus Famastil Taurus Taurus Máquinas- Taurus Holdings, Inc. Ferramentas S.A. Ferramenta Ltda. Blindagens Ltda. 75,8% 29,3% 100% 100% 70,7% 99,99% 99,99% Taurus International Taurus Properties, Taurus Invest. Taurus Helmets Ind. Taurus Blindagens Manufacturing, Inc. Inc. Imobiliários Ltda. Plástica Ltda. Nordeste Ltda. Braztech International, L.C. 100% X.X% = Percentual atual sobre o Capital Total Inclui a participação de LFCE 5
  • 6. Estrutura Organizacional Conselho de Administração Comitê Executivo Presidente Máquinas, Capacetes CSC Armas e Forjados Novos Negócios e Blindados Vice-Presidente Sênior Vice-Presidente Sênior Vice-Presidente Vice-PresidenteControladoria RI/Auditoria Armas e Forjados Máquinas TIMI Capacetes e Blindados Diretoria Diretoria Industrial Industrial CEO Dir. Executiva Executiva Executiva Dir. Executiva Gerente Armas e Forjados Máquinas Capacetes e Blindados Finanças Gestão de TIMI Comercial Vendas MI Vendas Diretoria Pessoas CFO Dir. Executiva Gerente Gerente Executiva Gerente Máquinas Exportação Gerente 6
  • 7. I. Visão Geral da Companhia - Histórico 1991 – Ativos da Champion 1997 – Rossi 1999 – Armas de polímero e titânio 00´s 90´s 2000 – Taurus Capacetes 2004 – Famastil 2004 – Máquinas-Ferramenta 1980 – Beretta 2006 – Taurus Helmets 1982 – IPO 2006 – “The Judge” 1983 – Taurus Blindagens / Taurus International 2008 – Taurus Inv. Imobiliários 1985 – Taurus Ferramentas 2008 – Rossi 1986 – Induma 2008 – Metus 1988 – Taurus Holdings 80´s1939 – Forjas Taurus 30´s 70´s 1970 – Controle para investidores externos 1977 – Forjas Taurus pela Polimetal 7 7
  • 8. II. Setores de Atuação e Estratégia CAGR +18%Mix de Vendas (9M10) Mix de Mercado 679,4 599,2 499,3 408,9 429,3 59% 47% 7,5% 11,5% 39% 49% 51% 53% 41% 61% 51% 15% 49% 66% 2006 2007 2008 2009 9M10 ARMAS CAPACETES MÁQUINAS OUTROS MERCADO INTERNO MERCADO EXTERNOMargem Bruta Média (9M10) Evolução de Margem Bruta 60% 51,1% 50% 60% 43,1% 50% 40% 40% 26,3% 27,1% 30% 30% 20% 20% 10% 10% 0% 0% ARMAS CAPACETES MÁQUINAS OUTROS 2006 2007 2008 2009 9M10 ARMAS CAPACETES MÁQUINAS OUTROS ARMAS CAPACETES MÁQUINAS OUTROS 8 8
  • 9. II. Setores de Atuação e Estratégia – Segmento de Armas Atuação Estratégia ► Produtos: revólveres, pistolas, carabinas, armas de ► Foco em produtos de maior rentabilidade pressão, armas longas e armamento policial. (pistolas em detrimento de revólveres) e armas à base de novas tecnologias, tais como polímeros e ►Maior “concorrente” local: Imbel (foco em armas titânio. pesadas). ►Desenvolvimento de novos modelos, que tem ► Concorrentes no exterior: Glock, S&W e Ruger. baixo custo de desenvolvimento e agregam margem significativa. ►Mercado local relativamente protegido em função de barreiras legais e econômicas à entrada de ►Desenvolvimento de novos modelos não letais concorrentes. para utilização em grandes eventos, tais como a Copa do Mundo e as Olimpíadas. ► Grande capacidade de inovação (uma das primeiras a utilizar polímeros para a confecção de ► Entrada em novos mercados locais (Polícia armas). Federal e Exército). ► Constantes investimentos em automação, a fim de ► Entrada em novos mercados internacionais, reduzir custos de produção. através do desenvolvimento de produtos “tailor made”, tais como a Rússia. ►Crescente taxa de manufatura no mercado americano. 9
  • 10. II. Setores de Atuação e Estratégia – Segmento de Armas Local ► De acordo com as recomendações da ONU (efetivo de policiais por habitantes), e Mix de Clientes no Brasil com base nos dados brasileiros de 2007, o Brasil necessitaria, hoje, aumentar o efetivo policial em aproximadamente 26%. 13% 3,6% ► O constante e crescente problema da segurança, no Brasil, reforça as expectativas 19% de que o efetivo policial seja significativamente aumentado nos próximos anos. ► A melhoria das condições de trabalho e reforço do efetivo já existente também sugerem um bom cenário para os próximos anos. As Polícias Militares de todos os 64,4% Estados, por exemplo, tem comprado pistolas para substituir os antigos .38. POLÍCIAS E OUTROS ENTES DE SEGURANÇA PÚBLICA ► Considerando-se a liderança e o LOJISTAS reconhecimento da marca Taurus no EMPRESAS DE VIGILÂNCIA mercado, essa conjuntura pode aumentar significativamente as vendas da companhia. OUTROS 10
  • 11. II. Setores de Atuação e Estratégia – Segmento de Armas Internacional  ESTADOS UNIDOS: Nos segmentos de pistolas e revólveres (mercado de US$1,21 bilhão) e no segmento de armas longas (um mercado de US$1,35 bilhão).  DEMAIS PAÍSES: Participação de licitações internacionais para a venda de armamentos em diversos países tais como, Alemanha, Argélia, Indonésia e Singapura.  Grande CAPACIDADE DE INOVAÇÃO da companhia permite o desenvolvimento de produtos específicos, com maior valor agregado, para diferentes clientes.  Participa das MAIORES FEIRAS DO SETOR no mundo, tais como a Shot Show (EUA) e a IWA Show (Alemanha), apresentando os seus novos conceitos de produtos para o mercado. 11
  • 12. II. Setores de Atuação e Estratégia – Capacetes e blindagens ► No mercado de capacetes, a Taurus tem atuação amplamente pulverizada, vendendo para diversos clientes (lojistas) em todo o país, sendo líder neste segmento, conforme gráfico a seguir. ► Nesse segmento, o crescimento da companhia é fortemente relacionado com a taxa de crescimento da frota brasileira de motocicletas que, por sua vez, é dependente da taxa de crescimento do PIB e do crédito. ► Em linha com os demais produtos da companhia, a Taurus atua no mercado de escudos antitumulto, coletes táticos e coletes à prova de balas, fornecendo basicamente para as autarquias de segurança governamentais e empresas de segurança privada e tem, portanto, os mesmos drivers de crescimento que o segmento de armas. 12
  • 13. II. Setores de Atuação e Estratégia – Máquinas e Equipamentos ► Portfólio de Serviços: Fabricação de componentes soldados, serviços de usinagem, tratamento térmico, acabamento de produtos estruturais e reforma de máquinas-ferramenta. ► Tecnologia própria: transferência completa do know-how, desenhos e projetos oriundos da Alemanha e marca reconhecida no mercado. ► Tendência de crescimento: vinculado ao crescimento do país, principalmente dos setores de petróleo e geração de energia. ► Concorrentes: TOS (República Tcheca), Pama (Itália), Zayer (Espanha), Anayak (Espanha) e Union (Alemanha). ► Clientes: Indústrias aeroespaciais, automotivas, de aço, construção e energia. Destaca-se a Caterpillar, WEG e Cooper Cameron. 13
  • 14. II. Setores de Atuação e Estratégia – Forjados e Ferramentas Forjados Ferramentas e Acessórios ► Correspondem a 5,5% do faturamento consolidado. Os produtos forjados são uma otimização da capacidade de produção da ► Correspondem a 4% do faturamento companhia, já que a tecnologia utilizada para consolidado. esses produtos é semelhante à utilizada para a forja das armas, ou seja, a companhia ganha ► Neste segmento, o aumento das vendas escala ao produzir tais peças. está diretamente ligado ao crescimento da construção civil no Brasil. ► Os produtos são fabricados em metais ferrosos e não ferrosos. Destinam-se principalmente, aos mercados de óleo e gás, indústria automotiva e agrícola. ► O crescimento desse segmento está diretamente ligado ao desempenho da economia sendo relevante, principalmente, as taxas de aumento da formação de capital bruto do país. 14
  • 15. II. Evolução das vendas – Quantidades Consolidadas Revólveres e Pistolas – 2003 – Base 100 CAGR +21% 400 350 -9% 300 250 200 150 100 50 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 9M09 9M10Capacetes para motocicletas – Em milhares de peças. CAGR +14% 2500 2000 +27% 1500 1000 500 0 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 9M09 9M10 15
  • 16. III. Resultados Consolidados Receita Líquida (R$ MM) Lucro Bruto (R$ MM) e Margem Bruta (%) 47,9% CAGR +18% 42,8% 45,2% 43,9% 325,4 679,4 599,2 499,3 263,3 408,9 34,3% 225,5 429,3 183,6 140,1 2006 2007 2008 2009 9M10 2006 2007 2008 2009 9M10 EBITDA (R$ MM) e Margem EBITDA (%) Lucro Líquido (R$ MM) e Margem Líquida (%) 10,2% 10,6 20,6% 21,1% 20,1% 22,3% 9,2% 7,4% 7,5% 136,7 128,6 111,5 13,7% 55,1 50,8 53,0 88,6 43,6 56,2 30,4 2006 2007 2008 2009 9M10 2006 2007 2008 2009 9M10 16
  • 17. INFORMAÇÕES CONSOLIDADAS POR SEGMENTO DE NEGÓCIOS Valores em milhões de R$ RECEITA LÍQUIDA RESULTADO BRUTO RESULTADO LÍQUIDO 9M09 9M10 Var. 9M09 9M10 Var. 9M09 9M10 Var. ARMAS 398,4 329,0 -17,4% 211,1 168,2 -20,3% 52,1 39,4 -24,4%CAPACETES 53,7 72,0 34,1% 26,1 31,0 18,8% 13,0 13,6 4,6% MÁQUINAS 48,8 37,7 -22,7% 5,9 9,9 67,8% -30,3 -3,3 89,1%FERRAMENTAS 16,4 22,2 35,4% 6,3 8,9 41,3% 0,9 1,2 33,3% OUTROS 30,6 38,4 25,5% -0,7 7,5 -3,6 2,1 TOTAL 547,9 499,3 248,7 225,5 32,1 53,0 17 17
  • 18. IV. Estratégia Financeira da Companhia – Fontes de Financiamento Fontes de Recursos Estratégia e Política de Hedge ► Em função do forte perfil exportador, as ► Para os próximos anos, a estratégia da principais fontes de financiamento da empresa é alongar o perfil da sua dívida Taurus são as linhas de comércio e reduzir o seu custo médio através do exterior, principalmente através de acesso ao mercado de capitais local e linhas de ACE´s de curto prazo (até 150 internacional. dias). ► A companhia tem por política a não ► Em casos de estresse de mercado, a exposição em moeda estrangeira. As companhia também faz uso do caixa operações de ACE minimizam esse risco. disponível nas subsidiárias no exterior Além disso, a companhia realiza reduzindo o prazo de pagamento das operações de NDF como instrumento subsidiárias e até mesmo realizando pré- de hedge, visando garantir as margens pagamentos de exportação. operacionais. ► O perfil exportador também possibilita ► Apesar disso, margens de operações de que a companhia tome NCE´s para exportações futuras podem ser capital de giro em moeda local. comprometidas em função de uma ► Os investimentos em Pesquisa e eventual apreciação cambial. Desenvolvimento são parcialmente ► No que diz respeito aos financiamentos financiados via FINEP. locais, as operações de FINEP e BNDES ► Os investimentos em bens de capital possuem indexação em TJLP e CDI para são parcialmente financiados via os quais a companhia não realiza BNDES. hedge. 18
  • 19. IV. Estratégia Financeira da Companhia – Indicadores Financeiros Consolidados Dívida Total (R$ MM) Dívida Líquida (R$ MM) 355,1 178,8 320,6 139,1 143,1 213,6 119,5 173,9 106,9 124,8 68,7 65,4 2005 2006 2007 2008 2009 9M10 2005 2006 2007 2008 2009 9M10 Dívida Total / EBITDA EBITDA / Despesas Financeiras Líquidas 2,5 2,3 2,5 2,2 1,9 1,7 30,0 17,6 13,2 7,6 6,2 7,1 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M10 9M10 19
  • 20. POSIÇÃO FINANCEIRA CONSOLIDADA – Valores em milhões de R$ 31-12-2009 30-9-2010 Variação Endiv idamento curto prazo 209,2 118,5 -43,4% Endiv idamento longo prazo 111,4 236,6 112,4% Endiv idamento bruto 320,6 355,1 10,8% (-) Disponibilidades e aplicações financeiras 177,6 176,3 -0,7% Dív ida líquida 143,0 178,8 25,0% Dív ida líquida/EBITDA (*) 1,05x 1,27x(*) 0,22x EBITDA/Despesas financeiras, líquidas (*) 6,3x 30,0x(*) 23,7x •EBITDA ajustado de 12 meses no período encerrado em 30 de setembro de 2010. Composição do Endividamento Em 31-12-2009 Em 30-09-2010 Cap. De Giro: Em R$: R$ 84,3 - 24% Em US$: R$ 47,1 - 13% Cap. de Giro: Em R$: R$ 101,0 - 31% Câmbio Exp.: R$ 106,8 – 34% Câmbio Exp.: R$ 19,2 – 5% Em US$: R$ 31,0 - 10% Aquis. Imobilizado: R$ 2,3 – 1% Debêntures: R$ 108,8 – 31%BNDES: R$ 5,0 – 2% BNDES: R$ 12,9 – 4% FINAME: R$ 28,0 – 8% FINIMP: R$ 0,4 FINAME: R$ 29,5 – 9% Aquis. Imob.: R$ 3,2 – 1% FINEP: R$ 51,6 – 14% FINEP: R$ 44,6 – 13% 20
  • 21. INVESTIMENTOS CONSOLIDADOS NO IMOBILIZADO Em milhões de R$ 53,0 1,0 45,9 39,4 36,7 3,3 16,0OUTROS 5,4 4,1 25,2MODERNIZAÇÃO 14,1 14,7CAPACIDADE 36,0 19,9 17,4 17,9 2007 2008 2009 9M10 PRODUTO 2005 2006 2007 2008 2009 2010 PISTOLAS 16 10 4 23 14 22 REVÓLVERES 7 2 5 11 5 4 CARABINAS 4 - - 2 - - ACESSÓRIOS - 3 4 - 1 - TOTAL 27 15 13 36 20 26 21
  • 22. CONTATOS: Luis Fernando Costa Estima Diretor de Relações com Investidores Edair DecontoDiretor Executivo de Relações com Investidores T: (51) 3021-3000 E-mail: ri@taurus.com.br www.taurus.com.br 22

×