Os contrastes e antagonismos sociais

1,762 views
1,628 views

Published on

A sociedade vista de uma outra perspetiva.
História na nossa vida.

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,762
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
20
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Os contrastes e antagonismos sociais

  1. 1. 8ºB Cláudia Cordeiro Nº7 Flávia Costa Nº12 Mafalda Silva Nº18 Sara Teixeira Nº22 Sofia Neves Nº23 Disciplina de História Ano letivo 2011/2012
  2. 2. Durante vários séculos, cada grupo social tinha várias caraterísticas que os distinguiam uns dos outros. Durante o século XIX, estas foram mais acentuadas principalmente entre a burguesia e a classe média. Os mais ricos viviam com muito luxo e os mais pobres tinham de se sujeitar às más condições em que viviam e em que trabalhavam.
  3. 3. Devido às más condições de vida da maioria da população, deu-se o êxodo rural e a emigração. E os trabalhadores lutavam para alcançarem os direitos que deveriam ter direito.
  4. 4. Durante o século XIX, houve um aumento significativo da população que se foi iniciando no século anterior, devido essencialmente: • Ao aumento de produção agrícola (com a mecanização e uso de adubos químicos) que proporcionou uma alimentação variada; • A Revolução Demográfica
  5. 5. Durante o século XIX, houve um aumento significativo da população que se foi iniciando no século anterior, devido essencialmente: •Avanço da medicina com a descoberta de novas vacinas, novos métodos de anestesia, de desinfeção e do raio X; • A Revolução Demográfica
  6. 6. Durante o século XIX, houve um aumento significativo da população que se foi iniciando no século anterior, devido essencialmente: •À melhoria dos hábitos de higiene, não só nas cidades, mas também na higiene pessoal e dos recém-nascidos. • A Revolução Demográfica
  7. 7. Esta revolução demográfica deu-se principalmente nas zonas de rápida industrialização. • A Revolução Demográfica
  8. 8. Com a revolução Industrial, as cidades tornaram-se o centro das atividades dos setores secundário e terciário. • O Crescimento Urbano
  9. 9. À procura de melhores condições de vida, os camponeses abandonaram os campos e foram viver para as cidades – êxodo rural. • O Crescimento Urbano
  10. 10. Os caminhos-de-ferro, contribuíram para o êxodo rural, tal como para o crescimento urbano, que era feito de forma desorganizada e com péssimas condições de higiene. Por essa razão, no final do século XIX, começou-se a verificar a preocupação com o urbanismo. • O Crescimento Urbano
  11. 11. Com tudo isto surgiu: • ruas e praças amplas e iluminadas; • espaços verdes; • redes domiciliárias de água e de esgotos; • recolha de lixo; • transportes urbanos; • os primeiros arranha-céus (graças à invenção do elevador). • O Crescimento Urbano
  12. 12. Paralelamente ao êxodo rural, também houve uma grande taxa de emigração europeia, principalmente para o continente americano. • A emigração
  13. 13. Os emigrantes que vinham dos países mais industrializados procuravam mais oportunidades para um emprego e uma vida melhores. Os que vinham dos países menos industrializado sujeitavam-se a qualquer tipo de emprego, já que nas suas terras havia um elevado número de desempregados que ainda não tinha sido absorvida pela indústria. • A emigração
  14. 14. As cidades foram tendo cada vez mais população, com o passar dos anos, e iniciou-se um mundo de contrastes. Caraterísticas das zonas do centro e dos bairros residenciais abastados e médios: • A população vivia com muito conforto e com todos os equipamentos urbanos. • A vida nas cidades
  15. 15. Caraterísticas dos bairros operários: • Eram construídos nos arredores das cidades; • Predominavam as ruas sujas e sem comodidades urbanísticas; • Eram constituídos por casas degradadas; • O ambiente era ruidoso e poluído. • A vida nas cidades
  16. 16. A vida citadina era diferente, dependendo da classe social a que se pertencia. Os mais ricos tinham acesso às instituições educativas, sociais e de lazer, dividindo o seu dia entre os negócios e o convívio nos clubes e cafés e à noite, frequentavam a ópera, o teatro, os concertos, os animados cabarés ou os saraus domésticos. • A vida nas cidades
  17. 17. Os mais pobres trabalhavam todo o dia, regressando à noite, ao bairro sujo e degradado onde habitavam. • A vida nas cidades
  18. 18. Caraterísticas dos diferentes tipos de burguesia: • Alta burguesia: era constituída pelos grandes capitalistas. Detinha o poder económico e garantia a defesa dos seus interesses através do domínio do poder político, desempenhando cargos no governo ou fazendo-se eleger para os parlamentos. • A vida nas cidades
  19. 19. Caraterísticas dos diferentes tipos de burguesia: • Alta burguesia: O esforço individual foi um fator de afirmação da burguesia, exaltando-se todo aquele que, pelo seu mérito, alcançava um lugar cimeiro na sociedade. • A vida nas cidades
  20. 20. Caraterísticas dos diferentes tipos de burguesia: • Média e pequena burguesias: eram compostas por membros de profissões liberais como médicos, engenheiros, advogados, j ornalistas, oficiais do exército e da Marinha, funcionários públicos, empregados de escritório, donos e empregados de pequenas empresas. • A vida nas cidades
  21. 21. Caraterísticas dos diferentes tipos de burguesia: • Média e pequena burguesias: Ao longo do tempo, esta classe foi ganhando importância política à medida que o direito de voto foi alargando a camadas mais vastas da população. • A vida nas cidades
  22. 22. Caraterísticas dos diferentes tipos de burguesia: • Média e pequena burguesias: Possuidora de instrução e de um significativo poder de consumo, esta classe representava a opinião pública que, na imprensa, pressionava os governos na defesa dos seus interesses. • A vida nas cidades
  23. 23. A Revolução Industrial provocou o aparecimento da classe operária, ou proletariado. Devido à abundante quantidade de mão-de-obra, os operários viam-se obrigados a aceitar salários baixos e muitas horas de trabalho, num ambiente sem condições higiénicas. Os operários não tinham qualquer direito social. • O operariado industrial
  24. 24. Este estado de pobreza do operariado – pauperismo - foi-se agravando, tendo originando um clima de descontentamento e de agitação social. • O operariado industrial
  25. 25. O descontentamento dos operários perante esta situação conduziu-os à formação dos primeiros sindicatos, que tinham como objectivo a defesa dos interesses dos seus membros. • O movimento sindical
  26. 26. Após quase um século, os trabalhadores conseguiram alcançar importantes direitos, como: o o direito à greve; o um horário de trabalho e um dia de descanso semanal; o subsídios de desemprego, doença, acidente e velhice; o a negociação de contractos colectivos de trabalho; o a regulamentação do trabalho infantil e feminino. • O movimento sindical
  27. 27. Karl Marx e Friedrich Engels foram dois pensadores que se destacaram no movimento sindical; defendiam que os trabalhadores deveriam conquistar o poder político. • As propostas sindicalistas
  28. 28. Quando conquistado o poder, o capitalismo daria lugar ao Socialismo, e depois ao Comunismo, ou seja, a uma sociedade sem classes. Estas teorias constituíam a base do socialismo científico ou Marxismo. • As propostas sindicalistas
  29. 29. Em 1864, Marx fundou a Associação Internacional dos Trabalhadores, ou Internacional, que unia partidos socialistas e sindicatos da maior parte dos países industrializados. • As propostas sindicalistas
  30. 30. Burguesia - classe social que surgiu na Europa na Idade Média (séculos XI e XII) devido ao renascimento comercial e urbano. Dedicava-se ao comércio de mercadorias e à prestação de serviços. • Definições
  31. 31. Classe média - a parte da população que tem um nível situado entre os mais ricos e os mais pobres. • Definições
  32. 32. Êxodo – saída de população das cidades ou dos campos à procura de melhores condições de vida. Ex.: saída ________ entrada – êxodo cidade ________ campo – êxodo urbano campo ________ cidade – êxodo rural • Definições
  33. 33. Proletariado – termo usado por Karl Marx e Friedrich Engels para designar o trabalhador. • Definições
  34. 34. Sindicalismo – o movimento social de associação de trabalhadores assalariados para a proteção dos seus interesses. • Definições
  35. 35. Socialismo – um sistema político-económico ou uma linha de pensamento criado no século XIX para confrontar o liberalismo e o capitalismo. • Definições
  36. 36. Marxismo – o conjunto de ideias filosóficas, económicas, políticas e sociais elaboradas primariamente por Karl Marx e Friedrich Engels e desenvolvidas mais tarde por outros seguidores. • Definições
  37. 37. Concluímos assim, que no século XIX deu-se um crescimento populacional devido às melhores condições de vida. As cidades tornaram-se importantes centros das atividades dos setores secundário e terciário. Acentuaram-se as diferenças entre os diferentes grupos sociais, nomeadamente, a burguesia e a classe média. Os trabalhadores conseguiram finalmente alcançar os seus direitos.
  38. 38. “Novo História 8 – Volume 2” Ana Oliveira, Francisco Cantanhede, Isabel Catarino, Paula Torrão Texto Editores • Bibliografia

×