Manual escadas telescópias

2,464 views
2,296 views

Published on

1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Preciso deste Manual escadas telescópias
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,464
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
18
Actions
Shares
0
Downloads
104
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Manual escadas telescópias

  1. 1. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS 1. Nomenclatura e descriçãoAs escadas telescópicas, mais utilizadas pelos Bombeiros, são fabricadas em liga de alumínio,pesam 100 ou 180 Kg`s e são constituídas por 3 lanços ( Inferior, Médio e Superior ); o LançoInferior é fixo e os outros 2 correm ( uns sobre os outros ) nas calhas existentes nos banzos,por intermédio de rodízios; o seu arvoamento faz-se pela acção duma espia e de um cabo deaço. Estas escadas permitem o acesso aos andares, não devendo a altura a escalar em missõesde socorro, exceder um 4º ou 5º andar, o que se consegue com uma escada aberta, na suamáxima extensão ( 14,1 ou 15,0 mts ), o que permite vencer uma altura de 13,6 ou de 14,5mts, devido à inclinação que se tem de dar; quando fechada, a escada tem o comprimento de5,8 ou 6,1 mts. Para a descrição das diferentes partes da escada, considera-se esta colocada ao « alto »,com o extremo superior (« Cabeça ») próximo da parede e o extremo inferior (« pé ») assenteno solo (fig. 163). - O lanço inferior (base) tem 5,19 ou 6,0 mts de comprimento e 0,66 mts de largura; é fixo e constituído por: 2 banzos paralelos; 20 ou 21 degraus; barra estabilizadora ( interior ) com 2 macacos laterais; 2 escoras; braçadeiras de fixação das escoras e cavilha de segurança. Os banzos laterais são armados, com perfil rectangular; tem 5,64 ou 6,0 mts decomprimento, 0,12 mts de altura e 0,055 mts de largura máxima; possuem calhas (interiores)onde deslizam os rodízios do lanço médio ( central ); as calhas têm um perfil rectangular, com0,025 mts de altura e 0,015 mts de largura; nas faces laterais exteriores possuem braçadeirasde fixação dos extremos inferiores das escoras. Os degraus 20 ou 21 são de liga de alumínio, encastrados nos banzos laterais, com 0,66mts de comprimento e secção quadrada ( 0,03 mts em cada face ); as faces superiores sãoestriadas e anti-derrapantes. No extremo inferior («pé» da escada) está fixada a barra estabilizadora, com: 2 macacos; 2apoios anteriores; 2 pegas posteriores e uma braçadeira para fixação do chicote da espia dearvoramento; a barra estabilizadora é constituída por um tubo metálico, com 1,43 mts decomprimento e 0,075 mts de diâmetro; os macacos (2) destinam-se a manter o nivelamento daescada, em pavimentos desnivelados. HUGO SANTOS 13-12-2005 1
  2. 2. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS Estes macacos são constituídos por parafuso sem-fim, volante, com manivela e calço (basede apoio) com junta universal; os 2 apoios (na face anterior) são soldados á barraestabilizadora e constituídos por anéis metálicos revestidos (exteriormente) de borracha;destinam-se a facilitar o arvoramento da escada (por apoio no solo); tem 0,15 mts de diâmetroexterior, 0,04 mts de largura e 0,005 mts de espessura; o revestimento exterior é constituídopor uma tira de borracha dura, aparafusada aos extremos. As 2 pegas fixadas nos extremos da barra estabilizadora por braçadeiras, são constituídaspor varão metálico. A braçadeira metálica (quando existe) fixa-se ao centro da face posterior dabarra estabilizadora e destina-se a fixar o chicote da espia de arvoramento, quando a escadaestiver arriada e preparada para o transporte. A cavilha de segurança é constituída por um espigão cilíndrico com cabeça; como acessório,possui no outro estremo do fiel de aço, uma alça com sapatilho, destinada a evitar a saída dacavilha de segurança do extremo inferior o banzo direito do lanço superior. As 2 escoras metálicas são fixadas, por articulação, aos extremos superiores dos banzos nolanço inferior sendo o seu comprimento de 5,40 mts ou 5,70 mts, terminem inferiormente embases com ponteiras metálicas. As escoras destinam-se a estabilizar e a escorar a escada,quando arvorada. O cabo de aço de 5,0 mts ou de 5,20 mts de comprimento; por intermédio dum esticadormetálico, está fixo ao penúltimo degrau do lanço inferior (base), passa num moitão localizadono ultimo intervalo dos degraus do lanço médio (central) e torna a fixar-se (o chicote) ao 2ºdegrau do lanço superior (cabeça); destina-se a permitir o arvoramento, ou o arriar o lançosuperior (cabeça), simultaneamente com o arvorar ou o arriar o lanço médio (central). HUGO SANTOS 13-12-2005 2
  3. 3. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS Imagem acima representa uma escada telescópica.A Perfil da Escada F Lanço Superior K Espia de ArvoramentoB Alçado da Escada G Barra Estabilizadora L Cabo de AçoC Pormenores da escada H Macaco M Eixo com RodíziosD Lanço Inferior I EscorasE Lanço Médio J Apoio Anterior HUGO SANTOS 13-12-2005 3
  4. 4. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS 2. Manobras executadas com as Escadas Telescópicas Tipos de ManobrasCom as escadas telescópicas podem-se executar as seguintes manobras: a) Retirar a escada telescópica dum veiculo de socorro ou doutro local (2) b) Transporte da escada telescópica c) Arvorar e arriar a escada telescópica d) Subida e descida de Bombeiros por escada telescópicaNestas manobras, ter-se-á em atenção o seguinte:1º- Quando a escada é utilizada em terreno pouco consistente ou escorregadio, devem-setomar preocupações particulares na fixação das escoras e dos apoios dos macacos.2º- Normalmente, os bombeiros só devem subir pela escada telescópica, quando esta estivercompletamente estabilizada; nas situações em que é necessário subir com rapidez ou em queexiste uma situação de instabilidade, as escoras devem ser permanentemente guarnecidas, porbombeiro, para evitar possíveis deslocamentos, desnivelando a escada. Retirar a escada telescópica, de um veiculo de socorro Esta manobra é executada por uma guarnição de 4 Bombeiros, numerados (nºs 1 a 4), que se fará à voz de « Retirar a escada telescópica do veiculo – marche » A esta voz, a guarnição procede a esta manobra, nos dois tempos seguintes:1º Tempo nº1 – Caso seja necessário, sobe o veiculo, pelo lado esquerdo, até chegar junto da calhade encaixe ou do esticador de fixação e, juntamente com o nº2 solta a escada. nº2 – Caso seja necessário, sobe o veiculo, pelo lado direito, até chegar junto da calha deencaixe ou do esticador de fixação e juntamente com o nº1 solta a escada. HUGO SANTOS 13-12-2005 4
  5. 5. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS nº3 – Fica junto ao veiculo do seu lado esquerdo: depois de desligada a calha de encaixeou o esticador de fixação, pelos nºs 1 e 2, solta a alavanca de suporte de fixação (ladoesquerdo) que se encontra junto à retaguarda do veiculo; em seguida, agarra na pega da barraestabilizadora e puxa pela escada (juntamente com o n.º 4), fazendo-a deslizar para aretaguarda, ate ficar cerca de 2/3 fora do veiculo. (figura seguinte). nº4 – Fica junto á retaguarda do veiculo, do lado direito; depois de desligada calha deencaixe ou o esticador de fixação, pelos nºs 1 e 2, solta a alavanca do suporte de fixação (ladodireito) que se encontra junto à retaguarda do veiculo; em seguida agarra na pega da barraestabilizadora e puxa pela escada (juntamente com o nº3), fazendo-a deslizar para aretaguarda, até ficar cerca de 2/3 fora do veiculo(figura seguinte)2º Tempo Terminado 1º tempo, segue-se o 2º tempo, isto é:A imagem acima representa a retirada da escada telescópica de um veículo de socorro. (1ºTempo) HUGO SANTOS 13-12-2005 5
  6. 6. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICASNºs 1 e 2 – Descem do veiculo (caso tenham subido), respectivamente pelo lado esquerdo e direito, e auxiliam a continuação do deslizar da escada(juntamente com os nºs 3 e 4, como se refere a figura acima), até esta se libertar do veiculo e ficar suspensa nas mãos (esquerda do nº1 e direita do n.º 2), agarrando nos banzos inferiores, junto á cabeça da escada; em seguida, fazem o transporte da escada para o local de utilização. (figura seguinte).Nºs 3 e 4 – Depois dos nºs 1 e 2 terem descido do veiculo e com o auxilio destes, continuam a puxar pelas pegas da barra estabilizadora (nº3 do lado direito e nº4 do lado esquerdo) para a retaguarda (Figura acima), até a cabeça da escada deixar de estar apoiada no veiculo; em seguida, fazem o seu transporte para o local de utilização, continuando a suportar a escada pelas respectivas pegas da barra estabilizadora. (Figura seguinte).Durante o transporte a escada, a escada mantém-se suspensa, como se descreve na imagem seguinte, ficando a cabeça da escada para a retaguarda e as escoras para cima. 2.3. Retirar a escada Telescópica dum local (estaleiro) Esta manobra é executada por uma guarnição de 4 Bombeiros, numerados de 1 a 4 que sefará à voz de « Retirar a escada Telescópica de ... (local) – marche» A esta voz, a guarnição procede á manobra no tempo (1) seguinte: HUGO SANTOS 13-12-2005 6
  7. 7. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS N.º 1 – Marcha para o local indicado (estaleiro) e coloca-se ao lado do banzo direito daescada e próximo da cabeça; juntamente com os nºs 2 e 3 e 4, suspende a escada, com a mãoesquerda a agarrar o banzo direito inferior, junto da cabeça, e transporta-a para o local deutilização. Nº2 - Marcha para o local indicado (estaleiro) e coloca-se ao lado do banzo esquerdo daescada e próximo da cabeça, juntamente com os nºs 1,3 e 4, suspende a escada, com a mãodireita a agarrar no banzo esquerdo inferior, junto á cabeça, e transporta-a para o local deutilização. Nº3 - Marcha para o local indicado (estaleiro) e coloca-se ao lado do banzo direito daescada e próximo da barra estabilizadora; juntamente com os nºs 1,2 e 4, suspende a escada,com a mão esquerda a agarrar a pega direita da barra estabilizadora e transporta-a para o localde utilização. N.º 4 - Marcha para o local indicado (estaleiro) e coloca-se ao lado do banzo esquerdo daescada e próximo da barra estabilizadora; juntamente com os nºs 1,2 e 3, suspende a escada,com a mão direita a agarrar a pega esquerda da barra estabilizadora transporta-a para o localde utilização. 2.4. Transporte de uma escada TelescópicaTanto no inicio como no final da manobra, a escada Telescópica é transportada por 4Bombeiros, que a agarram com as mãos, voltados para o pé da escada e com as escoras paracima, isto é: Nº1 – Do lado do banzo direito, agarra no estremo superior (cabeça) do banzo direito dolanço inferior (base), com a mão esquerda (unhas para fora) e mantém a escada suspensa. Nº2 – Do lado do banzo esquerdo, agarra no extremo superior (cabeça) do banzo esquerdodo lanço inferior (base), com a mão direita (unhas para fora) e mantém a escada suspensa. Nº3 – Do lado do banzo direito, agarra na pega direita da barra estabilizadora, com a mãoesquerda (unhas para cima)e mantém a escada suspensa. Nº4 – Do lado do banzo esquerdo, agarra na pega esquerda da barra estabilizadora com amão direita (unhas para cima) e mantém a escada suspensa. Durante o transporte, a cabeça da escada fica para a retaguarda e as escoras para cima.O transporte da escada poder-se-á executar em marcha ordinária ou em acelerado, de acordocom as ordens que foram dadas. HUGO SANTOS 13-12-2005 7
  8. 8. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS Devido à largura dos arruamentos, ao comprimento da escada («fechada») e à distancia aque o pé da escada deve ficar da parede (1/3 da altura a que cabeça da escada irá trabalhar),torna-se difícil que a escada fique na posição normal de arvoramento. Assim, ao chegar ao local que for determinado, a guarnição coloca a escada no solo (figuraa baixo), com a barra estabilizadora perpendicular à parede em que se vai fazer o arvoramento;a barra estabilizadora fica na direcção do inicio da prumada e a cerca de 1/3 da altura a que acabeça da escada irá trabalhar.A imagem acima refere-se ao transporte da escada Telescópica na fase final. A guarnição mantém-se nos lugares em que se executou o seu transporte, voltada para aescada, na posição de «sentido» e aguarda a voz de «arvorar». 2.5. Arvorar a escada Telescópica A guarnição é constituída por 4 Bombeiros, numerados (nºs 1 a 4), que iniciam a manobrade arvoramento, á voz de «Arvorar – Marche» A esta voz, os Bombeiros que se encontram na posição inicial (figura anterior), executamesta manobra nos 5 tempos seguintes: HUGO SANTOS 13-12-2005 8
  9. 9. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS 1 TempoNº1 – Com a mão direita (unhas para cima) pega no banzo direito (junto ao ultimo degrau) e com a mão esquerda (unhas para baixo), pega no ultimo degrau pela face anterior; em seguida, eleva a cabeça da escada (juntamente com o nº2) (figura seguinte) e roda para debaixo dela; continuando a manobra e contando com o apoio do pé da escada (dados pelos nºs 3 e 4), arvorada a escada para a vertical, passeando as mãos pelo banzo direito (2ª figura seguinte), até a escada ficar vertical, mas na posição de «fechada» (3ª figura seguinte).Nº2 – Com a mão esquerda (unhas para cima) pega no banzo esquerdo (junto ao ultimo degrau) e com a mão direita (unhas para baixo), pega no último degrau pela face anterior; em seguida, eleva a cabeça da escada (juntamente com o n.º 1) (figura seguinte) e roda para baixo dela; continuando a manobra e contando com o apoio do pé da escada ( dado pelos n.ºs 3 e 4 ) , arvora a escada para a vertical , passeando as mãos pelo banzo esquerdo (2ª figura seguinte) , até a escada ficar na vertical , mas na posição de «fechada» (3ª figura seguinte).Nº3 – Liberta a escora direita da sua braçadeira de fixação ; roda sobre a perna esquerda e fica de frente para a barra estabilizadora e para a face posterior do banzo direito ; coloca o pé direito na barra , para a fixar , e , inclinando o corpo para a retaguarda , agarra a escora direita com ambas as mãos (figura seguinte) ; com o auxilio da escora e não permitindo que o pé da escada escorregue , auxilia os n.ºs 1 e 2 ( juntamente com o n.º 4 ) a arvorar a escada (2ª figura seguinte) , até esta ficar vertical , mas na posição de « fechada » (3ª figura seguinte) .N.º4 – Liberta e escora esquerda da sua braçadeira de fixação ; roda sobre a perna direita e fica de frente para a barra estabilizadora e para a face posterior do banzo esquerdo ; coloca o pé esquerdo na barra , para a fixar , e , inclinando o corpo para retaguarda , agarra a escora esquerda com ambas as mãos (figura seguinte) ; com o auxilio da escora e não permitindo que o pé da escada escorregue , auxilia os n.ºs 1 e 2 ( juntamente com o n.º3 ) a arvorar a escada ( 2ª figura seguinte ) , até esta ficar vertical , mas na posição de « fechada » ( 3ª figura seguinte ) . HUGO SANTOS 13-12-2005 9
  10. 10. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS HUGO SANTOS 13-12-2005 10
  11. 11. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS HUGO SANTOS 13-12-2005 11
  12. 12. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS 2º Tempo Terminado o 1º tempo , a escada que se encontra na vertical ( « fechada » ) ( figuraanterior ) , tem de rodar à esquerda , para ficar na posição normal de arvoramento . Assim :N.º 1 – Ocupa uma posição junto à face anterior do banzo direito e mantém as mãos nos degraus , obrigando o pé do macaco direito a fixar-se no solo ; olhando para a cabeça da escada ( para manter o seu equilíbrio ) , fixa o pé da escada do seu lado e auxilia o n.2 a rodar a escada no sentido dos ponteiros do relógio ( para a esquerda ) , até a barra estabilizadora ficar paralela à parede , onde se pretende fazer o arvoramento ( figura seguinte ) .N.º 2 – Ocupa uma posição junto à face anterior do banzo esquerdo e coloca a mão esquerda na pega de transporte e a mão direita no banzo esquerdo , à altura da cintura ; olhando para a cabeça da escada ( para manter o equilíbrio ) , levanta ligeiramente o lado esquerdo da escada e , auxiliado pelos outros bombeiros , roda a escada no sentido dos ponteiros do relógio ( para a esquerda ) , até a barra estabilizadora ficar paralela à parede , onde se pretende fazer o arvoramento ( figura seguinte ) .N.º 3 – Voltado para a face posterior da escada , continua a segurar a escora direita , com ambas as mãos ; coloca-se numa posição alinhada com a escada e eleva a escora , de modo a facilitar que a escada ( apoiada ) no macaco direito e auxiliada pelos outros bombeiros ) rode no sentido dos ponteiros do relógio ( para a esquerda ) , até a barra estabilizadora ficar paralela à parede , onde se pretende fazer o arvoramento ( figura seguinte ) . HUGO SANTOS 13-12-2005 12
  13. 13. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICASN.º 4 – Voltado para a face posterior da escada , continua a segurar a escora esquerda , com ambas as mãos ; coloca-se numa posição que lhe permita manter o equilíbrio da escada e a deslocação da escora ( rodando-a no sentido dos ponteiros do relógio ) , de modo a acompanhar a rotação da escada , até a barra estabilizadora ficar paralela à parede , onde se pretende fazer o arvoramento ( figura anterior ) . 3º Tempo Terminado o 1º e o 2º tempo , segue-se o 3º tempo , isto é :N.º 1 – Mantém-se junto da face anterior da escada , em frente ao banzo direito e retira a cavilha e a alça de segurança , dos olhais , do extremo inferior do banzo direito do lanço superior ( cabeça ) ; quando a escada estiver em terreno desnivelado , este bombeiro ou o n.º 2 ( aquele que estiver do lado mais baixo ) , visualmente e servindo- se do lanço inferior , nivela a escada , servindo-se do macaco ligado à barra estabilizadora do seu lado . Continuando a manobra , coloca o pé esquerdo na barra estabilizadora , para a fixar ( figura seguinte ) , dá indicações aos n.ºs 3 e 4 sobre as HUGO SANTOS 13-12-2005 13
  14. 14. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS posições em que devem manter as escoras ( inclinação e abertura ) , calculando a trajectória da escada , para ( ao arvorar ) alcançar o andar pretendido .N.º 2 – Mantém-se junto da face anterior da escada , em frente do banzo esquerdo ; se receber indicações do n.º 1 , nivela a escada , visualmente e servindo-se do macaco ligado à barra estabilizadora do seu lado . Continuando a manobra , fixa o banzo esquerdo com as mãos e coloca o pé direito na barra estabilizadora para a fixar ( figura seguinte ) .N.ºs 3 e 4 – Agarrando as escoras do seu lado ( n.º 3 à direita e n.º 4 à esquerda ) , deslocam estas ( em inclinação e abertura ) , sob as indicações do n.º 1 , para que o lanço inferior ( base ) fique inclinado para a parede , de modo que a futura trajectória dos lanços ( ao arvorar ) alcancem o andar pretendido . As 2 escoras devem ficar alinhadas ( paralelamente ) e com as suas bases bem apoiadas no solo ( entre o pé da escada e a parede ) , para garantir a melhor estabilidade da escada ( figura seguinte ) . HUGO SANTOS 13-12-2005 14
  15. 15. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS 4º Tempo Terminado o 3º tempo , segue-se o 4º tempo , isto é :N.º 1 – Mantém-se na posição anterior , firmando o pé na barra estabilizadora da escada com o pé esquerdo , para colaborar no seu equilíbrio ; acompanha o arvorar da escada e , quando atingir a altura conveniente ( figura seguinte ) , dá a voz de « alto » , seguida de « baixar » , para que o n.º 2 fixe os lanços com as linguetas automáticas de fixação.N.º 2 – Com uma rotação em torno do pé esquerdo , desloca-se para a face posterior da escada e para junto da espia de arvoramento ; juntamente com o n.º 4 e de costas para a parede , solta o chicote de espia de braçadeira da berra estabilizadora e do degrau do lanço inferior ( base ) da escada ; agarra a espia com as mãos e , com braçadas fortes e largas ( auxiliado pelo n.º 4 ) , arvora a escada , alando pela espia ( figura seguinte ) . Assim que a escada atinja a altura conveniente , faz « alto » , por indicação do n.º 1 . Em seguida , à voz de baixar ( do n.º 1 ) , reduz ligeiramente a extensão da escada , para fixar os lanços com as linguetas automáticas de fixação . Continuando a manobra , verifica se os lanços ficaram fixos , amarra o chicote da espia ao 1º degrau do lanço inferior ( base ) e desloca-se para a posição que tinha no tempo anterior ( junto ao banzo esquerdo e de frente para a face anterior da escada ) ( figura anterior ) .N.º 3 – Desloca-se para o espaço entre as 2 escoras e passa a segurá-las ( uma em cada mão e virado de costas para a parede ) , enquanto os n.ºs 2 e 4 procedem ao arvoramento da escada ( figura seguinte ) . Continuando a manobra , depois de estar terminado o arvoramento , abandona a escora esquerda ( assim que for substituído pelo n.º 4 ) e regressa à posição do tempo anterior , segurando a escora direita , de costas para a parede ( figura anterior ) .N.º 4 – Abandona a escora esquerda e desloca-se para a face posterior da escada , para junto da espia de arvoramento ; juntamente com o n.º 2 e de costas para a parede , agarra na espia com as mãos e , com braçadas fortes e largas , arvora a escada , alando pela espia . Assim que a escada atinja a altura conveniente , faz « alto » , por indicação do n.º 1 ( figura seguinte ) . Em seguida , à voz de « baixar « ( do n.º 1 ) reduz ligeiramente a extensão da escada , para fixar os lanços com as linguetas automáticas de fixação . Continuando a manobra , verifica os lanços fixos e desloca-se para a posição do tempo anterior ( figura anterior ) , agarra na escora esquerda , que é abandonada pelo n.º 3 e fica de costas voltadas para a parede . HUGO SANTOS 13-12-2005 15
  16. 16. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS HUGO SANTOS 13-12-2005 16
  17. 17. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS 5º Tempo Terminado o 4º tempo , segue-se o 5º tempo , isto é :N.ºs 1 e 2 – Nas posições anteriores , mantém firme a barra estabilizadora ( n.º 1 à direita e o n.º 2 à esquerda , respectivamente com os pés esquerdo e direito , sobre a barra), evitando que escorregue , enquanto os n.ºs 3 e 4 movimentam as escoras , para que a cabeça da escada toque na parede . Em seguida , visualmente e servindo-se do lanço inferior , verificam se o nivelamento da escada está correcto e rectificam- no , se for necessário .N.ºs 3 e 4 – Nas posições anteriores , levantam as escoras e , auxiliados pelos n.º s 1 e 2 , inclinam lentamente a escada , até esta tocar na parede ; em seguida , colocam , de novo , as escoras no solo , na melhor posição para suportar a escada .Logo que a escada esteja arvorada e confirmada a sua segurança ( estabilidade e fixação daslinguetas ) , a guarnição forma junto da escada ( figura seguinte ) , a 0,60m. Do seu pé , decostas para a parede ; o n.º 1 fica em frente da escada e os restantes bombeiros formam à suaesquerda , por ordem numérica crescente . O n.º 1 será o primeiro a subir , seguido dos n.ºs 2e 3 ; o n.º 4 mantém-se junto ao banzo esquerdo , para garantir a estabilidade da escada ,durante as manobras de subida e de descida , que se tenham de efectuar . HUGO SANTOS 13-12-2005 17
  18. 18. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS 3 – Subida e descida de bombeiros , por escada telescópica 3.1 – Subida por escada telescópica Assim que uma guarnição , numerada ( N.ºs 1 a 4 ) , tenha arvorada a escada telescópica ,a uma janela de peito ou de sacada , dum andar acessível a esta escada , prepara-se para«subir» e «entrar» nesse andar , à voz de « Subir – Marche »a guarnição executa esta manobra nos 3 tempos seguintes : 1º TempoN.º 1 – Coloca o pé esquerdo no 1º degrau e a mão abraça o 5º degrau ( unhas para baixo ) ( Figura seguinte ) .N.º 2 – Desloca-se para junto do banzo direito da escada , coloca o pé esquerdo na barra estabilizadora e as mãos ( esquerda e direita ) no banzo direito , respectivamente à altura da cintura e dos ombros ( a mão esquerda com as unhas para fora e a mão direita com as unhas para dentro ) , para impedir que a escada escorregue ( Figura seguinte ) .N.ºs 3 e 4 – Aguardam a altura para substituírem os n.ºs 2 e 3 , na fixação do pé da escada (figura seguinte) . HUGO SANTOS 13-12-2005 18
  19. 19. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS2º TempoTerminado o 1º tempo , segue-se o 2º tempo , isto é :N.º 1 – Inicia a subida , colocando o pé direito no 2º degrau e a mão esquerda ( unhas para baixo ) no 6º degrau ; continua a subida , alternando os pés com as mãos , até o pé esquerdo ficar mais alto que o direito e as mãos se firmarem no peitoril da janela ou no corrimão da sacada . Em seguida , prepara-se para entrar no andar ( figura seguinte ) .N.º 2 – Quando o n.º 1 atingir ( com os pés ) o 2º lanço , abandona o banzo direito ( sendo substituído pelo n.º 3 ) e inicia a subida da escada , procedendo de forma idêntica à que foi executada pelo n.º 1, isto é: Coloca o pé esquerdo no 1.º degrau e a mão direita abraça o 5.º degrau (unhas para baixo), continuando a subida da escada (fig. 175). HUGO SANTOS 13-12-2005 19
  20. 20. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS N.º 3 – Quando o n.º 2 abandonar o banzo direito, toma a posição deste, isto é: Desloca-se para junto do banzo direito da escada, coloca o pé esquerdo na barra estabilizadora e as mãos (esquerda e direita) no banzo direito, respectivamente à altura da cintura e dos ombros (a mão esquerda com as unhas para fora e a mão direita com as unhas para dentro), para impedir que a escada escorregue (fig. 175). N.º 4 – Mantém-se na posição do 1.º tempo, aguardando a altura de substituir o n.º 3 (fig. 175).3.º TEMPO Terminado o 2,º tempo, segue-se o 3.º tempo, isto é: N.º 1 – Estica a perna esquerda, passa a perna direita para dentro da janela de peito ou do corrimão da escada, entrando em 1.º lugar a ponta do pé (fig. 176). Continuando a manobra, roda sobre a coxa esquerda(assente no parapeito ou no corrimão da janela) até olhar para a rua (para fora) e puxando-a, a seguir, à retaguarda, passa-se para dentro da janela; seguidamente, as mãos retiram-se da janela, quando ambos os pés estiverem assentes no pavimento ou na bacia da sacada, do andar em que entrou. Seguidamente, prepara-se para permitir a entrada do n.º 2 no andar (fig. 177). N.º 2 – Inicia a subida, colocando o pé direito no 2.º degrau e a mão esquerda (unhas para baixo) no 6.º degrau; continua a subida, alternando os pés com as mãos se firmarem no peitoril da janela ou no corrimão da sacada. Em seguida, prepara-se para entrar no andar (fig. 177). N.º 3 – Quando o n.º 2 atingir (com os pés) o 2.º lanço, procedendo de forma idêntica à que foi executada pelos n.ºs 1 e 2, isto é: Coloca o pé esquerdo no 1.º degrau e a mão direita abraça o 5.º degrau (unhas para baixo) (fig. 177). N.º 4 – Quando o n.º 3 abandonar o banzo direito, toma a posição deste, isto é: Desloca-se para junto do banzo direito da escada, coloca o pé esquerdo junto da barra estabilizadora e as mãos (esquerda e direita) no banzo direito, respectivamente à altura da cintura e dos ombros (a mão esquerda com as unhas para fora e a mão direita com as unhas para dentro), para impedir que a escada escorregue (fig. 177). HUGO SANTOS 13-12-2005 20
  21. 21. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS Os tempos desta manobra vão-se repetindo até que todos os bombeiros tenham subido a escada e entrado no andar pretendido, afim de executarem outras manobras (salvamentos, trabalhos de ataque, etc.). 3.2. Descida por escada telescópica Quando uma guarnição (numerada) se encontra a uma janela de peito ou de sacada, dum andar superior, e pretenda descer para o solo, por uma escada telescópica que já se encontra arvorada, executa esta manobra nos dois tempos seguintes:1.º TEMPO N.ºs 1 e 2 – Mantém-se no interior do andar, enquanto o n.º 3 inicia a descida. N.º 3 – Passa a perna esquerda para fora da janela (por cima do peitoril ou do corrimão da sacada) e coloca a ponta do pé esquerdo num degrau do lanço superior (cabeça) da escada (fig. 176); segue-se com a mão esquerda ao peitoril da janela, passa a mão direita para o extremo superior do banzo direito, roda sobre a coxa direita (sempre pelo lado esquerdo) e, flectindo a perna à retaguarda, coloca o pé direito no degrau imediatamente inferior àquele em que se encontra o pé esquerdo. Em seguida, prepara-se para descer. HUGO SANTOS 13-12-2005 21
  22. 22. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS N.º 4 – Mantém-se junto do banzo direito da escada, com o pé esquerdo na barra estabilizadora e as mãos (esquerda e direita) no banzo direito, respectivamente à altura da cintura e dos ombros (a mão esquerda com as unhas para fora e a mão direita com as unhas para dentro), para impedir que a escada escorregue (fig. 177).2.º TEMPO Terminado o 1.º temo, segue-se o 2.º tempo, isto é: N.º 1 – Mantém-se no interior do andar, enquanto o n.º 2 inicia a descida e o n.º 3 atinge o solo. N.º 2 – Quando o n.º 3 atinge o lanço inferior (principal), inicia a descida, tal como executou o n.º 3, isto é: Passa a perna esquerda para fora da janela (por cima do peitoril ou do corrimão da sacada) e coloca a ponta do pé esquerdo num degrau do lanço superior (cabeça) da sacada; segura-se com a mão esquerda ao peitoril HUGO SANTOS 13-12-2005 22
  23. 23. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICAS da janela (fig. 176), passa a mão direita para o extremo superior do banzo direito, roda sobre a coxa direita (sempre pelo lado esquerdo) e, flectindo a perna à retaguarda, coloca o pé direito no degrau imediatamente inferior àquele em que se encontra o pé esquerdo. Em seguida, prepara-se para descer.N.º 3 -- Inicia a descida da escada, alternando os pés com as mãos, até os pés atingirem o solo. Continuando a manobra, desloca-se para junto do banzo direito; substituindo o n.º 4, coloca o pé esquerdo na barra estabilizadora e as mãos (direita e esquerda) no banzo direito, respectivamente à altura dos ombros e da cintura (a mão direita com as unhas para dentro e a mão esquerda com as unhas para fora), para impedir que a escada escorregue (fig. 175). HUGO SANTOS 13-12-2005 23
  24. 24. MANOBRAS DE ESCADAS TELESCÓPICASN.º 4 -- Mantém-se na posição do tempo anterior (fig. 177), até que o n.º 3 o substitua, a impedir que a escada escorregue. Em seguida, abandona a barra estabilizadora e prepara-se para executar as manobras que se seguirem. Os restantes bombeiros da guarnição, por ordem numérica decrescente, descem da escada de forma idêntica à que se descreveu anteriormente, e vão tomando a posição para «arriar a escada», caso tenha terminado a manobra de socorro, com a escada telescópica. HUGO SANTOS 13-12-2005 24

×