Plano De  Av Sessao5
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Plano De Av Sessao5

on

  • 511 views

 

Statistics

Views

Total Views
511
Views on SlideShare
510
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

1 Embed 1

https://www.mturk.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Plano De  Av Sessao5 Plano De Av Sessao5 Presentation Transcript

    • O Modelo de Auto‐Avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de Operacionalização (Parte I)
    • Formanda - Filipa Neves Novembro 2009 O Modelo de Auto‐Avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de Operacionalização (Parte I)  DOMÍNIO – A. Apoio ao Desenvolvimento Curricular  SUBDOMÍNIO – A.2. Promoção da Literacia da Informação, Tecnológica e Digital  INDICADORES TEMÁTICOS – A.2.3. Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas e digitais na escola/agrupamento. A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida.  Linha Orientadora –INPUTS (instalações, equipamentos, financiamentos, staff, colecções...) PROCESSOS (actividades e serviços) OUTPUTS (visitas à biblioteca, empréstimos, consultas do catálogo, pesquisas bibliográficas; respostas do serviço de referência, materiais produzidos…)
    • OUTCOMES/IMPACTOS (valor atribuído pelos utilizadores, traduzido numa mudança de conhecimento, competências, atitudes, valores, níveis de sucesso…) A.2. 3. Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas e digitais na escola/agrupamento. Serviços disponibilizados pela BE na consulta/pesquisa/produção de informação no domínio da literacia tecnológica digital. Possibilidades que as TIC e a Web facultam nos projectos escolares e outras actividades, como recurso de aprendizagem. A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida. Este indicador ajudar-nos-á a verificar os efeitos do trabalho desenvolvido, assim como, conhecer qual a eficácia das acções propostas e as necessidades dos utilizadores.
    • Plano de Avaliação DOMÍNIO A SUBDOMÍNIO A.2 INDICADOR de PROCESSO A.2.3 INDICADOR de IMPACTO A.2.5 OPERACIONALIZAÇÃO DIAGNÓSTICA INTERVENIENTES CALENDARIZAÇÃO META • Breve avaliação diagnóstica para Assegurar o seleccionar o domínio prioritário a avaliar, envolvimento da Julho ou Setembro tendo em conta vários factores: realidade comunidade da própria escola/metas Equipa da BE educativa na definidas/projectos/orientações aplicação do MAABE, externas/levantamento dos pontos fortes e Órgãos de Gestão como plano de fracos da BE. Pedagógica e melhoria do sucesso Executiva educativo e da melhoria de • Formalização do processo da AA da BE, no resultados. Setembro sentido de uma co-responsabilização de todos os intervenientes.
    • • Apresentação do Plano de Avaliação quanto aos objectivos e metodologias aplicadas à Concelho Implementar a AA da AA da BE; definir modos de colaboração na Pedagógico BE, sob a recolha (quantitativa/qualitativa) de Setembro/Outubro responsabilidade do evidências; calendarização; tratamento, (directora/ Encar.Ed./ profs. professor análise e comunicação de dados; de cada depart. e ciclos/ auxiliar de acção educativa bibliotecário, de um levantamento de necessidades. coordenadora da BE/ grupo responsável ao Psicóloga/ prof. avaliadora/ nível da • Organização de um grupo responsável pela educadora) escola/agrupamento. condução do processo de AA da BE, ao nível da escola/agrupamento e na produção e/ou adaptação da”bateria” de instrumentos de recolha de evidências disponíveis no MAABE e definir a quem Professor Outubro/Novembro aplicar bibliotecário e (questionários/entrevistas/grelhas/chekli equipa sts) OPERACIONALIZAÇÃO DO PROCESSO INTERVENIENTES CALENDARIZAÇÃO META • Analisar os seguintes documentos: Professor Estabelecer um plano -Plano Anual de Actividades Escola bibliotecário e articulado e -Projecto Educativo Agrupamento Novembro equipa progressivo. -Projecto(s) Curricular(s) de Turma(s) (seleccionada(s)) -Regulamento da BE
    • • Aplicação de uma checklist à BE: -no apoio às actividades de consulta/pesquisa e produção de informação através das TIC ; Novembro/Dezembro -na colaboração e na dinamização de actividades de educação para e com os Professor Criar um conjunto de media; bibliotecário e orientações sobre as -disponibiliza aos utilizadores uma selecção equipa questões éticas e de recursos electrónicos; legais da utilização -na produção de materiais informativos e dos recursos de de apoio na utilização segura e responsável informação. dos recursos de informação(guias de procedimento/listas de apontadores /guiões de pesquisa/grelhas de avaliação de sites; -possui página na internet e/ou blogue -elabora estatísticas de utilização desses recursos. • Análise das estatísticas de utilização dos Dezembro a Maio recursos de informação. Professor Identificar • Dados estatísticos de formação de bibliotecário e necessidades utilizadores. equipa prioritárias • Dados estatísticos das actividades promovidas.
    • • Recolha, tratamento estatístico e análise de toda a informação recolhida acerca da aplicação deste subdomínio. OPERACIONALIZAÇÃO DO IMPACTO INTERVENIENTES CALENDARIZAÇÃO META • Elaboração de grelhas de análise de trabalhos escolares dos alunos (02): - identifica fontes de informação Valorizar o papel dos -pesquisa informação na net e noutros procedimentos e formatos atitudes nos -produz materiais multimédia … processos de Professor Janeiro a Maio bibliotecário e aprendizagem • Grelhas de observação comportamental: -os alunos estabelecem entre si um equipa ambiente de confiança e de respeito mútuo, cumprindo normas de actuação Alunos -demonstram atitudes de curiosidade, iniciativa, criatividade e reflexão crítica -revelam valores de cooperação, autonomia e responsabilidade no uso das novas tecnologias … • Elaboração de actividades que envolvam alunos na vida da BE (Monitores da BE)
    • OPERACIONALIZAÇÃO DA PERFORMANCE INTERVENIENTES CALENDARIZAÇÃO META • Análise sobre a performance da BE no domínio escolhido, identificando os pontos fortes e fracos que conduzirá a uma definição de priorização de acção de Concelho Junho/Julho Demonstrar junto da melhoria. Pedagógico comunidade, o contributo da BE para • Reflexão sobre os resultados obtidos para Professor a aprendizagem e os que se (re)defina novas estratégias e bibliotecário resultados escolares acções de melhoria, quer para as Equipa da BE aprendizagens, quer para o desempenho da equipa no futuro. • Identificar o nível de desempenho da BE, definido no MAABE. • Relatório final com a descrição e análise dos resultados obtidos, onde deve integrar o Relatório Anual de Actividades da Escola/ Agrupamento e o Relatório de Auto- Avaliação da Escola/Agrupamento. • Comunicação dos resultados da auto- avaliação no Conselho Pedagógico e posteriormente, a divulgação pública.
    • BIBLIOGRAFIA Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares. Modelo de Auto-avaliação da Biblioteca Escolar (Novembro de 2009). (http://www.rbe.min-edu.pt/np4/?newsld=31&fileName=mod_auto_avaliacao.pdf) Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares. Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: instrumentos de recolha de dados http://www.rbe.min-edu.pt Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares. Modelo para o relatório de avaliação da BE http://forumbibliotecas.rbe.min-edu.pt/Modelo_de_Relatorio.doc Texto da sessão. Disponível na Plataforma - O Modelo de Auto – Avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de operacionalização (Parte I)