Pesquisa de Opinião Pública - Etapa Qualitativa 2009

5,798 views
5,680 views

Published on

Imagem dos meios de transportes rj - pesquisa de opiniao publica - etapa qualitativa

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
5,798
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
66
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Pesquisa de Opinião Pública - Etapa Qualitativa 2009

  1. 1. Pesquisa Satisfação Usuários Etapa Qualitativa Dezembro / 2008 c
  2. 2. Tipo de pesquisa: Qualitativa Método: Discussão em grupo (Focus Group) Datas: 08 e 11 de dezembro de 2008 Perfil dos Entrevistados: Grupo 01 – Usuários Rio Ônibus (Rio de Janeiro) Grupo 02 – Usuários SETRANSPANI (Nova Iguaçú) Grupo 03 – Usuários SETRANSDUC (Duque de Caxias) Grupo 04 – Usuários SETRERJ (Niterói / São Gonçalo)
  3. 3. Empresas de ônibus
  4. 4. Utilização do ônibus Empresas que conhecem / utilizam <ul><li>Rio de Janeiro: </li></ul><ul><li>Real </li></ul><ul><li>Pégaso </li></ul><ul><li>Feital </li></ul><ul><li>Cem </li></ul><ul><li>Mauá </li></ul><ul><li>Amigos Unidos </li></ul><ul><li>Fagundes </li></ul><ul><li>Oriental </li></ul><ul><li>Paranapuã </li></ul><ul><li>Vila Isabel </li></ul><ul><li>Ocidental </li></ul><ul><li>Oeste </li></ul><ul><li>Costa Verde </li></ul><ul><li>Vênus </li></ul><ul><li>Viação Madureira-Candelária </li></ul><ul><li>Caxias: </li></ul><ul><li>União </li></ul><ul><li>Regina </li></ul><ul><li>Vera Cruz </li></ul><ul><li>Machado </li></ul><ul><li>Trel </li></ul><ul><li>Limousine Carioca </li></ul>(1)
  5. 5. <ul><li>Nova Iguaçu: </li></ul><ul><li>Tinguá </li></ul><ul><li>Transmil </li></ul><ul><li>Nossa Senhora da Penha </li></ul><ul><li>Cristina </li></ul><ul><li>Flores </li></ul><ul><li>Ponte Coberta </li></ul><ul><li>Master </li></ul><ul><li>Nilopolitana </li></ul><ul><li>Evanil </li></ul><ul><li>Elmar </li></ul><ul><li>Regina </li></ul><ul><li>Salutran </li></ul><ul><li>Vila Rica </li></ul><ul><li>Niterói: </li></ul><ul><li>Mauá </li></ul><ul><li>Rio-Ita </li></ul><ul><li>Fagundes </li></ul><ul><li>Mutuapira </li></ul><ul><li>Fortaleza </li></ul><ul><li>1001 </li></ul><ul><li>Garcia </li></ul><ul><li>Coesa </li></ul><ul><li>Ingá </li></ul>Utilização do ônibus Empresas que conhecem / utilizam (2)
  6. 6. São citadas as empresas Tinguá, Transmil, Nossa Srª da Penha, Cristina, Flores, Ponte Coberta, Master, Nilopolitana, Evanil, Elmar, Litoral, Regina, Salutran e Vila Rica. “ A Nilopolitana toma conta de Nilópolis. Toma conta mesmo.” “ Ali na área de São João tem a empresa Cristina, Flores.” “ Tem a empresa Ponte Coberta também.” “ A Master também não é ruim não.” “ A Transmil também só tem ônibus bom” “ Só a Salutran aceita os passes.” “ Eu gosto da Nossa Srª da Penha.” “ A Nilopolitana entra em qualquer lugar, com asfalto ou sem. E os ônibus são sempre direitinhos e pelo mesmo preço.” Empresas que conhecem (1) Nova Iguaçu
  7. 7. Fagundes – disponibilizou ônibus melhores, recentemente. “ Agora a Fagundes botou ônibus melhores.” Niterói Mauá – melhor empresa na linha Alcântara/Niterói/ São Gonçalo Possui mais ônibus e conforto. Possui ônibus com ar e ônibus sem ar (para gratuidade). Empresas que conhecem 1001 – ônibus mais confortáveis. Garcia – menos confortável, porém mesmo preço Fortaleza – mais confortável, pelo mesmo preço e com ar condicionado. “ Existe uma diferença de conforto. A Garcia é menos confortável. Já com a Fortaleza eu venho no ar condicionado, o banco é melhor, o mesmo preço de passagem .” “ Mas eles tiraram os ônibus das pessoas idosas. Só tem de meia em meia hora. Fica difícil para as pessoas idosas. O de ar condicionado eles não pegam .” “ Estudantes também. Do pessoal da gratuidade. Só de meia em meia hora .” (2)
  8. 8. Foram citadas as empresas Real, Pégaso, Feital, Cem, Mauá, Amigos Unidos, Fagundes, Oriental, Paranapuã, Vila Isabel, Ocidental, Oeste, Costa Verde, Vênus, Viação Madureira-Candelária. “ Não se preocupam. O que eles fazem na Zona Oeste é botar: Sob nova direção. Aí botam: Oriental, Ocidental, Oeste...quando você vai ver, são todas do mesmo dono. Fazem só um remanejamento.” “ a Paranapuã também.” “ A Real e a Mauá são as melhores que eu conheço.” “ Agora, essa Viação Madureira-Candelária que eu uso está botando muito ônibus pra rodar. Eu pego o 298 que faz Castelo-Acari.” “ Os ônibus da empresa Vila Isabel são bem conservados.” Rio de Janeiro Empresas que conhecem Empresas citadas: União, Regina, Vera Cruz, Machado, Trel e Limousine Carioca. “ Tem a União, Regina.” “ Vera Cruz, Machado.”” “ Tem a Limousine Carioca também.” Caxias (3)
  9. 9. “ A Nilopolitana é uma boa empresa.” As melhores empresas A mais citada como empresa de qualidade é a Nilopolitana . “ Não tenho o que reclamar da Nossa Srª da Penha.” “ Concordo. Estão botando carros novos.” “ A Master também não é ruim não.” “ A Transmil também só tem ônibus bom” Nova Iguaçu “ Nossa Srª da Penha.” “ Eu gosto muito da Tinguá.” “ Tinguá também. É cara, mas é uma das melhores. É confortável.” “ A Nilopolitana entra em qualquer lugar, com asfalto ou sem. E os ônibus são sempre direitinhos e pelo mesmo preço.” “ A Nilopolitana colocou carros novos e não aumentou o preço das passagens.” Outras citadas: (1)
  10. 10. “ A Mauá.” “ A Paranapuã também.” “ A Real também. Essa que tem internet. Eles dão um treinamento muito bom aos funcionários.” “ A Cem também.” “ A Real e a Mauá são as melhores que eu conheço.” “ Os ônibus da empresa Vila Isabel são bem conservados.” “ Quando eu vou pra Niterói, eu pego muito aquele 100 da Mauá. Essa é uma empresa padrão. Tem ar condicionado, muitos carros. É uma empresa padrão. Rio de Janeiro As melhores empresas No Rio, a Mauá e a Real são citadas como as melhores empresas. Outras citadas: (2)
  11. 11. Em Caxias, nenhuma empresa foi definida como a melhor entre as empresas de ônibus As melhores empresas Em Niterói, as empresas 1001 e Mauá são percebidas como as melhores. “ Na 1001, os ônibus são muito mais luxuosos. Muito mais .” “ Eu moro no Barreto. Geralmente eu ando um pedacinho até próximo ali da Sendas e pego o 740 ou 996, da 1001. São bem mais confortáveis .” “ Eu uso mais a linha Alcântara, Niterói, São Gonçalo...A melhor empresa é a Mauá.” “ Porque tem mais ônibus e os ônibus são confortáveis. Se comparar, por exemplo, com a Rio-Ita, que é a Rio-Ita Fagundes, que hoje dividiu mas era uma empresa só, tem a Mutuapira, que é só micro-ônibus e que não atende aos idosos e aos estudantes. A Rio-Ita e a Fagundes tem esse mesmo problema. A Mauá não. A Mauá tem carro de duas portas direto .” Niterói (3) Caxias
  12. 12. A Rio-Ita e a Coesa são consideradas as piores empresas. “ A Rio-Ita. Agora estão modernizando um pouco alguns ônibus, mas é uma das piores .” “ A Coesa é o seguinte. Enquanto era a Mauá que fazia o trajeto Alcântara-Tiradentes e Alcântara-Estácio, tinha ônibus até meia noite. Com a Coesa, um dia desses fiquei esperando das 22:00 até meia noite para pegar um ônibus para o Estácio ou Tiradentes e não passou nada. Tive que pegar um ônibus até Niterói primeiro .” “ Eu acho que a pior é a Coesa .” Niterói “ Esse da Rio-Ita, quando eu vou de Caxias ou Nova Iguaçu para Ramos, o ônibus demora muito. Uma hora de espera. Já esperei até duas horas por aquele ônibus .” As piores empresas “ A linha 107 é da Amigos Unidos. Os ônibus precisam de dedetização. Já vi baratas dentro dele várias vezes.” “ Tem a empresa Feital que é tão horrível que chamam de fatal.” “ Esse é uma lixeira. É o pior que tem. A Feital é a pior empresa que tem. Em tudo. Enguiçam toda hora. Os ônibus não valem nada e os motoristas brigam entre si.” A Feital e a Amigos Unidos são consideradas as piores empresas, devido a problemas com a manutenção/segurança dos ônibus e higiene/limpeza. Rio de Janeiro (1)
  13. 13. Os ônibus da Trel são bastante criticados. Os da empresa União também, mas com menos intensidade. Os passageiros alegam que os carros são antigos. “ O operacional é muito ruim.” “ A pior, em termos de facilidade, eu acho que é a Trel. Ele tem dificuldade de administrar bem a rota.” “ Na minha área tem um ônibus que o pessoal detesta, que é um tal de micro-ônibus. É bem apertado. Eles botam uns 20 em pé. O Zito diz que vai acabar com o micro-ônibus. Eu não acredito porque a Trel nunca teve um governo dele. Mas vamos esperar” “ Tanto da Trel quanto da União são velhos. Os que rodam por lá são horríveis. Uma barulheira danada.” “ É tudo misturado. Ônibus novo, velho. E o custo dificulta muito.” “ Um dia desses eu peguei aquele Trel, Linha Vermelha. Foi a pior coisa.” “ Os ônibus da Trel param em qualquer ponto. Pode estar lotado, mas eles botam mais gente.” “ O passageiro é que tem que decidir: Está muito cheio, eu não vou. A Trel é a empresa que mais tem fiscal. Se o motorista não para no ponto, toma suspensão. Não tem limite de passageiros nos ônibus.” “ No ônibus da União, eu já bati com a cabeça quando passou no quebra mola.” Caxias As piores empresas (2)
  14. 14. Ônibus x Concorrentes
  15. 15. <ul><li>Apenas os entrevistados de Niterói e Rio de Janeiro utilizam as barcas como transporte. </li></ul><ul><li>Em nenhum dos grupos foi constatado problemas de prestação de serviço. Apenas citaram como pontos negativos a impossibilidade de utilizarem determinado vale-transporte como forma de pagamento e a necessidade de outros transportes para chegarem no destino desejado, se convertendo em um custo maior por trajeto. </li></ul><ul><li>Como principal atributo positivo frente ao ônibus, destacam a velocidade de se transportarem de uma cidade à outra sem passar pela ponte Rio-Niterói, principalmente em dias de trânsito intenso. </li></ul>Ônibus x Concorrentes Barcas (1)
  16. 16. É a segunda opção dos entrevistados. Se torna um transporte necessário em caso de trânsito na ponte Rio-Niterói É um transporte que sai mais caro, porque exige que além da barca seja necessário pagar passagem de ônibus, já que não moram próximo à estação e quase sempre precisam embarcar em outro ônibus para chegarem no local de destino. “ As Barcas são aquele negócio... São dias...” “ É uma segunda opção .” “ Se ligar no noticiário pela manhã e escutar que a ponte está parada, aí a opção é a barca. Se o tráfego na ponte estiver fluindo, de ônibus é bem mais rápido .” “ No ônibus você paga um preço mais em conta. Por exemplo, eu pego o ônibus lá em Santa Rosa e ele me deixa aqui na Glória por 3,50. Se eu usar a barca, eu vou gastar 2 reais de ônibus da minha casa até as barcas, vou pagar mais 2,50 de barca e depois mais 2 reais aqui. Vou gastar 6,50 pra chegar onde eu quiser chegar .” Niterói Ônibus x Concorrentes Barcas (2)
  17. 17. “ O preço é o mesmo. É rápido. Não pega o trânsito da ponte.” “ Tem o Aerobarco também. Ainda tem? “ E tem o Catamarã também. É mais rápido né? Qual o preço?” “ Acho que custa R$3,20.” “ Não é jogo porque eu recebo no RioCard, então fico presa ao ônibus, infelizmente. A barca não aceita. Na barca é ticket e eu não tenho aquele recarregável. O meu é descartável. Não aceita não. Se eu recebesse em dinheiro, pegaria a barca com certeza. Teria que pegar uma condução até a Praça XV.” Rio de Janeiro Ônibus x Concorrentes Barcas No Rio, o preço das barcas não é identificado como um problema. O único ponto negativo se refere ao fato de não ser possível pagar a passagem com vale-transporte, que é a forma como alguns recebem por suas passagens. (3)
  18. 18. <ul><li>De uma maneira geral, reconhecem a velocidade e o alto fluxo de carros como os principais atributos positivos das vans e kombis. No entanto, não se sentem seguros em serem transportados nesses meios de transporte, alegando uma alta taxa de assaltos e imprudência dos motoristas, além da situação precária em que se encontram os automóveis. </li></ul><ul><li>Nos 4 grupos pesquisados, apenas o grupo de Niterói avaliou as vans e kombis como melhores do que os ônibus. Tal avaliação se deve ao bom serviço oferecido na cidade, que não possui uma boa cobertura das empresas de ônibus em alguns bairros. Além disso, mostrou-se uma boa solução ao conturbado trânsito da ponte Rio-Niterói. Em Duque de Caxias, alguns também se mostraram seduzidos pelos benefícios do transporte rodoviário alternativo. </li></ul>Ônibus x Concorrentes Vans e kombis (1)
  19. 19. Todos concordam que há um excesso de vans circulando em Niterói. São percebidas como irresponsáveis e só querem saber de “roubar” os passageiros dos ônibus, fazendo manobras arriscadas aos pedestres. Não tem fiscalização decente. “ Ali no centro de Niterói tem muita van e muita Kombi .” “ Geralmente as que estão dentro do município mesmo. Aí até que a fiscalização funciona muito. As que fazem intermunicipal funcionam mais livremente .” “ Em Niterói, quando os ônibus vão sair, ficam vans esperando na frente do ônibus. Quando dá o horário do ônibus sair, as vans saem em disparado para pegar os passageiros do ônibus no caminho. Se eles vêem que o ônibus está se aproximando não querem nem saber se tem alguém na frente, se vai atropelar alguém. Eles querem pegar passageiro .” “ Eu sou desde que seja de forma responsável, né? Existem muitas rodando em condições precárias, sem condição de estar rodando .” Niterói Ônibus x Concorrentes Vans e kombis (2)
  20. 20. O principal ponto positivo é o preço. Alguns ainda alegaram que a existência das vans segurou o preço dos ônibus, pois representa uma concorrência a ser combatida pelas empresas. “ O único ponto positivo das vans é o preço das passagens. Se não fossem as vans, o preço da passagem de ônibus seria muito mais cara. Eles deram uma travada. É a concorrência. Na BR 101 é monopólio da Rio-Ita. Só param ônibus da Rio-Ita, Fagundes e Rio Minho, que são dá mesma empresa. Ônibus da Mauá e da Coesa podem passar, mas não podem pegar passageiros. Então a única concorrência são as vans. Quando o César Maia decretou que as passagens dentro do Rio teriam que ter um preço só, ele entrou em acordo com o Estado que as passagens intermunicipais também teriam que ter um teto. As passagens mais caras que tinham no Rio era do Praça Mauá-Santa Cruz e essa linha que vai lá para Venda das Pedras. Se não fossem as vans, hoje em dia essas passagens deveriam estar batendo de 9 a 10 reais. Eles tiveram que equiparar a passagem com o valor das vans. Porque as vans cobravam mais barato .” “ Se não tivessem as vans, legalizadas ou não, o ônibus seria pior ainda .” Niterói Alguns ainda citaram que os motoristas de van são mais prestativos que os de ônibus, por terem um interesse maior em captar passageiros e lucrarem com as passagens. “ Os motoristas de vans são mais prestativos que os de ônibus. Dão mais atenção aos passageiros. Questão de parar fora do ponto. As vezes é uma pessoa idosa. Motorista de ônibus, quando chega próximo da hora de largar o serviço, não importa quem está esperando. Mesmo sendo idoso, pode fazer sinal que ele mete o pé. Passa direto. O da van não. Faz questão de parar, pára fora do ponto .” Ônibus x Concorrentes Vans e kombis (3)
  21. 21. Vantagens das vans: “ Se pegar no ponto final, ela enche e vai direto .” “ Pára onde você quer .” “ Te dão a certeza de que você pode sair e retornar, sem eles arrancarem .” “ Ela tem a noite toda. Toda a madrugada .” “ Percorre o itinerário mais rápido .” “ Superlotação não tem, né? ” “ A maioria delas tem ar condicionado .” Niterói “ As vezes não dá nem pra respirar direito .” “ Segurança. Na verdade é insegurança. Violência e acidentes também .” “ Sabe o que aconteceu comigo? Uma van bateu no meu carro, quebrei o fêmur. Estou com 12 parafusos no fêmur. Sabe o que aconteceu? Não recebi direito nenhum. Corri atrás, coloquei advogado e até agora nada. Já passaram 2 anos .” “ Motoristas desqualificados. Tem muitos .” “ A carteira de motorista tinha que ser categoria D .” “ É aí que entra a fiscalização. Se for uma cooperativa legalizada, legalizada entre aspas, as pessoas tem que estar qualificadas para entrar na cooperativa .” Desvantagens das vans: Ônibus x Concorrentes Vans e kombis (4)
  22. 22. Para os entrevistados de Niterói, as vans possuem mais vantagens do que desvantagens, frente aos ônibus. Isso porque os moradores de Niterói reclamam muito do trânsito e acessos de Niterói ao local onde trabalham (muitas vezes, o Rio de Janeiro). “ Você vê no Centro do Rio gente em fila esperando a van. Ele pode ficar talvez até 2 horas na fila, mas depois que ele senta, vai levantar só no bairro onde ele mora .” “ Se tiver engarrafamento, a van muda o itinerário .” “ Já o ônibus não. Tem que seguir o itinerário, tem fiscal, despachante, guarda municipal, pardal .” “ Está tendo uma obra da Cedae ali em Manguinhos. Cria-se um engarrafamento ali a qualquer hora do dia. Ali todos os ônibus tem que andar na faixa da direita. Nesse caso a van sai da ponte, pega a Brasil e vai sair depois dela lá na frente. Aí está a flexibilidade, rapidez .” “ E todas as vans trabalham com trocador. São poucas as que não têm trocador. E mais. Elas são pequenas e ágeis .” Niterói Ônibus x Concorrentes Vans e kombis (5)
  23. 23. Em Nova Iguaçu, consideram que a van é rápida, tem em grande quantidade e roda durante a noite, oferecendo muitas vantagens aos passageiros. No entanto, é a menos segura no que se refere a possíveis acidentes e, principalmente, mais suscetível a assaltos. “ O transporte que é mais assaltado é a van.” Nova Iguaçu “ As vezes eu vou pra Mesquita. Vou e volto de van. Acho bem prático. Só não sei se é tão seguro. Numa colisão não sei se terei algum seguro.” “ Uma vez peguei uma van pra Caxias, que se botasse uma asa voava. Ele corria muito. Muito mesmo.” “ Peguei uma van que o cara não sabia a diferença entre as faixas da pista. Não sabe o que é mão e contra mão. Não entende de sinalização.” “ As pessoas pagam por van e Kombi quando há emergência, necessidade. “ Os usuários classificam a van como o meio utilizado em emergências. Utilizam quando há falta de opções, pois consideram um meio pouco seguro. Citam ainda o despreparo dos motoristas e a imprudência no trânsito como características comuns entre as vans. “ Quem trabalha Domingo espera o ônibus no ponto durante 1 hora. É um absurdo. Van passa toda hora.” No entanto, alegam que as vans atendem a horários em que os ônibus são muito escassos. Ônibus x Concorrentes Vans e kombis (6)
  24. 24. “ Tem umas kombis rodando que estão caindo aos pedaços. Eu até pego. Com a minha esposa eu não pego não.” “ Tem cara que com carteira B dirige kombi com 10 pessoas. É errado. Tem que ter carteira C.” “ Até porque a maioria da população recebe em RioCard, não é? Então tudo mundo vai preferir o ônibus. As pessoas pagam por van e Kombi quando há emergência, necessidade. Tenho certeza que se houvesse uma melhora nas empresas, o movimento de vans iria cair 50%.” “ E se houver acidente, ninguém está coberto. Fica cada um com o seu prejuízo.” Os usuários classificam a van como o meio utilizado em emergências. Utilizam quando há falta de opções, pois consideram um meio de transporte pouco seguro e menos confortável, além de não aceitarem Vale-Transporte (RioCard) “ Se botar uma van do lado de um carro da Mauá, Mauá não vai morrer de fome. As pessoas vão preferir a Mauá. É rápida, tem conforto, segurança. Rio de Janeiro Ônibus x Concorrentes Vans e kombis (7)
  25. 25. Ônibus x Concorrentes Vans e kombis O grupo se mostrou dividido com relação as vans. Algumas pessoas disseram ser mais seduzidas pela velocidade (ou rapidez) que a van proporciona, enquanto outras consideram primordial a questão da segurança e preferem o ônibus. “ Onde eu moro, não pode não. Em Caxias, ali naquele pedaço que é Pantanal, não pode. Se passar por ali ele a polícia segura. É prejuízo ir por ali. É proibido. Van, Kombi. Tem fiscalização.” “ Eu sou a favor. Hoje eu chego do serviço às 15 para as 9 (21h). De van eu chegava às 8 horas(20h). Não tinha tumulto no ponto de ônibus. Eu chego lá agora...eu tenho 2 conduções que eu posso pegar, no meu bairro. Não tinha tumulto no ponto de ônibus. Eu chego lá agora... No meu bairro eu posso tomar duas conduções. No ponto de ônibus na porta da minha casa, a fila dá várias voltas. Entre ficar ali esperando 30 minutos para viajar em pé, eu pego uma outra condução que me deixa próximo de casa. Eu ando um trajeto.” “ Segurança não tem. Não tem.” “ Por segurança que eu tenho preferido pegar o ônibus.” “ Eu também. Por segurança.” “ De onde eu moro, pegando o ônibus da Central, demoro 1 hora e 20 para chegar aqui. De van levo 40 minutos.” “ As vans também são assaltadas várias vezes.” Caxias (8)
  26. 26. <ul><li>O trem e o metrô são bem avaliados no que se refere à velocidade no transporte e conforto. No entanto, reclamam muito da superlotação dos vagões em horários de maior movimento (ida e volta do trabalho). Principalmente, no metrô. </li></ul><ul><li>Assim como as barcas, também consideram mais dispendiosa a utilização desses meios de transporte, uma vez que geralmente precisam utilizar outros transportes para chegarem na estação e/ou da estação até o destino desejado. </li></ul><ul><li>O metrô é melhor avaliado no que se refere à segurança. Alguns alegam que ocorrem muitos assaltos nos trens, motivados principalmente pelo fluxo intenso de pessoal. </li></ul><ul><li>Citam que os trens sofreram muitas melhorias em estrutura e conforto, mas ainda não são equivalentes ao metrô. </li></ul>Caxias Ônibus x Concorrentes Trem e Metrô (1)
  27. 27. O ônibus, na maioria das vezes, é a única opção de meio de transporte. Mesmo assim, consideram o trem e o metrô mais rápidos, mais baratos e mais seguros, mas sofrem com o problema da superlotação em horários de pico. “ Pra quem mora próximo à estação, o trem é a melhor opção. Pra quem mora distante da estação, é melhor ir de ônibus direto. Gasta menos passagem. Como eu trabalho a noite, pra mim o trem é melhor. Vai mais vazio e respeita melhor o horário.” “ O metrô de manhã é horrível.” “ É que o metrô e o trem tem horários certinhos. Aí a maioria das pessoas correm para o trem e metrô.” “ O metrô é mais cheio do que o trem. Pra quem pega no horário de pico não adianta.” “ O trem vai cheio, mas é mais rápido e barato. O custo é bem menor. Nova Iguaçu “ O ônibus é mais caro.” “ O trem vai cheio, mas é mais rápido e barato. O custo é bem menor. “ Argumentam ainda que o trem só vale a pena para quem mora próximo à estação. Ônibus x Concorrentes Trem e Metrô (2)
  28. 28. Para a maioria, o trem e o metrô são os mais eficiente dos transportes. Segundo eles, é um meio de transporte mais confortável, prático e econômico, além de ser seguro e oferecer uma grande economia de tempo. Sabem exatamente o tempo que irão demorar para percorrer o trajeto até seu destino e raramente ocorre algum imprevisto. “ Depende de onde eu esteja trabalhando. Não trabalho em local fixo.” “ No trem e no metrô dá pra marcar o horário.” “ Não (sobre o ônibus ser o melhor transporte do Rio). O melhor é o trem. É mais rápido.” “ De ônibus, se tiver engarrafado, você sai daqui as 19:00 e chega lá 9 e pouca da noite.” “ Tem um projeto para legalizar as vans. Os ônibus não atendem bem a população.” “ De trem é mais rápido. Mais pontual. Mas de ônibus você pode ir sentado. Tem mais conforto. É mais tranqüilo. Dá pra chegar no trabalho menos exausta.” Nova Iguaçu Ônibus x Concorrentes Trem e Metrô (3)
  29. 29. O trem e o metrô oferecem um bom serviço. Apenas reclamam da superlotação nos horários de pico. O trem melhorou a ponto de se equiparar ao metrô. Requerem pela implantação do metrô pela superfície em Niterói. “ Acho o serviço do metrô bom. Se bem que eu não pego esses horários de pico .” “ Eu vim pra cá de metrô. Ágil e rápido .” “ O trem melhorou muito. Hoje tem ar condicionado, coisa que há cinco anos atrás não existia .” “ O problema é quem tenta pegar depois das 16:00. Tanto metrô quanto trem .” Niterói “ Acho que se colocasse um metrô melhoraria bastante .” “ Ia ajudar muito .” “ Se colocasse em Itaboraí, Niterói ...” Ônibus x Concorrentes Trem e Metrô (4)
  30. 30. “ Eu venho de ônibus e volto de metrô. De Segunda a Sexta.”” “ Semana passada esperei 3 metrôs para conseguir entrar. No horário de 17:30h. Horrível.” “ O metrô está sempre cheio, não importa o horário. Acho que o trem é pequeno para a quantidade de pessoas. “ Na estação de metrô Central, de manhã, é tanta gente que você vai parar lá do outro lado. Eles empurram legal.” “ Eu moro perto do metrô, mas não tem como eu ir de metrô. Não dá pra entrar.” “ Estão querendo botar um metrô da linha 2 direto para Central. Saindo do Estácio.” “ Metrô é mais rápido e mais seguro.” “ O problema no metrô são as plataformas cheias. As pessoas empurram. É perigoso.” Os usuários consideram o metrô uma opção rápida e segura, mas reclamam do grande movimento de pessoas durante os horários de pico. Rio de Janeiro Ônibus x Concorrentes Trem e Metrô (5)
  31. 31. “ O metrô está igual ao trem. O trem também é terrível.” “ Uma vez fui pegar trem só que tive que voltar para o ônibus porque estava tendo tiroteio em Bangu.” “ Eu uso de vez em quando. Escutei dizer que está ficando melhor que metrô. No metrô as pessoas viajam igual sardinha enlatada.” “ No trem, podem circular 12 composições. Só usam 6.” “ No trem daqui pra Japeri, não tem com ar condicionado não, tá? Pra Bangu tem, porque as pessoas são mais elitizadas.” O trem tem baixa freqüência de uso entre os entrevistados. Enquanto alguns citam o desconforto como característica principal, outros dizem que está melhorando muito, quase no mesmo nível do metrô. Rio de Janeiro Ônibus x Concorrentes Trem e Metrô (6)
  32. 32. Os participantes criticaram o trem devido a uma percepção de insegurança e superlotação. “ Até a Barca hoje em dia não está tranquila. Muito cheia.” “ Tem muito assalto no trem” “ As vans também são assaltadas várias vezes.” Caxias Ônibus x Concorrentes Trem e Metrô (7)
  33. 33. Alguns se mostraram descontentes com o trem e informaram a ocorrência de assaltos. Apesar da maior velocidade oferecida, a segurança inferior torna o ônibus um meio de transporte mais confiável. O trem só é mais rápido em algumas ocasiões. Tem vezes que dá muito problema.” “ Não. Tem muito assalto no trem.” “ Agora melhorou um pouco.” “ O que acontece é que quando abre a porta do trem, todo mundo corre para conseguir sentar. Geralmente as pessoas botam a mão no bolso para ver a carteira. Quando você vê, está sem ela. “ “ No trem você é assaltado sem saber. Se você cochilar, perde a carteira.” “ Quando o trem era mais barato, ficava lotado. Hoje ainda enche mais nessa época... se tivesse que chegar 8 horas no trabalho, tinha que sair 5:30 da manhã. “ “ Sim. São concorrentes. Em questão de rapidez, o trem é muito melhor que o ônibus.” Caxias Ônibus x Concorrentes Trem e Metrô “ No Metrô, tem dia que não dá pra se mexer. É cheio. Horrível. No momento, o melhor é o ônibus.” A superlotação também faz do trem uma opção menos interessante do que o ônibus (8)
  34. 34. Atributos importantes no transporte rodoviário
  35. 35. (cada participante votou em 3 atributos definidos pelo próprio grupo) Atributos importantes Ranking Niterói Fiscalização – 8 Segurança – 6 Trocador – 6 Sinalização – 3 Conforto – 3 Rapidez – 2 Pontualidade – 2 Rio de Janeiro Segurança – 9 Conforto – 7 Preço - 6 Rapidez – 5 Nova Iguaçu Pontualidade – 9 Segurança – 6 Conservação – 5 Educação/treinamento do motorista – 4 Agilidade do motorista/trocador – 3 Limpeza – 3 Caxias Segurança – 8 Educação / treinamento do motorista – 6 Rapidez – 3 Limpeza – 3 Pontualidade – 2 Conforto – 2
  36. 36. <ul><li>Em média, a segurança é o atributo mais importante a ser cuidado em um transporte público. Os ônibus são considerados mais seguros do que as vans e kombis, mas ainda assim são alvo de assaltantes e problemas de manutenção, não inspirando confiança. </li></ul><ul><li>Nos grupos de Caxias, Niterói e Nova Iguaçu, percebe-se uma maior confiança na segurança dos ônibus que circulam no Rio de Janeiro. Contudo, até mesmo no grupo do Rio de Janeiro foi constatado uma certa insatisfação com a manutenção/estrutura dos ônibus. </li></ul><ul><li>Um fator que gera grande incômodo em todos os grupos pesquisados é a presença de micro-ônibus, onde o motorista também exerce a função de cobrador . Nesse caso, reclamam intensamente de problemas com o fluxo de entrada de passageiros, onde o motorista não consegue executar adequadamente ambas as funções, refletindo no bom atendimento dos passageiros, problemas de segurança no embarque e motivando a imprudência no trânsito. Além disso, alguns participantes ainda alegam que a utilização dos micro-ônibus pelas empresas facilita a negativa do direito de gratuidade nas passagens de idosos e estudantes. </li></ul>Atributo: Segurança
  37. 37. “ Isso quando ele não dirige e dá o troco ao mesmo tempo.” “ De repente são até treinados. Mas na hora ali...como ele falou. O idoso bota um pé no degrau, quando bota o segundo, eles metem a primeira e já saem andando. Não quer saber. Com gestante a mesma coisa. Não são todos. Uns 90%.” “ O 65 hoje quase bateu. O motorista estava dando troco na curva.” De acordo com os entrevistados, a falta de segurança nos ônibus se deve à a falta de trocador e à má conservação dos ônibus. No que se refere à assaltos, os entrevistados possuem como uma maior referência de insegurança as vans. Nova Iguaçu Segurança “ Tem, mas não funciona. É muita política que tem nas empresas da Baixada. “ Tem o Detro, mas não adianta nada.” Falta fiscalização nas empresas de ônibus por parte dos órgãos responsáveis “ Tem que ter fiscalização. Um carro com a suspensão quebrada não passa na vistoria. Eu vejo ônibus em cima da faixa de pedestre e não é multado. Porque só os carros são multados?” “ Não é a empresa. É o governo. Se ela puder não ter custo com manutenção, ela não vai ter. Cabe aos órgãos governamentais fiscalizarem para que elas façam manutenção.” (1)
  38. 38. A maior reclamação sobre segurança é direcionada aos motoristas que também são trocadores, gente entrando e saindo pela mesma porta em ônibus que não transportam idosos e estudantes (micro, micrão, com ar). “ Uma coisa que acontece com muitas empresas, generalizando, é que tem um profissional para dirigir e para receber. Não tem trocador. Ele trava o trânsito todo. Imagina 10 pessoas entrando ao mesmo tempo e se essas pessoas forem pagar com uma nota de 50 reais, imagina quanto tempo ela vai ficar parado. E tem mais uma. A catraca fica perto do volante. Se entrarem 3 pessoas, parou. Imagina 10 pra entrar. Acho que um dos motivos desses engarrafamentos todos dias é devido à isso aí.” “ E quando tem gente entrando, e eu tenho que sair pela mesma porta?! Eu queria sair e o pessoal entrando. Como eu saio desse ônibus?”.” “ Você falou do problema das pessoas que esperam para passar na roleta do micro-ônibus. Dez pessoas para entrar e o trocador tendo que receber. Imagina em dia de chuva. Quem esperar do lado de fora, vai ficar encharcado.” “ Esses ônibus novos que estão botando pra circular é Micrão. Micrão porque não tem trocador e transporta o mesmo número de pessoas. A empresa está economizando por um lado, mas por outro estão prejudicando a parte de transporte, as pessoas que tem que chegar no trabalho, os idosos que não podem pegar, o estudante que não vai entrar.” “ Outra questão é a dos idosos. Nem o micro, nem o micrão transportam nem idosos nem estudantes.” Niterói Segurança (2)
  39. 39. A maioria alega ainda que os ônibus que rodam no Rio tem maior qualidade que os que rodam em São Gonçalo e Niterói. “ Eles estão falando de vans em situações precárias. Mas também tem muito ônibus que circulam em situações precárias. Que não deveriam estar rodando. Na Fagundes, na Galo Branco, na Coesa. As linhas que fazem mais dentro de São Gonçalo .” “ Pro Rio colocam ônibus melhores .” “ Pro Rio os ônibus são melhores de segunda à sexta. Sábado e Domingo também botam ônibus ruins, com exceção da Rio-Ita que botou 2 ou 3 ônibus novos. A Rio-Ita sempre teve ônibus velhos. Mesmo vindo pro Rio. Aquela linha 565 Praça XV-Rio das Pedras, agora que estão colocando ônibus melhorzinhos. Os de duas portas. Mas agora eles estão acabando com o de duas portas e estão colocando os frescões. Você espera de uma à duas horas pra pegar um ônibus comum .” Niterói Segurança (3)
  40. 40. “ No seu carro, você repara um barulhinho estranho, leva pra ver. Ônibus não. Sai um motorista e entra outro. Ninguém vê nada. Tem até briga entre eles quando um entrega o carro avariado para o outro. Quem paga é o outro. Não dá tempo de fazer manutenção no carro porque não existe intervalo para manutenção e para lavar.” “ As vezes o ônibus já sai da empresa com problema e se tem um acidente, a culpa é do motorista.” Usuários reclamam da falta de fiscalização e de manutenção dos ônibus e da falta de cobradores. “ Na Avenida Brasil eu vejo vários ônibus enguiçados.” “ Eu fui cobradora. Eles tiraram o emprego de muita gente. Muitos viraram mendigos. Tem gente na rua vendendo bala. As pessoas dizem que cobrador não é profissão. É função.” Rio de Janeiro “ Na Feital tem disputas entre motorista da mesma empresa. Se um tá atrasado, tem que chegar na frente do outro. O outro vai e passa a frente...as vezes até batem.” Segurança Alguns alegam ainda imprudência por parte dos motoristas gerada pela necessidade de cumprimento de horários, refletindo em uma sensação de insegurança. (4)
  41. 41. Os passageiros reclamaram bastante quanto há falta de trocadores. Reclamaram que implica no tempo de viagem e aumenta o número de acidentes. “ A maioria dá o troco dirigindo. Chamam de motorista júnior.” “ A maioria. Estão querendo tirar os trocadores.” “ Já estão tirando. Não está dando certo. Está passando muitas reportagens sobre acidentes por causa disto.” “ Aqui no Rio não é assim Mas na Baixada a coisa mais difícil é ver um trocador. Meu cunhado era e foi mandado embora.” “ Dobram os acidentes e o tempo de viagem também. O motorista fica estressado.” “ Outra questão é a segurança. Não só os micros, mas grande parte do ônibus grandes também não tem trocador.” Caxias Segurança Alegam ainda uma alta incidência de assaltos. As câmeras que deveriam prestar segurança para os usuários servem apenas para fiscalizar o trabalho dos motoristas “ Existem as câmeras, mas não existe uma central de segurança. É tudo gravado ali. Deveria existir centrais de segurança para que tudo fosse acompanhado ao vivo. O motorista diz que as câmeras são pra ver se eles roubam, se tem gente viajando no degrau, se estão dando carona. É pra fiscalizar os funcionários.” (5)
  42. 42. <ul><li>Embora não apareça na simulação de todos os grupos, os entrevistados consideram também o preço um importante atributo. É como se a questão do valor das tarifas já fosse um item básico. Assim argumentam os que não relacionaram o fator custo na lista de atributos. </li></ul><ul><li>Para os usuários, os preços não são coerentes com o conforto de cada ônibus, nem com a distância a ser percorrida. Desta forma, comparam linhas (ou empresas) que têm a mesma tarifa, mas oferecem diferentes níveis de conforto. </li></ul><ul><li>E criticam também os diferentes valores de tarifas, para percursos iguais. Ou tarifas de distâncias pequenas que são mais caras do que tarifas de percursos mais longos </li></ul>Atributo: Preço
  43. 43. “ De Nilópolis pra Anchieta, você anda 10 minutos. Um ônibus de Nilópolis pra Central é R$ 4,50 e de Anchieta pra Central é R$ 2,20. É porque é Rio para Rio. Nilópolis é Baixada. Preços “ Ele justificam que é por ser interestadual. Não tem um critério de distância.” A empresa Litoral está fazendo um trabalho bom com a Supervia. De Austin até a Barra você gasta 3 reais. A passagem para a Barra sai a 80 centavos. A mesma coisa a integração indo da Barra pra Japeri. Você vai pagar R$ 2,10 do ônibus mais 90 centavos da Supervia. “ O trem vai cheio, mas é mais rápido e barato. O custo é bem menor. A passagem está R$ 2,20.” A maioria reclama da falta de opções e dizem que os ônibus para fora da Baixada são muito caros e que variam muito de empresa para empresa. Nova Iguaçu (1)
  44. 44. “ Se pegar o Nilopolitano em Austin para Caxias, que leva 40 minutos, você paga R$ 2,20. Mas se pegar o Tinguá para a Central, que leva 40 minutos, você paga R$ 4,50.” “ De Nilópolis pra Anchieta, você anda 10 minutos. Um ônibus de Nilópolis pra Central é R$ 4,50 e de Anchieta pra Central é R$ 2,20. É porque é Rio para Rio. Nilópolis é Baixada. “ É absurdo.” “ Ele justificam que é por ser interestadual. Não tem um critério de distância.” “ Se você pegar o ônibus Regina no Cacuia, na Ilha, e saltar no Vigário, você paga a metade. Mas se pegar de Caxias para Vilar dos Teles é muito mais caro.” “ Quando vem para o Rio dobra, triplica de preço. É muito caro.” Não compreendem a variação de preços por passagem de empresa para empresa, mesmo com um trajeto de distância e tempo de percurso similar. Nova Iguaçu Preços Alegam que as pessoas da Baixada tem dificuldades em arrumar emprego devido ao alto custo das passagens. “ O meu patrão queria cortar uma passagem minha.” (2)
  45. 45. O valor pago pela passagem intermunicipal fica entre 3,00 e 4,00 reais. O valor dos ônibus dentro de Caxias fica entre 1,70 e 2,00. “ O da Trel é R$ 4,40”. “ É o mesmo preço (com ar e sem ar).” “ Eu vindo de lá pra cá pago R$ 3,00. Pego o Master. É um ônibus da Baixada. Consigo pegar ele no trecho que eu moro.” “ De Imbariê para Piabetá, que é um bairro próximo, custa 2 reais. De onde eu moro até o Centro de Caxias dá R$ 3,50.” “ R$ 1,70. O que eu pego Vera Cruz custa isso.” “ R$ 1,70, R$ 2,00...varia muito.” “ Eu gasto R$ 8,20 de passagem por dia.” “ Do Centro de Caxias até a rodoviária dá uns 30 Km. Você vai pagar uns R$ 3,80. Saindo do Centra de Caxias até o Cacuia na Ilha do Governador, também paga R$ 3,80, e indo até o final de Santa Cruz paga só R$2,20. “ A passagem pra cidade é R$ 3,40, R$ 3,60...aí o pessoal vai de van. A diferença é muito pouca.” Caxias Preços (3)
  46. 46. Os participantes reclamaram bastante do alto custo de locomoção. Eles também informaram que perdem oportunidades de emprego por contas dos valores elevados. “ Isso prejudica quem trabalha.” “ Tem gente que perde um bom emprego porque o patrão se recusa a pagar a passagem. Eu já perdi também.” “ Isso acontece em todos os lugares e todo mundo reclama.” “ Eu sei te dizer que em Caxias o transporte é caro. Pra gente desempregada, não tem como.” “ Os empresários alegam que o custo é muito alto.” “ Preço é o principal.” Caxias Preços “ Tem o Catamarã também. Acho que custa R$ 3,20.” “ Nas Kombis, onde eu moro, cobram R$ 1,80.” Apesar do item preço ter ficado em segundo lugar entre as prioridades, são feitas poucas comparações entre os preços dos meios de transporte. (4)
  47. 47. <ul><li>O atributo conforto é muito importante para o usuário de ônibus. No entanto é um atributo extremamente pessoal. Ou seja, o que é conforto para uns, não é para outros. </li></ul><ul><li>Assim, muitos consideram conforto a simples oportunidade de viajarem sentados. Não importa a qualidade e o conforto do assento, o que pesa é poder fazer sua viagem sentado. </li></ul><ul><li>Para outros, conforto são itens como ar condicionado, assento macio, mais espaço para as pernas, etc. Na verdade, percebe-se que este grupo de usuários têm garantido seu assento, pois tomam a condução em terminais e/ou pontos onde o ônibus ainda tem lugar para sentar. Portanto, buscam um “outro nível” de conforto, diferente de quem não tem certeza de se sentar. </li></ul>Atributo: Conforto
  48. 48. Receptividade e Avaliação de Melhorias (ar condicionado, TV, DVD, som, etc)
  49. 49. Melhorias: ar condicionado; TV; som; etc <ul><li>De uma maneira geral, consideram como uma melhoria realmente relevante apenas os ônibus com ar condicionado. </li></ul><ul><li>O grupo de Caxias foi incisivo quanto à ineficiência do ar condicionado nos ônibus. Citam que o mesmo não funciona em dias de calor, devido a uma ação premeditada de economia das empresas e, ainda assim, um valor mais alto é cobrado pela passagem. </li></ul>
  50. 50. “ Tem. A Nilopolitana tem ar condicionado.” Melhorias (1) Em Nova Iguaçu, consideram relevante a existência de ônibus com ar condicionado. Citam ocasiões em que precisavam estar mais apresentáveis no trabalho e que o ar condicionado tinha essa funcionalidade. Não declararam maiores problemas em encontrar ônibus com ar condicionado e acreditam ser justo pagar um pouco mais por isso. “ A Transmil também.” “ Nossa Srª da Penha eu acho que não tem. Tinguá também tem.” “ A questão é você chegar no seu trabalho com uma roupa legal, não estar todo suado, desgastado. Não estou falando de mordomia, mas de um pouco de conforto.” “ Tem as necessidades básicas que o ônibus tem que oferecer. Agora, o ar condicionado, televisão...isso é qualidade extra. Por isso, pode ser cobrado. Pelo básico não. Tem que ser cobrado o preço normal da passagem. Nova Iguaçu
  51. 51. Em Niterói, a empresa Ingá é a única em que lembram oferecer ônibus com uma maior estrutura e conforto. Citam que o ônibus está equipado com TV e ar condicionado, mas que dificilmente estão em pleno funcionamento. Reclamam que, ainda assim, um valor mais alto é cobrado. “ Só no Rio mesmo .” “ Da Mauá já teve .” “ A do Ingá tem. Mas eles não ligam a televisão e estão desligando o ar. Cobram mais caro e pra economizar desligam o ar. Um dia desses eu reclamei. Vou pagar o mesmo preço sem o ar? Está errado .” “ Só o Ingá né?” Niterói Melhorias (2)
  52. 52. “ Essa linha 650, no início era uma maravilha. Tinha televisão. Depois tiraram tudo.” “ O som depende do motorista. Ele vai escutar o que ele quer e na altura que ele quer. Vindo tudo bem, mas retornando, o som alto incomoda. “ “ É difícil encontrar um ônibus com televisão. Não deve ter dado certo. ” “ Outra coisa que acontece com ônibus de ar é que mesmo quando está frio, o ônibus continua gelado e se você pede pra diminuir o ar, eles dizem que não podem.” “ Se bem que a gente passa mais tempo na condução do que trabalhando.” Apesar de valorizarem o conforto, os usuários não tratam o ar condicionado, a tv e o som como prioridades. Dentre esses itens, os usuários demonstram valorizar mais o ar condicionado. “ Quando eu estou cansado eu pego o 870 que vem de Sepetiba e em Campo Grande pego outro que, por incrível que pareça, custa R$ 6,50. Tem ar condicionado.” “ Eu já peguei um ônibus da Real, que vai pra Zona Sul, que tinha até internet. Eu não estou preocupada com isso. No dia-a-dia a gente quer um certo conforto e chegar no destino. Ninguém pega ônibus para ver televisão, acessar internet...isso faz diferença quando a gente viaja a lazer, não no dia-a-dia.” Rio de Janeiro Melhorias (3)
  53. 53. Todos criticam a ineficiência do ar condicionado e afirmam não haver televisão nos ônibus. Citam que os ônibus com ar condicionado ligado não circulam em dias mais quentes, quando mais precisam dele. “ Nesses ônibus bonitos, que tem ar, o ar só funciona no inverno.”(risos) “ No verão é calor.” “ E é logo de manhã, que é mais frio.” “ Essa semana que fez calor, saíram 3 sem ar e um com ar.” Caxias Melhorias (4)
  54. 54. Quando se fala em melhoria, a pesquisa aborda também a questão dos cadeirantes, pessoas que dependem de cadeiras de rodas, para se locomoverem. O assunto é tratado com muita descrição pelos grupos. Todos entendem o direito do cadeirante e respeitam a idéia dos ônibus terem acesso ao deficiente. No entanto, de forma sutil, alguns lembram de que o acesso pode atrasar um pouco a viagem. E outros chamam a atenção para o espaço que a cadeira pode ocupar, diminuindo o espaço total dos passageiros. Caxias Melhorias (5)
  55. 55. Vale Transporte / RioCard / Gratuidade
  56. 56. Os usuários dizem que o RioCard não é aceito em diversas linhas de ônibus na baixada. As que aceitam são aquelas que tem itinerário para a capital. As que circulam internamente muitas vezes não aceitam. Os alunos de escolas municipais recebem o passe escolar que, de acordo com os usuários, também não é aceito pelos motorista. “ Van não tem como. Não tem a maquininha. Mas eu não viajo de van porque tenho medo.” “ Ônibus, trem e metrô aceitam o RioCard. Van não.” “ A Nilopolitana que faz Queimados-Austin. Essa linha não aceita o passe. A linha Nova Iguaçu-Austin aceita o passe. A empresa Linave não aceita o passe. Tem motoristas que fazem as crianças pagarem a passagem, como eu já vi. Tenho uma filha que faz um curso público em Nova Iguaçu, e muitas vezes o motorista faz ela pagar a passagem. Não aceitam nem a carteirinha e nem o passe. Nova Iguaçu “ Na Baixada, as crianças do município não tem o RioCard. Só o passe escolar.” “ A única empresa que aceita esse passe escolar é a Salutran.” RioCard “ Quando vêem que no ponto só tem um idoso ou só uma criança, passam direto.” “ Os próprios motoristas são mais agressivos do que os do Rio. Acham que só porque as pessoas são mais carentes, tem que tratar diferente. Não são todos, mas é uma boa parte. No Rio não tem essa indiferença com os estudantes, não tem esse negócio de passe. Todo mundo que tem o RioCard, pode passar na roleta.” (1)
  57. 57. A maioria paga em dinheiro. Apenas duas pagam com RioCard. Não identificaram maiores problemas na utilização do cartão. “ Eles já sabem o valor que você gasta de passagem, aí depositam automaticamente todo mês.” “ Se eu tiver que vir no Rio, venho de barca, pois trabalho na Rio Branco, aí dá pra ir andando. Em 15 minutos eu faço o percurso da barca.” Niterói “ Pagam por dia. Ida e volta.” “ No meu também pagam por dia. Vou pro escritório de manhã e volto à tarde igual um siri na lata, no ônibus lotado.” RioCard (2)
  58. 58. RioCard “ Recebo em dinheiro semanalmente.” “ Eu recebo RioCard.” “ Eu prefiro em dinheiro.” “ Em dinheiro aumentam as opções. Pode pegar van.” “ Se receber por mês não é tão bom porque você vai gastar.” “ Se for receber por dia, dinheiro é bem melhor.” No total, cinco pessoas utilizam o RioCard. A maioria prefere receber em dinheiro, pois as opções de transporte aumentam. Rio de Janeiro (3)
  59. 59. Apenas 2 participantes informaram receber RioCard. Os demais alegaram receber em dinheiro. O pagamento das passagens em dinheiro é percebido como um fator positivo, pela maleabilidade em que podem lidar com aquele valor. “ Eu recebo em dinheiro. Toda semana eles me dão.” “ Eu também.” “ Vou ser sincero. Prefiro em dinheiro. Com dinheiro a gente tem mais opções. Porque tem vans, tem carros de passeio.” Caxias RioCard (4)
  60. 60. Gratuidade Reclamam que o Detro não fiscaliza o direito da gratuidade dos ônibus. Apenas as vans sofrem uma maior fiscalização. “ É lei que todos os ônibus transportem idosos acima de 65 anos. Crianças menores de 5 anos e estudantes devidamente uniformizados também .” “ Já deu problema. Problema com polícia. E o policial não pode fazer nada. O por quê, ninguém sabe .” “ Ônibus eles não fiscalizam um .” “ Hoje o Detro fiscaliza muito mais do que antes. Hoje o Detro cai em cima da van. Você não vê o Detro parar uma linha de ônibus. Mas van eles param todas .” Niterói “ Eles fazem o cartãozinho mas quando chega no ônibus, não deixam rodar a roleta. O fiscal manda ir pra trás. Os estudantes lotam a parte da frente do ônibus até chegar o fiscal, para eles mostrarem a carteirinha e passarem pra trás.” “ A Baixada tem uma política muito diferente do Rio com relação aos estudantes e aos idosos.” Em Nova Iguaçu, usuários demonstram perceber descaso das empresas e dos motoristas com relação aos moradores da Baixada. Nova Iguaçu (1)
  61. 61. Gratuidade Os participantes citaram que os motoristas não respeitam os agraciados pela gratuidade. Alegam que o passe escolar não é aceito pelos motoristas, mesmo que os estudantes estejam devidamente uniformizados e em horário escolar. “ É muito difícil (motoristas pararem para gratuidade).” “ O meu filho estuda entre Imbariê e Santa Lúcia. a gente vai pro ponto junto de manhã. Eu faço sinal. Ele anda com a carteirinha, uniformizado e o motorista diz que não pode deixar entrar. Já cheguei a tirar foto do ônibus para mandar por e-mail.” “ Eles tomam bronca, pegam suspensão mas continua o problema.” Caxias “ Essa questão do preço. Existia o ônibus 399, da Pégaso, que saía de Santa Cruz ao Centro da cidade. Custava R$ 2,10. Acabaram com ele e colocaram no lugar o 1131. É a mesma linha. O mesmo trajeto, só que agora custa 5 reais. Tiraram todos os ônibus grandes e colocaram micro-ônibus que são mais apertados. Acho que assim fica mais fácil para não carregar idoso.” “ Já vi uma vez um micro-ônibus que parou para uma senhora, o motorista disse que ela teria que entrar por trás e quando a velhinha ia entrar, ele arrancou e foi embora.” No Rio, alegaram que empresas substituíram os ônibus por micro-ônibus como artifício para não permitirem idosos de embarcarem e usufruírem da gratuidade. Rio de Janeiro (2)
  62. 62. As Empresas e a Concorrência
  63. 63. Concorrência <ul><li>Consideram a concorrência entre os meios de transporte como o principal regulador da qualidade de serviços e preço. Desconsideram a existência de órgãos reguladores de transportes públicos no controle de qualidade, preço e fluxo/incidência de carros nas ruas. </li></ul><ul><li>Em Caxias e Niterói, onde alegam uma cobertura inferior das empresas de ônibus, posicionam-se extremamente favoráveis a uma abertura de concorrência legalizada entre empresas. Citam que não há interesse da mesma empresa investir em melhorias, uma vez que não há outras empresas para “roubar-lhes os clientes”. </li></ul><ul><li>Em Nova Iguaçu, denunciam a ação das empresas (denominadas como “máfia dos transportes”) na opressão de transportes alternativos (vans, kombis e ônibus piratas), o que manteria os usuários de transportes públicos ainda mais dependentes do serviço pouco satisfatório prestado pelas empresas que possuem legalmente a concessão de cobertura da região. </li></ul>
  64. 64. Concorrência Falta concorrência entre empresas de alguns bairros, para aumentar o número de ônibus. Segundo eles, a falta de concorrência na cobertura de alguns bairros permite à empresa não realizar um bom serviço, sem medo de perder os passageiros. “ Acho que faltou também a concorrência né? Sem concorrência os caras trabalham do jeito que querem.” “ Se abrir concorrência ia haver uma abrangência maior de ônibus e ia ter muito mais opção. Ia disputar um com o outro.” “ Aí ia melhorar na pontualidade.” “ É o que ele falou. É em termo de manipulação de linha. Em São Gonçalo tem um bairro chamado Jardim Catarina. É o maior bairro da America-Latina e só tem uma linha que faz Niterói e uma que faz São Gonçalo.São duas empresas diferentes. Uma faz só Niterói e outra só São Gonçalo.” Niterói Consideram que as vans, se devidamente legalizadas, aceitando RioCard e dando direito às gratuidades, seriam a solução para o meio de transporte de hoje. “ Desde que desse para usar o RioCard. Cerca de 80% das pessoas empregadas tem o RioCard. A maioria dos empregadores prefere adotar o RioCard. Só que isso tem um custo. Pra botar uma máquina dessa custa de 5 a 7 mil. O aluguel de uma van para fazer itinerário Alcântara –Rio custa 220 reais a diária .” (1)
  65. 65. Consideram que na Zona Sul do Niterói, o transporte é melhor porque tem várias linhas para cobrir o mesmo trajeto, o mesmo itinerário. “ Acho que Niterói em questão de ônibus está bem pior. Tem menos ônibus circulando e muito carro na rua. Tem algumas ruas que são funis e que viram um inferno durante o dia .” “ Tem bairros de Niterói como Rio do Ouro, que depois da meia noite não tem mais. Só tem van .” “ O que ocorre onde você mora é o que ocorre em Copacabana. São várias empresas de ônibus fazendo o mesmo itinerário. Aí facilita .” “ Onde ela mora é um corredor. Vai pra Maricá, Itaipú, Itaipuaço, Piratininga. Então vários ônibus, até certo ponto, fazem o mesmo trajeto. Então qualquer ônibus saindo de Niterói você entra e vai. É o que acontece aqui em Copacabana. Tem várias linhas aqui na Central que vão para o Leblon, por exemplo. São várias linhas que passam em Copacabana. Não precisa ficar esperando uma linha de um itinerário só .” “ Ah. A Zona Sul é mais bem servida né? ” “ Eu não tenho o que reclamar. Tem ônibus toda hora lá no Largo da Batalha. O 35, 39, 44, 36, são várias linhas .” Concorrência “ Eles tiraram os ônibus Alcântara –Castelo, pegaram a linha de Santa Izabel e jogaram para o Castelo. Agora Alcântara-Castelo tem menos ônibus .” (2) Niterói
  66. 66. Reclamam do acesso de São Gonçalo ao Rio, pois precisam pagar 2 ônibus. Um que vá a Niterói e outro que vá ao Rio. Não há nenhuma empresa que efetue esse trajeto, que é tão comum aos moradores de São Gonçalo. “ A diferença entre Niterói e Rio é que no Rio você pega um ônibus na Central que vai lá para o Recreio do Bandeirantes e paga o valor de uma passagem só. Em São Gonçalo você paga pra chegar em Niterói, depois paga outro ônibus para chegar no Rio. Se você tivesse um ônibus, pelo mesmo valor, direto para o Rio, o percurso seria bem menor. .” “ É que nem na Baixada. Você tem que pegar um ônibus até o Centro para ir para a Zona Sul. Lá em Niterói é a mesma coisa. Tem que pegar um ônibus no Centro de Niterói para chegar na parte oceânica. Senão você não vai .” Concorrência (3) Niterói
  67. 67. Concorrência Os participantes de Caxias colocaram “concorrência” como uma sugestão de melhoria. Eles acreditam que, a partir do momento em que há concorrência, há a necessidade de melhoria dos serviços. “ Aumentar a concorrência. Concorrência é tudo.”” “ Quando tinham as kombis e as vans, não faltavam ônibus.” “ Diminuir a passagem, dar conforto e segurança.” “ A concorrência melhora tudo. Pra ter preço, só com concorrência.” “ O que prejudica mais a gente é o monopólio. Por isso que eu insisto na concorrência para que se tenha melhores preços e qualidade. Não adianta sair uma para entrar outra.” Caxias (4)
  68. 68. “ Não adianta reclamar, porque eles são uma máfia mesmo. Esta Salutran, Elenil, Elmar...eles são uma máfia mesmo. Eles tomam conta” “ Vila Rica também.” “ Lá em Nilópolis tentaram botar kombi. Morreu um montão de gente.” “ A Nilopolitana toma conta de Nilópolis. Toma conta mesmo.” “ Em Nova Iguaçu tem muitas empresas, mas cada uma domina o seu pedaço. Não adianta. É aquele ali que tomou conta e acabou.” Os usuários dizem que donos de empresas da Baixada tem poder político, que mandam nas localidades e que impedem a ação da concorrência. Nova Iguaçu Concorrência “ Não. Ônibus pirata, agora acabou.” “ Tomaram uma coça.” “ Por isso que eu falo. Eles mandam e desmandam.” Usuários dizem que não circulam mais ônibus piratas na Baixada devido às ações de uma suposta máfia, que impede a circulação de qualquer transporte não regulamentado. (5)
  69. 69. “ Os ônibus da Baixada são assim. É a falta de concorrência.” “ Os próprios motoristas são mais agressivos do que os do Rio. Acham que só porque as pessoas são mais carentes, tem que tratar diferente. Não são todos, mas é uma boa parte. No Rio não tem essa indiferença com os estudantes, não tem esse negócio de passe. Todo mundo tem o RioCard, pode passar na roleta.” “ Eles fazem o que querem.” “ Eu moro em Nova Iguaçu mas trabalho em Anchieta em uma loja em gente ao ponto de ônibus. É uma covardia. Passam uns 4 ônibus e não param.” A maioria dos usuários acha que a falta de fiscalização e de concorrência são as principais causas dos problemas que ocorrem com as linhas de ônibus. Nova Iguaçu Concorrência (6)
  70. 70. Usuários reclamam que os bairros mais afastados não recebem a mesma cobertura que na Zona Sul do Rio. Isso se deve à abertura de concorrência entre empresas, proporcionando melhores serviços. “ Na Baixada eles botam um ônibus. O pessoal vai ter que pegar e pronto. “ “ Se colocar em Copacabana, vão reclamar. O pessoal de Copacabana reclama mais que o pessoal da Baixada.” “ É a falta de opção né?” “ De Campo Grande pra baixo é legal. Pra cima que já complica. Pro pessoal que vem de Santa Cruz só tem uma linha.” “ Com certeza existe diferença entre o Rio e a Baixada.” Rio de Janeiro Concorrência (7)
  71. 71. Conclusões
  72. 72. Conclusões (1) <ul><li>Devido ao próprio perfil dos grupos, todos os entrevistados costumam utilizar transporte público para irem ao trabalho e voltar para casa. Procuram a forma mais barata, eficiente e segura. De uma maneira geral, o ônibus é o meio que melhor atende a essas necessidades. </li></ul><ul><li>Assim, os usuários de transporte público consideram como o sistema ideal o que lhe oferece um melhor custo-benefício, estabelecendo um tempo de trajeto pré-estipulado e rápido, desde que ofereça segurança. Precisam confiar na regularidade de carros nos pontos. Como na maioria das vezes a empresa onde trabalham cobrem o custo de (um) transporte, os empregados procuram por um sistema em que não precisem migrar de um transporte a outro. </li></ul><ul><li>Dentro de uma ordem de prioridades, a percepção de segurança (tanto no trânsito quanto na prevenção de assaltos) é o atributo mais procurado em um meio de transporte público a ser usado no dia-a-dia. </li></ul><ul><li>E, depois, o conforto. Esse atributo pode ser representado pelo simples ato de sentar na condução, mas pode chegar a itens como ar condicionado, TV, etc. </li></ul>
  73. 73. Conclusões (2) <ul><li>O ônibus perde em rapidez para todos os outros meios de transporte. No entanto, é o único transporte que possibilita ao usuário pegar apenas um meio de transporte desde a residência até o destino final (geralmente, o local onde trabalham) com segurança. Em Niterói, as vans e kombis foram consideradas superiores aos ônibus. </li></ul><ul><li>Os trens e o metrô oferecem velocidade aos passageiros. O metrô ainda se destaca pelo conforto e segurança. No entanto, a fraca cobertura da rede férrea exige com que o passageiro necessite de outros meios de transporte para complementar todo o trajeto, exigindo um gasto maior. Além disso, citam o metrô e o trem como os transportes mais superlotados nos horários de pico. </li></ul><ul><li>As barcas são rápidas e uma opção constantemente utilizada em dias de maior trânsito na ponte Rio-Niterói. Porém, a necessidade de outros transportes que complementem o trajeto é ainda maior, pois as barcas só cobrem dois pontos específicos. </li></ul>
  74. 74. Conclusões (3) <ul><li>No que se refere aos ônibus, a principal reclamação se refere aos micro-ônibus terem apenas o motorista para exercer a sua função e ainda fazer a cobrança das passagens. Tal condição deixa o motorista extremamente atarefado, impedindo que o mesmo consiga exercer com eficiência qualquer uma das funções. Isso acarreta problemas de atendimento aos passageiros, demora no embarque e insegurança no trânsito. </li></ul><ul><li>Entre as modernizações que trazem conforto ao ônibus, a mais valorizada é a presença do ar condicionado, porque permite com que os passageiros cheguem no trabalho sem estarem suados. Consideram justo pagar um preço um pouco mais alto por esse conforto, mas alegam que as empresas devem disponibilizar opções com e sem ar condicionado em todas as linhas, tornando sua utilização opcional. Citam ainda que, assim como os micro-ônibus, os ônibus com ar-condicionado funcionam como uma forma das empresas não permitirem a gratuidade aos idosos e estudantes da rede pública. </li></ul>
  75. 75. Conclusões (4) <ul><li>A cobertura (alcança) das linhas de ônibus é a questão mais debatida entre os grupos de Niterói, Caxias e Nova Iguaçu. Enquanto no Rio de Janeiro várias empresas cobrem grande parte dos trajetos, apenas uma empresa é responsável por cada ponto das outras cidades. Tal situação é percebida como a instauração de um monopólio das empresas de ônibus, impedindo com que haja uma concorrência saudável tanto de preços quanto de eficiência nos serviços (envolvendo cobertura, frequência de ônibus nas ruas, conforto e segurança). </li></ul><ul><li>Em Nova Iguaçu, especificamente, citam terem conhecimento de uma “máfia” que proíbe a circulação de meios de transporte público alternativos (vans e kombis), impedindo o estabelecimento de uma concorrência a essas empresas. </li></ul>

×