• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
 

Atmosfera e climas

on

  • 3,939 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,939
Views on SlideShare
3,939
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
45
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Atmosfera e climas Atmosfera e climas Presentation Transcript

    • Camada gasosa de espessura muito fina que envolve a Terra, sendo fundamental para a manutenção da vida na superfície terrestre A atmosfera atua como sede dos fenômenos meteorológicos e, além disso, é fator determinante na qualidade e quantidade de radiação solar que atinge a superfície terrestre
    • A atmosfera pode ser dividida de acordo com suas características físicas e químicas Termosfera Mesosfera Estratosfera – onde encontra-se a maior concentração de O3 Troposfera – onde ocorrem os fenômenos meteorológicos
    • Matriz básica (% em vol. de ar seco): N2 (~78%) O2 (~21%) outros gases (~1%) Outros componentes com concentrações variáveis (muito baixas): CO2 (Dióxido de Carbono) O3 (Ozônio) CH4, (Metano) N2O, (Óxido nitroso) CFCs (Clorofluocarbonos) VAPOR D’ÁGUA (até ~ 4%) Apesar da Matriz Básica ser fundamental para a manutenção da vida na superfície terrestre, a concentração dos componentes variáveis apresenta importância física e biológica. Importância Física – no balanço de radiação da Terra, retendo parte das ondas de calor emitidas pela superfície e na atenuação da radiação proveniente do Sol Importância Biológica – suprindo matéria prima para o processo da fotossíntese (CO2) e regulando o processo de transpiração das plantas
    • A atmosfera, entre outras funções protege a superfície da Terra:  Impactos de corpos celestes (meteoros)  Mantêm parte do calor solar impedindo sua imediata irradiação para o espaço.  Impede variações bruscas de temperaturas permitindo a vida terrestre.’
    • GÁS FONTES DE EMISSÃO naturais antropogênicas CONCENTRAÇÃO 1750 atual TEMPO DE RESIDÊNCIA NA ATMOSFERA PODER DE AQUECIM. CO2 →Respiração →queima combustíveis fósseis → Decomposição de →mudanças na vegetação material orgânico → queima de biomassa → fabricação de cimento 280 ppmv 370 ppmv 50 - 200 anos 1 CH4 →mat. orgânica em →combustíveis fósseis decomposição →fermentação entérica (pântanos, lagos →arrozais inundados e oceanos ) →dejetos animais →esgotos 700 ppbv 1800 ppb 12 - 17 anos 21 N2O →oceanos , solos →fertilizantes tropicais e →indústria :nylon, ac.nítrico temperados →queima de biomassa e (bactérias) de combustíveis fósseis →modificação do uso do solo →conversão catalítica (carros) 275 ppbv 310 ppbv 120 anos 310 CFCs →propelentes, solventes, refrigeração, espumas 0 ordem de pptv 13 - 102 anos acima de 10.000 Gases de Efeito Estufa – fontes, concentração, tempo de residência e poder de aquecimento em relação ao CO2
    • Movimentos Atmosféricos Os movimentos atmosféricos ocorrem em resposta à diferença de pressão entre duas regiões As diferenças de pressão são devidas à incidência e absorção da radiação solar de maneira distinta entre duas regiões Na macro-escala, devido à posição relativa Terra-Sol, os raios solares são mais intensos e mais absorvidos na região Equatorial do que nos Pólos Isso faz com que a atmosfera seja mais expandida no equador e mais contraída nos pólos
    • O ALBEDO Corresponde a reflexão dos raios solares em função da cor da superfície de contato. Nas regiões polares, onde o branco predomina a reflexão gira em torno de 75%. Na região Amazônica, por ter predomínio do verde reflete cerca de 15%. Quanto menor o albedo maior a absorção dos raios solares, maior o aquecimento e, por conseguinte, maior a irradiação solar.
    • Há varios aparelhos usados para medir e regular a umidade. Entre os aparelhos usados para medir a umidade é o higrômetro; quando o higrômetro utiliza termômetros de bulbos molhados, recebe a denominação de psicrômetro. Para regular a umidade do ar, é utilizado o umidificador, especialmente em dias nas quais a umidade relativa cai para menos de 30%. Também há casos onde é necessário o uso de desumidificadores, para remover o excesso de umidade do ar. A umidade do ar também pode ser medida remotamente, em escala global, com a utilização de sensores especiais montados em satélites meteorológicos.
    • Latitude Baixa latitude (proximidades do Equador) Raios solares perpendiculares: maior irradiação de calor alta temperatura Alta latitude (distante do Equador) baixa temperatura Raios solares inclinados: menor irradiação de calor.:
    • Durante os meses de chuva, provocadas pelas monções de verão, os agricultores Assistem ao crescimento das plantações e preparam seus equipamentos para os meses de colheita, que acontecem durante As monções de inverno. Durante o inverno (dezembro-janeiro), as massas de ar se deslocam do continente para o mar e toda a região permanece seca. No fim da primavera, os ventos passam a soprar do mar para o continente, fato que se acentua no verão (julho-agosto).
    • Atmosfera e Precipitação O tempo, o clima e a vegetação Apresentação elabora por: Prof. Fernando A. M. Knapik É proibida a divulgação, cópia ou uso para qualquer fim se a devida autorização.
    • Atmosfera: Umidade e precipitação • Evaporação é a passagem da água do estado líquido para o de vapor. • Ocorre pela ação dos raios solares e do vento sobre as águas da superfície terrestre. • A evaporação é maior sobre os oceanos e mares do que sobre os continentes.
    • Umidade e precipitação • As chuvas = precipitação de água (pluvial) . • O aparelho usado para medir a quantidade de chuvas é o pluviômetro. • O aparelho que registra a quantidade e a duração da chuva chama-se pluviógrafo.
    • Umidade e precipitação Chuvas convectivas São aquelas que ocorrem quando as temperaturas estão muito elevadas e a evaporação é intensa. São chuva fortes. Chuvas orográficas ou de montanhas, ocorrem principalmente nas áreas próximas do mar, quando massas de ar úmida são deslocadas pelo vento e obrigadas a subir as vertentes, se resfriam, condensam e precipitam-se. Chuvas frontais Resultantes do encontro de uma massa de ar fria com uma massa de ar quente. Trombas-d’água Violentas e repentinas quedas de chuva em regiões de encostas, originárias da precipitação de nimbos e cúmulos.
    • Cúmulos
    • Cúmulos
    • são nuvens espessas e escuras; geralmente desfazem-se em chuva. Situam-se a menos de 2 km de altura. Nímbu (lat => aguaceiro Nímbos
    • • Neve ou precipitação nival. Quando a temperatura está abaixo de zero grau e o vapor de água contido no ar se congela, vira gelo e se precipita como minúsculos flocos. Umidade e precipitação
    • Umidade e precipitações • A queda de neve pode se tornar perigosa pois pode isolar localidades, além de bloquear estradas e ruas, sepultando carros e prejudicando os transportes.
    • No Brasil ocorre queda de neve nas localidades mais elevadas do sul, como: São Joaquim e Lages em Santa Catarina e Vacaria e Bom Jesus no Rio Grande do Sul. Umidade e precipitações
    • • Chuvas de granizo. As chuvas de pedras de gelo se formam quando nuvens carregadas de gotículas de água encontram uma massa de ar fria, que provoca o congelamento das gotas. Este tipo de chuva de granizo provocam sempre muito estrago nas plantações e nas casas. Umidade e precipitações
    • O Orvalho Quando as camadas mais baixas da atmosfera entram em contato com o solo frio. O vapor de água da atmosfera passa para o estado líquido, formando gotinhas de água. Umidade e precipitações
    • A Geada As gotinhas do orvalho se congelam. Geada é orvalho congelado. • Geada Branca e a geada Negra. Geada branca - quando a temperatura do solo chega a zero grau ou a valores abaixo de zero grau. Esse tipo é mais comum e seus efeitos para a agricultura são menores. Geada negra – quando o solo e o ar atingem temperaturas negativas, ou seja abaixo de zero grau. Esta é mais forte e traz muitos prjuízos. Umidade e precipitações
    • • Chuvas ácidas Ocorre quando as gotículas de umidade se juntam ao ar poluído; são chuvas que prejudicam a vegetação e as construções. A chuva ácida pode viajar até 500Km por dia, dependendo da direção e força do vento. Estas chuvas alteram a composição química do solo, provocam o envenenamento dos cursos de água, fauna e flora, atingindo a cadeia alimentar, sendo ainda Umidade e precipitações
    • O tempo, clima e a vegetação • Tempo é o estado da atmosfera de um lugar qualquer num certo momento. • Clima é a sucessão ou o conjunto de variações dos estados do tempo em um determinado lugar. Estados do Tempo  Bom,  instável e  chuvoso
    • As classificações do clima trabalham com dados médios que nem sempre espelham a realidade da dinâmica atmosférica. Os dados mais importantes para se fazer uma classificação climática são, a temperatura e as precipitações. O tempo, clima e a vegetação
    • Atmosfera e precipitação Tipos de climas: • Muito úmido + 2 500 mm • Úmido entre 1200 e 2500 mm • Semi-úmido entre 500 e 1200 mm • Semi-árido entre 250 e 500 mm • Árido menos de 250 mm
    • • De acordo com as temperaturas o clima pode ser classificado em: Quente Temperado Frio Polar O tempo, clima e a vegetação
    • O tempo e o clima • Quanto maior for a distância em relação ao mar, maior deverá ser a amplitude térmica anual e menor a pluviosidade. • As áreas mais próximas ao mar são mais chuvosas por causa da influência das massas de ar marítimas, que são úmidas.
    • O Brasil apresenta diferentes tipos climáticos. • Clima Equatorial • Clima Tropical • Clima Subtropical O tempo e o clima
    • O tempo e o clima Clima Equatorial Temperatura anual superior a 25 °C Pequena amplitude térmica anual Chuvas abundantes (ano todo) Ocorre no Norte do país, Influenciada pela massa equatorial continental A massa atlântica também pode influenciar, dependendo da força, causando a friagem.
    • O tempo e o clima Clima Tropical Temperatura média anual 20 °C a 25 °C De acordo com a pluviosidade há três tipos de clima: • Tropical Úmido: (litorâneo úmido), ocorre na parte leste do país, influências das massas equatorial atlântica e tropical atlântica, as chuvas ocorrem o ano todo. • Tropical semi-úmido: (continental), Ocorre na parte central do Brasil, Chuvas quase somente no verão, influência da massa equatorial continental.
    • O tempo e o clima • Tropical Semi-árido: ocorre no interior do nordeste brasileiro, (sertão). Há escassez de chuvas: 400 a 700 mm anuais. Influências da massa equatorial continental e massa equatorial atlântica. Mas essas massas quase não tem força para atingir o nordeste, o que provoca sempre um período de seca no nordeste brasileiro. • Clima tropical de altitude. Temperaturas médias anuais baixas devido a altitude e das frente polares. Ocorre na porção sudeste, em áreas elevadas.
    • O tempo e o clima • Clima Subtropical Clima do sul do Brasil, Temperatura média inferior a 18 °C Não pode ser chamado de temperado pois não tem inverno muito frio. É influenciado pela massa de polar atlântica. Amplitudes térmica grande.
    • Considera: Temperatura e Pluviosidade e vegetação
    • Estrutura geral da classificação A classificação climática de Köppen-Geiger divide os climas em 5 grandes grupos e diversos tipos e subtipos.
    • Estrutura geral da classificação Cada clima é representado por um conjunto variável de letras (com 2 ou 3 caracteres) com a seguinte significação: Primeira letra: — uma maiúscula que denota a característica geral do clima de uma região, escalonam-se de "A" a "E", indo do equador aos pólos);
    • Estrutura geral da classificação Segunda letra: — uma minúscula, que estabelece o tipo de clima dentro do grupo, e denota as particularidades do regime pluviométrico, isto é a quantidade e distribuição da precipitação Clima de monção: Precipitação total anual média > 1500 mm Precipitação do mês mais seco < 60 mm Clima úmido - Ocorrência de precipitação em todos os meses do ano Inexistência de estação seca definida Chuvas de Verão Chuvas de Inverno Chuvas de Verão-outono Chuvas de Inverno-outono
    • Terceira letra: — minúscula, denotando a temperatura média mensal do ar dos meses mais quentes (nos casos em que a primeira letra seja "C" ou "D") ou a temperatura média anual do ar (no caso da primeira letra ser "B").
    • Exemplos e Classificações Af - clima equatorial úmido - Manaus, Brasil Am - clima tropical monçônico - Daca, Bangladesh Aw - clima tropical (chuvas no verão) - Rio de Janeiro Brasil As - clima tropical (chuvas no Inverno) - João Pessoa, Brasil BSh - clima semi-árido quente - Múrcia, Espanha BSk - clima semi-árido frio - Medicine Hat, Canadá BWh - clima árido quente - Phoenix, EUA BWk - clima árido frio - norte do Chile, deserto do Atacama e região central da Patagônia Cfa - clima subtropical húmido - São Paulo, Brasil Cwa - clima subtropical/clima tropical de altitude - Brasília, Brasil Cfb - clima temperado marítimo húmido - Curitiba, Brasil Cwb - clima temperado marítimo/clima tropical de altitude - Joanesburgo, África do
    • O tempo e o clima Por que estudamos CLIMA URBANO? • É importante estudarmos o CLIMA URBANO porque nas grandes cidades geralmente o clima apresenta temperaturas mais elevadas e chuvas mais intensas que as áreas vizinhas.
    • O tempo e o clima Os fatores que exercem influência sobre o clima urbano são: • A grande concentração de prédios de concreto, que aquece o ar e dificulta a circulação dos ventos; • O asfaltamentos das ruas • A ausência de áreas verdes; • A intensa queima de óleo diesel, gás, carvão, gasolina e álcool; • A canalização da águas pluviais, que reduz a evaporação; • E a grande quantidade de gás carbônico na atmosfera.
    • O tempo e o clima Áreas verdes são importantes nas cidades para diminuir a temperatura do ar. O que é a “ilha de calor” que se forma nas áreas urbanas?
    • O tempo e o clima As “ilhas de calor” ocorre em alguns locais da cidade, principalmente no centro, onde as temperaturas são mais elevadas que em outras áreas da cidade devido à grande concentração de prédios de concreto com abundância de ferro, vidro e aço, ruas asfaltadas e ruas estreitas.
    • O tempo e o clima Quais as influências dos elementos dos climas quentes e úmidos no relevo? Em áreas de clima quentes e úmidos, o relevo apresenta formas arredondadas por influência do calor, da umidade do ar e das chuvas.
    • O tempo e o clima Qual o papel dos elementos do clima na formação do relevo e dos solos dos desertos? • A falta de umidade favorece grandes oscilações de temperatura. Assim as rochas e as chuvas ocasionais arrastam os pedaços de rochas quebradas, deixando o relevo abrupto e irregular. Também por esse motivo, os solos dos desertos são muito finos ou inexistentes.
    • O tempo e o clima • Por que é importante para os seres humanos considerar as condições climáticas para estabelecer seus padrões de alimentação, vestuário e habitação? Devido à grande influência dos fatores do clima sobre esse padrões. O homem precisa adaptar o vestuário e a habitação às condições climáticas e considerar as particularidades do clima para melhor desenvolver o cultivo de vegetais e a criação de gado.
    • GEOBINGO