Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Aumento de Produtividade no Desenvolvimento de Aplicações em Java com Spring Framework
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Aumento de Produtividade no Desenvolvimento de Aplicações em Java com Spring Framework

  • 1,153 views
Published

Slide criado para apresentação de artigo na 13º Semana da Informática realizada na Unipar Paranavaí, onde abordei um pouco so a Spring no desenvolvimento de aplicações em Java. O Artigo está …

Slide criado para apresentação de artigo na 13º Semana da Informática realizada na Unipar Paranavaí, onde abordei um pouco so a Spring no desenvolvimento de aplicações em Java. O Artigo está disponivel no meu Blog.

Published in Investor Relations
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,153
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
23
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Aumento de Produtividade no Desenvolvimento de Aplicações em Java com Spring Framework Acadêmico: Fernando S. Godóy Orientadora: Prof.ª Késsia R. C. Marchi
  • 2. O que é o Spring Framework• Tecnologia que surgiu para resolver o problema de complexidade dos EJB´s.• Composto por cerca de 20 módulos.• Alguns Recursos:• Possui Recurso Lazy Initialization.• Implementa os Padrões de Inversão de Controle e Injeção de Dependência.
  • 3. Inversão de ControlePadrão em que designa-se um container ou outrocomponente que possa controlar a execução.
  • 4. Inversão de Controle• No Spring os objetos são considerados Beans.• Implementa o BeanFactory.• Suporta dois padrões de objetos: Singleton e Prototype.
  • 5. Injeção de Dependência• Padrão que diz que uma classe não deve instanciar seus atributos, e sim que eles devem ser injetados.• Vantagens em utilizar:• Baixo acoplamento entre classes.• Código Limpo e eficaz, pois os objetos são fornecidos com suas dependências.
  • 6. Injeção de Dependência• Suporta dois tipos de Injeção de Dependência:• Constructor Injection que utiliza o próprio construtor da classe podendo este ter parâmetros ou não.• Setter Injection utiliza os métodos setter para efetuar a injeção.• Pode ser feita por annottation ou por configuração de um arquivo xml.
  • 7. EstruturaSpring Framework
  • 8. Estrutura Spring Framework
  • 9. Core Container• Beans e Core: Peças Fundamentais que implementam o Container IOC. Implementam o BeanFactory.• Context: Implementa uma forma de acesso ao objetos tendo como ApplicationContext seu foco principal.• Expression Language: Permite Manipular objetos em tempo de execução.
  • 10. AOP – Aspect Oriented Program• AOP: Fornece suporte a AOP, permitindo a criação de Pointcuts e Method-Interceptors.• Aspects: Fornece integração com AspectJ.• Instrumentation: Fornece classes de instrumentação para ser usado em servidores de aplicativos.
  • 11. Data Access/Integration • JDBC: Fornece uma abstração de JDBC. • ORM: Fornece camadas de integração para APIs de mapeamento objeto relacional. • OXM: Fornece uma abstração para mapeamento objeto / XML. • JMS: Contem recursos para produzir e consumir mensagens. • Transactions: Suporta o gerenciamento de transações para classes que implementa interfaces especiais e POJO’s.
  • 12. Web – MVC/Remoting • WEB: Oferece recursos básicos de integração Web. • Portlet: Fornece uma implementação MVC para um ambiente Portlet. • Servlet: Fornece uma clara separação entre código de domínio e formulários. • Struts: Permite suporte para integração com Struts.
  • 13. Test• Test: Fornece suporte para JUnit e TestNG, fornecendo também objetos Mock para testar seu código isoladamente.
  • 14. Conclusão Spring é um framework com um potencialindiscutível, e sua aplicação em projetos impacta em alto ganho de produtividade. Possui módulos bastante completos para desenvolvedores de aplicações Web e Desktop, permitindo ao programador dedicar-se à implementação da regra de negócio deixando que o Spring se encarregue do resto do trabalho.
  • 15. Dúvidas
  • 16. Bibliografia• Balani, N. (2005) “Introduction to the Spring Framework”. <http://www.ibm.com/developerworks/web/library/wa- spring1/> acesso em 21 de junho 2011.• Calçado, P. (2008) “Curso Spring Framework”. <http://blog.flexdev.com.br/wp-content/uploads/spring/apostila- spring.pdf> acesso em 20 de maio 2011.• Carvalho, M. (2006) “Spring Framework Introdução”. <http://www.imasters.com.br/artigo/4497/java/spring_framework_introducao/> acesso em 19 de junho 2011.• Fowler, M. (2004) “Inversion of Control Containers and the Dependency Injection Pattern”. <http://www.martinfowler.com/articles/injection.html> acesso em 20 de julho 2011.• Johson, R. et Al (2011) “Spring Reference”. <http://static.springsource.org/spring/docs/3.1.x/spring-framework- reference/htmlsingle/spring-framework-reference.html> acesso em 17 de julho de 2011.• Pacheco, D. (2007) “Spring Framework 2.0 para Desenvolvimento de Aplicações em Java”. <http://pt.scribd.com/doc/18517573/Spring-Framework-20-Diego-Pacheco> acesso em 24 de julho 2011.• Schitini, I. et Al. (2011) “Spring Framework”. <http://kenai.com/projects/pos-sistemas-java-jf/sources/pos-java- ufjf-2009-2011/content/02-Daves/SpringFramework.doc?rev=48> acesso em 04 de junho 2011.• Weissmann, L. H. (2010) “Injeção de Dependência com Spring Framework”. <http://www.itexto.net/devkico/?p=859> acesso em 26/07/2011.
  • 17. Obrigado! E-mail/MSN: fernandogodoy_18@msn.com Blog: www.fernandogodoy.worpress.com Twitter: @FernandogodoyLinked-in: http://www.linkedin.com/pub/fernando- god%C3%B3y/29/492/321