Dinâmica climática e problemas ambientais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Dinâmica climática e problemas ambientais

on

  • 1,446 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,446
Views on SlideShare
1,446
Embed Views
0

Actions

Likes
3
Downloads
73
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Dinâmica climática e problemas ambientais Dinâmica climática e problemas ambientais Presentation Transcript

  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaObserve a coluna de ar sobreuma área próxima à superfície(altitude de zero metros).A quantidade de moléculasdos gases que compõem aatmosfera é maior quantomais próximos estivermos dasuperfície devido à ação dagravidade. Desta forma, adensidade do ar tambémdecresce com a altitude.Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaEstádio Hernando Sales – La Paz (Bolívia) 3.660 m
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaEstádio Hernando Sales – La Paz (Bolívia) 3.660 mGranja Comary – Sede da Seleção Brasileira – Teresópolis (RJ) 1.200 m
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaA altura da coluna dear (h) posicionadasobre a cidade do Riode Janeiro é maiorque a altura da coluna(h2) posicionadasobre a cidade deBelo Horizonte,devido a presença dacamada de ar h1equivalente a alturada serra.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaINVERSÃO TÉRMICAOcorre quando uma camada de ar frio, posicionada sobre uma cidade, érepentinamente encoberta por um camada de ar quente, que a aprisiona. Dessa forma, o ar friofica parado, não havendo correntes de vento que dispersem os poluentes lançados pelasfábricas e pelos veículos, o que acaba intoxicando as pessoas. Ocorre geralmente em dias friosde outono ou de inverno.Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaSITUAÇÃO NORMALA camada próxima a superfície se aquece (ar quente – menos denso, + leve) a tendência é subir,gerando correntes de convecção de ar. Os poluentes por sua vez se dissipam junto com osventos.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaSITUAÇÃO NORMALQuando na camada próxima a superfície se concentra um ar mais frio (mais pesado – denso) elenão consegue subir, impedindo a formação das correntes de convecção.O AGRAVANTE é que em cidades muito poluídas esse ar frio funciona como um TAMPÃO,evitando que a poluição se dissipe.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaChuva naturalmente ácida.CHUVA ÁCIDAOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaILHAS DE CALOR
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia•As temperaturas na Terravariam de acordo com aintensidade da luz solar.•A incidência dos raios solares se dá de maneira diferenciada sobre asuperfície da terra.•Por esta ser arredondada, seu aquecimento se dá de forma desigual.CLIMAS NO BRASIL
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaZONAS CLIMÁTICAS DOMUNDO
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaDIFERENÇA ENTRE TEMPO E CLIMA?•CLIMA→ o conceito de clima envolve uma escalatemporal mais ampla (Não inferior a 30 anos). Umextenso período de observações em queclimatologistas verificam se determinados índices sãoconstantes na maior parte do período estudado.•TEMPO→ se refere a uma escala muito menor.Características atmosféricas de determinado lugar emum momento específico. O tempo pode mudar emquestão de horas, dias, semanas.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaFATORESRELEVANTESQUANTO ACLASSIFICA-ÇÃO DOSCLIMAS• Massas de Ar;• Médias de Temperaturas;• Médias de Pressão;• Médias Pluviométricas.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaFATORES QUE INFLUENCIAM ASCONDIÇÕES CLIMÁTICASLATITUDEA Temperatura diminui com oaumento da LATITUDE, uma vezque a fonte de calor, isto é, aradiação solar, é mais intensa noequador e diminui no sentidodos pólos.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaFATORES QUE INFLUENCIAM ASCONDIÇÕES CLIMÁTICASALTITUDEA Temperatura diminui em média 1ºC a cada 180 m de altitude. Isso ocorre porque o calordo ar é transmitido pelo solo aquecido por meio da radiação solar.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaFATORES QUE INFLUENCIAM ASCONDIÇÕES CLIMÁTICASMARITIMIDADE/CONTINENTALIDADE•A proximidade ou não, do mar, interfere nos climas, pois os ventos marítimos suavizam osexcessos de temperatura.•A diferença entre a menor e a maior temperatura (amplitude térmica) é maior quantomais longe do mar.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaFATORES QUE INFLUENCIAM ASCONDIÇÕES CLIMÁTICASMARITIMIDADE/CONTINENTALIDADE•A proximidade ou não, do mar, interfere nos climas, pois os ventos marítimos suavizam osexcessos de temperatura.•A diferença entre a menor e a maior temperatura (amplitude térmica) é maior quantomais longe do mar.•Além disso qualquer alteração que ocorra no mar pode afetar asregiões costeiras e causar alterações climáticas.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaEL-NIÑO•O Fenômeno conhecido por El Niño serefere ao aquecimento anormal daságuas superficiais nas porções central eleste do Oceano Pacífico, nasproximidades da América do Sul, maisparticularmente na costa do Peru
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia•Ventos Alísios sopram dos Trópicos para a região da Linha do Equador•Os ventos movimentam as águas do Oceano Pacífico.•As águas frias sobem a região oeste da América do Sul, enquanto na região Leste(Equatorial) da Ásia as águas superficiais são quentes. (*Ressurgência)•O mar aquece o ar, que sobe e forma nuvens de tempestade que precipitam sobre aregião do leste asiático.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia•Os ventos alísios ficam enfraquecidos.•Sem os ventos fortes, todo o Oceano Pacífico Equatorial começa a aquecer, liberandoevaporação e formando nuvens com intensas chuvas no Pacífico Equatorial Ocidental.•A mudança da formação das nuvens gera modificações no padrão de circulação do ar•e da umidade na atmosfera, alterando o clima no mundo inteiro.•O fenômeno dura de 12 a 18 meses,em média.•Com o El Niño, a temperatura da superfície do mar chega a ficar até 4,5ºC acima damédia.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOUTROS FATORES QUE INFLUENCIAMAS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS...•DINÂMICA DAS MASSASDE AR•TOPOGRAFIA•VEGETAÇÃO
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia(Ufla) A dinâmica atmosférica é constituída pela relação entre os elementos e fatoresclimáticos. Com base nas informações do quadro abaixo, marque a alternativaINCORRETA.a) Como elemento climático, as latitudes interferem significativamente no clima.b) Trata-se da demonstração do efeito de um fator climático no comportamento dastemperaturas.c) Observa-se que quanto maior a latitude, menor a temperatura.d) Latitudes menores determinam aumento nas médias de temperatura.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia(Ufla) A dinâmica atmosférica é constituída pela relação entre os elementos e fatoresclimáticos. Com base nas informações do quadro abaixo, marque a alternativaINCORRETA.a) Como elemento climático, as latitudes interferem significativamente no clima.b) Trata-se da demonstração do efeito de um fator climático no comportamento dastemperaturas.c) Observa-se que quanto maior a latitude, menor a temperatura.d) Latitudes menores determinam aumento nas médias de temperatura.Resposta certa: letra a
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia(Uel) Sobre o “El Niño” é correto afirmar que:a) É um grande causador de Tsunamis, juntamente com os ciclones no continenteasiático.b) É causado pelo resfriamento das águas do Pacífico.c) É causado pelo aquecimento anormal das águas do oceano Atlântico norte e sul.d) É causado pelo aquecimento anormal das águas do oceano Pacífico central eoriental.e) É causador de Tsunamis e ciclones extratropicais.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia(Uel) Sobre o “El Niño” é correto afirmar que:a) É um grande causador de Tsunamis, juntamente com os ciclones no continenteasiático.b) É causado pelo resfriamento das águas do Pacífico.c) É causado pelo aquecimento anormal das águas do oceano Atlântico norte e sul.d) É causado pelo aquecimento anormal das águas do oceano Pacífico central eoriental.e) É causador de Tsunamis e ciclones extratropicais.Resposta certa: letra d
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaAs massas de ar são grandes porções de ar que apresentamcondições internas de temperatura, pressão e umidaderelativamente homogêneas, influenciadas pela região ondesão formadas.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaMASSAS DE ARA massa de ar é uma grande porção da atmosfera,com milhares de km² de extensão.O local em que a massa de ar se forma recebe onome de região de origem. É na região de origemque a massa de ar adquire as características detemperatura, pressão e umidade, que serãopraticamente as mesmas em toda a sua extensão.Assim, uma massa de ar que se forma no sobreuma superfície gelada (Antártida) adquirirá, emtoda a sua extensão, características próprias dessaregião.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaClassificação das Massas de ArAs massas de ar que se formam sobre o continentesão secas (com exceção das formadas sobre áreasde densas florestas tropicais)As massas que se formam sobre os oceanos, porsua vez, são úmidas.Massas que atuamdiretamente no Brasil:
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaVERÃO INVERNO
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaAS MASSAS DE ARVERÃO•mEa – atua principalmente na região NE,porém, conforme avança pelo interior dopaís a massa vai perdendo a umidade, porisso não causa chuvas significativas naporção norte do litoral nordestino.•mEc – é a massa que exerce maiorinfluência no Brasil.•mTa – No litoral das regiões Sul e Sudeste, oencontro da mTa com as áreas elevadas daSerra do Mar, provoca chuvas orográficas oude montanha.•mTc – No Brasil atua no Centro Oeste enoroeste das regiões Sul e Sudeste, ondeocorrem longos períodos de tempo quente eseco.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaINVERNOAS MASSAS DE AR•mEa – perde um pouco a sua intensidade.•mEc – no inverso a mEc recua e sua açãofica restrita a Amazônia Ocidental.•mTa – aumenta de intensidade nos mesesmais frios.•mTc – se forma no final do inverno e inícioda primavera.•mPa – massa que atua praticamente nasépocas frias (inverno). Algumas vezes podechegar até a região amazônica.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia# mEcVERÃOINVERNO-Massa que exerce > influência no Brasil-Quente e úmida-Provoca instabilidade (chuvas)
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia# mEaVERÃOINVERNO-Ocorre principalmente no litoral Nordestino-Quente e úmida-Origina-se no Atlântico Equatorial Sul
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia# mTaVERÃOINVERNO-Quente e úmida-Origina-se no Atlântico Sul (próximo ao Trópicode Capricórnio)
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia# mTcVERÃO INVERNO-Se forma na região central do continentesul-americano-Quente e Seca
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaINVERNO# mPa-Origina-se na zona Subantártica-Fria e úmida
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaFRENTE FRIAAo se deslocarem, as massas de ar se encontram.Nesse contato, elas não se misturam: uma empurraa outra, de tal forma que aquela que avança commais intensidade faz com que a outra retroceda eimpõe a ela suas características.Quando a massa de ar frio avança, fazendo o arquente recuar, trata-se de uma frente fria.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaComo a massa de ar frio é mais densa, pois o ar frio é mais pesado, ela obrigao ar quente a subir, provocando a formação de nuvens.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaNa imagem de satéliteGOES-12 do dia 06 dejaneiro de 2009, às19h15min do horário deBrasília, tem-se outrasituação real, em que háuma frente fria ativa noNordeste, com bandas denuvens desde o sul doPiauí, Bahia, norte deMinas Gerais e EspíritoSanto.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaPor outro lado, temos uma frente quente quando o ar quente avança sobre o ar frioFRENTE QUENTEEste recua a baixa altitude, pois é mais pesado, enquanto o ar quente, mais leve, sobe umaespécie de rampa deixada pelo ar frio.A área de frente quente é mais extensa, e sua passagem, além de provocar aumento detemperatura, ocasiona intensa nebulosidade. Nos mapas, as frentes quentes sãorepresentadas por uma linha preta com semicírculos.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaO furacão Catarina (na foto acima, visto da Estação Espacial Internacional) é um exemploda rara ocorrência de ciclone tropical no Hemisfério Sul. Em 27 e 28 de março de 2004, oCatarina deixou em alerta a população do sul de Santa Catarina e do nordeste do RioGrande do Sul, surpreendendo meteorologistas do mundo todo. O Catarina foi oprimeiro furacão registrado no Atlântico Sul, com rajadas de vento de 180 km/h.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaImagem de satélite GOES-12, 28/03/2004,03:45 UTC mostra o Furacão Catarina na costada Região Sul
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaTUBELIS, A; NASCIMENTO, F. L. do. Meteorologia descritiva: fundamentos e aplicações brasileiras. São Paulo: Nobel, 1980.[Adaptado].A dinâmica das massas de ar é um dos fatores que explica a caracterização climática deuma área. A leitura e a interpretação dos mapas indicam que o clima do territóriogoiano é influenciado pela atuação da massaa) Equatorial continental durante o ano todo.b) Tropical atlântica no verão e Polar atlântica durante o inverno.c) Equatorial continental no verão e Equatorial atlântica no inverno.d) Tropical atlântica durante o ano todo.e) Equatorial continental no verão e Tropical atlântica no inverno
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaTUBELIS, A; NASCIMENTO, F. L. do. Meteorologia descritiva: fundamentos e aplicações brasileiras. São Paulo: Nobel, 1980.[Adaptado].A dinâmica das massas de ar é um dos fatores que explica a caracterização climática deuma área. A leitura e a interpretação dos mapas indicam que o clima do territóriogoiano é influenciado pela atuação da massaa) Equatorial continental durante o ano todo.b) Tropical atlântica no verão e Polar atlântica durante o inverno.c) Equatorial continental no verão e Equatorial atlântica no inverno.d) Tropical atlântica durante o ano todo.e) Equatorial continental no verão e Tropical atlântica no invernoResposta certa: letra e
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaCLIMOGRAMASPela leitura de um Climograma, é possível saber o tipo de clima nele representado.Um climograma tem duasordenadas: uma à esquerda,onde normalmente sãorepresentadas asprecipitações, e outra à direita,onde são marcadas astemperaturas. No eixo dasabscissas são assinalados osmeses do ano.TEMPERATURAS são representadas por uma linha e as PRECIPITAÇÕES são representadas porbarras.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaPágina 9 da Apostila. Climograma de Cuiabá.COMOANALISAR UMCLIMOGRAMA?CHUVAS-Deve-se observar o total de precipitações-Sua distribuição ao longo do ano-Meses mais chuvosos e menos chuvosos-Se há períodos sem precipitações (secas)TEMPERATURAS-Mês com a temperatura mais elevada-Mês com a temperatura menos elevada-Amplitude Térmica*OBS: Se a localidade está no Hemisfério Sul, os meses mais quentes serão entredezembro e Março; no Hemisfério Norte, serão entre Junho e Setembro.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia(Ufscar) Os climogramas referem-se a três localidades de diferentes partes do mundo.A sua análise permite afirmar que:a) na localidade I, o inverno apresenta grande pluviosidade, sendo característico doclima mediterrâneo.b) nas localidades II e III, a amplitude térmica é pequena, característica de climasequatoriais.c) o pequeno volume pluviométrico do inverno, na localidade III, caracteriza o climamonçônico.d) os climogramas das localidades I e II referem-se a climas do hemisfério norte e oclimograma da localidade III, a clima do hemisfério sul.
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia(Ufscar) Os climogramas referem-se a três localidades de diferentes partes do mundo.A sua análise permite afirmar que:a) na localidade I, o inverno apresenta grande pluviosidade, sendo característico doclima mediterrâneo.b) nas localidades II e III, a amplitude térmica é pequena, característica de climasequatoriais.c) o pequeno volume pluviométrico do inverno, na localidade III, caracteriza o climamonçônico.d) os climogramas das localidades I e II referem-se a climas do hemisfério norte e oclimograma da localidade III, a clima do hemisfério sul.Resposta certa: letra d
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaTIPOS DE CLIMAS BRASILEIROSFaça um levantamento das principaiscaracterísticas dos 6 tipos de climasbrasileirosApostila página 9
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaTIPOS DE CLIMAS BRASILEIROS# SUBTROPICAL-Alto índice Pluviométrico (1400 a 2300 mm)-Não há estação seca-Quatro estações do ano bem definidas-Maior amplitude térmica entre os climas do Brasil (Temperaturamédia Anual  18˚C)-Massa de ar mais atuante: mTa.Exemplos:Curitiba / Porto Alegre
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia# TROPICAL ALTERNADAMENTESECO E ÚMIDO-2 estações bem marcadas : -Verão (chuvoso)-Inverno (Seco)-Índice Pluviométrico médio (1200 a 2000 mm)-Participação da Massa Polar AtlânticaExemplos:Cuiabá / Goiânia
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia# TROPICAL DE ALTITUDE-Precipitação  1500 a 2400 mm-Chuvas coincide com o verão (chuvas muito fortes – por causa do relevo)-Brusca diminuição das chuvas nos meses frios-Invernos mais frios e verões mais brandos-Regiões altas com temperaturas bem baixasMassa de ar mais atuante:mPaExemplos:Campos do Jordão / Belo Horizonte
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia# LITORÂNEO ÚMIDO-Clima Quente e úmido o ano todo-2 estações principais : -Verão (chuvoso)-Inverno (menos chuvoso)-Alto índice Pluviométrico (1500 a 3000 mm anuais)Exemplos:Vitória / Natal
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia# TROPICAL SEMI-ÁRIDO-Baixíssimo índice Pluviométrico  400 a 600 mm-Chuvas concentradas em apenas 3 meses-Longos Períodos de estiagem rigoroso-Temperatura entre 26˚ e 27˚Exemplos:-sertão Nordestino
  • Oficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - GeografiaOficina elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia# EQUATORIAL-Clima Quente e Úmido-Baixa amplitude térmica anual-Temperatura entre 25˚ e 27˚-Médias pluviométricas são altas (2000 a 3500 mm)-Não há uma estação seca bem definida-Massa de maior atuação:mEcExemplos:Amazônia