Pequisa Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil 2008

  • 2,939 views
Uploaded on

 

More in: Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,939
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
52
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS Brasil 2008 Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-RJ PMI-SP PMI-AM PMI-SC PMI-BA PMI-RS PMI-CE PMI RELATÓRIO PMI-PR PMI-DF PRINCIPAL PMI-PE PMI-ES PERSPECTIVA GERALde Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters BrasileirosGERENCIAMENTO DE PROJETOS PMI-MG PMI-GO 2008 BrasilEstudo 1
  • 2. Política de Copyright Este relatório é o resultado do trabalho voluntário de vários profissionais de todo o país, representando suas respectivas seções regionais do Project Management Institute - PMI. A utilização deste relatório é livre e gratuita para toda a comunidade brasileira de Gerenciamento de Projetos. Solicitamos apenas que seja preservada a devida referência a fonte das informações: “Fonte: Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros”.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 2
  • 3. Índice Introdução…………………………………………………………………………………………………….. 4 Mensagem de Abertura……………………………………………………………………………………………………… 5 Apresentação……………………………………………………………...…………………………………………………. 6 Prefácio……………………………………………………………………………………………………………………….. 7 Realização…………………………………………………………………………………………………………………..... 8 Homenagem à Equipe de Trabalho………………………………………………………………………………………... 9 O Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil……..………………………... 10 O que é Benchmarking…………………………………………………………………………..….……………………… 11 Objetivos do Estudo………………………………………………………………………………..……………………….. 12 Abordagem Técnica…………………………………………………………………………………..……………………. 13 Aspectos Abordados pelo Estudo……………………………………………………………………..………………….. 14 Metodologia de Pesquisa………………………………………………………………………………..………………… 16 As 373 Organizações Participantes…………………………..…………………………………………..……………… 19 Apresentação dos Resultados……………………………………………………………………………..……………… 23 Resultados 2008……………………………………………………………………………….…………… 26 Perspectiva Geral……………………………………………………………………………………………..……………. 27 1 - Perfil das Organizações Participantes………………………………………………………………………..……….....…... 28 2 – Aspecto Cultura Organizacional………………………………………………………………………………..………….…. 35 3 – Aspecto Estrutura Organizacional………………………………………………………………………………..……….….. 42 4 – Aspecto Portfólio de Projetos………………………………………………………………………………………..….......... 47 5 – Project Management Office…………………………………………………………………………………………..……….. 57 6 – Processos e Metodologia……………………………………………………………………………………………..……….. 68 7 – Desenvolvimento Profissional…………………………………………………………………………………………..…….. 81 8 – Ferramentas……………………………………………………………………………………………………………….….... 92 9 – Desempenho e Resultados………………………………………………………………………………………………..….. 99 10 – Análises Especiais …………………………………………………………………………………………………………… 112 Perspectiva por Setor (Anexo 1).……………………………………………………………………………………......... 123 Perspectiva por Porte de Projeto (Anexo 2).……………………………………………………………………....…….. 124 Perspectiva por Região Geográfica (Anexo 3) ………………………………………………………………………….. 125 Perspectiva por Estados da Federação (Anexo 4) ……………………………………………………………………… 126GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 3
  • 4. INTRODUÇÃOGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 4
  • 5. Mensagem de Abertura Parabenizo a todos os voluntários do grupo de desenvolvimento do Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil pelo excelente resultado alcançado e pela demonstração clara de integração entre os chapters Brasileiros. Agradeço especialmente a Americo Pinto pela coordenação do estudo e a Paulo Ferreira pela coordenação da integração nacional, os quais uniram esforços em prol da comunidade brasileira de gerenciamento de projetos. Ressalto ainda que o Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil 2008 estará sendo utilizado no PMI Business Plan Brazil/Latin America, o que demonstra a sua grande importância a nível internacional. Mais uma vez agradeço aos voluntários que dedicaram seu precioso tempo e expertise neste projeto e desejo uma boa leitura a todos. Atenciosamente, Eduardo Maximo Espínola Component Mentor, Região 13 (Brasil), Project Management Institute Dezembro de 2008GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 5
  • 6. Apresentação Prezados Membros da Comunidade Brasileira de Gerenciamento de Projetos, Com enorme prazer e alegria apresentamos o Relatório do Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil 2008. Os resultados são significativos e, como nos estudos anteriores, serão extremamente úteis para apoiar e embasar outros estudos posteriores, fundamentados nos resultados deste trabalho, que já se tornou uma importante referência nacional para empresas, organizações, autores, professores, estudantes e profissionais de Gerenciamento de Projetos. Estamos especialmente felizes, pois em seu sexto ano de vida, o estudo se consolidou a nível nacional e com grande incremento no número de organizações participantes: Hoje, todas as seções regionais do PMI no Brasil são realizadoras desta iniciativa, a qual o PMI-Rio de Janeiro tem imensa honra de coordenar, através do líder do Grupo Estratégico de Benchmarking, Américo Pinto e de todos os voluntários que tornam possível este sonho. O Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos começou em 2003 como uma iniciativa local e hoje atinge empresas do Brasil inteiro, do “Oiapoque ao Chuí”, incluindo também, um maior número de segmentos da cadeia produtiva nacional, os quais a cada ano são melhor identificados e segmentados. A expansão dessas duas dimensões, geográfica e setorial, confere aos resultados do Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil 2008 uma maior abrangência, maior significado e ,conseqüentemente, maior relevância. Nossas congratulações e agradecimentos a todos os participantes desta iniciativa em 2008: as empresas que responderam a pesquisa; os voluntários de todas as seções regionais brasileiras do PMI que participaram ativamente do trabalho; Seus respectivos Presidentes, que deram todo o apoio e tornaram esta iniciativa de fato única e nacional. Esperamos rever todos no próximo ano e com a sua ajuda, ampliar cada vez mais a participação neste estudo, para termos a mais completa visão do gerenciamento de projetos no Brasil. Atenciosamente, Walther Krause Presidente , PMI - Rio de Janeiro presidencia@pmirio.org.br Dezembro de 2008GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 6
  • 7. Prefácio Desde o lançamento da primeira edição do Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil, em 2003, organizações e profissionais de todo o país passaram a ter acesso a informações importantes sobre práticas e tendências observadas no cenário brasileiro. Em uma evolução gradual ao longo das seis edições já realizadas, chegamos a 2008 com nada menos que 373 empresas participantes, 8 setores, 4 regiões e 9 estados segmentados e um nível de profundidade que contribuiu significativamente para o aumento de qualidade dos resultados apresentados. Estima-se que milhares de estudantes, profissionais e organizações em todo o país têm hoje acesso aos resultados do estudo, através de relatórios distribuídos e acessados livre e gratuitamente, reforçando o seu propósito de servir como base para o desenvolvimento de profissionais e organizações em todo o Brasil. Na sua edição 2008, o Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil mais uma vez apresenta o posicionamento de importantes segmentos empresariais brasileiros, servindo como importante ponto de referência para todos que tenham interesse em alcançar a excelência e o sucesso no Gerenciamento de Projetos. Gostaria também de destacar algumas novidades importantes da edição 2008: As segmentações por estado, por região geográfica e, principalmente, as análises especiais decorrentes do cruzamento entre perguntas do questionário e que demonstram de forma clara e consistente uma série de relações de causa e efeito entre o Gerenciamento de Projetos e o sucesso das organizações. Em 2008, o Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil reforça a sua importância como o mais amplo e completo estudo realizado sobre o tema no Brasil, fruto do trabalho voluntário de diversos profissionais e do apoio institucional integrado de todas as seções brasileiras do Project Management Institute. Bom proveito a todos e sucesso em seus projetos! Américo Pinto Coordenador Geral do Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil benchgp@pmi.org.br Dezembro de 2008GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 7
  • 8. Realização O Project Management Institute – PMI é uma associação não governamental, sem fins lucrativos, que lidera o desenvolvimento da disciplina PMI-RJ "Gerenciamento de Projetos“ no mundo, possuindo PMI-SP PMI-AM atualmente cerca de 265 mil membros filiados em 170 países. PMI-SC PMI-BA Fundado nos Estados Unidos, em 1969, o PMI é representado no Brasil por 13 seções regionais, PMI-RS PMI-CE também chamadas de chapters. Esta iniciativa, PMI criada em 2003 pela seção Rio de Janeiro, é hoje o resultado do trabalho integrado de todas estas PMI-PR PMI-DF seções PMI, na condição de realizadoras do Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil 2008. PMI-PE PMI-ES Este relatório, tal como acontece desde a criação PMI-MG PMI-GO deste estudo, é doado a toda a comunidade de gerenciamento de projetos brasileira, através da sua divulgação livre, gratuita e irrestrita.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 8
  • 9. Homenagem à Equipe de Trabalho Este relatório é o resultado do trabalho de diversos profissionais de todo o país, que trabalharam voluntaria- mente, com toda a dedicação, para tornar realidade mais uma edição deste estudo. Apresentamos abaixo, em ordem alfabética, o nome destes profissionais que fizeram história no Brasil em 2008, dando uma enorme contribuição para o desenvolvimento das práticas de Gerenciamento de Projetos no país. • Alisson Selaro, Ceará • Mauro Sotille, Rio Grande do Sul • Américo Pinto, Rio de Janeiro • Miriam Machado, Espírito Santo • Arno Bollmann, Santa Catarina • Néstor Delisa, Espírito Santo • Cláudia Bueno, Rio de Janeiro • Nikolai Albuquerque, Santa Catarina • Elizeu Bôto, Bahia • Patrícia Farias, Rio de Janeiro • Flávio Costa, Distrito Federal • Paula Zygielszyper, Rio de Janeiro • Flávio Marins, Paraná • Paulo Ferreira, São Paulo • Gutenberg Silveira, São Paulo • Paulo Rogério Silva, Amazonas • Marcelo Caixeta, Goiás • Rosana Miranda, São Paulo • Marcelo Cota, Distrito Federal • Rosária Russo, São Paulo • Matheus Rodrigues, Espírito Santo • Virgínia Ferreira, Pernambuco • Wagner Maxsen, Minas Gerais Homenageamos ainda aos Presidentes de todas as treze seções regionais do PMI no Brasil e ao Mentor do PMI no Brasil, Eduardo Maximo Espinola. Por darem sempre todo o apoio necessário para transformar esta iniciativa em um efetivo exemplo de integração nacional.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 9
  • 10. O ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS BRASIL 2008GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 10
  • 11. O que é Benchmarking? Benchmarking é um processo contínuo e sistemático para medir e comparar processos organizacionais. As Organizações que participam deste processo têm a oportunidade de compartilhar informações e experiências que podem ajudá-las a agir para melhorar seu desempenho, respondendo a perguntas como: Estamos adotando as melhores práticas? Nossos processos são eficientes em relação aos das Organizações de nosso setor? Dentre os diversos benefícios fornecidos por um estudo de benchmarking é possível citar: Apresentação • O estímulo à mudança e a busca por melhorias em processos e práticas; • A fundamentação de ações internas a partir de comparações externas; • A reflexão da organização com referência aos seus indicadores de desempenho e suas práticas de trabalho; • O auxílio na definição de metas estratégicas e operacionais.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 11
  • 12. Objetivos do Estudo O Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil tem por objetivo apresentar um perfil de importantes setores da economia, no que diz respeito à Gerenciamento de Projetos, oferecendo: •Estatísticas sobre práticas de Gerenciamento de Projetos utilizadas; •Nível de adequação dos setores da economia às melhores práticas; Apresentação •Ferramentas e técnicas mais utilizadas; •Perspectivas e tendências em Gerenciamento de Projetos.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 12
  • 13. Abordagem Técnica Este estudo aborda oito aspectos importantes para identificar o alinhamento das Organizações às melhores práticas em Gerenciamento de Projetos. A análise de cada um destes aspectos está retratada em seções do estudo. Os resultados obtidos foram gerados a partir de um conjunto detalhado de questões, que sob análise, foram capazes de identificar a situação de cada segmento pesquisado, bem como as práticas em uso e as tendências observadas. Apresentação As Organizações participantes responderam a um questionário eletrônico na Internet com pouco mais de uma centena de perguntas, as quais foram utilizadas como base para o desenvolvimento do estudo.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 13
  • 14. Aspectos Abordados pelo Estudo Cultura Organizacional Desempenho e Estrutura Resultados Organizacional Estudo de Benchmarking em Gestão de Tecnologia de Gerenciamento de Portfólio de Suporte Projetos Brasil Projetos 2008 Project Desenvolvimento Management Profissional Office Processos e MetodologiaGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 14
  • 15. Aspectos Abordados pelo Estudo 1. Cultura Organizacional - Esta seção examina o quanto a cultura das Organizações está adaptada ao ambiente de projetos e quais as tendências observadas em cada setor. 2. Estrutura Organizacional - Esta seção examina como as estruturas organizacionais estão suportando o desenvolvimento do Gerenciamento de Projetos nas Organizações e quais as tendências observadas em cada setor. 3. Gestão do Portfolio de Projetos - Esta seção examina como as Organizações estão tratando o seu portfolio de projetos, o grau de adequação às melhores práticas e as tendências observadas. Apresentação 4. Project Management Office - Esta seção examina como as Organizações estão estruturando os seus Escritórios de Projetos e quais as tendências observadas. 5. Processos e Metodologia - Esta seção examina o grau de adequação das Organizações às mais importantes práticas em Gerenciamento de Projetos, avaliando processos e metodologias existentes. 6. Desenvolvimento Profissional - Esta seção examina o grau de adequação das Organizações às mais importantes práticas de desenvolvimento profissional e as tendências observadas. 7. Ferramentas - Esta seção examina quais as tecnologias de suporte estão sendo utilizadas pelos profissionais em Gerenciamento de Projetos e Organizações e em que extensão estas podem colaborar para os resultados. 8. Desempenho e Resultados - Esta seção examina o desempenho e os resultados auferidos pelas Organizações no que tange ao Gerenciamento de Projetos, identificando os principais problemas, necessidades e fatores críticos de sucesso.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 15
  • 16. Metodologia de Pesquisa Um dos fatores críticos para o sucesso deste estudo foi seu desenvolvimento e aplicação estarem fundamentados por uma metodologia de pesquisa estruturada e eficaz. Apresentamos a seguir a metodologia utilizada no desenvolvimento do estudo. Preparação da Análise e Comunicação Planejamento Coleta de Dados Pesquisa Desenvolvimento dos ResultadosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 16
  • 17. Metodologia de Pesquisa Detalhamos abaixo os principais passos da metodologia utilizada no estudo: Planejamento Definir o escopo e a estratégia global Definir o plano de trabalho Identificar aspectos críticos Pesquisar informações sobre o tema Identificar participantes potenciais Preparação da Pesquisa Convidar Organizações Participantes Determinar os métodos de pesquisa Determinar áreas de interesse para pesquisa Desenvolver questões do estudo Preparar os questionários eletrônicos Coleta de Dados Confirmar participantes Disponibilizar questionários eletrônicos Esclarecer dúvidas e suportar o preenchimento Receber questionários eletrônicos preenchidos Revisar o material recebido e solicitar eventuais ajustesGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 17
  • 18. Metodologia de Pesquisa Análise e Desenvolvimento Compilar informações Desenvolver análise estatística Desenvolver painéis gráficos para demonstrar os resultados Preparar o relatório final do estudo Comunicação de Resultados Disponibilizar resultados para os participantes Disponibilizar resultados para a comunidade Este estudo foi regido com base no código de conduta de Benchmarking da International Benchmarking Clearinghouse, o que garante a total confidencialidade das informações fornecidas pelas Organizações participantes.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 18
  • 19. As 373 Organizações Participantes 3M do Brasil ATW Brasil Centro Universitário Jorge Amado Abbott Laboratórios do Brasil Avanti Cetil Sistemas Accenture do Brasil Average Tecnologia CETIP Accera Supply Chain Solutions Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo CGeS Consultoria e Serviços de Informática AcessoTI Tecnologia da Informação Banco de Lage Landen Chemtech Aché Laboratórios Farmacêuticos Banco do Brasil Choice Technologies Acropolis Banco Real Cia. Bras. de Soluções e Serv. ‐ Cartões Visa Vale ACS ‐ Algar CallCenter Service BBKO Consulting CIL Comércio de Informática Ltda ‐ NAGEM AD&M Consultoria Empresarial BDMG ‐ Banco de Desenvolvimento de MG Cinq Technologies Add Technologies Engenharia de Sistemas BdP ECO (Grupo Bolsa de Projetos) CIN‐UFPE Projeto Epson ADN Tecnologia BearingPoint Círculo Operário Caxiense Advanced Solution Betha Sistemas Citibank AeC Beware Consultoria Empresarial Comau do brasil Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial Bimbo do Brasil Comdata Agência XXI Meio Ambiente e Cultura BISA Tecnologia de Informação Companhia de Gás de Santa Catarina akr‐projetos offshore e industriais Bradesco Seguros Companhia Hidro Eletrica do Sao Francisco Alellyx Brasil Telecom Compass International Altis Brasilprev Seguros e Previdência Confea ‐ Conselho Federal de Engenharia Alto Alegre BSF Engenharia Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) Altus Sistemas de Informática  Business Indicators ‐ Gestão & TI ConsCiência Soluções e Tecnologia Amanco Brasil C.E.S.A.R ‐ Centro de Estudos e Sistemas Consist Anglo American Brasil Câmara dos Deputados Construções e Comércio Camargo Corrêa AP2M Eng Consultiva Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário Construtora Norberto Odebrecht Apex‐Brasil CAS tecnologia da informação Construtora Surya APMI de Cambé Casa Magalhães Com. e Representações Construtora Triunfo Aporte Gestão Empresarial e Tecnologia Caterpillar Brasil Contart Tecnologia e Gestão em Informática Aracruz Celulose CDL/BH ‐ Câmara de Dirigentes Lojistas de BH Convergys 19 ArcelorMittal Tubarão CDS Informática Cooprojetos Arpoador Consultoria CELG Distribuição Cooter Aplicações Tecnológicas Atlas Copco Brasil Cemig Geração e Transmissão Correio Braziliense ATP Tecnologia e Produtos Centro de Alta Tecnologia e Inovação em Software CREA‐PEGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 19
  • 20. As 373 Organizações Participantes CSN ‐ Cia. Siderúrgia Nacional FCAP Jr. Consultoria IEL/SC ‐Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina Dataci FECOMÉRCIO‐RJ Imagem Sistemas de Informações Datainfo Fishy Imago IT Solutions Datasul Fivecom InfoChoice Datasul ECM Flowserve do Brasil Infoglobo Comunicações DATASUS ‐ Departamento de Info. do SUS Fort Dodge Saúde Animal InfoSERVER DHB Componentes Automotivos Frigorífico Ceratti InfoSist Negócios de Informática Differenciata Desenv.de Engenharia FTC ‐ Faculdade de Tecnologia e Ciências Infotec Consultoria e Planejamento Documentar Tecnologia e Informação Fund. Universidade do Sul de Santa Catarina Iniciativa Empresa Júnior DotCom Solutions Fundação CERTI ‐ Centro de Convergência Digital Inlumini Doupler Internet Fundação Desembargador Paulo Feitoza ‐ FPF Innova Doux Frangosul Fundação Dom Cabral Innovit Gestão de Projetos Drive Consultoria e Informática Furnas Centrais Elétricas InovaluzGestora de Iluminação Urbana Drogario Farmacias GE Instituto de Administração e Gerência da PUC‐Rio Dsoft Sistemas Genius Instituto de Tecnologia Instituto de Energia da PUC‐RIO ‐ IEPUC ECO Sistemas GlaxoSmithKline Instituto de Pesquisas Eldorado Editora Abril Global Crossing Latin America Instituto de Tecnologia de Pernambuco EJEP ‐ Empresa Jr. de Engenharia de Produção GlobalNova do Brasil Instituto Nokia de Tecnologia Eletrobrás Termonuclear Globo Comunicação Instituto Recôncavo de Tecnologia Embraer Grendene Instituto Ronald McDonald Empresa Junior Mackenzie Consultoria Grupo Gerdau Intelig Telecom Endesa Grupo Provider inTera Tecnologia Enfil Controle Ambiental Grupo RBS ‐ Rede Brasil Sul de Comunicação International Paper do Brasil Engevix Engenharia Grupo Santander Brasil ‐ Banco Real IUNI Educacional Ericsson Telecomunicacoes Guimar Engenharia Jabil do Brasil Ind Eletroeletronica Esmaltec Herbarium Laboratório Botânico Jaraguá Equipamentos Industriais Estaleiro Maua HOLD Consultoria e Planejamento JBR Engenharia EST‐Engenharia e Sistemas do Brasil Hospital Alemão Oswaldo Cruz JP Indústria Farmacêutica Excellence Gestão Empresarial Hospital Santa Catarina Kaizen Fábrica Carioca de Catalisadores IAG/PUC‐Rio KPMG Auditores Independentes FabriCO IBM Brasil Laboratório Itautec ‐ CIn/UFPEGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 20
  • 21. As 373 Organizações Participantes Lanlink Infomática Move CRM Consultoria Poliedro Informática, Consultoria e Serviços LG Informática MRS Logística Portal Unimed Light SESA MRV Engenharia e Participações Predicta Liquigás Distribuidora MXM Sistemas Procad Softwares Logos Engenharia Nansen S/A Instrumentos de Precisão PROCERGS ‐ Cia Proc Dados RGS Lojas Renner Natura Cosmeticos Prodabel ‐ Empresa de Informática de BH Lyon Engenharia Nepen Prodasen ‐ Senado Federal M7 Solucoes em Projetos Nestlé Brasil PRODEB Madal Palfinger Newtrend ‐ Tendencias Tecnológicas Prodesp ‐ Processamento de Dados de SP Magna Sistemas NextPlan Soluções em Tecnologia Project Builder Magnum Consultoria Educacional Nortel Projeto Portal Maiojama Empreendimentos Imobiliários Notória Consultores Associados ProjExecutive ‐ Projetos Executivos Mallett Consultoria Núcleo de Desenv. e Difusão Tecnológica Promon Maps NVi Nova Visão Informática PromonLogicalis Marca Sistemas de Computacao Ogni Prosperi Tecnologia maritima seguros OI Prosul Projetos Supervisão e Planejamento Martins Com Serv Distribuicao Olimpus Automotive Provider Tecnologia de Sistemas Matec Engenharia OpenUX Serv. e Solucoes em TI Prudential do Brasil Seguros de Vida M‐Cash Pagamentos Móveis Path ITTS Qualidados Consultoria e Sistemas McFox Software Designr Pentagrama Consultoria e Sistemas Qualiti Software Processes Mectron Engenharia, Indústria e Comércio Perkons Ramos Andrade Engenharia Meta IT Petrel Consultores Associados Red & White IT Solutions Método Engenharia Petrobras Redmark MI Montreal Informática Petrobras Transporte  ‐ Transpetro Reta Engenharia Microcity Computadores e Sistemas Pioneiros Bioenergia REXAM Can Beverage South America Mídias Educativas Pitang Consultoria e Sistemas Robert Bosch Ltds Mineração Caraíba Plusoft Informática Rodobens Corporativa MMX ‐ Mineração e Metálicos PM Tech Capacitação em Projetos RQ Gestão Empresarial Modular Mining Systems PMQM Gerenciamento de Projetos Rudolph Usinados Módulo Technology for GRC PMSolution Salomão & Zoppi Medicina Diagnóstica Mongeral Seguros e Previdência PMStrategics Sandoz do Brasil Industria FarmaceuticaGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 21
  • 22. As 373 Organizações Participantes Trana Construções Sanofi‐Aventis Farmacêutica Squadra Tecnologia Trevisan Tecnologia Scheme Consultoria SSI Consultoria Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais SCIT Consultores Associados SST it solutions Tribunal Eleitoral Regional do Pará Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia Stringhini Marketing Tribunal Superior Eleitoral / STI Secretaria da Fazenda do Estado de Goiás SulAmerica UFMG Consultoria Jr. Secretaria da Fezanda do Estado de PE SuperVia Concessionária de Tansp. Ferroviário UNIC ‐ Universidade de Cuiabá Secretaria de plan. e gestao de Manaus Sydle Unimed Campinas Cooperativa de Trabalho Médico Secretaria de Estado de Saúde de MG Synapsis Brasil Unimed Cuiabá Secretaria de Gestão Pública de SP Sync Consultoria e Projetos de Engenharia Unimed Paulistana Secretaria de Orçamento Federal ‐ SOF Syvision Informática Unisys Global Outsourcing Secretaria de Saúde e Ação Social de Sobral Takata‐Petri Universidade Federal de Pernambuco Secretaria do Planejamento e Gestão do RS TCBR Tecnologia Universidade Federal do Paraná Secretaria Municipal de Saúde de BH Tech Biotecnologia Universidade Salvador ‐ UNIFACS Senior Sistemas Techware Sytems upLexis Tecnologia S/S Serasa Techway Usiminas ‐ Cosipa Serpro Teclan Engenharia de Software V & M do BRASIL Sescoop TEClógica Vale Setor de Informática ‐ UNISC Tecnologia Bancária Veros Tecnologia da Informação Shift Consultoria e Sistemas Tecnomen Villares Metals SHV Gas Brasil Telecomunicações de São Paulo Virtual Office Sistema FIERGS Telefonica Vivo Six Sigma Brasil Telefônica Serviços Empresariais  (TGestiona) Voith Siemens SMQ Informática Terra Networks Volkswagen do Brasil Socicam Admiminstração Projetos Tetra Pak Votorantim Cimentos Brasil Sociedade comunitária Ouro Branco Textil Dalutex Votorantim Cimentos NNE Solucionar Thomson Multimidia VR Self Media Sonda Procwork Thyssenkrupp CSA Siderúrgica do Atlântico VW do Brasil ltda Soservi TIM Celular WBS Gerenciamento e Empreendimentos Sotreq ‐ Unidade de Neg[ocio de Energia TIVIT Terceirização de Tecnologia e Serviços Wilson, Sons Logística Souza Cruz TNL PCS WTorre Engenharia e Construção Spártacus Comércio e Serviços TOTVS Consulting ZF do BrasilGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 22
  • 23. Apresentação dos Resultados Os resultados do estudo serão apresentados neste relatório em três grandes perspectivas: 1.Perspectiva Geral – Resultados considerando as 373 Organizações que participaram do estudo em 2008. 2.Perspectiva por Setor – Resultados considerando os agrupamentos de setores definidos para a pesquisa: • Administração Pública • Indústria • Consultoria • Serviços • Educação • Tecnologia da Informação • Engenharia & EPC • Telecomunicações Os setores foram agrupados de acordo com a quantidade de Organizações participantes no estudo para cada setor, visto que deve haver um número mínimo de Organizações de um mesmo setor para que se torne possível manter a absoluta confidencialidade das informações.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 23
  • 24. Apresentação dos Resultados 3. Perspectiva por Porte de Projeto – Resultados considerando os agrupamentos por porte de projetos desenvolvidos nas organizações: • Organizações em que o valor médio do orçamento dos projetos está abaixo de Abaixo de R$ 100 mil; • Organizações em que o valor médio do orçamento dos projetos está entre R$ 100 mil e R$ 1 milhão; • Organizações em que o valor médio do orçamento dos projetos está entre R$ 1 milhão e R$ 10 milhões; • Organizações em que o valor médio do orçamento dos projetos está acima de R$ 10 milhões. 4. Região Geográfica– Resultados considerando os agrupamentos por regiões geográficas: • Centro-Oeste • Nordeste • Sudeste • SulGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 24
  • 25. Apresentação dos Resultados 5. Estados– Resultados considerando os agrupamentos pelos seguintes estados: • BA • RJ • DF • RS • MG • SP • PE • SC • PR As perspectivas acima tornam possível a comparação entre Organizações de um mesmo setor, de setores próximos, que desenvolvam projetos de porte semelhante ou que atuem em regiões geográficas semelhantes. Este relatório possui um documento principal e quatro anexos. Este é o documento principal e nele poderão ser encontrados os resultados relativos a Perspectiva Geral. As demais perspectivas podem ser encontradas nos anexos 1, 2, 3 e 4. Todos os documentos podem ser encontrados no website www.pmi.org.br.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 25
  • 26. RESULTADOS 2008GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 26
  • 27. Perspectiva Geral A seguir apresentamos os resultados do Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil 2008, em sua Perspectiva Geral. As Perspectivas por Setor, por Porte de Projeto, por Região Geográfica e por Estados da Federação podem ser encontras nos Anexos 1, 2, 3 e 4, respectivamente, no website www.pmi.org.br. É importante ressaltar que as informações apresentadas são resultado da compilação e análise de dados fornecidos pelas Organizações participantes, não tendo sido realizada, portanto, nenhum tipo de auditoria em relação à veracidade ou adequação dos dados.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 27
  • 28. 1 - Perfil das Organizações Participantes A primeira parte do estudo tem por objetivo traçar o perfil das Organizações participantes no que diz respeito a aspectos como porte da organização, porte de projetos, setores da economia, entre outros.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 28
  • 29. Distribuição por EstadoGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 29
  • 30. Tipo de OrganizaçãoGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 30
  • 31. Distribuição por Setor da Economia Tecnologia da Informação 23% Consultoria 12% Serviços 9% Indústria 7% Engenharia e EPC 6% Administração Pública 6% Telecomunicações 5% Educação 4% Siderurgia 2% Finanças 2% Automobilística 2% Alimentos e Bens de Consumo 2% Seguros 2% Terceiro Setor 1% Petróleo, Petroquímica e Gás 1% Mineração 1% Outros 13% 0% 5% 10% 15% 20% 25%GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 31
  • 32. Distribuição por FaturamentoGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 32
  • 33. Distribuição por Quantidade de FuncionáriosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 33
  • 34. Distribuição por Orçamento Médio dos ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 34
  • 35. 2 – Aspecto Cultura Organizacional Esta seção tem por objetivo apresentar informações sobre a cultura das Organizações em gerenciamento de projetos. Com isso é possível entender o quanto estas estão culturalmente preparadas para desenvolver seus profissionais e suas práticas em gerenciamento de projetos e como este ambiente é capaz de suportar estas iniciativas.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 35
  • 36. Nível de Resistência da Organização em Relação aoGerenciamento de ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 36
  • 37. Nível de Resistência da Alta Administração em Relação aoGerenciamento de ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 37
  • 38. Nível de Resistência da Gerência Média em Relação aoGerenciamento de ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 38
  • 39. Comportamento em Relação a Atividade de Planejamento 0,99% 17,56% 30% Sempre planejamos Na maioria das vezes planejamos Raramente planejamos 52% Nunca planejamosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 39
  • 40. Comportamento em Relação a Atividade de ControleGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 40
  • 41. Grau de Dedicação dos Profissionais para o Gerenciamentode ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 41
  • 42. 3 – Aspecto Estrutura Organizacional Esta seção objetiva apresentar características das estruturas organizacionais existentes e analisar como as Organizações estão estruturadas para gerenciar seus projetos em busca do sucesso.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 42
  • 43. Distribuição quanto a Estrutura OrganizacionalGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 43
  • 44. Responsabilidade pelo Gerenciamento de ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 44
  • 45. Quantidade de Profissionais Responsáveis por ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 45
  • 46. Nível de Formalização do Cargo Gerente de ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 46
  • 47. 4 – Aspecto Portfólio de Projetos Esta seção objetiva apresentar como as Organizações fazem a gestão do seu Portfólio de Projetos, no que diz respeito a práticas, processos, definição de responsabilidades e nível de maturidade.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 47
  • 48. Nível de Alinhamento dos Projetos à EstratégiaGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 48
  • 49. Nível de Utilização do BSC (Balanced Scorecard) Utilizamos e os projetos da organização estão alinhados aos objetivos 22% estratégicos do BSC Utilizamos, mas os projetos da organização não estão necessariamente 58% alinhados aos objetivos estratégicos do 20% BSC Não utilizamosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 49
  • 50. Existência de Processo para Seleção dos ProjetosCandidatos ao PortfólioGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 50
  • 51. Existência de Processo para Priorização dos Projetos doPortfólioGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 51
  • 52. Existência de Processo para Monitoramento do PortfólioGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 52
  • 53. Área Responsável pelos Processos de Gestão de PortfólioGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 53
  • 54. Práticas de Gestão de Portfólio Utilizadas Percentual de empresas que citou o itemGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 54
  • 55. Nível de Utilização do Conceito de Programas Utilizamos. Programa para nós representa um conjunto de projetos reunidos em função de um tema em comum (Ex: Programa de Qualidade, Programa de Segurança) 13% 30% Utilizamos. Programa para nós representa um conjunto de projetos reunidos em função de uma estratégia em comum (Ex: Programa de Expansão para a Região Nordeste, Programa de Aumento de Receita e Volume de Vendas) Não trabalhamos com programas, mas pretendemos 39% trabalhar. 18% Não trabalhamos com programas e não pretendemos trabalhar.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 55
  • 56. Percentual de Projetos Previstos e Executados Foram executados 100% dos projetos previstos no portfólio 14% 24% Foram executados entre 50% e 75% dos projetos previstos no portfólio 62% Foram executados menos de 50% dos projetos previstos no portfólioGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 56
  • 57. 5 - Aspecto Project Management Office Esta seção objetiva apresentar uma visão de como o Project Management Office (Escritório de Projetos) vem sendo utilizado pelas organizações no suporte ao desenvolvimento de seus projetos, destacando aspectos como estrutura, níveis de reporte, processos e papéis e responsabilidade.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 57
  • 58. Quantidade de PMO’s existentes na OrganizaçãoGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 58
  • 59. Existência de PMO Corporativo EstratégicoGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 59
  • 60. Linha de Reporte do PMO Corporativo EstratégicoGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 60
  • 61. Áreas da Organização que possuem um PMOGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 61
  • 62. Tempo de Implementação dos PMO’sGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 62
  • 63. Quantidade de Profissionais que compõem o PMOGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 63
  • 64. Funções desempenhadas pelo PMO Percentual de empresas que citou o itemGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 64
  • 65. Nível de Maturidade dos PMO’s ImplementadosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 65
  • 66. Intenção de Implementar novos PMO’sGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 66
  • 67. Linha de Reporte do Gerente de ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 67
  • 68. 6 – Processos e Metodologia Esta seção tem por objetivo examinar o grau de adequação das Organizações às mais importantes práticas em Gerenciamento de Projetos, avaliando processos e metodologias existentes.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 68
  • 69. Nível de Utilização de Benchmarking como Prática CorrenteGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 69
  • 70. Benefícios Obtidos com o Gerenciamento de Projetos Percentual de empresas que citou o itemGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 70
  • 71. Nível de Utilização de Modelos de Maturidade emGerenciamento de ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 71
  • 72. Modelos de Maturidade em Gerenciamento de Projetos maisutilizados 5% CMMI 15% 12% MMPG OPM3 68% OutrosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 72
  • 73. Nível de Utilização de Metodologias de Gerenciamento deProjetos A organização não possui metodologia formal. O gerenciamento de projetos é feito informalmente. 13% 49% A organização possui metodologias, desenvolvidas em algumas áreas específicas. Nem todas as áreas utilizam a mesma metodologia. 38% A organização possui uma metodologia única para o gerenciamento de seus projetos, a qual pode ser adaptada em função das características do projeto.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 73
  • 74. Áreas que utilizam Metodologia de Gerenciamento deProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 74
  • 75. Utilização Efetiva da Metodologia de Gerenciamento deProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 75
  • 76. Aspectos considerados na Metodologia de Gerenciamento deProjetos Percentual de empresas que citou o itemGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 76
  • 77. Documentos existentes nas Metodologias de Gerenciamentode Projetos Percentual de empresas que citou o itemGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 77
  • 78. Grau de Utilização de EVA (Earned Value Management) 18% A metodologia de GP contempla EVA, e 16% ele é amplamente utilizado A metodologia de GP contempla EVA, mas ele não é utilizado 15% A metodologia de GP não contempla EVA, mas pretendemos utilizá-lo 51% A metodologia de GP não contempla EVA, e não pretendemos utilizá-loGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 78
  • 79. Abordagem para Gerenciamento de RiscosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 79
  • 80. Nível de Maturidade das OrganizaçõesGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 80
  • 81. 7 – Aspecto Desenvolvimento Profissional Esta seção tem como objetivo examinar o grau de adequação das Organizações às mais importantes práticas de desenvolvimento profissional, bem como apontar as tendências observadas nas organizações pesquisadas.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 81
  • 82. Níveis Hierárquicos que receberam treinamento formal em GPnos últimos 12 mesesGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 82
  • 83. Existência de Programa formal de Capacitação emGerenciamento de Projetos 14% Já possuímos um programa formal implementado 32% Não possuímos, mas pretendemos desenvolver um programa como esse 54% Nãopossuímos e não pretendemos desenvolver um programa como esseGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 83
  • 84. Existência de Programa formal de Preparação para aCertificação PMP (Project Management Professional ) do PMI Existe um programa desenvolvido 17% internamente 39% Existe um programa desenvolvido com apoio de fornecedores 44% Não existe e não pretendemos desenvolver um programa como esseGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 84
  • 85. Quantidade de Profissionais com Certificação PMP (ProjectManagement Professional) nas OrganizaçõesGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 85
  • 86. Quanto a Exigência da Certificação PMP para osProfissionais da própria Organização responsáveis porprojetos Sim, é exigido 12% 7% Não é exigido, mas pretendemos 19% implementar essa exigência Não é exigido, e não pretendemos implementar essa exigência, porém a certificação é vista como um diferencial 62% Não é exigido, e não pretendemos implementar essa exigência. A certificação é indiferente para nósGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 86
  • 87. Quanto a Exigência da Certificação PMP para osFornecedores da Organização responsáveis por projetos Sim, é exigido 6% 18% 16% Não é exigido, mas pretendemos implementar essa exigência Não é exigido, e não pretendemos implementar essa exigência, porém a certificação é vista como um diferencial 60% Não é exigido, e não pretendemos implementar essa exigência. A certificação é indiferente para nósGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 87
  • 88. Salário Médio dos Profissionais que atuam no Gerenciamentode ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 88
  • 89. Perfil dos Profissionais que atuam no Gerenciamento deProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 89
  • 90. Habilidades mais Valorizadas pelas Organizações noGerenciamento de Projetos Percentual de empresas que citou o itemGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 90
  • 91. Habilidades que as Organizações consideram deficientes nosProfissionais de Gerenciamento de Projetos Percentual de empresas que citou o itemGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 91
  • 92. 8 – Aspecto Ferramentas Esta seção tem por objetivo examinar quais tecnologias de suporte estão sendo utilizadas pelos profissionais em Gerenciamento de Projetos e Organizações e em que extensão podem colaborar para os resultados.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 92
  • 93. Softwares de Gerenciamento de Projetos mais Utilizados Percentual de empresas que citou o itemGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 93
  • 94. Integração e Utilização de Base de Dados Única nosSoftwares de Gerenciamento de Projetos 18% Sim, utilizamos 37% Não utilizamos, e isso nos causa dificuldades Não utilizamos, e isso não 45% nos causa dificuldadesGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 94
  • 95. Grau de Utilização dos Softwares de Gerenciamento deProjetos 18% Utilizamos em todos os projetos 37% realizados Utilizamos na maioria dos projetos realizados Utilizamos na minoria dos projetos realizados 45%GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 95
  • 96. Quem utiliza o Software de Gerenciamento de ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 96
  • 97. Funcionalidades Fundamentais em um Software deGerenciamento de Projetos Percentual de empresas que citou o itemGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 97
  • 98. Utilização de Ferramenta Específica para Gestão doConhecimento Adquirido em Projetos 8% 29% Utilizamos Não utilizamos, mas pretendemos utilizar Não utilizamos e não 63% pretendemos utilizarGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 98
  • 99. 9 – Aspecto Desempenho e Resultados Esta seção tem por objetivo examinar o desempenho e os resultados auferidos pelas Organizações no que tange ao Gerenciamento de Projetos, identificando os principais problemas, necessidades e fatores críticos de sucesso.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 99
  • 100. Grau de Utilização de Bonificação Financeira para osProfissionais envolvidos com Projetos em função dosResultados Obtidos 17% Há bonificação, para todos os envolvidos no projeto 35% Há bonificação, mas apenas para o gerente 13% Não há bonificação, mas pretendemos utilizar 35% Não há bonificação e não pretendemos utilizarGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 100
  • 101. Percepção da Organização quanto a Freqüência do Alcancedos Objetivos de Negócio através do Gerenciamento deProjetos 2% 4% Sempre alcançamos 30% Alcançamos na maioria das vezes Alcançamos poucas vezes Nunca alcançamos 64%GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 101
  • 102. A Organização costuma ter problemas no cumprimento dosPrazos estabelecidos para os projetos?GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 102
  • 103. A Organização costuma ter problemas no cumprimento dosCustos estabelecidos para os projetos?GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 103
  • 104. A Organização costuma ter problemas de Qualidade em seusprojetos?GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 104
  • 105. A Organização costuma ter problemas de Satisfação doCliente em seus projetos?GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 105
  • 106. Percentual Médio de Desvio no Orçamento dos Projetos daOrganizaçãoGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 106
  • 107. Problemas que ocorrem com mais freqüência nos projetos daOrganização Percentual de empresas que citou o itemGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 107
  • 108. A Organização entende que já atendeu a todos os objetivose resultados esperados em relação ao Gerenciamento deProjetos?GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 108
  • 109. A Alta Administração percebe claramente os benefíciosobtidos através do Gerenciamento de Projetos?GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 109
  • 110. A Gerência Média percebe claramente os benefícios obtidosatravés do Gerenciamento de Projetos?GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 110
  • 111. Iniciativas que as Organizações pretendem desenvolver nospróximos 12 meses? Percentual de empresas que citou o itemGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 111
  • 112. 10 – Análises Especiais Esta seção tem por objetivo apresentar análises especiais preparadas por meio do cruzamento entre perguntas apresentadas nas seções anteriores. Dessa forma, esperamos aprofundar algumas discussões, esclarecendo relações de causa e efeito mais complexas, o que propiciará um melhor entendimento dos benefícios obtidos a partir do Gerenciamento de Projetos.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 112
  • 113. Qual a relação existente entre a resistência aoGerenciamento de Projetos e o sucesso e insucesso emprojetos ? Empresas COM resistência ao Empresas SEM resistência ao Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Sucess Insuces o em so em Projeto Projeto Insuces s s Sucess so em 41% 35% o em Projeto Projeto s s 59% 65%GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 113
  • 114. Qual a relação entre o grau de dedicação a projetos e oinsucesso das organizações? Empresas COM dificuldades em seus projetos… Mantém um equilíbrio justo A entre o operação dia a dia do dia a e dia é projetos sempre 23% prioridad e sobre os projetos 77%GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 114
  • 115. Qual a relação entre o grau de realização do portfolio e oalinhamento estratégico dos seus projetos? Empresas que realizam de Empresas que realizam 75% a 100% do Portfolio menos de 50% do Portfolio Os Os projeto projeto s estão s não Os alinhado estão Os projeto s ao alinhado projeto s não Planej. s ao s estão estão Estratég Planej. alinhado alinhado ico Estratég s ao s ao 29% ico Planej. Planej. 31% Estratég Estratég ico ico 69% 71%GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 115
  • 116. Qual o grau de relação entre a existência de um PMO e oreconhecimento dos benefícios pela Alta Administração? Empresas que não têm um PMO Empresas que têm um PMO A Alta A Alta Admin. Admin. não não percebe percebe os os benefício benefício s do GP s do GP A Alta 15% 31% Admin. A Alta percebe Admin. os percebe benefício os s do GP benefício 69% s do GP 85%GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 116
  • 117. Qual a relação entre a utilização de uma metodologia de GPe o sucesso em projetos? Empresas que não utilizam Empresas que utilizam metodologia de GP metodologia de GP Insucess o em Projeto Insucess Sucesso s o em em 24% Projeto Projeto s s Sucesso 51% 49% em Projeto s 76%GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 117
  • 118. Qual a relação entre ao nível de utilização de umametodologia de GP e os benefícios identificados pelaorganização? Maior comprometimento com objetivos e resultados Disponibilidade de informação para a tomada A de decisão metodologia Melhoria de qualidade nos resultados dos projetos é utilizada Minimização dos riscos em projetos apenas em alguns Maior integração entre as áreas poucos Aumento da satisfação do cliente casos (interno/externo) Otimização na utilização de recursos humanos Redução nos prazos de entrega A Aumento de produtividade metodologia Redução nos custos relacionados a projetos é utilizada na maioria Melhor retorno sobre o investimento (ROI) das vezes Não estamos obtendo benefícios claros 0% 50% 100% Percentual de empresas que citou o itemGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 118
  • 119. Qual a relação entre a utilização de um software e oreconhecimento dos benefícios pela Alta Administração? Alta Administração não vê os Alta Administração vê os benefícios do GP benefícios do GP Não Não possui possui ou ou pouco pouco utiliza Utiliza utiliza um um um softwar softwar softwar Utiliza e para e para a e para um projeto maioria projeto softwar s dos s e para a 38% projeto 24% maioria s dos 62% projeto s 76%GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 119
  • 120. Qual a relação entre o grau de utilização de um software deGP e a frequência de sucesso em projetos? 70% 60% Em todos os projetos realizados 50% Na maioria dos projetos 40% realizados 30% Na minoria dos projetos realizados 20% 10% Não possuímos um software de gerenciamento de 0% projetos Nunca Poucas vezes Na maioria Sempre das vezes Frequência de Sucesso em ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 120
  • 121. Qual a relação entre o grau de exigência da certificação PMPe frequência de sucesso em projetos? 70% Não, e não pretendemos implementar essa 60% exigência. A certificação é indiferente para nós 50% Não, e não pretendemos implementar essa 40% exigência, porém a certificação é vista como um diferencial 30% Não, mas pretendemos implementar essa 20% exigência 10% Sim 0% Poucas vezes Na maioria das Sempre vezes Frequência de Sucesso em ProjetosGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 121
  • 122. Qual a relação entre o nível de maturidade da organização ea frequência de sucesso em projetos? 100% 90% 80% 70% 60% Sempre 50% Na maioria das vezes 40% Poucas vezes 30% 20% 10% 0% Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível de MaturidadeGERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 122
  • 123. Perspectiva por Setor - ANEXO 1 Para conhecer os resultados organizados por Setor da economia, faça o download do Anexo 1 no website www.pmi.org.br.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 123
  • 124. Perspectiva por Porte de Projeto - ANEXO 2 Para conhecer os resultados organizados por Porte de Projeto, faça o download do Anexo 2 no website www.pmi.org.br.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 124
  • 125. Perspectiva por Região Geográfica- ANEXO 3 Para conhecer os resultados organizados por Região Geográfica, faça o download do Anexo 3 no website www.pmi.org.br.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 125
  • 126. Perspectiva por Estados da Federação – ANEXO 4 Para conhecer os resultados organizados por Estados da Federação, faça o download do Anexo 4 no website www.pmi.org.br.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 126
  • 127. Os resultados deste estudo encontram-se disponíveis para livre acesso no website www.pmi.org.br. Para participar do Estudo em Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil 2009, envie um e-mail para benchgp@pmi.org.br.GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2008 Brasil Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2008, Project Management Institute – Chapters Brasileiros 127