Manual elaboração de projetos

1,221
-1

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,221
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Manual elaboração de projetos

  1. 1. MANUAL OPERACIONALEdital 003/2001SUMÁRIO Apresentação I - Roteiro do projeto 1. Síntese do Projeto 2. Caracterização do problema 3. Objetivos 4. Resultados esperados 5. Metodologia 6. Equipe técnica 7. Cronograma de Atividades 8. Orçamento 9. Referências bibliográficas III – Critérios de avaliação de projetos 1. Critérios de avaliação de enquadramento projetos pelo Comitê Técnico da SECTEC/SUESFP 2. Critérios de análise de projetos de C&T por consultores "ad hoc". 3. Critérios de avaliação de projetos pelo Comitê Assessor da SECTEC/CONCITEG IV - Anexos Quadro 1 - Equipe técnica Quadro 2 - Orçamento consolidado por categoria de despesa Quadro 3 - Cronograma de AtividadesAPRESENTAÇÃO
  2. 2. MANUAL OPERACIONALEdital 003/2001 Este roteiro se aplica à seleção de projetos de C&T, apoiados financeiramente peloFUNDETEG/CNPq, através do Edital 003/2001, com instruções e procedimentos que deverão serseguidos para a formalização de propostas de projeto. Os projetos podem ser apresentados de forma livre (não há formulário padrão), desde queobedecido o roteiro e as orientações aqui contidas. Todas as informações fornecidas pelos proponentes serão mantidas em caráter reservado eserão usadas exclusivamente no âmbito da SECTEC. Em caso de dúvidas, a Secretaria fornecerá osesclarecimentos que se fizerem necessários. Os projetos devem ser encaminhados, para o seguinte endereço: SUESFP/SECTEC - Superintendência de Ensino Superior e Fomento à Pesquisa Av. 1ª Radial, Qd. F, Lt. Área 3-A, Bloco B ,Setor Pedro Ludovico, 74.820-300 Goiânia - GO Telefone: (62) 524-4610 / (62) 524-4620 Fax: (62) 524-4602 Home-page: www.sectec.go.gov.br E-mail: proinpe@sectec.go.gov.brNa elaboração do projeto:  Verificar se o problema focalizado se enquadra nas linhas temáticas do Edital 003/2001.  Refletir se as atividades a serem desenvolvidas caracterizam-se como de C&T.  Verificar se o orçamento está compatível e se os valores estão dentro dos limites estabelecidos neste edital.  Rever se todos os itens do roteiro estão devidamente contemplados e na ordem correta.  Encaminhar o original do projeto, acompanhado da cópia do formulário de projeto, do currículo Lattes do pesquisador e das certidões negativas das fazendas Estadual e Federal (IMPRESSOS) e 1 (uma) via dos mesmos documentos em forma eletrônica - disquete.  Conferir se a documentação requerida está completa. O projeto científico e tecnológico é o instrumento básico de habilitação ao apoio financeiro doEdital 003/2000. Recomenda-se que o projeto seja elaborado em no máximo 15 (quinze) páginas. Éobrigatório o preenchimento de todos quadros, formulários e tabelas na forma eletrônica,mesmo quando requeira impressão.ROTEIRO DO PROJETO 2
  3. 3. MANUAL OPERACIONALEdital 003/2001 1 1. Síntese do Projeto1. Título do projeto:     2. Área / Sub-área2:      /      3. Pesquisador:      Titulação máxima      Telefone, fax, e-mail e página de internet.     4. Vínculo Institucional:      Telefone, fax, e-mail e página de internet.     5. Período de execução (mês e ano de início e de término):     6. Orçamento Valor solicitado ao FUNDETEG:       Bolsas de fomentotecnológico do CNPq, sendo : - Apoio Técnico Nível Médio Sim Não - Iniciação tecnológica Sim Não Quantidade:      industrial7. Resumo da essência do projeto (máximo de 250 palavras)3 ou 5 (cinco) laudas 2. Caracterização do problema1 Esta é a primeira página do projeto e seu preenchimento é indispensável.2 Códigos de áreas e sub-áreas de conhecimento do CNPq3 Destacar a natureza do problema focalizado, o objetivo principal, os pontos principais da metodologia e os resultados esperados. 3
  4. 4. MANUAL OPERACIONALEdital 003/2001 Descrever objetivamente, com o apoio de literatura (que deve ser citada no texto), o problemafocalizado, sua importância e relevância no contexto da área inserida. Analisar os conhecimentos existentes (estado atual) sobre o problema e destacar o(s)elemento(s) inovador (es) do projeto. A literatura consultada deve ser atual e consistente em relação ao problema. 3. Objetivos Os objetivos devem ser expressos de forma clara e realista, em termos de respostas àsquestões relevantes do problema focalizado. 4. Resultados esperados Descrever os resultados esperados. 5. Metodologia A metodologia a ser seguida deve manter rigorosa coerência e consistência com a soluçãobuscada para o problema focalizado. Descrever os materiais e métodos que serão empregados, as variáveis de estudo, as análisesestatísticas, os testes de medição e de verificação de hipóteses, sempre que pertinentes. 6. Equipe técnica Relacionar, no quadro 1, o nome dos profissionais que comporão a equipe técnica deexecução do projeto, identificando o responsável e o nível de participação dos demais. Éfundamental o registro do pesquisador responsável pelo projeto no Sistema Lattes de Currículos(CNPq). 7. Cronograma de Atividades Explicitar as etapas compreendidas no projeto, com os respectivos tempos de execução. 8. Orçamento Apresentar orçamento, conforme o quadro 2. O orçamento deve ser, naturalmente,compatível com as ações programadas. 9. Referências bibliográficas Relacionar a bibliografia utilizada, de acordo com as normas da ABNT.CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS 4
  5. 5. MANUAL OPERACIONALEdital 003/2001 Com o propósito de contribuir para a melhoria da qualidade dos projetos submetidos ao apoiodo CONCITEG/CNPq, transcrevem-se a seguir critérios que são usados na análise do mérito técnico-científico, na seleção para contratação e no julgamento final dos projetos.1. Fluxograma dos trabalhos de avaliação dos projetos 1.1. Análise de enquadramento dos projetos pelo comitê técnico SUESFP/SECTEC. 1.2.Análise dos projetos pelos consultores "ad hoc". 1.3.Análise dos projetos pelo comitê assessor por área, indicados pela SECTEC.2. Critérios a serem adotados: 2.1. Para análise de enquadramento, será observado: 2.1.1. o encaminhamento dos projetos dentro do prazo previsto no edital; 2.1.2. o encaminhamento dos projetos em uma via original impressa e cópia em meio magnético, acompanhados do formulário de solicitação, corretamente preenchido e de cópia do currículo LATTES do pesquisador; 2.1.3. o título de Doutor ou perfil equivalente; 2.1.4. o envio das certidões negativas das fazendas Estadual e Federal; 2.1.5. o orçamento dentro dos limites estabelecidos. 2.2. Na análise de projetos por consultores "ad hoc", serão considerados os seguintes aspectos: 2.2.1. Quanto à estrutura e conteúdo do projeto a) Título Reflete e sintetiza com coerência a essência do problema. b) Período de execução Duração adequada para a obtenção dos resultados. c) Caracterização do problema Qualidade da abordagem e análise. Consistência, atualidade e tratamento da bibliografia utilizada. d) Objetivos Clareza na definição. Pertinência com o problema focalizado. e) Metodologia Necessidade, adequação, suficiência e qualidade dos meios, métodos e materiais explicitados. Justificativa para os meios, métodos e materiais que serão empregados. f) Orçamento Compatibilidade com as ações propostas. Discriminação dos valores por categoria de despesas. Adequação dos custos. g) Resultados esperados 5
  6. 6. MANUAL OPERACIONALEdital 003/2001 Relevância para a área de conhecimento h) Equipe técnica Suficiência e capacidade profissional (nível de formação /especialização/experiência). Capacidade gerencial do pesquisador. Concordância (assinatura) dos membros da equipe (se houver) no quadro correspondente. i) Referências bibliográficas Referência consistente e atualizada. 2.3. Critérios de avaliação dos projetos de C&T pelos comitês assessores por área 2.3.1. Qualidade geral do projeto Abordagem /tratamento do tema. Coerência e adequação dos objetivos. Consistência metodológica. 2.3.2. Caráter inovador do projeto Originalidade /novidade no enfoque e abordagem do problema. Originalidade /novidade na formulação metodológica e ações estratégicas. 2.3.3. Resultados esperados 6

×