Noções básicas sepro cascaes rev
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Noções básicas sepro cascaes rev

  • 165 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
165
On Slideshare
165
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
5
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Noções Básicas Segurança de Processo NR20 SÉRGIO MARCOS CASCAES ENG. ESPECIALISTA I – LAGRI – SSMA - UNPOL - RS OUTUBRO - 2013
  • 2. Tópicos Abordados • CONCEITOS GERAIS DE GERENCIAMENTO SEGURANÇA DE PROCESSO (PSM) • EVOLUÇÃO DO PSM • SEG. OCUPACIONAL X SEG. DE PROCESSOS • TIPOS DE GESTÃO
  • 3. Objetivos  Difundir os conceitos básicos de segurança de processos, mostrando a diferencia entre visão tradicional, com foco na segurança ocupacional; Modelos práticos dos maiores perigos em processo  Provocar um debater sobre os sistemas de Gestão de Segurança de Processo.
  • 4. Capacidade instalada (escala) Capacidade + Processos (tecnologia) Capacidade + Processos + Proteção Ambiental + Capital Humano (qualificação) Capacidade + Processos + Proteção Ambiental CENÁRIOS
  • 5. Realidade dos Riscos  Corporações atuando em um ambiente cada vez mais global, complexos e com elevada demandas, assumidos riscos crescentes.  Sociedade e Negócios, pouco a pouco, adotando a postura de “tolerância zero” para os erros.  Processos crescente por transparência e sustentabilidade nos negócios.  Requisitos regulatório e institucionais mais rigorosos.
  • 6. Desafios enfrentados Minimizando Mantendo Maximizando • Contratos • Requisitos regulatórios de SSMA • Relacionamento c/ Stakeholders Enquanto e  Custo de pessoal  Custo com materiais  Carga de manutenção  Suporte e logística  Perda de receita c/ paradas/custos operacionais  Disponibilidade operacional  Receita
  • 7. Segurança de Processos X Segurança Ocupacional
  • 8. O que é Segurança de Processo? Nem todos os perigos e riscos são iguais ou podem causar as mesmas conseqüências; Efeitos podem ser catastróficos, desdobramentos em mortes, à propriedade e ao meio-ambiente FOCO: projeto e engenharia das instalações, análise de perigo e riscos, análise de investigação de acidentes e incidentes, gestão da mudança, gestão de alarmes, procedimentos de partida/parada/operação e treinamento. Vazamento de materiais, incêndios e explosões SEGURANÇA DE PROCESSO Quedas, cortes, queimaduras, escorregões SEGURANÇA PESSOAL
  • 9. Sistemas de Segurança Segurança Trabalho Segurança de Processo Saúde Ocupacional Sistemas de Segurança Exemplos:  EPIs;  ASTs e APPS;  Diálogos Comportamentais;  IP;  AIPDs;  Treinamentos gerais em SSMA. Exemplos: • Gerenciamento de risco (maiores perigos de processo – APPP e HAZOP); • Informações de Processo; •Variáveis críticas para Segurança de processo; • Barreiras de Proteção; •Gestão de sistema de combate a incêndio • I-SEPRO Exemplos:  PPRA e PCMSO;  PCA e Ergonomia;  Controle de exposição a agentes químicos; Acidente Zero Perda Zero
  • 10. Segurança Trabalho versus Segurança de Processo Segurança do Trabalho:  EPIs;  ASTs e APPS;  Diálogos Comportamentais;  IP;  AIPDs;  Treinamentos gerais em SSMA.
  • 11. Segurança de Processo: • ADVÉM DO PROCESSO PRODUTIVO • VAZAMENTO DE SUBSTÂNCIAS TÓXICAS • VAZAMENTO DE PRODUTOS INFLAMÁVEIS • INCÊNDIOS e EXPLOSÕES • POTENCIAL DE CAUSAR DESASTRES AMBIENTAIS • ETC .... Segurança de Processos versus Segurança Ocupacional ESSO LONGFORD GAS PLANT EXPLOSION Australia, 25 de Setembro de 1998
  • 12. Segurança de Processos versus Segurança Ocupacional • CENÁRIOS DE PROCESSO PODEM EM UM ÚNICO EVENTO AFETAR: – PERPETUIDADE DO NEGÓCIO (IMAGEM ETC... ) – SAÚDE FINANCEIRA – MUITAS VIDAS HUMANAS – GRANDES IMPACTOS AMBIENTAIS E OU MATERIAIS – PERDAS DE MERCADO PARA CLIENTES E FORNECEDORES – ETC...
  • 13. Segurança Trabalho versus Segurança de Processo VOCÊ SABIA?  O bom desempenho em segurança pessoal não assegura um bom desempenho em segurança de processo.  Bom desempenho em segurança de processo requer compreensão dos perigos e riscos associados a nossa atividade. O QUE VOCÊ PODE FAZER?  Compreender os perigos e riscos específicos dos materiais da nossa unidade de processo e a nossa responsabilidade no manuseio com segurança desses materiais;  Compreender os perigos e riscos de todas as etapas do processo;  Compreender o nosso papel nas atividades de segurança de processo, incluindo a análise de perigos e riscos, a gestão da mudança, o relato, a análise e investigação de incidentes e acidentes, a manutenção e testes;  Seguir todos os procedimentos e práticas de segurança da BRASKEM.
  • 14. Representação do Risco Proteção Passiva Resposta emergência Proteção Ativa PSV, Discos ruptura Diques Plano resposta emergência Controle de Processo Controle de Processo Segurança Alarme de Processo Alarme de Trip Sistema de Controle Atuação Operador Sistema supervisório Condição Normal Camadas de Proteção PREVENÇÃOMITIGAÇÃO Risco = Perigo Salvaguarda Risco = Frequência x Consequência Perigo = Caract. de uma atividade ou substância que expressa a sua condição de causar algum tipo de dano a pessoas, intalações ou meio ambiente. Risco = Medida da capacidade que um perigo tem de se transformar em um acidente
  • 15. Como temos caminhado?
  • 16. Como temos caminhado?
  • 17. Como temos caminhado? Texas City, 2005
  • 18. 15 mortos 180 feridos Texas City, 2005 Como temos caminhado?
  • 19. 11 mortos Golfo do México, 2010 Deep Arizon Como temos caminhado?
  • 20. 5 milhões de barris de petróleo derramados Golfo do México, 2010 Deep Arizon Como temos caminhado?
  • 21.  163 quilômetros quadrados  Reincidência de vazamentos em março de 2012 Rio de Janeiro, novembro 2011 Bacia de Campos Como temos caminhado?
  • 22. Amuay, Venezuela, 25 agosto de 2012 Refinaria PDVSA 41 mortos 80 feridos (a onfirmar) Como temos caminhado?
  • 23. Buncefield, UK 1974 1976 1980 1984 1988 1989 1998 2001 2002 2000 2004 2005 1976Seveso (?†/?) 1974Flixborough (28†/36) P36 (10†/2) 2001 Humber Oil Refinery (0†/0) 2001 Norco, Louisiana (4†/42) 1988 Grangemouth †(0 /0)(0 /0) 2000 Skikda (27†/56) 2004 Piper Alpha (167†/?) 1988 2005Texas City (15†/170) Toulouse (29†/650) 2001 2005 Pasadena, Texas (23†/232) 1989 Bhopal (20,000 †/50,000)1984 / )Longford (2† numerous1998 Henderson, Nevada (2†/350) 1988 Kielland (123†/?) 1980 (0 /0)(0 /0)† Como temos caminhado?
  • 24. Gerenciamento de Riscos Engloba todas as atividades envolvidas na identificação e avaliação dos riscos em plantas industriais, ao longo do seu ciclo de vida, de forma a garantir que os riscos aos empregados, público externo, meio ambiente e instalações estejam consistentemente controlados dentro dos limites de tolerância da organização.* *Guidelines for Risk Based Process Safety, CCPS O que pode dar errado? Quais as consequências? Com que frequência?
  • 25. Process Safety Management – PSM • O PSM tem por objetivo consolidar e aferir as ações/ práticas gerenciais que refletem a atuação de diversas áreas da Empresa no gerenciamento dos riscos tecnológicos. • Referência definida para o PSM da BRASKEM e alinhado com as práticas corporativas em Segurança de Processo: • PSM – Process Safety Management – OSHA 3132 (29 CFR 1910) – 1992 revisada em 2000 • SEMPRE - Excelência em SSMA • BRASKEM +
  • 26. 26 Sistemática de Análises de Riscos Permissão para Trabalho Informações de Segurança de Processo Integridade Mecânica dos Equipamentos Revisão de Segurança de Pré - Partida Participação dos Empregados Contratados Procedimentos Operacionais Treinamento de Pessoal Investigação de Incidentes Gerenciamento de Modificações (MOC) Auditorias de conformidade Preparação e Atendimento a Emergência Proteção dos Empregados Comprometimento das Lideranças Controle/ Acesso de Documentos Segredos Industriais Sistemática de Análises de Riscos Permissão para Trabalho Informações de Segurança de Processo Integridade Mecânica dos Equipamentos Revisão de Segurança de Pré - Partida Participação dos Empregados Contratados Procedimentos Operacionais Treinamento de Pessoal Investigação de Incidentes Gerenciamento de Modificações (MOC) Auditorias de conformidade Preparação e Atendimento a Emergência Proteção dos Empregados Comprometimento das Lideranças Controle/ Acesso de Documentos Segredos Industriais Prevenção de Acidentes e Perdas Elementos de um Sistema de Gestão de Riscos PSM – Process Safety Management Ref: OSHA 3132 – 1992/2000
  • 27. Gerenciamento dos Riscos • EE 04 - Padrões e Procedimentos • EE 07 - Ger. Competências e Habilidades • EE 08 - Ger. Prestadores de Serviços • EE 09 - Comunicação com Partes Interessadas • EE 10 - Projetos e Empreendimentos • EE 11 - Integridade das Instalações e Equipamentos • EE 12 - Ger. Aspectos/Impactos do Produto • EE 13 - Ger. Mudanças • EE 14 - Ger. Crise e Emergências Compromisso com SSMA • EE 01 - Compromisso e Liderança • EE 02 - Governança e Sinergia • EE 06 - Des. Comportamental e Cultural Aprendizado Organizacional • EE 15 – Aprend. Desvios e Perdas • EE 16 – Verific. em SSMA Conhecimento dos Perigos EE 03 - Ident/aval. Riscos/Impactos • EE 05 - Informação de Produtos e Processos Os Pilares do SEMPRE EXCELENCIA SSMA Distribuição dos Elementos Estratégicos por Pilar DISCIPLINA Planejar Executar Verificar Agir