• Like

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,078
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
36
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • Adicionalmente, o acesso aos recursos naturais (reservas) e tecnologia própria são fatores cada vez mais difíceis de serem conciliados na industria, gerando gargalos para crescimentos de empresas/países. A vantagem competitiva do Brasil pode ser destacada neste contexto, uma vez que o país desenvolveu tecnologia e conhecimento para operar em águas profundas, vivenciou as descobertas recentes das grandes reservas da região do pré-sal , alem de desfrutar de um ambiente de estabilidade econômica e política, economia em crescimento e regras de mercado bem definidas.
  • Taxa de declínio: 4% aa a partir do pico de produção
  • Slide ficou muito carregado

Transcript

  • 1. José Sergio Gabrielli de Azevedo Presidente Petrobras e o Novo Marco Regulatório Assembléia Legislativa Fortaleza - 20/11/2009
  • 2. AVISO As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia. Os termos “antecipa", "acredita", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "projeta", "objetiva", "deverá", bem como outros termos similares, visam a identificar tais previsões, as quais, evidentemente, envolvem riscos ou incertezas previstos ou não pela Companhia. Portanto, os resultados futuros das operações da Companhia podem diferir das atuais expectativas, e o leitor não deve se basear exclusivamente nas informações aqui contidas. A Companhia não se obriga a atualizar as apresentações e previsões à luz de novas informações ou de seus desdobramentos futuros. Os valores informados para 2009 em diante são estimativas ou metas A SEC somente permite que as companhias de óleo e gás incluam em seus relatórios arquivados reservas provadas que a Companhia tenha comprovado por produção ou testes de formação conclusivos que sejam viáveis econômica e legalmente nas condições econômicas e operacionais vigentes. Utilizamos alguns termos nesta apresentação, tais como descobertas, que as orientações da SEC nos proíbem de usar em nossos relatórios arquivados Aviso aos investidores Norte Americanos
  • 3. PLANO DE NEGÓCIOS 2009-2013 8,8% a.a. 2.400 2.308 6% a.a. 7,5% a.a. 3.655 2.757 Investimentos 2009-2013: US$174,4 Bilhões E&P RTC G&E Petroquímica Biocombustíveis Distribuição Corporativo US$ 174,4 bilhões 104,6 (*) 43,4 11,8 5,6 3.0 2.8 3.2 (*) US$ 17,0 bilhões destinados a Exploração Premium I 600 mil bpd e Premium II 300 mil bpd PRODUÇÃO PETRÓLEO E GÁS 2010: 43 MIL BPD 2011:255 MIL BPD 2012: 150 MIL BPD
    • Visão até 2013
    • 9.629 km de gasodutos
    • 7.484 MW de capacidade de geração elétrica
    • 2 plantas de Regas + 2 plantas de GNL
    • Crescimento da Oferta de Gás Natural
    • 2008: Brasil - 29 MM m3/d 2013: Brasil - 73 MM m3/d
    • Bolívia -29 MM m3/d Bolívia - 30 MM m3/d
    • GNL - 32 MM m3/d
    CAPACIDADE DE REFINO GÁS E ENERGIA 5.729 3.012 2.270 1.791 1.779
  • 4. US$ 158,2 bilhões no Brasil Sudeste: US$ 103 bilhões Nordeste: US$ 24,9 bilhões Norte: US$ 2,7 bilhões Sul: US$ 10,1bilhões Centro-Oeste : US$ 0,4 bilhões GRANDES OPORTUNIDADES NO ESTADO DO CEARÁ Valores à definir: US$ 17 bilhões Principais Projetos CEARÁ E&P Projetos de Desenvolvimento da Produção; Exploração; SMS e Infra-Estrutura Operacional Abastecimento Refinarias Premium II; Projetos na LUBNOR Gás & Energia Térmicas a Gás Natural; GNL Estrutura Nordeste Biocombustíveis Usina de Biodiesel de Quixada
  • 5. NOVO MARCO REGULATÓRIO Até 5 bilhões boe Petrobras 100% Petrobras Operadora Terceiros por Licitação Outras Áreas Mantém-se o Regime de Concessões Atual Não haverá mudança para as Áreas já concedidas, inclusive no Pré-Sal Pré-Sal e Áreas Estratégicas Cessão Onerosa Partilha de Produção
  • 6. VALORAÇÃO DA CESSÃO ONEROSA Reservatório de petróleo Fatores considerados na avaliação Volume de óleo Curva de produção Investimentos Custo de produção Grau do desenvolvimento das reservas / Conhecimento Ambiente fiscal (participações governamentais) Cenário de preço futuro Taxa de desconto
  • 7. EVOLUÇÃO DO CONTEÚDO LOCAL (US$ BI)
    • Aumento do conteúdo local de 57% (em 2003) para cerca de 75% (no 1º sem/09)
    • O aumento do conteúdo local levou à injeção adicional de US$ 14,2 Bi em aquisições na economia brasileira
    • Essas encomendas contribuíram para a geração de 638.000 postos de trabalho adicionais na indústria
    EVOLUÇÃO DO CONTEÚDO LOCAL Fonte: Prominp
  • 8. REDES TEMÁTICAS E NÚCLEOS REGIONAIS Construção de Infraestrutura de pesquisa no país com padrão internacional 7 Núcleos Regionais RJ - Rio de Janeiro(2) e Macaé(1) BA - Salvador RN - Natal SE - Aracaju ES - Vitória 2006 – 2008
    • 422 convênios assinados com 52 instituições de ensino e pesquisa nacionais
    • Contratados R$ 724 Milhões
    C onstrução de novos laboratórios Ampliação de infra-estrutura Aquisição de equipamentos Núcleos Regionais Unidades Operacionais da PETROBRAS Instituições de ensino e pesquisa nacionais 2006 2009 38 Redes Temáticas 50 Redes Temáticas 71 Instituições em 19 unidades da Federação 80 Instituições em 19 unidades da Federação
  • 9. CENPES - Núcleo Experimental de Fortaleza (Lubnor) Primeiro Núcleo Experimental em UN do AB-RE Construção de Soluções Tecnológicas Cooperativas Sinergia com as Ações da PETROBRAS no Nordeste Atuação como Vetor de Desenvolvimento Regional 13 Unidades Piloto previstas até meados de 2011
  • 10. Refinaria Premium II Viabilizar o processamento de 300 mil bpd de petróleo nacional, para produção de Diesel 10 ppm S tipo EURO V (elevada qualidade e baixíssimo teor de enxofre) com especificações internacionais Premium II – CE Capacidade 300 mil bpd Mercado GLP, Nafta e QAV e Diesel 10 ppm Parceria 100% Petrobras
  • 11. Produção da Refinaria Premium II (% Volume) Previsão de Produção PETRÓLEO Diesel Nafta petroquímica QAV Coque GLP Bunker Bunker: 3% Diesel: 60% Nafta Petroquímica: 10% Querosene de aviação: 11% Coque: 8% GLP (gás de cozinha): 5%
  • 12. Terminal REFINARIA: Município de Caucaia
    • A Refinaria será implantada no CIPP. No
    • Município de Caucaia que fica a:
    • 54 Km de Fortaleza
    • 11 Km do Terminal
    Localização
  • 13.
    • 600 bombas;
    • 330 vasos;
    • 80 torres;
    • 70 reatores;
    Principais Equipamentos
    • 70 resfriadores;
    • 50 turbinas;
    • 40 fornos;
    • 35 compressores.
    Equipamentos
  • 14. Geração de Empregos
    • Serão gerados cerca de 90 mil empregos diretos, indiretos e por efeito renda;
    • No pico da obra da Refinaria, previsto para jan/2015, 14 mil pessoas estarão envolvidas na implantação;
    • Durante a fase de obras civis, previstas para serem realizadas entre início de 2010 e 2014, serão mobilizadas cerca de 7.500 pessoas.
  • 15. Plano Nacional de Qualificação Profissional Resultados e Necessidade de Qualificação Projetada - Ceará Profissionais Qualificados/Em Qualificação 2006-2009 Demanda Projetada 2010-2013 CONSTRUÇÃO & MONTAGEM MANUTENÇÃO DA OPERAÇÃO CONSTRUÇÃO CIVIL 7.620 8.170 335 TOTAL 16.125 CONSTRUÇÃO & MONTAGEM 1.292 TOTAL 1.292
  • 16. Usina de BioDiesel
    • Quixadá
    • Inaugurada em agosto de 2008 com produção de 57.000 m 3 / ano
    • Capacidade de produção ampliada em novembro de 2009 para 108.000 m3 / ano
    Meta de aquisição de Grãos Safra 2009/2010: - Mamona: 29000Tn - Girassol: 4000Tn Somente Ceará Suprimento total para quixadá (Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco) Agricultores familiares cadastrados 21.456 24.754 Agricultores familiares contratados 19.716 22.598 Instituições contratadas para prestar assistência técnica 5 12 Técnicos agrícolas contratados pela PBIO 307 437 Área plantada 43.268,6 hectares 49.338,2 hectares
  • 17. Fonte: GE-CORP/PAE/PIP Conversão UTE em Bicombustível Termoceará Operação a GN ou Diesel Início de Oper.Bicom.: Nov/2008 Capacidade: 220 MW GÁS NATURAL NO ESTADO GNL de Pecém: Terminal Flexível Início de Operação: Out/2008 Capacidade: 7 MM m³/dia UTEs atendidas: Termofortaleza, Termoceará e Jesus Soares Pereira. Navio Regaseificador Golar Spirit: Características: Extensão: 289m Calado Aéreo (altura da antena até linha d’água): 58,8m Calado: 12,5m Capacidade de regaseificação: 7MMm³/dia Estaleiro responsável pela conversão: Keppel (Cingapura)
  • 18. MAPA DA REDE DE TRANSPORTE DE GÁS NATURAL Fonte: GE-CORP/PAE/PIP Gasfor GÁS NATURAL NO ESTADO GNL PECÉM
    • A UTE Termoceará pertence a Petrobras. As UTEs Termofortaleza e José de Alencar são de terceiros, mas têm contratos de suprimento com a Petrobras.
    • A Petrobras tem participação na CEGÁS de 41,50% através da Gaspetro
    UTE José de Alencar Gasoduto em operação Gasoduto em Estudo Ponto de entrega UPGN Ceará UTE Termoceará UTE Termofortaleza Gasoduto Meio Norte - TMN
  • 19. LUBNOR Export. Produtos Lub Naftênicos
    • NH-10
    • NH-20
    • NH-140
    • ÓLEO ISOLANTE
    • CAP 50/70
    • CM 30
    • CR 250
    Produtos Asfaltos Mercado eventual (4 Estados) Mercado permanente (9 Estados) 218 2008 230 2009 (projeção) Vendas (mil ton) 13% DA PROD. ASFALTO BRASIL 205 M3/DIA 100% DA PROD. LUBRIF. NAFTÊNICOS BRASIL UNIDADE DE DESTILAÇÃO A VÁCUO 7.000 BARRIS/DIA UNIDADE DE LUBRIFICANTES 205 M³/DIA 800 PESSOAS ENTRE PRÓPRIOS E CONTRATADOS 03 unidades industriais UNIDADE DE PROCESSAMENTO DE GÁS NATURAL 350.000 M³ GÁS/DIA
    • GLP
    • Gasolina Natural
    Produtos
  • 20.
    • 9 Plataformas marítimas de produção
    • 1 Unidade de processamento de gás (LUBNOR) em Fortaleza-CE
    • 1 Unidades de Biodiesel (CENPES)
    • 1 Estação de tratamento de óleo em FZB
    • Estações de injeção de vapor em FZB
    • 7 Sondas de manutenção de poços (6 marítimas e 1 em FZB)
    • 6 Campos produtores: 4 mar - 2 terra
    • Poços Exploração : Terra – 63
    • Mar - 191
    • Desenvolvimento da Produção
    • 743 Poços produtores (77 marítimos e 666 terrestres)
    • 58 km de oleodutos marítimos
    • 133 km gasodutos marítimos
    • 700 km de dutos de produção terrestre
    Fonte: SIP, SAG e SEP (Posição: Nov/2009) Instalações e Equipamentos no Ceará
  • 21. ATUAÇÃO DA BR NO CEARÁ Estrutura Market Share (%) 41,9 Terminais 1 Bases 1 Fábrica de Asfaltos 1 Postos Revendedores 289 Participação da Liquigás 2008 Market share total no estado (2008) 27% Envasado (P13) 28% Granel (+ envases > P13) 22%
  • 22.
    • Foram cerca de 117 projetos entre 2006 e 2008, patrocinados em vários municípios.
    Projetos no Estado do Ceará A Petrobras destinou, em 2006, cerca de R$ 23,92 milhões em projetos sociais, ambientais e culturais no Estado do Ceará. -Patrocínios Sociais - R$ 15,37 milhões -Patrocínios Ambientais - R$ 0,3 milhão -Patrocínios Culturais - R$ 8,25 milhões Em 2007, cerca de R$ 12,92 milhões -Patrocínios Sociais - R$ 7,02 milhões -Patrocínios Ambientais - R$ 2,05 milhões -Patrocínios Culturais - R$ 3,85 milhões Em 2008, cerca de R$ 33,40 milhões -Patrocínios Sociais - R$ 21,53 milhões -Patrocínios Culturais - R$ 11,87 milhões
  • 23. PARTICIPAÇÕES DE TRIBUTOS – CEARÁ
    • R$ 32,8 milhões em Participações Governamentais em 2009 (jan-out/09) – R$ 66 milhões em 2008 e R$ 47 milhões em 2007.
    • Esse foi o montante recebido pelo Estado e municípios, sob forma de participações governamentais (royalties).
    • O município de São Gonçalo do Amarante foi o que recebeu maior volume de royalties de petróleo: R$ 4,9 milhões, seguido por Aracati, que arrecadou R$ 4,6 milhões.
    • Fonte: www.anp.gov.br
    • Outros tributos:
    • ICMS: A Petrobras foi responsável, em 2009, por 18 % do recolhimento total de ICMS do Estado. Ou seja, dos R$ 3,6 bilhões recolhidos, a Petrobras participou com R$ 653,3 milhões.
    • ISS: O montante de ISS recolhido aos municípios foi de aproximadamente R$ 12,6 milhões. Os municípios para os quais a companhia recolheu maior volume de ISS foram São Gonçalo Amarante (R$ 5.8 milhões), e Fortaleza (R$ 3,4 milhões).
    • Arrecadação Estadual Fonte: www.Portaldatransparencia.ce.gov.br – Realização da Receita SIC/SEFAZ posição até 27.10.2009.
  • 24. 18/11/2009 Produção de óleo e LGN bpd mil
  • 25.
    • Xaréu – 2014 - Desenvolvimento complementar do campo (3.000 bpd)
    • Previsão: US$ 300 MM*
    • 2. Atum – 2015 - Desenvolvimento complementar do campo (1.000 bpd)
    • Previsão : US$ 100 MM*
    • 3. Fazenda Belém – 2012 - Desenvolvimento Complementar (2.000 bpd)
    • Previsão : US$ 130 MM* ( Perfuração de 500 poços)
    Fev/2009 Grandes Projetos de E&P em estudo no Ceará *Fonte: EVTE Básico / Carteira de Projetos - 2º Ciclo 2009 - SICAR
  • 26. Águas Profundas – CE e RN CE RN Total de blocos: 7
  • 27. OBRIGADO