Apresentação defesa da tese em Universidade_Aveiro

1,297 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,297
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
18
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação defesa da tese em Universidade_Aveiro

  1. 1. Departamento de Educação Departamento de Comunicação e Arte Programa Doutoral em Multimédia em Educação Avaliação de competências relacionadas com a Literacia de Informação Doutoranda Fatima Kanitar fpkanitar@ua.pt Orientadores: Maria João Loureiro António Augusto Moreira Prova de doutoramento 16 | 01 | 2014
  2. 2. Problema Estudantes do ensino superior apresentam falta de competências relacionadas com a Literacia de Informação. (Brown, 2005; Eisenberg, 2008; Fitzgerald, 2004; Fritch & Mandernack, 2001; Given, 2002; Head, 2007; Higntte, Jones, et al., 2005; Margavio, & Margavio, 2009; Katz, 2007; Kuruppu & Gruber, 2006; Lampert, 2005; Matusiak, 2006; Nicholas, Huntington, Jamali, & Dobrowolski, 2007; Rempel & Davidson, 2008; Sadler & Given, 2007; Varghese, 2008; Weiler, 2005). 2
  3. 3. Problema A questão não é mais ter informação suficiente é ter-se acesso a muita informação com vários formatos e diversos níveis de qualidade. (Virkus, 2009) Alteração no comportamento dos indivíduos no que diz respeito a LI, com recurso às TIC. 3
  4. 4. Problema Alterações: Pesquisar; Selecionar; Tratar a informação científica em recursos digitais. Cariz académico. 4
  5. 5. Problema Literacia de Informação O uso da internet enquanto fonte de informação científica requer por parte do utilizador competências de pesquisa, seleção e tratamento de informação científica, com recurso às TIC, que denominamos competências relacionadas com a Literacia de Informação (LI). 5
  6. 6. Problema Na área da Educação, os estudantes do ES precisam ter as competências de LI: conhecimento aplicado em diversos contextos:  aprendizagem ao longo da vida;  pensamento crítico;  conjunto de competências indispensáveis do século XXI. (AASL, 2007; American Library Association, 2000; Kimsey & Cameron, 2005). 6
  7. 7. Enquadramento Projeto no Centro de Investigação Didática e Tecnologia na Formação de Formadores na UA. Visa a criação de uma rede/comunidade de apoio à supervisão da investigação em Educação envolvendo docentes, investigadores e estudantes de pós-graduação. Uma das vertentes do projeto relaciona-se com a avaliação e desenvolvimento de competências de investigação científica, como são as relacionadas com a Literacia de Informação. http://cms.ua.pt/RedeSIDEdu/ 7
  8. 8. Enquadramento teórico Estudos com questões relacionadas com a utilização da internet envolvendo estudantes do 1.º Ciclo de Bolonha. (ETS, 2007; Fisch, et al., 2009; Flaspohler, 2003; Given, 2002; Higntte, et al., 2009; Jones, et al., 2005; Maughan, 2001; Morales, 2013; Oakleaf, 2009a; O’Neil, 2005; Pereira, 2011; Salisbury, et al., 2013; Spiranec, & Kos, 2013; Timmers & Glass, 2010; Tuamsuk, 2012) A utilização de recursos e ferramentas: pesquisa, seleção e tratamento de informação científica. (Given, 2002; Mansourian & Madden, 2007; Matusiak, 2006; Taborda, 2010; Timmers & Veldkamp, 2011 Varghese, 2008; Weiler, 2005) Ter um diploma Ter competências nos diversos contextos onde são introduzidas inovações e saber gerir situações complexas e instáveis. Competências Literacia de Informação com recurso às TIC. (Le Boterf, 2005) 8
  9. 9. Enquadramento teórico Os estudantes do ES sentem várias dificuldades e frustrações na pesquisa e no tratamento de informação online. (Fritch & Mandernack, 2001; Head & Eisenberg, 2009; Lampert, 2005; Sadler & Given, 2007) Não apresentam conhecimento para o uso de informação científica. (Jones, et al., 2005) Formação por workshops pontuais de cariz genérico. (Bundy, 2004; Fallon & Breen; 2012) Não é feita avaliação diagnóstica das competências dos estudantes relacionadas com a Literacia de Informação. Podem ou não remeter para as competências necessárias à investigação científica. (Bundy, 2004; Davidson, et al., 2002; Fallon & Breen, 2012) 9
  10. 10. Enquadramento teórico Quando orientados, os estudantes do ES usam fontes de informação online fiáveis. (Eisenberg, 2008; Head, 2007; Rempel & Davidson, 2008; Teruel & Garcia, 2007; Varghese, 2008) Alguns elementos académicos entendem que os estudantes do ES possuem as competências relacionadas com a LI, com recurso às TIC. (Rempel & Davidson, 2008; Varghese 2008) 10
  11. 11. Enquadramento teórico A maior parte dos estudos na área de competências relacionadas com a LI no âmbito do Ensino Superior têm-se centrado mais na pesquisa de informação científica. (Brown, 2005; American Library Association, 2000; Cameron & Feind, 2001; Davidson, et al., 2002; Eisenberg, 2008; Godwin, 2007, 2009; Head, 2007; Kimsey & Cameron, 2005; Kuruppu & Gruber, 2006; Lampert, 2005; Lopes & Pinto, 2010; Pinto, 2011; Matusiak, 2006; Mitchell & Watstein, 2007; Souza & Almeida, 2009; Rempel & Davidson, 2008; Sadler & Given, 2007; Tannenbaum & Katz, 2008; Varghese, 2008; Virkus, 2009) do que na seleção de informação científica (ADBS, 2008; Burton & Chadwick, 2000; Cameron & Feind, 2001; Duarte, 2009; Dybå & Dingsøyr, 2008; Hung, 2004; Kimsey & Cameron, 2005; Lampert, 2005; Lopes & Pinto, 2010; Pinto, 2011; Virkus, 2009; Weiler, 2005) e no tratamento de informação científica. (ADBS, 2008; Lopes & Pinto, 2010; Pinto, 2011; Sadler & Given, 2007; Virkus, 2009) 11
  12. 12. Questões da investigação Q1 – Que dimensões, critérios e indicadores incluir num referencial de avaliação das competências de pesquisa, seleção e tratamento de informação científica, com recurso às TIC e como avaliar a sua confiabilidade? Q2 – Quais as perceções dos estudantes dos 2.º e 3.º Ciclos de Bolonha do Departamento de Educação da UA em relação às suas competências de pesquisa, seleção e tratamento de informação científica com recurso às TIC? Q3 – Que necessidades de formação se podem inferir considerando as perceções dos estudantes inquiridos a respeito das competências analisadas? 12
  13. 13. Objetivos da investigação Definir o referencial de avaliação das competências de pesquisa, seleção e tratamento de informação com recurso às TIC e aferir a sua confiabilidade; Desenvolver um instrumento de avaliação das competências em estudo; Realizar uma avaliação das competências em estudo considerando as perceções de estudantes dos 2.º e 3.º Ciclos de Bolonha, do Departamento de Educação da UA; Fazer o levantamento das suas necessidades de formação relacionadas com as competências em estudo. 13
  14. 14. Faseamento da investigação Fase 3: Escrita da tese Fase 2: Avaliação Desenvolvimento do referencial de avaliação e instrumentos de recolha de dados; Análise e interpretação dos resultados. Fase 1: Fundamentação Teórica Estudo sobre Literacia de Informação, Competências e Avaliação. 14
  15. 15. Opções metodológicas Fase 1: Maior aproximação com o tema estudado! Exploratória, nomeadamente teórica, utilizando bases de dados e periódicos.  Identificada a necessidade da investigação científica. Tópicos: Pesquisa, seleção e tratamento de informação científica, com recurso às TIC.  Questões e objetivos da investigação. Palavras-chave, descritores, critérios de inclusão e exclusão. Dos termos associados às competências. De investigações empíricas de avaliação. Literatura sistematizada Das competências que os estudantes do ES devem possuir. De referenciais de avaliação explorados. 15
  16. 16. Opções metodológicas Fase 2: Estudo empírico Estudo qualitativo, avaliativo e descritivo (Coutinho, 2011;Jansen, 2010) Técnicas exploradas: Recolha dos dados: Inquérito (Hill & Hill, 2009; Quivy & Campenhoudt, 2008) Análise dos dados: Estatística descritiva e análise de conteúdo (Bardin, 2011; Guerra, 2012; Quivy & Campenhoudt, 2008; Reis, 2008)  Q1 - Construir e analisar a confiabilidade do referencial de avaliação. (Figari, 1996; Hadji, 1994) Resultado: Referencial de avaliação.  Q2/Q3 - Desenvolver um instrumento de avaliação e aplicá-lo. (Cohen, et al., 2007; Hill & Hill, 2009; Quivy & Campenhoudt, 2008) Resultado: Questionário (instrumento), levantamento de perceções dos estudantes e de suas necessidades de formação. 16
  17. 17. Caracterização dos participantes Docentes e/ou bibliotecários de IES em Portugal e no Brasil, da área de educação e das TIC, com publicações em encontros científicos. Profissionais contactados Total Portugal Brasil 69 56 (81,2%) 13 (18,8%) Total dos Profissionais respondentes Total Portugal Brasil 34 (49,3%) 26 (46,4%) 8 (61,5%) Género dos Profissionais respondentes Experiência Profissional respondentes Mais de 25 anos 16 (47,1%) Feminino 16 ( 47,1%) Mais 17 anos 12 (35,3%) Masculino 34 ( 52,9%) Mais de 11 anos 7 (20,6%) 17
  18. 18. Caracterização dos participantes Estudantes do 1.º ano letivo dos 2.º e 3.º Ciclos de Bolonha do Departamento de Educação da UA. Estudantes contactados Total 2.º Ciclo 3.º Ciclo 213 143 (67,1%) 70 (32,9%) Total dos Estudantes respondentes Total 2.º Ciclo 3.º Ciclo 76 (35,7%) 38 (26,6%) 38 (54,3%) Género dos Estudantes respondentes Idade dos Estudantes respondentes Menos de 30 anos 34 (44,7%) Feminino 62 (81,6%) Entre 30 e 39 anos 26 (34,2%) Masculino 14 (18,4%) Entre 40 e 49 anos 16 (21,1%) 18
  19. 19. Uso de ferramentas digitais – resultados do questionário > 50% dos estudantes consideram utilizar bem e muito bem as ferramentas digitais realçadas. Grau de familiaridade/experiência com o uso de ferramentas digitais considerada pelos estudantes Ferramentas digitais Utilizar bem e muito bem Redes Sociais (p. ex. Facebook, Twitter, Linkedin…) 76,3% Partilha de ficheiros (p. ex. Dropbox) 63,2% Partilha de vídeo ou áudio (p. ex. Youtube) 52,6% Blogues 42,1% Office online (p. ex. Google Docs) 39,5% Partilha de slides (p. ex. Slideshare) 34,2% Partilha de fotos (p. ex. Flickr) 29% Agregadores de feeds (p. ex. Netvibes) 23,7% Escrita colaborativa (p. ex. Wikis) 21% Partilha de apresentações de vídeo (p. ex. knovio) 18,4% Social bookmarking (p. ex. Delicious, Diigo) 7,9% 19
  20. 20. Opções metodológicas Fase 3: Redação da tese (ao longo de todo o processo) Documentou-se o percurso da investigação efetuada.  Comunicação da investigação e dos procedimentos adotados. (Coutinho, 2011) Registadas todas as etapas. Análise e discussão dos resultados.  Conclusão. Importância e limitações. Principais conclusões. Recomendação. 20
  21. 21. Da revisão da literatura da especialidade ao referencial de avaliação 21
  22. 22. Literacia de Informação: Definições 22
  23. 23. Literacia de Informação: outros termos mais abrangentes 23
  24. 24. Literacia de Informação: outros termos são usados 24
  25. 25. Literacia de Informação: conceito adotado 25
  26. 26. Competências relacionadas com a Literacia de Informação Comunicação Competências de comunicação oral e escrita. 26
  27. 27. Competências relacionadas com a Literacia de Informação dos estudantes do ES Comunicação Competências de comunicação oral e escrita 27
  28. 28. Competências: conceito adotado 28
  29. 29. Competências relacionadas com a Literacia de Informação: Avaliação Acessão de Hadji (1994) e de Figari (1996). Adaptação dos trabalhos de Lopes & Pinto (2010) e de Timmers & Glass (2010) e em particular da revisão da literatura. 29
  30. 30. Competências relacionadas com a Literacia de Informação: Referencial de Avaliação Revisão da literatura. (Kanitar, et al., 2011) Colaboração com bibliotecários da UA. Contributos de docentes e/ou bibliotecários de IES em Portugal e no Brasil. Confiabilidade do referencial de avaliação. (Amado, 2009; Coutinho, 2011) Q1 – Que dimensões, critérios e indicadores incluir num referencial de avaliação das competências de pesquisa, seleção e tratamento de informação científica, com recurso às TIC e como avaliar a sua confiabilidade? Critérios e indicadores claros. 30
  31. 31. Q1. Referencial de avaliação de competências relacionadas com a Literacia de Informação INFORMAÇÃO PESSOAL Género: ( ) Feminino ( ) Masculino Nacionalidade: ( ) Portuguesa ( ) Brasileira ( ) Outra ______________________ Grau académico mais elevado: Escolha uma das seguintes respostas ( ) Doutor ( ) Mestre ( ) Licenciado ( ) Bacharel ( ) Outra ________________ De maneira geral, qual é a relevância das competências relacionadas com a LI com recurso às TIC, nomeadamente ferramentas da Web 2.0, no seu contexto: Pronuncie-se numa escala de 1 a 4 (em que 1 corresponde a muito pouco relevante e 4 a muito relevante). Caso não tenha uma opinião definida escolha a opção SO (sem opinião) SO 1 2 3 4 Social (por ex. na preparação de uma viagem, consultar jornais online…) Desenvolvimento profissional (pós-graduação, participação em encontros científicos…) Atividade profissional (docente, investigador, bibliotecário…) 31
  32. 32. Q1. Referencial de avaliação de competências relacionadas com a Literacia de Informação - Pronuncie-se sobre o grau de relevância dos critérios e indicadores de avaliação das competências relacionadas com a LI com recurso às TIC, numa escala de 1 a 4 (em que 1 corresponde a muito pouco relevante e 4 a muito relevante). Caso não tenha uma opinião definida escolha a opção SO (sem opinião). - Comente/fundamente o grau de relevância atribuído ao critério/indicador para cada ciclo de estudos (2º/3º Ciclos de Bolonha) e/ou forneça sugestões que podem, por exemplo, incluir propostas de alteração dos critérios e dos indicadores, tendo em vista clarificá-los. Ao clicar sobre cada indicador poderá ver todo o referencial com exemplos para clarificar os indicadores. DIMENSÃO PESQUISA DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA Indicadores 2.º Ciclo 3.º Ciclo SO 1 2 3 4 SO 1 2 3 4 I1. Identificar uma necessidade de informação científica, que pode partir de um problema relacionado com os processos de ensino e aprendizagem ou definido a partir da consulta da literatura da especialidade. DIMENSÃO SELEÇÃO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA Indicadores 2.º Ciclo 3.º Ciclo SO 1 2 3 4 SO 1 2 3 4 I39. Examinar se não existe publicidade na informação científica pesquisada. DIMENSÃO TRATAMENTO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA Indicadores 2.º Ciclo 3.º Ciclo SO 1 2 3 4 SO 1 2 3 4 I47. Usar normas de citação bibliográfica de forma consistente ao organizar e listar referências bibliográficas. Por favor deixe, na caixa de texto seguinte, comentários/sugestões relacionadas com o critério e indicador(es) acima, tendo em vista a sua clarificação: 32
  33. 33. Q1. Referencial de avaliação de competências relacionadas com a Literacia de Informação Dimensões Pesquisa de informação científica Critérios C1. Definir com proficiência uma necessidade de informação científica. Indicadores Exemplos I1. Identificar uma necessidade de informação científica, que pode partir de um problema relacionado com os processos de ensino e aprendizagem ou definido a partir da consulta da literatura da especialidade. Vários autores reportam que os alunos do Ensino Superior (ES) têm falta de competências relacionadas com a LI em recursos digitais. Assim, a título de exemplo, no caso da presente investigação, a necessidade de informação prende-se com as competências relacionadas com a LI e como estas têm sido avaliadas. Tendo em conta a necessidade de informação relativa à avaliação de competências relacionadas com a LI, dois tópicos relacionados são o conceito de LI e competências relacionadas com a LI em recursos digitais… I2. Definir os tópicos que se articulam com a necessidade de informação científica identificada. C5. Utilizar adequadamente outras fontes de informação científica digital mais genéricas. II23. Utilizar ferramentas da Web 2.0 para a recuperação da informação científica. Tais como as acessíveis a partir do Youtube (http://www.youtube.com/watch?v=rm Ezo51e_SQ), do knovio 33 (http://go.knovio.com/account/698/link/ 235)…
  34. 34. Q1. Referencial de avaliação de competências relacionadas com a Literacia de Informação Dimensões Critérios Indicadores Exemplos Seleção de informação científica C6. Avaliar de forma rigorosa a qualidade de fontes de informação científica. I24. Verificar se a informação foi sujeita a arbitragem científica, peer review, como acontece em muitas revistas científicas e atas de encontros. No caso da revista IRRODL (http://www.irrodl.org/index.php/i rrodl) é indicado que se trata de uma revista sujeita a arbitragem. I25. Verificar se as fontes de informação científica citadas no texto e que sustentam teoricamente o exposto pelo autor são fidedignas, atuais…, e caso existam hiperligações se são ativas e atualizadas. Como indicado na página da biblioteca da Universidade de Wyoming http://tip.uwyo.edu/evaluating/ev aluating7.html, verificar quando foi a informação publicada, se os autores referidos têm publicações recentes.... C7. Examinar com proficiência o grau de objetividade da informação científica disponibilizada. I31. Identificar se a informação científica fornecida na área da educação é de pesquisa patrocinada por alguma entidade comercial, política ou pessoal e, neste caso, se o patrocinador permite a divulgação dos dados obtidos por intermédio da pesquisa. Por exemplo, as informações obtidas a partir de projetos da empresa Rhodia em conjunto com universidades e escolas, que podem ser vistos em http://portaldepaulinia.com.br/home/no ticias-de-paulinia/educacao/9841projeto-da-rhodia-beneficiara-escolasde-paulinia.html ou http://www.comciencia.br/reportagens/ 34 cientec/cientec14.htm.
  35. 35. Q1. Referencial de avaliação de competências relacionadas com a Literacia de Informação Dimensões Tratamento de informação científica Critérios Indicadores Exemplos C8. Organizar com proficiência as informações científicas e suas fontes. I32. Definir como será organizada e tratada a informação científica. A organização da informação pode ser feita em fichas de leitura e/ou tabelas (usando um formulário online). O tratamento pode explorar as potencialidades de software de análise de conteúdo, como o WebQDA (http://www.webqda.com/flash_conten t/flash_content.html)... I33. Usar sistemas digitais e/ou online para catalogar a informação científica encontrada. Como numa ferramenta de partilha de ficheiros (dropbox http://www.dropbox.com/), num agregador, como o netvibes (http://www.netvibes.com/pt) ou igoogle (http://www.google.com/ig), num blog ou eportfolio (https://sites.google.com/site/eportfoli oswp/). I47. Ter disposição para alterar um conjunto interno de C12. Usar a informação científica informações/experiências, não sem a influência de sendo inflexível perante novas valores ou crenças. propostas. Como ter a ideia de que possui conhecimento suficiente sobre a utilização das TIC na área da educação e não mostrar “disposição” para se atualizar. 35
  36. 36. Competências relacionadas com a Literacia de Informação: Instrumento de Avaliação Fundamentado no referencial de avaliação. Apresentação do inquérito aplicado aos docentes e/ou bibliotecários de IES em Portugal e no Brasil e seu formato eletrónico. Acesso ao referencial de avaliação. Informatização das respostas. 36
  37. 37. Avaliação de competências relacionadas com a Literacia de Informação 37
  38. 38. Instrumento de Avaliação Q2 – Quais as perceções dos estudantes dos 2.º e 3.º Ciclos de Bolonha do Departamento de Educação da UA em relação às suas competências de pesquisa, seleção e tratamento de informação científica com recurso às TIC? Q3 – Que necessidades de formação se podem inferir considerando as perceções dos estudantes inquiridos a respeito das competências analisadas? 38
  39. 39. Q2 e Q3. Instrumento de Avaliação INFORMAÇÃO PESSOAL Programa do Departamento de Educação da Universidade de Aveiro que frequenta: Mestrado (2.º Ciclo) Programa Doutoral (3.º Ciclo) ( ) Ciências da Educação ( ) Psicologia ( ) Didática ( ) Didática e Formação ( ) Supervisão ( ) Multimédia em Educação ( ) Promoção da leitura e bibliotecas escolares ( ) Educação Área de formação académica inicial (indique o grau e área): ________________________________________________ Grau de familiaridade/experiência de uso de ferramentas digitais: Pronuncie-se numa escala de 1 a 5 (em que 1 corresponde Não conheço; 2 a Conheço, mas não utilizo; 3 a Utilizo de forma básica; 4 a Utilizo bem; e 5 a Utilizo muito bem). 1 2 3 4 5 Agregadores de feeds (p. ex. Netvibes ou iGoogle) Blogues Escrita colaborativa (p. ex. Wikis) Office online (p. ex. Google Docs) Partilha de vídeo ou áudio (p. ex. Youtube) Redes sociais (p. ex. Facebook, Twitter, Linkedin…) Social Bookmarking (p. ex. Delicious, Diigo) … 39
  40. 40. Q2 e Q3. Instrumento de Avaliação Levantamento das perceções sobre as competências relacionadas com a Literacia de Informação com recurso às TIC Indique, numa escala de 1 a 4 (sendo 1. Muito baixo; 2. Baixo; 3. Elevado; 4. Muito elevado), o seu nível de competência para cada um dos indicadores listados seguidamente. Caso não se sinta seguro para responder, assinale a opção NS (Não Sei). Ao clicar nos indicadores tem acesso ao referencial de avaliação que tem exemplos que podem ajudar a clarificar os indicadores. DIMENSÃO PESQUISA DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA C1. Definir com proficiência uma necessidade de informação científica: 1 2 3 4 NS C7. Examinar com proficiência o grau de objetividade da informação científica 1 disponibilizada. I30. Verificar qual o grau de objetividade e imparcialidade da informação científica. I31. Identificar se a informação científica é de pesquisa patrocinada por alguma associação e, neste caso, se é permitida a divulgação dos dados obtidos. 2 3 4 NS 2 3 4 NS I1. Identificar uma necessidade de informação científica. I2. Definir os tópicos que se articulam com a necessidade de informação científica identificada. DIMENSÃO SELEÇÃO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA DIMENSÃO TRATAMENTO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA C12. Usar a informação científica sem a influência de valores ou crenças. 1 I46. Evitar referências influenciadas por valores pessoais ou crenças. I47. Ter disposição para alterar um conjunto interno de informações/experiências, não sendo inflexível perante novas propostas. 40
  41. 41. Q2. Perceção dos estudantes do ES sobre suas competências - resultados do questionário > 50% dos estudantes percecionam possuir nível elevado e muito elevado de competências relacionadas com a LI, com recurso às TIC.  Pesquisa de informação científica: 5 critérios (C1 ao C5) e 23 indicadores (I1 ao I23) Todos os critérios. C1. Definir com proficiência uma necessidade de informação científica: I1. Identificar uma necessidade de informação científica. Muito Elevado 34,2% Elevado 42,1% I3. Definir questões/objetivos de investigação. 26,3% 52,6% C5. Utilizar adequadamente outras fontes de informação científica mais genéricas: I22. Usar as potencialidades do Google Académico ou do Scielo. Muito Elevado 36,8% Elevado 28,9% I23. Utilizar ferramentas da Web 2.0 para a recuperação da informação científica. 47,4% 39,5% 41
  42. 42. Q2. Perceção dos estudantes do ES sobre suas competências - resultados do questionário > 50% dos estudantes percecionam possuir nível elevado e muito elevado de competências relacionadas com a LI, com recurso às TIC.  Seleção de informação científica: 2 critérios (C6 ao C7) e 8 indicadores (I24 ao I31) Todos os indicadores do Critério C6. C6. Avaliar de forma rigorosa a qualidade de fontes de informação científica: I25. Verificar se as fontes de informação citadas no texto são fidedignas, atuais… Muito Elevado 23,7% Elevado 50% I26. Verificar se se trata de um autor reconhecido na área. 31,6% 42,1% I29. Verificar se a escrita tem correção linguística. 47,4% 34,2% 42
  43. 43. Q2. Perceção dos estudantes do ES sobre suas competências - resultados do questionário > 50% dos estudantes percecionam possuir nível elevado e muito elevado de competências relacionadas com a LI, com recurso às TIC.  Tratamento de informação científica: 5 critérios (C8 ao C12) e 16 indicadores (I32 ao I47) Indicadores I32 e I35 do Critérios C8. C8. Organizar com proficiência as informações científicas e suas fontes: I32. Definir como será organizada e tratada a informação científica. Muito Elevado 26,3% Elevado 44,7% I35. Usar normas de citação ao organizar e listar referências bibliográficas. 55,3% 28,9% Todos os indicadores dos Critérios C9 ao C12. C9. Caracterizar a referência bibliográfica de um texto em fichas ou tabelas: I37. Determinar o(s) objetivo(s) / questões de investigação e a sua articulação. Muito Elevado 23,7% Elevado 57,9% I40. Mencionar os resultados e conclusões de informação científica. 39,5% 42,1% C12. Usar a informação científica sem a influência de valores ou crenças: I46. Evitar referências que enviesem a leitura da informação científica. Muito Elevado 39,5% Elevado 26,3% I47. Ter disposição para alterar um conjunto interno de informações/experiências. 39,5% 47,4% 43
  44. 44. Q2. Perceção dos estudantes do ES sobre suas competências - resultados do questionário Número aproximado de estudantes percecionam possuir nível muito elevado e baixo de competências relacionadas com a Literacia de Informação com recurso às TIC.  Seleção de informação científica: C7. Examinar com proficiência o grau de objetividade da informação científica: Baixo I30. Verificar qual o grau de objetividade e imparcialidade da informação científica. 26,3% I31. Identificar se a informação científica é de pesquisa patrocinada por alguma entidade comercial, política ou pessoal e, neste caso, se o patrocinador permite a 26,3% divulgação dos dados obtidos por intermédio da pesquisa. Muito Elevado 23,7% Elevado 26,3% 28,9% Muito Elevado Elevado 21,1% 34,2% 28,9% 21,1% 34,2%  Tratamento de informação científica: C8. Organizar com proficiência as informações científicas e suas fontes : Baixo I33. Usar sistemas digitais e/ou online para catalogar a informação científica 23,7% encontrada. I34. Criar, manter e organizar, manualmente ou por importação/exportação de bases de dados, registos de fontes de informação científica em gestores de referência 28,9% bibliográfica
  45. 45. Q3. Necessidade de formação dos estudantes do ES - resultados do questionário ≤ 20% dos estudantes percecionam possuir nível muito baixo ou baixo ou não se sentem seguros em relação as suas competências relacionadas com a LI, com recurso às TIC. Não há necessidade de formação:  Pesquisa de informação científica: 5 critérios (C1 ao C5) e 23 indicadores (I1 ao I23) Todos os critérios. C1. Definir com proficiência uma necessidade de informação científica: I1. Identificar uma necessidade de informação científica. Muito baixo 5,3% Baixo 5,3% NS 13,2% I3. Definir questões/objetivos de investigação. 2,6% 5,3% 13,2% C5. Utilizar adequadamente outras fontes de informação científica mais genéricas: I22. Usar as potencialidades do Google Académico ou do Scielo. Muito baixo 0% Baixo 7,9% NS 7,9% I23. Utilizar ferramentas da Web 2.0 para a recuperação da informação científica. 2,6% 15,8% 13,2% 45
  46. 46. Q3. Necessidade de formação dos estudantes do ES - resultados do questionário ≤ 20% dos estudantes percecionam possuir nível muito baixo ou baixo ou não se sentem seguros em relação as suas competências relacionadas com a LI, com recurso às TIC. Não há necessidade de formação:  Seleção de informação científica 2 critérios (C6 ao C7) e 8 indicadores (I24 ao I31) Indicadores I25 ao I29 do Critério C6. C6. Avaliar de forma rigorosa a qualidade de fontes de informação científica: I25. Verificar se as fontes de informação citadas no texto são fidedignas, atuais… Muito baixo 7,9% Baixo 13,2% NS 5,3% I26. Verificar se se trata de um autor reconhecido na área. 2,6% 13,2% 10,5% I29. Verificar se a escrita tem correção linguística. 0% 10,5% 7,9% 46
  47. 47. Q3. Necessidade de formação dos estudantes do ES - resultados do questionário ≤ 20% dos estudantes percecionam possuir nível muito baixo ou baixo ou não se sentem seguros em relação as suas competências relacionadas com a LI, com recurso às TIC. Não há necessidade de formação:  Tratamento de informação científica: 5 critérios (C8 ao C12) e 16 indicadores (I32 ao I47) Indicadores I32 e I35 do Critérios C8. C8. Organizar com proficiência as informações científicas e suas fontes: I32. Definir como será organizada e tratada a informação científica. Muito baixo 2,6% Baixo 10,5% NS 5,3% I35. Usar normas de citação ao organizar e listar referências bibliográficas. 2,6% 18,4% 5,3% Todos os indicadores dos Critérios C9 ao C12. C9. Caracterizar a referência bibliográfica de um texto em fichas ou tabelas: I37. Determinar o(s) objetivo(s) / questões de investigação e a sua articulação. Muito baixo 0% Baixo 15,8% NS 2,6% I40. Mencionar os resultados e conclusões de informação científica. 0% 13,2% 2,6% C12. Usar a informação científica sem a influência de valores ou crenças: I46. Evitar referências que enviesem a leitura da informação científica. I47. Ter disposição para alterar um conjunto interno informações/experiências. Muito baixo 2,6% Baixo 7,9% NS 7,9% 5,3% 7,9% 13,2% 47 de
  48. 48. Q3. Necessidade de formação dos estudantes do ES - resultados do questionário > 20% dos estudantes percecionam possuir nível muito baixo ou baixo ou não se sentem seguros em relação as suas competências relacionadas com a LI, com recurso às TIC. Há necessidade de formação:  Seleção de informação científica 2 critérios (C6 ao C7) e 8 indicadores (I24 ao I31) Indicadores I24 do Critério C6. C6. Avaliar de forma rigorosa a qualidade de fontes de informação científica: I24. Verificar se a informação foi sujeita a arbitragem científica, peer review. Muito baixo 5,3% Baixo 23,7% NS 13,2% C7. Examinar com proficiência o grau de objetividade da informação disponibilizada: Muito baixo I30. Verificar qual o grau de objetividade e imparcialidade da informação científica. 0% I31. Identificar se a informação científica na área da educação é de pesquisa patrocinada por alguma entidade comercial, política ou pessoal e, neste caso se o 0% patrocínio permite a divulgação dos dados obtidos por intermédio da pesquisa. Baixo 26,3% NS 15,8% 26,3% 18,4% Indicadores I30 e I31 do Critério C7 48
  49. 49. Q3. Necessidade de formação dos estudantes do ES - resultados do questionário > 20% dos estudantes percecionam possuir nível muito baixo ou baixo ou não se sentem seguros em relação as suas competências relacionadas com a LI, com recurso às TIC. Há necessidade de formação:  Tratamento de informação científica 5 critérios (C8 ao C12) e 16 indicadores (I32 ao I47) Indicadores I33 e I34 do Critério C8 Muito baixo C8. Organizar com proficiência as informações científicas e suas fontes : I33. Usar sistemas digitais e/ou online para catalogar a informação científica 7,9% encontrada. I34. Criar, manter e organizar, manualmente ou por importação/exportação de bases de dados, registos de fontes de informação científica em gestores de referência 7,9% bibliográfica Baixo NS 23,7% 13,2% 28,9% 13,2% 49
  50. 50. Resultados Resultados questionário versus Literatura consultada Literatura consultada: A maior parte dos estudantes do Ensino Superior considera ter competências relacionadas com a LI, com recurso às TIC, a nível elevado. (Eisenberg, 2008; Fritch & Mandernack, 2001; Given, 2002; Head, 2007; Head & Eisenberg, 2009; Hodgens, et al., 2012; Kuruppu & Gruber, 2006; Lampert, 2005; Matusiak, 2006; Nicholas, et al., 2007; Rempel & Davidson, 2008; Varghese, 2008; Weiler, 2005) Não apresentam ações eficazes que demonstrem dominar as competências que supõem ter. (Eisenberg, 2008; Head, 2007; Fritch & Mandernack, 2001; Head & Eisenberg, 2009; Jones, et al., 2005; Kuruppu & Gruber, 2006; Lampert, 2005; Matusiak, 2006; Rempel & Davidson, 2008; Sadler & Given, 2007 ; Varghese, 2008; Weiler, 2005) Estudantes recorrem a sítios públicos na internet e motores de busca generalistas, apesar de saberem de suas limitações. (Given, 2002; Head, 2007; Head & Eisenberg, 2009; Kuruppu & Grubber, 2006; Nicholas, et al., 2007; Varghese, 2008) 50
  51. 51. Resultados Resultados questionário versus Literatura consultada Resultados questionário: Dos 12 critérios e 47 indicadores do referencial de avaliação: A maior parte dos estudantes consultados perceciona as suas competências a nível elevado e muito elevado em relação a maioria dos critérios e indicadores. Os estudantes consultados percecionam as suas competências a nível baixo, elevado/muito elevado em relação a dois critérios e quatro indicadores. Os estudantes consultados apresentam necessidade de formação em relação a três critérios e cinco indicadores . Os estudantes consultados informam utilizar bem e muito bem determinadas ferramentas, como redes sociais, partilha de ficheiros e partilha de vídeo ou áudio. 51
  52. 52. Resultados Resultados questionário em conformidade com a Literatura consultada Utilizar ferramentas online não implica saber aplicar estas tecnologias na pesquisa, seleção e tratamento de informação científica. (American Library Association, 2000; Boekhorst, 2003; Brasley, 2006; Dunn, 2002; Katz, 2007; Timmers & Glas, 2010) Os estudantes do Ensino Superior tendem a sobrevalorizar as suas competências relacionadas com a LI. (Timmers & Veldkamp, 2011; Weiler, 2005) É percebido que os estudantes do 1.º ano letivo dos 2.º e 3.º Ciclos do Departamento de Educação da UA precisam de formação não só nas competências relacionadas com LI que englobam os três critérios e cinco indicadores, mas também relativamente a todos os outros indicadores que englobam as dimensões pesquisa, seleção e tratamento de informação científica, com recurso às TIC. 52
  53. 53. Contributos Sistematização da literatura consultada.  Clarificação conceptual, critérios e indicadores de avaliação (pesquisa, seleção e tratamento da informação científica) e estudos de avaliação de competências relacionadas com a LI. Referencial de avaliação:  Pode ser usado como um orientador para a construção de instrumentos de avaliação das competências em estudo.  Colmata a falta de subsídios apresentada pela literatura consultada, sobretudo em referência ao tratamento e seleção de informação científica Questionário:  Passível de ser aplicado noutros contextos  Resultados obtidos. 53
  54. 54. Limitações Não houve tempo hábil para se trabalhar com um número maior de estudantes: número de respondentes reduzido Limitações do instrumento (questionário): levantamento de perceções sobre as competências em estudo Não foram desenvolvidas tarefas englobando cada indicador do referencial de avaliação. 54
  55. 55. Recomendações O desenvolvimento das competências de pesquisa, seleção e tratamento de informação científica, com recurso às TIC, deve ser incluído no currículo dos cursos dos 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Superior. A aquisição dessas competências deve ser incremental, iterativa, curricular e avaliada; adaptando os bons resultados ao seu contexto. É decorrente para trabalhos futuros a necessidade de analisar a confiabilidade e os resultados da aplicação do questionário. Deve-se fazê-lo evoluir atendendo ao feedback da sua utilização e à evolução das TIC. 55
  56. 56. FIM Crédito das imagens: 1, 2,3, 9, 10, 12, 13, 54, 56 via: http://www.dreamstime.com/ 6 via: http://www.cardiff.ac.uk/insrv/educationandtraining/infolit/whatisil.html 55 via: http://www.securecollaboration.com.au 56

×