Your SlideShare is downloading. ×
0
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Palestra "Matemática e Alfabetização de crianças"

4,037

Published on

Published in: Education, Technology
1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
4,037
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
86
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Projetos Especiais das Faculdades Sumaré: Ciclo de Palestras Seminário Temático II: Educação Matemática Matemática e alfabetização de crianças: Ensinar o que? Por que? Como? Palestrante: Prof. Dr. Geraldo Pompeu Jr. Universidade Federal de São Carlos Campus de Sorocaba E-Mail: [email_address]
  • 2. O concurso para 1.400 vagas de gari da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) do Rio de Janeiro recebeu, até a terça-feira (20/10), 109.193 inscrições. Entre os inscritos, 45 afirmaram ter doutorado, 22 mestrado e 80 pós-graduação. Os requisito são: as quatro primeiras séries do nível fundamental. A remuneração é de R$ 486,10 e há ticket refeição de R$ 237,90. (Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Concursos_Empregos, visitado em 29/10/2009 às 10:12h)
  • 3. <ul><li>Os doutores, mestres e pós-graduandos inscritos no concurso desejavam, inicial-mente, essa profissão para suas vidas? </li></ul><ul><li>Se menos de 1% de nossa população chega a esse nível de titulação acadêmica, por que elas se sujeitam a empregos que exigem tão baixa qualificação? </li></ul><ul><li>Se existe erro nessa constatação, onde ele está? </li></ul><ul><li>Onde nosso sistema educacional está falhando? </li></ul>
  • 4. Matemática e alfabetização de crianças: Ensinar o que? Por que? Como? <ul><li>Três grandes questões: </li></ul><ul><li>(1ª) Por que a Matemática deve fazer parte do processo de alfabetização de crianças? </li></ul><ul><li>(2ª) O que esperamos que as crianças saibam de Matemática ao final dos primeiros cinco anos do Ensino Fundamental? </li></ul><ul><li>(3ª) Como trabalhar os conceitos Matemáti-cos que esperamos que as crianças aprendam? </li></ul>
  • 5. Por que a Matemática deve fazer parte do processo de alfabetização de crianças? Há duas vertentes básicas para justificar a Matemática como parte do processo de alfabetização de crianças: 1ª) A de que a Matemática é necessária em atividades práticas que envolvem aspectos quantitativos da realidade, tais como os que lidam com grandezas, contagens, medidas, técnicas de cálculo, etc.; 2ª) A de que a Matemática desenvolve o raciocínio lógico, a capacidade de abstrair, generalizar, projetar, transcender o que é imediatamente sensível. Não é difícil entrar em acordo quanto a essa dupla função da Matemática. Entretanto, já não é tão simples entrar em acordo sobre como as atividades de sala de aula devem ser organizadas para que isso aconteça.
  • 6. O que esperamos que as crianças saibam de Matemática ao final dos primeiros cinco anos do Ensino Fundamental? <ul><li>Quatro Grandes Blocos Temáticos </li></ul><ul><li>Números e Operações: Reconhecer e operar com significância os números Naturais, Inteiros e Racionais (nas representações fracionária e deci-mal) e que buscar as relações existentes entre eles; </li></ul><ul><li>Espaço e Forma: Possuir os conceitos de superfície e de superfícies delimitadas por figuras planas variadas, ser capaz de compor e decompor figuras planas a partir de outras figuras planas e de perceber as relações entre elas; </li></ul>
  • 7. <ul><li>Grandezas e Medidas: Ser capaz de reconhecer as unidades de medida de capacida-de, de massa e de superfície, possuir o conceito de área de uma superfície plana e realizar medições sobre ela, perceber a necessidade de haver múltiplos e submúltiplos do metro qua-drado e saber utilizá-los, determinar a área de paralelogramos, triângulos e trapézios por re-dução ao retângulo equivalente e resolver pro-blemas envolvendo áreas e perímetros; </li></ul><ul><li>Tratamento da Informação: Organizar e interpretar informações apresentadas na forma de tabelas e gráficos, incluindo-se ainda aí a compreensão de noções básicas de estatística. </li></ul>
  • 8. Como trabalhar os conceitos Matemáticos que esperamos que as crianças aprendam? Na perspectiva do conteúdo Matemático a ser aprendido pelo aluno nos primeiros cinco anos da Educação Fundamental, a tabela abaixo mostra, de maneira esquemática, as principais diferenças entre o Ensino Atual e o Ensino Tradicional, observado à alguns anos atrás. Ensino Tradicional Ensino Atual <ul><li>Números. </li></ul><ul><li>Números e Operações, Espaço e Forma, Grandezas e Medidas e Tratamento da informação. </li></ul><ul><li>Contas com lápis e papel. </li></ul><ul><li>Proibição de calculadora. </li></ul><ul><li>Significado das operações e resolução de problemas. </li></ul><ul><li>Cálculo mental e calculadora. </li></ul><ul><li>Tópicos sem valor no dia-a-dia: cálculos com frações, frações próprias e impróprias, máximo divisor comum, centilitro, etc. </li></ul><ul><li>Tópicos com uso no dia-a-dia: tratamento da informação, vistas e mapas, números decimais, medidas de uso frequente, etc. </li></ul>
  • 9. Como trabalhar os conceitos Matemáticos que esperamos que as crianças aprendam? Na perspectiva dos métodos pedagógicos a serem implementados durante os primeiros cinco anos da Educação Fundamental, a tabela abaixo mostra, de maneira esquemática, as principais diferenças entre o Ensino Tradicional, observado à alguns anos atrás, e o Ensino Atual. Ensino Tradicional Ensino Atual <ul><li>Nenhuma preocupação com significado e sentido dos conceitos. </li></ul><ul><li>Apresentação significativa dos conteúdos. </li></ul><ul><li>Valorização exclusiva do conhecimento escolar. </li></ul><ul><li>Valorização também do conhecimento extra-escolar. </li></ul><ul><li>Maior preocupação com o programa do que com a maturidade dos alunos. </li></ul><ul><li>Adequação do programa à maturidade dos alunos. </li></ul><ul><li>Organização linear e compartimentada dos conteúdos. </li></ul><ul><li>Organização não-linear e integração dos conteúdos (espiral e temas transversais). </li></ul><ul><li>Professor explica e aluno ouve em silêncio, sem falar. </li></ul><ul><li>Professor problematiza e estimula a expressão dos alunos. </li></ul>
  • 10. Atividade de Sala de Aula – 2º Ano Espaço e Forma Este é o mapa de um bairro. As faixas cinza representam ruas. Neste bairro moram Carlos, Rita, Mário e Thaís, e o local de suas casas está indicado no mapa pela letra inicial de seus nomes. Há também uma sorveteria, cujo local está indicado pela letra S. <ul><li>A linha vermelha indica o caminho mais curto que Mário deverá fazer para ir de sua casa até a sorveteria. </li></ul><ul><li>Desenhe o caminho mais curto para cada uma das outras crianças ir de suas casas até a sorveteria. </li></ul><ul><li>Qual das quatro crianças mora mais perto da sorveteria? </li></ul><ul><li>Quem andará mais para ir à casa de Rita: Thaís ou Carlos? </li></ul>(Fonte: “Matemática PARATODOS”, 2º Ano, Imenes, Lellis & Milani, Ed. Scipione, p.135, 2005) S M T R C
  • 11. Observações sobre a Atividade de Sala de Aula: Espaço e Forma A atividade trata especialmente de representação e localização, pois mostra um mapa cujos caminhos devem ser examinados. As crianças do 2º ano não percebem com clareza que mapas desse tipo são vistas superiores simplificadas. Entretanto, podem entender sua importância, principalmente se mostrarmos a elas um mapa das ruas da cidade onde vivem. Com relação a resolução da atividade é importante registrar que há mais de uma possibilidade para o caminho mais curto até a sorveteria.
  • 12. Atividade de Sala de Aula – 3º Ano Grandezas e Medidas Esta cobra falou que é mais comprida do que você. Será? Como se pode saber? Escreva sua conclusão sobre quem é mais comprido. Conte como você fez para descobrir a resposta. ______________________________________________________________________________________________________________ (Fonte: “Matemática PARATODOS”, 3º Ano, Imenes, Lellis & Milani, Ed. Scipione, p.67, 2005)
  • 13. Observações sobre a Atividade de Sala de Aula: Grandezas e Medidas Desafie os alunos! Como se pode descobrir o comprimento da serpente? Quem tem uma idéia? É possível que algum aluno sugira enrolar um barbante sobre o desenho da serpente, de ponta a ponta, para ter uma idéia do tamanho dela. Depois, o barbante deverá ser comparado com a altura do aluno. Dá algum trabalho e toma algum tempo, mas, em geral, os alunos conseguem!
  • 14. Atividade de Sala de Aula – 4º Ano Números e Operações Leia o enunciado do problema: Sua amiga Mabel gostou tanto das poltronas que decidiu comprar três. Pelas quatro, ela pagou R$ 408,00. Quanto Mabel pagará pelas três peças? Thaís comprou quatro poltronas para sua varanda. Está esquisito, não é mesmo? É que a ordem das frases do enunciado foi trocada. Reescreva o problema, colo-cando as frases na ordem correta. Depois, resolva-o. (Fonte: “Matemática PARATODOS”, 4º Ano, Imenes, Lellis & Milani, Ed. Scipione, p.111, 2005)
  • 15. Resolução da Atividade de Sala de Aula Números e Operações Reescrevendo o problema: Thaís comprou quatro poltronas para sua varanda. Pelas quatro, ela pagou R$ 408,00. Sua amiga Mabel gostou tanto das poltronas que decidiu comprar três. Quanto Mabel pagará pelas três peças? Resolvendo o problema: 408 : 4 = 102 -> 102 . 3 = 306. Portanto, Mabel pagará R$ 306,00. Observações: Dificuldade em reescrever o problema para fazer sentido. Isso desenvolve a leitura, a capacidade de expressão verbal e o entendimento do texto. Habilidades essenciais para a Resolução de Problemas!
  • 16. Atividade de Sala de Aula – 5º Ano Tratamento da informação Os extratos bancários informam quanto dinheiro a pessoa tem no banco (é o saldo da conta) e quanto dinheiro está entrando ou saindo da conta. O senhor Vando está tentando decifrar seu extrato bancário. É que alguns pingos d’água borraram parte dos números. Veja: <ul><li>No extrato ao lado, qual é o valor do lançamento no dia 06/02? </li></ul><ul><li>O que aconteceu no dia 8 para o dia 13 na conta do Sr. Vando? </li></ul><ul><li>Qual foi o lançamento do dia 15/02? </li></ul><ul><li>No dia 16/02, que saldo havia na conta? </li></ul>(Fonte: “Matemática PARATODOS”, 5º Ano, Imenes, Lellis & Milani, Ed. Scipione, p.131, 2005) BANCO DA PRAÇA EXTRATO PARA CONFERÊNCIA CONTA: 3060-5 DATA HISTÓRICO LANÇAMENTO SALDO 01/02 + 600,00 03/02 CHEQUE COMPENSADO - 50,00 + 550,00 06/02 CHEQUE COMPENSADO + 350,00 08/02 DEPÓSITO EM DINHEIRO + 100,00 + 450,00 13/02 CHEQUE COMPENSADO - 600,00 - 150,00 15/02 CHEQUE COMPENSADO - 180,00 16/02 DEPÓSITO EM CHEQUE + 300,00 SALDO EM 17/02 + 120,00
  • 17. Observações sobre a Atividade de Sala de Aula: Tratamento da informação Essa atividade além de desenvolver a leitura e o entendimento de textos informativos, de natureza técnica, aborda contexto (extrato bancário) cujo conhecimento é útil para qualquer cidadão. É conveniente que o Professor dê algumas informações sobre contas bancárias. Simplificando, pessoas põem o dinheiro que ganham no banco por razões de segurança e, a medida que necessitam, vão gastando por meio de cheques, saques eletrônicos, etc. Se possível mostre extratos bancários reais, cartão de movimentação bancária, etc. Pode-se informar ainda que, em certos casos, é possível sacar mais dinheiro do que se possui na conta e ficar devendo ao banco. Esse é o caso de quem tem cheque especial. É por isso que o seu Vando tinha saldo negativo (dívida) de 180 reais em 15/02. Não se pretende ensinar a operação com números negativos. Os cálculos que aparecem na atividade podem ser resolvidos intuitivamente pelas crianças, pensando em dívidas.
  • 18. <ul><li>Concluindo: </li></ul><ul><li>Os professores precisam compreender que a intuição deve vir antes do raciocínio formal. Com base nesta teoria, é possível escolher as estratégias de trabalho; </li></ul><ul><li>As atividades propostas aos alunos devem ser adequadas a seu nível de domínio de conhecimento e, ao mesmo tempo, devem tornar a matemática um instrumento de representação e análise dos outros conteúdos educacionais; </li></ul><ul><li>Os alunos devem estar sempre engajados em resolver problemas, não apenas imitar soluções demonstradas pelo professor; </li></ul><ul><li>Os alunos necessitam reconhecer que um mesmo problema pode ser resolvido por diferentes estratégias de trabalho, assim como uma estratégia de trabalho pode ser associada a diferentes problemas. </li></ul>

×