Legio urbana   todas as letras completas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Legio urbana todas as letras completas

on

  • 5,962 views

 

Statistics

Views

Total Views
5,962
Views on SlideShare
2,563
Embed Views
3,399

Actions

Likes
0
Downloads
37
Comments
0

23 Embeds 3,399

http://agoravirtualipatinga.blogspot.com.br 2910
http://agoravirtualipatinga.blogspot.com 157
http://agoravirtualipatinga.blogspot.fr 62
http://agoravirtualipatinga.blogspot.pt 55
http://agoravirtualipatinga.blogspot.de 35
http://agoravirtualipatinga.blogspot.ru 30
http://agoravirtualipatinga.blogspot.co.uk 27
http://agoravirtualipatinga.blogspot.it 19
http://agoravirtualipatinga.blogspot.be 15
http://agoravirtualipatinga.blogspot.nl 14
http://agoravirtualipatinga.blogspot.ch 12
http://agoravirtualipatinga.blogspot.com.ar 12
http://agoravirtualipatinga.blogspot.se 11
http://agoravirtualipatinga.blogspot.com.es 9
http://agoravirtualipatinga.blogspot.ca 7
http://agoravirtualipatinga.blogspot.mx 4
http://agoravirtualipatinga.blogspot.hu 4
http://agoravirtualipatinga.blogspot.cz 4
http://agoravirtualipatinga.blogspot.com.au 3
http://agoravirtualipatinga.blogspot.co.at 3
http://agoravirtualipatinga.blogspot.no 2
http://agoravirtualipatinga.blogspot.jp 2
http://agoravirtualipatinga.blogspot.dk 2
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Legio urbana   todas as letras completas Legio urbana todas as letras completas Document Transcript

  • LegiãourbanaTodas as letras de todos os discos Folha 1
  • Álbum 1: LEGIÃO URBANA Período de Gravação: Outubro a Dezembro de 1984 Data de lançamento: 1 de Janeiro de 1985 Produzido por: Mayrton BahiaMúsicas:1. Será2. Dança3. Petróleo do Futuro4. Ainda É Cedo5. Perdidos no Espaço6. Geração Coca-Cola7. Reggae8. Baader-Meinhof Blues9. Soldados10.Teorema11.Por EnquantoSERÁLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá Folha 2
  • Tire suas mãos de mim Serão noites inteirasEu não pertenço a você Talvez por medo da escuridãoNão é me dominado assimQue você vai me entender Ficaremos acordados Imaginando alguma soluçãoEu posso estar sozinho Prá que esse nosso egoísmoMas eu sei muito bem aonde estou Não destrua nosso coração.Você pode até duvidarAcho que isso não é amor. [refrão][refrão] Brigar prá quê Se é sem quererSerá isso imaginação? Quem é que vaiSerá que nada vai acontecer? Nos proteger?Será que é tudo isso em vão?Será que vamos conseguir vencer? Ser que vamos ter Que responderNos perderemos entre monstros Pelos erros a maisDa nossa própria criação Eu e você?A DANÇALetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáNão sei o que é direito E as suas teoriasIsso vejo preconceito E a sua rebeldiaE a sua roupa nova E a sua solidãoÉ só uma roupa nova Vive com seus excessosVocê não tem idéias Mas não tem mais dinheiroPrá acompanhar a moda Prá comprar outra fugaTratando as meninas Sair de casa entãoComo se fossem lixo Então é outra festaOu então espécie rara É outra sexta-feiraSó a você pertence Que se dane o futuroOu então espécie rara Você tem a vida inteiraQue você não respeita Você é tão espertoOu então espécie rara Você está tão certoQue é isso um objeto Mas você nunca dançouPrá usar e jogar fora Com ódio de verdade.Depois de ter prazer. Você é tão espertoVocê é tão moderno Você está tão certoSe acha tão moderno Que você nunca vai errarMas é igual a seus pais Mas a vida deixa marcasÉ só questão de idade Tenha cuidadoPassando dessa fase Se um dia você dançar.Tanto fez e tanto faz. [solo]Você com as suas drogas Folha 3
  • Nós somos tão modernos Você é tão espertoSó não somos sinceros Você está tão certoNos escondemos mais e mais Que você nunca vai errarÉ só questão de idade Mas a vida deixa marcasPassando dessa fase Tenha cuidadoTanto fez e tanto faz Se um dia você dançar.PETRÓLEO DO FUTUROLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato RussoAh, se eu soubesse lhe dizer o que eu sonhei Mas você também não sabeontem a noite E o que é que eu tenho a ver com isso?Você ia querer me dizer tudo sobre o seusonho também. Sou brasileiro erradoE o que é que eu tenho a ver com isso? Vivendo em separado Contando os vencidosAh, se eu soubesse lhe dizer o que eu vi De todos os lados.ontem a noiteVocê ia querer ver mas não ia acreditar. [solo]E o que é que eu tenho a ver com isso? Ah, se eu soubesse lhe dizerFilósofos suicidas O que fazer prá todo mundo ficar juntoAgricultores famintos Todo mundo já estava ha muito tempoDesaparecendo E o que é que eu tenho a ver com isso?Embaixo dos arquivos Filósofos suicidasAh, se eu soubesse lhe dizer qual é a sua Agricultores famintostribo DesaparecendoTambém saberia qual é a minha Embaixo dos arquivosAINDA É CEDOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá/Ico Ouro-PretoUma menina me ensinou E por isso se agarrava a mim tambémQuase tudo o que eu sei Eu me agarrava nelaEra quase escravidão Porque eu não tinha mais ninguém.Mas ela me tratava como um rei E eu dizia: - Ainda é cedoEla fazia muitos planos cedoEu isso queria estar ali cedoSempre ao lado dela cedoEu não tinha aonde ir cedoMas, egoísta que eu sou, [solo]Me esqueci de ajudarA ela como ela me ajudou Sei que ela terminouE não quis me separar. O que eu não comecei E o que ela descobriuEla também estava perdida Eu aprendi também, eu sei. Folha 4
  • Vamos dar um tempo, um dia a gente seEla falou: - Você tem medo. vê."Am eu disse: - Quem tem medo é você.Falamos o que não devia E eu dizia: - Ainda é cedoNunca ser dito por ninguém cedo cedoEla me disse: cedo."- Eu não sei mais o que eu sinto por você.PERDIDOS NO ESPAÇOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáEscrevi prá você e você não respondeu Escrevi prá você e você não respondeuTambém não respondi quando você me Também não respondi quando você meescreveu escreveuAnotei seu telefone num pedaço de papel Anotei seu telefone num pedaço de papelE calculei seu ascendente no recibo do E calculei seu ascendente no recibo doaluguel. aluguel.Esqueci seu sobrenome, Esqueci seu sobrenome,Mas me lembro de você. Mas me lembro de você.E a rotina crescia como planta E era como se jogassem Space InvadersE engulia a metade do caminho Perdendo mais dinheiro de muitas maneirasE a mudança levou tempo por ser tão veloz Vivendo num planeta perdido como nósEnquanto estávamos a salvo Quem sabe ainda estamos a salvo?Ficamos suspensos, Ficamos suspensosPerdidos no espaço. Perdidos no espaço.GERAÇÃO COCA-COLALetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoQuando nascemos fomos programadosA receber o que vocês nos empurraram [I]Com os enlatados dos USA, de 9 às 6. Depois de vinte anos na escola Não é difícil aprenderDesde pequenos nós comemos lixo Todas as manhas do jogo sujoComercial e industrial Não é assim que tem que ser?Mas agora chegou nossa vezVamos cuspir de volta o lixo em cima de Vamos fazer nosso dever de casavocês. E aí então, vocês vão ver Suas crianças derrubando reis[refrão] Fazer com‚dia no cinema com as suas leis.Somos os filhos da revolução [refrão]Somos burgueses sem religião [solo de voz]Nós somos o futuro da nação [repete I]Geração Coca-Cola. [refrão] Folha 5
  • O REGGAELetra: Renato RussoMúsica: Renato Russo/Marcelo BonfáAinda me lembro aos três anos de idade Me faz o que eu pedirO meu primeiro contato com as grades Não faz o que eu fizerO meu primeiro dia na escola Mas não me deixe aquiComo eu senti vontade de ir embora Ninguém me perguntou se eu estava prontoFazia tudo que eles quisessem E eu fiquei completamente tontoAcreditava em tudo que eles me dissessem Procurando descobrir a verdadeMe pediram para ter paciência No meio das mentiras da cidadeFalhei Tentava ver o que existia de erradoEntão gritaram: - Cresça e apareça! Quantas crianças Deus já tinha matado.Cresci e apareci e não vi nada Beberam meu sangue e não me deixamAprendi o que era certo com a pessoa errada viverAssistia o jornal da TV Tem o meu destino pronto e não me deixamE aprendi a roubar prá vencer escolherNada era como eu imaginava Vem falar de liberdade prá depois meNem as pessoas que eu tanto amava prenderMas e daí, se é mesmo assim Pedem identidade prá depois me baterVou ver se tiro o melhor prá mim. Tiram todas minhas armas Como posso me defender?[solo] Vocês venceram está batalha Quanto a guerra,Me ajuda se eu quiser Vamos ver.BAADER-MEINHOF BLUESLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáA violência é tão fascinante Meu corpo é quente e estou sentindo frioE nossas vidas são tão normais Todo mundo sabe e ninguém quer maisE você passa de noite e sempre vê saberApartamentos acessos Afinal, amar ao próximo é tão demode.Tudo parece ser tão realMas você viu esse filme também. Essa justiça desafinada É tão humana e tão erradaAndando nas ruas Nós assistimos televisão tambémPensei que podia ouvir Qual é a diferença?Alguém me chamandoDizendo meu nome. Não estatize meus sentimentos Prá seu governo,JÁ estou cheio de me sentir vazio O meu estado é independente.SOLDADOSLetra: Renato RussoMúsica: Renato Russo/Marcelo BonfáNossas meninas estão longe daqui Folha 6
  • Não temos com quem chorar e nem prá Porque lutar.onde irSe lembra quando era isso brincadeira Nossas meninas estão longe daquiFingir ser soldado a tarde inteira? E de repente eu vi você cair Não sei armar o que eu sentiMas agora a coragem que temos no coração Não sei dizer que vi você ali.Parece medo da morte mas não era entãoTenho medo de lhe dizer o que eu quero Quem vai saber o que você sentiu?tanto Quem vai saber o que você pensou?Tenho medo e eu sei porque: Quem vai dizer agora o que eu não fiz?Estamos esperando. Como explicar prá você o que eu quisQuem é o inimigo? Somos soldadosQuem é você? Pedindo esmolaNos defendemos tanto tanto sem saber E a gente não queria lutar.TEOREMALetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáNão vá embora Prá tentar ser feliz.Fique um pouco maisNinguém sabe fazer Parece energia mas é só distorçãoO que você me faz E parece que sempre termina Mas não tem fim.É exageroE pode até não ser Não vá emboraO que você consegue Fique um pouco maisNinguém sabe fazer. Ninguém sabe fazer O que você me fazParece energia mas é isso distorçãoE não sabemos se isso é problema É exageroOu se é a solução. E pode até não ser O que você consegueNão tenha medo Ninguém sabe fazer.Não preste atençãoNão dê conselhos Parece um teorema sem ter demonstraçãoNão peça permissão. E parece que sempre terminaÉ só você quem deve decidir o que fazer Mas não tem fim.POR ENQUANTOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoMudaram as estações e nada mudou Que o prá sempreMas eu sei que alguma coisa aconteceu Sempre acaba?Esta tudo assim tão diferente Mas nada vai conseguir mudar o que ficou Quando penso em alguémSe lembra quando a gente chegou um dia a Só penso em vocêacreditar E aí então estamos bemQue tudo era prá sempreSem saber Folha 7
  • Mesmo com tantos motivos prá deixar tudocomo estáE nem desistir, nem tentarAgora tanto fazEstamos indo de volta prá casa. Folha 8
  • Álbum 2: "DOIS" Período de Gravação: Janeiro a Março de 1986 Data de lançamento: 1986 Produzido por: Mayrton BahiaMúsicas:1. Daniel Na Cova dos Leões2. Quase Sem Querer3. Acrylic On Canvas4. Eduardo E Mônica5. Central do Brasil6. Tempo Perdido7. Metrópole8. Plantas Embaixo do Aquário9. Música Urbana 210.Andréa Dória11.Fábrica12."Índios"No cassete: Química (versão ao vivo)DANIEL NA COVA DOS LEÕESLetra: Renato RussoMúsica: Renato Russo/Renato RochaAquele gosto amargo do teu corpo E o teu medo de ter medo de ter medoFicou na minha boca por mais tempo: Não faz da minha força confusão:De amargo e então salgado ficou doce, Teu corpo é meu espelho e em ti navegoAssim que o teu cheiro forte e lento E sei que tua correnteza não tem direção.Fez casa nos meus braços e ainda leve [solo]E forte e cego e tenso fez saberQue ainda era muito e muito pouco. Mas, tão certo quanto o erro de ser barco A motor e insistir em usar os remos,Faço nosso o meu segredo mais sincero É o mal que a água faz quando se afogaE desafio o instinto dissonante. E o salva-vidas não está lá porque nãoA insegurança não me ataca quando erro vemos.E o teu momento passa a ser o meu instante.QUASE SEM QUERERLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Renato RochaTenho andado distraído, Isso que agora é diferente:Impaciente e indeciso Estou tão tranqüiloE ainda estou confuso. E tão contente. Folha 9
  • E eu sei que você sabeQuantas chances desperdicei Quase sem quererQuando o que eu mais queria Que eu vejo o mesmo que você.Era provar prá todo o mundoQue eu não precisava Tão correto e tão bonito:Provar nada prá ninguém. O infinito é realmente Um dos deuses mais lindos.Me fiz em mil pedaços Sei que às vezes usoPrá você juntar Palavras repetidasE queria sempre achar Mas quais são as palavrasExplicação pro que eu sentia. Que nunca são ditas?Como um anjo caídoFiz questão de esquecer Me disseram que você estava chorandoQue mentir prá si mesmo E foi então que percebiÉ sempre a pior mentira. Como lhe quero tanto.Mas não sou mais Já não me preocupoTão criança a ponto de saber Se eu não sei porquêTudo. às vezes o que eu vejo Quase ninguém vêJá não me preocupoSe eu não sei porquê E eu sei que você sabeàs vezes o que eu vejo Quase sem quererQuase ninguém vê Que eu quero o mesmo que você.ACRYLIC ON CANVASLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Renato Rocha/ Marcelo BonfáÉ saudade, então Sempre as mesmas "disculpas"E mais uma vez E desculpas nem sempre são sincerasDe você fiz o desenho Quase nunca são.Mais perfeito que se fez Preparei a minha telaOs traços copiei Com pedaços de lençóisDo que não aconteceu Que não chegamos a sujarAs cores que escolhiDentre as tintas que inventei A armação fiz com madeira Da janela do seu quartoMisturei com a promessa Do portão da sua casaQue nós dois nunca fizemos Fiz paleta e cavaleteDe um dia sermos três E com as lágrimas que não brincaram comTrabalhei você vocêEm luz e sombra Destilei óleo de linhaça E da sua cama arranquei pedaçosE era sempre: Que talhei em estiletes de tamanhos"- Não foi por mal. diferentes - Eu juro que nunca quis deixar você tão E fiz então, pincéis com seus cabelostriste" Fiz carvão do batom que roubei de você Folha 10
  • E com ele marquei dois pontos de fuga "- Sinto muito, ela não mora mais aqui".E rabisquei meu horizonte. Mas então porque eu finjoE era sempre: Que acredito no que invento"- Não foi por mal. Nada disso aconteceu assim - Eu juro que não foi por mal, eu não Não foi desse jeito.queria machucar você.Prometo que isso não vai acontecer mais Ninguém sofreuuma vez" E é só você Que provoca essa saudade vaziaE era sempre, sempre o mesmo novamente Tentando pintar essas flores com o nomeA mesma traição De Amor-Perfeito e Não-Te-Esqueças-De-Mim.Ás vezes é difícil esquecer:EDUARDO E MÔNICALetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoQuem um dia ira dizer Depois telefonaram e decidiram seQue existe razão encontrar.Nas coisas feitas pelo coração? O Eduardo sugeriu uma lanchoneteE quem ira dizer Mas a Mônica queria ver o filme do Godard.Que não existe razão? Se encontraram então no parque da cidadeEduardo abriu os olhos mas não quis se A Mônica de moto e o Eduardo de camelo.levantar: O Eduardo achou estranho e melhor nãoFicou deitado e viu que horas eram comentarEnquanto Mônica tomava um conhaque, Mas a menina tinha tinta no cabelo.Noutro canto da cidade,Como eles disseram. Eduardo e Mônica eram nada parecidos Ela era de Leão e ele tinha dezesseis.Eduardo e Mônica um dia se encontraram Ela fazia Medicina e falava alemãosem querer E ele ainda nas aulinhas de inglês.E conversaram muito mesmo prá tentar seconhecer. Ela gostava do Bandeira e do Bauhaus,Foi um carinha do cursinho do Eduardo que De Van Gogh e dos Mutantes,disse: De Caetano e de Rimbaud"- Tem uma festa legal e a gente quer se E o Eduardo gostava de noveladivertir." E jogava futebol-de-botão com a seu avô.Festa estranha, com gente esquisita: Ela falava coisas sobre o Planalto Central,"- Eu não estou legal. Não aguento mais Também magia e meditação.birita." E o Eduardo ainda estavaE a Mônica riu e quis saber um pouco mais No esquema "escola - cinema - clube -Sobre o boyzinho que tentava impressionar televisão."E o Eduardo, meio tonto, isso pensava em ir E, mesmo com tudo diferente,prá casa: Veio mesmo, de repente,"- É quase duas, eu vou me ferrar." Uma vontade de se ver E os dois se encontravam todo diaEduardo e Mônica trocaram telefone E a vontade crescia, Folha 11
  • Como tinha de ser. Que nem feijão com arroz.Eduardo e Mônica fizeram natação, Construíram uma casa uns dois anos atrásfotografia, Mais ou menos quando os gêmeos vieramTeatro e artesanato e foram viajar. Batalharam grana e seguraram legalA Mônica explicava pro Eduardo A barra mais pesada que tiveram.Coisas sobre o céu, a terra, a água e o ar:Ele aprendeu a beber, deixou o cabelo Eduardo e Mônica voltaram prá Brasíliacrescer E a nossa amizade da saudade no verão.E decidiu trabalhar; Só que nessas f‚rias não vão viajar Porque o filhinho do Eduardo tá deE ela se formou no mesmo mês recuperação.Em que ele passou no vestibular.E os dois comemoraram juntos E quem um dia ira dizerE também brigaram juntos, muitas vezes Que existe razãodepois. Nas coisas feitas pelo o coração?E todo mundo diz que ele completa ela e E quem ira dizervice-versa, Que não existe razão?CENTRAL DO BRASIL (Instrumental)Música: Renato RussoTEMPO PERDIDOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoTodos os dias quando acordo, A tempestade que chega é da cor dos teusNão tenho mais o tempo que passou olhos castanhos.Mas tenho muito tempo Então me abraça forte e me diz mais umaTemos todo o tempo do mundo. vez Que já estamos distantes de tudo:Todos os dias antes de dormir,Lembro e esqueço como foi o dia: Temos nosso próprio tempo."Sempre em frente,Não temos tempo a perder." Não tenho medo do escuro, mas deixe as luzes acesas agora.Nosso suor sagrado O que foi escondido é o que se escondeuÉ bem mais belo que esse sangue amargo E o que foi prometido, ninguém prometeu.E tão sério Nem foi tempo perdido.E selvagem. Somos tão jovens.Veja o sol dessa manhã tão cinza:METRÓPOLELetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Renato Rocha/ Marcelo Bonfá"É sangue mesmo, não é mertiolate." "Ó tão emocionante um acidente deE todos querem ver verdade."E comentar a novidade. Estão todos satisfeitos Com o sucesso do desastre: Folha 12
  • É contra o regulamento, está bem aqui, pode"- Vai passar na televisão." ver.""Por gentileza, aguarde um momento. Ordens são ordens.Sem carteirinha, não tem atendimentoCarteira de trabalho assinada, sim senhor. "- Em todo caso já temos sua ficha.Olha o tumulto: façam fila por favor." Só falta o recibo comprovando residência. Pra limpar todo esse sangue, chamei a"- Todos com a documentação" faxineira E agora eu já vou indo senão eu perco a"- Quem não tem senha, não tem lugar novelamarcado.Eu sinto muito, mas já passa do horário. E eu não quero ficar na mão."Entendo seu problema mas não possoresolver:PLANTAS DEBAIXO DO AQUÁRIOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Renato Rocha/ Marcelo BonfáSente o desafio e provoque um desempate: Pense isso um pouco,Desarme a armadilha e desmonte o disfarce. Não há nada de novo.Se afaste do abismo Você vive insatisfeito e não confia emFaça do bom-senso a nova ordem. ninguém E não acredita em nadaNão deixe a guerra começar. E agora é isso cansaço e falta de vontade, Mas, faça do bom-senso a nova ordem:[diálogos em francês e inglês] Não deixe a guerra começar.MUSICA URBANA IILetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoEm cima dos telhados as antenas de TV O vento forte seco e sujo em cantos detocam música urbana concretoNas ruas os mendigos com esparadrapos Parece música urbanapodres E a matilha de crianças sujas no meio da ruaCantam música urbana. Música urbana.Motocicletas querendo atenção às três da E nos pontos de ônibus estão todos ali:manha música urbanaÉ só música urbana. Os uniformes, os cartazesOs PMs armados e as tropas de choque Cinemas e os laresvomitam música urbana Favelas, coberturasE nas escolas as crianças aprendem a repetir Quase todos os lugares.a música urbana.Nos bares os viciados sempre tentam E mais uma criança nasceu.conseguir a música urbana. Não há mentiras nem verdades aqui Só há música urbana. Folha 13
  • Yeah, música urbanaANDRÉA DÓRIALetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáÁs vezes parecia que, de tanto acreditar E o mundo então seria um livro aberto,Em tudo que achávamos tão certo, Até chegar o dia em que tentamos terTeríamos o mundo inteiro e até um pouco demais,mais: Vendendo fácil o que não tinha preço.Faríamos floresta do desertoE diamantes de pedaços de vidro. Eu sei - é tudo sem sentido. Quero ter alguém com quem conversar,Mas percebo agora Alguém que depois não use o que eu disseQue o teu sorriso Contra mim.Vem diferente,Quase parecendo te ferir. Nada mais vai me ferir. É que eu já me acostumeiNão queria te ver assim Com a estrada errada que seguiQuero a tua força como era antes. E com a minha própria lei.O que tens é isso teuE de nada vale fugir Tenho o que ficouE não sentir mais nada. E tenho sorte até demais, Como sei que tens também.Ás vezes parecia que era só improvisarFÁBRICALetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoNosso dia vai chegar Temperada a ferro e fogo?Teremos nossa vez. Quem aguarda os portões da fabrica?Não é pedir demais:Quero justiça, O céu já foi azul, mas agora é cinzaQuero trabalhar em paz. E o que era verde aqui já não existe mais.Não é muito o que eu lhe peço Quem me dera acreditarEu quero trabalho honesto Que não acontece nada de tanto brincar comEm vez de escravidão. fogo.Deve haver algum lugar Que venha o fogo então.Onde o mais forteNão consegue escravizar [solo]Quem não tem chance. Esse ar deixou minha vista cansada,De onde vem a indiferença Nada demais."ÍNDIOS"Letra: Renato RussoMúsica: Renato RussoQuem me dera, ao menos uma vez Que era prova de amizadeTer de volta todo o ouro que entreguei Se alguém levasse embora até o que eu nãoA quem conseguiu me convencer tinha. Folha 14
  • Quando descobri que é sempre isso vocêQuem me dera, ao menos uma vez, Que me entende do início ao fimEsquecer que acreditei que era por E é isso você que tem a cura do meu víciobrincadeira De insistir nessa saudade que eu sintoQue se cortava sempre um pano-de-chão De tudo que eu ainda não vi.De linho nobre e pura seda. Quem me dera, ao menos uma vez,Quem me dera, ao menos uma vez, Acreditar por um instante em tudo queExplicar o que ninguém consegue entender: existeQue o que aconteceu ainda está por vir E acreditar que o mundo é perfeitoE o futuro não é mais como era E que todas as pessoas são felizes.antigamente. Quem me dera, ao menos uma vez,Quem me dera, ao menos uma vez, Fazer com que o mundo saiba que seu nomeProvar que quem tem mais do que precisa Esta em tudo e mesmo assimter Ninguém lhe diz ao menos obrigado.Quase sempre se convence que não tem obastante Quem me dera, ao menos uma vez,E fala demais, por não ter nada a dizer Como a mais bela tribo, dos mais belos índios,Quem me dera, ao menos uma vez, Não ser atacado por ser inocente.Que o mais simples fosse visto como o maisimportante, Eu quis o perigo e até sangrei sozinho,Mas nos deram espelhos Entenda - assim pude trazer você de voltaE vimos uma mundo doente. para mim Quando descobri que é sempre isso vocêQuem me dera, ao menos uma vez, Que me entende do início ao fimEntender como isso Deus ao mesmo tempo E é isso você que tem a cura do meu vícioé três De insistir nessa saudade que eu sintoE esse mesmo Deus foi morto por vocês De tudo que eu ainda não vi.É isso maldade então, deixar um Deus tãotriste. Nos deram espelhos e vimos um mundo doente -Eu quis o perigo e até sangrei sozinho. Tentei chorar e não conseguiEntenda - assim pude trazer você de voltapara mim, Folha 15
  • Álbum 3: Que País é Este Período de Gravação: Outubro a Dezembro de 1987 Data de lançamento: Dezembro 1987 Produzido por: Mayrton BahiaMúsicas:1. Que País É Este2. Conexão Amazônica3. Tédio (com um "T" bem grande prá você)4. Depois do Começo5. Química6. Eu Sei7. Faroeste Caboclo8. Angra dos Reis9. Mais do MesmoQUE PAÍS É ESTE ?Letra: Renato RussoMúsica: Renato RussoNas favelas, no senado Manchando os papéis, documentos fiéisSujeira prá todo lado Ao descanso do patrãoNinguém respeita a constituiçãoMas todos acreditam no futuro da nação Que país é este ?Que pais é este? Terceiro Mundo se for Piada no exteriorNo Amazonas, no Araguaia, na Baixada Mas o Brasil vai ficar ricofluminense Vamos faturar um milhãoNo Mato grosso, nas Gerais e no Nordeste Quando vendermos todas as almastudo em paz Dos nossos índios num leilão.Na morte eu descanso mas o sangue andasolto Que país é este?CONEXÃO AMAZÔNICALetra: Renato RussoMúsica: Felipe LemosEstou cansado de ouvir falar E acho que isto não tem nada a verEm Freud, Jung, Engels, Marx Yeah, Yeah, Yeah,Intrigas intelectuais rodando em mesa de barYeah, Yeah, Yeah, Os tambores da selva já começaram a rufarO que eu quero eu não tenho Os tambores da selva já começaram a rufarO que eu não tenho eu quero ter A cocaína não vai chegarNão posso ter o que eu quero A cocaína não vai chegar Folha 16
  • Conexão amazônica está interrompida Auto-exílio nada mais é do que ter seuYeah, Yeah, Yeah, coração na solidão Yeah, Yeah, Yeah,E você quer ficar maluco sem dinheiro eacha que está tudo bem Estou cansado de ouvir falarMas alimento prá cabeça nunca vai matar a Em Freud, Jung, Engels, Marxfome de ninguém Intrigas intelectuais rodando em mesa de barUma peregrinação involuntária talvez fosse Yeah, Yeah, Yeah,a soluçãoTÉDIOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoMoramos na cidade, também o presidente Também não tenho nada de interessante práE todos vão fingindo viver decentemente fazerSó que eu não pretendo ser tão decadente Tédio com um T bem grande prá vocênão Se eu não faço, nada fico satisfeitoTédio com um T bem grande prá você Eu durmo o dia inteiro e aí não é direito Porque quando escurece, só estou afim deAndar a pé na chuva, às vezes eu me amarro aprontarNão tenho gasolina, também não tenho carro Tédio com um T bem grande prá você.DEPOIS DO COMEÇOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoVamos deixar as janelas abertas Catar pontas de cigarro nas paredesDeixar o equilíbrio ir emboraCair como um saxofone na calçada Abrir a geladeira e deixar o vento sairAmarrar um fio de cobre no pescoço Cuspir um dia qualquer no futuro De quem já desapareceuAcender um intervalo pelo filtroUsar um extintor como lençol Deus, Deus, somos todos ateusJogar pólo-aquático na cama Vamos cortar os cabelos do príncipeFicar deslizando pelo teto E entregá-los a um Deus plebeuDa nossa casa cega e medieval E depois do começoCantar canções em línguas estranhas O que vier vai começar a ser o fim.Retalhar as cortinas desarmadas E depois do começoCom a faca surda que a fé sujou O que vier vai começar a ser o fim. E depois do começoDesarmar os brinquedos indecentes O que vier vai começar a ser o fim.E a indecência pura dos retratos no salão E depois do começoVamos beber livros e mastigar tapetes O que vier vai começar a ser o fim.QUÍMICALetra: Renato RussoMúsica: Renato Russo Folha 17
  • Estou trancado em casa e não posso sair Literatura ou GramáticaPapai já disse, tenho que passar Só gosto de Educação SexualNem música eu não posso mais ouvir E eu odeio QuímicaE assim não posso nem me concentrar Chegou a nova leva de aprendizesNão saco nada de Física Chegou a vez do nosso ritualLiteratura ou Gramática E se você quiser entrar na triboSó gosto de Educação Sexual Aqui no nosso Belsen tropicalE eu odeio Química Ter carro do ano, TV a cores, pagarNão posso nem tentar me divertir imposto, ter pistolãoO tempo todo eu tenho que estudar Ter filho na escola, férias na Europa, contaFico só pensando se vou conseguir bancária, comprar feijãoPassar na porra do vestibular Ser responsável, cristão convicto, cidadão modelo, burguês padrãoNão saco nada de Física Você tem que passar no vestibular.EU SEILetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoSexo verbal não faz meu estilo Com quem você quer falarPalavras são erros e os erros são seus Por horas e horas e horasNão quero lembrar que eu erro também A noite acabou, talvez tenhamos que fugirUm dia pretendo tentar descobrir sem vocêPorque é mais forte quem sabe mentir Mas não, não vá agora, quero honras eNão quero lembrar que eu minto também promessas Lembranças e estóriasEu sei Somos pássaro novo longe do ninhoFeche a porta do seu quartoPorque se toca o telefone pode ser alguém Eu seiFAROESTE CABOCLOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoNão tinha medo o tal João de Santo Cristo Que as velhinhas colocavam na caixinha doEra o que todos diziam quando ele se perdeu altarDeixou prá trás todo o marasmo da fazenda Sentia mesmo que era mesmo diferenteSó prá sentir no seu sangue o ódio que Jesus Sentia que aquilo ali não era o seu lugarlhe deuQuando criança só pensava em ser bandido Ele queria sair para ver o marAinda mais quando com tiro de soldado o E as coisas que ele via na televisãopai morreu Juntou dinheiro para poder viajarEra o terror da cercania onde morava E de escolha própria escolheu a solidãoE na escola até o professor com eleaprendeu Comia todas as menininhas da cidade De tanto brincar de médico aos doze eraIa prá igreja só prá roubar o dinheiro professor Aos quinze foi mandado pro reformatório Folha 18
  • Onde aumentou seu ódio diante de tanto E sem ser crucificado a plantação foiterror começarNão entendia como a vida funcionava Logo, logo os maluco da cidadeDescriminação por causa da sua classe e sua Souberam da novidadecor "- Tem bagulho bom ai!"Ficou cansado de tentar achar resposta E João de Santo Cristo ficou ricoE comprou uma passagem foi direto a E acabou com todos os traficantes daliSalvador Fez amigos, freqüentava a Asa NorteE lá chegando foi tomar um cafezinho Ia prá festa de Rock prá se libertarE encontrou um boiadeiro com quem foi Mas de repentefalar Sob um má influência dos boyzinhos daE o boiadeiro tinha uma passagem cidadeIa perder a viagem mas João foi lhe salvar: Começou a roubarDizia ele "- Estou indo prá Brasília JÁ no primeiro roubo ele dançouNesse país lugar melhor não há E pro inferno ele foi pela primeira vezTô precisando visitar a minha filha Violência e estupro do seu corpoEu fico aqui e você vai no meu lugar" "- Vocês vão ver, eu vou pegar vocês!"E João aceitou sua proposta Agora Santo Cristo era bandidoE num ônibus entrou no Planalto Central Destemido e temido no Distrito FederalEle ficou bestificado com a cidade Não tinha nenhum medo de políciaSaindo da rodoviária viu as luzes de natal Capitão ou traficante, Playboy ou general"- Meu Deus mas que cidade linda! Foi quando conheceu uma meninaNo Ano Novo eu começo a trabalhar" E de todos os seus pecados ele seCortar madeira aprendiz de carpinteiro arrependeuGanhava cem mil pro mês em Taguatinga Maria Lúcia era uma menina linda E o coração dele prá ela o Santo CristoNa sexta feira foi prá zona da cidade prometeuGastar todo o seu dinheiro de rapaztrabalhador Ele dizia que queria se casarE conhecia muita gente interessante E carpinteiro ele voltou a serAté um neto bastardo do seu bisavô "- Maria Lúcia eu prá sempre vou te amar E um filho com você eu quero ter"Um peruano que vivia na BolíviaE muitas coisas trazia de l O tempo passaSeu nome era Pablo e ele dizia E um dia vem na porta um senhor de altaQue um negócio ele ia começar classe com dinheiro na mão E ele faz uma proposta indecorosaE Santo Cristo até a morte trabalhava E diz que espera uma resposta, uma respostaMas o dinheiro não dava prá ele se de JoãoalimentarE ouvia às sete horas o noticiário "- Não boto bomba em banca de jornalQue dizia sempre que seu ministro ia ajudar E nem em colégio de criança Isso eu não faço nãoMas ele não queria mais conversaE decidiu que como Pablo ele ia se virar E não protejo general de dez estrelasElaborou mais uma vez seu plano santo Que fica atrás da mesa com o cú na mão Folha 19
  • E é melhor o senhor sair da minha casa E um filho nela ele fezNunca brinque com um peixe de ascendenteescorpião" Santo Cristo era só ódio pro dentro E então o Jeremias prá um duelo ele chamouMas antes de sair, com ódio no olhar "- Amanhã, as duas horas na CeilândiaO velho disse: Em frente ao lote catorze é prá lá que eu vou"- Você perdeu a sua vida, meu irmão!" E você pode escolher as suas armas"- Você perdeu a sua vida, meu irmão" Que eu acabo com você, seu porco traidor"- Você perdeu a sua vida, meu irmão" E mato também Maria LúciaEssas palavras vão entrar no coração Aquela menina falsa prá que jurei o meu"- Eu vou sofrer as conseqüências como um amor"cão." E Santo Cristo não sabia o que fazerNão é que o Santo Cristo estava certo Quando viu o repórter da televisãoSeu futuro era incerto Que a notícia do duelo na TVE ele não foi trabalhar Dizendo a hora o local e a razãoSe embebedou e no meio da bebedeiraDescobriu que tinha outro trabalhando em No sábado, então as duas horasseu lugar Todo o povo sem demora Foi lá só prá assistirFalou com Pablo que queria um parceiroQue também tinha dinheiro e queria se Um homem que atirava pelas costasarmar E acertou o Santo CristoPablo trazia o contrabando da Bolívia E começou a sorrirE Santo Cristo revendia em Planaltina Sentindo o sangue na gargantaMas acontece que um tal de Jeremias João olhou as bandeirinhasTraficante de renome apareceu por l E o povo a aplaudirFicou sabendo dos planos de Santo Cristo E olhou pro sorveteiroE decidiu que com João ele ia acabar. E prás câmeras e a gente da TV que filmava tudo aliMas Pablo trouxe uma Winchester 22E Santo Cristo já sabia atirar E se lembrou de quando era uma criançaE decidiu usar a arma só depois E de tudo o que viveu até aquiQue Jeremias começasse a brigar E decidiu entrar de vez naquela dança "- Se a via-crucis virou circo, estou aqui."Jeremias maconheiro sem vergonhaOrganizou a Roconha e fez todo mundo E nisso o sol cegou seus olhosdançar E então Maria Lúcia ele reconheceuDesvirginava mocinhas inocentes Ela trazia a Winchester 22E dizia que era crente mas não sabia rezar A arma que seu primo Pablo lhe deuE Santo Cristo há muito não ia prá casa "- Jeremias, eu sou homem. Coisa que vocêE a saudade começou a apertar não é"- Eu vou me embora, eu vou ver Maria Eu não atiro pelas costas, não.Lúcia Olha prá cá filha da puta sem vergonhaJá está em tempo de a gente se casar" D uma olhada no meu sangue E vem sentir o teu perdão"Chegando em casa então ele chorouE pro inferno ele foi pela segunda vez E Santo Cristo com a Winchester 22Com Maria Lúcia Jeremias se casou Deu cinco tiros no bandido traidor Folha 20
  • Maria Lúcia se arrependeu depoisE morreu junto com João, seu protetor E João não conseguiu o que queria Quando veio prá Brasília com o diabo terO povo declarava que João de Santo Cristo Ele queria era falar com o presidenteEra santo porque sabia morrer Prá ajudar toda essa gente que só fazE a alta burgesia da cidade não acreditava nahistória SofrerQue ele viram da TVANGRA DOS REISLetra: Renato RussoMúsica: Renato Russo/Renato Rocha/Marcelo BonfáDeixa, se fosse sempre assim quente Seja como forDeita aqui perto de mim É uma dor que dói no peitoTem dias em que tudo está em paz Pode rir agora que estou sozinhoE agora os dias são iguais Mas não venha me roubarSe fosse só sentir saudade Vai ver que não é nada dissoMas tem sempre algo mais Vai ver que já não sei quem souSeja como for Vai ver que nunca fui o mesmoÉ uma dor que dói no peito A culpa é toda sua e nunca foiPode rir agora que estou sozinhoMas não venha me roubar Mesmo se as estrelas começassem a cair E a luz queimasse tudo ao redorVamos brincar perto da usina E fosse o fim chegando cedoDeixa prá lá a angra é dos reis E você visse nosso corpo em chamasPor que se explicar se não existe perigo? Deixa prá láSenti seu coração perfeito Quando as estrelas começarem a cairBatendo … toa e isso dói Me diz, me diz prá onde a gente vai fugir?MAIS DO MESMOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Renato Rocha/Marcelo BonfáHei menino branco o que é que você faz Sempre mais do mesmoaqui Não era isso que você queria ouvir?Subindo o morro prá tentar se divertirMas já disse que não tem Ah. bondade sua me explicar com tantaE você ainda quer mais determinaçãoPor que você não me deixa em paz ? Exatamente o que eu sinto, como penso como souDesses vinte anos nenhum foi feito prá mim Eu realmente não sabia que eu pensavaE agora você quer que eu fique igual a você assimÉ mesmo. Como vou crescer se nada cresce E agora você quer um retrato do paíspor aqui? Mas queimaram o filmeQuem vai tomar conta dos doentes? E enquanto isto na enfermariaE quando tem chacina de adolescentes Todos os doentes estão cantando sucessosComo é que você se sente? populares (e todos os índios foram mortos).Em vez de luz tem tiroteio no fim do túnel. Folha 21
  • Folha 22
  • Álbum 4: As Quatro Estações Período de Gravação: Agosto a Outubro de 1989 Data de lançamento: 26 de outubro 1989 Produzido por: Mayrton Bahia Ficha TécnicaMúsicas:1. Há Tempos2. Pais E Filhos3. Feedback Song For A Dying Friend4. Quando o Sol Bater na Janela do Teu Quarto5. Eu Era Um Lobisomem Juvenil6. 1965 (Duas Tribos)7. Monte Castelo8. Maurício9. Meninos e Meninas10.Sete Cidades11.Se Fiquei Esperando o Meu Amor PassarHÁ TEMPOSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáParece cocaína mas é só tristeza, talvez tua A imensa dor que sentes.cidade. Teu grito acordaria não só a tua casa.Muitos temores nascem do cansaço e da Mas a vizinhança inteira.solidão.E o descompasso e o desperdício herdeiros E há tempos nem os santossão. Tem ao certo a medida da maldade.Agora da virtude que perdemos. E há tempos são os jovens que adoecem. H tempos o encanto está ausente.H tempos tive um sonho. H ferrugem nos sorrisos.Não me lembro não me lembro. E só o acaso estende os braços. A quem procura abrigo e proteção.Tua tristeza é tão exata.E hoje o dia é tão bonito. Meu amor,JÁ estamos acostumados. Disciplina é liberdade.A não termos mais nem isso. Compaixão é fortaleza. Ter bondade é ter coragem.Sonhos vem, sonhos vão. O resto éimperfeito. E ela disse: - lá em casa tem um poço mas a água é muito limpa.Disseste que se tua voz tivesse força igualPAIS E FILHOS Folha 23
  • Letra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáEstatuas e cofres. E paredes pintadas. São meus filhos que tomam conta de mim.Ninguém sabe o que aconteceu. Eu moro com a minha mãe mas meu paiEla se jogou da janela do quinto andar. vem me visitar.Nada é fácil de entender. Eu moro na rua, não tenho ninguém. Eu moro em qualquer lugar.Dorme agora. é isso o vento lá fora. Já morei em tanta casa que nem me lembroQuero colo. Vou fugir de casa. Posso dormir mais. Eu moro com os meus pais.aqui com vocês?Estou com medo. Tive um pesadelo isso É preciso amar as pessoas como se nãovou voltar depois das três. houvesse amanhã. Porque se você parar para pensar, naMeu filho vai ter nome de santo. Quero o verdade não há.nome mais bonito. Sou uma gota dágua Sou um grão de areia.É preciso amar as pessoas como se não Você me diz que seus pais não entendem.houvesse amanhã. Mas você não entende seus pais.Porque se você parar para pensar, naverdade não há. Você culpa seus pais por tudo. E isso é absurdo.Me diz porque o céu é azul. Me explica a São crianças como você.grande fúria do mundo. O que você vai ser, quando você crescer?FEEDBACK SONG FOR A DYING FRIENDLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáSoothe young man sweating forehead His fiery eyesTouch the naked stem held hidden there Can slash my savage skinSafe in such dark hayseed And force all seriousness awayWired nest He wades in close watersThen, his light brown eyes are quick Deep sleeps alter his sensesOnce touch is what he thought was grip I must obey my only rival He will command our twin revivalThis is not his handsThose there but mine [arabian interlude]And safe my handsDo seek to gain The same,All knowledge of InsaneMy masters mainly rain Sustain AgainThe scented tasteThat stills my tongue The two of us so close to our own heartsIs wrong that set I silenced and wrote this aweBut not undone Of the coincidenceQUANDO O SOL BATER NA JANELA DO TEU QUARTOLetra: Renato Russo Folha 24
  • Música: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáQuando o Sol bater na janela do teu quarto. Lembra e vê que o caminho é um só.Lembra e vê que o caminho é um só. Até bem pouco tempo atrás. Poderíamos mudar o mundo.Porque esperar se podemos começar tudo de Quem roubou nossa coragem?novo.Agora mesmo. A humanidade é desumana. Tudo é dor.Mas ainda temos chance. E toda dor vem do desejo.O Sol nasce prá todos. Só não sabe quem De não sentirmos dor.não quer. Quando o Sol bater na janela do teu quarto.Quando o Sol bater na janela do teu quarto. Lembra e vê que o caminho é um só.EU ERA UM LOBISOMEM JUVENILLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáLuz e sentido e palavraPalavra é que o coração não pensa. Qual foi a semente que você plantou? Tudo acontece ao mesmo tempo.Ontem faltou água. Nem eu mesmo sei direito o que estáAnteontem faltou luz. acontecendo.Teve torcida gritando quando a luz voltou. E daí, de hoje em diante. Todo dia vai ser o dia mais importante.Não falo como você fala.Mas vejo bem o que você me diz. Se você quiser, alguém prá ser isso seu. É isso não se esquecer: estarei aqui.Se o mundo é mesmo parecido com o quevejo. Não digo nada, espero o vendaval passar.Prefiro acreditar no mundo do meu jeito. Por enquanto eu não seiE você estava esperando voar. O que você me falou me fez rir e pensar.Mas como chegar até as nuvens com os p‚s Porque estou tão preocupado por estar tãono chão? preocupado assim?O que sinto muitas vezes faz sentido. Mesmo se eu cantasse todas as canções.E outras vezes não descubro o motivo. Todas as canções, todas as canções.Que me explica porque é que não consigo. Todas as canções do mundo.Ver sentido no que sinto, o que procuro. Sou bicho do mato mas...O que desejo e o que faz parte do meumundo. Se você quiser alguém prá ser isso seu. É só não se esquecer: estarei aqui.O arco-íris tem sete cores.E fui juiz supremo. Ou então não ter jamais a chave do meuVai, vem embora . Volta coração.Todos tem, todos tem suas próprias razões.1965 - DUAS TRIBOSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáVou passar, quero ver Volta aqui, vem você Folha 25
  • Como foi, nem sentiu Esperança em maldiçãoSe era falso ou fevereiro É o bem contra o malTemos paz, temos tempo E você de que lado está ?Chegou a hora e agora é aqui Estou do lado do bem E você de que lado está ?Cortaram meus braçosCortaram minhas mãos Estou do lado do bemCortaram minhas pernas Com a luz e com os anjosNum dia de verão Mataram um meninoNum dia de verão Tinha arma de verdadeNum dia de verão Tinha arma nenhumaPodia ser meu pai Tinha arma de brinquedoPodia ser meu irmão Eu tenho um autoramaNão se esqueça, temos sorte Eu tenho Hanna-BarberaE agora é aqui Eu tenho pêra, uva e maçã Eu tenho GuanabaraQuando querem transformar E modelos RevellDignidade em doença O Brasil é o país do futuroQuando querem transformar O Brasil é o país do futuroInteligência em traição O Brasil é o país do futuro O Brasil é o paísQuando querem transformarEstupidez em recompensa Em toda e qualquer situação Eu quero tudoQuando querem transformar Prá cima (4x)MONTE CASTELOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoInc. Adapt. "I Coríntios 13" e "Soneto 11" de Luís de CamõesAinda que eu falasse a língua do homens.E falasse a língua do anjos, sem amor eu É um não querer mais que bem querer.nada seria. É solitário andar por entre a gente. É um não contentar-se de contente.É só o amor, é isso o amor. É cuidar que se ganha em se perder.Que conhece o que é verdade.O amor é bom, não quer o mal. É um estar-se preso por vontade.Não sente inveja ou se envaidece. É servir a quem vence, o vencedor; É um ter com quem nos mata a lealdade.O amor é o fogo que arde sem se ver. Tão contrario a si é o mesmo amor.É ferida que dói e não se sente.É um contentamento descontente. Estou acordado e todos dormem todosÉ dor que desatina sem doer. dormem todos dormem. Agora vejo em parte. Mas então veremosAinda que eu falasse a língua dos homens. face a face.E falasse a língua dos anjos, sem amor eunada seria. É só o amor, é só o amor. Folha 26
  • Que conhece o que é verdade. E falasse a língua do anjos, sem amor eu nada seria.Ainda que eu falasse a língua dos homens.MAURÍCIOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáJá não sei dizer se ainda sei sentir. Ás vezes quero ir.O meu coração já não me pertence. Para algum país distante e voltar a ser feliz.Já não quer mais me obedecer.Parece agora estar tão cansado quanto eu. Já não sei dizer o que aconteceu. Se tudo que sonhei foi mesmo um sonhoAté pensei que era mais por não saber. meu.Que ainda sou capaz de acreditar. Se meu desejo então já se realizou.Me sinto tão só. O que fazer depois, prá onde é que eu vou?E dizem que a solidão até que me cai bem. Eu vi você voltar prá mim.Ás vezes faço planos.MENINOS E MENINASLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáQuero me encontrar mas não sei onde estou. Não é a vida como está e sim as coisasVem comigo procurar um lugar mais calmo. como são.Longe dessa confusão e dessa gente que não Você não quis tentar me ajudar.se respeita. Então a culpa é de quem? A culpa é deTenho quase certeza que eu não sou daqui. quem?Acho que gosto de S. Paulo. E gosto de S. Eu canto em português errado.João. Acho que o imperfeito não participa doGosto de S. Francisco. E S. Sebastião. passado.E eu gosto de meninos e meninas. Troco as pessoas. Troco os pronomes.Vai ver que é assim mesmo e vai ser assimprá sempre. Preciso de oxigênio.Vai ficando complicado e ao mesmo tempo Preciso ter amigos.diferente. Preciso ter dinheiro.Estou cansado de bater e ninguém abrir. Preciso de carinho.Você me deixou sentindo tanto frio.Não sei mais o que dizer. Acho que te amava. Agora acho que te odeio.Te fiz comida. Velei teu sono. Fui teu São tudo pequenas coisas.amigo. E tudo deve passar.Te levei comigo e me diz: Prá mim o que éque ficou? Acho que gosto de S. Paulo. Gosto de S. João.Me deixa ver como viver é bom. Gosto de S. Francisco. E S. Sebastião. E eu gosto de meninos e meninas. Folha 27
  • SETE CIDADESLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáJá me acostumei com a tua voz. Tenho medo de mim mesmo.Com teu rosto e teu olhar. E sinto falta do teu corpo junto ao meu.Me partiram em dois.E procuro agora o que é minha metade. Vem depressa prá mim que eu não sei esperar.Quando não estás aqui. Já fizemos promessas demais.Sinto falta de mim mesmo. E já me acostumei com a tua voz.E sinto falta do meu corpo junto ao teu. Quando estou contigo estou em paz.Meu coração é tão tosco e tão pobre. Quando não estás aqui.Não sabe ainda os caminhos do mundo. Meu espirito se perde, voa longe. Longe, longe.Quando não estás aqui.SE FIQUEI ESPERANDO MEU AMOR PASSARSe fiquei esperando meu amor passar. Se fiquei esperando meu amor passar.Já me basta então que eu não sabia amar Já me basta que estava então longe deE me via perdido e vivendo em erro. sereno.Sem querer me machucar de novo por culpa E fiquei tanto tempo duvidando de mim.do amor. Por fazer amor fazer sentido.Mas você e eu podemos namorar. Começo a ficar livreE era simples: ficamos fortes. Espero. Acho que sim. De olhos fechados não me vejo.Quando se aprende a amar. E você sorriu prá mim.O mundo passa a ser seu.Quando se aprende a amar. "Cordeiro de Deus que tirai os pecados doO mundo passa a ser seu. mundo. Tende piedade de nós.Sei rimar romã com travesseiro. Cordeiro de Deus que tirai os pecados doQuero minha nação soberana. mundo.Com espaço, nobreza e descanso. Tende piedade de nós. Cordeiros de Deus que tirai os pecados do[solo de voz] mundo. Dai-nos a paz." Folha 28
  • Álbum 5: "V" Período de Gravação: Outubro a Dezembro de 1991 Data de lançamento: 15 de Dezembro de 1991 Produzido por: Mayrton BahiaMúsicas:1. Love Song2. Metal Contra As Nuvens3. Ordem Dos Templários4. Montanha Mágica5. Teatro Dos Vampiros6. Sereníssima7. Vento No Litoral8. Mundo Anda Tão Complicado9. LÂge DOr10.Come Share My LifeLOVE SONGLetra: Nuno Fernandes Torneol (s‚c XIII)Música: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáPois nasci nunca vi amor Mais rogarei a mia senhorE ouço del sempre falar. Que me mostr aquel matadorPero sei que me quer matar Ou que mampare del melhor.METAL CONTRA AS NUVENSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá I Sou metal: me sabe o sopro do dragão.Não sou escravo de ninguémNinguém senhor do meu domínio Reconheço o meu pesar:Sei o que devo defender Quando tudo é traiçãoE por valor e tenho O que venho encontrarE temo o que agora se desfaz. É a virtude em outras mãos.Viajamos Sete léguas Minha terraPor entre abismos e florestas É a terra que é minhaPor Deus nunca me vi tão só E sempre serÉ a própria fé o que destróiEstes são dias desleais. Minha terra Tem a lua, tem estrelas e sempre terSou metal - raio, relâmpago e trovão IISou metal, eu sou o ouro em seu brasão Folha 29
  • Quase acreditei na sua promessa Eu quero a espada em minhas mãosE o que vejo é fome e destruiçãoPerdi a minha sela e a minha espada Sou metal - raio, relâmpago e trovãoPerdi o meu castelo e minha princesa Sou metal, eu sou o ouro em seu brasão Sou metal: me sabe o sopro do dragão.Quase acreditei, quase acrediteiE, por honra, se existir verdade Não me entrego sem lutar Tenho ainda coraçãoExistem os tolos e existe o ladrão Não aprendi a me renderE há quem se alimente do que é roubo. Que caia o inimigo então.Mas vou aguardar o meu tesouroCaso você esteja mentido IVOlha o sopro do dragão. Tudo passa, tudo passar III E nossa estória, não estar Pelo avesso assimÉ a verdade o que assombra, Sem final feliz.O descaso o que condena, Teremos coisas bonitas prá contar.A estupidez o que destrói. E até lá vamos viverEu vejo tudo o que se foi Temos muito ainda por fazer.E o que não existe mais. Não olhe para trásTenho os sentidos já dormentes, Apenas começamosO corpo quer, a alma entende. O mundo começa agoraEsta é a terra de ninguém Apenas começamos.E sei que devo resistirA ORDEM DOS TEMPLÁRIOS (instrumental)Música: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá(inclui: Douce Dame Jolie de Guillaume de Machaut sec. XIV)A MONTANHA MÁGICALetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáSou meu próprio líder: ando em círculos E não há nada a fazer agora.Me equilibro entre dias e noitesMinha vida toda espera algo de mim Para que servem os anjos?Meio sorriso, meia-lua, toda tarde. A felicidade mora aqui comigo Até segunda ordemMinha papoula da ÍndiaMinha flor da Tailândia Um outro agora vive minha vidaÉs o que tenho de suave Sei o que ele sonha, pensa e senteE me fazes tão mal. Não é coincidência a minha indiferença Sou uma cópia do que façoFicou logo o que tinha ido embora. O que temos é o que nos restaEstou só um pouco cansado E estamos querendo demaisNão sei se isto termina logoMeu joelho dói Minha papoula da Índia Folha 30
  • Minha flor da Tailândia O resto são escombros.És o que tenho de suaveE me fazes tão mal. Mas é claro que não vamos lhe fazer mal Nem é por isso que estamos aquiExiste um descontrole, que corrompe e Cada criança com seu próprio canivetecresce Cada líder com seu próprio 38Pode até ser, mas estou pronto prá mais umaO que é que desvirtua e ensina? Minha papoula da ÍndiaO que fizemos de nossas próprias vidas? Minha flor da Tailândia Chega - vou mudar a minha vidaO mecanismo da amizade, Deixa o copo encher até a bordaA matemática dos amantes Que eu quero um dia de sol num copoAgora só artesanato dágua.O TEATRO DOS VAMPIROSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá(introdução: Canon de Pachelbel)Sempre precisei de um pouco de atenção Quando me vi tendo de viver comigo apenasAcho que não sei quem sou E com o mundoSó sei do que não gosto Você me veio como um sonho bomE desses dias tão estranhos E me assusteiFica a poeira se escondendo pelos cantos. Não sou perfeitoEste é o nosso mundo Eu não esqueçoO que é demais nunca é o bastante A riqueza que nós temosE a primeira vez é sempre a última chance. Ninguém consegue perceberNinguém vê onde chegamos: E de pensar nisso tudo, eu, homem feitoOs assassinos estão livres, nós não estamos Tive medo e não consegui dormirVamos sair - mas não temos mais dinheiro Vamos sair - mas não temos mais dinheiroOs meus amigos todos estão procurando Os meus amigos todos estão procurandoemprego empregoVoltamos a viver como há dez anos atrás Voltamos a viver como há dez anos atrásE a cada hora que passa E a cada hora que passaEnvelhecemos dez semanas. Envelhecemos dez semanas.Vamos lá tudo bem - eu só quero me Vamos lá tudo bem - eu só quero medivertir divertiresquecer, dessa noite ter um lugar legal prá esquecer, dessa noite ter um lugar legal práir irJÁ entregamos o alvo e artilharia Já entregamos o alvo e artilhariaComparamos nossas vidas Comparamos nossas vidasE esperamos que um dia E mesmo assim, não tenho pena deNossas vidas possam se encontrar. ninguém.SERENÍSSIMALetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá Folha 31
  • Sou um animal sentimental O que ninguém percebe é o que todo mundoMe apego facilmente ao que desperta o meu sabedesejo No entendo terrorismo, falávamos deTente me obrigar a fazer o que não quero amizade.E você vai logo ver o que acontece Não estou mais interessado no que sintoAcho que entendo o que você quis me dizer Não acredito em nada além do que duvidoMas existem outras coisas Você espera respostas que eu não tenho Mas não vou brigar por causa dissoConsegui meu equilíbrio cortejando ainsanidade, Até penso duas vezes se você quiser ficar.Tudo está perdido mas existempossibilidades, Minha laranjeira verde, porque está tãoTínhamos a idéia, você mudou os planos prateada?Tínhamos um plano, você mudou de idéia Foi da lua desta noite, do sereno da madrugadaJá passou, já passou - quem sabe outro dia. Tenho um sorriso bobo, parecido com soluçoAntes eu sonhava, agora já não durmo Enquanto o caos segue em frenteQuando foi que competimos pela primeira Com toda a calma do mundo.vez?VENTO NO LITORALLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáDe tarde quero descansar, chegar até a praia Foi só o tempo que errouVer se o vento ainda está forte Vai ser difícil sem vocêE vai ser bom subir nas pedras. Porque você está comigo o tempo todo.Sei que faço isso para esquecer E quando vejo o marEu deixo a onda me acertar Existe algo que diz:E o vento vai levando tudo embora "- A vida continua e se entregar é uma bobagem."Agora está tão longeVê, a linha do horizonte me distrai: Já que você não está aqui,Dos nossos planos é que eu tenho mais O que posso fazer é cuidar de mim.saudade, Quero ser feliz ao menos.Quando olhávamos juntos na mesma Lembra que o plano era ficarmos bem?direção. "- Ei, olha só o que achei: cavalos-Aonde está você agora marinhos."Além de aqui dentro de mim? Sei que faço isso prá esquecer Eu deixo a onda me acertarAgimos certo sem querer E o vento vai levando tudo embora.O MUNDO ANDA TÃO COMPLICADOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáGosto de ver você dormir O telefone chega sexta-feiraQue nem criança com a boca aberta Aperta o passo, por causa da garoa Folha 32
  • Agora que temos nossa casaMe empresta um par de meias É a chave o que sempre esqueço.A gente chega na sessão das dezHoje eu acordo ao meio-dia Vamos chamar nossos amigosAmanhã é sua vez A gente faz uma feijoada Esquece um pouco do trabalhoVem c meu bem, que é bom lhe ver E fica de bate-papo.O mundo anda tão complicado Temos a semana inteira pela frenteQue hoje eu quero fazer tudo por você Você me conta como foi seu dia E a gente diz um pro outro:Temos que consertar o despertador "- Estou com sono, vamos dormir!"E separar todas as ferramentasA mudança grande chegou Vem cá meu bem, que é bom lhe verCom o fogão e a geladeira e a televisão O mundo anda tão complicado Que hoje eu quero fazer tudo por você.Não precisamos dormir no chãoAté que é bom, mas a cama chegou na terça Quero ouvir uma canção de amorE na quinta chegou o som. Que fale da minha situação De quem deixou a segurança do seu mundoSempre faço mil coisas ao mesmo tempo Por amorE até que é fácil acostumar-se com meu Por amor.jeitoLAGE DORLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáAprendi a esperar mas não tenho mais Eu vi uma serpente entrando no jardimcerteza Vai ver que é de verdade dessa vezAgora que estou bem, tão pouca coisa me Meu tornozelo coça, por causa de mosquitointeressa Estou com os cabelos molhados, me sintoContra minha própria vontade sou teimoso, limpo.sinceroE insisto em ter vontade própria. Não existe beleza na mis‚ria E não tem volta por aqui,Se a sorte foi um dia alheia ao meu sustento Vamos tentar outro caminhoNão houve harmonia entre ação epensamento. Estamos em perigo, só que ainda não entendoQual é o teu nome, qual é o teu signo? É que tudo faz sentidoTeu corpo é gostoso, teu rosto é bonitoQual é o teu arcano, tua pedra preciosa E não sei maisAcho tocante acreditares nisso. Se é só questão de sorteJÁ tentei muitas coisas, de heroína a Jesus Não sei maisTudo que já fiz foi por vaidade Não sei maisJesus foi traído com um beijo Não sei mais.Davi teve um grande amigo L vem os jovens gigantes de marmoreE não sei mais Trazendo anzóis na palma da mão.Se é só questão de sorte. Não é belo todo e qualquer mistério? Folha 33
  • O maior segredo é não haver mistérioalgum.COME SHARE MY LIFEMúsica: Tradicional folclore americanoArranjos: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá Álbum 6: Música para Acampamentos Período de Gravação: (Coletânea de apresentações ao vivo) Data de lançamento: 1992 Produzido por: Mayrton BahiaMúsicas:DISCO 1:1. Fábrica2. Daniel na Cova Dos Leões3. Canção do Senhor da Guerra4. Teatro dos Vampiros5. Ainda É Cedo (Inc. Gimme Shelter)6. Baader-Meinhof Blues7. Montanha Mágica8. Eu Sei9. "Índios"DISCO 2:1. Dança2. Mais do Mesmo3. Soldados4. Música Urbana 25. On The Way Home6. Maurício7. Há Tempos8. Pais e Filhos9. Faroeste Caboclo10.Exit Music: Rhapsod in Blue Álbum 7: O Descobrimento do Brasil Período de Gravação: Setembro a Novembro de 1993 Data de lançamento: dezembro 1993 Produzido por: Mayrton Bahia e Legião Urbana Folha 34
  • Músicas:1. Vinte e Nove2. Fonte3. Do Espírito4. Perfeição5. Passeio da Boa Vista6. Descobrimento do Brasil7. Os Barcos8. Vamos Fazer Um Filme9. Os Anjos10.Um Dia Perfeito11.Giz12.Love In The Afternoon13.La Nuova Gioventu14.Só Por HojeVINTE E NOVELetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoPerdi vinte em vinte e nove amizades Decidi começar a viver.Por conta de uma pedra em minhas mãosMe embriaguei morrendo vinte e nove vezes Quando você deixou de me amarEstou aprendendo a viver sem você Aprendi a perdoar(Já que você não me quer mais.) E a pedir perdão.Passei vinte e nove meses num navio E vinte e nove anjos me saudaramE vinte e nove dias na prisão E tive vinte e nove amigos outra vez.E aos vinte e nove com o retorno de SaturnoA FONTELetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáO que há de errado comigo ? Não sei mais do que sou capaz.Não consigo encontrar abrigo Esperança, teus lençóis tem cheiro deMeu país é campo inimigo doençaE você finge que vê mas não vê E veja que da fonte sou os quilômetrosLave suas mãos que é a sua porta que irão adiantebaterMas antes você ver seus pequenos filhos Celebro todo diatrazendo novidades Minha vida e meus amigos Eu acredito em mimQuantas crianças foram mortas desta vez ? E continuo limpoNão faça com os outrosO que você não quer que seja feito com Você acha que sabe mas você não vê que avocê maldade é prejuízoVocê finge que não vê e isso d câncer O que há de errado comigo ? Eu não sei nada e continuo limpo Folha 35
  • Olhe nos meus olhos, sou o homem-tochaDo lado do cipreste branco Me tira essa vergonhaÀ esquerda da entrada do inferno Me liberta dessa culpaEstá a fonte do esquecimento Me arranca esse ódioVou mais além, não bebo desta água Me livra desse medoChego ao lago da memóriaQue tem água pura e fresca Olhe nos meus olhos, sou o homem-tochaE digo aos guardiões da entrada: E está é uma canção de amor- Sou filho da Terra e do Céu E está é uma canção de amor E está é uma canção de amorDai me de beber que tenho uma sede semfimDO ESPÍRITOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáSai de mim Não, não, não venha prá cáQue eu não quero mais saber de você Que eu não quero mais saber de você.Esse "- Eu te quero." já não me convence Não, não, não venha prá cámais Que eu não quero mais saber de você.E agora já nem me incomoda Não me procura nãoSai de mim, não gosto de ser rejeitado Você não vai me acharE agora não tem volta. Você não consegue entender.Eu pego o bonde andando [solo]Você pegou o bonde erradoSua curiosidade é m Não, não, não, venha prá cáE a ignorância é vizinha da maldade Que eu não quero mais saber de você. Não, não, não, venha prá cáE só porque eu tenho Que eu não quero mais saber de você.Não pense que é de mim que vocêVai ter e conseguir o que não tem. Não me procura não Você não vai me acharSó estou aberto a quem sempre foi do bem Você não consegue entender.E agora estou fechado prá você.PERFEIÇÃO Nossa polícia e televisãoLetra: Renato Russo Vamos celebrar o nosso governoMúsica: Dado Villa Lobos/Renato E nosso estado que não é naçãoRusso/Marcelo BonfáInc. "O Bêbado e a Equilibrista" (A. Celebrar a juventude sem escolasBlanc/J. Bosco) As crianças mortas Celebrar nossa desunião1 Vamos celebrar Eros e ThanatusVamos celebrar a estupidez humana Persáphone e HadesA estupidez de todas as nações Vamos celebrar nossa tristezaO meu país e sua corja de assassinos Vamos celebrar nossa vaidadeCovardes, estupradores e ladrõesVamos celebrar a estupidez do povo 2 Folha 36
  • Vamos comemorar como idiotas Vamos cantar juntos o hino nacionalA cada fevereiro e feriado (A lágrima é verdadeira)Todos os mortos nas estradas Vamos celebrar nossa saudadeE os mortos por falta de hospitais E comemorar a nossa solidãoVamos celebrar nossa justiça 4A ganância e a difamação Vamos festejar a invejaVamos celebrar os preconceitos A intolerância e a incompreensãoE o voto dos analfabetos Vamos festejar a violência E esquecer a nossa genteComemorar a água podre Que trabalhou honestamente a vida inteiraTodos os impostos, queimadas, mentiras e E agora não tem mais direito a nadasequestrosNosso castelo de cartas marcadas Vamos celebrar a aberraçãoO trabalho escravo e nosso pequeno De toda nossa falta de bom sensouniverso Nosso descaso por educaçãoToda a hipocrisia e toda a afetaçãoTodo o roubo e toda a indiferença Vamos celebrar o horror de tudo issoVamos celebrar epidemias Com festa, velório e caixãoÉ a festa da torcida campeã Está tudo morto e enterrado agora JÁ aqui também podemos celebrar3 A estupidez de quem cantou essa cançãoVamos celebrar a fomeNão ter a quem ouvir 5Não se ter a quem amar Venha, meu coração está com pressa Quando a esperança está dispersaVamos alimentar o que é maldade Só a verdade me libertaVamos machucar um coração Chega de maldade e ilusãoVamos celebrar nossa bandeiraNosso passado de absurdos gloriosos Venha, o amor tem sempre a porta aberta E vem chegando a primaveraTudo o que é gratuito e feio Nosso futuro recomeçaTudo o que é normal Venha, que o que vem é perfeiçãoO PASSEIO DA BOA VISTA (Instrumental)Música: Dado Villa-Lobos/Renato RussoO DESCOBRIMENTO DO BRASILLetra: Renato RussoMúsica: Marcelo BonfáEla me disse que trabalha no correio Quem viu a tua alma entrar?E que namora um menino eletricistaEstou pensando em casamento, Quem são teus inimigos?Mas não quero me casar. Quem é de tua cria? A professora Adélia,Quem modelou teu rosto? A tia EdilamarQuem viu a tua alma entrando? E a tia Esperança. Folha 37
  • Ser que você vai saberSer que você vai saber O quanto penso em você com o meuO quanto penso em você com o meu coração?coração? A gente quer é um lugar prá genteQuem está agora a teu lado? A gente quer é de papel passadoQuem para sempre está? Com festa, bolo e brigadeiroQuem para sempre estar? A gente quer um canto sossegado A gente quer um canto de sossego.Ela me disse que trabalha no correioE que namora um menino eletricista Estou pensando em casamentoAs famílias se conhecem bem Mas ainda não posso me casar.E são amigas nesta vida. Eu sou rapaz direito E fui escolhido pela menina mais bonita.OS BARCOSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa Lobos/Renato RussoVocê diz que tudo terminou Ó dor, se há - tentava, já não tento.Você não quer mais o meu quererEstamos medindo foras desiguais: E ao transformar em dor o que é vaidadeQualquer um pode ver E ao ter amor se este é só orgulhoQue isso terminou prá você. Eu faço da mentira, liberdade E de qualquer quintal faço cidadeSão isso palavras: teço ensaio e cenaA cada ato enceno a diferença E insisto que é virtude o que é entulho:Do que é amor ficou o seu retrato Baldio é o meu terreno e meu alarde.A peça que interpretoUm improviso insensato Eu vejo você se apaixonando outra vezEssa saudade eu sei de cor Eu fico com a saudadeSei o caminho dos barcos. Você com outro alguém. E você diz que tudo terminouE a muito estou alheio e quem me entende Mas qualquer um pode ver:Recebe o resto exato e tão pequeno: Isso terminou prá você.VAMOS FAZER UM FILMELetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoAchei um 3x4 teu e não quis acreditar O sistema é maus, mas minha turma é legalQue tinha sido a tanto tempo atrás Viver é foda , morrer é difícilUm exemplo de bondade e respeito Te ver é uma necessidadeDo que o verdadeiro amor é capaz. Vamos fazer um filme.A minha escola não tem personagem E hoje em dia, como é que se diz: "Eu teA minha escola tem gente de verdade amo."?Alguém falou do fim do mundo,O fim do mundo já passou Sem essa de que: "Estou sozinho."Vamos começar de novo: Somos muito mais que issoUm por todos, todos por um. Somos pingüim, somos golfinho Homem, sereia e beija-flor Folha 38
  • E no meio de um depressãoLeão, leoa e leão-marinho Te ver e ter beleza e fantasia.Eu preciso e quero ter carinho, liberdade erespeito E hoje em dia, como é que se diz: "Eu teChega de opressão. amo."?Quero viver a minha vida em paz. E hoje em dia, como é que se diz: "Eu te amo."?Quero um milhão de amigos E hoje em dia, como é que se diz: "Eu teQuero iramos e irmãs amo."?Deve de ser cisma minha E hoje em dia, vamos fazer um filme ?Mas a única maneira aindaDe imaginar a minha vida Eu te amoÉ vê-la como um musical dos anos trinta Eu te amo Eu te amoOS ANJOSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa LobosHoje não dá Duas xícaras de indiferençaHoje não dá E um tablete e meio de preguiça.Não sei mais o que dizerE nem o que pensar. Hoje não dá Hoje não dáHoje não dá Esta um dia tão bonito lá foraHoje não dá E eu quero brincarA maldade humana agora não tem nomeHoje não dá. Mas hoje não dáPegue duas medidas de estupidez Hoje não dáJunte trinta e quatro partes de mentira Vou consertar a minha asa quebradaColoque tudo numa forma E descansar.Untada previamenteCom promessas não cumpridas Gostaria de não saber destes crimes atrozes É todo dia agora e o que vamos fazer?Adicione a seguir o ódio e a inveja Quero voar prá bem longe mas hoje não dáAs dez colheres cheias de burrice Não sei o que pensar e nem o que dizerMexa tudo e misture bemE não se esqueça: antes de levar ao forno Só nos sobrou do amorTemperar com essência de espirito de porco, A falta que ficou.UM DIA PERFEITOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-LobosQuase morriHa menos de trinta e duas horas atrás Corre, corre, correHoje a gente fica na varanda Que vai choverUm dia perfeito com as crianças. Olha a chuva!São as pequenas coisas que valem mais Não vou me deixar embrutecerÉ tão bom estarmos juntos Eu acredito nos meus ideaisE tão simples : um dia perfeito. Podem até maltratar meu coração Folha 39
  • Que meu espirito Ninguém vai conseguir quebrar.GIZLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáE mesmo sem te ver Do que me faz forteAcho até que estou indo bem E prá ser honestoSó apareço por assim dizer Só um pouquinho infelizQuando convém aparecerOu quando quero Mas tudo bem Tudo bemDesenho toda a calçada Tudo bemAcaba o giz tem tijolo de construçãoEu rabisco o sol Tudo bemQue a chuva apagou Tudo bem Tudo bemQuero que saibasQue me lembro Lá vem lá vem lá vem de novoQueria até que pudesses me ver Acho que estou gostando de alguém E é de tiÉs parte ainda Que não esquecereiLOVE IN THE AFTERNOONLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa Lobos/Renato RussoÉ tão estranho Era assim todo dia de tardeOs bons morrem jovens A descoberta da amizadeAssim parece ser Até a próxima vez.Quando me lembro de vocêQue acabou indo embora É tão estranhoCedo demais. Os bons morrem antes Me lembro de vocêQuando eu lhe dizia: E de tanta gente que se foi"- Me apaixono todo dia Cedo demaisE é sempre a pessoa errada."Você sorriu e disse: E cedo demais"- Eu gosto de você também." Eu aprendi a ter tudo o que sempre quis Só não aprendi a perderSó que você foi embora cedo demais E eu, que tive um começo feliz Do resto não sei dizer.Eu continuo aqui,Com meu trabalho e meus amigos Lembro das tardes que passamos juntosE me lembro de você em dias assim Não é sempre mais eu seiUm dia de chuva, um dia de sol Que você está bem agoraE o que sinto não sei dizer. Só que este ano O verão acabouVai com os anjos! vai em paz. Cedo demais.LA NUOVA GIOVENTÚLetra: Renato Russo Folha 40
  • Música: Dado Villa Lobos/Marcelo BonfáTudo o que sei Com você por pertoÉ que você quis partir Eu gostava mais de mim.Eu quis partir vocêTirar você de mim Veja bem, eu já não sei se estou bem issoDemorei para esquecer por dizerDemorei para encontrar Isso por dizer é que eu finjo que seiUm lugar onde você não me machucasse Não me olha assimmais Eu sou parte de vocêE aguardei um pouco Você não é parte de mim.Porque o tempo é mercúrio cromoO tempo é tudo que somos Do meu passado você faz pouco caso Mas isso para você saberTalvez tivéssemos, teríamos tido, tivéramos Me diverti um bocadofilhosEstava lhe ensinando a ler E com você por pertoOn the Road Eu gostava mais de mim.E coisas desiguaisSÓ POR HOJELetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa Lobos/Renato RussoSó por hoje eu não quero mais chorar Que há algumas pouco vinte e quatro horasSó por hoje eu espero conseguir Quase joguei minha vida inteira fora.Aceitar o que passou e o que virSó por hoje vou me lembrar que sou feliz. Não, não, não, não Viver é uma dadiva fatal,Hoje eu já sei que sou tudo o que preciso ser No fim das contas ninguém sai vivo daquiNão preciso me desculpar e nem te mas,convencer Vamos com calma!O mundo é radical Só por hoje eu não quero mais chorarNão sei onde estou indo Só por hoje eu não vou me destruirSó sei que não estou perdido Posso até ficar triste se eu quiserAprendi a viver um dia de cada vez. Mas só por hoje; ao menos isso eu aprendi.Só por hoje eu não vou me machucar Yeah!Só por hoje eu não quero me esquecer Folha 41
  • Álbum 8: A Tempestade (ou O Livro dos Dias) Período de Gravação: Janeiro a Setembro de 1996 Data de lançamento: 20 de Setembro de 1996 Produzido por: Dado Villa-Lobos e Legião UrbanaMúsicas:1. Natália2. LAvventura3. Música de Trabalho4. Longe Do Meu Lado5. Via Láctea6. Música Ambiente7. Aloha8. Soul Parsival9. Dezesseis10.Leila11.de Julho12.Esperando Por Mim13.Quando Você Voltar14.Livro Dos DiasNATÁLIALetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáVamos falar de pesticidasE de tragédias radioativas Mas quem sabe um diaDe doenças incuráveis Eu escrevo uma canção prá vocêVamos falar de sua vida Quem sabe um dia Eu escrevo uma canção prá vocêPreste atenção ao que eles dizemTer esperança é hipocrisia É complicado estar sóA felicidade é uma mentira Quem está sozinho que o digaE a mentira é a salvação Quando a tristeza é sempre o ponto de partidaBeba deste sangue imundo Quando tudo é solidãoE você conseguir dinheiroE quando o circo pegar fogo É preciso acreditar num novo diaSomos os animais na jaula Na nossa grande geração perdida Nos meninos e meninasMas você só quer algodão doce Nos trevos de quatro folhasNão confunda ética com éter A escuridão ainda é piorQuando penso em você eu tenho febre Que essa luz cinza Folha 42
  • Mas estamos vivos ainda Quem sabe um diaE quem sabe um dia Eu escrevo uma canção prá vocêEu escrevo uma canção prá vocêLAVVENTURALetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáQuando não há compaixão Quero ser prudenteOu mesmo um gesto de ajuda E sempre ser corretoO que pensar da vida Quero ser constanteE daqueles que sabemos que amamos ? E sempre tentar ser sinceroQuem pensa por si mesmo é livre E queremos fugirE ser livre é coisa muito séria Mas ficamos sempre sem saberNão se pode fechar os olhosNão se pode olhar prá trás Seu olharSem se aprender alguma coisa pro futuro Não conta mais histórias Não brota o fruto e nem a florCorri pro esconderijoOlhei pela janela E nem o céu é belo e prateadoO sol é um só E o que eu era eu não sou maisMas quem sabe são duas manhãs E não tenho nada prá lembrarNão precisa vir Triste coisa é querer bemSe não for prá ficar A quem não sabe perdoarPelo menos uma noite Acho que sempre lhe amareiE três semanas Só que não lhe quero maisNada é fácil Não é desejo, nem é saudadeNada é certo Sinceramente, nem é verdadeNão façamos do amorAlgo desonesto Eu sei porque você fugiu Mas não consigo entenderMÚSICA DE TRABALHOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáSem trabalho eu não sou nada Tem gente que não quer saber de trabalharNão tenho dignidadeNão sinto o meu valor E quando chega o fim do diaNão tenho identidade Eu só penso em descançar E voltar prá casa pros teus braçosMas o que eu tenhoÉ só um emprego Quem sabe esquecer um poucoE um salário miserável De todo o meu cansaçoEu tenho o meu ofício Nossa vida não é boaQue me cansa de verdade E nem podemos reclamarTem gente que não tem nada Sei que existe injustiçaE outros que tem mais do que precisam Eu sei o que acontece Folha 43
  • Tenho medo da polícia Eu sei o que aconteceEu sei o que acontece E quando chega o fim do diaSe você não segue as ordens Eu só penso em descançarSe você não obedece E voltar prá casa pros teus braçosE não suporta o sofrimentoEstá condenado a miséria Quem sabe esquecer um pouco Do pouco que não temosMas isso eu não aceito Quem sabe esquecer um poucoEu sei o que acontece De tudo que não sabemosMas isso eu não aceitoLONGE DO MEU LADOLetra: Renato RussoMúsica: Marcelo BonfáSe a paixão fosse realmente um bâlsamo Feito tanto estragoO mundo não pareceria tão equivocado E essa escravidão e essa dorTe dou carinho, respeito e um afago Não quero maisMas entenda, eu não estou apaixonado Quando acreditei que tudo era um fatoA paixão já passou em minha vida consumadoFoi até bom mas ao final deu tudo errado Veio a foice e jogou-te longeE agora carrego em mim Longe do meu ladoUma dor triste, um coração cicatrizado Não estou mais pronto para lágrimasE olha que tentei o meu caminho Podemos ficar juntosMas tudo agora é coisa do passado E vivermos o futuro, não o passadoQuero respeito e sempre ter alguém Veja o nosso mundoQue me entenda e sempre fique ao meu ladoMas não, não quero estar apaixonado. Eu também sei que dizem Que não existe amor erradoA paixão quer sangue e corações arruinados Mas entenda, não quero estar apaixonado.E saudade é só mágoa por ter sidoA VIA LÁCTEALetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáQuando tudo está perdido Ver a leveza das coisas com humorSempre existe um caminhoQuando tudo está perdido Mas não me diga issoSempre existe uma luz É só hoje e isso passa Só me deixe aqui quietoMas não me diga isso Isso passaHoje a tristeza não é passageiraHoje fiquei com febre a tarde inteira Amanhã é um outro diaE quando chegar a noite Não é ?Cada estrela parecer uma lágrimaQueria ser como os outros Eu nem sei porque me sinto assimE rir das desgraças da vida Vem de repente um anjo triste perto de mimOu fingir estar sempre bem E essa febre que não passa Folha 44
  • E meu sorriso sem graça Eu me sinto tão sozinhoNão me dê atenção Quando tudo está perdido Não quero mais ser quem eu souMas obrigado por pensar em mim Mas não me diga issoQuando tudo está perdido Não me dê atençãoSempre existe uma luz E obrigado por pensar em mimQuando tudo está perdidoSempre existe um caminho Não me diga isso Não me dê atençãoQuando tudo está perdido E obrigado por pensar em mimMÚSICA AMBIENTELetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáSe um dia fores embora Um caminho diferenteTe amarei bem mais do que está hora Tenho mais do que eu precisoMe lembrarei de tudo que eu não disse Estar contigo é o bastante.E de quando havia tudo que existe Certas coisas de todo diaQuando choramos abraçados Nos trazem a alegriaE caminhamos lado a lado Caminhamos juntos lado a lado por amor.Por favor amor acrediteNão há palavras para explicar o que eu sinto E quando eu for embora Não, não chore por mim.Mesmo que tenhamos planejadoALOHALetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáSer que ninguém vê É este desastre que aí estáO caos em que vivemos ?Os jovens são tão jovens Eu não sei, eu não seiE fica tudo por isso mesmo Dizem que eu não sei nadaA juventude é rica, a juventude é pobre Dizem que eu não tenho opiniãoA juventude sofre e ninguém parece Me compram, me vendem, me estragamperceber E é tudo mentira, me deixam na mãoEu tenho um coração Não me deixam fazer nadaEu tenho ideais E a culpa é sempre minha, oh yeah!Eu gosto de cinema E meus amigos parecem ter medoE de coisas naturais De quem fala o que sentiuE penso sempre em sexo, oh yeah! De quem pensa diferente Nos querem todos iguaisTodo adulto tem inveja dos mais jovens Assim é bem mais fácil nos controlarA juventude está sozinha E mentir, mentir, mentirNão há ninguém para ajudar E matar, matar, matarA explicar por que é que o mundo O que eu tenho de melhor: minha esperança Folha 45
  • E cresçam logo as criançasQue se faça o sacrifícioSOUL PARSIFALLetra: Renato RussoMúsica: Renato Russo/Marisa MonteNinguém vai me dizer o que sentir Eu tenho um segredo e uma oraçãoMeu coração está dispersoÉ sereno o nosso amor Vê que a minha força é quase santaE santo este lugar Como foi santo o meu penar Pecado é provocar desejo e depois renunciarNos tempos de tristezaTive o tanto que era bom Estive cansadoEu tive o teu veneno Meu orgulho me deixou cansadoE o sopro leve do luar Meu egoísmo me deixou cansado Minha vaidade me deixou cansadoPorque foi calma a tempestadeE tua lembrança, a estrela a me guiar Não falo pelos outrosDa alfazema fiz um bordado Só falo por mimVem, meu amor. É hora de acordar Ninguém vai me dizer o que sentirTenho anis, tenho hortelã Tenho jasmim, tenho hortelãTenho um cesto de flores Eu tenho um anjo, eu tenho uma irmãEu tenho um jardim e uma canção Com a saudade teci uma prece E preparei erva-cidreira no café da manhãVivo feliz, tenho amorEu tenho desejo e um coração Ninguém vai me dizer o que sentirTenho coragem e sei quem eu sou Eu, eu vou cantar uma canção prá mimDEZESSEISLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáJoão Roberto era o maioral Johnny andava meio quieto demaisO nosso Johnny era um cara legal Só que quase ninguém percebeuEle tinha um Opala metálico azul Johnny estava com um sorriso estranhoEra o rei dos pegas na Asa Sul Quando marcou um super pega no fim deE em todo lugar semana Não vai ser no CASEBQuando ele pegava no violão Nem no Lago Norte, nem na UnBConquistava as meninasE quem mais quisesse ver As máquinas prontasSabia tudo da Janis Um ronco de motorDo Led Zeppelin, dos Beatles e dos Rolling A cidade inteira se movimentouStones E Johnny disse:Mas de uns tempos prá cá "- Eu vou prá curva do Diabo emMeio sem querer Sobradinho e vocês ?"Alguma coisa aconteceu E os motores sairam ligados a mil Folha 46
  • Prá estrada da morte o maior pega queexistiu E até hoje, quem se lembraSó deu para ouvir, foi aquela explosão Diz que não foi o caminhãoE os pedaços do Opala azul de Johnny pelo Nem a curva fatalchão E nem a explosãoNo dia seguinte, falou o diretor: Johnny era fera demais"- O aluno João Roberto não está mais entre Prá vacilar assimnós E o que dizem que foi tudo Ele só tinha dezesseis. Por causa de um coração partido Que isso sirva de aviso prá vocês". Um coraçãoE na saída da aula, foi estranho e bonitoTodo o mundo cantando baixinho: Bye, bye JohnnyStrawberry Fields Forever Johnny, bye, byeStrawberry Fields Forever Bye, bye Johnny.MIL PEDAÇOSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáEu não me perdi Guardo um retrato teuE mesmo assim você me abandonou E a saudade mais bonitaVocê quis partirE agora estou sozinho Eu não me perdi E mesmo assim ninguém me perdoouMas vou me acostumar Pobre coração - quando o teuCom o silêncio em casa Estava comigo era tão bom.Com um prato só na mesa Não sei por quêEu não me perdi Acontece assim e é sem quererO sândalo perfuma O que não era prá ser.O machado que o feriuAdeus, adeus, adeus meu grande amor Vou fugir desta dor. Meu amor, se quiseres voltar - volta nãoE tanto faz Porque me quebraste em mil pedaços.De tudo que ficouLEILALetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáEstou pensando em vocêQuero lhe ver Adoro os teus cabelosMas nesse horário você deve estar Adoro a tua vozPegando os filhotes no colégio Adoro teu estiloDepois chegar em casa Adoro tua paz de espíritoVer o resto de tudo O encanador te deixou na mãoE quando vem o silêncio Tem reunião do condomínioFumar unzinho e ouvir Coltrane O telefone não dá linhaNão faço mais isso mas entendo muito bem E o chuveiro tá dando choque Folha 47
  • Ter que pegar o carro no consertoTem uma barata voadora no quarto dascrianças Ver a conta do banco, cartão, IPTUE os monstrinhos estão gritando alucinados Sábado vai ter peixada na AnalúPrá eles tudo é diversão E domingo, cachorro-quente com asMas você sabe o que é ter pavor, pavor, crianças na FernandapavorDe baratas voadoras Adoro teu olhar Adoro tua forçaE você diz daquele seu jeito: E adoro dizer seu nome: Leila"- Ai, preciso de um homem!"E eu digo: "- Ah, Leila, eu também!" Ás vezes as coisas são difíceis, minha amigaE a gente ri Mas você sabe enfrentar a beleza dessa vidaVocê monta suas fotos prá exposição Adoro dizer seu nomePromete trabalhar mais com o computador Leila, Leila.E terminar seu vídeo até setembro1o DE JULHOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoEu vejo que aprendi Mas sou minha, só minha e não de quemO quanto te ensinei quiserE nos teus braços que ele vai saber Sou Deus, tua deusa, meu amorNão há por que voltar Alguma coisa aconteceuNão penso em te seguir Do ventre nasce um novo coraçãoNão quero mais a tua insensatez Não penso em me vingarO que fazes sem pensar aprendeste do olhar Não sou assimE das palavras que aguardei prá ti A tua insegurança era por mimNão penso em me vingarNão sou assim Não basta o compromissoA tua insegurança era por mim Vale mais o coraçãoNão basta o compromisso Ninguém sabia, ninguém viuVale mais o coração Que eu estava ao teu lado entãoJÁ que não me entendes, não me julguesNão me tentes Sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher Sou minha mãe e minha filha,O que sabes fazer agora Minha irmã, minha meninaVeio tudo de nossas horasEu não minto, eu não sou assim Mas sou minha, só minha e não de quem quiserNinguém sabia e ninguém viu Sou Deus, tua deusa, meu amorQue eu estava a teu lado então Baby, baby, baby, babySou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher O que fazes por sonharSou minha mãe e minha filha, É o mundo que vir prá ti e prá mimMinha irmã, minha menina Vamos descobrir o mundo juntos baby Folha 48
  • Quero aprender com o teu pequeno grande Meu amor, meu amorcoração BabyESPERANDO POR MIMLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáAcho que você não percebeu É de noite que tudo faz sentidoQue o meu sorriso era sincero No silêncio eu não ouço meus gritosSou tão cínico às vezesO tempo todo E o que disseremEstou tentando me defender Meu pai sempre esteve esperando por mimDigam o que disserem E o que disseremO mal do século é a solidão Minha mãe sempre esteve esperando porCada um de nós imerso em sua própria mimarrogânciaEsperando por um pouco de afeição E o que disserem Meus verdadeiros amigos sempre esperaramHoje não estava nada bem por mimMas a tempestade me distraiGosto dos pingos de chuva E o que disseremDos relâmpagos e dos trovões Agora meu filho espera por mimHoje à tarde foi um dia bom Estamos vivendoSaí prá caminhar com meu pai E o que disseremConversamos sobre coisas da vida Os nossos dias serão para sempre.E tivemos um momento de pazQUANDO VOCÊ VOLTARLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáVai, se você precisa ir Vou ficar aqui, com um bom livro ou com aNão quero mais brigar está noite TVNossas acusações infantis Sei que existe alguma coisa incomodandoE palavras mordazes que machucam tanto vocêNão vão levar a nada, como sempre Meu amor, cuidado na estradaVai, clareia um pouco a cabeça E quando você voltarJÁ que você não quer conversar. Tranque o portão Feche as janelasJÁ brigamos tanto Apague a luzMas não vale a pena E saiba que te amoO LIVRO DOS DIASLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáAusente o encanto antes cultivado Que teima em resgatar sem confiançaPercebo o mecanismo indiferente A essência do delito então sagrado Folha 49
  • Meu coração não quer deixarMeu corpo descansarE teu desejo inverso é velho amigoJÁ que o tenho sempre a meu ladoHoje estão aceitas pelo nomeO que perfeito entregas mas é tardeSó daria certo aos dois que tentamSe ainda embriagado pela fomeExatos teu perdão e tua idadeO indulto a ti tomasse como bênçãoNão esconda tristeza em mimTodos se afastam quando o mundo estáerradoQuando o que temos é um catálogo deerrosQuando precisamos de carinhoForça e cuidadoEste é o livro das floresEste é o livro do destinoEste é o livro de nossos diasEste é o dia dos nossos amores Folha 50
  • Álbum 9: Uma Outra Estação Período de Gravação: 1996 a 1997 Data de lançamento: 18 de Julho de 1997 Produzido por: Legião UrbanaMúsicas:1- Riding Song2- Uma Outra Estação3- As Flores Do Mal4- La Maison De Dieu5- Clarisse6- Schubert Ländler7- A Tempestade8- High Noon (Do Not Forsake Me)9- Comédia Romântica10- Dado Viciado11- Marcianos Invadem A Terra12- Antes Das Seis13- Mariane14- Sagrado Coração15- Travessia do Eixão RIDING SONG Dado Villa – Lobos/Renato Russo/Marcelo BOnfá) UMA OUTRA ESTAÇÃO Letra: Renato Russo Gosto quando sorris para mim Estou longe longe Sei que não tenho a força que tens Estou em outra estação Se me vejo feliz quase sempre exijo um Não me digam como deve ser talvez Gosto do jeito que sou Ela mora perto de um vulcão Quem insistir em julgar os outros E meu coração suburbano espera riquezas Sempre tem alguma coisa para esconder maiores Eu sigo o calendário maia Teu corpo alimenta seu espírito E sou descendente dos astecas Teu espírito alegra minha mente Hoje vai ter prova Tua mente descansa meu corpo Mas no final da aula Teu corpo aceita o meu como a um irmão Acho que tem futebol Longe longe, estou em outra estação Gosto quando estou feliz Todos fazem promessas demais Temos muito o que aprender É um feitiço tão latino
  • Essa preguiça ser feitiço Venha comigoMas tudo bem Não tenha medoVoltarás na terça-feira Tem muita genteÉs fogo e gelo ao mesmo tempo Que pensa o mesmoE vai ser bom E estou longe longeDo Equador, da Venezuela, do Uruguai Estou em outra estaçãoTeremos o fim-de-semana só para nós Estou longe, longeAS FLORES DO MALLetra: Renato RussoEu quis você e me perdi O seu cinismo, essa seduçãoVocê não viu, ou eu não senti Volta pro esgoto babyNão acredito, nem vou julgar Vê se alguém lhe querVocê sorriu, ficou e quis me provocar O que ficou é esse modelito da estaçãoQuis dar uma volta em todo mundo passada Extorsão e drogas demaisMas não é bem assim que as coisas são Todos já sabem o que você fazSeu interesse é só traição Teu perfume baratoE mentir é fácil demais Teus truques banais Você acabou ficando prá trásMentir é fácil demaisMentir é fácil demais Porque...Mentir é fácil demais Mentir é fácil demais Mentir é fácil demaisTua indecência não me serve mais Mentir é fácil demaisTão decadente que tanto faz Mentir é fácil demaisQuais são as regras?O que ficou? Volta pro esgoto baby Vê se alguém lhe quer E depois de um dia difícilLA MAISON DE DIEU Pensei ter visto vocêLetra: Renato Russo Entrar pela janela e dizer: - Eu sou a tua morteSe dez batalhões viessem à minha rua Vim conversar contigoE 20 mil soldados batessem à minha porta Vim te pedir abrigoÀ sua procura Preciso do teu calorEu não diria nadaPorque lhe dei minha palavra Eu sou Eu souTeu corpo branco já pêlo Eu sou a pátria que lhe esqueceuMe lembra o tempo em que você erapequeno O carrasco que lhe torturouNão pretendo me aproveitar O general que lhe arrancou os olhosE de qualquer forma quem volta O sangue inocenteSozinho pra casa sou eu De todos os desaparecidos Os choques elétricos e os gritos - Parem por favor, isto dóiSexo compra dinheiro e companhia Eu souMas nunca amor e amizade, eu acho Eu sou
  • Eu sou a tua morte Estejamos alertasE vim lhe visitar como amigo Porque o terror continuaDevemos flertar com o perigo Só mudou de cheiroSeguir nossos instintos primitivos E de uniformeQuem sabe não serão estesNossos últimos momentos divertidos? Eu sou a tua morte E lhe quero bemEu sou a lembrança do terror Esqueça o mundo, vim lhe explicar o queDe uma revolução de merda viráDe generais e de um exército de merda Porque eu souNão, nunca poderemos esquecer Eu souNem devemos perdoar Eu souEu não anistiei ninguémAbra os olhos e o coraçãoSCHUBERT LÄNDERInstrumental (Schubert)CLARISSELetra: Renato RussoEstou cansado de ser vilipendiado, incompreendido e descartadoQuem diz que me entende nunca quis saberAquele menino foi internado numa clínicaDizem que por falta de atenção dos amigos, das lembrançasDos sonhos que se configuram tristes e inertesComo uma ampulheta imóvel, não se mexe, não se move, não trabalhaE Clarisse está trancada no banheiroE faz marcas no seu corpo com seu pequeno caniveteDeitada no canto, seus tornozelos sangramE a dor é menor do que pareceQuando ela se corta ela se esqueceQue é impossível ter da vida calma e forçaViver em dor, o que ninguém entendeTentar ser forte a todo e cada amanhecerUma de suas amigas já se foiQuando mais uma ocorrência policialNinguém entende, não me olhe assimCom este semblante de bom samaritanoCumprindo o seu dever, como se fosse doenteComo se toda essa dor fosse diferente, ou inexistenteNada existe prá mim, não tenteVocê não sabe e não entendeE quando os anti-depressivos e os calmantes não fazem mais efeitoClarice sabe que a loucura está presenteE sente a essência estranha do que é a morteMas esse vazio ela conhece muito bemDe quando em quando é um novo tratamentoMas o mundo continua sempre o mesmoO medo de voltar prá casa à noite
  • Os homens que se esfregam nojentosNo caminho de ida e volta da escolaA falta de esperança e o tormentoDe saber que nada é justo e pouco é certoE que estamos destruindo o futuroE que a maldade anda sempre aqui por pertoA violência e a injustiça que existeContra todas as meninas e mulheresUm mundo onde a verdade é o avessoE a alegria já não tem mais endereçoClarice está trancada no seu quartoCom seus discos e seus livros, seu cansaçoEu sou um pássaroMe trancam na gaiolaE esperam que eu cante como antesEu sou um pássaroMe trancam na gaiolaMas um dia eu consigo resistirE vou voar pelo caminho mais bonitoClarice só tem 14 anosA TEMPESTADELetra: Renato RussoSerá que eu sou capaz Veja bem quem eu souDe enfrentar o seu amor Com teu amor eu quero que sintas dorQue me traz insegurança Eu quero ver-te em sangue e ser seu credorE verdade demais ? Veja bem quem eu souSerá que eu sou capaz ? Trouxe flores mortas prá ti Quero rasgar-te e ver o sangue manchar Toda a pureza que vem do teu olhar Eu não sei mais sentirHIGH NOON(DO NOT FORSAKE ME)Tema do filme Matar ou Morrer(ODimitri Tiomkin/Ned Washington)COMÉDIA ROMÂNTICALetra: Renato RussoAcho que só agora eu começo a perceber Ao me explicar o que eu não quero ouvirQue tudo que você me dissePelo menos o que me lembro que aprendi Ainda não estou pronto para saber a verdadecom você Ou não estavaEstá realmente certo Até uma estação atrásBem mais certo do que eu queria acreditar Acho que só agora eu começo a verVocê gosta mesmo de mim Que tudo o que você me disseSe arriscando a me perder assim
  • É o que você gostaria que tivessem dito pra Eu tenho meus amigosvocê E quando a vida dóiSe o tempo pudesse voltar dessa vez Eu tento me concentrar Num caminho certoSou eu mesmo e serei eu mesmo entãoE não há nada de errado comigo não Sou eu mesmo e serei eu mesmo entãoNão não não E eu queria que o tempo Pudesse voltar dessa vezNão preciso de modelos Oh yeahNão preciso de heróisDADO VICIADOLetra: Renato RussoVocê não tem heroína, então usa Algafan DadoViciou os seus primos, talvez sua irmã DadoMas aqui não tem Village, rua 42 DadoMe diz pra onde é que é que você vai O que fizeram com você ?depois? Cadê seus planos, cadê as meninas ?Por que você deixou suas veias fecharem ? Você agora enche a cara e cai pelas esquinasNão tem mais ligar pras agulhas entrarem Eu quero você mas não vou lhe ajudarVocê não conversa, não quer mais falar Não me peça dinheiro, não vou lhe entregarSó tem as agulhas pra lhe ajudar. Cadê a criança ? Meu primo e irmão Se perdeu por aí, com seringas na mãoCadê o bronze no corpo, os olhos azuis?O seu corpo tem marca de sangue e pus DadoVocê nem sabe se é março ou fevereiro DadoTrancado o dia inteiro dentro do banheiro Dado O que fizeram com você ?MARCIANOS INVADEM A TERRALetra: Renato RussoDiga adeus e atravesse a rua E o carinha do rádio não quer calar a bocaVoamos alto depois das duas E quer o meu dinheiro e as minhas opiniõesMas as cervejas acabaram e os cigarros Ora, se você quiser se divertirtambém Invente suas próprias cançõesCuidado com a coisa coisando por aí Será que existe vida em Marte ?A coisa coisa sempre e também coisa por Janelas de hotéis, garagens vaziasaqui Fronteiras, granadas, lençóisSeqüestram o seu resgateEnvenena sua atenção; Existem muitos formatosÉ verbo e substantivo, adjetivo e palavrão Que só têm verniz E não tem invenção
  • E tudo aquilo contra o que sempre lutam Tenho que dobrar mais uma esquinaÉ exatamente tudo aquilo que eles são E mesmo se eu tiver a minha liberdade Não tenho tanto tempo assimMarcianos invadem a Terra ! E mesmo se eu tiver a minha liberdade:Estão inflando meu ego com ar “Será que existe vida em Marte ?”E quando acho que estou quase chegandoANTES DAS SEISLetra: Renato RussoQuem inventou o amor ? Dos dois quem acorda primeiroMe explica por favorQuem inventou o amor ? Quem inventou o amor ?Me explica por favor Me explica por favor Quem inventou o amor ?Vem e me diz o que aconteceu Me explica por favorFaz de conta que passouQuem inventou o amor ? Enquanto a vida vai e vemMe explica por favor Você procura achar alguém Que um dia possa lhe dizerDaqui vejo o seu descanso - Quero ficar só com vocêPerto do seu travesseiroDepois quero ver se acerto Quem inventou o amor ?MARIANELetra: Renato RussoIve been working all day I dont know where Im goingIve been thinking a lotIve been doing some things Ive been working all dayThat are not quite right Ive been thinking a lotIve been thinking about you Ive been lost in the morningIve been thinking about you I dont know what it costsWhen will you return ? I dont think about you I will be able to doIve been working all day Will you let me be ?Ive been thinking a lotIve been lost in the morning And I dont know where Im goingI dont know what it costs I guess its just a phaseWill you find me there ? And I dont know where Im going I guess its just a phaseAnd I guess its just a phaseI dont know where Im going Just a phaseAnd I guess its just a phaseSAGRADO CORAÇÃOLetra: Renato RussoSei que tenho um coração Mas é difícil de explicar
  • De falar de bondade e gratidão Que atravessam o eixãoE estas coisas que ninguém gosta de falar Às seis horas da tarde Fazei com que eu chegue são e salvoFalam de um lugar Na casa da NoéliaMas onde é que está ?Onde há virtude e inteligência Nonô Nonô Nonô Nonônô ...E as pessoas são boas e sensíveis E me disseram ! Este lugar pode estarE que a luz no coração sempre ao seu ladoÉ o que pode me salvar E a alegria dentro de vocêMas não acredito nisso Porque sua vida é luzTento mas é só de vez em quando E quando vi seus olhosOnde está este lugar ? E a alegria no seu corpoOnde está essa luz ? E o sorriso nos seus lábiosSe o que vejo é tão triste Eu quase acrediteiE o que fazemos tão errado ? Mas é tão difícil Por isso lhe peço por favorTRAVESSIA DO EIXÃO Pense em mim, ore por mimLetra: Nonato Veras E me diga: - este lugar distante está dentroMúsica: Nicolas Behr de você E me diga que nossa vida é luzNossa Senhora do Cerrado Diga que nossa vida é luzProtetora dos pedestres Me fale do sagrado coração Porque eu preciso de ajuda Álbum 10: Mais doDado Villa-Lobos/Renato Música: Mesmo Russo/Marcelo Bonfá Período de Gravação:Tire suas mãos de mim Eu não pertenço a você Data de lançamento: 1998 é me dominado assim Não Que você vai me entender Produzido por: Eu posso estar sozinho Mas eu sei muito bem aonde estouMúsicas: Você pode até duvidar 1. Será Acho que isso não é amor. 2. Ainda é Cedo 3. Geração Coca-Cola [refrão] 4. Eduardo e Mônica 5. Tempo Perdido Será isso imaginação? 6. Índios Será que nada vai acontecer? 7. Que País é Este Será que é tudo isso em vão? 8. Faroeste Caboclo Será que vamos conseguir vencer? 9. Perfeição 10. Giz 11. Dezesseis 12. Antes das SeisSERÁLetra: Renato Russo
  • Nos perderemos entre monstros Da nossa própria criação Serão noites inteiras Talvez por medo da escuridão Ficaremos acordados Imaginando alguma solução Prá que esse nosso egoísmo Não destrua nosso coração. [refrão] Brigar prá quê Se é sem querer Quem é que vai Nos proteger? Será que vamos ter Que responder Pelos erros a mais Eu e você? AINDA É CEDO ( Ico Ouro Preto / Dado Villa-Lobos / Renato Russo / Marcelo Bonfá )Uma menina me ensinou cedoQuase tudo que eu sei cedoEra quase escravidãoMas ela me tratava como um rei Sei que ela terminou O que eu não comeceiEla fazia muitos planos E o que ela descobriuEu só queria estar ali Eu aprendi também, eu seiSempre ao lado dela Ela me falou: - Você tem medoEu não tinha onde ir Aí eu disse: - Quem tem medo é você Falamos o que não deviaMas, egoísta que eu sou Nunca ser dito por ninguémMe esqueci de ajudarA ela como ela me ajudou Ela me disse: - Eu não seiE não quis me separar Mais o que eu sinto por você Vamos dar um tempoEla também estava perdida Um dia a gente se vêE por isso se agarrava a mim também E eu dizia: Ainda é cedoE eu me agarrava a ela cedoPorque eu não tinha mais ninguém cedoE eu dizia: Ainda é cedo cedo cedo cedo cedo Música: Renato RussoGERAÇÃO COCA-COLALetra: Renato Russo Quando nascemos fomos programados
  • A receber o que vocês nos empurraramCom os enlatados dos USA, de 9 às 6.Desde pequenos nós comemos lixoComercial e industrial Depois de vinte anos na escolaMas agora chegou nossa vez Não é difícil aprenderVamos cuspir de volta o lixo em cima de Todas as manhas do jogo sujovocês. Não é assim que tem que ser?[refrão] Vamos fazer nosso dever de casa E aí então, vocês vão verSomos os filhos da revolução Suas crianças derrubando reisSomos burgueses sem religião Fazer comédia no cinema com as suas leis.Nós somos o futuro da naçãoGeração Coca-Cola. [refrão] [solo de voz] [repete I] [refrão]EDUARDO E MÔNICALetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoQuem um dia ira dizer "- É quase duas, eu vou me ferrar."Que existe razãoNas coisas feitas pelo coração? Eduardo e Mônica trocaram telefoneE quem ira dizer Depois telefonaram e decidiram seQue não existe razão? encontrar. O Eduardo sugeriu uma lanchoneteEduardo abriu os olhos mas não quis se Mas a Mônica queria ver o filme do Godard.levantar:Ficou deitado e viu que horas eram Se encontraram então no parque da cidadeEnquanto Mônica tomava um conhaque, A Mônica de moto e o Eduardo de camelo.Noutro canto da cidade, O Eduardo achou estranho e melhor nãoComo eles disseram. comentar Mas a menina tinha tinta no cabelo.Eduardo e Mônica um dia se encontraramsem querer Eduardo e Mônica eram nada parecidosE conversaram muito mesmo prá tentar se Ela era de Leão e ele tinha dezesseis.conhecer. Ela fazia Medicina e falava alemãoFoi um carinha do cursinho do Eduardo que E ele ainda nas aulinhas de inglês.disse:"- Tem uma festa legal e a gente quer se Ela gostava do Bandeira e do Bauhaus,divertir." De Van Gogh e dos Mutantes, De Caetano e de RimbaudFesta estranha, com gente esquisita: E o Eduardo gostava de novela"- Eu não estou legal. Não aguento mais E jogava futebol-de-botão com a seu avô.birita."E a Mônica riu e quis saber um pouco mais Ela falava coisas sobre o Planalto Central,Sobre o boyzinho que tentava impressionar Também magia e meditação. E o Eduardo ainda estavaE o Eduardo, meio tonto, isso pensava em ir No esquema "escola - cinema - clube -prá casa: televisão."
  • E todo mundo diz que ele completa ela eE, mesmo com tudo diferente, vice-versa,Veio mesmo, de repente, Que nem feijão com arroz.Uma vontade de se verE os dois se encontravam todo dia Construíram uma casa uns dois anos atrásE a vontade crescia, Mais ou menos quando os gêmeos vieramComo tinha de ser. Batalharam grana e seguraram legal A barra mais pesada que tiveram.Eduardo e Mônica fizeram natação, Eduardo e Mônica voltaram prá Brasíliafotografia, E a nossa amizade da saudade no verão.Teatro e artesanato e foram viajar. Só que nessas f‚rias não vão viajarA Mônica explicava pro Eduardo Porque o filhinho do Eduardo tá deCoisas sobre o céu, a terra, a água e o ar: recuperação.Ele aprendeu a beber, deixou o cabelocrescer E quem um dia ira dizerE decidiu trabalhar; Que existe razão Nas coisas feitas pelo o coração?E ela se formou no mesmo mês E quem ira dizerEm que ele passou no vestibular. Que não existe razão?E os dois comemoraram juntosE também brigaram juntos, muitas vezesdepois.TEMPO PERDIDOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoTodos os dias quando acordo, A tempestade que chega é da cor dos teusNão tenho mais o tempo que passou olhos castanhos.Mas tenho muito tempo Então me abraça forte e me diz mais umaTemos todo o tempo do mundo. vez Que já estamos distantes de tudo:Todos os dias antes de dormir,Lembro e esqueço como foi o dia: Temos nosso próprio tempo."Sempre em frente,Não temos tempo a perder." Não tenho medo do escuro, mas deixe as luzes acesas agora.Nosso suor sagrado O que foi escondido é o que se escondeuÉ bem mais belo que esse sangue amargo E o que foi prometido, ninguém prometeu.E tão sério Nem foi tempo perdido.E selvagem. Somos tão jovens.Veja o sol dessa manhã tão cinza:"ÍNDIOS"Letra: Renato RussoMúsica: Renato RussoQuem me dera, ao menos uma vez A quem conseguiu me convencerTer de volta todo o ouro que entreguei Que era prova de amizade
  • Se alguém levasse embora até o que eu não Entenda - assim pude trazer você de voltatinha. para mim, Quando descobri que é sempre isso vocêQuem me dera, ao menos uma vez, Que me entende do início ao fimEsquecer que acreditei que era por E é isso você que tem a cura do meu víciobrincadeira De insistir nessa saudade que eu sintoQue se cortava sempre um pano-de-chão De tudo que eu ainda não vi.De linho nobre e pura seda. Quem me dera, ao menos uma vez,Quem me dera, ao menos uma vez, Acreditar por um instante em tudo queExplicar o que ninguém consegue entender: existeQue o que aconteceu ainda está por vir E acreditar que o mundo é perfeitoE o futuro não é mais como era E que todas as pessoas são felizes.antigamente. Quem me dera, ao menos uma vez,Quem me dera, ao menos uma vez, Fazer com que o mundo saiba que seu nomeProvar que quem tem mais do que precisa Esta em tudo e mesmo assimter Ninguém lhe diz ao menos obrigado.Quase sempre se convence que não tem obastante Quem me dera, ao menos uma vez,E fala demais, por não ter nada a dizer Como a mais bela tribo, dos mais belos índios,Quem me dera, ao menos uma vez, Não ser atacado por ser inocente.Que o mais simples fosse visto como o maisimportante, Eu quis o perigo e até sangrei sozinho,Mas nos deram espelhos Entenda - assim pude trazer você de voltaE vimos uma mundo doente. para mimQuem me dera, ao menos uma vez, Quando descobri que é sempre isso vocêEntender como isso Deus ao mesmo tempo Que me entende do início ao fimé três E é isso você que tem a cura do meu vícioE esse mesmo Deus foi morto por vocês De insistir nessa saudade que eu sintoÉ isso maldade então, deixar um Deus tão De tudo que eu ainda não vi.triste. Nos deram espelhos e vimos um mundoEu quis o perigo e até sangrei sozinho. doente - Tentei chorar e não conseguiQUE PAÍS É ESTE ?Letra: Renato RussoMúsica: Renato RussoNas favelas, no senado No Mato grosso, nas Gerais e no NordesteSujeira prá todo lado tudo em pazNinguém respeita a constituição Na morte eu descanso mas o sangue andaMas todos acreditam no futuro da nação solto Manchando os papéis, documentos fiéisQue pais é este? Ao descanso do patrãoNo Amazonas, no Araguaia, na Baixada Que país é este ?fluminense Terceiro Mundo se for
  • Piada no exteriorMas o Brasil vai ficar ricoVamos faturar um milhãoQuando vendermos todas as almasDos nossos índios num leilão.Que país é este?FAROESTE CABOCLOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoNão tinha medo o tal João de Santo Cristo E lá chegando foi tomar um cafezinhoEra o que todos diziam quando ele se perdeu E encontrou um boiadeiro com quem foiDeixou prá trás todo o marasmo da fazenda falarSó prá sentir no seu sangue o ódio que Jesus E o boiadeiro tinha uma passagemlhe deu Ia perder a viagem mas João foi lhe salvar:Quando criança só pensava em ser bandidoAinda mais quando com tiro de soldado o Dizia ele "- Estou indo prá Brasíliapai morreu Nesse país lugar melhor não háEra o terror da cercania onde morava Tô precisando visitar a minha filhaE na escola até o professor com ele Eu fico aqui e você vai no meu lugar"aprendeu E João aceitou sua propostaIa prá igreja só prá roubar o dinheiro E num ônibus entrou no Planalto CentralQue as velhinhas colocavam na caixinha do Ele ficou bestificado com a cidadealtar Saindo da rodoviária viu as luzes de natalSentia mesmo que era mesmo diferenteSentia que aquilo ali não era o seu lugar "- Meu Deus mas que cidade linda! No Ano Novo eu começo a trabalhar"Ele queria sair para ver o mar Cortar madeira aprendiz de carpinteiroE as coisas que ele via na televisão Ganhava cem mil pro mês em TaguatingaJuntou dinheiro para poder viajarE de escolha própria escolheu a solidão Na sexta feira foi prá zona da cidade Gastar todo o seu dinheiro de rapazComia todas as menininhas da cidade trabalhadorDe tanto brincar de médico aos doze era E conhecia muita gente interessanteprofessor Até um neto bastardo do seu bisavôAos quinze foi mandado pro reformatórioOnde aumentou seu ódio diante de tanto Um peruano que vivia na Bolíviaterror E muitas coisas trazia de l Seu nome era Pablo e ele diziaNão entendia como a vida funcionava Que um negócio ele ia começarDescriminação por causa da sua classe e suacor E Santo Cristo até a morte trabalhavaFicou cansado de tentar achar resposta Mas o dinheiro não dava prá ele seE comprou uma passagem foi direto a alimentarSalvador E ouvia às sete horas o noticiário Que dizia sempre que seu ministro ia ajudar
  • Mas ele não queria mais conversa E não protejo general de dez estrelasE decidiu que como Pablo ele ia se virar Que fica atrás da mesa com o cú na mãoElaborou mais uma vez seu plano santoE sem ser crucificado a plantação foi E é melhor o senhor sair da minha casacomeçar Nunca brinque com um peixe de ascendente escorpião"Logo, logo os maluco da cidadeSouberam da novidade Mas antes de sair, com ódio no olhar"- Tem bagulho bom ai!" O velho disse:E João de Santo Cristo ficou rico "- Você perdeu a sua vida, meu irmão!"E acabou com todos os traficantes dali "- Você perdeu a sua vida, meu irmão"Fez amigos, freqüentava a Asa Norte "- Você perdeu a sua vida, meu irmão"Ia prá festa de Rock prá se libertar Essas palavras vão entrar no coraçãoMas de repente "- Eu vou sofrer as conseqüências como umSob um má influência dos boyzinhos da cão."cidadeComeçou a roubar Não é que o Santo Cristo estava certo Seu futuro era incertoJÁ no primeiro roubo ele dançou E ele não foi trabalharE pro inferno ele foi pela primeira vez Se embebedou e no meio da bebedeiraViolência e estupro do seu corpo Descobriu que tinha outro trabalhando em"- Vocês vão ver, eu vou pegar vocês!" seu lugarAgora Santo Cristo era bandido Falou com Pablo que queria um parceiroDestemido e temido no Distrito Federal Que também tinha dinheiro e queria seNão tinha nenhum medo de polícia armarCapitão ou traficante, Playboy ou general Pablo trazia o contrabando da Bolívia E Santo Cristo revendia em PlanaltinaFoi quando conheceu uma meninaE de todos os seus pecados ele se Mas acontece que um tal de Jeremiasarrependeu Traficante de renome apareceu por lMaria Lúcia era uma menina linda Ficou sabendo dos planos de Santo CristoE o coração dele prá ela o Santo Cristo E decidiu que com João ele ia acabar.prometeu Mas Pablo trouxe uma Winchester 22Ele dizia que queria se casar E Santo Cristo já sabia atirarE carpinteiro ele voltou a ser E decidiu usar a arma só depois"- Maria Lúcia eu prá sempre vou te amar Que Jeremias começasse a brigarE um filho com você eu quero ter" Jeremias maconheiro sem vergonhaO tempo passa Organizou a Roconha e fez todo mundoE um dia vem na porta um senhor de alta dançarclasse com dinheiro na mão Desvirginava mocinhas inocentesE ele faz uma proposta indecorosa E dizia que era crente mas não sabia rezarE diz que espera uma resposta, uma respostade João E Santo Cristo há muito não ia prá casa E a saudade começou a apertar"- Não boto bomba em banca de jornal "- Eu vou me embora, eu vou ver MariaE nem em colégio de criança LúciaIsso eu não faço não Já está em tempo de a gente se casar"
  • Chegando em casa então ele chorou E se lembrou de quando era uma criançaE pro inferno ele foi pela segunda vez E de tudo o que viveu até aquiCom Maria Lúcia Jeremias se casou E decidiu entrar de vez naquela dançaE um filho nela ele fez "- Se a via-crucis virou circo, estou aqui."Santo Cristo era só ódio pro dentro E nisso o sol cegou seus olhosE então o Jeremias prá um duelo ele chamou E então Maria Lúcia ele reconheceu"- Amanhã, as duas horas na Ceilândia Ela trazia a Winchester 22Em frente ao lote catorze é prá lá que eu vou A arma que seu primo Pablo lhe deuE você pode escolher as suas armas "- Jeremias, eu sou homem. Coisa que vocêQue eu acabo com você, seu porco traidor não éE mato também Maria Lúcia Eu não atiro pelas costas, não.Aquela menina falsa prá que jurei o meu Olha prá cá filha da puta sem vergonhaamor" D uma olhada no meu sangue E vem sentir o teu perdão"E Santo Cristo não sabia o que fazerQuando viu o repórter da televisão E Santo Cristo com a Winchester 22Que a notícia do duelo na TV Deu cinco tiros no bandido traidorDizendo a hora o local e a razão Maria Lúcia se arrependeu depois E morreu junto com João, seu protetorNo sábado, então as duas horasTodo o povo sem demora O povo declarava que João de Santo CristoFoi lá só prá assistir Era santo porque sabia morrer E a alta burgesia da cidade não acreditava naUm homem que atirava pelas costas históriaE acertou o Santo Cristo Que ele viram da TVE começou a sorrir E João não conseguiu o que queriaSentindo o sangue na garganta Quando veio prá Brasília com o diabo terJoão olhou as bandeirinhas Ele queria era falar com o presidenteE o povo a aplaudir Prá ajudar toda essa gente que só fazE olhou pro sorveteiroE prás câmeras e a gente da TV que filmava Sofrertudo ali Nossa polícia e televisão Vamos celebrar o nosso governoPERFEIÇÃO E nosso estado que não é naçãoLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa Lobos/RenatoRusso/Marcelo BonfáInc. "O Bêbado e a Equilibrista" (A.Blanc/J. Bosco)1Vamos celebrar a estupidez humanaA estupidez de todas as naçõesO meu país e sua corja de assassinosCovardes, estupradores e ladrões Celebrar a juventude sem escolas As crianças mortasVamos celebrar a estupidez do povo
  • Celebrar nossa desunião Tudo o que é gratuito e feioVamos celebrar Eros e Thanatus Tudo o que é normalPersáphone e HadesVamos celebrar nossa tristeza Vamos cantar juntos o hino nacionalVamos celebrar nossa vaidade (A lágrima é verdadeira) Vamos celebrar nossa saudade2 E comemorar a nossa solidãoVamos comemorar como idiotasA cada fevereiro e feriado 4Todos os mortos nas estradas Vamos festejar a invejaE os mortos por falta de hospitais A intolerância e a incompreensão Vamos festejar a violênciaVamos celebrar nossa justiça E esquecer a nossa genteA ganância e a difamação Que trabalhou honestamente a vida inteiraVamos celebrar os preconceitos E agora não tem mais direito a nadaE o voto dos analfabetos Vamos celebrar a aberraçãoComemorar a água podre De toda nossa falta de bom sensoTodos os impostos, queimadas, mentiras esequestros Nosso descaso por educaçãoNosso castelo de cartas marcadasO trabalho escravo e nosso pequeno Vamos celebrar o horror de tudo issouniverso Com festa, velório e caixão Está tudo morto e enterrado agoraToda a hipocrisia e toda a afetação JÁ aqui também podemos celebrarTodo o roubo e toda a indiferença A estupidez de quem cantou essa cançãoVamos celebrar epidemiasÉ a festa da torcida campeã 5 Venha, meu coração está com pressa3 Quando a esperança está dispersaVamos celebrar a fome Só a verdade me libertaNão ter a quem ouvir Chega de maldade e ilusãoNão se ter a quem amar Venha, o amor tem sempre a porta abertaVamos alimentar o que é maldade E vem chegando a primaveraVamos machucar um coração Nosso futuro recomeçaVamos celebrar nossa bandeira Venha, que o que vem é perfeiçãoNosso passado de absurdos gloriososGIZLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáE mesmo sem te ver Desenho toda a calçadaAcho até que estou indo bem Acaba o giz tem tijolo de construçãoSó apareço por assim dizer Eu rabisco o solQuando convém aparecer Que a chuva apagouOu quando quero Quero que saibas
  • Que me lembro Tudo bemQueria até que pudesses me ver Tudo bemÉs parte ainda Tudo bemDo que me faz forte Tudo bemE prá ser honestoSó um pouquinho infeliz Lá vem lá vem lá vem de novo Acho que estou gostando de alguémMas tudo bem E é de tiTudo bem Que não esquecereiDEZESSEISLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáJoão Roberto era o maioral E os motores sairam ligados a milO nosso Johnny era um cara legal Prá estrada da morte o maior pega que existiuEle tinha um Opala metálico azul Só deu para ouvir, foi aquela explosãoEra o rei dos pegas na Asa Sul E os pedaços do Opala azul de Johnny peloE em todo lugar chãoQuando ele pegava no violão No dia seguinte, falou o diretor:Conquistava as meninas "- O aluno João Roberto não está mais entreE quem mais quisesse ver nósSabia tudo da Janis Ele só tinha dezesseis.Do Led Zeppelin, dos Beatles e dos Rolling Que isso sirva de aviso prá vocês".Stones E na saída da aula, foi estranho e bonitoMas de uns tempos prá cá Todo o mundo cantando baixinho:Meio sem querer Strawberry Fields ForeverAlguma coisa aconteceu Strawberry Fields ForeverJohnny andava meio quieto demais E até hoje, quem se lembraSó que quase ninguém percebeu Diz que não foi o caminhão Nem a curva fatalJohnny estava com um sorriso estranho E nem a explosãoQuando marcou um super pega no fim desemana Johnny era fera demaisNão vai ser no CASEB Prá vacilar assimNem no Lago Norte, nem na UnB E o que dizem que foi tudo Por causa de um coração partidoAs máquinas prontasUm ronco de motor Um coraçãoA cidade inteira se movimentou Bye, bye JohnnyE Johnny disse: Johnny, bye, bye"- Eu vou prá curva do Diabo em Bye, bye Johnny.Sobradinho e vocês ?"
  • ANTES DAS SEISLetra: Renato RussoQuem inventou o amor ? Dos dois quem acorda primeiroMe explica por favorQuem inventou o amor ? Quem inventou o amor ?Me explica por favor Me explica por favor Quem inventou o amor ?Vem e me diz o que aconteceu Me explica por favorFaz de conta que passouQuem inventou o amor ? Enquanto a vida vai e vemMe explica por favor Você procura achar alguém Que um dia possa lhe dizerDaqui vejo o seu descanso - Quero ficar só com vocêPerto do seu travesseiroDepois quero ver se acerto Quem inventou o amor ?
  • Álbum 10: Acústico MTV Período de Gravação: 28 de Janeiro de 1992 Data de lançamento: 1999 Produzido por: Legião UrbanaMúsicas:1. Baader Meinhof Blues2. Índios3. Mais do mesmo4. Pais e Filhos5. Hoje a Noite Não tem Luar6. Sereníssima7. Teatro dos Vampiros8. On The Way Home/Rise9. Headon1. The Last Time I Saw Richard11. Metal Contra as Nuvens12. Há Tempos13. Eu Sei14. Faroeste CabocloBAADER-MEINHOF BLUESLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáA violência é tão fascinante Meu corpo é quente e estou sentindo frioE nossas vidas são tão normais Todo mundo sabe e ninguém quer maisE você passa de noite e sempre vê saberApartamentos acessos Afinal, amar ao próximo é tão demode.Tudo parece ser tão realMas você viu esse filme também. Essa justiça desafinada É tão humana e tão erradaAndando nas ruas Nós assistimos televisão tambémPensei que podia ouvir Qual é a diferença?Alguém me chamandoDizendo meu nome. Não estatize meus sentimentos Prá seu governo,Já estou cheio de me sentir vazio O meu estado é independente."ÍNDIOS"Letra: Renato Russo
  • Música: Renato RussoQuem me dera, ao menos uma vezTer de volta todo o ouro que entreguei Eu quis o perigo e até sangrei sozinho.A quem conseguiu me convencer Entenda - assim pude trazer você de voltaQue era prova de amizade para mim,Se alguém levasse embora até o que eu não Quando descobri que é sempre isso vocêtinha. Que me entende do início ao fim E é isso você que tem a cura do meu vícioQuem me dera, ao menos uma vez, De insistir nessa saudade que eu sintoEsquecer que acreditei que era por De tudo que eu ainda não vi.brincadeiraQue se cortava sempre um pano-de-chão Quem me dera, ao menos uma vez,De linho nobre e pura seda. Acreditar por um instante em tudo que existeQuem me dera, ao menos uma vez, E acreditar que o mundo é perfeitoExplicar o que ninguém consegue entender: E que todas as pessoas são felizes.Que o que aconteceu ainda está por virE o futuro não é mais como era Quem me dera, ao menos uma vez,antigamente. Fazer com que o mundo saiba que seu nome Esta em tudo e mesmo assimQuem me dera, ao menos uma vez, Ninguém lhe diz ao menos obrigado.Provar que quem tem mais do que precisater Quem me dera, ao menos uma vez,Quase sempre se convence que não tem o Como a mais bela tribo, dos mais belosbastante índios,E fala demais, por não ter nada a dizer Não ser atacado por ser inocente.Quem me dera, ao menos uma vez, Eu quis o perigo e até sangrei sozinho,Que o mais simples fosse visto como o mais Entenda - assim pude trazer você de voltaimportante, para mimMas nos deram espelhos Quando descobri que é sempre isso vocêE vimos uma mundo doente. Que me entende do início ao fim E é isso você que tem a cura do meu vícioQuem me dera, ao menos uma vez, De insistir nessa saudade que eu sintoEntender como isso Deus ao mesmo tempo De tudo que eu ainda não vi.é trêsE esse mesmo Deus foi morto por vocês Nos deram espelhos e vimos um mundoÉ isso maldade então, deixar um Deus tão doente -triste. Tentei chorar e não conseguiMAIS DO MESMOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Renato Rocha/Marcelo BonfáHei menino branco o que é que você faz É mesmo. Como vou crescer se nada cresceaqui por aqui?Subindo o morro prá tentar se divertir Quem vai tomar conta dos doentes?Mas já disse que não tem E quando tem chacina de adolescentesE você ainda quer mais Como é que você se sente?Por que você não me deixa em paz ?Desses vinte anos nenhum foi feito prá mim Em vez de luz tem tiroteio no fim do túnel.E agora você quer que eu fique igual a você Sempre mais do mesmo
  • Não era isso que você queria ouvir? E agora você quer um retrato do país Mas queimaram o filmeAh. bondade sua me explicar com tanta E enquanto isto na enfermariadeterminação Todos os doentes estão cantando sucessosExatamente o que eu sinto, como penso popularescomo sou (e todos os índios foram mortos).Eu realmente não sabia que eu pensavaassimPAIS E FILHOSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáEstatuas e cofres. E paredes pintadas. São meus filhos que tomam conta de mim.Ninguém sabe o que aconteceu. Eu moro com a minha mãe mas meu paiEla se jogou da janela do quinto andar. vem me visitar.Nada é fácil de entender. Eu moro na rua, não tenho ninguém. Eu moro em qualquer lugar.Dorme agora. é isso o vento lá fora. Já morei em tanta casa que nem me lembroQuero colo. Vou fugir de casa. Posso dormir mais. Eu moro com os meus pais.aqui com vocês?Estou com medo. Tive um pesadelo isso É preciso amar as pessoas como se nãovou voltar depois das três. houvesse amanhã. Porque se você parar para pensar, naMeu filho vai ter nome de santo. Quero o verdade não há.nome mais bonito. Sou uma gota dágua Sou um grão de areia.É preciso amar as pessoas como se não Você me diz que seus pais não entendem.houvesse amanhã. Mas você não entende seus pais.Porque se você parar para pensar, naverdade não há. Você culpa seus pais por tudo. E isso é absurdo.Me diz porque o céu é azul. Me explica a São crianças como você.grande fúria do mundo. O que você vai ser, quando você crescer?HOJE A NOITE NÃO TEM LUARLetra: A. Monroy Fernadez/ C. Vila deLa Torre.Versão: Carlos Colla E um beijo aconteceuEla passou do meu lado“Oi amor”, eu lhe falei Nos encontramos à noite“Você está tão sozinha” Passeamos por aíEla então sorriu pra mim E num lugar escondido Outro beijo lhe pediFoi assim que a conheciNaquele dia junto ao mar Luar de prata no céuAs ondas vinham beijar a praia O brilho das estrelas no chãoO sol brilhava de tanta emoção Tenho certeza, que não sonhavaUm rosto lindo como o verão A noite linda continuava
  • E a voz tão doce que me falava Não sei onde ela está“ O mundo pertence a nós” Hoje a noite não tem luarE hoje a noite não tem luar E eu estou sem elaE eu estou sem ela Já não sei onde procurarJá não sei onde procurar Onde está meu amor.SERENÍSSIMALetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáSou um animal sentimental O que ninguém percebe é o que todo mundoMe apego facilmente ao que desperta o meu sabedesejo No entendo terrorismo, falávamos deTente me obrigar a fazer o que não quero amizade.E você vai logo ver o que acontece Não estou mais interessado no que sintoAcho que entendo o que você quis me dizer Não acredito em nada além do que duvidoMas existem outras coisas Você espera respostas que eu não tenho Mas não vou brigar por causa dissoConsegui meu equilíbrio cortejando ainsanidade, Até penso duas vezes se você quiser ficar.Tudo está perdido mas existempossibilidades, Minha laranjeira verde, porque está tãoTínhamos a idéia, você mudou os planos prateada?Tínhamos um plano, você mudou de idéia Foi da lua desta noite, do sereno da madrugadaJá passou, já passou - quem sabe outro dia. Tenho um sorriso bobo, parecido com soluçoAntes eu sonhava, agora já não durmo Enquanto o caos segue em frenteQuando foi que competimos pela primeira Com toda a calma do mundo.vez?O TEATRO DOS VAMPIROSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá(introdução: Canon de Pachelbel)Sempre precisei de um pouco de atenção Os assassinos estão livres, nós não estamosAcho que não sei quem souSó sei do que não gosto Vamos sair - mas não temos mais dinheiroE desses dias tão estranhos Os meus amigos todos estão procurandoFica a poeira se escondendo pelos cantos. emprego Voltamos a viver como há dez anos atrásEste é o nosso mundo E a cada hora que passaO que é demais nunca é o bastante Envelhecemos dez semanas.E a primeira vez é sempre a última chance.Ninguém vê onde chegamos:
  • Vamos lá tudo bem - eu só quero me E de pensar nisso tudo, eu, homem feito divertir Tive medo e não consegui dormir esquecer, dessa noite ter um lugar legal prá ir Vamos sair - mas não temos mais dinheiro JÁ entregamos o alvo e artilharia Os meus amigos todos estão procurando Comparamos nossas vidas emprego E esperamos que um dia Voltamos a viver como há dez anos atrás Nossas vidas possam se encontrar. E a cada hora que passa Envelhecemos dez semanas. Quando me vi tendo de viver comigo apenas E com o mundo Vamos lá tudo bem - eu só quero me Você me veio como um sonho bom divertir E me assustei esquecer, dessa noite ter um lugar legal prá ir Não sou perfeito Já entregamos o alvo e artilharia Eu não esqueço Comparamos nossas vidas A riqueza que nós temos E mesmo assim, não tenho pena de Ninguém consegue perceber ninguém.ON THE WAY HOME/RISELetra: Neil Young/ John Lydon/Nill Laswell Though the other side is just the same When the dream came You can tell my dream is realI held my breath with my eyes closed Because I love you can you see me nowI went insane, Though we rush ahead to save our timeLike a smoke ring day We are only what we feelWhen the wind blows And I love you, you feel it nowNow I won’t be back till later onIf I do came back at all I cold be wrong, I cold be rightBut you know me, and I miss you now I cold be black, I cold be white I cold be right, I cold be wrongIn a strange game I cold be white, I cold be blackI saw myself as you knew me Your time has come your second skinWhen the change came, The cost so high the gain so lowAnd you had a Walk through the valleyChance to see through me The written work is a lie May the road rise with you Anger is an energy. Makes you want to feel, makes you want to try HEAD ON Makes you want to blow the stars from the Letra: William Reid/James Reid sky I can’t stand up I can’t cool down As soon as I get my head round you I come around catching sparks off you I get an electric charge from you That second hand living it just won’t do And the way I feel tonight I cold die and I wouldn’t mind I can’t get my head off the ground And there’s something going on inside
  • As soon as I get my head round you And there’s nothing holding me to blameI come around catching sparks off you Makes you want to feel, makes you want toAnd all I ever got from you tryWas all I ever took from you Makes you want to blow the stars from skyAnd the world cold die in pain I’m taking myself to the dirty part of townAnd I wouldn’t feel no shame Where all my trobles can’t be found.THE LAST TIME I SAW RICHARDJoni MitchellLast time I saw Richard was detroit in ‘ 68 You’ve got tombs in your eyes, but theAnd he told me all romantics meet the same songsfate some day, You punched are dreamingCynical and drunk and boring someone in Listen, they sing of love so sweetsome dark café When you gonna get yourself back ond yourYou laugh, he said you think you’re feet?immune, go look at your eyes Oh and love can be so sweet, love so sweetThey’re fool of moon Richard got married to a figure skaterYou like roses and kisses and pretty men to And he bought her a dishwasher and atell you coffee percolatorAll those pretty lies, pretty lies And he drink at home now most nights withWhen you gonna realize they’re only pretty the tv onlie And all the house lights left up brightOnly pretty lies, just pretty lies I’m gonna blow this dam candle out I don’t want nobody comin’over to my tableHe put a quarter in the Wurlitzer, and he I got nothing to talk to anybody aboutpushed All good dreamers pass this away some dayThree buttons and the thing began to whirl Hidin’ behind bottles in dark cafesAnd a barmaid came by a fishnet stocking Dark cafesand a bow tie Only a dark cocoon before I get myAnd she said “ drink up now it’s getting on gorgeous wingstime to close.” And fly away“Richard, haven’t really changed,” I said Only a phase, these dark cafe days.METAL CONTRA AS NUVENSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá I Por entre abismos e florestasNão sou escravo de ninguém Por Deus nunca me vi tão sóNinguém senhor do meu domínio É a própria fé o que destróiSei o que devo defender Estes são dias desleais.E por valor e tenhoE temo o que agora se desfaz. Sou metal - raio, relâmpago e trovão Sou metal, eu sou o ouro em seu brasãoViajamos Sete léguas Sou metal: me sabe o sopro do dragão.
  • Reconheço o meu pesar: Eu vejo tudo o que se foiQuando tudo é traição E o que não existe mais.O que venho encontrar Tenho os sentidos já dormentes,É a virtude em outras mãos. O corpo quer, a alma entende.Minha terra Esta é a terra de ninguémÉ a terra que é minha E sei que devo resistirE sempre ser Eu quero a espada em minhas mãosMinha terra Sou metal - raio, relâmpago e trovãoTem a lua, tem estrelas e sempre ter Sou metal, eu sou o ouro em seu brasão Sou metal: me sabe o sopro do dragão. II Não me entrego sem lutarQuase acreditei na sua promessa Tenho ainda coraçãoE o que vejo é fome e destruição Não aprendi a me renderPerdi a minha sela e a minha espada Que caia o inimigo então.Perdi o meu castelo e minha princesa IVQuase acreditei, quase acrediteiE, por honra, se existir verdade Tudo passa, tudo passarExistem os tolos e existe o ladrão E nossa estória, não estarE há quem se alimente do que é roubo. Pelo avesso assim Sem final feliz.Mas vou aguardar o meu tesouro Teremos coisas bonitas prá contar.Caso você esteja mentido E até lá vamos viverOlha o sopro do dragão. Temos muito ainda por fazer. Não olhe para trás III Apenas começamosÉ a verdade o que assombra, O mundo começa agoraO descaso o que condena, Apenas começamos.A estupidez o que destrói.HÁ TEMPOSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáParece cocaína mas é só tristeza, talvez tua Tua tristeza é tão exata.cidade. E hoje o dia é tão bonito.Muitos temores nascem do cansaço e da JÁ estamos acostumados.solidão. A não termos mais nem isso.E o descompasso e o desperdício herdeirossão. Sonhos vem, sonhos vão. O resto éAgora da virtude que perdemos. imperfeito.H tempos tive um sonho. Disseste que se tua voz tivesse força igualNão me lembro não me lembro. A imensa dor que sentes. Teu grito acordaria não só a tua casa.
  • Mas a vizinhança inteira. Meu amor,E há tempos nem os santos Disciplina é liberdade.Tem ao certo a medida da maldade. Compaixão é fortaleza.E há tempos são os jovens que adoecem. Ter bondade é ter coragem.H tempos o encanto está ausente.H ferrugem nos sorrisos. E ela disse: - lá em casa tem um poço mas aE só o acaso estende os braços. água é muito limpa.A quem procura abrigo e proteção.EU SEILetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoSexo verbal não faz meu estiloPalavras são erros e os erros são seus Eu seiNão quero lembrar que eu erro tambémUm dia pretendo tentar descobrirPorque é mais forte quem sabe mentirNão quero lembrar que eu minto tambémEu seiFeche a porta do seu quartoPorque se toca o telefone pode ser alguémCom quem você quer falarPor horas e horas e horas FAROESTE CABOCLO Letra: Renato RussoA noite acabou, talvez tenhamos que fugir Música: Renato Russosem vocêMas não, não vá agora, quero honras epromessasLembranças e estóriasSomos pássaro novo longe do ninhoNão tinha medo o tal João de Santo Cristo Que as velhinhas colocavam na caixinha doEra o que todos diziam quando ele se perdeu altarDeixou prá trás todo o marasmo da fazenda Sentia mesmo que era mesmo diferenteSó prá sentir no seu sangue o ódio que Jesus Sentia que aquilo ali não era o seu lugarlhe deu Ele queria sair para ver o marQuando criança só pensava em ser bandido E as coisas que ele via na televisãoAinda mais quando com tiro de soldado o Juntou dinheiro para poder viajarpai morreu E de escolha própria escolheu a solidãoEra o terror da cercania onde moravaE na escola até o professor com ele Comia todas as menininhas da cidadeaprendeu De tanto brincar de médico aos doze era professorIa prá igreja só prá roubar o dinheiro Aos quinze foi mandado pro reformatório
  • Onde aumentou seu ódio diante de tanto E sem ser crucificado a plantação foiterror começarNão entendia como a vida funcionava Logo, logo os maluco da cidadeDescriminação por causa da sua classe e sua Souberam da novidadecor "- Tem bagulho bom ai!"Ficou cansado de tentar achar resposta E João de Santo Cristo ficou ricoE comprou uma passagem foi direto a E acabou com todos os traficantes daliSalvador Fez amigos, freqüentava a Asa NorteE lá chegando foi tomar um cafezinho Ia prá festa de Rock prá se libertarE encontrou um boiadeiro com quem foi Mas de repentefalar Sob um má influência dos boyzinhos daE o boiadeiro tinha uma passagem cidadeIa perder a viagem mas João foi lhe salvar: Começou a roubarDizia ele "- Estou indo prá Brasília JÁ no primeiro roubo ele dançouNesse país lugar melhor não há E pro inferno ele foi pela primeira vezTô precisando visitar a minha filha Violência e estupro do seu corpoEu fico aqui e você vai no meu lugar" "- Vocês vão ver, eu vou pegar vocês!"E João aceitou sua proposta Agora Santo Cristo era bandidoE num ônibus entrou no Planalto Central Destemido e temido no Distrito FederalEle ficou bestificado com a cidade Não tinha nenhum medo de políciaSaindo da rodoviária viu as luzes de natal Capitão ou traficante, Playboy ou general"- Meu Deus mas que cidade linda! Foi quando conheceu uma meninaNo Ano Novo eu começo a trabalhar" E de todos os seus pecados ele seCortar madeira aprendiz de carpinteiro arrependeuGanhava cem mil pro mês em Taguatinga Maria Lúcia era uma menina linda E o coração dele prá ela o Santo CristoNa sexta feira foi prá zona da cidade prometeuGastar todo o seu dinheiro de rapaztrabalhador Ele dizia que queria se casarE conhecia muita gente interessante E carpinteiro ele voltou a serAté um neto bastardo do seu bisavô "- Maria Lúcia eu prá sempre vou te amar E um filho com você eu quero ter"Um peruano que vivia na BolíviaE muitas coisas trazia de l O tempo passaSeu nome era Pablo e ele dizia E um dia vem na porta um senhor de altaQue um negócio ele ia começar classe com dinheiro na mão E ele faz uma proposta indecorosaE Santo Cristo até a morte trabalhava E diz que espera uma resposta, uma respostaMas o dinheiro não dava prá ele se de JoãoalimentarE ouvia às sete horas o noticiário "- Não boto bomba em banca de jornalQue dizia sempre que seu ministro ia ajudar E nem em colégio de criança Isso eu não faço nãoMas ele não queria mais conversaE decidiu que como Pablo ele ia se virar E não protejo general de dez estrelasElaborou mais uma vez seu plano santo Que fica atrás da mesa com o cú na mão
  • E é melhor o senhor sair da minha casa E um filho nela ele fezNunca brinque com um peixe de ascendenteescorpião" Santo Cristo era só ódio pro dentro E então o Jeremias prá um duelo ele chamouMas antes de sair, com ódio no olhar "- Amanhã, as duas horas na CeilândiaO velho disse: Em frente ao lote catorze é prá lá que eu vou"- Você perdeu a sua vida, meu irmão!" E você pode escolher as suas armas"- Você perdeu a sua vida, meu irmão" Que eu acabo com você, seu porco traidor"- Você perdeu a sua vida, meu irmão" E mato também Maria LúciaEssas palavras vão entrar no coração Aquela menina falsa prá que jurei o meu"- Eu vou sofrer as conseqüências como um amor"cão." E Santo Cristo não sabia o que fazerNão é que o Santo Cristo estava certo Quando viu o repórter da televisãoSeu futuro era incerto Que a notícia do duelo na TVE ele não foi trabalhar Dizendo a hora o local e a razãoSe embebedou e no meio da bebedeiraDescobriu que tinha outro trabalhando em No sábado, então as duas horasseu lugar Todo o povo sem demora Foi lá só prá assistirFalou com Pablo que queria um parceiroQue também tinha dinheiro e queria se Um homem que atirava pelas costasarmar E acertou o Santo CristoPablo trazia o contrabando da Bolívia E começou a sorrirE Santo Cristo revendia em Planaltina Sentindo o sangue na gargantaMas acontece que um tal de Jeremias João olhou as bandeirinhasTraficante de renome apareceu por l E o povo a aplaudirFicou sabendo dos planos de Santo Cristo E olhou pro sorveteiroE decidiu que com João ele ia acabar. E prás câmeras e a gente da TV que filmava tudo aliMas Pablo trouxe uma Winchester 22E Santo Cristo já sabia atirar E se lembrou de quando era uma criançaE decidiu usar a arma só depois E de tudo o que viveu até aquiQue Jeremias começasse a brigar E decidiu entrar de vez naquela dança "- Se a via-crucis virou circo, estou aqui."Jeremias maconheiro sem vergonha E nisso o sol cegou seus olhosOrganizou a Roconha e fez todo mundo E então Maria Lúcia ele reconheceudançar Ela trazia a Winchester 22Desvirginava mocinhas inocentes A arma que seu primo Pablo lhe deuE dizia que era crente mas não sabia rezar "- Jeremias, eu sou homem. Coisa que vocêE Santo Cristo há muito não ia prá casa não éE a saudade começou a apertar Eu não atiro pelas costas, não."- Eu vou me embora, eu vou ver Maria Olha prá cá filha da puta sem vergonhaLúcia D uma olhada no meu sangueJá está em tempo de a gente se casar" E vem sentir o teu perdão"Chegando em casa então ele chorou E Santo Cristo com a Winchester 22E pro inferno ele foi pela segunda vez Deu cinco tiros no bandido traidorCom Maria Lúcia Jeremias se casou Maria Lúcia se arrependeu depois
  • E morreu junto com João, seu protetor E João não conseguiu o que queria Quando veio prá Brasília com o diabo terO povo declarava que João de Santo Cristo Ele queria era falar com o presidenteEra santo porque sabia morrer Prá ajudar toda essa gente que só fazE a alta burgesia da cidade não acreditava nahistória SofrerQue ele viram da TV Álbum 11: Como e Que Se Diz Eu Te Amo - I Período de Gravação: Outubro de 1994 Data de lançamento: 2001 Produzido por: Rafael Borge/Dado Villa-Lobos/ Marcelo BonfáMúsicas:1. Será2. Eu Sei3. La Nuova Gioventú4. Ainda É Cedo - Gimme Shelter5. Daniel Na Cova Dos Leões6. Vinte e Nove7. Um Dia Perfeito8. Os Anjos9. 1965 (Duas Tribos)10. Monte Castelo11. Quando o Sol Bater na Janela do Teu Quarto12. Geração Coca-Cola13. O Teatro dos Vampiros
  • 14. Meninos e MeninasSERÁLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáTire suas mãos de mim Talvez por medo da escuridãoEu não pertenço a vocêNão é me dominado assim Ficaremos acordadosQue você vai me entender Imaginando alguma solução Prá que esse nosso egoísmoEu posso estar sozinho Não destrua nosso coração.Mas eu sei muito bem aonde estouVocê pode até duvidar [refrão]Acho que isso não é amor. Brigar prá quê[refrão] Se é sem quererSerá isso imaginação? Quem é que vaiSerá que nada vai acontecer? Nos proteger?Será que é tudo isso em vão?Será que vamos conseguir vencer? Será que vamos ter Que responderNos perderemos entre monstros Pelos erros a maisDa nossa própria criação Eu e você?Serão noites inteirasEU SEILetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoSexo verbal não faz meu estilo A noite acabou, talvez tenhamos que fugir semPalavras são erros e os erros são seus vocêNão quero lembrar que eu erro também Feche a porta do seu quarto Porque se toca o telefone pode ser alguémUm dia pretendo tentar descobrir Com quem você quer falarPorque é mais forte quem sabe mentir Por horas e horas e horasNão quero lembrar que eu minto também A noite acabou, talvez tenhamos que fugir semEu sei você Mas não, não vá agora, quero honras eFeche a porta do seu quarto promessasPorque se toca o telefone pode ser alguém Lembranças e estóriasCom quem você quer falarPor horas e horas e horas Somos pássaro novo longe do ninho Eu seiLA NUOVA GIOVENTÚLetra: Renato Russo
  • Música: Dado Villa Lobos/Marcelo BonfáTudo o que sei Com você por pertoÉ que você quis partir Eu gostava mais de mim.Eu quis partir vocêTirar você de mim Veja bem, eu já não sei se estou bem issoDemorei para esquecer por dizerDemorei para encontrar Isso por dizer é que eu finjo que seiUm lugar onde você não me machucasse Não me olha assimmais Eu sou parte de vocêE aguardei um pouco Você não é parte de mim.Porque o tempo é mercúrio cromoO tempo é tudo que somos Do meu passado você faz pouco caso Mas isso para você saberTalvez tivéssemos, teríamos tido, tivéramos Me diverti um bocadofilhosEstava lhe ensinando a ler E com você por pertoOn the Road Eu gostava mais de mim.E coisas desiguaisAINDA É CEDOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá/Ico Ouro-PretoUma menina me ensinou cedoQuase tudo o que eu seiEra quase escravidão [solo]Mas ela me tratava como um rei Sei que ela terminouEla fazia muitos planos O que eu não comeceiEu so queria estar ali E o que ela descobriuSempre ao lado dela Eu aprendi também, eu sei.Eu não tinha aonde ir Ela falou: - Você tem medo.Mas, egoísta que eu sou, Aí eu disse: - Quem tem medo é você.Me esqueci de ajudar Falamos o que não deviaA ela como ela me ajudou Nunca ser dito por ninguémE não quis me separar. Ela me disse:Ela também estava perdida "- Eu não sei mais o que eu sinto por você.E por isso se agarrava a mim também Vamos dar um tempo, um dia a gente seEu me agarrava nela vê."Porque eu não tinha mais ninguém. E eu dizia: - Ainda é cedoE eu dizia: - Ainda é cedo cedo cedo cedo cedo cedo. cedoDANIEL NA COVA DOS LEÕES
  • Letra: Renato RussoMúsica: Renato Russo/Renato RochaAquele gosto amargo do teu corpo E o teu medo de ter medo de ter medoFicou na minha boca por mais tempo: Não faz da minha força confusão:De amargo e então salgado ficou doce, Teu corpo é meu espelho e em ti navegoAssim que o teu cheiro forte e lento E sei que tua correnteza não tem direção.Fez casa nos meus braços e ainda leve [solo]E forte e cego e tenso fez saberQue ainda era muito e muito pouco. Mas, tão certo quanto o erro de ser barco A motor e insistir em usar os remos,Faço nosso o meu segredo mais sincero É o mal que a água faz quando se afogaE desafio o instinto dissonante. E o salva-vidas não está lá porque nãoA insegurança não me ataca quando erro vemos.E o teu momento passa a ser o meu instante.VINTE E NOVELetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoPerdi vinte em vinte e nove amizades Decidi começar a viver.Por conta de uma pedra em minhas mãosMe embriaguei morrendo vinte e nove vezes Quando você deixou de me amarEstou aprendendo a viver sem você Aprendi a perdoar(Já que você não me quer mais.) E a pedir perdão.Passei vinte e nove meses num navio E vinte e nove anjos me saudaramE vinte e nove dias na prisão E tive vinte e nove amigos outra vez.E aos vinte e nove com o retorno de Saturno Letra: Renato RussoUM DIA PERFEITOMúsica: Dado Villa-LobosQuase morri Não vou me deixar embrutecerHa menos de trinta e duas horas atrás Eu acredito nos meus ideaisHoje a gente fica na varanda Podem até maltratar meu coraçãoUm dia perfeito com as crianças. Que meu espirito Ninguém vai conseguir quebrar.São as pequenas coisas que valem maisÉ tão bom estarmos juntosE tão simples : um dia perfeito.Corre, corre, correQue vai choverOlha a chuva!OS ANJOSMúsica: Dado Villa Lobos Letra: Renato Russo
  • E um tablete e meio de preguiça.Hoje não dáHoje não dáNão sei mais o que dizer Hoje não dáE nem o que pensar. Hoje não dá Esta um dia tão bonito lá foraHoje não dá E eu quero brincarHoje não dáA maldade humana agora não tem nome Mas hoje não dáHoje não dá. Hoje não dá Vou consertar a minha asa quebradaPegue duas medidas de estupidez E descansar.Junte trinta e quatro partes de mentiraColoque tudo numa forma Gostaria de não saber destes crimes atrozes É todo dia agora e o que vamos fazer? Quero voar prá bem longe mas hoje não dá Não sei o que pensar e nem o que dizerUntada previamenteCom promessas não cumpridas Só nos sobrou do amor A falta que ficou.Adicione a seguir o ódio e a invejaAs dez colheres cheias de burriceMexa tudo e misture bemE não se esqueça: antes de levar ao fornoTemperar com essência de espirito de porco,Duas xícaras de indiferença Não se esqueça, temos sorte E agora é aqui1965 (DUAS TRIBOS) Quando querem transformarLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/RenatoRusso/Marcelo BonfáVou passar, quero verVolta aqui, vem vocêComo foi, nem sentiuSe era falso ou fevereiroTemos paz, temos tempoChegou a hora e agora é aquiCortaram meus braçosCortaram minhas mãosCortaram minhas pernasNum dia de verão Dignidade em doençaNum dia de verãoNum dia de verão Quando querem transformarPodia ser meu pai Inteligência em traiçãoPodia ser meu irmão Quando querem transformar
  • Estupidez em recompensa Tinha arma de brinquedoQuando querem transformar Eu tenho um autoramaEsperança em maldição Eu tenho Hanna-Barbera Eu tenho pêra, uva e maçãÉ o bem contra o mal Eu tenho GuanabaraE você de que lado está ? E modelos RevellEstou do lado do bemE você de que lado está ? O Brasil é o país do futuro O Brasil é o país do futuroEstou do lado do bem O Brasil é o país do futuroCom a luz e com os anjos O Brasil é o paísMataram um menino Em toda e qualquer situaçãoTinha arma de verdade Eu quero tudoTinha arma nenhuma Prá cima (4x)MONTE CASTELOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoInc. Adapt. "I Coríntios 13" e "Soneto 11" de Luís de CamõesAinda que eu falasse a língua do homens. É um não contentar-se de contente.E falasse a língua do anjos, sem amor eu É cuidar que se ganha em se perder.nada seria. É um estar-se preso por vontade.É só o amor, é isso o amor. É servir a quem vence, o vencedor;Que conhece o que é verdade. É um ter com quem nos mata a lealdade.O amor é bom, não quer o mal. Tão contrario a si é o mesmo amor.Não sente inveja ou se envaidece. Estou acordado e todos dormem todosO amor é o fogo que arde sem se ver. dormem todos dormem.É ferida que dói e não se sente. Agora vejo em parte. Mas então veremosÉ um contentamento descontente. face a face.É dor que desatina sem doer. É só o amor, é só o amor.Ainda que eu falasse a língua dos homens. Que conhece o que é verdade.E falasse a língua dos anjos, sem amor eunada seria. Ainda que eu falasse a língua dos homens. E falasse a língua do anjos, sem amor euÉ um não querer mais que bem querer. nada seria.É solitário andar por entre a gente.QUANDO O SOL BATER NA JANELA DO TEU QUARTOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáQuando o Sol bater na janela do teu quarto.Lembra e vê que o caminho é um só.
  • Porque esperar se podemos começar tudo de novo.Agora mesmo. A humanidade é desumana. Mas ainda temos chance.O Sol nasce prá todos. Só não sabe quem não quer.Quando o Sol bater na janela do teu quarto.Lembra e vê que o caminho é um só.Até bem pouco tempo atrás.Poderíamos mudar o mundo.Quem roubou nossa coragem?Tudo é dor.E toda dor vem do desejo.De não sentirmos dor.Quando o Sol bater na janela do teu quarto.Lembra e vê que o caminho é um só.GERAÇÃO COCA-COLALetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoQuando nascemos fomos programadosA receber o que vocês nos empurraramCom os enlatados dos USA, de 9 às 6. Depois de vinte anos na escolaDesde pequenos nós comemos lixo Não é difícil aprenderComercial e industrial Todas as manhas do jogo sujoMas agora chegou nossa vez Não é assim que tem que ser?Vamos cuspir de volta o lixo em cima devocês. Vamos fazer nosso dever de casa E aí então, vocês vão ver[refrão] Suas crianças derrubando reis Fazer comédia no cinema com as suas leis.Somos os filhos da revoluçãoSomos burgueses sem religião [refrão]Nós somos o futuro da nação [solo de voz]Geração Coca-Cola. [repete I] [refrão][I] Só sei do que não gostoO TEATRO DOS VAMPIROS E desses dias tão estranhosLetra: Renato Russo Fica a poeira se escondendo pelos cantos.Música: Dado Villa-Lobos/RenatoRusso/Marcelo Bonfá Este é o nosso mundo(introdução: Canon de Pachelbel) O que é demais nunca é o bastanteSempre precisei de um pouco de atençãoAcho que não sei quem sou
  • Você me veio como um sonho bom E me assustei Não sou perfeitoE a primeira vez é sempre a última chance. Eu não esqueçoNinguém vê onde chegamos: A riqueza que nós temosOs assassinos estão livres, nós não estamos Ninguém consegue perceber E de pensar nisso tudo, eu, homem feitoVamos sair - mas não temos mais dinheiro Tive medo e não consegui dormirOs meus amigos todos estão procurandoemprego Vamos sair - mas não temos mais dinheiroVoltamos a viver como há dez anos atrás Os meus amigos todos estão procurandoE a cada hora que passa empregoEnvelhecemos dez semanas. Voltamos a viver como há dez anos atrás E a cada hora que passaVamos lá tudo bem - eu só quero me Envelhecemos dez semanas.divertiresquecer, dessa noite ter um lugar legal prá Vamos lá tudo bem - eu só quero meir divertirJÁ entregamos o alvo e artilharia esquecer, dessa noite ter um lugar legal práComparamos nossas vidas irE esperamos que um dia Já entregamos o alvo e artilhariaNossas vidas possam se encontrar. Comparamos nossas vidas E mesmo assim, não tenho pena deQuando me vi tendo de viver comigo apenas ninguém.E com o mundoMENINOS E MENINASLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáQuero me encontrar mas não sei onde estou. Te levei comigo e me diz: Prá mim o que éVem comigo procurar um lugar mais calmo. que ficou?Longe dessa confusão e dessa gente que não Me deixa ver como viver é bom.se respeita. Não é a vida como está e sim as coisasTenho quase certeza que eu não sou daqui. como são. Você não quis tentar me ajudar.Acho que gosto de S. Paulo. E gosto de S. Então a culpa é de quem? A culpa é deJoão. quem?Gosto de S. Francisco. E S. Sebastião.E eu gosto de meninos e meninas. Eu canto em português errado. Acho que o imperfeito não participa doVai ver que é assim mesmo e vai ser assim passado.prá sempre. Troco as pessoas.Vai ficando complicado e ao mesmo tempo Troco os pronomes.diferente.Estou cansado de bater e ninguém abrir. Preciso de oxigênio.Você me deixou sentindo tanto frio. Preciso ter amigos.Não sei mais o que dizer. Preciso ter dinheiro. Preciso de carinho.Te fiz comida. Velei teu sono. Fui teuamigo. Acho que te amava.
  • Agora acho que te odeio. Acho que gosto de S. Paulo. Gosto de S.São tudo pequenas coisas. João.E tudo deve passar. Gosto de S. Francisco. E S. Sebastião. E eu gosto de meninos e meninas. Álbum 12: Como e Que Se Diz Eu Te Amo - II Período de Gravação: Outubro de 1994 Data de lançamento: 2001 Produzido por: Rafael Borge/ Dado Villa-Lobos e Marcelo BonfáMúsicas:1. Faroeste Caboclo2. Pais & Filhos3. Tempo Perdido4. Giz5. O Descobrimento do Brasil6. Eduardo & Mônica7. Vento No Litoral8. Há Tempos9. Índios10. Perfeição/ O Bêbado e a Equilibrista/ Lithium/ Metal Contra as Nuvens11. Andréia D’ória12. Vamos Fazer Um Filme13. Que País é Este/Cajuína/Pintinho Amarelinho/Aquele Abraço/Metal Contra as Nuvens.FAROESTE CABOCLOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoNão tinha medo o tal João de Santo Cristo Ainda mais quando com tiro de soldado oEra o que todos diziam quando ele se perdeu pai morreuDeixou prá trás todo o marasmo da fazenda Era o terror da cercania onde moravaSó prá sentir no seu sangue o ódio que Jesus E na escola até o professor com elelhe deu aprendeuQuando criança só pensava em ser bandido Ia prá igreja só prá roubar o dinheiro
  • Que as velhinhas colocavam na caixinha do E muitas coisas trazia de laltar Seu nome era Pablo e ele diziaSentia mesmo que era mesmo diferente Que um negócio ele ia começarSentia que aquilo ali não era o seu lugar E Santo Cristo até a morte trabalhavaEle queria sair para ver o mar Mas o dinheiro não dava prá ele seE as coisas que ele via na televisão alimentarJuntou dinheiro para poder viajar E ouvia às sete horas o noticiárioE de escolha própria escolheu a solidão Que dizia sempre que seu ministro ia ajudarComia todas as menininhas da cidade Mas ele não queria mais conversaDe tanto brincar de médico aos doze era E decidiu que como Pablo ele ia se virarprofessor Elaborou mais uma vez seu plano santoAos quinze foi mandado pro reformatório E sem ser crucificado a plantação foiOnde aumentou seu ódio diante de tanto começarterror Logo, logo os maluco da cidadeNão entendia como a vida funcionava Souberam da novidadeDescriminação por causa da sua classe e sua "- Tem bagulho bom ai!"cor E João de Santo Cristo ficou ricoFicou cansado de tentar achar resposta E acabou com todos os traficantes daliE comprou uma passagem foi direto aSalvador Fez amigos, freqüentava a Asa Norte Ia prá festa de Rock prá se libertarE lá chegando foi tomar um cafezinho Mas de repenteE encontrou um boiadeiro com quem foi Sob um má influência dos boyzinhos dafalar cidadeE o boiadeiro tinha uma passagem Começou a roubarIa perder a viagem mas João foi lhe salvar: JÁ no primeiro roubo ele dançouDizia ele "- Estou indo prá Brasília E pro inferno ele foi pela primeira vezNesse país lugar melhor não há Violência e estupro do seu corpoTô precisando visitar a minha filha "- Vocês vão ver, eu vou pegar vocês!"Eu fico aqui e você vai no meu lugar" Agora Santo Cristo era bandidoE João aceitou sua proposta Destemido e temido no Distrito FederalE num ônibus entrou no Planalto Central Não tinha nenhum medo de políciaEle ficou bestificado com a cidade Capitão ou traficante, Playboy ou generalSaindo da rodoviária viu as luzes de natal Foi quando conheceu uma menina"- Meu Deus mas que cidade linda! E de todos os seus pecados ele seNo Ano Novo eu começo a trabalhar" arrependeuCortar madeira aprendiz de carpinteiro Maria Lúcia era uma menina lindaGanhava cem mil pro mês em Taguatinga E o coração dele prá ela o Santo Cristo prometeuNa sexta feira foi prá zona da cidadeGastar todo o seu dinheiro de rapaz Ele dizia que queria se casartrabalhador E carpinteiro ele voltou a serE conhecia muita gente interessante "- Maria Lúcia eu prá sempre vou te amarAté um neto bastardo do seu bisavô E um filho com você eu quero ter"Um peruano que vivia na Bolívia O tempo passa
  • E um dia vem na porta um senhor de alta Organizou a Roconha e fez todo mundoclasse com dinheiro na mão dançarE ele faz uma proposta indecorosa Desvirginava mocinhas inocentesE diz que espera uma resposta, uma resposta E dizia que era crente mas não sabia rezarde João E Santo Cristo há muito não ia prá casa"- Não boto bomba em banca de jornal E a saudade começou a apertarE nem em colégio de criança "- Eu vou me embora, eu vou ver MariaIsso eu não faço não Lúcia Já está em tempo de a gente se casar"E não protejo general de dez estrelasQue fica atrás da mesa com o cú na mão Chegando em casa então ele chorou E pro inferno ele foi pela segunda vezE é melhor o senhor sair da minha casa Com Maria Lúcia Jeremias se casouNunca brinque com um peixe de ascendente E um filho nela ele fezescorpião" Santo Cristo era só ódio pro dentroMas antes de sair, com ódio no olhar E então o Jeremias prá um duelo ele chamouO velho disse: "- Amanhã, as duas horas na Ceilândia"- Você perdeu a sua vida, meu irmão!" Em frente ao lote catorze é prá lá que eu vou"- Você perdeu a sua vida, meu irmão" E você pode escolher as suas armas"- Você perdeu a sua vida, meu irmão" Que eu acabo com você, seu porco traidorEssas palavras vão entrar no coração E mato também Maria Lúcia"- Eu vou sofrer as conseqüências como um Aquela menina falsa prá que jurei o meucão." amor"Não é que o Santo Cristo estava certo E Santo Cristo não sabia o que fazerSeu futuro era incerto Quando viu o repórter da televisãoE ele não foi trabalhar Que a notícia do duelo na TVSe embebedou e no meio da bebedeira Dizendo a hora o local e a razãoDescobriu que tinha outro trabalhando emseu lugar No sábado, então as duas horas Todo o povo sem demoraFalou com Pablo que queria um parceiro Foi lá só prá assistirQue também tinha dinheiro e queria searmar Um homem que atirava pelas costasPablo trazia o contrabando da Bolívia E acertou o Santo CristoE Santo Cristo revendia em Planaltina E começou a sorrirMas acontece que um tal de Jeremias Sentindo o sangue na gargantaTraficante de renome apareceu por l João olhou as bandeirinhasFicou sabendo dos planos de Santo Cristo E o povo a aplaudirE decidiu que com João ele ia acabar. E olhou pro sorveteiro E prás câmeras e a gente da TV que filmavaMas Pablo trouxe uma Winchester 22 tudo aliE Santo Cristo já sabia atirarE decidiu usar a arma só depois E se lembrou de quando era uma criançaQue Jeremias começasse a brigar E de tudo o que viveu até aqui E decidiu entrar de vez naquela dançaJeremias maconheiro sem vergonha "- Se a via-crucis virou circo, estou aqui." E nisso o sol cegou seus olhos
  • E então Maria Lúcia ele reconheceu E morreu junto com João, seu protetorEla trazia a Winchester 22A arma que seu primo Pablo lhe deu O povo declarava que João de Santo Cristo Era santo porque sabia morrer"- Jeremias, eu sou homem. Coisa que você E a alta burgesia da cidade não acreditava nanão é históriaEu não atiro pelas costas, não. Que ele viram da TVOlha prá cá filha da puta sem vergonhaD uma olhada no meu sangue E João não conseguiu o que queriaE vem sentir o teu perdão" Quando veio prá Brasília com o diabo ter Ele queria era falar com o presidenteE Santo Cristo com a Winchester 22 Prá ajudar toda essa gente que só fazDeu cinco tiros no bandido traidorMaria Lúcia se arrependeu depois SofrerPAIS E FILHOSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáEstatuas e cofres. E paredes pintadas. São meus filhos que tomam conta de mim.Ninguém sabe o que aconteceu. Eu moro com a minha mãe mas meu paiEla se jogou da janela do quinto andar. vem me visitar.Nada é fácil de entender. Eu moro na rua, não tenho ninguém. Eu moro em qualquer lugar.Dorme agora. é isso o vento lá fora. Já morei em tanta casa que nem me lembroQuero colo. Vou fugir de casa. Posso dormir mais. Eu moro com os meus pais.aqui com vocês?Estou com medo. Tive um pesadelo isso É preciso amar as pessoas como se nãovou voltar depois das três. houvesse amanhã. Porque se você parar para pensar, naMeu filho vai ter nome de santo. Quero o verdade não há.nome mais bonito. Sou uma gota dágua Sou um grão de areia.É preciso amar as pessoas como se não Você me diz que seus pais não entendem.houvesse amanhã. Mas você não entende seus pais.Porque se você parar para pensar, naverdade não há. Você culpa seus pais por tudo. E isso é absurdo.Me diz porque o céu é azul. Me explica a São crianças como você.grande fúria do mundo. O que você vai ser, quando você crescer?TEMPO PERDIDOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoTodos os dias quando acordo, Todos os dias antes de dormir,Não tenho mais o tempo que passou Lembro e esqueço como foi o dia:Mas tenho muito tempo "Sempre em frente,Temos todo o tempo do mundo. Não temos tempo a perder."
  • Nosso suor sagradoÉ bem mais belo que esse sangue amargo Temos nosso próprio tempo.E tão sérioE selvagem. Não tenho medo do escuro, mas deixe as luzes acesas agora.Veja o sol dessa manhã tão cinza: O que foi escondido é o que se escondeuA tempestade que chega é da cor dos teus E o que foi prometido, ninguém prometeu.olhos castanhos. Nem foi tempo perdido.Então me abraça forte e me diz mais umavez Somos tão jovens.Que já estamos distantes de tudo:GIZLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáE mesmo sem te ver Do que me faz forteAcho até que estou indo bem E prá ser honestoSó apareço por assim dizer Só um pouquinho infelizQuando convém aparecerOu quando quero Mas tudo bem Tudo bemDesenho toda a calçada Tudo bemAcaba o giz tem tijolo de construçãoEu rabisco o sol Tudo bemQue a chuva apagou Tudo bem Tudo bemQuero que saibasQue me lembro Lá vem lá vem lá vem de novoQueria até que pudesses me ver Acho que estou gostando de alguém E é de tiÉs parte ainda Que não esquecereiO DESCOBRIMENTO DO BRASILLetra: Renato RussoMúsica: Marcelo BonfáEla me disse que trabalha no correio Será que você vai saberE que namora um menino eletricista O quanto penso em você com o meuEstou pensando em casamento, coração?Mas não quero me casar. Quem está agora a teu lado?Quem modelou teu rosto? Quem para sempre está?Quem viu a tua alma entrando? Quem para sempre estar?Quem viu a tua alma entrar? Ela me disse que trabalha no correioQuem são teus inimigos? E que namora um menino eletricistaQuem é de tua cria? As famílias se conhecem bemA professora Adélia, E são amigas nesta vida.A tia EdilamarE a tia Esperança. Será que você vai saber
  • O quanto penso em você com o meu A gente quer um canto de sossego.coração? Estou pensando em casamentoA gente quer é um lugar prá gente Mas ainda não posso me casar.A gente quer é de papel passado Eu sou rapaz direitoCom festa, bolo e brigadeiro E fui escolhido pela menina mais bonita.A gente quer um canto sossegadoEDUARDO E MÔNICALetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoQuem um dia ira dizer A Mônica de moto e o Eduardo de camelo.Que existe razão O Eduardo achou estranho e melhor nãoNas coisas feitas pelo coração? comentarE quem ira dizer Mas a menina tinha tinta no cabelo.Que não existe razão? Eduardo e Mônica eram nada parecidosEduardo abriu os olhos mas não quis se Ela era de Leão e ele tinha dezesseis.levantar: Ela fazia Medicina e falava alemãoFicou deitado e viu que horas eram E ele ainda nas aulinhas de inglês.Enquanto Mônica tomava um conhaque,Noutro canto da cidade, Ela gostava do Bandeira e do Bauhaus,Como eles disseram. De Van Gogh e dos Mutantes, De Caetano e de RimbaudEduardo e Mônica um dia se encontraram E o Eduardo gostava de novelasem querer E jogava futebol-de-botão com a seu avô.E conversaram muito mesmo prá tentar seconhecer. Ela falava coisas sobre o Planalto Central,Foi um carinha do cursinho do Eduardo que Também magia e meditação.disse: E o Eduardo ainda estava"- Tem uma festa legal e a gente quer se No esquema "escola - cinema - clube -divertir." televisão."Festa estranha, com gente esquisita: E, mesmo com tudo diferente,"- Eu não estou legal. Não aguento mais Veio mesmo, de repente,birita." Uma vontade de se verE a Mônica riu e quis saber um pouco mais E os dois se encontravam todo diaSobre o boyzinho que tentava impressionar E a vontade crescia, Como tinha de ser.E o Eduardo, meio tonto, só pensava em irprá casa: Eduardo e Mônica fizeram natação,"- É quase duas, eu vou me ferrar." fotografia, Teatro e artesanato e foram viajar.Eduardo e Mônica trocaram telefone A Mônica explicava pro EduardoDepois telefonaram e decidiram se Coisas sobre o céu, a terra, a água e o ar:encontrar. Ele aprendeu a beber, deixou o cabeloO Eduardo sugeriu uma lanchonete crescerMas a Mônica queria ver o filme do Godard. E decidiu trabalhar;Se encontraram então no parque da cidade E ela se formou no mesmo mês
  • Em que ele passou no vestibular.E os dois comemoraram juntos Eduardo e Mônica voltaram prá BrasíliaE também brigaram juntos, muitas vezes E a nossa amizade da saudade no verão.depois. Só que nessas f‚rias não vão viajarE todo mundo diz que ele completa ela e Porque o filhinho do Eduardo tá device-versa, recuperação.Que nem feijão com arroz. E quem um dia ira dizerConstruíram uma casa uns dois anos atrás Que existe razãoMais ou menos quando os gêmeos vieram Nas coisas feitas pelo o coração?Batalharam grana e seguraram legal E quem ira dizerA barra mais pesada que tiveram. Que não existe razão?VENTO NO LITORALLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáDe tarde quero descansar, chegar até a praiaVer se o vento ainda está forteE vai ser bom subir nas pedras.Sei que faço isso para esquecerEu deixo a onda me acertarE o vento vai levando tudo emboraAgora está tão longeVê, a linha do horizonte me distrai:Dos nossos planos é que eu tenho mais saudade,Quando olhávamos juntos na mesma direção.Aonde está você agoraAlém de aqui dentro de mim?Agimos certo sem quererFoi só o tempo que errouVai ser difícil sem vocêPorque você está comigo o tempo todo.E quando vejo o marExiste algo que diz:"- A vida continua e se entregar é uma bobagem."Já que você não está aqui,O que posso fazer é cuidar de mim.Quero ser feliz ao menos.Lembra que o plano era ficarmos bem?"- Ei, olha só o que achei: cavalos-marinhos."Sei que faço isso prá esquecerEu deixo a onda me acertar
  • E o vento vai levando tudo embora.HÁ TEMPOSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/RenatoRusso/Marcelo Bonfá Há tempos o encanto está ausente. Há ferrugem nos sorrisos. E só o acaso estende os braços.Parece cocaína mas é só tristeza, talvez tua A quem procura abrigo e proteção.cidade.Muitos temores nascem do cansaço e da Meu amor,solidão. Disciplina é liberdade.E o descompasso e o desperdício herdeiros Compaixão é fortaleza.são. Ter bondade é ter coragem.Agora da virtude que perdemos. E ela disse: - lá em casa tem um poço mas aH tempos tive um sonho. água é muito limpa.Não me lembro não me lembro.Tua tristeza é tão exata.E hoje o dia é tão bonito.JÁ estamos acostumados.A não termos mais nem isso.Sonhos vem, sonhos vão. O resto éimperfeito.Disseste que se tua voz tivesse força igualA imensa dor que sentes.Teu grito acordaria não só a tua casa.Mas a vizinhança inteira.E há tempos nem os santosTem ao certo a medida da maldade.E há tempos são os jovens que adoecem. "ÍNDIOS" Letra: Renato RussoMúsica: Renato Russo Quem me dera, ao menos uma vez,Quem me dera, ao menos uma vez Explicar o que ninguém consegue entender:Ter de volta todo o ouro que entreguei Que o que aconteceu ainda está por virA quem conseguiu me convencer E o futuro não é mais como eraQue era prova de amizade antigamente.Se alguém levasse embora até o que eu nãotinha. Quem me dera, ao menos uma vez, Provar que quem tem mais do que precisaQuem me dera, ao menos uma vez, terEsquecer que acreditei que era por Quase sempre se convence que não tem obrincadeira bastanteQue se cortava sempre um pano-de-chão E fala demais, por não ter nada a dizerDe linho nobre e pura seda.
  • Quem me dera, ao menos uma vez, E acreditar que o mundo é perfeitoQue o mais simples fosse visto como o mais E que todas as pessoas são felizes.importante,Mas nos deram espelhos Quem me dera, ao menos uma vez,E vimos uma mundo doente. Fazer com que o mundo saiba que seu nome Esta em tudo e mesmo assimQuem me dera, ao menos uma vez, Ninguém lhe diz ao menos obrigado.Entender como um só Deus ao mesmotempo é três Quem me dera, ao menos uma vez,E esse mesmo Deus foi morto por vocês Como a mais bela tribo, dos mais belosÉ só maldade então, deixar um Deus tão índios,triste. Não ser atacado por ser inocente. Eu quis o perigo e até sangrei sozinho,Eu quis o perigo e até sangrei sozinho. Entenda - assim pude trazer você de voltaEntenda - assim pude trazer você de volta para mimpara mim, Quando descobri que é sempre isso vocêQuando descobri que é sempre isso você Que me entende do início ao fimQue me entende do início ao fim E é isso você que tem a cura do meu vícioE é isso você que tem a cura do meu vício De insistir nessa saudade que eu sintoDe insistir nessa saudade que eu sinto De tudo que eu ainda não vi.De tudo que eu ainda não vi. Nos deram espelhos e vimos um mundoQuem me dera, ao menos uma vez, doente -Acreditar por um instante em tudo que Tentei chorar e não conseguiexistePERFEIÇÃOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáInc. "O Bêbado e a Equilibrista" (A. Blanc/J. Bosco)/Lithium (Kurt Cobain- Chris Novoselic –David Grohl)/Metal Contra as Nuvens1 Celebrar a juventude sem escolas As crianças mortasVamos celebrar a estupidez humana Celebrar nossa desuniãoA estupidez de todas as naçõesO meu país e sua corja de assassinos Vamos celebrar Eros e ThanatusCovardes, estupradores e ladrões Persáphone e Hades Vamos celebrar nossa tristezaVamos celebrar a estupidez do povo Vamos celebrar nossa vaidadeNossa polícia e televisãoVamos celebrar o nosso governoE nosso estado que não é nação 2 Vamos comemorar como idiotas
  • A cada fevereiro e feriado (A lágrima é verdadeira)Todos os mortos nas estradas Vamos celebrar nossa saudadeE os mortos por falta de hospitais E comemorar a nossa solidãoVamos celebrar nossa justiça 4A ganância e a difamação Vamos festejar a invejaVamos celebrar os preconceitos A intolerância e a incompreensãoE o voto dos analfabetos Vamos festejar a violência E esquecer a nossa genteComemorar a água podre Que trabalhou honestamente a vida inteiraTodos os impostos, queimadas, mentiras e E agora não tem mais direito a nadasequestrosNosso castelo de cartas marcadas Vamos celebrar a aberraçãoO trabalho escravo e nosso pequeno De toda nossa falta de bom sensouniverso Nosso descaso por educaçãoToda a hipocrisia e toda a afetaçãoTodo o roubo e toda a indiferença Vamos celebrar o horror de tudo issoVamos celebrar epidemias Com festa, velório e caixãoÉ a festa da torcida campeã Está tudo morto e enterrado agora3 JÁ aqui também podemos celebrarVamos celebrar a fome A estupidez de quem cantou essa cançãoNão ter a quem ouvirNão se ter a quem amar 5 Venha, meu coração está com pressaVamos alimentar o que é maldade Quando a esperança está dispersaVamos machucar um coração Só a verdade me libertaVamos celebrar nossa bandeira Chega de maldade e ilusãoNosso passado de absurdos gloriosos Venha, o amor tem sempre a porta abertaTudo o que é gratuito e feio E vem chegando a primaveraTudo o que é normal Nosso futuro recomeça Venha, que o que vem é perfeiçãoVamos cantar juntos o hino nacionalANDRÉA DÓRIALetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáÁs vezes parecia que, de tanto acreditar Quase parecendo te ferir.Em tudo que achávamos tão certo,Teríamos o mundo inteiro e até um pouco Não queria te ver assimmais: Quero a tua força como era antes.Faríamos floresta do deserto O que tens é isso teuE diamantes de pedaços de vidro. E de nada vale fugir E não sentir mais nada.Mas percebo agoraQue o teu sorriso Ás vezes parecia que era só improvisarVem diferente, E o mundo então seria um livro aberto,
  • Até chegar o dia em que tentamos ter Nada mais vai me ferir.demais, É que eu já me acostumeiVendendo fácil o que não tinha preço. Com a estrada errada que segui E com a minha própria lei.Eu sei - é tudo sem sentido.Quero ter alguém com quem conversar, Tenho o que ficouAlguém que depois não use o que eu disse E tenho sorte até demais,Contra mim. Como sei que tens também.VAMOS FAZER UM FILMELetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoAchei um 3x4 teu e não quis acreditar Eu preciso e quero ter carinho, liberdade eQue tinha sido a tanto tempo atrás respeitoUm exemplo de bondade e respeito Chega de opressão.Do que o verdadeiro amor é capaz. Quero viver a minha vida em paz.A minha escola não tem personagem Quero um milhão de amigosA minha escola tem gente de verdade Quero irmos e irmãsAlguém falou do fim do mundo, Deve de ser cisma minhaO fim do mundo já passou Mas a única maneira aindaVamos começar de novo: De imaginar a minha vidaUm por todos, todos por um. É vê-la como um musical dos anos trintaO sistema é maus, mas minha turma é legal E no meio de um depressãoViver é foda , morrer é difícil Te ver e ter beleza e fantasia.Te ver é uma necessidadeVamos fazer um filme. E hoje em dia, como é que se diz: "Eu te amo."?E hoje em dia, como é que se diz: "Eu te E hoje em dia, como é que se diz: "Eu teamo."? amo."? E hoje em dia, como é que se diz: "Eu teSem essa de que: "Estou sozinho." amo."?Somos muito mais que isso E hoje em dia, vamos fazer um filme ?Somos pingüim, somos golfinhoHomem, sereia e beija-flor Eu te amo Eu te amoLeão, leoa e leão-marinho Eu te amoQUE PAÍS É ESTE ?Letra: Renato RussoMúsica: Renato RussoInc.: Cajuína (Caetano Veloso- João Pinta)/Pintinho Amarelinho/Aquele Abraço(Juca Ramos –Gilberto Gil)/ Metal Contra as NuvensNas favelas, no senado Que pais é este?Sujeira prá todo ladoNinguém respeita a constituição No Amazonas, no Araguaia, na BaixadaMas todos acreditam no futuro da nação fluminense
  • No Mato grosso, nas Gerais e no Nordeste Terceiro Mundo se fortudo em paz Piada no exteriorNa morte eu descanso mas o sangue anda Mas o Brasil vai ficar ricosolto Vamos faturar um milhãoManchando os papéis, documentos fiéis Quando vendermos todas as almasAo descanso do patrão Dos nossos índios num leilão.Que país é este ? Que país é este? Álbum 13: AS Quatro Estações – Ao vivo I Período de Gravação: 10 e 11Agosto de 1990 Data de lançamento: 2004 Produzido por: Legião UrbanaMúsicas:1. Fábrica2. Daniel Na Cova dos Leões3. O Reggae4. Há Tempos5. Meninos e Menias6. Pais e Filhos (Stand By Me)7. Maurício (She Loves You)8. Feedback Song For a Dying Fried9. 1965 (Duas Tribo)10. Monte Castelo11. Se Fiquei Esperando Meu Amor Passar
  • FÁBRICALetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoNosso dia vai chegar Temperada a ferro e fogo?Teremos nossa vez. Quem aguarda os portões da fabrica?Não é pedir demais:Quero justiça, O céu já foi azul, mas agora é cinza E o que era verde aqui já não existe mais.Quero trabalhar em paz. Quem me dera acreditarNão é muito o que eu lhe peço Que não acontece nada de tanto brincar comEu quero trabalho honesto fogo.Em vez de escravidão. Que venha o fogo então.Deve haver algum lugar [solo]Onde o mais forteNão consegue escravizar Esse ar deixou minha vista cansada,Quem não tem chance. Nada demais.De onde vem a indiferençaDANIEL NA COVA DOS LEÕESLetra: Renato RussoMúsica: Renato Russo/Renato RochaAquele gosto amargo do teu corpo E o teu medo de ter medo de ter medoFicou na minha boca por mais tempo: Não faz da minha força confusão:De amargo e então salgado ficou doce, Teu corpo é meu espelho e em ti navegoAssim que o teu cheiro forte e lento E sei que tua correnteza não tem direção.Fez casa nos meus braços e ainda leve [solo]E forte e cego e tenso fez saberQue ainda era muito e muito pouco. Mas, tão certo quanto o erro de ser barco A motor e insistir em usar os remos,Faço nosso o meu segredo mais sincero É o mal que a água faz quando se afogaE desafio o instinto dissonante. E o salva-vidas não está lá porque nãoA insegurança não me ataca quando erro vemos.E o teu momento passa a ser o meu instante.O REGGAELetra: Renato RussoMúsica: Renato Russo/Marcelo BonfáAinda me lembro aos três anos de idade Então gritaram: - Cresça e apareça!O meu primeiro contato com as gradesO meu primeiro dia na escola Cresci e apareci e não vi nadaComo eu senti vontade de ir embora Aprendi o que era certo com a pessoa errada Assistia o jornal da TVFazia tudo que eles quisessem E aprendi a roubar prá vencerAcreditava em tudo que eles me dissessem Nada era como eu imaginavaMe pediram para ter paciência Nem as pessoas que eu tanto amavaFalhei Mas e daí, se é mesmo assim
  • Vou ver se tiro o melhor prá mim. Quantas crianças Deus já tinha matado.[solo] Beberam meu sangue e não me deixam viverMe ajuda se eu quiser Tem o meu destino pronto e não me deixamMe faz o que eu pedir escolherNão faz o que eu fizer Vem falar de liberdade prá depois meMas não me deixe aqui prender Pedem identidade prá depois me baterNinguém me perguntou se eu estava pronto Tiram todas minhas armasE eu fiquei completamente tonto Como posso me defender?Procurando descobrir a verdade Vocês venceram está batalhaNo meio das mentiras da cidade Quanto a guerra,Tentava ver o que existia de errado Vamos ver.HÁ TEMPOSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáParece cocaína mas é só tristeza, talvez tua A imensa dor que sentes.cidade. Teu grito acordaria não só a tua casa.Muitos temores nascem do cansaço e da Mas a vizinhança inteira.solidão.E o descompasso e o desperdício herdeiros E há tempos nem os santossão. Tem ao certo a medida da maldade.Agora da virtude que perdemos. E há tempos são os jovens que adoecem. H tempos o encanto está ausente.H tempos tive um sonho. H ferrugem nos sorrisos.Não me lembro não me lembro. E só o acaso estende os braços. A quem procura abrigo e proteção.Tua tristeza é tão exata.E hoje o dia é tão bonito. Meu amor,JÁ estamos acostumados. Disciplina é liberdade.A não termos mais nem isso. Compaixão é fortaleza. Ter bondade é ter coragem.Sonhos vem, sonhos vão. O resto éimperfeito. E ela disse: - lá em casa tem um poço mas a água é muito limpa.Disseste que se tua voz tivesse força igualMENINOS E MENINASLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáQuero me encontrar mas não sei onde estou. Gosto de S. Francisco. E S. Sebastião.Vem comigo procurar um lugar mais calmo. E eu gosto de meninos e meninas.Longe dessa confusão e dessa gente que nãose respeita. Vai ver que é assim mesmo e vai ser assimTenho quase certeza que eu não sou daqui. prá sempre. Vai ficando complicado e ao mesmo tempoAcho que gosto de S. Paulo. E gosto de S. diferente.João. Estou cansado de bater e ninguém abrir.
  • Você me deixou sentindo tanto frio. Troco as pessoas.Não sei mais o que dizer. Troco os pronomes.Te fiz comida. Velei teu sono. Fui teu Preciso de oxigênio.amigo. Preciso ter amigos.Te levei comigo e me diz: Prá mim o que é Preciso ter dinheiro.que ficou? Preciso de carinho.Me deixa ver como viver é bom. Acho que te amava.Não é a vida como está e sim as coisas Agora acho que te odeio.como são. São tudo pequenas coisas.Você não quis tentar me ajudar. E tudo deve passar.Então a culpa é de quem? A culpa é dequem? Acho que gosto de S. Paulo. Gosto de S. João.Eu canto em português errado. Gosto de S. Francisco. E S. Sebastião.Acho que o imperfeito não participa do E eu gosto de meninos e meninas.passado.PAIS E FILHOSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáInc.: Stand By MeEstatuas e cofres. E paredes pintadas. São meus filhos que tomam conta de mim.Ninguém sabe o que aconteceu. Eu moro com a minha mãe mas meu paiEla se jogou da janela do quinto andar. vem me visitar.Nada é fácil de entender. Eu moro na rua, não tenho ninguém. Eu moro em qualquer lugar.Dorme agora. é isso o vento lá fora. Já morei em tanta casa que nem me lembroQuero colo. Vou fugir de casa. Posso dormir mais. Eu moro com os meus pais.aqui com vocês?Estou com medo. Tive um pesadelo isso É preciso amar as pessoas como se nãovou voltar depois das três. houvesse amanhã. Porque se você parar para pensar, naMeu filho vai ter nome de santo. Quero o verdade não há.nome mais bonito. Sou uma gota dágua Sou um grão de areia.É preciso amar as pessoas como se não Você me diz que seus pais não entendem.houvesse amanhã. Mas você não entende seus pais.Porque se você parar para pensar, naverdade não há. Você culpa seus pais por tudo. E isso é absurdo.Me diz porque o céu é azul. Me explica a São crianças como você.grande fúria do mundo. O que você vai ser, quando você crescer?MAURÍCIOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáInc.: She Loves YouJá não sei dizer se ainda sei sentir. O meu coração já não me pertence.
  • Já não quer mais me obedecer. Para algum país distante e voltar a ser feliz.Parece agora estar tão cansado quanto eu. Já não sei dizer o que aconteceu.Até pensei que era mais por não saber. Se tudo que sonhei foi mesmo um sonhoQue ainda sou capaz de acreditar. meu.Me sinto tão só. Se meu desejo então já se realizou.E dizem que a solidão até que me cai bem. O que fazer depois, prá onde é que eu vou?Ás vezes faço planos. Eu vi você voltar prá mim.Ás vezes quero ir.FEEDBACK SONG FOR A DYING FRIENDLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáSoothe young man sweating forehead His fiery eyesTouch the naked stem held hidden there Can slash my savage skinSafe in such dark hayseed And force all seriousness awayWired nest He wades in close watersThen, his light brown eyes are quick Deep sleeps alter his sensesOnce touch is what he thought was grip I must obey my only rival He will command our twin revivalThis is not his handsThose there but mine [arabian interlude]And safe my handsDo seek to gain The same,All knowledge of InsaneMy masters mainly rain Sustain AgainThe scented tasteThat stills my tongue The two of us so close to our own heartsIs wrong that set I silenced and wrote this aweBut not undone Of the coincidence1965 - DUAS TRIBOSLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáVou passar, quero ver Cortaram minhas pernasVolta aqui, vem você Num dia de verãoComo foi, nem sentiuSe era falso ou fevereiro Num dia de verão Num dia de verãoTemos paz, temos tempo Podia ser meu paiChegou a hora e agora é aqui Podia ser meu irmãoCortaram meus braços Não se esqueça, temos sorteCortaram minhas mãos E agora é aqui
  • Quando querem transformar Mataram um meninoDignidade em doença Tinha arma de verdade Tinha arma nenhumaQuando querem transformar Tinha arma de brinquedoInteligência em traição Eu tenho um autoramaQuando querem transformar Eu tenho Hanna-BarberaEstupidez em recompensa Eu tenho pêra, uva e maçã Eu tenho GuanabaraQuando querem transformar E modelos RevellEsperança em maldição O Brasil é o país do futuroÉ o bem contra o mal O Brasil é o país do futuroE você de que lado está ? O Brasil é o país do futuroEstou do lado do bem O Brasil é o paísE você de que lado está ? Em toda e qualquer situaçãoEstou do lado do bem Eu quero tudoCom a luz e com os anjos Prá cima (4x)MONTE CASTELOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoInc. Adapt. "I Coríntios 13" e "Soneto 11" de Luís de CamõesAinda que eu falasse a língua do homens. É um não contentar-se de contente.E falasse a língua do anjos, sem amor eu É cuidar que se ganha em se perder.nada seria. É um estar-se preso por vontade.É só o amor, é isso o amor. É servir a quem vence, o vencedor;Que conhece o que é verdade. É um ter com quem nos mata a lealdade.O amor é bom, não quer o mal. Tão contrario a si é o mesmo amor.Não sente inveja ou se envaidece. Estou acordado e todos dormem todosO amor é o fogo que arde sem se ver. dormem todos dormem.É ferida que dói e não se sente. Agora vejo em parte. Mas então veremosÉ um contentamento descontente. face a face.É dor que desatina sem doer. É só o amor, é só o amor.Ainda que eu falasse a língua dos homens. Que conhece o que é verdade.E falasse a língua dos anjos, sem amor eunada seria. Ainda que eu falasse a língua dos homens. E falasse a língua do anjos, sem amor euÉ um não querer mais que bem querer. nada seria.É solitário andar por entre a gente.SE FIQUEI ESPERANDO MEU AMOR PASSARSe fiquei esperando meu amor passar. Já me basta então que eu não sabia amar
  • E me via perdido e vivendo em erro. Já me basta que estava então longe deSem querer me machucar de novo por culpa sereno.do amor. E fiquei tanto tempo duvidando de mim. Por fazer amor fazer sentido.Mas você e eu podemos namorar.E era simples: ficamos fortes. Começo a ficar livreQuando se aprende a amar. Espero. Acho que sim.O mundo passa a ser seu. De olhos fechados não me vejo.Quando se aprende a amar. E você sorriu prá mim.O mundo passa a ser seu. "Cordeiro de Deus que tirai os pecados doSei rimar romã com travesseiro. mundo.Quero minha nação soberana. Tende piedade de nós.Com espaço, nobreza e descanso. Cordeiro de Deus que tirai os pecados do mundo.[solo de voz] Tende piedade de nós. Cordeiros de Deus que tirai os pecados doSe fiquei esperando meu amor passar. mundo. Dai-nos a paz."
  • Álbum 14: AS Quatro Estações – Ao vivo II Período de Gravação: 10 e 11Agosto de 1990 Data de lançamento: 2004 Produzido por: Legião UrbanaMúsicas:1. Ainda é Cedo Inc.: (Gimme Shelter/Pretty Vacanti /(I can’t get no ) Satisfaction/ Jumpin’ Jack Flash/ RockAround The Clock/ Blues Suede Shoes)2. Geração Coca- Cola3. Eu Sei4. Angra dos Reis5. Tempo Perdido6. SoldadosInc.: ( Help/ Ball And Chain)7. Quase Sem Querer8. Será9. ÍndiosBonus Faroeste Caboclo.AINDA É CEDOLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá/Ico Ouro-PretoInc.: Gimme Shelter/ Pretty Vacanty/ (I Can’t Get No) Satisfaction/ Jumpin’ Jack Flash/ RockAround The Clock/ Blues Suede Shoes).Uma menina me ensinou E não quis me separar.Quase tudo o que eu seiEra quase escravidão Ela também estava perdidaMas ela me tratava como um rei E por isso se agarrava a mim também Eu me agarrava nelaEla fazia muitos planos Porque eu não tinha mais ninguém.Eu isso queria estar aliSempre ao lado dela E eu dizia: - Ainda é cedoEu não tinha aonde ir cedo cedoMas, egoísta que eu sou, cedoMe esqueci de ajudar cedoA ela como ela me ajudou
  • [solo] Ela me disse:Sei que ela terminou "- Eu não sei mais o que eu sinto por você.O que eu não comecei Vamos dar um tempo, um dia a gente seE o que ela descobriu vê."Eu aprendi também, eu sei. E eu dizia: - Ainda é cedoEla falou: - Você tem medo. cedoAí eu disse: - Quem tem medo é você. cedoFalamos o que não devia cedo.Nunca ser dito por ninguémGERAÇÃO COCA-COLALetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoQuando nascemos fomos programadosA receber o que vocês nos empurraramCom os enlatados dos USA, de 9 às 6.Desde pequenos nós comemos lixoComercial e industrial Vamos fazer nosso dever de casaMas agora chegou nossa vez E aí então, vocês vão verVamos cuspir de volta o lixo em cima de Suas crianças derrubando reisvocês. Fazer comédia no cinema com as suas leis.Somos os filhos da revolução [refrão]Somos burgueses sem religião [solo de voz]Nós somos o futuro da nação [repete I]Geração Coca-Cola. [refrão][I]Depois de vinte anos na escolaNão é difícil aprenderTodas as manhas do seu jogo sujoNão é assim que tem que ser?EU SEILetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoSexo verbal não faz meu estilo Feche a porta do seu quartoPalavras são erros e os erros são seus Porque se toca o telefone pode ser alguémNão quero lembrar que eu erro também Com quem você quer falar Por horas e horas e horasUm dia pretendo tentar descobrirPorque é mais forte quem sabe mentir A noite acabou, talvez tenhamos que fugirNão quero lembrar que eu minto também sem você Mas não, não vá agora, quero honras eEu sei promessas Lembranças e estórias
  • Eu seiSomos pássaro novo longe do ninhoANGRA DOS REISLetra: Renato RussoMúsica: Renato Russo/Renato Rocha/Marcelo BonfáDeixa, se fosse sempre assim quente Seja como forDeita aqui perto de mim É uma dor que dói no peitoTem dias em que tudo está em paz Pode rir agora que estou sozinhoE agora os dias são iguais Mas não venha me roubarSe fosse só sentir saudade Vai ver que não é nada dissoMas tem sempre algo mais Vai ver que já não sei quem souSeja como for Vai ver que nunca fui o mesmoÉ uma dor que dói no peito A culpa é toda sua e nunca foiPode rir agora que estou sozinhoMas não venha me roubar Mesmo se as estrelas começassem a cair E a luz queimasse tudo ao redorVamos brincar perto da usina E fosse o fim chegando cedoDeixa prá lá a angra é dos reis E você visse nosso corpo em chamasPor que se explicar se não existe perigo? Deixa prá láSenti seu coração perfeito Quando as estrelas começarem a cairBatendo … toa e isso dói Me diz, me diz prá onde a gente vai fugir?TEMPO PERDIDOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoTodos os dias quando acordo, Veja o sol dessa manhã tão cinza:Não tenho mais o tempo que passou A tempestade que chega é da cor dos teusMas tenho muito tempo olhos castanhos.Temos todo o tempo do mundo. Então me abraça forte e me diz mais uma vezTodos os dias antes de dormir, Que já estamos distantes de tudo:Lembro e esqueço como foi o dia:"Sempre em frente, Temos nosso próprio tempo.Não temos tempo a perder." Não tenho medo do escuro, mas deixe asNosso suor sagrado luzes acesas agora.É bem mais belo que esse sangue amargo O que foi escondido é o que se escondeuE tão sério E o que foi prometido, ninguém prometeu.E selvagem. Nem foi tempo perdido. Somos tão jovens.SOLDADOSLetra: Renato RussoMúsica: Renato Russo/Marcelo BonfáInc.: Help/Ball And Chain
  • Nossas meninas estão longe daqui Porque lutar.Não temos com quem chorar e nem práonde ir Nossas meninas estão longe daquiSe lembra quando era isso brincadeira E de repente eu vi você cairFingir ser soldado a tarde inteira? Não sei armar o que eu senti Não sei dizer que vi você ali.Mas agora a coragem que temos no coraçãoParece medo da morte mas não era então Quem vai saber o que você sentiu?Tenho medo de lhe dizer o que eu quero Quem vai saber o que você pensou?tanto Quem vai dizer agora o que eu não fiz?Tenho medo e eu sei porque: Como explicar prá você o que eu quisEstamos esperando. Somos soldadosQuem é o inimigo? Pedindo esmolaQuem é você? E a gente não queria lutar.Nos defendemos tanto tanto sem saberQUASE SEM QUERERLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/RenatoRusso/Renato RochaTenho andado distraído, Já não me preocupoImpaciente e indeciso Se eu não sei porquêE ainda estou confuso. às vezes o que eu vejoIsso que agora é diferente: Quase ninguém vêEstou tão tranqüiloE tão contente. E eu sei que você sabe Quase sem quererQuantas chances desperdicei Que eu vejo o mesmo que você.Quando o que eu mais queriaEra provar prá todo o mundo Tão correto e tão bonito:Que eu não precisava O infinito é realmenteProvar nada prá ninguém. Um dos deuses mais lindos. Sei que às vezes usoMe fiz em mil pedaços Palavras repetidasPrá você juntar Mas quais são as palavrasE queria sempre achar Que nunca são ditas?Explicação pro que eu sentia.Como um anjo caído Me disseram que você estava chorandoFiz questão de esquecer E foi então que percebiQue mentir prá si mesmo Como lhe quero tanto.É sempre a pior mentira. Já não me preocupoMas não sou mais Se eu não sei porquêTão criança a ponto de saber às vezes o que eu vejoTudo Quase ninguém vê E eu sei que você sabe Quase sem querer Que eu quero o mesmo que você
  • SERÁLetra: Renato RussoMúsica: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo BonfáTire suas mãos de mim Serão noites inteirasEu não pertenço a você Talvez por medo da escuridãoNão é me dominado assimQue você vai me entender Ficaremos acordados Imaginando alguma soluçãoEu posso estar sozinho Prá que esse nosso egoísmoMas eu sei muito bem aonde estou Não destrua nosso coração.Você pode até duvidarAcho que isso não é amor. [refrão][refrão] Brigar prá quê Se é sem quererSerá isso imaginação? Quem é que vaiSerá que nada vai acontecer? Nos proteger?Será que é tudo isso em vão?Será que vamos conseguir vencer? Ser que vamos ter Que responderNos perderemos entre monstros Pelos erros a maisDa nossa própria criação Eu e você?Bônus: FAROESTE CABOCLOLetra: Renato RussoMúsica: Renato RussoNão tinha medo o tal João de Santo CristoEra o que todos diziam quando ele se perdeu Ia prá igreja só prá roubar o dinheiroDeixou prá trás todo o marasmo da fazenda Que as velhinhas colocavam na caixinha doSó prá sentir no seu sangue o ódio que Jesus altarlhe deu Sentia mesmo que era mesmo diferente Sentia que aquilo ali não era o seu lugarQuando criança só pensava em ser bandidoAinda mais quando com tiro de soldado o Ele queria sair para ver o marpai morreu E as coisas que ele via na televisãoEra o terror da cercania onde morava Juntou dinheiro para poder viajarE na escola até o professor com ele E de escolha própria escolheu a solidãoaprendeu
  • Comia todas as menininhas da cidade E decidiu que como Pablo ele ia se virarDe tanto brincar de médico aos doze era Elaborou mais uma vez seu plano santoprofessor E sem ser crucificado a plantação foiAos quinze foi mandado pro reformatório começarOnde aumentou seu ódio diante de tantoterror Logo, logo os maluco da cidade Souberam da novidadeNão entendia como a vida funcionava "- Tem bagulho bom ai!"Descriminação por causa da sua classe e sua E João de Santo Cristo ficou ricocor E acabou com todos os traficantes daliFicou cansado de tentar achar respostaE comprou uma passagem foi direto a Fez amigos, freqüentava a Asa NorteSalvador Ia prá festa de Rock prá se libertar Mas de repenteE lá chegando foi tomar um cafezinho Sob um má influência dos boyzinhos daE encontrou um boiadeiro com quem foi cidadefalar Começou a roubarE o boiadeiro tinha uma passagemIa perder a viagem mas João foi lhe salvar: JÁ no primeiro roubo ele dançou E pro inferno ele foi pela primeira vezDizia ele "- Estou indo prá Brasília Violência e estupro do seu corpoNesse país lugar melhor não há "- Vocês vão ver, eu vou pegar vocês!"Tô precisando visitar a minha filha Agora Santo Cristo era bandidoEu fico aqui e você vai no meu lugar" Destemido e temido no Distrito FederalE João aceitou sua proposta Não tinha nenhum medo de políciaE num ônibus entrou no Planalto Central Capitão ou traficante, Playboy ou generalEle ficou bestificado com a cidadeSaindo da rodoviária viu as luzes de natal Foi quando conheceu uma menina E de todos os seus pecados ele se"- Meu Deus mas que cidade linda! arrependeuNo Ano Novo eu começo a trabalhar" Maria Lúcia era uma menina lindaCortar madeira aprendiz de carpinteiro E o coração dele prá ela o Santo CristoGanhava cem mil pro mês em Taguatinga prometeuNa sexta feira foi prá zona da cidade Ele dizia que queria se casarGastar todo o seu dinheiro de rapaz E carpinteiro ele voltou a sertrabalhador "- Maria Lúcia eu prá sempre vou te amarE conhecia muita gente interessante E um filho com você eu quero ter"Até um neto bastardo do seu bisavô O tempo passaUm peruano que vivia na Bolívia E um dia vem na porta um senhor de altaE muitas coisas trazia de lá classe com dinheiro na mãoSeu nome era Pablo e ele dizia E ele faz uma proposta indecorosaQue um negócio ele ia começar E diz que espera uma resposta, uma resposta de JoãoE Santo Cristo até a morte trabalhavaMas o dinheiro não dava prá ele se "- Não boto bomba em banca de jornalalimentar E nem em colégio de criançaE ouvia às sete horas o noticiário Isso eu não faço nãoQue dizia sempre que seu ministro ia ajudar E não protejo general de dez estrelasMas ele não queria mais conversa Que fica atrás da mesa com o cú na mão
  • Com Maria Lúcia Jeremias se casouE é melhor o senhor sair da minha casa E um filho nela ele fezNunca brinque com um peixe de ascendenteescorpião" Santo Cristo era só ódio pro dentro E então o Jeremias prá um duelo ele chamouMas antes de sair, com ódio no olhar "- Amanhã, as duas horas na CeilândiaO velho disse: Em frente ao lote catorze é prá lá que eu vou"- Você perdeu a sua vida, meu irmão!" E você pode escolher as suas armas"- Você perdeu a sua vida, meu irmão" Que eu acabo com você, seu porco traidor"- Você perdeu a sua vida, meu irmão" E mato também Maria LúciaEssas palavras vão entrar no coração Aquela menina falsa prá quem jurei o meu"- Eu vou sofrer as conseqüências como um amor"cão." E Santo Cristo não sabia o que fazerNão é que o Santo Cristo estava certo Quando viu o repórter da televisãoSeu futuro era incerto Que a notícia do duelo na TVE ele não foi trabalhar Dizendo a hora o local e a razãoSe embebedou e no meio da bebedeiraDescobriu que tinha outro trabalhando em No sábado, então as duas horasseu lugar Todo o povo sem demora Foi lá só prá assistirFalou com Pablo que queria um parceiroQue também tinha dinheiro e queria se Um homem que atirava pelas costasarmar E acertou o Santo CristoPablo trazia o contrabando da Bolívia E começou a sorrirE Santo Cristo revendia em Planaltina Sentindo o sangue na gargantaMas acontece que um tal de Jeremias João olhou as bandeirinhasTraficante de renome apareceu por l E o povo a aplaudirFicou sabendo dos planos de Santo Cristo E olhou pro sorveteiroE decidiu que com João ele ia acabar. E prás câmeras e a gente da TV que filmava tudo aliMas Pablo trouxe uma Winchester 22E Santo Cristo já sabia atirar E se lembrou de quando era uma criançaE decidiu usar a arma só depois E de tudo o que viveu até aquiQue Jeremias começasse a brigar E decidiu entrar de vez naquela dança "- Se a via-crucis virou circo, estou aqui."Jeremias maconheiro sem vergonhaOrganizou a Roconha e fez todo mundo E nisso o sol cegou seus olhosdançar E então Maria Lúcia ele reconheceuDesvirginava mocinhas inocentes Ela trazia a Winchester 22E dizia que era crente mas não sabia rezar A arma que seu primo Pablo lhe deuE Santo Cristo há muito não ia prá casa "- Jeremias, eu sou homem. Coisa que vocêE a saudade começou a apertar não é"- Eu vou me embora, eu vou ver Maria Eu não atiro pelas costas, não.Lúcia Olha prá cá filha da puta sem vergonhaJá está em tempo de a gente se casar" D uma olhada no meu sangue E vem sentir o teu perdão"Chegando em casa então ele chorouE pro inferno ele foi pela segunda vez E Santo Cristo com a Winchester 22
  • Deu cinco tiros no bandido traidorMaria Lúcia se arrependeu depoisE morreu junto com João, seu protetorO povo declarava que João de Santo CristoEra santo porque sabia morrerE a alta burguesia da cidade não acreditavana históriaQue eles viram da TVE João não conseguiu o que queriaQuando veio prá Brasília com o diabo terEle queria era falar com o presidentePrá ajudar toda essa gente que só fazSofrer
  • Carreira solo Todas as letras de todos os discos Álbum 1: The Stonewall Celebration Concert Período de Gravação: Junho de 1994 Data de lançamento: 1994 Produzido por: Renato RussoMúsicas:1. Send In The Clowns2. Clothes of Sand3. Cathedral Song4. Love Is
  • 5. Cherish6. Miss Celie’s Blues7. The Ballad of the Sad Young Men8. If Loved You9. And So It Goes10. I Get Along Without You Very Well11. Somewhere In My Broken Heart12. If You See Him, Say Hello13. If Tomorrow Never Comes14. The Heart of the Matter15. Old Friend16. Say It Isn’t So17. Let’s Face the Music and Dance18. Somewhere19. Paper of Pins20. When You Wish Upon A Star21. Close the Door Lightly When You GoSEND IN THE CLOWSStephen SondheimIsnt it rich, are we a pair I thought thar youd want what I wantMe here at last on the ground Sorry my dearYou in mid-air But where are the clownsSend in the clowns There ought to be clowns Quick send in the clownsIsnt it bliss, dont you approveOne who keeps tearing around What a surprise!One who cant move Who could foreseeWhere are the clowns Id come to feel about youSend in the clowns What you felt about me? Why only now I seeJust when Id stopped opening doors That youve drifted away?Finally knowing the one that I wanted What a surprise...Was yours What a cliche...Making my entrance again with myUsual flair Isnt it rich, isnt it queerSure of my lines Losing my timing this lateNo one is there In my career And where are the clownsDont you love farce Quick send in the clownsMy fault I fear Dont bother, theyre hereCLOTHES OF SANDNick Drake Who has dressed you in strange clothes of Who has taken you far from my landsand Who has said my saying were wrong
  • And who will say that I stayed much too See the stains of winters grass?long? Can you now return to from where youClothes of sand have covered your face cameGiven you meaning but taken my place Try to burn your changing nameSo make your way on down the sea Or with silver spoons and coloured lightSomething has take you so far from me Will you worship moons in winters night Does it now seem worth all the colour of Clothes of sand have covered your faceskies Given you meaning but taken my place To see the earth through painted eyes So make your way on down the sea To look through panes of shaded glass Something has take you so far from meCATHEDRAL SONGTanita TikaramI saw from the cathedral But I know there must beYou were watching me Yes, I know there must beAnd I saw from the cathedral Yes, I know there must be a place to goWhat I should be You saw me, from the cathedralSo take my lies Well, Im an ancient heartAnd take my time Yes, you saw me from the cathedralCause all the others want to take my life And here we are just falling apartAnd I watch, with an intent, basic You catch meIts the same for you I am tiredYou hold your hand I want all that you areAnd its all fine - laced andWhat would you make me do And I saw from the cathedral You were leaving meSo take my lies And I saw from the cathedralAnd take my time You could not see to seeCause all the others want to take my life So take my liesSerious for the winter time And take my timeTo wrench my soul Cause all the othersWhole cotton whole cotton ears Want to take my lifeLOVE ISKate, Anna & Jane McGarrigleLove is a shiny car Love is the pleasures untoldLove is a steel guitar And for some love is still a band of goldLove is a battle scar My love has no reason has no rhymeLove is the morning star My love crossed the double lineLove is a twelve-bar blues Love is a minor chordLove is your blue suede shoes Love is a mental wardLove is a heart abused Love is a drawn swordLove is a mind confused Love is its own reward
  • Love is the pleasures untold My love, my love crossed the double line And for some love is still a band of gold My love, my love has no reason has norhymeCHERISHMadonna / Patrick LeonardSo tired of broken hearts, of losing at this So dont underestimate my point of viewgame Before I start this dance I take a chance in Cherish the thoughttelling you Of always having you here by my side, oh I want more than just romance baby You are my destiny, I cant let go baby Cherish the joy you keep bringing it into Cant you see my life Cupid please take your aim at me Oh cherish your strenght You got the to power to make me feel Cherish the thought good, oh baby Of always having you here by my side, oh Perish the thought of ever leaving neverbaby would Cherish the joy you keep bringing it intomy life Who? You! Cant get away, I wont let you Oh cherish your strenght Who? You! I could never forget to You got the to power to make me feel Cherish is the word I use to remind me ofgood, oh baby ... your love Perish the thought Romeo and Juliet, they never felt this way IOf ever leaving I never would bet I was never satisfied with casual encounters So dont underestimate my point of view I cant hide the need for two hearts thatbleed Give me strenght With burning love thats the way its got to Give me joy my boybe I will always Romeo and Juliet, they never felt this way I Cherish youbetMISS CELIE’S BLUES( Q. Jones / R. Temperton / L. Richie )Sister, youve been on my mind Youre somethin tooSister, were two of a kind Scufflin, I been up that lomesone roadSo sister, And I seen a lot of suns goin downIm keepin my eyes on you Oh, but trust meI betcha think I dont know nothin Now low lifes gonna run me aroundBut singin the blues So let me tell you something sisterOh sister, have I got news for you Remember your nameIm somethin No twister, Gonna steal your stuff awayI hope you think that My sister
  • Sho aint got a whole lot of time Cause honey I sure is feelin fineSo shake you shimmy,SisterTHE BALLAD OF THE SAD YOUNG MEN( Wolf / Landesman )Sing a song of sad young man Autumm turns the leaves goldGlasses full of rye Slowly dies the heartAll the news is bad again so Sad young men are growing oldKiss your dreams goodbye And thats the cruelest part All the sad young men seek a certain smile All the sad young men sitting in the bars Someone they can hold for a little while Knowing neon nights missing all the stars Tired little girl does the best she can All the sad young men drifting through the Trying to be gay for her sad young mantown While the grimy moon watches from above Drinking up the night trying not to drown All the sad young men play of making love All the sad young men singing in the cold Misbegotten moon shine for sad young men Trying to forget that theyre growing old Let your gentle light guide them home All the sad young men choking on their tonightworth All the sad young men. Trying to be brave, running from the truthIF I LOVED YOU( Richard Rodg )If I loved you Id let my golden chancesTime and again Pass me byI would try to say Soon youd leave meAll Id want you to know Off you would goIf I loved you In the mist of dayWords wouldnt come in an Never neverEasy way To knowRound in circles Id go How I loved youLonging to tell you If I lovedBut afraid and shy YouAND SO IT GOES( Billy Joel )In every heart there is a roomA sanctuary safe and strong And every time Ive held a roseTo heal the wounds frome lovers past It seems I only felt the thornsUntil a new one comes along And so it goes, and so it goes And so will you soon I supposeI spoke to you in cautious tonesYou answered me with no pretense But if my silence made you leaveAnd still feel I said too much Then that would be my worst mistakeMy silence is my self defense So I will share this room with you
  • And you can have this heart to break So I would choose to be with you Thats if the choice were mine to makeAnd this is why my eyes are closed But you can make decisions tooIts just as well for all Ive seen And you can have this heart to breakAnd so it goes, and so it goesAnd youre the only one who knows And so it goes, and so it goes And youre the only one who knowsI GET ALONG WITHOU YOU VERY WELL( Hoagy Carmichael )I get along without you very well Of course I do What a guy, what a fool am I Except when soft rains fall To think my breaking heart could kid the And drip from leaves then I recall moon The thrill of being sheltered in your arms Whats in store, should I phone once more Of course I do No its best that I stick to my tune But I get along without you very well I get along without you very wellIve forgotten you just like I should Of course I doOf course I have Except perhaps in springExcept to hear your name But I should never think of springOr someones laugh that is the same For that would surely break my heart in twoBut Iv forgotten you like I shouldSOMEWHERE IN MY BROKEN HEART( Billy Dean / Richard Leigh )You made up your mind it was time it wasover I hope that in time you will find After we had come so far what you long for But I think theres enough pieces of Love thats written in the starsforgiveness And when you finally do I think you will Somewhere in my broken heart see its Somewhere in my broken heart I would not have chosen the road you have Oh, I will keep my love unspokentaken Somewhere in my broken heart It has left us miles apart I hope that in time you will find But I think can still find the will to keep what you long forgoing Love thats written in the stars Somewhere in my broken heart And when you finally do I think you will see itsSo fly, go ahead and fly Somewhere in my brokenUntil you find out who you are somewhere in my brokenI will keep my love unspoken Somewhere in my broken heartSomewhere in my broken heartIF YOU SEE HIM, SAY HELLO
  • ( Bob Dylan )If you see him, say hello, he might be in Oh, whatever makes him happy,Tangier I wont stand in the way He left here last early spring, is livin there, Though the bitter taste still lingers onI hear From the night I tried to make him stay Say for me that Im all right though Things get kind of slow I see a lot of people as I make the rounds He might think that Ive forgotten him, And I hear his name here and there Dont tell him it isnt so. As I go from town to town And Ive never gotten used to it, We had a falling-out, like lovers often will Ive just learned to turn it off And to think of how he left that night, Either Im too sensitive or else Im gettin It still brings me a chill soft. And though our separation, It pierced me to the heart Sundown, yellow moon, I replay the past He still lives inside of me, weve never I know every scene by heart,been apart They all went by so fast If hes passin back this way,If you get close to him, kiss him once for Im not that hard to findme Tell him he can look me up if hes got theI always have respected him time.For doing what he did and gettin freeIF TOMORROW NEVER COMES( K. Blazy / G. Brooks ) Sometimes late at night Gonna be enough to last I lie awake and watch him sleeping If tomorrow never comes Hes lost in peaceful dreams So I turn out the lights and lay there in the Cause Ive lost loved ones in my lifedark Who never knew how much I loved them And the thought crosses my mind Now I live with the regret If I never wake up in the morning That my true feelings for them Would he ever doubt the way I feel Never were revealed About him in my heart So I made a promise to myself If tomorrow never comes To say each day how much he means to me Will he know how much I loved him And avoid the circumstance Did I try in every way to show him every Where theres no second chance to tell himday How I feel That hes my only one And if my time on earth were through So tell that someone that you love And he must face the world without me Just what youre thinking of Is the love I gave him in the past If tomorrow never comesTHE HEART OF THE MATTER( Mike Campbell / Don Henley / J. D. Souther )I got the call today, I didnt wanna hear But I knew that it would come
  • An old true friend of ours was talkin on the Im learning to live without you nowphone But I miss you, baby He said you found someone The more I now, the less I understand And I thought of all the bad luck, and the All the things I thought Id figured out Struggles we went through And how I lost me and you lost you I have to learn again What are these voices outside loves open Ive been trying to get downdoor To the heart of the matter Make us throw off our contentment and beg But everything changesfor something more ? And my friends seem to scatter Im learning to live without you now But I think its about forgiveness But I miss you sometimes Forgiveness The more I know, the less I understand Even if, even if you dont love me anymore All the things I thought I knew Im learning again There are people in your life Ive been tryin to get down Whove come and gone To the heart of the matter They let you down and hurt your pride But my will gets weak and my thoughts Better put it all behind you; life goes on Seem to scatter You keep carryin that anger But I think its about forgiveness Itll eat you up inside Forgiveness Even if, even if you dont love me anymore Ive been trying to get down These times are so uncertain To the heart of the matter Theres a yearning undefined... But my will gets weak People filled with rage And my thoughts seem to scatter We all need a little tenderness But I think its about forgiveness How can love survive in such a graceless Forgivenessage ? Even if, even if you dont love meThe trust and self-assurance Ive been trying to get downThat lead to happiness To the heart of the matterTheyre the very things we kill, I guess Because the flesh will get weakPride and competition And the ashes will scatterCannot fill these empty arms So Im thinkin about forgivenessAnd the work I put between us ForgivenessDoesnt keep me warm Even if, even if you dont love meOLD FRIEND( Ford / Cryer )Everytime Ive lost another lover And he laughs and says: "Youll do itI call up my old friend again !"And say lets get together And we sit in a bar and talk till twoIm under the weather Bout life and love as old friends doAnother love has suddenly come to an end And tell each other what weve beenAnd he listens as I tell him my sad story throughAnd wonders at my taste in men How love is rare, life is strangeAnd we wonder why I do it Nothing lasts, people changeAnd the pain of getting through it And I ask him if his life is ever lonely
  • And if he ever feels despair And its getting time for closing And he says hes learned to love it So we figure that Ill make it on my own Cause thats really a part of it And it helps him feel the good times when But well meet the year were sixty-twotheyre there And travel the world as old friends do And tell each other what weve beenAnd we wonder if Ill live with any lover throughOr spend my life alone How love is rare, life is strangeAnd the bartender is dozing Nothing lasts, people changeSAY IT ISN’T SO( Irvin Berlin )You cant stop people from talking Say it isnt soAnd theyre talking my dear Everywhere I go, everyone I knowAnd the things theyre saying Whispers that youre growing tired of meFill my heart with fear Say it isnt soNow I could never believe themWhen they say youre untrue People say that you found somebody newI know that theyre mistaken And it wont be long before you leave meStill I want to hear it from you Say it isnt true Say that everything is still okaySay it isnt so Thats all I want to knowSay it isnt so And what theyre saying, say it isnt soEveryone is saying you dont love meLET’S FACE THE MUSIC & DANCE( Irvin Berlin )There may be trouble ahead Soon, well be without the moonBut while theres moonlight & music Humming a different tune& love & romance & then there may be teardrops to shedLets face the music & dance But while theres moonlight & musicBefore the fiddlers have fled & love & romance, lets faceBefore they ask us to pay the bill The music & dance, dance& while we still have a chance Lets face the music & danceLets face the music & danceSOMEWHERE( Music by Leonard Bernstein / Lyrics by Stephen Sondheim )Someday, somewhere Peace and quiet and open airWell find a new way of living Wait for usWell find a way of forgiving SomewhereSomewhere Theres a time for usTheres is a place for us Someday a time for usSomewhere a place for us Time together with time to spare
  • Time to learn A time and a place for usTime to care Hold my hand and were half way thereSomeday, somewhere Hold my handWell find a new way of living And Ill take you thereWell find theres a way of forgiving SomehowSomewhere Someday, somewhereTheres a place for usPAPER OF PINS( Traditional )Ill give to you this paper of pins Ill give to you this golden chestIf thats the way our love begins So you may have money at your requestIf you will marry me, me, me If you will marry me, me, meIf you will marry me If you will marry meIll not accept your paper of pins Ill not accept your golden chestIf thats the way our love begins So I may have money at my requestAnd Ill not marry you, you, you And I wont marry you, you, youNo, Ill not marry you No, I wont marry youIll give to you this dress of redAll stitched around with golden thread Well, Ill give to you my hand and my heartIf you will marry me, me, me So we may marry and never partIf you will marry me If you will marry me, me, me If you will marry meIll not accept your dress of red I will accept you hand and your heartAll stitched around with golden thread That we may marry and never partAnd Ill not marry you, you, you And I will marry you, you, youNo, Ill not marry you And you will marry me, me, me Yes, I will marry youWHEN YOU WISH UPON A STAR( Ned Washington / Leigh Harline )When you wish upon a star Fate is kindMakes no difference who you are She brings to those who loveAnything your heart desires The sweet fulfillment ofWill come to you Their secret longingIf your heart is in your dream Like a bolt out of the blueNo request is too extreme Fate steps in and pulls you throughWhen you wish upon a star When you wish upon a starLike dreamers do Your dreams come trueCLOSE THE DOOR LIGHTLY WHEN YOU GO( Eric Andersen )
  • Turn around, dont whisper out my name But close the door lightly when you go For like a breeze, itd stir a dying flame Ill miss someone, if it eases you to know (Refrão) So close the door lightly when you go Who was the one that stole my mind ? Dont look back to where you once hade Who was the one that robbed my time ? been Who was the one who made me feel unkind Look straight ahead? When youre walking through the rain So fare thee well, sweet love of mine And find a light If the path gets dark and coldTake your tears to someone elses eyes But close the door lightly when you goTheyre made of glass But close the door lightly when you goAnd are cut like wounded lies But close the door lightly when you goMemories are drifting like the snow
  • Álbum 2: EQUILÍBRIO DISTANTE Período de Gravação: 1995 Data de lançamento: 1995 Produzido por: Renato Russo e Carlos TrilhaMúsicas:1. Gente2. Strani Amori3. I Venti Del Cuore4. Scrivimi5. Dolcissima Maria6. Letter7. La Solitudine8. Passerà9. Wave/ Come Fa Un’Onda10. La Forza Della Vita11. Due12. Più o Meno13. La Vita È AdessoGENTE( A. Valsiglio / Cheope / M. Marati )Si sbaglia sai quasi continuamente Che riusciremo a trovare in ognuno di noiSperando di non farsi troppo maleMa quante volte si cade Ma a volte poi basta un sorriso solo A sciogliere in noi anche un inverno di geloLa vita sai è un filo in equilibrio E ripartire da zeroE prima o poi ci ritroviamo distantiDavanti a un bivio Perché non cè Un limite per nessunoEd ogni giorno insie......me Che dentro sèPer fare solo un metro in più Abbia un amore sinceroCi vuole tutto il be......ne Solo un respiro
  • Non siamo angeli in volo venuti dal cielo Non siamo angeli in volo venuti dal cieloMa gente comune che ama davvero Ma gente comune che ama davveroGente che vuole un mondo più vero Gente che vuole un mondo più veroLa gente che incontri per strada in città La gente che insieme lo cambieràProva e vedrai ci sarà sempre un modoDentro di noi per poi riprendere il vo.lo Gente che vuole un mondo più veroVerso il sereno La gente che insieme lo cambieràSTRANI AMORI( . Valsiglio / R. Buti / Cheope / M. Marati )Mi dispiace devo andare via Rileggendo quelle lettereMa sapevo che era una bugia Che non riesci più a buttare viaQuanto tempo perso dietro a lui Dal labirinto della nostalgiaChe promette poi non cambia mai Grandi amori che finis....conoStrani amori mettono nei guai Ma perché restano, nel cuoreMa in realtà siamo noi Strani amori che vanno e vengonoE lo aspetti ad un telefono Nei pensieri che li nascondonoLitigando che sia libero Storie vere che ci appartengonoCon il cuore nello stomaco Ma si lasciano come noiUn gomitolo nellangolo Strani amori fragili,Li da solo, dentro un brivi....do Prigioneri liberiMa perché lui non cè, e sono Strani amori mettono nei guai Ma in realtà siamo noiStrani amori che fanno crescereE sorridere tra le lacrime Strani amori fragiliQuante pagine li da scrivere Prigioneri liberiSogni e lividi da dividere Strani amori che non sanno vivere E si perdono dentro noiSono amori che spesso a questetàSi confondono dentro questanima Mi dispiace devo andare viaChe sinterroga senza decidere Questa volta lho promesso a meSe è un amore che fa per noi Perché ho voglia di un amore vero Senza teE quante notti perse a piangereI VENTI DEL CUORE( M. Bubola / P. Fabrizi )Campi di lavanda e lauto che va Quanti bimbi e cani avevi intornoDietro quei cipressi la strada piegherà E che chiasso di colori al tramontoE passata la collina chissà ... e i ricordi si confondonoSe la casa come un tempo mi apparirà Là dove non vorreiEd ogni volta che ti penso eri là Le memorie poi sincrespanoQuel sorriso in tasca largo ed incredulo E non so più chi sei
  • E i venti del cuore soffiano Chi eri e chi ora sei E gli angeli por ci abbandonano E i venti del cuore soffiano Con la fame di volti e di parole E gli angeli poi ci abbandonano Seguendo fantasmi damore Con la voglia di voci e di persone I nostri fantasmi damore Seguendo fantasmi damore E mi sembrava quasi uneternità I nostri fantasmi damore Che non salivo scalzo sopra quel glicine Seguiamo fantasmi damore In penombra ti guardavo dormire I nostri fantasmi damore Nei capelli tutti i nidi daprile Quando i venti del cuore soffiano ... e le immagini si perdono Fermarle non Seguiamo fantasmi damorepotrei I nostri fantasmi damore E le pagine non svelanoSCRIVIMI( Nino Buonocuore )Scrivimi Le giornate ormai si allunganoQuando il vento avrà spogliato gli alberi Ma tu non aspettar la seraGli altri sono andati al cinema Se hai voglia di cantare...Ma tu vuoi restare sola ScrivimiPoca voglia di parlare Anche quando penseraiAllora scrivimi Che ti sei innamorataServirà a sentirti meno fragile E se non avrai da direQuando nella gente troverai Niente di particolareSolamente indifferenza Non ti devi preoccupareTu non ti dimenticare mai di me Io saprò capireE se non avrai da dire A me basta di sapereNiente di particolareNon ti devi preoccupare Che mis pensi anche un minutoIo saprò capire Perché io so accontentarmiA me basta di sapere Anche di un semplice salutoChe mis pensi anche un minuto Ci vuole pocoPerché io so accontentarmi Per sentirsi più viciniAnche di un semplice saluto ScrivimiCi vuole poco Anche quando penseraiPer sentirsi più vicini Che ti sei innamorataScrivimi Tu scrivimiQuando il cielo sembrerà più limpidoDOLCISSIMA MARIA( Franco Mussida / Flavio Franco Premoli / Mauro Pagani )Dolce Maria Che non ricordavi piùDimentica i fiori dipinti dal tempo E ti benediràDopra il tuo viso, e gli anni andati via Dolcissima MariaSeduta ad aspettare Dolce MariaUna lunga, lunga via Dagli occhi pulitiNessuna da incontrare... Dagli occhi bagnatiNon voltarti più È tempo di andare:E il giorno arriverà E presto sentiraiVestito di poesia Profumo di mattinoTi parlerà di sogni E il tordo canterà
  • Volandoti vicino... Ti coprirà damoreNon voltarti più Senza chiederti di piùE qualcuno se vorrai E taccarezzeràVestito di poesia Dolcissima MariaLETTERA( A. Valsiglio / G. Salvatori / Cheope / M. Marati )Volevo dirti quello che Invece quando stai con meNon sono ruiscita a dire mai Anche il grigio intorno a noiEd ho tenuto chiuso in meDa troppo tempo ormai Si colora della vita che gli dai Comè difficileMa cè un amore che non so Dire tutto questo a tePiù nascondere perché Che damore non parli maiAdesso ha bisogno anche di teVolevo dirti solo che Non ne parli mai con me Forse perchéSei sempre tu la mia allegria Hai paura come meChe quando parli insieme a lei Di una risposta cheDiventa folle gelosiaPer tutto quello che mi dai Ancora tu non sai qual è Volevo dirti quello cheAnche quando non lo sai Non son riuscita a dire maiQuesto io volevo dire a te Ed ho tenuto chiuso dentro meDi come quando non ci seiIo mi perdo sempre un po Ma cè un amore che non so Più nascondere perchéE poi mi accorgo che non so Adesso ha bisogno anche di tePiù divertirmi senza teLA SOLITUDINE( P. Cremonesi / A. Valsiglio / F. Cavalli )Marco se ne è andato e non ritorna piú Piangi e non lo sai quanto altro male ti faràE il treno delle 7:30 senza luiÈ un cuore di metallo senza lanima La solitudineNel freddo del mattino grigio di città Marco nel mio diario ho una fotografiaA scuola il banco à vuoto, Marco è dentro Hai gli occhi di bambino un poco timidome La stringo forte al cuore e sento che ci seiÈ dolce il suo respiro fra i pensieri miei Fra i compiti dinglese e matematicaDistanze enormi sembrano dividerciMa il cuore batte forte dentro me Tuo padre e i suoi consigli che monotonia Lui con il suo lavoro ti ha portato via Chissà se tu mi penserai, se con i tuoi non Di certo il tuo parere non lha chiesto maiparli mai Ha detto "un giorno tu mi capirai" Se ti nascondi come me Sfuggi gli sguardi e te ne stai Chissà se tu mi penserai, se con gli amici parleraiRinchiuso in camera e non vuoi mangiare Per non soffrire più per me, ma non è facileStringi forte a te il cuscino lo sai
  • A scuola non ne posso più, e i pomeriggi Ti prego aspettami perchésenza te Non posso stare senza te Studiare è inutile tutte le idee, si affollano Non è possibile dividere la storia di noi duesu te La solitudine fra noi, questo silenzio dentro Non è possibile dividere la vita di noi due me Ti prego aspettami amore mio, ma illuderti È linquietudine di vivere la vita senza tenon so ! Ti prego aspettami perchéLa solitudine fra noi, questo silenzio dentro Non posso stare senza teme Non è possibile dividere la storia di noi dueÈ linquietudine di vivere la vita senza te La solitudinePASSERÀ( Aleandro Baldi / Bigazzi / Falagiani )Le canzoni non si scrivono Perché lhai perduta dentroMa nascono da sè E ti ricordi solamenteSon le cose che succedono PasseràOgni giorno intorno a noi In un mondo di automobiliLe canzoni basta coglierle E di gran velocitàCe nè una anche per te E per chi arriva sempre ultimoChe fai più fatica a vivere E per chi si dice addioE non sorridi mai Per chi sbatte negli ostacoliLe canzoni sono zingare Della diversitàE rubano poesie Le canzoni sono luccioleSono inganni come pillole Che cantano nel buioDella felicità Passerà prima o poiLe canzoni Questo piccolo dolore che cè in teNon guariscono Che cè in me, che cè in noiAmori e malattie E ci fa sentire come marinaiMa quel piccolo dolore In balia del vento e della nostalgiaChe lesistere ci dà A cantare una canzone che non saiPasserà, passerà Come faSe un Ma quel piccolo dolore che sia odio, o cheRagazzo e una chitarra sono lì sia amoreCome te, in città PasseràA guardare questa vita che non va Passerà, passeràChe ci ammazza dillusioni Anche se faraiE con letà delle canzoni Soltanto la la laPasserà su di noi Passerà, passeràFiniremo tutti in banca prima o poi E a qualcosa unaCoi perché, i chissà Canzone serviràE le angoscie di una ricca povertà Se il tuo piccolo doloreA parlare degli amori che non hai Che sia odio, o che sia amore PasseràA cantare una canzone che non sai come faWAVE/COME FA UN’ONDA( Lulu Santos / Nelson Motta / Massimiliano de Tomassi )Niente di ciò che verrà domani Tutto passa tutto sempreSarà comè già stato ieri passarà
  • La vita, come unonda come Non serve a niente fuggireil mare Nè mentire a se stessoIn un e viene infinito Amore, se hai ancora un posto nel cuoreQuel che poi vedremo èDiverso da ciò che abbiamo visto ieri Mi ci tuffo dentroTutto cambia, il tempo tutto nel Come fa unondamon..do nel mareLA FORZA DELLA VITA( P. Vallesi / Dati ) Anche quando ci buttiamo via Quando sentirai che afferra le tue dita Per rabbia o per vigliacheria La riconoscerai la forza della vi.......ta Per un amore inconsolabi.....le Che ti transcinerà con se Anche quando in casa è el posto più Non lasciarti andare maiinvisibile Non lasciarti senza te E piangi e non lo sai che cosa vuoi Anche dentro alle prigioni Cre...di cè una forza in noi amore mio Della nostra ipocrisia Pio forte dello scintillio Anche in fondo agli ospedali Di questo mondo pazzo e inuti.....le Nella nuova malattia È più forte di una morte incomprensibile Cè una forza che ti guarda e che E di questa nostalgia che non ci lascia Mai. riconoscerai Quando toccherai il fondo con le dita È la forza più testarda che cè in noi A um tratto sentirai la forza della vi........ta Che sogna e non si arrende mai Che ti transcinerà con se È la volontà più fragile e infinita Amore non lo sai La nostra dignità Vedrai una via dusci.....ta cè. Amore mio è la forza della vi........ta Anche quando mangi per dolore Che non si chiede mai E nel silenzio senti il cuore Cosè leternità Come in rumore insopportabi....le Ma che lotta tutti i giorni insieme a noi E non vuoi più alzarti e il mondo è Finchè non finiráirraggiungibile Quando sentirai che afferra le tue dita E anche quando la speranza oramai non ti La riconoscerai La forza della vi........tabasterà. La forza è dentro noi Cè una volontà che questa morte sfida Amore mio prima o poi la sentirai È la nostra dignità la forza della vi......ta La forza della vi.......ta Che non si chiede mai cosè eternità Che ti transcinerà con se Anche se cè chi la offende Che sussurra intenerita: O chi le vende laldilà. "Guarda ancora quanta vita cè!"DUE( Raf / Testa / Cheope )Dove sei Sei tu che cerco nella genteE come stai A piedi, in taxi o dentro gli autobusÈ difficile Due occhi che ti guardano e poi viaLo so lo sai Come forti raffiche, perdersi nel trafficoFermo al rosso di un semaforo E un claxon dopo laltro chissà?!
  • Dove sei Non ci sei Come stai Ma dove vai!? Cambierò Lo sono qui Se cambierai Come te Due, perché Con questa paura di amare per Siamo noi Due minuti, due ore o uneternità Due lottatori Duellanti nel mare Due reduci Di questa città Due canzoni damore comunque, io e te Dove tutti han bisogno damore, proprio Con le stesse parole seduti a un caffè come noi due E vorrei solo dirti ora che te ne vai Con le stesse parole seduti a un caffè Se è amore, amore vedrai di un amore E vorrei solo dirti ora che te ne vaivivrai Se è amore, amore vedrai di un amore Ma stasera che cosa fai?! vivrai Io che ti telefono, tu che non sei in casa: Dove sei"Lasciate un messaggio" Come stai Ma è molto più veloce il nastro di me, che Due anche senon so mai che dire Non ci sei E allora proverò ad uscire, stasera io ti Io e tetrovo lo so!!! Sempre o mai Dove sei Siamo noi Come stai Siamo in duePIÙ O MENO( Renato Zero ) Più vivi e meno sai Se potessi chiamare amore, Più spendi e meno hai La rabbia, che ho dentro me Più o meno, sei qui Potessi ricominciare, ricomincerei con te In lista anche tu... Ricominciamo! Chissà se uscirà, Ricominciamo! Il tuo terno Ho unanima in più Chissà! Più vera, di più... Più o meno umanità Se resti con me, Più o meno libertà Tornerò ad essere un re! Chi vola, e chi no Ricominciamo! Chi vorrebbe... e non può No! Fermarsi, no! Più o meno sinceri Fuggire, no! Futuri robots Perdersi, no! No! Mentirsi, no! Se oscurassimo i sentimenti, Ferirsi, no! Sarebbe notte, e poi... Tradirsi, no! Pianeti spenti Se poi, scopri che, il male tuo, è dentro di Stelle cadenti, noi!te Fa che non sia così!LA VITA È ADESSO( Claudio Baglioni )La vita è adesso Di mattini oiù leggeriNel vecchio albergo della terra E cieli smarginati di speranzaE ognuno in un stanza E di silenzi da ascoltareE in una storia E ti sorprenderai a cantare
  • Ma non sai perché La vita è adesso La vita è adesso Nellaria tenera di un dopocena Nei pomeriggi appena freschi E musi di bambini Che ti viene sonno Contro i vetri E le campane girano le nuvole E i prati che si lisciano come gattini E piove sui capelli E stelle che si appicciano ai lampioni E sopra i tavolini dei caffè allaperto Millioni E ti domandi incerto chi sei tu Mentre ti chiederai dove sei tu Sei tu sei tu sei tu Sei tu sei tu sei tu Sei tu che spingi avanti il cuore Sei tu che porterai il tuo amore Ed il lavoro duro Per cento e mille strade Di essere uomo e non sapere Perchè non cè mai fine al viaggio Cosa sarà il futuro Anche se un sogno cade Sei tu nel tempo che ci fa più grandi Sei tu che hai un vento nuovo tra le braccia E soli in mezzo al mondo Mentre mi vieni incontro Con lansia di cercare insieme E impanerai che per morire Un bene più profondo Ti basterà un tramonto E un altro che ti dia respiro In una gioia che fa male di più E che si curvi verso te Della malinconia Con una attesa di volersi di più E in qualunque sera ti troverai Senza capire cosè Non ti buttare via E tu che mi ricambi gli occhi E non lasciare andare un giorno In questo instante immenso Per ritovar te stesso Sopra il rumore della gente dimmi se Figlio di un cielo così belloquesto ha un senso Perché la vita è adesso Álbum 3: O ÚLTIMO SOLO Período de Gravação: 1994, 1995 Data de lançamento: 1998 Produzido por: Renato Russo e Carlos TrilhaMúsicas:1. Hey, that’s No Way To Say Goodbye2. The Dance3. IL Mondo Degli Altri
  • 4. Ti Chiedo Onestà5. Lettera6. I Loves You Porgy7. E Tu Come Stai?8. Change PartnersHEY, THAT’S NO WAY TO SAY GOODBYE( Leonard Cohen )I loved you in the morning Its just the way it changesOur kisses deep and warm Like the shorelines and the seaYour head upon the pillowLike a sleepy golden storm But lets not talk of love or chains And things we cant untieYes many loved before us Your eyes are soft with sorrowI know that we are not new Hey thats no way to say goodbyeIn cities and in forestsThey smile like me and you I loved you in the morning Our kisses deep and warmBut now its come to distances Your head upon the pillowAnd both of us must cry Likes a sleepy golden stormYour eyes are soft with sorrowHey thats no way to say goodbye Yes many loved before us I know that we are not newIm not looking for another as I In cities and in forestsWander in my time They smile like me and youWalk me to the cornerOur steps will always ride But lets not talk of love or chains And things we cant untieYou know my love goes with you Your eyes are soft with sorrowAnd your love stays with me Hey thats no way to say goodbyeTHE DANCE( Tony Arata ) Looking back on the memory of For a moment wasnt I a king? The dance we shared beneath the stars If Id only known how the king would fallabove Then whos to say ? For a moment all the world was right You know I might have changed it all How could I have known That youd ever say goodbye? And now Im glad I didnt know The way it all would endAnd now Im glad I didnt know The way it all would goThe way it all would end Our lives are better left to chanceThe way it all would go I could’ve missed the painOur lives are better left to chance But Id have had to miss the danceI could have missed the pain Yes my life is better left to chanceBut Id have had to miss the dance I Cold have missed the pain But I’d have had to miss the danceHolding you I held everything
  • IL MONDO DEGLI ALTRI( F. Palmieri / A. Civai )Alle tre di pomeriggio sto seduto sui gradini E se perderò i miei sogni solo tu potrai Mentre il cielo si fa pigro e si riposa sui trovardicamini Ma se non vorrai tenerli non lasciarli lì Cè un telefono a due passi e ho bisogno di davantisentirti Al mondo degli altri che non mi appartiene La tua voce può bastarmi per convincermi Se tu non esisti non posso più dirtiche esisti Che ho bisogno di innamorarmi Nel mondo degli altri che mi chiunde fuori In un giorno di primavera Ma tu puoi trovarmi nei giorni più soli Che non posso dimenticarti Quando sento che la mia vita Per un sogno che non si avvera È in un vicolo senza fine Quando cambiano le stagioni Quando leco di una ferita E linverno diventa neve È un ricordo che può sparire Quando canto le mie canzoni Dietro allalito di un tramonto Ho bisogno di stare in mezzo Che ci porterà fino al mare Al mondo degli altri perchè ci sei tu Quando sento che là non cè un volto Ma se non ti trovo mi manchi di più Che le dita pesson sfiorare Il mondo degli altri è un arcobaleno Il mondo degli altri che non son con me Ma tu sei una perla che cade dal cielo Ma non me ne importa se sono con te Se resto da solo nel mondo degli altri Il mondo degli altri è un cielo di vento Allombra di un uomo che ha voglia di Un prato di fiori nel buio che ho dentro amarti Il mondo degli altri il mondo degli altri Se resto da solo nel mondo degli altriTI CHIEDO ONESTÀ( A. Civai / G. Bigazzi / M. Falagiani )Io stasera lo sai Quel che saràRicomincio da te Io ti chiedo soltando onestàE tu forse lo fai OnestàSenza un vero perchè Questa voglia di noiIo stasera lo so Io di te tu di meMi rimetto nei guai Più finire lo saiTu sai dire di no Nello stesso caffèMa perchè non lo fai Dove lei mi lasciòPatti chiari fra noi Con la stessa bigliaDividiamo a metà Ci vediamo peròPerchè dopo lo sai Ora devo andar viaCè chi prende e chi da E stasera lo saiNon ci credo alle grandi promesse Ricomincio da teTi chiedo onestà Mi rimetto nei guaiIo ti chiedo soltando onestà Ci chi ama e non saE non voglio saper dove vai Che cè i giorni che stianno vivendoCosa pensi e gli amici che hai Cè poca onestàQuel che é stato E per questo pretendo onestà
  • Perchè io sono fatto così Ti chiedo soltando onestàIo non so dire non con un sì Io ti chiedo soltando onestàE per questo se è amore sarà Perchè sento che dentro ce lhaiNon ti chiedo che un pò di onestà Perchè sento che amore saràOnestà Io ti chiedo onestàPerchè io ti darò Io stasera lo saiTutto il meglio di me Ricomincio da tePerchè io morirò dal bisogno di te Mi rimetto nei guaiMi concosco oramai Qualche santo saràIo do sempre di più Ma lo sento che è amoreGli altri prendono e via E per questo ti chiedo onestàNon lo fare anche tu Io ti chiedo soltando onestàNon lo fare per me Perchè sento che dentro ce lhaiPer ridarmi allegria Perchè sento che amore saràSe amore non cè Io ti chiedo onestàNon ci vuole pietà Io ti chiedo onestàE per questo staseraLETTERA( A. Valsiglio / G. Salvatori / Cheope / M. Marati )Volevo dirti quello che Più divertirmi senza teNon sono ruiscita a dire mai Invece quando stai con meEd ho tenuto chiuso in me Anche il grigio intorno a noiDa troppo tempo ormai Si colora della vita che gli daiMa cè un amore che non so Comè difficilePiù nascondere perché Dire tutto questo a teAdesso ha bisogno anche di te Che damore non parli mai Non ne parli mai con meVolevo dirti solo che Forse perchéSei sempre tu la mia allegria Hai paura come meChe quando parli insieme a lei Di una risposta cheDiventa folle gelosia Ancora tu non sai qual èPer tutto quello che mi daiAnche quando non lo sai Volevo dirti quello cheQuesto io volevo dire a te Non son riuscita a dire mai Ed ho tenuto chiuso dentro meDi come quando non ci sei Ma cè un amore che non soIo mi perdo sempre un po Più nascondere perchéE poi mi accorgo che non so Adesso ha bisogno anche di teI LOVES YOU PORGY( Ira Gershwin / George Gershwin / D. Heyward )I loves you Porgy dont let him take me Dont let him handle me with his hot handDont let him handle me If you can keep me I wants to stay hereAnd drive me mad With you forever I got my manIf you can keep me I wants to stay hereWith you forever and Ill be glad Someday, I know hes coming back to call meI loves you Porgy, dont let him take me Hes gonna handle me and hold me so
  • Its gonna be like dying, Porgy, deep inside Want no wrinkle on your browme Know how?But when he calls I know I have to go And I aint going, your hear me sayingPorgy, I is your brother now I is If you aint going with you Im stayingI isnt dying, never going nowhereLess he shares the farm Porgy, I is your brother now I is yours forever Want no wrinkle on my brow Morning time and evening time Know how? And summer time and winter time Because the sorrow of the past is all donedone Oh, my Porgy, my man Porgy From this minute Im telling you My Porgy, now the real happiness has just I keep this vowbegun Porgy, I is your brother nowE TU COME STAI( Claudio Baglioni )Ho girato e rigirato Ieri, ho ritrovatoSenza sapere dove andare Le tue iniziali nel mio cuoreE ho cenato e prezzo fisso Non ho più voglia di pensareSeduto accanto ad un dolore E sono sempre più sbadatoTu come stai Tu come staiTu come stai Tu come staiTu come stai Tu come staiE mi fanno compagnia Tu cosa pensiQuaranta amiche le mie carte Dove camminiAnche il mio cane si fa forte Chi ti ha portato viaE abbaia alla malinconia Chi scopre le tue spalle Chi si stende al tuo fiancoTu come stai Chi grida il nome tuoTu come stai Chi ti accarezza stancoTu come staiTu come vivi Tu come stai Tu come staiCome ti trovi Tu come staiChi viene a prenderti Tu come staiChi ti apre lo sportelloChi segue ogni tuo passo Non è cambiato niente noChi ti telefona Il vento non è mai passato tra dí noiE ti domanda adesso Tu come stai Non è accaduto niente noTu come stai Il tempo non ci ha mai perdutoTu come stai Come staiTu come stai Tu come staiCHANGE PARTNERS
  • ( Irving Berlin )Must you dance every dance telephone With the same fortunate man Youve been locked in his arms You have danced with him since the music Ever since heaven knows whenbegan Wont you change partners and dance? Wont you change partners You may never want to change partners And dance with me? again Must you dance quite so close Ask him to sit this one out while youre With your lips touching his face alone Cant you see Im longing to be in his Ill tell the waiter to tell him hes wanted inplace? the Wont you change partners and dance with telephoneme? Youve been locked in his arms Ever since heaven knows when Ask him to sit this one out while youre Wont you change partners and dance?alone You may never want to change partners Ill tell the waiter to tell him hes wanted on againthe Álbum 4: COLETÂNEA BIS – RENATO RUSSO I Período de Gravação: Data de lançamento: 2000 Produzido por:Músicas:1. A Carta2. A Cruz E A Espada3. Hey, That’s No Way To Say Goodbye4. Send In The Clowns5. E Tu Come Stai?6. Cathedral Song7. Change Partners8. Lettera9. Old Friend10. If Tomorrow Never Comes11. Più O Meno12. If I Loved You13. When You Wish Upon A Star14. Dolcissima Maria
  • A CARTA(Erasmo Carlos) Escrevo-te estas maus traçadas linhas, meu Porém o que me importa é confessar te umaamor vez mais Porque veio a saudade visitar meu coração Não sei amar na vida mais ninguém Espero que desculpe os meus erros por- Tanto tempo faz, que li no teu olharfavor A vida cor-de-rosa que eu sonhava Nas frases desta carta que é uma prova de E guardo a impressão de que já vi passaratenção Um ano sem te ver, um ano sem te amar Talvez tu não a leias mas quem sabe até Ao me apaixonar por ti não repareidarás Que tu tiveste só entusiasmo Resposta imediata me chamando de meu E para terminar, amor assinareibem Do sempre, sempre teu...A CRUZ E A ESPADA(Paulo Ricardo)Havia um tempo em que eu vivia E agora eu vejoUm sentimento quase infantil Aquele beijoHavia o medo e a timidez Era mesmo o fimTodo um lado que você nunca viu Era o começo e o meu desejo Se perdeu de mimE agora eu vejo aquele beijoEra mesmo o fim E agora é tardeEra o começo e o meu desejo Acordo tardeSe perdeu de mim Do meu lado alguém Que eu nem conheciaE agora eu ando correndo tanto Outra criança adulteradaProcurando aquele novo lugar Pelos anos que a pintura escondiaAquela festaO que me resta Agora eu vejoEncontrar alguém legal pra ficar Aquele beijo era o fim, o fim Era o começo e o meu desejoE agora eu vejo Se perdeu de mimAquele beijoEra mesmo o fim E agora eu vejoEra o começo e o meu desejo Aquele beijo era mesmo o fimSe e perdeu de mim Era o começo e o meu desejo Se perdeu de mimHEY, THAT’S NO WAY TO SAY GOODBYE( Leonard Cohen )I loved you in the morning Yes many loved before usOur kisses deep and warm I know that we are not newYour head upon the pillow In cities and in forestsLike a sleepy golden storm They smile like me and you
  • But now its come to distances Your eyes are soft with sorrowAnd both of us must cry Hey thats no way to say goodbyeYour eyes are soft with sorrowHey thats no way to say goodbye I loved you in the morning Our kisses deep and warmIm not looking for another as I Your head upon the pillowWander in my time Likes a sleepy golden stormWalk me to the cornerOur steps will always ride Yes many loved before us I know that we are not newYou know my love goes with you In cities and in forestsAnd your love stays with me They smile like me and youIts just the way it changesLike the shorelines and the sea But lets not talk of love or chains And things we cant untieBut lets not talk of love or chains Your eyes are soft with sorrowAnd things we cant untie Hey thats no way to say goodbyeSEND IN THE CLOWSStephen SondheimIsnt it rich, are we a pair I thought thar youd want what I wantMe here at last on the ground Sorry my dearYou in mid-air But where are the clownsSend in the clowns There ought to be clowns Quick send in the clownsIsnt it bliss, dont you approveOne who keeps tearing around What a surprise!One who cant move Who could foreseeWhere are the clowns Id come to feel about youSend in the clowns What you felt about me? Why only now I seeJust when Id stopped opening doors That youve drifted away?Finally knowing the one that I wanted What a surprise...Was yours What a cliche...Making my entrance again with myUsual flair Isnt it rich, isnt it queerSure of my lines Losing my timing this lateNo one is there In my career And where are the clownsDont you love farce Quick send in the clownsMy fault I fear Dont bother, theyre hereE TU COME STAI( Claudio Baglioni )Ho girato e rigirato Seduto accanto ad un doloreSenza sapere dove andareE ho cenato e prezzo fisso Tu come stai
  • Tu come stai E sono sempre più sbadatoTu come stai Tu come staiE mi fanno compagnia Tu come staiQuaranta amiche le mie carte Tu come staiAnche il mio cane si fa forteE abbaia alla malinconia Tu cosa pensi Dove camminiTu come stai Chi ti ha portato viaTu come stai Chi scopre le tue spalleTu come stai Chi si stende al tuo fiancoTu come vivi Chi grida il nome tuo Chi ti accarezza stancoCome ti troviChi viene a prenderti Tu come staiChi ti apre lo sportello Tu come staiChi segue ogni tuo passo Tu come staiChi ti telefona Tu come staiE ti domanda adesso Non è cambiato niente noTu come stai Il vento non è mai passato tra dí noiTu come stai Tu come staiTu come stai Non è accaduto niente no Il tempo non ci ha mai perdutoIeri, ho ritrovato Come staiLe tue iniziali nel mio cuore Tu come staiNon ho più voglia di pensareCATHEDRAL SONGTanita TikaramI saw from the cathedral Whole cotton whole cotton earsYou were watching me But I know there must beAnd I saw from the cathedral Yes, I know there must beWhat I should be Yes, I know there must be a place to goSo take my lies You saw me, from the cathedralAnd take my time Well, Im an ancient heartCause all the others want to take my life Yes, you saw me from the cathedral And here we are just falling apartAnd I watch, with an intent, basicIts the same for you You catch meYou hold your hand I am tiredAnd its all fine - laced and I want all that you areWhat would you make me do And I saw from the cathedralSo take my lies You were leaving meAnd take my time And I saw from the cathedralCause all the others want to take my life You could not see to seeSerious for the winter time So take my liesTo wrench my soul And take my time
  • Cause all the others Want to take my lifeCHANGE PARTNERS( Irving Berlin )Must you dance every dance Must you dance quite so close With the same fortunate man With your lips touching his face You have danced with him since the music Cant you see Im longing to be in hisbegan place? Wont you change partners Wont you change partners and dance with And dance with me? me? Ask him to sit this one out while youre Ask him to sit this one out while yourealone alone Ill tell the waiter to tell him hes wanted on Ill tell the waiter to tell him hes wanted inthe the telephone telephone Youve been locked in his arms Youve been locked in his arms Ever since heaven knows when Ever since heaven knows when Wont you change partners and dance? Wont you change partners and dance? You may never want to change partners You may never want to change partnersagain againLETTERA( A. Valsiglio / G. Salvatori / Cheope / M. Marati )Volevo dirti quello che Invece quando stai con meNon sono ruiscita a dire mai Anche il grigio intorno a noiEd ho tenuto chiuso in me Si colora della vita che gli daiDa troppo tempo ormai Comè difficileMa cè un amore che non so Dire tutto questo a tePiù nascondere perché Che damore non parli maiAdesso ha bisogno anche di te Non ne parli mai con me Forse perchéVolevo dirti solo che Hai paura come meSei sempre tu la mia allegria Di una risposta cheChe quando parli insieme a lei Ancora tu non sai qual èDiventa folle gelosiaPer tutto quello che mi dai Volevo dirti quello cheAnche quando non lo sai Non son riuscita a dire maiQuesto io volevo dire a te Ed ho tenuto chiuso dentro me Ma cè un amore che non soDi come quando non ci sei Più nascondere perchéIo mi perdo sempre un po Adesso ha bisogno anche di teE poi mi accorgo che non soPiù divertirmi senza te
  • OLD FRIEND( Ford / Cryer )Everytime Ive lost another lover And he laughs and says: "Youll do itI call up my old friend again !"And say lets get together And we sit in a bar and talk till twoIm under the weather Bout life and love as old friends doAnother love has suddenly come to an end And tell each other what weve beenAnd he listens as I tell him my sad story throughAnd wonders at my taste in men How love is rare, life is strangeAnd we wonder why I do it Nothing lasts, people changeAnd the pain of getting through it And I ask him if his life is ever lonely And if he ever feels despair And its getting time for closing And he says hes learned to love it So we figure that Ill make it on my own Cause thats really a part of it And it helps him feel the good times when But well meet the year were sixty-twotheyre there And travel the world as old friends do And tell each other what weve beenAnd we wonder if Ill live with any lover throughOr spend my life alone How love is rare, life is strangeAnd the bartender is dozing Nothing lasts, people changeIF TOMORROW NEVER COMES( K. Blazy / G. Brooks ) Sometimes late at night Gonna be enough to last I lie awake and watch him sleeping If tomorrow never comes Hes lost in peaceful dreams So I turn out the lights and lay there in the Cause Ive lost loved ones in my lifedark Who never knew how much I loved them And the thought crosses my mind Now I live with the regret If I never wake up in the morning That my true feelings for them Would he ever doubt the way I feel Never were revealed About him in my heart So I made a promise to myself If tomorrow never comes To say each day how much he means to me Will he know how much I loved him And avoid the circumstance Did I try in every way to show him every Where theres no second chance to tell himday How I feel That hes my only one And if my time on earth were through So tell that someone that you love And he must face the world without me Just what youre thinking of Is the love I gave him in the past If tomorrow never comesPIÙ O MENO( Renato Zero )Più vivi e meno sai Chissà se uscirà,Più spendi e meno hai Il tuo ternoPiù o meno, sei qui Chissà!In lista anche tu... Più o meno umanità
  • Più o meno libertà Se potessi chiamare amore, Chi vola, e chi no La rabbia, che ho dentro me Chi vorrebbe... e non può Potessi ricominciare, ricomincerei con te Più o meno sinceri Ricominciamo! Futuri robots Ricominciamo! No! Mentirsi, no! Ho unanima in più Ferirsi, no! Più vera, di più... Tradirsi, no! Se resti con me, Se poi, scopri che, il male tuo, è dentro di Tornerò ad essere un re!te Ricominciamo! Sarebbe notte, e poi... No! Fermarsi, no! Pianeti spenti Fuggire, no! Stelle cadenti, noi! Perdersi, no! Fa che non sia così! Se oscurassimo i sentimenti,IF I LOVED YOU( Richard Rodg )If I loved you Id let my golden chancesTime and again Pass me byI would try to say Soon youd leave meAll Id want you to know Off you would goIf I loved you In the mist of dayWords wouldnt come in an Never neverEasy way To knowRound in circles Id go How I loved youLonging to tell you If I lovedBut afraid and shy YouWHEN YOU WISH UPON A STAR( Ned Washington / Leigh Harline )When you wish upon a star Fate is kindMakes no difference who you are She brings to those who loveAnything your heart desires The sweet fulfillment ofWill come to you Their secret longingIf your heart is in your dream Like a bolt out of the blueNo request is too extreme Fate steps in and pulls you throughWhen you wish upon a star When you wish upon a starLike dreamers do Your dreams come trueDOLCISSIMA MARIA( Franco Mussida / Flavio Franco Premoli / Mauro Pagani )Dolce Maria Non voltarti piùDimentica i fiori dipinti dal tempo E il giorno arriveràDopra il tuo viso, e gli anni andati via Vestito di poesiaSeduta ad aspettare Ti parlerà di sogniUna lunga, lunga via Che non ricordavi piùNessuna da incontrare... E ti benedirà
  • Dolcissima MariaDolce MariaDagli occhi pulitiDagli occhi bagnatiÈ tempo di andare:E presto sentiraiProfumo di mattinoE il tordo canteràVolandoti vicino...Non voltarti piùE qualcuno se vorraiVestito di poesiaTi coprirà damoreSenza chiederti di piùE taccarezzeràDolcissima Maria Álbum 5: COLETÂNEA BIS – RENATO RUSSO II Período de Gravação: Data de lançamento: 2000 Produzido por:
  • Músicas:1. Gente Humilde2. Somewhere3. I Loves You Porgy4. Il Mondo Degli Altri5. The Dance6. Cherish7. Ti Chiedo Onetà8. Clothes Of Sand9. The Heart Of The Matter10. Passerà11. The Ballad Of The Sad Young Men12. Love Is13. Scrivimi14. Miss Celie´s BluesGENTE HUMILDE( Garoto / Vinícius de Moraes / Chico Buarque de Hollanda )Tem certos dias São casas simplesEm que eu penso em minha gente Com cadeiras na calçadaE sinto assim E na fachadaTodo o meu peito se apertar Escrito em cima que é um larPorque parece Pela varandaQue acontece de repente Flores tristes e baldiasFeito um desejo de eu viver Como a alegriaSem me notar Que não tem onde encostarIgual a como E aí me dá uma tristezaQuando eu passo no subúrbio No meu peitoEu muito bem Feito um despeitoVindo de trem de algum lugar De eu não ter como lutarE aí me dá E eu que não creioComo uma inveja dessa gente Peço a Deus por minha genteQue vai em frente É gente humildeSem nem ter com quem contar Que vontade de chorarSOMEWHERE( Music by Leonard Bernstein / Lyrics by Stephen Sondheim )
  • Someday, somewhere Time to careWell find a new way of living Someday, somewhereWell find a way of forgiving Well find a new way of livingSomewhere Well find theres a way of forgivingTheres is a place for us SomewhereSomewhere a place for us Theres a place for usPeace and quiet and open air A time and a place for usWait for us Hold my hand and were half way thereSomewhere Hold my handTheres a time for us And Ill take you thereSomeday a time for us SomehowTime together with time to spare Someday, somewhereTime to learnI LOVES YOU PORGY( Ira Gershwin / George Gershwin / D. Heyward )I loves you Porgy dont let him take me Want no wrinkle on my browDont let him handle me Know how?And drive me mad Because the sorrow of the past is all doneIf you can keep me I wants to stay here doneWith you forever and Ill be glad My Porgy, now the real happiness has justI loves you Porgy, dont let him take me begunDont let him handle me with his hot hand Want no wrinkle on your browIf you can keep me I wants to stay here Know how?With you forever I got my man And I aint going, your hear me sayingSomeday, I know hes coming back to call If you aint going with you Im stayingmeHes gonna handle me and hold me so Porgy, I is your brother nowIts gonna be like dying, Porgy, deep inside I is yours foreverme Morning time and evening timeBut when he calls I know I have to go And summer time and winter timePorgy, I is your brother now I is Oh, my Porgy, my man PorgyI isnt dying, never going nowhere From this minute Im telling youLess he shares the farm I keep this vow Porgy, I is your brother nowIL MONDO DEGLI ALTRI( F. Palmieri / A. Civai )Alle tre di pomeriggio sto seduto sui gradini Nel mondo degli altri che mi chiunde fuori Mentre il cielo si fa pigro e si riposa sui Ma tu puoi trovarmi nei giorni più solicamini Quando sento che la mia vita Cè un telefono a due passi e ho bisogno di È in un vicolo senza finesentirti Quando leco di una ferita La tua voce può bastarmi per convincermi È un ricordo che può sparireche esisti Dietro allalito di un tramonto
  • Che ci porterà fino al mare In un giorno di primavera Quando sento che là non cè un volto Che non posso dimenticarti Che le dita pesson sfiorare Per un sogno che non si avvera Il mondo degli altri che non son con me Quando cambiano le stagioni Ma non me ne importa se sono con te E linverno diventa neve Il mondo degli altri è un cielo di vento Quando canto le mie canzoni Un prato di fiori nel buio che ho dentro Ho bisogno di stare in mezzo Il mondo degli altri il mondo degli altri Al mondo degli altri perchè ci sei tu E se perderò i miei sogni solo tu potrai Ma se non ti trovo mi manchi di piùtrovardi Il mondo degli altri è un arcobaleno Ma se non vorrai tenerli non lasciarli lì Ma tu sei una perla che cade dal cielodavanti Se resto da solo nel mondo degli altri Al mondo degli altri che non mi appartiene Allombra di un uomo che ha voglia di Se tu non esisti non posso più dirti amarti Che ho bisogno di innamorarmi Se resto da solo nel mondo degli altriTHE DANCE( Tony Arata ) Looking back on the memory of For a moment wasnt I a king? The dance we shared beneath the stars If Id only known how the king would fallabove Then whos to say ? For a moment all the world was right You know I might have changed it all How could I have known That youd ever say goodbye? And now Im glad I didnt know The way it all would endAnd now Im glad I didnt know The way it all would goThe way it all would end Our lives are better left to chanceThe way it all would go I could’ve missed the painOur lives are better left to chance But Id have had to miss the danceI could have missed the pain Yes my life is better left to chanceBut Id have had to miss the dance I Cold have missed the pain But I’d have had to miss the danceHolding you I held everythingCHERISHMadonna / Patrick LeonardSo tired of broken hearts, of losing at this You are my destiny, I cant let go babygame Cant you see Before I start this dance I take a chance in Cupid please take your aim at metelling you I want more than just romanceCherish the thought Perish the thought Of always having you here by my side, oh Of ever leaving I never wouldbaby Cherish the joy you keep bringing it into I was never satisfied with casual encountersmy life I cant hide the need for two hearts that Oh cherish your strenght bleed You got the to power to make me feel With burning love thats the way its got togood, oh baby be
  • Romeo and Juliet, they never felt this way Ibet Who? You! Cant get away, I wont let you So dont underestimate my point of view Who? You! I could never forget to Cherish is the word I use to remind me ofCherish the thought ... your love Of always having you here by my side, oh Romeo and Juliet, they never felt this way Ibaby bet Cherish the joy you keep bringing it intomy life So dont underestimate my point of view Oh cherish your strenght You got the to power to make me feel Give me strenghtgood, oh baby Give me joy my boy Perish the thought of ever leaving never I will alwayswould Cherish youTI CHIEDO ONESTÀ( A. Civai / G. Bigazzi / M. Falagiani )Io stasera lo sai Io di te tu di meRicomincio da te Più finire lo saiE tu forse lo fai Nello stesso caffèSenza un vero perchè Dove lei mi lasciòIo stasera lo so Con la stessa bigliaMi rimetto nei guai Ci vediamo peròTu sai dire di no Ora devo andar viaMa perchè non lo fai E stasera lo saiPatti chiari fra noi Ricomincio da teDividiamo a metà Mi rimetto nei guaiPerchè dopo lo sai Ci chi ama e non saCè chi prende e chi da Che cè i giorni che stianno vivendoNon ci credo alle grandi promesse Cè poca onestàTi chiedo onestà E per questo pretendo onestàIo ti chiedo soltando onestà Perchè io sono fatto cosìE non voglio saper dove vai Io non so dire non con un sìCosa pensi e gli amici che hai E per questo se è amore saràQuel che é stato Non ti chiedo che un pò di onestàQuel che sarà OnestàIo ti chiedo soltando onestà Perchè io ti daròOnestàQuesta voglia di noiTutto il meglio di me Io ti chiedo soltando onestàPerchè io morirò dal bisogno di te Perchè sento che dentro ce lhaiMi concosco oramai Perchè sento che amore saràIo do sempre di più Io ti chiedo onestàGli altri prendono e via Io stasera lo saiNon lo fare anche tu Ricomincio da teNon lo fare per me Mi rimetto nei guaiPer ridarmi allegria Qualche santo saràSe amore non cè Ma lo sento che è amoreNon ci vuole pietà E per questo ti chiedo onestàE per questo stasera Io ti chiedo soltando onestàTi chiedo soltando onestà Perchè sento che dentro ce lhai
  • Perchè sento che amore sarà Io ti chiedo onestàIo ti chiedo onestàCLOTHES OF SANDNick Drake Who has dressed you in strange clothes of To see the earth through painted eyessand To look through panes of shaded glass Who has taken you far from my land See the stains of winters grass? Who has said my saying were wrong And who will say that I stayed much too Can you now return to from where youlong? came Try to burn your changing nameClothes of sand have covered your face Or with silver spoons and coloured lightGiven you meaning but taken my place Will you worship moons in winters nightSo make your way on down the seaSomething has take you so far from me Clothes of sand have covered your face Given you meaning but taken my place Does it now seem worth all the colour of So make your way on down the seaskies Something has take you so far from meTHE HEART OF THE MATTER( Mike Campbell / Don Henley / J. D. Souther ) I got the call today, I didnt wanna hear How can love survive in such a graceless But I knew that it would come age ? An old true friend of ours was talkin on thephone The trust and self-assurance He said you found someone That lead to happiness And I thought of all the bad luck, and the Theyre the very things we kill, I guess Struggles we went through Pride and competition And how I lost me and you lost you Cannot fill these empty arms What are these voices outside loves open And the work I put between usdoor Doesnt keep me warm Make us throw off our contentment and begfor something more ? Im learning to live without you now Im learning to live without you now But I miss you, baby But I miss you sometimes The more I now, the less I understand The more I know, the less I understand All the things I thought Id figured out All the things I thought I knew Im learning again I have to learn again Ive been tryin to get down Ive been trying to get down To the heart of the matter To the heart of the matter But my will gets weak and my thoughts But everything changes Seem to scatter And my friends seem to scatter But I think its about forgiveness But I think its about forgiveness Forgiveness Forgiveness Even if, even if you dont love me anymore Even if, even if you dont love me anymore These times are so uncertain Theres a yearning undefined... There are people in your life People filled with rage Whove come and gone We all need a little tenderness They let you down and hurt your pride
  • Better put it all behind you; life goes on Even if, even if you dont love meYou keep carryin that angerItll eat you up inside Ive been trying to get down To the heart of the matterIve been trying to get down Because the flesh will get weakTo the heart of the matter And the ashes will scatterBut my will gets weak So Im thinkin about forgivenessAnd my thoughts seem to scatter ForgivenessBut I think its about forgiveness Even if, even if you dont love meForgivenessPASSERÀ( Aleandro Baldi / Bigazzi / Falagiani )Le canzoni non si scrivono Come te, in cittàMa nascono da sè A guardare questa vita che non vaSon le cose che succedono Che ci ammazza dillusioniOgni giorno intorno a noi E con letà delle canzoniLe canzoni basta coglierle Passerà su di noiCe nè una anche per te Finiremo tutti in banca prima o poiChe fai più fatica a vivere Coi perché, i chissàE non sorridi mai E le angoscie di una ricca povertàLe canzoni sono zingare A parlare degli amori che non haiE rubano poesie A cantare una canzone che non sai come faSono inganni come pillole Perché lhai perduta dentroDella felicità E ti ricordi solamenteLe canzoni PasseràNon guariscono In un mondo di automobiliAmori e malattie E di gran velocitàMa quel piccolo dolore E per chi arriva sempre ultimoChe lesistere ci dà E per chi si dice addioPasserà, passerà Per chi sbatte negli ostacoliSe unRagazzo e una chitarra sono lìDella diversità Ma quel piccolo dolore che sia odio, o cheLe canzoni sono lucciole sia amoreChe cantano nel buio PasseràPasserà prima o poi Passerà, passeràQuesto piccolo dolore che cè in te Anche se faraiChe cè in me, che cè in noi Soltanto la la laE ci fa sentire come marinai Passerà, passeràIn balia del vento e della nostalgia E a qualcosa unaA cantare una canzone che non sai Canzone serviràCome fa Se il tuo piccolo dolore Che sia odio, o che sia amore PasseràTHE BALLAD OF THE SADYOUNG MEN( Wolf / Landesman ) Glasses full of ryeSing a song of sad young man All the news is bad again so
  • Kiss your dreams goodbye Autumm turns the leaves gold Slowly dies the heart All the sad young men sitting in the bars Sad young men are growing old Knowing neon nights missing all the stars And thats the cruelest part All the sad young men drifting through the All the sad young men seek a certain smiletown Someone they can hold for a little while Drinking up the night trying not to drown Tired little girl does the best she can All the sad young men singing in the cold Trying to be gay for her sad young man Trying to forget that theyre growing old While the grimy moon watches from above All the sad young men choking on their All the sad young men play of making loveYorth Misbegotten moon shine for sad young men Let your gentle light guide them home tonightTrying to be brave, running from the truth All the sad young men.LOVE ISKate, Anna & Jane McGarrigleLove is a shiny car My love crossed the double lineLove is a steel guitarLove is a battle scar Love is a minor chordLove is the morning star Love is a mental ward Love is a drawn swordLove is a twelve-bar blues Love is its own rewardLove is your blue suede shoesLove is a heart abused Love is the pleasures untoldLove is a mind confused And for some love is still a band of gold My love, my love has no reason has noLove is the pleasures untold rhymeAnd for some love is still a band of gold My love, my love crossed the double lineMy love has no reason has no rhymeSCRIVIMI( Nino Buonocuore )Scrivimi Perché io so accontentarmiQuando il vento avrà spogliato gli alberi Anche di un semplice salutoGli altri sono andati al cinema Ci vuole pocoMa tu vuoi restare sola Per sentirsi più viciniPoca voglia di parlare ScrivimiAllora scrivimi Quando il cielo sembrerà più limpidoServirà a sentirti meno fragile Le giornate ormai si allunganoQuando nella gente troverai Ma tu non aspettar la seraSolamente indifferenza Se hai voglia di cantare...Tu non ti dimenticare mai di me ScrivimiE se non avrai da dire Anche quando penseraiNiente di particolare Che ti sei innamorataNon ti devi preoccupare E se non avrai da direIo saprò capire Niente di particolareA me basta di sapere Non ti devi preoccupareChe mis pensi anche un minuto Io saprò capire
  • A me basta di sapere Per sentirsi più vicini ScrivimiChe mis pensi anche un minuto Anche quando penseraiPerché io so accontentarmi Che ti sei innamorataAnche di un semplice saluto Tu scrivimiCi vuole pocoMISS CELIE’S BLUES( Q. Jones / R. Temperton / L. Richie )Sister, youve been on my mind Remember your nameSister, were two of a kind No twister,So sister, Gonna steal your stuff awayIm keepin my eyes on you My sisterI betcha think I dont know nothin Sho aint got a whole lot of timeBut singin the blues So shake you shimmy,Oh sister, have I got news for you SisterIm somethin Cause honey I sure is feelin fineI hope you think thatYoure somethin tooScufflin, I been up that lomesone roadAnd I seen a lot of suns goin downOh, but trust meNow low lifes gonna run me aroundSo let me tell you something sister Álbum 6: Renato Russo Presente Período de Gravação: 2000/2001 Data de lançamento: 2003 Produzido por: Marcelo FróesMúsicas:1. Mais Uma Vez2. Hoje3. Boomerang Blues4. Cathedral Song/ Catedral5. A Cruz e a Espada6. A Carta7. Gente Humilde8. Thunder Road9. Quando Eu Estiver Cantando/ Endles Love
  • MAIS UMA VEZ(Flávio Venturini/Renato Russo)Mas é claro que o sol Mas é claro que o solVai voltar amanhã Vai voltar amanhãMais uma vez, eu sei Mais uma vez, eu seiEscuridão já vi pior Escuridão já vi piorDe endoidecer gente sã De endoidecer gente sãEspera que o sol já vem Espera que o sol já vemTem gente que está do mesmo lado que Nunca deixe que lhe digamvocê Que não vale a penaMas deveria estar do lado de lá Acreditar no sonho que se temTem gente que machuca os outros Ou que seus planos nunca vão dar certoTem gente que não sabe amar Ou que você nunca vai ser alguémTem gente enganando a gente Tem gente que machuca os outrosVeja nossa vida como está Tem gente que não sabe amarMas eu sei que um dia a gente aprende Mas eu sei que um dia a gente aprendeSe você quiser alguém em quem confiar Se você quiser alguém em quem confiarConfie em si mesmo Confie em si mesmoQuem acredita sempre alcança Quem acredita sempre alcançaHOJE(Renato Russo/Leila Pinheiro)Deixa de lado essa pobrezaDe quem insiste em julgar e explicar Ninguém vai me dizer o que senti Acho que a gente é que é felizNão vou poder calar meu coraçãoE essa saudade vem mansinha Queria ter a carta natal do universoQuerendo me avisar E ver se entendia alguma coisaAcho que a gente é que é feliz O que espero da minha vida O que quero na minha vidaDeixa que falemEles não sabem Bom tempoNão falo pelos outros Muito tempoSó falo por mim Acho que a gente é que é felizBOOMERANG BLUES(Renato Russo)Tudo o que você faz Não me entregue o seu ódioUm dia volta pra você Sua crise existencialTudo o que você faz Preliminares não me atingemUm dia volta pra você O que interessa é o finalE se você fizer o mal E não me venha com problemasCom o mal mais tarde você vai ter de viver Sinta sozinho o seu mal
  • Por que tentar sentir demais? Como um boomerang tudo vai voltarE você só me usou E a ferida que você me fez é em você queEu tentava ajudar vai sangrarE você só me queimou Eu tenho cicatrizesMas é errando que se aprende Mas eu não me importo nãoMinha boa vontade se esgotou Melhor do que a sua ferida aberta E o sangue ruim do seu coraçãoOs aborígenes na AustráliaCom o boomerang vão caçar Eu só não entendo como fui cairO boomerang vai e volta Dentro da sua teia e não tentei fugirE só fica quando consegue acertar Me sinto mal lembrando o que aconteceuE eu sou como um boomerang Você tentou roubarQuando eu acerto é pra matar Mas o boomerang agora é meu.CATHEDRAL SONG/CATEDRAL(Tanita Tikaram) – Catedral: versão Oyens/DuncanI saw from the cathedral Yes, I know there must beYou were watching me Yes, I know there must be a place to goAnd I saw from the cathedralWhat I should be Yes you saw me, from the cathedral Well, I’m an ancient heartSo take my lies Yes, you saw me from the cathedralAnd take my time And here we are just falling apartCause all the others want to take my life You catch meÉ deserto I am tiredOnde eu te encontrei I want all that you areVocê me viu passarCorrendo só Se eu disserNem pude ver/ Que o tempo é maior Que foi por amorOlhe pra mim/ Me vi assim Não vou mentir para mimTão perto de chegar And I saw from the cathedralOnde você não está You could not see to seeSerious for the winter time So take my lies/And take my timeTo wrench my soul Cause all the others want to take my life.Whole cotton, whole cotton earsBut I know there must beA CRUZ E A ESPADA(Paulo Ricardo)Havia um tempo em que eu vivia Era o começo e o meu desejoUm sentimento quase infantil Se perdeu de mimHavia o medo e a timidezTodo um lado que você nunca viu E agora eu ando correndo tanto Procurando aquele novo lugarE agora eu vejo aquele beijo Aquela festaEra mesmo o fim O que me resta
  • Encontrar alguém legal pra ficar Acordo tarde Do meu lado alguémE agora eu vejo Que eu nem conheciaAquele beijo Outra criança adulteradaEra mesmo o fim Pelos anos que a pintura escondiaEra o começo e o meu desejoSe e perdeu de mim Agora eu vejo Aquele beijo era o fim, o fimE agora eu vejo Era o começo e o meu desejoAquele beijo Se perdeu de mimEra mesmo o fimEra o começo e o meu desejo E agora eu vejoSe perdeu de mim Aquele beijo era mesmo o fim Era o começo e o meu desejoE agora é tarde Se perdeu de mimA CARTA(Benil Santos/Raul Sampaio)Com Erasmo CarlosEscrevo-te estas mal traçadas linhas, meu Tanto tempo faz,amor que li no seu olharPorque veio a saudade visitar meu coração A vida cor-de-rosa que eu sonhavaEspero que desculpe os meus erros por favor E guardo a impressãoNas frases desta carta de que já vi passarque é uma prova de afeição Um ano sem te ver,Talvez tu não a leias mas quem sabe até um ano sem te amardarás Ao me apaixonar,Resposta imediata me chamando de meu por ti não repareibem Que tu tivestes só entusiasmoPorém o que me importa E para terminar,é confessar-te uma vez mais amor assinareiNão sei amar na vida mais ninguém Do sempre, sempre teu...GENTE HUMILDE Com Hélio Delmiro(Garoto/Chico Buarque/Vinícius de Moraes)Tem certos dias em que eu penso em minha Que vai em frente sem nem ter com quemgente contarE sinto assim todo meu peito se apertar São casas simples, com cadeiras na calçadaPorque parece que acontece de repente E na fachada escrito em cima que é um larComo um desejo de eu viver sem me notar Pela varanda flores tristes e baldias Como a alegria que não tem onde encostarIgual a como quando eu passo no subúrbioEu muito bem, vindo de trem de algum E aí me dá uma tristeza no meu peitolugar Feito um despeito de eu não ter como lutarE aí me dá uma inveja dessa gente
  • E eu que não creio, peço a Deus por minha É gente humilde, que vontade de chorar.genteTHUNDER ROAD(Bruce Springsteen)The screen door slams Heaven’s waiting on down the tracksMary’s dress waves Oh oh come take my handLike a vision she dances across the porch Riding out tonight to case the promised landAs the radio plays Oh oh Thunder Road, oh Thunder RoadRoy Orbison singing for the lonely Oh Thunder Road,Hey that’s me and I want you only Lying out there like a killer in the sunDon’t turn me home again Hey I know it’s late, we can make it if weI just can’t face myself alone again runDon’t run back inside Oh Thunder Road, sit tight take holdDarling you know just what I’m here for Thunder RoadSo you’re scared and you’re thinkingThat maybe we ain’t that young anymore Well I go this guitarShow a little faith, there’s magic in the And I learned how to make it talknight And my car’s out backYou ain’t a beauty, but hey you’re alright If you’re ready to take that long walkOh and that’s alright with me From your front porch to my front seat The door’s open but the ride it ain’t freeYou can hide neath your coversAnd study your pain And I know you’re lonelyMake crosses from your lovers For words that I ain’t spokenThrow roses in the rain But tonight we’ll be freeWaste your summer praying in vain All the promises’ll be brokenFor a savior to rise from these streets There were ghosts in the eyesWell now I’m no hero Of all the boys you sent awayThat’s understood They haunt this dusty beach roadAll the redemption I can offer, girl In the skeleton frames of burned outIs beneath this dirty hood ChevroletsWith a chance to make it good somehow They scream your name at nigh in the streetHey what else can we do now Your graduation gown lies in rags at theirExcept roll down the window feetAnd let the wind blow back your hair And in the lonely cool before dawnWell the night’s busting open You hear their engines roaring onThese two lanes will take us anywhere But when you get to the porch they’re goneWe got one last chance to make it real On the wind, so Mary climb inTo trade in these wings on some wheels It’s a town full of losersClimb in back And I’m pulling out of here to win.QUANDO EU ESTIVER CANTANDO/ ENDLESS LOVE(João Rebouças/ Cazuza)Música inc.: Endless Love ( L. Ritchie)Tem gente que recebe Deus quando canta Peço a Deus que me perdoe no camarimTem gene que canta procurando Deus Eu sou assimE eu sou assim com a minha voz desafinada Canto pra me mostrar
  • De besta,de besta, de besta No one else will do And your eyesQuando eu estiver cantando They tell me how much you careNão se aproxime Ooh yes, you will always beQuando eu estiver cantado My endless loveFique em silêncioQuando eu estiver cantando Tem gente que recebe de Deus quando cantaNão cante comigo Tem gente que canta procurando Deus Peço a Deus que me perdoe no camarimMy love, Eu sou assimThere’s only you in my life Canto pra me mostrarThe only thing that’s bright De bestaMy first love,You’re every breath that I take Quando eu estiver cantandoYou’re every step I make Não se aproxime Quando eu estiver cantandoAnd I Fique em silêncioI want to share Quando eu estiver cantandoAll my love with you Sempre cantem com a gente.