Oscar Wilde

16,343 views
18,222 views

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
16,343
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11,114
Actions
Shares
0
Downloads
98
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Oscar Wilde

  1. 1. Oscar Wilde (1854 -1900)
  2. 2. “A única coisa terrível que existe no mundo é o tédio. É o único pecado para o qual não existe perdão” Oscar Wilde
  3. 3. • Frivolidade, sagacidade e insolência em relação à época vitoriana; • Chocou a sociedade vitoriana que viu em suas obras um espelho de seus defeitos, alheio àquela que considerava serem virtudes.
  4. 4. “O que a arte espelha realmente é o espectador e não a vida” Oscar Wilde Em resposta a quem procurava traços biográficos em suas obras
  5. 5. The picture of Dorian Gray O retrato de Dorian Gray
  6. 6. “O que a arte espelha realmente é o espectador e não a vida” Oscar Wilde Em resposta a quem procurava traços biográficos em suas obras • A arte assume papel central nesta obra; • Reflexão sobre a juventude; • Mito da beleza; • Questionamentos sobre a vida e a ação humana; • Decadência moral do homem.
  7. 7. “O prazer é a única ciosa de que vale a pena ter teoria (...) O prazer é o teste da Natureza, o seu sinal de aprovação. Quando nos sentimos felizes, somos sempre bons, mas quando somos sempre bons, nem sempre nos sentimos felizes” Henry - Idéias sobre arte, beleza e (i)moralidade que influência Dorian
  8. 8. • Basil – pintor que fascina pela beleza de Dorian; • Henry – irônico, teorias hedonistas que influência Dorian; • Dorian – jovem que se transforma num homem calculista que valoriza o prazer acima de tudo e viver sem culpas.
  9. 9. • Suícidio de Sybil, atriz de teatro que se apaixona por Dorian; • Morte do irmão de Sybil que quer vingá-la; • Dorian esfaqueia Basílio quando este revela o saber sobre seu pacto.
  10. 10. “Basil é aquilo que eu penso de mim; Lord Henry, o que o mundo pensa de mim; Dorian é o que eu gostaria de ser em outra época talvez”
  11. 11. De Profundis
  12. 12. quot;...Estou há quase dois anos na prisão. Durante esse tempo, meu temperamento me fez passar por momentos de selvagem desespero,de entrega total ao sofrimento, que era contristadora até para quem a observava, por uma raiva terrível e impotente, por sentimentos de amargura e rancor, por uma angústia que me fazia soluçar, um sofrimento que não encontrava palavras para expressar-se, um arrependimento mudo, um pesar silencioso. Passei por todos os estágios possíveis do sofrimento. Entendo melhor que o próprio Wordsworth o que ele quis dizer quando escreveu: quot; O sofrimento é algo permanente, misterioso e sombrio e tem a natureza do infinitoquot;. De profundis
  13. 13. Produzido por: Fabio Rodrigues Lemes Contato: fabiokafka@yahoo.com.br www.reserva-literaria.blogspot.com

×