O Triste Fim De Policarpo Quaresma - Lima Barreto

67,329 views

Published on

Elaborada nos limites do Pré- Modernismo, a obra de Lima Barreto confronta com a tradição, e exatamente por isso não se livra de certas contradições decisivas até mesmo na definição desse momento da vida literária brasileira.
A obra “Triste fim de Policarpo Quaresma” descreve o sonho de um patriota exaltado, dominado pela idéia de um Brasil perfeito. Cego por seu patriotismo, Policarpo vê o país como um recanto de farturas, facilidades, compreensão e amor. Esta visão orienta o seu sonho, que era “despertar a pátria do sono inconsciente em que jazia, ignorante de seu potencial e conduzi-la ao merecido lugar de maior nação do mundo”.
O autor aborda também alguns outros temas importantes de características pré-modernista: crítica à posição negativa do brasileiro médio em relação ao colonizador europeu, a exaltação à terra, a idealização da natureza virgem, a pesquisa folclórica, a denúncia contra o preconceito social, a paródia da máquina burocrática e a repugnância que sentia dos falsos artistas.
Segue a apresentação da análise da obra:

12 Comments
28 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
67,329
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
793
Actions
Shares
0
Downloads
1,619
Comments
12
Likes
28
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O Triste Fim De Policarpo Quaresma - Lima Barreto

  1. 1. O Triste Fim de Policarpo Quaresma
  2. 2. Autor AFONSO Henriques de Lima Barreto 1881- 1922
  3. 3. Vida - Funcionário Público; - Socialista; - Mestiço de origem pobre; - Críticas por falta de estilo.
  4. 4. Principais Obras - Recordações do Escrivão do Isaías Caminha (1909); - Triste Fim de Policarpo Quaresma (1911); - Numa e Ninfa (1917); - Vida e Morte de M.J. Gonzaga de Sá (1919); - Clara dos Anjos (1948).
  5. 5. Personagens
  6. 6. Policarpo Quaresma - Nacionalista; - Idealista; - Patriota. “...Uma disposição particular de seu espírito, forte sentimento, que guiava a sua vida. Policarpo era patriota...”
  7. 7. Adelaide - Irmã de Policarpo; - Censurava o irmão; “Era uma bela velha de corpo médio, ser metódico, ordenado e organizado, de idéias simples, médias e claras, seus olhos verdes não revelavam nenhuma paixão ou ambição”.
  8. 8. Ricardo Coração dos Outros - Trovador suburbano; - Representa a cultura popular. “Era magro, baixo , pálido, quase sempre carregando um violão agasalhado em uma bolsa de camurça. Vivendo para o violão e as modinhas, e para ideal de chegar até Botafogo...”
  9. 9. Olga - Afilhada de Policarpo; - Personagem feminino de forte opinião; - Bondosa. “A boca pequena, de um desenho fino, exprimia bondade, malícia, e o seu ar geral era de reflexão e curiosidade.”
  10. 10. Floriano Peixoto - Transportado do mundo real para a ficção; - Representa o poder; - Sofre duras críticas. “Floriano tinha essa capacidade de guardar fisionomias, nomes, empregos, situações dos subalternos com quem lidava. Tinha alguma coisa de asiático; era cruel e paternal ao mesmo tempo”.
  11. 11. Vicente Coleoni - Alma boa - Fiel a Policarpo “Vicente Coleoni pôs uma quitanda, ganhou uns contos de réis, fez-se logo empreiteiro, enriqueceu, casou, veio a ter aquela filha, que foi levada à pia pelo seu benfeitor”.
  12. 12. A turma do Sossego Estes personagens estão ligados a permanência de Quaresma no sitio: - Felizardo - Mané - Sinhá Chica - Tenente Antonio Dutra - Dr. Campos •
  13. 13. A turma do Albernaz Personagens ligados à casa do General: - Gal. Albernaz - Maricota - Ismênia • - Cavalcanti
  14. 14. A turma do Albernaz - Contra-Almirante Caldas - Inocêncio Bustamante - Genelício - Tenente Fontes - Dr. Armando Borges
  15. 15. Foco Narrativo
  16. 16. - Terceira Pessoa; - Narrador Onisciente; - Antecipação de alguns fatos em flash- back e posteriormente a explicação de como eles ocorreram. -
  17. 17. Ação
  18. 18. Espaço
  19. 19. RJ Rua do Ouvidor “... O major tomou o bonde e Ricardo desceu descuidado a Rua do Ouvidor...”
  20. 20. RJ Botafogo “...Tencionava visitar o compadre em Botafogo, fazendo, assim, horas para a sua iniciação militar...”
  21. 21. RJ • São Cristóvão “...Na sua meiga e sossegada casa de São Cristóvão, enchia os dias da forma mais útil e agradável às necessidades do seu espírito e do seu temperamento...”
  22. 22. RJ Sítio do Sossego “...Não era feio o lugar, mas não era belo. Tinha, entretanto, o aspecto tranqüilo e satisfeito de quem se julga bem com a sua sorte...”
  23. 23. RJ Casa do General “... Até da casa do general vieram moças à janela! Que era? Um batalhão? Um incêndio? Nada disto: o Major Quaresma...”
  24. 24. RJ Biblioteca da Casa de Policarpo “...Sentado na cadeira de balanço, bem ao centro de sua biblioteca, o major abriu um livro e pôs-se a lê-lo à espera do conviva...”
  25. 25. RJ Hospício “...Estava há uns meses no hospício, o seu padrinho, e a irmã não o podia visitar...”
  26. 26. Tempo
  27. 27. Tempo Cronológico “...Policarpo Quaresma, mais conhecido por Major Quaresma, bateu em casa às quatro e quinze da tarde. Havia mais de vinte anos que isso acontecia. Saindo do Arsenal de Guerra...” “...A sessão daquele dia fora fria; e, por ser assim, as seções dos jornais referentes à Câmara, no dia seguinte, publicaram o seguinte requerimento e glosaram-no em todos os tons...”
  28. 28. Tempo Cronológico “...Quando voltou para a casa do major já tinha convite para o baile do doutor Campos, presidente da Câmara, festa que teria lugar na quarta-feira próxima. Chegara sábado e fora passear à vila domingo...” “...A sessão daquele dia fora fria; e, por ser assim, as seções dos jornais referentes à Câmara, no dia seguinte, publicaram o seguinte requerimento e glosaram-no em todos os tons...”
  29. 29. Tempo Cronológico “...Não havia três meses que viera habitar aquela casa, naquele ermo lugar, a duas horas do Rio, por estrada de ferro, após ter passado seis meses no hospício da Praia das Saudades...” “...Havia bem dez dias que o Major Quaresma não saía de casa. Na sua meiga e sossegada casa de São Cristóvão, enchia os dias da forma mais útil e agradável às necessidades do seu espírito e do seu temperamento. De manhã, depois da toilette e do café, sentava-se no divã da sala principal e lia os jornais...”
  30. 30. Temática
  31. 31. Tema Central Nacionalismo
  32. 32. Nacionalismo quixotesco X Nacionalismo manipulado
  33. 33. Outros temas - Loucura; - Burocracia; - Política no Interior do Brasil; - Educação recebida pelas mulheres; - Mito do doutor; - Miséria e improdutividade;
  34. 34. Outros temas - Literatura de tempo; - Críticas ao governo; - República; - Imprensa frívola; - Superstições; - Militarismo.
  35. 35. Produzido por: Fábio Rodrigues Lemes Contato: fabiokafka@yahoo.com.br www.reserva-literaria.blogspot.com

×