Ache isabel fundacao vale
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Ache isabel fundacao vale

on

  • 542 views

 

Statistics

Views

Total Views
542
Views on SlideShare
542
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Ache isabel fundacao vale Ache isabel fundacao vale Presentation Transcript

  • Fundação Vale1
  • Vale é uma empresa de mineração global diversificada,com escritórios e operações em todos os continentes Vale em 2011
  • Investimos US$ 80,7 bilhões de 2004 a 2010 Capex1 US$ bilhões Investimento total 24,0 2 20,6 19,4 Crescimento orgânico 65%Aquisições 12,7 35% 11,0 10,3 5,0 2,1 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011E ¹ Inclui aquisições 2 Não inclui aquisições
  • Vale:“Transformar recursos minerais emriqueza e desenvolvimento sustentável”
  • Histórico Fundação Vale
  • Histórico e Visão do Futuro Desenvolvimento Sócio-territorial Im p le m e n t a ç ã o 2005/2006 1997 de aç ões in t e g r a d a s . P r iv a t iz a ç ã o d a C o ns tru ç ã o m e t o d o ló g ic A p o io à V a le 2004 G e s tã o a: P ú b lic a D ia g n ó s t ic o In t e g r a d o d e F o me nto à 2002 A lin h a m e n t o T e r r it ó r io ; d iv e r s if ic a ç ã às e s t r a t é g ia s o e c o n ô m ic a d a V a le . P la n o d e dos t e r r it ó r io s 1998 A v a lia ç ã o R e e s tru tu ra G e s tã o d o e x te rna ç ão c om In v e s t im e n t o p e la fo c o no S o c ia l S is t e m a d e F o c o n o s o c ia l M c k in s e y d e s e n v o lv im M o n it o r a m e n t o 1968 p r io r iz a n d o a e nto e a u d it o r ia s educ aç ão. s u s te ntá ve l do s o c ia is . A g e nte t e r r it ó r io . P ro mo to r d o S FH
  • Crescimento da economia por setor – Pará 2006 2014 Var. % (média a.a.) R$ milhões % R$ milhões %Agropecuária 5.214 7,2 5.251 5,2 0,1Ind. Extrativa Mineral 7.073 9,8 23.977 23,6 16,5Ind. Transformação 16.733 23,1 23.853 23,5 4,5SIUP 3.916 5,4 4.081 4,0 0,5Construção Civil 5.118 7,1 5.988 5,9 2,0Comércio 6.677 9,2 7.175 7,1 0,9Transp. Armazenagem 4.008 5,5 4.500 4,4 1,5Comunicações 1.804 2,5 2.304 2,3 3,1Instituições financeiras 1.878 2,6 2.526 2,5 3,8Aluguel 4.174 5,8 4.321 4,3 0,4Administração pública 10.135 14,0 10.315 10,2 0,2Outros Serviços 5.734 7,9 7.143 7,0 2,8TOTAL 72.465 100,0 101.433 100,0 4,3
  • Projeção populacional 2007 2010 2014 Município Total Urbana Rural Total Urbana Rural Total Urbana Rural Canaã dos Carajás 23.757 18.153 5.604 26.716 20.727 5.989 41.776 35.509 6.266 Curionópolis 17.769 12.101 5.668 18.288 12.530 5.758 27.087 18.475 8.612 Eldorado dos Carajás 28.554 15.271 13.283 31.786 16.578 15.208 44.155 26.497 17.658 Marabá 196.468 157.174 39.294 233.669 186.270 47.399 306.505 294.192 12.313 Ourilândia do Norte 20.415 13.830 6.585 27.359 19.913 7.446 32.193 29.691 2.503 Parauapebas 133.298 118.847 14.451 153.908 138.690 15.218 230.619 221.402 9.217 Tucumã 26.513 20.568 5.945 33.690 26.907 6.783 41.800 38.596 3.204 Total 446.774 355.944 90.830 525.416 421.615 103.801 724.135 664.362 59.773Fontes: IBGE, Contagem da População 2007 2010 – IBGE, Censo 2010 2014 – Projeção Diagonal Urbana
  • Comércio Varejista - AID (Sudeste - 7 Municípios) • Mercados, supermercados etc. • Padarias e similares • Açougues e peixarias • Comércio de bebidas • Hortifrutigranjeiros • Combustíveis e lubrificantes • Comércio de materiais para construção, tintas, material elétrico, vidro, ferragens • Equipamentos e suprimentos de informática, telefonia e comunicação, áudio e vídeo • Móveis, colchoaria e artigos de iluminação, tecidos, artigo de cama, mesa e banho • Instrumentos musicais e acessórios, aparelhos eletrônicos de uso doméstico • Livros, jornais, revistas e papelaria, discos, CDs, DVDs e fitas • Artigos recreativos e esportivos • Produtos farmacêuticos para uso humano e veterinário, cosméticos, perfumaria e higiene pessoal, artigos ortopédicos • Artigos de óptica • Vestuário e acessórios, calçados e artigos de viagem • Jóias e relógios
  • Mercados e Supermercados Micro Pequenas MédiasEstabelecimentos a cada 1 milhão de habitantes Renda per capita (R$ mil de 2007) Renda per capita (R$ mil de 2007) Grandes Muito Grande Variações Absolutas (# deEstabelecimentos a cada 1 milhão de habitantes estabelecimentos) Micro 510 Pequenas 27 Médias 14 Grandes 12 Muito Grandes 4 Renda per capita (R$ mil de 2007) Renda per capita (R$ mil de 2007) Porte das empresas Ufs Micro – até 19 funcionários AID hoje Pequenas – de 20 a 49 funcionários Médias – de 50 a 99 funcionários AID 2014 Grandes – de 100 a 499 funcionários Muito Grandes – mais de 500 funcionários
  • VALORES ESTIMADOS PARA ATENDER A DEMANDA E UNIVERSALIZAR O SERVIÇO – MARABÁ SITUAÇÃO 2014 ESGOTAMENTO SANITÁRIO SITUAÇÃO 2009 (ACRÉSCIMO DEMANDA ) Custo estimado Custo estimado etapa Unid. abs (R$ Milhões) abs (R$ Milhões)Tratamento m³/dia 30.801,00 29,88 22.153,68 21,49Redes Coletoras Km 256,67 66,74 185,00 48,00Troncos / Interceptores Km 39,00 19,64 28,00 14,12Estações Elevatórias un 4,00 5,74 4,00 5,74Linhas de recalque km 12,00 4,56 12,00 4,56 Total - 126,55 - 93,91 custo estimado 2009 + 2014 220,46 fonte: Diagonal Urbana, 2010 / Prefeitura Municipal de Marabá,2009 / COSAMPA 2009 •ampliação e modernização do sistema • unidades apresentadas em m³/dia prevêem atendimento global que pode ser alocado no território segundo necessidade
  • EDUCAÇÃO Demanda por salas para o ano de 2009 e demanda estimada 2010 a 2014 considerando investimentos Vale segundo nível de ensino Creche1 Ensino Infantil/ Fundamental Desenvolvimento e Custo Município (Unidades e Médio manutenção (R$ Milhões) necessárias) (Salas de aula necessárias) (R$ milhões)Déficit 2009 99 168 18,48 84,70Demandas 2010 - 2014 52 449 31,31 80,74 Total 165,44
  • Como atuamos no investimento social Diretrizes Ações estruturantes estratégicas Vale Planos de Gestão dos Investimentos Normatização Diagnósticos Sociais e e Socioeconômicos Protocolo de sistematização Intenções MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO Diálogo Social: Parcerias (Poder Público, sociedade civil, setor privado) Captação de Recursos
  • Por que articular com os atores?Dependência, proximidade, relação histórica, impactos Ampliação Pressão da presença sobre poder da Vale público e Vale Vazamento da renda Demanda por serviços Crescimento e infra- Econômico estrutura Pressão Demográfica
  • Parceria Social Público Privado - PSPP Elaboração do conceito da PSPP Pacto entre governos, empresas sociedade civil para a promoção do desenvolvimento das regiões, a partir da união de esforços, recursos e conhecimento, em torno de uma visão comum, gerando resultados estruturantes e sustentáveis no curto, médio e longo prazos.Nova postura das empresas, dos governos e da sociedade• Abertura para o diálogo na construção de uma visão comum• Definição conjunta das prioridades• Integrar esforços para melhor aplicação dos recursos• Transparência na aplicação dos recursosDecreto de Lei Nº 45.488 – 22 de Outubro de 2010 – Institui o Programa Estadual de Parcerias Público-PrivadasDecreto de 19 de Março de 2010 – Institui o Núcleo de Estudos para o desenvolvimento do Modelo da ParceriaSocial Público-Privada 15
  • Parceria
  • Jornal O Globo, 23/02/2012
  • Resultados para o TerritórioINFRAESTRUTURA E HABITAÇÃOApoio aos projetos do PAC para infraestrutura e habitação:Aprovados: 59Obra: 29Volume de recursos captados: 565 milhõesTotal de unidades habitacionais: 7.954
  • Canaã dos Carajás Habitação Conj. Habitacional 933UH • Além da elaboração do projeto, a Fundação Vale apoiou no cadastramento das famílias e regularização da área para implantação do projeto • Excepcionalidade aprovada pelo Ministério das Cidades
  • Lições aprendidas
  • Experiências e lições aprendidas1. Fluxo Diagnóstico Déficits e Priorização Projetos Linhas Governo Socioeconomico oportunidades (município + FV) Federal Normativas Diagnóstico PriorizaçãoDiretrizes do Saneamento, Variáveis DéficitsGoverno Federal PLHIS, Plano de envolvidas Socioeconômico e Consórcio, Possibilidades Resíduos Oportunidades porte dos de apoio municípios Apoio à gestão pública e capacitação de equipes
  • Experiências e lições aprendidas2. Desafio: exercício docontrole social3. Formalizar parceria entresetores público e privado4. Fundos e recursosdestinados à área social noBrasil Visita técnica Ministério das Cidades 22
  • Experiências e lições aprendidas 5. Entendimento do “tempo” do investimento 6. Assistência técnica e execução dos projetos 7. Apoiar na qualificação da demanda 23
  • ObrigadaIsabel Achéisabel.ache@vale.com(21) 3814-6298