Qualidade do Ar do Estado de São Paulo - Laurindo Martins

  • 1,510 views
Uploaded on

Sistema Integrado de Transporte da Cidade de São Paulo - Laurindo Martins Junqueira Filho

Sistema Integrado de Transporte da Cidade de São Paulo - Laurindo Martins Junqueira Filho

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,510
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
35
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. SISTEMA INTEGRADO DE TRANSPORTE DA CIDADE DE SÃO PAULO QUALIDADE DO AR NO ESTADO DE SÃO PAULO Superintendência de Planejamento de Transporte - DT/SPT APRESENTAÇÃO SMT Laurindo Martins Junqueira FilhoLAURINDO JUNQUEIRA JUNHO DE 2011 1 RT – DT/SPT 49/11
  • 2. Cidade Como Lugar e Fluxo LUGAR FLUXO 1820: 7 km² 2000: 2.000 km² 300 X 2020: 7.000 km² 1.000 X 2
  • 3. Questão de Método DESENVOLVIMENTO DEMANDA POR TRANSPORTE 3
  • 4. Formulação do Problema COMO FAZER COM QUE SEJA POSITIVO O SALDO DOS IMPACTOS FAVORÁVEIS E DESFAVORÁVEIS DOS FLUXOS SOBRE AS CIDADES ? 4
  • 5. Concentração de Fluxos 5
  • 6. Redes de Ligações Aéreas 6
  • 7. Redes de Influências das Cidades 7
  • 8. A Cidade, Lugar e Fluxo 8
  • 9. Demanda do Transporte, Trânsito e Desenvolvimento 9
  • 10. TAV Campinas/ São Paulo / Rio de Janeiro8 estações, incluindo Guarulhos, Galeão e Aeroporto de Viracopos3 estações opcionais em Resende, Aparecida e JundiaiPercurso total de Barão de Mauá (RJ) até Campinas: 510 kmTempo estimado de viagem entre São Paulo e Rio de Janeiro (411 km): 1h 33mVelocidade comercial: 300 km/hVelocidade máxima: 350 km/hGradiente máximo: 3.5% HALCROW – SINERGIA CONSORTIUM September 2009 10
  • 11. TAV Campinas/ São Paulo / Rio de Janeiro 11
  • 12. TAV Campinas/ São Paulo / Rio de Janeiro Demanda Total TAV Seminário BNDES 16/09/2009 12
  • 13. TAV Campinas/ São Paulo / Rio – DESAFIOS Projeto TAV Brasil de Janeiro EXPANSÃO DA REDE DE ALTA VELOCIDADE NO BRASIL Estudos incluídos no PAC II EFF-333 Plano Nacional de Viação EFF-222 Projeto em Licitação 13
  • 14. A Cidade – Lugar e Fluxo 14
  • 15. Encaminhamento da Solução PLANO DE AVENIDAS - PRESTES MAIA – DÉCADA DE 1930 Cidade rádio-concêntrica 15
  • 16. Encaminhamento da Solução J.BRITÂNIA J.BRITÂNIA J.BRITÂNIA CORREDORES SPTRANS existente V .N.CACHOEIRINHA V .N.CACHOEIRINHA V .N.CACHOEIRINHA V .M ARA V .M ARA V .M ARA I.PAULISTA I.PAULISTA I.PAULISTA a implantar PIRITUBA PIRITUBA PIRITUBA Expresso Celso Garcia TIQUATIRA S.M IGUEL S.M IGUEL S.M CASA V ERDE CASA V ERDE CASA ERDE PENHA NOV O PENHA NOV O PENHA NOV O TIQUATIRA TIQUATIRA EMTU existente PRINC.ISABEL PENHA PENHA PENHA A.E.CARV ALHO A.E.CARV ALHO A.E.CARV ALHO LAPA PRINC.ISABEL PRINC.ISABEL LAPA LAPA ARICANDUV A ARICANDUV A ARICANDUV A a implantar A.GURGEL A.GURGEL A.GURGEL M ERCADO // D.PEDRO M ERCADO D.PEDRO M ERCADO D.PEDRO ROD.ITAQUERA BANDEIRA BANDEIRA BANDEIRA CARRÃO CARRÃO CARRÃO Expresso Tiradentes JACÚ-PÊSSEGO CORREDORES V .PRUDENTE V .PRUDENTE V .PRUDENTE CID.TIRADENTES CID.TIRADENTES CID.TIRADENTES DE ÔNIBUS DAMonotrilho SACOM Ã SACOM Ã SACOM Ã SAPOPEM BA SAPOPEM BA SAPOPEM BA NOVA JACÚ-PÊSSEGO SPTRANS E EMTU J.DIAS J.DIAS J.DIAS STO AM ARO STO AM ARO STO AM ARO 160 km de 11 corredores CAPELINHA CAPELINHA CAPELINHA de ônibus na RMSP GUARAPIRANGA GUARAPIRANGA GUARAPIRANGA J.ÂNGELA J.ÂNGELA J.ÂNGELA 133 km de corredores no Município de S.Paulo GRAJAÚ GRAJAÚ GRAJAÚ RODOANEL O Expr. Tiradentes será em Metrô Leve tipo V ARGINHA V ARGINHA V ARGINHA Monotrilho (em construção) O Expr. Celso Garcia terá PARELHEIROS PARELHEIROS PARELHEIROS 33 km (em projeto) 16
  • 17. Encaminhamento da SoluçãoPDE - Plano Diretor Estratégico do Mun. de S. Paulo - SISTEMA VIÁRIO ESTRATÉGICO TOTAL: 17,4 mil km de vias ANEL CENTRAL MINI ANEL ANEL GRANDE ANEL RODOANEL Fonte: DERSA; PMSP / 2008 EIXO NORTE-SUL EIXO LESTE-OESTE VIÁRIO PRINCIPAL 17
  • 18. Encaminhamento da Solução JACU-PESSÊGO RODOANEL existente oeste Rodoanel Norte – 44 km sul R$ 5 bilhões estimado leste Em projeto norte Rodoanel Leste – 43 km R$ 4 bilhões estimado Em construção ANÉIS METROPOLITANOS ERodoanel Oeste - 32 km PLATAFORMAS LOGÍSTICAS R$ 1,4 bilhão Operando Elevar de 15% a 20% a produtividade brasileira Melhorar em 6% a qualidade do ar na região metropolitana Reduzir em 25 milhões de horas o tempo nos engarrafamentos Economia de R$250 milhões/ano Rodoanel Sul – 57 km em combustíveis R$ 4,86 bilhões Operando 18
  • 19. Plano Diretor Estratégico PDE Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo Proposta de Revisão do PDE Projeto de Lei: 671 / 2007 2002 Existente 2011trem 264 km 261 km estações 86 89metrô 49 km 70 km estações 46 61corredores 39 km 133 km (MSP) /160 km (RMSP)Terminais SPTrans 14 28rodoanel 0 91 km (RMSP) Jacú-Pêssego 12 km 23 km (SP) 19
  • 20. Encaminhamento da Solução ANEL HIDROVIÁRIO METROPOLITANO Cerca de 180 km41 km pré-prontos 20
  • 21. Encaminhamento da Solução CPTM existente a implantar PLANO DE EXPANSÃO DA CPTM São Paulo tem: • 130 km de trens metropolitanos (270 km na RMSP) • 67 km de metrô (81 km em 2011 e 111 km em 2014) 21
  • 22. Encaminhamento da Solução METRÔ existente a implantar PLANO DE EXPANSÃO DO METRÔ Em construção : • Linha 4 • Linha 2 • Linha 5 Em Projeto: • Linha 6 22
  • 23. Encaminhamento da Solução REDE METROPOLITANA Fonte: STM / 2010 23
  • 24. Encaminhamento da Solução SISTEMA MUNICIPAL DE ÔNIBUS A Rede Municipal de Ônibus tem grande acessibilidade territorial: • 1.347 linhas • 30 terminais municipais • 21 mil pontos de parada • Acesso integral ao território urbano • Quase 15 mil ônibus • 10,3 milhões de viagens ônibus/dia •Integração física e tarifária de todas as redes de trilhos metropolitanos e de pneus municipais Terminais de Ônibus CPTM (4) EMTU Me trô (24) (26) • 4500 km de linhas de ônibus Municípios RMSP (36) SPTra ns (28) Rodoviárias SP Rodoviá ria s • 17,3 mil km de vias 24
  • 25. Main Medium Capacity Projects Under Way J.BRITÂNIA J.BRITÂNIA J.BRITÂNIA V .N.CACHOEIRINHA V .N.CACHOEIRINHA V .N.CACHOEIRINHA Expresso Celso Garcia V .M ARA V .M ARA ARA I.PAULISTA I.PAULISTA I.PAULISTA PIRITUBA PIRITUBA PIRITUBA TIQUATIRA TIQUATIRA S.M IGUEL S.M IGUEL S.M CASA V ERDE CASA ERDE CASA V ERDE PENHA NOV O PENHA NOV O PENHA PRINC.ISABEL PRINC.ISABEL PRINC.ISABEL PENHA PENHA A.E.CARV ALHO A.E.CARV ALHO A.E.CARV ALHO LAPA LAPA LAPA ARICANDUV A ARICANDUV A ARICANDUV A A.GURGEL A.GURGEL M ERCADO // D.PEDRO M ERCADO D.PEDRO ERCADO ROD.ITAQUERA BANDEIRA BANDEIRA BANDEIRA CARRÃO CARRÃO CARRÃO JACÚ-PÊSSEGO V.PRUDENTE V .PRUDENTE .PRUDENTE CID.TIRADENTES CID.TIRADENTES SAPOPEM BA SAPOPEM BA SAPOPEM BA Monotrilho SACOM Ã SACOM Ã Ã NOVA JACÚ-PÊSSEGO Expresso Tiradentes J.DIAS J.DIAS J.DIAS STO AM ARO ARO STO AM ARO STO CAPELINHA CAPELINHA GUARAPIRANGA GUARAPIRANGA GUARAPIRANGA J.ÂNGELA J.ÂNGELA GRAJAÚ GRAJAÚ GRAJAÚ RODOANEL V ARGINHA V ARGINHA 23 km Monorail in the City - Expr. Tiradentes (in construction) 28 km Monorail in the City (in project) PARELHEIROS PARELHEIROS PARELHEIROS 25
  • 26. Transporte Público em São Paulo O QUE VEM SENDO FEITOREDE DE METRÔ: 70 km (2011) / 81 km (2012) / 111 km (2014)REDE DE FERROVIAS: 130 - 261 km (2011)REDE DE ÔNIBUS MUNICIPAIS: 4.500 km (2011)REDE DE MÉDIA CAPACIDADE: 133 km DE CORREDORES NO MUNICÍPIO (2011) 160 km NA RMSP (2014) 41 km DE MONOTRILHOS NO MUNICÍPIO DE SP (2014) 50 km DE CORREDORES EM OUTROS MUNICÍPIOS (2014) QUASE TUDO INTEGRADO FÍSICA, OPERACIONAL E TARIFARIAMENTE 26
  • 27. Conhecimento do Problema ORGWARE DO TRANSPORTE EM SÃO PAULO: TRÊS PARADIGMAS COEXISTEMPONTO A PONTO ORGÂNICO (TRONCO-ALIMENTADO) Linhas Locais Trilhos Terminal REDE Estações de Transferência Linhas Tronco 27
  • 28. Encaminhamento da Solução MONOTRILHO ORGANIZAÇÃO DOS ÔNIBUS EMTU EM REDES CPTM METRÔ SPTRANS LUGARFLUXO 28
  • 29. Encaminhamento da Solução Substituir viagens de automóvel e troncalizar viagens em meios coletivos e públicos de transporte 127 carros 2 ônibus 1 bi-articulado 190 passageiros 190 passageiros 190 passageiros 29
  • 30. Encaminhamento da Solução A SEPARAÇÃO É FEITA PELA SINALIZAÇÃO HORIZONTAL, ATRAVÉS DE FAIXA CONTÍNUA, NÃO EXISTINDO SEGREGAÇÃO FÍSICA A DETECÇÃO DE INVASÕES NA FAIXA EXCLUSIVA É FEITA ELETRONICAMENTE 30
  • 31. Encaminhamento da Solução CORREDOR REBOUÇAS – CENTRO AV. REBOUÇAS AV. CONSOLAÇÃO 31
  • 32. Encaminhamento da Solução 25 VELOCIDADES, CAPACIDADES: CUIDADO COM INVERDADES! 20velocidades (km/h) 15 10 EXPRESSO TIRADENTES (EIXO SUDESTE) 05 ITAPECERICA-JOÃO DIAS-SANTO AMARO PARELHEIROS-RIO BONITO-SANTO AMARO 45,0 PAES DE BARROS VER. JOSÉ DINIZ-IBIRAPUERA-SANTA CRUZ JD. ÂNGELA-GUARAPIRANGA-SANTO AMARO 00 40,0 SANTO AMARO-NOVE DE JULHO-CENTRO CAMPO LIMPO-REBOUÇAS-CENTRO 00 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 INAJAR-RIO BRANCO-CENTRO PIRITUBA-LAPA-CENTRO faixas horárias 35,0 Corredores Outras Vias 30,0 vl c ae ( m) e i dsk / h 25,0 od 20,0 Fonte: SPTRANS / 2008 15,0 10,0 05,0 00,0 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 fa ix a s horá ria s 32
  • 33. Conhecimento do Problema VOLUME DE TRÁFEGO X VELOCIDADE Fonte: ANTP / 1998 33
  • 34. Conhecimento do Problema VELOCIDADES BAIXAS AUMENTAM MUITO A POLUIÇÃO 35 30 25 20g/km 15 10 5 Fonte: IPEA - ANTP / 1998 0 5 5 10 10 15 15 20 20 25 25 30 30 35 35 gCO/km gHC/km gOx/km gMP/km 34
  • 35. 10,5 Milhões 10,0 Encaminhamento da 10,0 9,7 9,8 9,8 9,5 9,5 9,3 9,4 9,5 9,3 Solução 9,0 8,9 9,2 9,2 8,7 8,8 9,0 8,5 8,5 8,4 8,4 8,2 8,2 8,2 8,0 8,0ÔNIBUS MUNICIPAIS + METRÔ + CPTM 7,8 7,7 7,5DUPLICARAM A DEMANDA 7,0 7,216 MILHÕES DE VIAGENS POR DIA 6,5 6,4 6,0 5,5 5,0 4,5 4,5 4,0 3,6 3,5 3,4 3,4 3,4 3,2 3,2 3,3 3,0 3,1 3,0 2,9 2,7 2,7 2,9 2,7 2,6 2,5 2,5 SPTrans 2,2 2,3 2,1 2,1 2,0 Metrô 2,0 1,7 2,0 1,7 1,5 1,8 1,9 CPTM 1,6 1,7 1,7 1,8 1,5 1,5 1,4 1,3 1,3 1,4 1,5 1,2 1,0 1,1 BILHETE ÚNICO INTEGRAÇÃO 0,5 ÔNIBUS / METRO /TREM 0,0 abr out out out out out out jun jul jul nov nov jun jun jun jun jun jan jan jul jul jul jul jul nov abr nov abr nov abr nov abr abr abr fev fev jan jan jan jan fev mar fev mar fev mar fev mar mar mar set set mai mai mai mai mai mai mai dez dez dez dez set set set set ago dez Jun ago dez ago ago ago ago ago 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 CONSTRUÇÃO DE NOVAS REGULARIZAÇÃO DO ESTAÇÕES, TERMINAIS, TRANSPORTE RENOVAÇÃO DA FROTA DE ÔNIBUS, TRENS E METRÔ CORREDORES E LINHAS INFORMAL DE METRÔ 35
  • 36. Encaminhamento da Solução MOBILIDADE VOLTOU A CRESCER REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULOVARIÁVEIS 1967 1977 1987 1997 2007 POPULAÇÃO (milhões habitantes) 7,1 10,3 14,2 16,8 19,3 CRESC. DEMOGRÁFICO (% aa) - 3,8 % 3,3 % 1,7 % 1,4 % TOTAL DE VIAGENS (milhões/dia) - 21,4 29,4 31,4 37,6 VIAGENS MOTORIZADAS (milhões/dia) 7,2 16,0 18,8 20,6 25,01 ÍNDICE DE MOBILIDADE TOTAL - 2,08 2,06 1,87 1,95 Fonte: OD 67-77-87-97-02-072 ÍNDICE DE MOBILIDADE MOTORIZADA 1,01 1,56 1,32 1,23 1,31 EMPREGOS (milhões) - 4,0 5,6 7,0 8,8 MATRÍCULAS ESCOLARES(milhões) 1,1 2,5 3,7 5,0 5,2 1 Índice de Mobilidade Total: Número de viagens totais por habitante 2 Índice de Mobilidade Motorizada: Número de viagens motorizadas por habitante 36
  • 37. Encaminhamento da Solução MUNICÍPIO DE SÃO PAULO FORMAS DE DESLOCAMENTO 1967 1977 1987 1997 2007 COLETIVO 68 % 61 % 55 % 51 % 55 % INDIVIDUAL 32 % 39 % 45 % 49 % 45% BICICLETA - 0,3 % 0,4% 0,5 % 0,6% A PÉ - 25 % 36 % 34 % 33 % 37 FONTE: Pesquisa Origem-Destino/2007
  • 38. Encaminhamento da Solução TRANSPORTE MOTORIZADO COLETIVO x INDIVIDUAL 80 70 60 56 50% de viagens 44 40 Fonte: OD 67-77-87-97-02-07 30 Coletivo Individual 20 1967 1977 1987 1997 2002 2007 38
  • 39. Encaminhamento da Solução CUSTO OPERACIONAL RELATIVO POR PASSAGEIRO Quanto maior, menor é o custo por passageiro transportado MICRO ÔNIBUS ÔNIBUS ÔNIBUS ARTICULADO ÔNIBUS BI-ARTICULADO METRÔ FERROVIA 39
  • 40. Encaminhamento da Solução CARREGAMENTOS TRANSPORTE COLETIVO 2012 Metrô 40
  • 41. Encaminhamento da Solução CARREGAMENTOS TRANSPORTE COLETIVO 2012 Metrô CPTM 41
  • 42. Encaminhamento da Solução CARREGAMENTOS TRANSPORTE COLETIVO 2012 Metrô CPTM SPTrans 42
  • 43. Encaminhamento da Solução CARREGAMENTOS TRANSPORTE COLETIVO 2012 Arena Corinthians Metrô CPTM SPTrans Ônibus EMTU + RM 43
  • 44. Encaminhamento da Solução CARREGAMENTOS TRANSPORTE COLETIVO 2012 Metrô CPTM SPTrans Ônibus EMTU + RM Monotrilho 44
  • 45. Conhecimento do Problema DIVISÃO MODAL Rede com carregamentos do transporte individual e do transporte coletivo com matrizes modeladas Fonte: DT/SPT / 2011 45
  • 46. Conhecimento do Problema 46
  • 47. Conhecimento do Problema ESGOTAMENTO DE ALGUNS CORREDORES DE ÔNIBUS 47
  • 48. Conhecimento do Problema FROTA DE VEÍCULOSSão Paulo:• 7,3 milhões de veículos em 2010 VEÍCULOS CADASTRADOS - AUTOMÓVEIS• 14% da frota nacional 7.000.000 6.500.000Automóvel: 6.000.000• Taxa média de crescimento de 2.1% a/aentre 2000 e 2008 5.500.000 5.000.000Moto: 4.500.000• Taxa média de crescimento de 9,4% a/aentre 2000 e 2008 4.000.000• Poluem 37 vezes mais que um ônibus por 3.500.000 Fonte: DETRAN - SP / 2008passageiro transportado 3.000.000 VEÍCULOS CADASTRADOS - MOTOCICLETAS 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 800.000 Total de Veículos Automóveis 700.000 600.000 500.000 400.000 300.000 200.000 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 48 Motocicletas / Motonetas
  • 49. Conhecimento do Problema VELOCIDADE MÉDIA DO TRÂNSITO DE SÃO PAULO 29 27 25 23 Km/h 21 19 17 15 Fonte: CET / SP 1980 1991 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 Pico da Manhã Pico da tarde 49
  • 50. Conhecimento do Problema PARTICIPAÇÃO DA MENOR RENDA - C, D e E ( < R$ 1.200,00 ) NO TRÁFEGO DE AUTOMÓVEIS PERCENTUAL DE VIAGENS DE CARRO NO CENTRO EXPANDIDO11,5 % DAS VIAGENS NO CENTROSÃO DE TRABALHADORES NOTURNOS Fonte: CARLOS PAIVA – REVISTA ENGENHARIA / 2010 PERCENTUAL DE VIAGENS POR CLASSE ECONÔMICA AUTOS NO CENTRO EXPANDIDO MOTORISTAS DE CLASSES C, D e E 1997 2010 20 % 55 % 50
  • 51. Conhecimento do ProblemaTRÂNSITO DE SÃO PAULO 51
  • 52. Desenvolvimento75% DA CONTAMINAÇÃO DO AR PROVÉM DO TRÂNSITO E DO TRANSPORTE 49 km DE METRÔS EM CONSTRUÇÃO OU EM PROJETO 130 km DE TRENS SENDO EQUIPARADOS AO METRÔ 70 km DE CORREDORES DE MÉDIA CAPACIDADE INSPEÇÃO VEICULAR ÔNIBUS POUCO POLUENTES DIESEL S-50 NOVAS TECNOLOGIAS MAIS ANÉIS VIÁRIOS 52
  • 53. Conhecimento do Problema CUSTOS DA MOBILIDADE POR MODO (%) - 2007Fonte: UITP / 2004 RESPONSABILIDADE RELATIVA DE EMISSÕES ( % ) Fonte: ANTP / 2007 53
  • 54. Conhecimento do Problema EMISSÃO DE POLUENTES Fonte: ANTP / 2007 54
  • 55. Conhecimento do Problema CUSTOS DAS EXTERNALIDADES POR TIPO (%) - 2007 Fonte: ANTP / 2007 55
  • 56. Novas Tecnologias 56
  • 57. Tipos de Ônibus 0 219 4.736 325 5.084 3.387 968 Fonte: SPTrans – DT/SCP - 2011 211 Total : 14.930 Ônibus Idade Média: 4,7 anos 57
  • 58. Investimentos GESP 58
  • 59. Encaminhamento da Solução RODOANEL SUL E NOVA MARGINAL: REDUÇÃO DE LENTIDÃO REDUÇÃO DE 7,4 % REDUÇÃO DE 15,1 % Fonte: CET-SP 59
  • 60. Encaminhamento da Solução PINHEIROS: ANTES: 32 microg de partículas DEPOIS: 17 microg de partículas (- 47%) Fonte: CET-SP 60
  • 61. Conhecimento do Problema DENSIDADE DE HABITANTES / km² 61
  • 62. Conhecimento do Problema DENSIDADE POPULACIONAL E CONSUMO ANUAL DE ENERGIA Fonte: UITP Millenium Cities Database 62
  • 63. Conhecimento do Problema LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS e COMERCIAIS NO ENTORNO DO METRÔ Fonte: EMBRASP; METRÔ/CEU-PMR-GPM / 2009 63
  • 64. Conhecimento do Problema MOBILIDADE URBANA Average number of trips by travel mode 100% 90% 80% 70% 60% Cycling/Walking 50% Public Transport Private vehicles 40% 30% 20% Fonte: ARUP / 2010 10% 0% Melbourne Toronto London New York Sao Paulo 64
  • 65. Ações da SMT Mudança e Uso Redução de Mudança na Redução de Acidentes e Mobilidade Mobilidade Racional da Matriz Acidentes e Matriz energética Mortes Energética Mortes1. Implantação de Novos 1. Implantação de Corredores Tecnologias Limpas 1. Aperfeiçoamento da Operação de Trânsito2. Requalificação dos Eixos e 2. Desenvolvimento de Corredores Alternativas Energéticas 2. Segurança de Pedestres/Ciclistas3. Aumento da Velocidade dos 3. Qualificação dos 3. Inspeção Mecânica de Veículos Ônibus nos Eixos e Corredores Benefícios - Custo 4. Evolução Tecnológica Socioambiental4. Gestão das Linhas de Ônibus 5. Educação no Trânsito 4. Economia de Energia5. Frota de Transporte Público6. Terminais de Ônibus7. Abrigos em Pontos de Ônibus 65
  • 66. Mobilidade6. PROGRAMA: Frota de Transporte Público MetasAdaptação de 4.000 Ônibus para Passageiros Especiais Em andamentoAdaptação de 170 Veículos para Estudantes Especiais Em andamentoAmpliação da Frota ATENDE em 20% Em andamentoRenovar 70% da Frota de Tróleibus Em negociaçãoRenovar 25% da Frota de Ônibus Em andamento 66
  • 67. Mudança e Uso Racional da Matriz Energética1. PROGRAMA: Implantação de Tecnologias Limpas MetasAquisição da rede eletrificada de tróleibus ConcluídoRecuperação, operação e manutenção da rede eletrificada ExecuçãoRenovação de 140 veículos da frota de tróleibus Em negociaçãoNegociações para tarifação diferenciada de energia para transportes Em negociação50 veículos de tração elétrica, para fiscalização da CET AquisiçãoFiscalização de veículos irregulares - Inspeção Veicular Em andamentoEstações de Inspeção Veicular InstalaçãoLinhas de ônibus integradas à rede de estacionamentos para automóveis Em projeto 67
  • 68. Mudança e Uso Racional da Matriz Energética1. PROGRAMA: Implantação de Tecnologias Limpas Metas (continuação)Estímulo às Tecnologias Limpas - Priorização do uso de combustíveis limpos, controle de Em execuçãoemissões e uso de veículos movidos a energia renovável e/ou elétricaAvaliação das deseconomias causadas pelo impacto ambiental do trânsito de veículos Em execuçãoIntegração das Secretarias dos Transportes, Meio Ambiente e Saúde Em execução Em execuçãoComunicação Visual nos veículos da SPTrans e CET, indicando uso de tecnologia limpa 68
  • 69. Mudança e Uso Racional da Matriz Energética2. PROGRAMA: Desenvolvimento de Alternativas Energéticas MetasRegulamentação para tipos de combustíveis usados nas diferentes modalidades de Em execuçãotransporte (Táxi, Escolar, Ônibus e Caminhões)Criação de Fundo, com recursos de multas dos infratores da inspeção veicular, para Em execuçãofinanciar veículos, infraestrutura e operação de transporte limpo Em execuçãoAdição de 20% de BIODIESEL nos ônibus e avaliação dos benefícios ambientaisUtilização de ETANOL nos ônibus da frota municipal Em execução 69
  • 70. Mudança e Uso Racional da Matriz Energética2. PROGRAMA: Desenvolvimento de Alternativas Energéticas Metas (continuação)Combustível Diesel Proveniente da Cana de Açúcar Em execuçãoMonitoramento da qualidade dos combustíveis automotivos em parceria com a ANP Em execuçãoe implementação de Ônibus Híbrido em vias não segregadasConvênios com a Fundação Clinton, montadoras e encarroçadoras, com vistas ao Em execuçãoaprimoramento tecnológicoDesenvolvimento de projeto com motor de combustão interna, movido a Em execuçãocombustíveis não fósseis 70
  • 71. Mudança e Uso Racional da Matriz Energética2. PROGRAMA: Desenvolvimento de Alternativas Energéticas Metas (continuação) Em execuçãoAprimoramento do procedimento de ensaio e certificação de sistemas de retrofitNegociações para tarifação diferenciada de energia elétrica para veículo elétrico da Em execuçãoCETTroca de Lâmpadas por LED em 6.500 Semáforos Em execuçãoIluminação de faixas de pedestres com LED e energia solar Em execução 3. PROGRAMA: . Qualificação dos Benefícios - Custo Metas sócio/ambientalProcesso permanente de monitoramento da qualidade das alternativas energéticas, Em execuçãocom inventário das emissões e avaliação dos custos e benefícios 71
  • 72. Redução de Acidentes e Mortes2. PROGRAMA: Segurança de Metas Investimento Pedestres e CiclistasEstabelecer Zonas de Proteção aos Pedestres e Em execução 11,3 milhões de reaisCiclistas55 km de ciclovias e 12 km ciclofaixas Em execução 12,1 milhões de reaisConscientização de motoristas e pedestres, Em execução 8 milhões de reaismediante Comunicação Social Em execuçãoFiscalização Intensiva 1 milhão de reais3. PROGRAMA: Inspeção Mecânica de Veículos Metas Em execuçãoImplantação de Inspeção Mecânica de Veículos 72
  • 73. Questão de Método MOBILIDADE X ACESSIBILIDADE QUAL A CIDADE QUE SE QUER ? CIDADE LUGAR OU CIDADE FLUXO ? 73
  • 74. OBRIGADO74 A HORA CORRE! Source: Turn Over New Leaf - Dallos Jeno / 1990
  • 75. São Paulo Transporte S. A. Marcelo Cardinale BrancoDiretoria de Planejamento de Transportes e Gestão Corporativa Pedro Luiz de Brito Machado Superintendência de Planejamento de Transporte - DT/SPT Laurindo Martins Junqueira Filho Carlos Ivan Nogueira Laiso Carlos Meira Ribeiro Edelis Alves Ribeiro Eduardo Tavares de Carvalho Felipe Pereira Leite Hughson Paiva de Castro Janaina Uchôa AbSaber Lucimeire Lino dos Santos Lourenço Luíz Álvaro de Toledo Barros Jr. Maria Cristina Fernando Biondilo Osvaldo Lucarelli Filho Rosilda Maria Vedovato Domingues Sandra Mara Nunes Sílvio Rogério Tôrres Tácito Pio da Silveira Yang I Ti planejamento@sptrans.com.br fone: 55-11-3396.7820 75