Ministerio Dos Transportes
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Ministerio Dos Transportes

  • 3,251 views
Uploaded on

Apresentações em PPT do 5º Seminário de Logística que teve por objetivos debater e apresentar propostas para a necessária evolução do atual cenário brasileiro de logística e transportes que apesar......

Apresentações em PPT do 5º Seminário de Logística que teve por objetivos debater e apresentar propostas para a necessária evolução do atual cenário brasileiro de logística e transportes que apesar dos avanços, ainda apresenta grandes limitações ao crescimento.

Data: 17/11/09

Para saber mais: http://www.fiesp.com.br/seminariologistica09/

More in: Technology , Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
3,251
On Slideshare
3,241
From Embeds
10
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
117
Comments
0
Likes
1

Embeds 10

http://www.slideshare.net 10

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Ministério dos Transportes tivas ec es rsp ort pe sp o e tran çã r olu seto Ev o d São Paulo/SP, 17 de novembro de 2009
  • 2. O choque inicial
  • 3. Setor transportes até 2003 • Principais problemas: – Investimentos incompatíveis com as necessidades do País, com poucos recursos e aplicação ineficiente. – Padrões deficientes de planejamento, coordenação e gestão. – Infraestrutura rodoviária degradada. – Capacidade instalada inadequada em relação às exigências do desenvolvimento do País. – Grande número de gargalos operacionais em ferrovias. – Pouca utilização da navegação de cabotagem e hidroviária interior. – Implementação deficiente dos marcos regulatórios.
  • 4. Medidas executadas até 2006 • Rodovias: – Recuperados 13,8 mil km de rodovias pavimentadas. – Implementado o Programa Emergencial de Trafegabilidade e Segurança nas Estradas – PETSE, melhorando mais 24,9 mil km de vias. – Sinalizados 40,1 mil km de rodovias com o Programa de Sinalização nas Rodovias Federais – PROSINAL. – Concluída a construção de 500 km de subtrechos em rodovias estratégicas. – Concluída a duplicação de 200 km de rodovias em áreas desenvolvidas. – Concluída a adequação de 90 km de rodovias em importantes eixos econômicos. – Realizadas obras em 8 contornos e travessias urbanas.
  • 5. Medidas executadas até 2006 • Ferrovias: – Ferrovia Norte-Sul: concluído o subtrecho Aguiarnópolis – Araguaína (146,5 km), o pátio multimodal de Araguaína e a modelagem para a subconcessão do trecho Açailândia – Palmas (719 km). – Ferrovia Nova Transnordestina: implementada a modelagem para a execução do empreendimento ligando Eliseu Martins/PI aos portos de Suape / PE e Pecém / CE. – Executadas ações em 13 localidades para a eliminação de pontos críticos. – Realizados estudos para a implantação de trens de alto desempenho para o transporte de passageiros, com destaque na ligação Rio de Janeiro/RJ – São Paulo/SP – Campinas/SP.
  • 6. Medidas executadas até 2006 • Hidrovias: – Realizados serviços de manutenção em 10 mil km de vias navegáveis, com destaque para o balizamento da hidrovia do rio Madeira. – Construídos ou ampliados 63 terminais fluviais na região Amazônica e um na região Sul, destacando-se o terminal pesqueiro de Manaus/AM e o porto de Parintins/AM. • Fomento à Marinha Mercante – Reativada a indústria naval com financiamentos que permitiram a construção ou reparação de 127 embarcações, a construção de um estaleiro em Navegantes/SC e a modernização de um terminal flutuante em Itacoatiara/AM.
  • 7. Medidas executadas até 2006 • Ações institucionais: – Implementada a concessão para a operação, pela iniciativa privada, de 7 trechos de rodovias federais (2601 km). – Promovida a integração sulamericana com a conclusão da ponte sobre o rio Acre, ligando Assis Brasil/AC a Iñapari (Peru) e assinatura de acordo para a construção de ponte sobre o rio Oiapoque, ligando Oiapoque/AP a Saint George de L’Oyapoque (Guiana Francesa). – Iniciada a elaboração do “Plano Nacional de Logística e Transportes - PNLT” para formalizar uma estratégia e diretrizes de intervenção pública e privada, sob a ótica logística, na infraestrutura e na organização dos transportes.
  • 8. A retomada do crescimento
  • 9. Planejamento • O Plano Nacional de Logística de Transportes – PNLT foi elaborado para apontar caminhos visando mudar a matriz e recuperar o setor: – Instrumento para a organização estratégica, com visão integrada de território e desenvolvimento. – Transporte como agente indutor e facilitador do desenvolvimento. – Melhor equilíbrio na matriz de transportes, com maior participação dos modos ferroviário e hidroviário, mais eficientes em termos econômicos e de consumo de energia. – Prioridade para a elevação do patamar de investimento em infraestrutura, destinando pelo menos 1% do PIB a transportes no período 2008-2023 (excluída a recuperação de rodovias).
  • 10. Portfólio do PNLT • Mapeamento dos projetos em transportes relevantes para alcançar os objetivos do planejamento, com um horizonte até o ano de 2023: – Portfólio de investimentos com 917 projetos envolvendo os modos rodoviário, ferroviário, hidroviário, portuário, aeroportuário e dutoviário em todo o País. – 332 projetos são de rodovias, 278 são de portos, 96 são de ferrovias, 51 são hidroviários e 145 são aeroportuários. – O total de investimentos é estimado em R$ 291 bilhões. – Os projetos ferroviários demandarão R$ 150 bilhões.
  • 11. Programa de Aceleração do Crescimento - P A C • Formulação: – Embasamento no portfólio de projetos do Plano Nacional de Logística e Transportes – PNLT (horizonte 2008 – 2011). • Objetivo dos projetos de infraestrutura de transportes: – Aumentar a eficiência produtiva em áreas consolidadas. – Induzir o desenvolvimento nas áreas de expansão da fronteira agrícola e mineral. – Reduzir as desigualdades regionais em áreas deprimidas. – Promover a integração multimodal. – Estimular o desenvolvimento sustentável. – Incentivar a integração regional sul americana.
  • 12. Dimensão do PAC • Ministério dos Transportes: – Rodovias • 95 ações envolvendo pavimentação, duplicação, adequação de capacidade e construção de pontes (R$ 23,4 bilhões) • Manutenção rodoviária (R$ 11,8 bilhões) • Concessão de trechos à iniciativa privada (R$ 8,4 bilhões) – Ferrovias • 28 ações envolvendo construção, adequação, remodelação, estudos e subconcessão ferroviária (R$ 13,6 bilhões) – Hidrovias • 42 ações, envolvendo melhoramentos para navegação e construção de terminais hidroviários (R$ 1,9 bilhão) – Marinha mercante e construção naval • Financiamento de aproximadamente 400 empreendimentos para a construção de embarcações e implantação e modernização de estaleiros (R$ 12,9 bilhões)
  • 13. Rodovias - Região Norte
  • 14. Rodovias - Região Nordeste
  • 15. Rodovias - Região Sudeste
  • 16. Rodovias - Região Sul
  • 17. Rodovias - Região Centro-Oeste
  • 18. Rodovias - 3ª Etapa de concessões Niterói 3.674,3 km de rodovias no DF, MG, ES, BA e SC a licitar em duas fases
  • 19. Ferrovias – Bitola Larga
  • 20. Ferrovias – Bitola Estreita
  • 21. Expansão da Malha Ferroviária
  • 22. Trem de Alta Velocidade Investimento: R$ 34,6 bilhões Executor: a definir • Aspectos relevantes: – Apresentados em consulta pública os estudos de demanda, traçado, geologia, operação e modelagem econômico-financeira – Lançamento de licitação em dezembro/2009 – Leilão previsto para o 1º semestre de 2010 – Empreendedor responsável pela construção, operação e manutenção – Licitação aberta a todas as tecnologias de alta velocidade – Transferência de tecnologia obrigatória
  • 23. Hidrovias e Terminais
  • 24. Programas Especiais RODOVIAS • Concessão das rodovias federais – 2ª Etapa: 3.228 km • Manutenção de rodovias: 55 mil km • Estudos e projetos: 49,6 mil km • Controle de peso: implantação e operação de 235 balanças • Sistema de segurança: 1.130 medidores de velocidade com 2.260 faixas monitoradas • Sinalização: 72 mil km
  • 25. Programas Especiais MARINHA MERCANTE • Programa de Expansão e Modernização da Marinha Mercante, prevendo: – financiamento a empresas brasileiras para: construção ou modernização de embarcações construção ou modernização de estaleiros
  • 26. Revitalização da Indústria Naval Petrobras – a contratar 23 Navios – construção no Brasil 2 Superpetroleiros – VLCC 10 Petroleiros – lote 1 19 Navios – afretamento Estaleiro Atlântico Sul 05 Petroleiros – lote 2 Plataformas P-58 e P-62 P-55 Plataformas P-61 e P-63 8 FPSO’s - construção no Brasil Estaleiro P-59 São Roque P-60 28 sondas – construção no Brasil 04 Petroleiros – lote 4 Estaleiro Mauá/Jurong P-54 P-51 Estaleiro P-52 Brasfels – Angra P-56 P-57 Estaleiro Ilha - EISA 04 Petroleiros – lote 3 Concluída/Operação Estaleiro Itajaí 3 Navios de GLP – lote 5 Obra Iniciada/Contrato em Eficácia Licitação Estaleiro QUIP P-53 Ação Preparatória Estaleiro Rio Grande P-55
  • 27. Principais realizações (até setembro 2009) RODOVIAS • Executada a duplicação ou adequação de 890 km de novos segmentos, estando concluídos: • BR-060/DF/GO – Duplicação Brasília – Anápolis. • BR-153/MG – Adequação Divisa GO/MG – Entroncamento BR- 365 (Trevão). • BR-230/PB – Adequação João Pessoa - Campina Grande. • BR-116/PR – Adequação do Contorno Leste de Curitiba. • Executada a construção de 960 km de novos segmentos, estando concluídos: • BR-158/RS – Construção Santa Maria – Rosário do Sul. • BR-282/SC – Construção São José do Cerrito – Campos Novos. • Concluída a 2ª etapa do Programa de Concessão de Rodovias Federais com a concessão de sete trechos, totalizando 2.600 km.
  • 28. Principais realizações (até setembro 2009) RODOVIAS • Em execução obras de manutenção em 52 mil km da malha envolvendo: • Conservação: 23,9 mil km. • Restauração: 3,3 mil km. • CREMA: 2,6 mil km. • CREMA 1ª Etapa: 19,0 mil km. • PIR – IV: 3,1 mil km. • Elaborados 34,1 mil km de projetos para a contratação de obras. • Sinalizados 46,7 mil km de vias • Em operação 23 postos fixos e 13 bases móveis para pesagem de caminhões. • Publicados os editais de licitação para a instalação e operação de 2,7 mil equipamentos de controle de velocidade
  • 29. Principais realizações (até setembro 2009) FERROVIAS • Ferrovia Norte-Sul • Concluído o subtrecho Aguiarnópolis /TO – Guaraí /TO, com 356 km de extensão. • Realizada a subconcessão do trecho Açailândia/MA - Palmas/TO, com 719 km de extensão. • Ferrovia Nova Transnordestina • Executados 260 km de infraestrutura. • Extensão da Ferronorte • Concluídos os projetos executivos e iniciadas as obras a partir de Alto Araguaia/MT.
  • 30. Principais realizações (até setembro 2009) FERROVIAS • Ferrovia de Integração Oeste-Leste • Em execução o licenciamento ambiental e o projeto básico. • Contorno ferroviário de Araraquara/SP • Executados 20% dos serviços previstos. • Rebaixamento da linha férrea de Maringá/PR • Executados 70% dos serviços previstos. • Elaboração de estudo de viabilidade e projeto básico para: • Ferrovia de Integração Centro-Oeste. • Conexão da Ferrovia Transnordestina com a Ferrovia Norte- Sul. • Conexão da Ferrovia Norte-Sul com a Ferrovia do Pantanal. • Ferrovia Norte-Sul, trecho Barcarena/PA – Açailândia/MA.
  • 31. Principais realizações (até setembro 2009) HIDROVIAS • Eclusas de Tucuruí: executados 88% das obras e serviços previstos. • Terminais Hidroviários: • Concluídos os terminais de Tabatinga, São Sebastião do Uatumã e Nhamundá, no Amazonas. • Em execução obras em 17 terminais no Amazonas, 3 no Pará e um em Rondônia MARINHA MERCANTE Financiamentos do Fundo de Marinha Mercante: • Embarcações concluídas: 103 • Embarcações em construção: 86 • Embarcações contratadas: 28 • Estaleiros em construção: 2
  • 32. Perspectivas 2010 RODOVIAS • Conclusão de 13 trechos de duplicação ou adequação, com extensão total de 755 km, destacando: • BR-101/RN: Natal – Divisa RN/PB • BR-101/PB: Divisa RN/PB – Divisa PB/PE • BR-101/ES: Vitória – Divisa ES/RJ, incluindo o contorno de Vitória. • BR-040/MG: Trevo de Curvelo – Sete Lagoas • BR-262/MG: Betim – Nova Serrana • Rodoanel de São Paulo • BR-101/RS: Divisa SC/RS – Osório • Realização dos leilões da 3ª Etapa de concessões envolvendo 3.675 km de vias.
  • 33. Perspectivas 2010 RODOVIAS • Conclusão de 17 trechos de construção, com extensão total de 1,0 mil km, destacando: • BR-030/BA: ponte sobre o rio São Francisco (Malhada - Carinhanha) • BR-135/BA: Divisa PI/BA – Divisa BA/MG • BR-304/CE: ponte sobre o rio Jaguaribe (Aracati). • BR-364/MG: Entroncamento BR-153 - Gurinhatã • BR-153/PR: Ventânia – Alto do Amparo • BR-163/MT: Guarantã do Norte – Divisa MT/PA • BR-364/MT: Mundo Novo – Sapezal • Contratação e início das obras de recuperação e conservação em 32 mil km de vias sob a modalidade CREMA – 2ª Etapa.
  • 34. Perspectivas 2010 FERROVIAS • Ferrovia Norte-Sul: • Conclusão do subtrecho Guaraí /TO – Palmas/TO (148 km), finalizando o tramo Norte (Açailândia/MA – Palmas/TO), com 719 km de extensão. • Conclusão do contorno ferroviário de Araraquara /SP, incluindo o pátio de Tutóia. • Conclusão do rebaixamento da Linha Férrea em Maringá /PR. • Ferroanel de São Paulo.
  • 35. Perspectivas 2010 HIDROVIAS • Conclusão das Eclusa de Tucuruí/PA, no rio Tocantins. • Conclusão 17 terminais hidroviários no Amazonas, 3 no Pará e um em Rondônia. • Elaboração do Plano Hidroviário Estratégico – PHE. MARINHA MERCANTE • Contratação de novos empreendimentos priorizados pelo Conselho Diretor do Fundo de Marinha Mercante, com recursos no montante de R$ 4,4 bilhões, envolvendo: • Construção de 167 embarcações. • Construção ou modernização de 6 estaleiros.
  • 36. Contribuições para o porvir
  • 37. Visão de futuro • Formulação com embasamento no portfólio de projetos do Programa Nacional de Logística e Transportes – PNLT (horizonte 2012 - 2015), considerando: – Prioridade para os projetos de expansão do sistema ferroviário em bitola larga e do sistema hidroviário. – Ênfase na integração multimodal com o sistema rodoviário. – Novos projetos de construção e de pavimentação de rodovias em áreas de expansão da fronteira agrícola e mineral. – Novos projetos de ampliação de capacidade de rodovias em áreas consolidadas. – Continuidade do esforço concentrado de restauração e manutenção de rodovias.
  • 38. Rodovias • Principais projetos em análise: – Adequação ou duplicação • BR-050/GO: Cristalina/GO - Divisa MG/GO • BR-104/PB/PE: Campina Grande/PB - Caruaru/PE • BR-116/BA: Feira de Santana/BA - Divisa BA/PE • BR-153/MG: Entroncamento BR 365 (Trevão) – Divisa MG/SP • BR-158/392/RS: Cruz Alta/RS – Entroncamento BR 290 • BR-163/PR: Marechal Cândido Rondon – Guaíra
  • 39. Rodovias • Principais projetos em análise: – Construção e pavimentação • BR-104/RN: Macau - Divisa RN/PB • BR-174/MT: Juína - Aripuanã • BR-230/AM: Humaitá - Lábrea • BR-251/GO/MT: Divisa MT/GO (Aruanã /GO) - Entroncamento BR-158 (Nova Xavantina /MT) • BR-285/SC: Timbé do Sul - Bom Jesus
  • 40. Ferrovias • Principais projetos em análise: • Consolidação da nova malha ferroviária brasileira (lei 11.772/2008), com implantação de 11,8 mil km de novos trechos ferroviários, destacando-se: – Ferrovia EF-040: Goiânia /GO - Pirapora/MG – Ferrovia EF-116: Petrolina/PE - Salgueiro/PE (articulação com a Hidrovia do São Francisco); – EF-232: Eliseu Martins/PI - Estreito/MA – EF-277: Guarapuava/PR - Foz do Iguaçu /PR – EF-334: Ilhéus/BA - Alvorada/TO – EF-354: Litoral Norte Fluminense/RJ – Front. Brasil-Peru
  • 41. Hidrovias • Principais projetos em análise: – Hidrovia do MERCOSUL: implantação Santa Vitória do Palmar/RS (La Charqueada/Uruguai) - Estrela/RS – Hidrovia Rio Tocantins: Construção da eclusa de Lajeado/TO – Hidrovia Rio Madeira: melhorias no trecho Porto Velho/RO – Itacoatiara/PA – Hidrovia Teles Pires: melhorias no trecho Juruena /MT – Tapajós/PA (Incluindo acesso rodoviário) – Hidrovia Tietê-Paraná: implantação de novos trechos, retificação de canais, sinalização/segurança – Construção do novo porto de cargas de Porto Velho/RO, no rio Madeira (incluindo acesso a BR-364)
  • 42. Conclusão • A manutenção dos investimentos em infraestrutura de transportes é condição indispensável para: • – Acelerar o desenvolvimento sustentável. – Superar os gargalos para o crescimento da economia. – Estimular o aumento da eficiência produtiva. – Diminuir os desequilíbrios regionais e as desigualdades sociais. – Manter atualizado o processo de planejamento (PNLT) em sinergia com órgãos e entidades públicos e privados.
  • 43. Informações adicionais site: www.transportes.gov.br • Telefone: (61) 3311-7589/90 • e-mail: marcelo.perrupato@transportes.gov.br