• Like
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP

  • 839 views
Published

"Novas Soluções e Ferramentas de Garantias " …

"Novas Soluções e Ferramentas de Garantias "
- Ricardo Humberto Rocha, Doutor em Administração - Concentração Finanças pela FEA-USP e Mestre em Administração pela PUC-SP Especialista em Derivativos FIPE USP .Professor de Finanças da Fundação Instituto de Administração - FIA

_______________________

V Congresso da Micro e Pequena Indústria

Realização: Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria.(Dempi/Fiesp)

14 de outubro de 2010.

Hotel Renaissance
São Paulo - SP


http://www.fiesp.com.br/congressompis

http://twitter.com/dempifiesp

Published in Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
839
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
8
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. V CONGRESSO DAS MICRO E PEQUENA EMPRESA CRÉDITO: Novas Soluções e Ferramentas de Garantias Prof. Dr. Ricardo Humberto Rocha – rhr@fia.com.br
  • 2. O MOMENTO Em junho, o estoque de crédito na economia cresceu 2,0% em relação ao mês de maio, apresentando saldo total de R$ 1,53 trilhão, ou 47,7 do PIB. De abril para maio, o aumento do crédito havia sido de 2,1%. Em 12 meses, a alta foi de 19,7% bem próxima dos 20% estimados pelo BCB para o ano, que prevê que a relação crédito sobre o PIB deverá atingir 48% no final de 2010.
  • 3. Impactos da crise global no mercado de crédito brasileiro interrupção das linhas de financiamento externas, em particular, daquelas associadas ao comércio exterior empoçamento de liquidez => bancos menores enfrentaram dificuldades => forte retração do crédito para aquisição de veículos e para pequenas e médias empresas prejuízo das empresas e as perspectivas negativas para o desempenho macroeconômico => pressão para adequação do capital processo de reestruturação da dívida das empresas com exposição no mercado de derivativo de câmbio Fonte Fundap – Grupo de Conjuntura
  • 4. Medidas do CMN e do BCB para reativar o crédito flexibilização do compulsórios (set.-out./08) alteração nas condições de redesconto (out./08) regulamentação de linhas de empréstimos em moeda estrangeira (out.-nov./08) alteração da composição do compulsório sobre depósitos a prazo e exigibilidade adicional (nov-dez./08) regulamentação do recibo de depósito bancário com garantia especial do Fundo Garantidor de Crédito (mar./09) com o RDB com garantia especial, a liquidez voltou realmente a fluir e os bancos menores voltaram a ampliar o crédito Fonte Fundap – Grupo de Conjuntura
  • 5. Ação anticíclica dos bancos públicos compra de carteiras de bancos privados pela CEF e pelo BB BNDES e CEF ampliaram e/ou criaram novas linhas de crédito redução da TJLP e diminuição do custo final dos financiamentos para máquinas e equipamentos exportações, inovações e micro e pequenas empresas até dezembro de 2009. redução dos juros pelo BB e CEF em várias modalidades das operações com pessoas físicas => queda dos spreads criação do Fundo Garantidor de Investimentos (FGI), que cobrirá 80% do risco de crédito de operações de repasse do BNDES as PMEs
  • 6. BNDES – redução do custo do financiamento
  • 7. Fundo garantidor para Investimentos – BNDES FGI O BNDES FGI - Fundo Garantidor de Investimentos é um fundo de natureza privada, inscrito no CNPJ sob o número 10.993.128.0001-57, e com recursos próprios. Este fundo tem por finalidade garantir o risco de financiamentos e empréstimos concedidos a micro, pequenas e médias empresas, e a pessoas físicas do segmento de transporte rodoviário de cargas que contratem operações destinadas à aquisição de bens de capital para sua atividade. A garantia do BNDES FGI é concedida ao agente financeiro, visando facilitar o acesso ao crédito por parte das micro, pequenas e médias empresas e pessoas físicas do segmento de transporte rodoviário de cargas. A garantia não é seguro de crédito e não isenta o beneficiário do crédito de suas obrigações financeiras. O BNDES FGI permite contratação automática dentro dos produtos BNDES Finame, BNDES Automático e das linhas de financiamento BNDES Exim Pré-embarque, BNDES Exim Pré- embarque Ágil, BNDES EXIM Pré-embarque Especial e BNDES EXIM Pré-embarque Empresa-Âncora. O beneficiário da garantia do BNDES FGI pagará um encargo, com o objetivo de cobrir o risco de crédito das operações e de propiciar o acesso ao crédito junto à instituição financeira.
  • 8. Clientes enquadráveis para utilização Microempresas: receita operacional bruta anual(*) ou anualizada até R$ 2,4 milhões. Pequenas Empresas: receita operacional bruta anual(*) ou anualizada superior a R$ 2,4 milhões e inferior ou igual a R$ 16 milhões. Médias Empresas: receita operacional bruta anual(*) ou anualizada superior a R$ 16 milhões e inferior ou igual ao limite definido no estatuto do FGI (R$ 90 milhões). Transportadores Autônomos de Carga: que utilizem o financiamento na aquisição de bens de capital inerentes a sua atividade, nas condições definidas no estatuto do FGI. Microempreendedores individuais: como definidos na Lei Complementar nº 123, de 14/12/2008.
  • 9. Novas Ferramentas do Crédito Fundo Cartões de Garantidor Crédito de Operações Empresarial BNDES
  • 10. Desafios e Oportunidades para o Empresário Melhorar o Reciprocidade pessoa Melhorar os indicadores Relacionamento Bancário física/pessoa jurídica de Desempenho Financeiro (controlar)
  • 11. Desafios e Oportunidades para os Bancos • Como orientar melhor o cliente • Como agilizar o processo de aprovação? • Processos e sistemas agilizam a aprovação do crédito? • Novos produtos pra pequenas e médias?