Your SlideShare is downloading. ×
0
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

MPI 2010 - Ricardo H. Rocha, FEA-USP

848

Published on

"Novas Soluções e Ferramentas de Garantias " …

"Novas Soluções e Ferramentas de Garantias "
- Ricardo Humberto Rocha, Doutor em Administração - Concentração Finanças pela FEA-USP e Mestre em Administração pela PUC-SP Especialista em Derivativos FIPE USP .Professor de Finanças da Fundação Instituto de Administração - FIA

_______________________

V Congresso da Micro e Pequena Indústria

Realização: Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria.(Dempi/Fiesp)

14 de outubro de 2010.

Hotel Renaissance
São Paulo - SP


http://www.fiesp.com.br/congressompis

http://twitter.com/dempifiesp

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
848
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. V CONGRESSO DAS MICRO E PEQUENA EMPRESA CRÉDITO: Novas Soluções e Ferramentas de Garantias Prof. Dr. Ricardo Humberto Rocha – rhr@fia.com.br
  • 2. O MOMENTO Em junho, o estoque de crédito na economia cresceu 2,0% em relação ao mês de maio, apresentando saldo total de R$ 1,53 trilhão, ou 47,7 do PIB. De abril para maio, o aumento do crédito havia sido de 2,1%. Em 12 meses, a alta foi de 19,7% bem próxima dos 20% estimados pelo BCB para o ano, que prevê que a relação crédito sobre o PIB deverá atingir 48% no final de 2010.
  • 3. Impactos da crise global no mercado de crédito brasileiro interrupção das linhas de financiamento externas, em particular, daquelas associadas ao comércio exterior empoçamento de liquidez => bancos menores enfrentaram dificuldades => forte retração do crédito para aquisição de veículos e para pequenas e médias empresas prejuízo das empresas e as perspectivas negativas para o desempenho macroeconômico => pressão para adequação do capital processo de reestruturação da dívida das empresas com exposição no mercado de derivativo de câmbio Fonte Fundap – Grupo de Conjuntura
  • 4. Medidas do CMN e do BCB para reativar o crédito flexibilização do compulsórios (set.-out./08) alteração nas condições de redesconto (out./08) regulamentação de linhas de empréstimos em moeda estrangeira (out.-nov./08) alteração da composição do compulsório sobre depósitos a prazo e exigibilidade adicional (nov-dez./08) regulamentação do recibo de depósito bancário com garantia especial do Fundo Garantidor de Crédito (mar./09) com o RDB com garantia especial, a liquidez voltou realmente a fluir e os bancos menores voltaram a ampliar o crédito Fonte Fundap – Grupo de Conjuntura
  • 5. Ação anticíclica dos bancos públicos compra de carteiras de bancos privados pela CEF e pelo BB BNDES e CEF ampliaram e/ou criaram novas linhas de crédito redução da TJLP e diminuição do custo final dos financiamentos para máquinas e equipamentos exportações, inovações e micro e pequenas empresas até dezembro de 2009. redução dos juros pelo BB e CEF em várias modalidades das operações com pessoas físicas => queda dos spreads criação do Fundo Garantidor de Investimentos (FGI), que cobrirá 80% do risco de crédito de operações de repasse do BNDES as PMEs
  • 6. BNDES – redução do custo do financiamento
  • 7. Fundo garantidor para Investimentos – BNDES FGI O BNDES FGI - Fundo Garantidor de Investimentos é um fundo de natureza privada, inscrito no CNPJ sob o número 10.993.128.0001-57, e com recursos próprios. Este fundo tem por finalidade garantir o risco de financiamentos e empréstimos concedidos a micro, pequenas e médias empresas, e a pessoas físicas do segmento de transporte rodoviário de cargas que contratem operações destinadas à aquisição de bens de capital para sua atividade. A garantia do BNDES FGI é concedida ao agente financeiro, visando facilitar o acesso ao crédito por parte das micro, pequenas e médias empresas e pessoas físicas do segmento de transporte rodoviário de cargas. A garantia não é seguro de crédito e não isenta o beneficiário do crédito de suas obrigações financeiras. O BNDES FGI permite contratação automática dentro dos produtos BNDES Finame, BNDES Automático e das linhas de financiamento BNDES Exim Pré-embarque, BNDES Exim Pré- embarque Ágil, BNDES EXIM Pré-embarque Especial e BNDES EXIM Pré-embarque Empresa-Âncora. O beneficiário da garantia do BNDES FGI pagará um encargo, com o objetivo de cobrir o risco de crédito das operações e de propiciar o acesso ao crédito junto à instituição financeira.
  • 8. Clientes enquadráveis para utilização Microempresas: receita operacional bruta anual(*) ou anualizada até R$ 2,4 milhões. Pequenas Empresas: receita operacional bruta anual(*) ou anualizada superior a R$ 2,4 milhões e inferior ou igual a R$ 16 milhões. Médias Empresas: receita operacional bruta anual(*) ou anualizada superior a R$ 16 milhões e inferior ou igual ao limite definido no estatuto do FGI (R$ 90 milhões). Transportadores Autônomos de Carga: que utilizem o financiamento na aquisição de bens de capital inerentes a sua atividade, nas condições definidas no estatuto do FGI. Microempreendedores individuais: como definidos na Lei Complementar nº 123, de 14/12/2008.
  • 9. Novas Ferramentas do Crédito Fundo Cartões de Garantidor Crédito de Operações Empresarial BNDES
  • 10. Desafios e Oportunidades para o Empresário Melhorar o Reciprocidade pessoa Melhorar os indicadores Relacionamento Bancário física/pessoa jurídica de Desempenho Financeiro (controlar)
  • 11. Desafios e Oportunidades para os Bancos • Como orientar melhor o cliente • Como agilizar o processo de aprovação? • Processos e sistemas agilizam a aprovação do crédito? • Novos produtos pra pequenas e médias?

×