Your SlideShare is downloading. ×
Qualidade de Software Conheça o TMap e os benefícios da Certificação TMap Next® Test Engineer
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Qualidade de Software Conheça o TMap e os benefícios da Certificação TMap Next® Test Engineer

438
views

Published on

2013 - 05 - 28

2013 - 05 - 28

Published in: Education

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
438
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
20
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • p55
  • Transcript

    • 1. Bem-vindo ao Circuito de Palestras EXIN 2013 Nosso foco de hoje:
    • 2. AGENDA • Apresentação SVLabs • Palestra do Dia: Apresentação do Tmap Next ® – Programa de Qualificação – Requisitos de Exame – Conhecendo a estrutura do TMAP – Benefícios para a Empresa e Profissionais – Encerramento e Sessão Aberta de Perguntas
    • 3. The Systems Validation Company De: Claudia Sanefuji 11-3055-1977 www.svlabs.com.br claudia@svlabs.com.br
    • 4. SOBRE A EMPRESA Início das operações: Foco em: 17 anos de experiência Metodologia desenvolvida e documentada * Garantia da Qualidade: buscar reduzir a quantidade de “não-conformidades” aplicando “boas práticas” ao longo do processo de desenvolvimento; Controle da Qualidade: testar ou verificar se o produto está de acordo com o que foi solicitado (não assegura a qualidade do software somente avalia se o produto tem ou não qualidade).
    • 5. Objetivo da SVLabs Garantir a Qualidade dos Sistemas Testes Fábrica Alocação Quality Assurance Consultoria Formação Vantagens: • Know-how e experiência em diversos segmentos do mercado • Equipe independente e capacitada • Obtenção de níveis de falhas/defeitos suportáveis e decrescentes através de um processo de teste focado e baseado no TMap® • Redução dos riscos.
    • 6. Objetivo de hoje é apresentar o Tmap NEXT ® Capacitar os participantes a obterem a certificação do TMap NEXT® Test Engineer (TMPTE) Slide 7
    • 7. O que é o TMap®? Definição • TMap® é a sigla para Test Management Approach • Test Management Approach é traduzido em “Abordagem de Gerenciamento de Teste” para teste estruturado de sistemas de informação • O TMap® foi criado pela Sogeti, empresa holandesa de Qualidade de Software EXIN- Examination Institute for Information Science, é o órgão certificador Missão do EXIN Melhorar a qualidade do setor de TI, através de testes e certificações independentes para os profissionais e usuários de TI. Slide 8
    • 8. O TMap® é um padrão reconhecido internacionalmente Abordagem Reconhecida Internacionalmente Alemanha • • • É muito utilizado na Holanda, Bélgica e Alemanha Foi publicado em Holandês, Alemão e Inglês e está sendo aplicado em diversos outros países ao redor do mundo A SVLabs está oferecendo o curso TMap NEXT® Test Engineer traduzido para Português EUA Holanda Bélgica Brasil Slide 9
    • 9. Importância de uma abordagem de testes estruturados Porque uma abordagem de testes estruturados é importante? É importante continuar a melhorar a qualidade de software Torna necessária uma abordagem estruturada dos testes O TMap® é um dos melhores exemplos de uma abordagem estruturada de testes Gasto com testes é considerável: 30% a 40% do orçamento Slide 10
    • 10. Se o processo de teste não estiver bem organizado podem ocorrer resultados desastrosos Gerenciamento da organização de teste envolve: Diferentes disciplinas Conflitos de interesse Imprevisibilidade Tarefas de gerenciamento complexas Falta de experiência Pressão de tempo Resultado desastroso Slide 11
    • 11. Evolução de Testes A especialização da atividade de teste de software foi uma evolução natural Testes feitos por pessoas completamente independentes e altamente capacitadas em testes Testes feitos por pessoas focadas em testes e independentes (sem influências ou tendências) da área de desenvolvimento P P T T Testes feitos por pessoas que somente testam P T Testes feitos pelos próprios programadores P+T •“No final de 1989, surgiu nos E.U.A. o primeiro provedor de acesso à Internet por ligação telefônica, "The World". Em outubro de 1990 a "Clari-Net" ofereceu o primeiro recurso comercial na Internet”, http://www.cultura.ufpa.br •P= programa e T= Teste Slide 12
    • 12. A especialização em testes gera um profissional com pontos de vista diferentes O ponto de vista do desenvolvedor é diferente do ponto de vista do testador: ]] ]] Disfarçado ]]]] ]] ]] Elefante Árvore de Natal °° Y Y ]] ]] Camuflado °° °° Y Y Y ERRO °° °° °° °° Y Y [[ [ [[ [ [[ [ Proibido Perda Pecado °° Y ]] ]] OVNI °° °° Y Y ]]]] Pote de ouro, jóia, ganhos [[ [ Festa Slide 13
    • 13. Teste é muito mais do que a atividade de execução dos testes A execução do teste é somente a ponta do iceberg 40% (Executar) 40% 20% Teste de Software deixou de ser simplesmente mais uma atividade de desenvolvimento O processo de teste é mais do que uma simples execução de medição, envolvendo planejamento, preparação, especificação, execução, conclusão, controle e infraestrutura. Slide 14
    • 14. Fatores que influenciam o processo de teste Com base no conceito de teste estruturado do TMap®, muitas organizações avaliam como principais fatores com impacto na qualidade do software: • Momento de envolvimento • Estimativa e planejamento • Técnicas de especificação de teste • Técnicas de teste estático • Métricas Técnicas •Testes Unitários (de baixo nível) •Verificação Ciclo de vida (Life-cycle ) • Ferramentas de teste Infra-estrutura e • Ambientes de teste ferramentas Organização • Estratégia de teste • Modelo do ciclo de vida • Compromisso e motivação • Papéis e treinamento • Escopo da metodologia • “Reporting” • Gestão de defeitos • Gestão de testware • Gestão do processo de teste
    • 15. A logomarca do TMap® contém os 4 princípios básicos Significado da logomarca do TMap® : Representa o BDTM Representa o processo estruturado Representa a adaptabilidade da abordagem Representa a caixa de ferramentas TMap NEXT® Test Engineer (TMPTE) Slide 16
    • 16. Além do TMap NEXT® Test Engineer, existe o TMap NEXT® Advanced Programa de Certificação Exin Advanced Test Engineer TMap NEXT® Test Engineer (TMPTE) Curso em português oferecido pela Empresa especializada em Qualidade de Software e Parceiro Credenciado do Exin Advanced Test Engineer TMap NEXT® Advanced (TMPA) Slide 17
    • 17. O TMap NEXT® Test Engineer tem somente um pré-requisito Público alvo do TMap NEXT® Test Engineer • • • • Foco: testadores juniores Pré-requisito: conhecimento geral de TI 6 meses a 1 ano de experiência em testes Apropriado para usuários, desenvolvedores e gerentes que testam sistemas de informação e produtos de software Slide 18
    • 18. O TMap NEXT® Advanced tem um pré-requisito Público-alvo do TMap NEXT® Advanced • • • Foco: gerente, coordenadores e consultores de testes Pré-requisito: conhecimento do nível do TMap NEXT® Test Engineer Apropriado para gerentes de projeto ou gerentes de desenvolvimento com interesse em gerenciamento de testes em geral Slide 19
    • 19. Requisitos do exame % dos Requisitos no Exame I. Estrutura e importância do teste 15% IV. Design de teste 40% 40% II. Ciclo de vida do TMap® 5% III. Teste de desenvolvimento Slide 20
    • 20. Cada requisito cobre um conceito Peso de cada assunto no exame: Unidade Conceitos Total I. • Familiaridade com os vários termos de teste e com os quatro princípios 15% Estrutura e importância do teste II. Ciclo de vida do TMap® básicos do TMap® • Ter conhecimento das fases de gerenciamento do TMap® : 40% Planejamento, Controle e Montagem e Manutenção da Infra-estrutura. Entender as fases de implementação: Preparação, Especificação, Execução e Conclusão III. Teste de • Ter conhecimento do teste de desenvolvimento 5% • Entender as técnicas básicas e as técnicas de design de teste e poder 40% desenvolvimento IV. Design de teste aplicá-las Slide 21
    • 21. Para receber a certificação é necessário acertar 65% das questões Quantidade de Questões de Múltipla Escolha Nota mínima para passar I. Estrutura e importância do teste 12 III. Teste de desenvolvimento 2 Duração do Exame 4 II. Ciclo de vida do TMap® 1h IV. Design de teste Total Questões Corretas 12 30 =>65% ou 20 questões Slide 22
    • 22. Alguns dos benefícios para a empresa Aprofunda o conhecimento de testes de uma forma estruturada Nivela o conhecimento e o entendimento de testes Apresenta, recicla e organiza conceitos de testes Estimula e incentiva o colaborador a se atualizar Motiva os colaboradores da empresa Eleva a qualidade dos produtos para um outro patamar. Slide 23
    • 23. Slide 24
    • 24. O TMap® é baseado no Business Driven Test Management (BDTM) As atividades de planejamento são: 1. 2. 3. 4. Realizar a análise de risco do produto Estabelecer a estratégia de teste Estimar esforço Planejar 4 aspectos do BDTM: RESULTADO RISCOS O autor do Plano Mestre de Teste leva em conta os 4 aspectos do BDTM TEMPO CUSTO Slide 25
    • 25. Passos do BDTM Diagrama dos 6 Passos do BDTM 1 Preparar o projeto e objetivos do teste Fatores críticos de sucesso Propostas de mudanças Requisitos Processos de negócios... 2 Determinar a classe de risco 3 Determinar a intensidade do teste 5 CLIENTE Determinar técnicas de teste 4 Resultados, Riscos, Tempo e Custos Criar casos de teste Insumo de teste Executar teste 6 Koomen,T et al. TMap® NEXT 2007 – p. 60 Slide 26
    • 26. De acordo com o TMap®, em testes existem dois grupos de atores Modelo V - Limite da Responsabilidade de Cada Grupo Desejos, leis, regulamentos, oportunidades, problemas Operação & Gestão Requisitos Grupo de Aceite Design Funcional Design Técnico Codificação Testes de Aceite Testes de Sistema Níveis de Teste Grupo de Desenvolvedores Testes de Desenvolvimento Slide 27
    • 27. Na Fase de Execução os Testes Estáticos são executados Modelo V (o lado esquerdo) Desejos, leis, regulamentos, oportunidades, problemas Operação & Gestão Descrição da execução dos Testes Estáticos Avalia Requisitos Design Funcional Avalia Avalia • A necessidade de executar testes estáticos é definida na estratégia de teste • Ainda não existe o objeto de teste para ser executado, ocorrendo a avaliação do produto Design Técnico Codificação Avalia Slide 28
    • 28. Inspeção, Revisão e Walkthrough são as 3 Técnicas de Avaliação do Produto TMap® descreve e usa as seguintes técnicas de avaliação: • Inspeção • Revisão Eureca: cheguei à solução! Secretário de Minutas • Walkthrough Explico tudo ao longo do caminho... Inspetor Autor Moderadora Objetivo é encontrar erros Sistema 100% completo Formal Objetivo é encontrar a solução Objetivo é alinhar, transferir informação, etc. Sistema 60%-80% completo Informal Slide 29
    • 29. Os testes dinâmicos ou testes de validação são feitos no lado direito do Modelo V Modelo V (o lado direito) Operação & Gestão Testes de Aceite Níveis de Teste Testes de Sistema Testes de Desenvolvimento Objetivo do nível de teste é atender: Expectativas e requisitos Especificação funcional, não-funcional e design técnico Especificação técnica Slide 30
    • 30. Os tipos de testes são baseados nas características de qualidade Exemplos de 3 Características de Qualidade: Também são chamadas de Tipos de Teste Funcionalidade Performance Continuidade Slide 31
    • 31. Existe um conjunto de características de qualidade abordadas no TMap® Características de Qualidade salientadas pelo TMap® • • • • • • Conectividade Continuidade Controle de dados Efetividade Eficiência Flexibilidade • • • • • Funcionalidade Adequação da Infraestrutura Manutenibilidade Gerenciável Performance • • • • • • Portabilidade Reutilizável Segurança Adequação Testabilidade Amigável ao usuário Slide 32
    • 32. O TMap® apresenta o Ciclo de Vida de Testes. Somente a Fase de Execução está no caminho crítico do projeto Relacionamento entre o ciclo de vida do TMap® e o ciclo de vida do desenvolvimento de sistema Ctrl Ciclo de Vida do TMap® Objeto do Teste Insumo do Teste Infra Caminho Crítico Ciclo de Vida do Desenvolvimento DF DT COD TEST IMPL Koomen,T et al. TMap® NEXT 2007 – p. 153 Slide 33
    • 33. Técnicas podem ser aplicadas nas diferentes fases do processo de teste do TMap® Técnicas de Teste • Técnicas de design de teste • • • • Análise de risco do produto Técnicas de estimativa Gestão de defeitos Métricas Controle Infra-estrutura • Técnicas de avaliação • Vários checklists Koomen,T et al. TMap® NEXT 2007 – p. 69 Slide 34
    • 34. O objetivo da Fase de Especificação é preparar para executar os testes o mais rápido possível Objetivo da Fase de Especificação Pré-condições da Fase de Especificação A pré-condição para a fase de especificação é que a fase de preparação tenha sido completada com sucesso. Isso significa: Preparar testes que possam ser executados o mais rápido possível a partir do momento em que o desenvolvedor entregar os objetos de teste • Os insumos de teste estão disponíveis e controlados através do gerenciamento de configuração • Os defeitos encontrados no relatório de revisão de testabilidade foram processados Início dos testes I *Escala em Minutos Entrega do objeto I * Slide 35
    • 35. O design do teste resulta em uma estrutura hierárquica Estrutura Hierárquica dos Termos: Cenário de Teste, Caso de Teste e Script de Teste Cenário de Teste V Caso de Teste V Caso de Teste Lógico Design de Teste Lógico Design de Teste Físico Caso de Teste Físico V Script de Teste Slide 36
    • 36. Exemplo de como criar casos de teste lógico a partir de cenários de teste Usando os 4 cenários de teste informados anteriormente: 1. “pedido de mais de um livro” 2. “pedido de exatamente um livro” 3. “valor do pedido acima do valor limite” 4. “valor do pedido abaixo do valor limite” Exemplo de Caso de Teste Lógico CT-1: Pedido de mais de um livro, com o valor do pedido permanecendo abaixo do valor limite. CT-2: Pedido para um livro, com o valor do pedido acima do valor limite. Esses cenários de teste são cobertos pelos dois casos de teste lógicos Slide 37
    • 37. Exemplo de como criar caso de teste físico a partir de caso de teste lógico Exemplo de Caso de Teste Lógico CT-1: Pedido de mais de um livro, com o valor do pedido permanecendo abaixo do valor limite. CT-2: Pedido para um livro, com o valor do pedido acima do valor limite. Exemplo de Caso de Teste Físico CT-1: Ação: Pedido do livro X e do livro Y Resultado esperado: Nenhum desconto Valor do pedido = R$ 44,00 CT-2: Ação: Pedido do livro Z Resultado esperado: 10% de desconto Valor do pedido = R$ 58,50 (R$65,00 - R$6,50) Situação Inicial (válida para os dois casos de teste) Valor limite = R$ 50,00 Desconto = 10% Valor do livro X = R$ 18,50 Valor do livro Y = R$ 25,50 Valor do livro Z = R$ 65,00 Slide 38
    • 38. Quanto é realmente testado de todas as possibilidades que podem ser testadas? Definição de Cobertura de Teste Cobertura é a proporção entre o que pode ser testado e o que efetivamente é testado com o projeto de teste O que é testado O que pode ser testado Slide 39
    • 39. Segue uma tabela com alguns tipos de cobertura e suas respectivas variações de profundidade Tabela dos mais importantes tipos de cobertura Tipo de Cobertura Variação de profundidade • Caminhos • Teste de nível de profundidade N • Pontos de Decisão • Condição / decisão • Condição / decisão modificada • Condições múltiplas • Classe de equivalência • Teste pairwise • Teste N-wise • Análise do valor limite • Valor limite mais um ou mais dois com relação ao próprio valor limite (continuação) Slide 40
    • 40. Segue uma tabela com alguns tipos de cobertura e suas respectivas variações de profundidade Tabela dos mais importantes tipos de cobertura (continuação) Tipo de Cobertura Variação de profundidade • CRUD • Perfil operacional • Perfil de carga • Caminho positivo/caminho negativo • Somente caminho positivo/caminho negativo • Checklist Slide 41
    • 41. Cada técnica é relacionada aos tipos de cobertura/técnicas básicas, insumos de teste e características da qualidade/tipos de teste Resumo das Técnicas de Design de Teste Técnicas de design Tipos de cobertura / de Teste Técnicas básicas • Teste de Carac. de Qualidade / Insumos do teste • Cobertura de condições múltiplas • Condições individuais das tabela de tabelas de decisão, sem decisão Tipos teste • Funcionalidade estrutura • Teste de combinação de dados • Teste de comparação elementar • Equivalência de classes e • (Cobertura de condições • Todos os tipos de insumos de teste múltiplas ou teste pairwise) • Cobertura de condição /decisão modificada detalhada • Funcionalidade geral • Funcionalidade detalhada • Especificação funcional estruturada, tais como • Funcionalidade detalhada pseudo-código (continuação) Slide 42
    • 42. Cada técnica é relacionada aos tipos de cobertura/técnicas básicas, insumos de teste e características da qualidade/tipos de teste Resumo das Técnicas de Design de Teste (continuação) Técnicas de design Tipos de cobertura / de Teste Técnicas básicas • Adivinhação exploratório • Teste de ciclo Insumos do teste • Todos os tipos de insumos de -- de erro • Teste Carac. de Qualidade / Tipos teste • Diversos teste • Diversos, de acordo com a escolha • CRUD e cobertura de decisão • Todos os tipos de insumos de teste • Matriz CRUD • Regra de integridade dos dados de dados • Diversos • Funcionalidade geral • Conectividade • Adequação • Teste de ciclo de processo • Teste de cobertura de caminho profundidade nível 2 • Descrição estruturada de • Adequação processos de negócio ou de processos de operação (continuação) Slide 43
    • 43. Cada técnica é relacionada aos tipos de cobertura/técnicas básicas, insumos de teste e características da qualidade/tipos de teste Resumo das Técnicas de Design de Teste (continuação) Técnicas de Tipos de cobertura / Técnicas design de Teste básicas • Teste vida • Simulação estatística Carac. da Qualidade / Insumos do teste Tipos teste • Efetividade • Perfil de carga real • Perfil operacional • Conectividade • Performance • Teste semântico • Teste • Cobertura de condição / decisão modificada • Checklist sintático • Especificação de entrada e saída • Regras de negócio • Especificação de entrada e saída • Descrição de atributos • Teste de Funcionalidade / Validação • Teste de Funcionalidade / Validação • Amigável ao usuário • Teste de caso • Checklist de uso • Casos de uso • Adequação • Efetividade • Amigável ao usuário Slide 44
    • 44. Quando as descrições do comportamento do sistema são em “pontos de decisões e caminhos” aplica-se a técnica Cobertura de Caminhos Exemplo de Cobertura de Caminhos Início 1 A cobertura de caminhos é aplicada se o comportamento do sistema é descrito com a ajuda de caminhos e pontos de decisão A 5 2 3 B 4 C 6 7 Fim Slide 45
    • 45. Exemplo de árvore de classificação com casos de teste lógico Reserva de vôo Plano da viagem Passageiros Adulto 1 Criança + barata Bebê Destino >1 0 0 1 ou mais Critério de busca 1 ou mais Duração 1 dia Brasil Fora Am. Sul Am. Sul Mais longa < 1 ano Empresa aérea preterida + veloz Voa para o destino Sim Não O CT-1 O CT-2 O CT-3 O CT-4 O CT-5 O CT-6 O CT-7 O CT-8 Slide 46
    • 46. Espero que esta rápida apresentação forneceu as infromações que você estava buscando sobre o TMap® O TMap Next® eleva o conhecimento e a atuação do profissional de testes. Resumidamente, o TMap® fornece informações sobre: •Conceitos básicos •Organização •Perfil •Tipos de testes •Ciclo de Vida •Cobertura •Técnicas Slide 47
    • 47. CONSIDERAÇÕES FINAIS: • • • • Vamos disponibilizar Cópia desta apresentação + Folder Tmap para todos que responderem a pesquisa ao final (você será autoente direcionado para a pesquisa ao se desconectar) Certificado de Participação será enviado aos que enviarem email para supportBr@exin.com Vamos iniciar a sessão de PERGUNTAS. Utilize a ferramenta do chat (para digitar) ou do hands on (para pedir acesso e perguntar diretamente ao palestrante. Dúvidas? Mais Informações? Claudia Sanefuji 11-3055-1977 www.svlabs.com.br claudia@svlabs.com.br Milena Andrade Regional Manager Milena.andrade@exin.com www.exin.com