• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Virtualização com Citrix XENSERVER
 

Virtualização com Citrix XENSERVER

on

  • 8,577 views

 

Statistics

Views

Total Views
8,577
Views on SlideShare
8,576
Embed Views
1

Actions

Likes
5
Downloads
447
Comments
1

1 Embed 1

http://www.mefeedia.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Olá pessoal, muito grato pela atenção dispensada, tenho vários servidores (total de 70-unidades) em rack´s 19” com processador DUAL Opteron (AMD) com 8-Gb. De RAM , 4-HD´s Hot-Swap de 250-Gb. cada, Modelo RIO-Works 2-Redes, etc. com sistema CITRIX XEN-Server instalado, equipamentos novos sem uso, adquiridos através de leilão da RF, veio através de uma importação, preciso vende-los para repor o investimento. Gostaria de maiores informações sobre o equipamentos e onde vende-los. Muito obrigado, contatos através do email luiz2100@hotmail.com
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Virtualização com Citrix XENSERVER Virtualização com Citrix XENSERVER Presentation Transcript

    • Virtualização com Citrix XenServer
      • Apresentado por: Thiago Martins
      • Profissional de Linux desde 1996
      • Especialista em Redes de Comunicação de Dados
      • Profissional de Xen desde 2006
      • Autor do Xen Live CD v2.0 oficial
      • Ministrou palestra sobre o Xen Live CD na LinuxCon 2010
    • Introdução à Virtualização
      • Vamos usar uma simples equação, um único computador físico roda apenas um sistema operacional por vez. Virtualizando o computador, somos capazes de rodar vários sistemas operacionais (e todas as suas aplicações) ao mesmo tempo. Mágica? Praticamente.
      • A virtualização não é nova, já existe desde os anos 60 e 70 na IBM. Alguns de vocês podem se familiarizar com o termo "emulação", ou QEmu, ou SNES9X (emulador do vídeo-game Super Nintendo para PC), que são formas de virtualização. Nesta palestra vamos falar sobre o Monitor de Máquinas Virtuais Xen (eu prefiro chamá-lo de hypervisor ), um projeto de software livre de virtualização para uma máquina próxima a você.
    • Introdução ao Xen
      • O Xen é uma tecnologia de virtualização open source, a qual podemos usar para rodar paralelamente vários sistemas operacionais diferentes dentro de um único computador.
      • O Xen é uma camada de software, que cobre todo o hardware do computador, isolando-o completamente. O Xen de fato, substituí o sistema operacional por completo, no que se diz respeito ao acesso ao hardware. Ele reside entre o hardware e o sistema operacional propriamente dito.
    • Introdução ao Xen
      • O Xen pode ser considerado um "particionador" de memória RAM e de CPU. Quase do mesmo modo que o "fdisk" particiona um "storage" ou que o módulo de rede "bridge" particiona uma interface de rede. O Xen particiona toda a memória RAM e a CPU e seus núcleos, em pedaços virtuais isolados. É muito importante conhecer o Xen, para poder configurá-lo corretamente.
    • Introdução ao Xen
    • Introdução ao Xen
    • Introdução ao Xen
      • O Xen então, acaba por implementar um "monitor" (hypervisor - virtual machine monitor), o qual nos permite ver e usar as várias instâncias de Linux, Windows ou BSDs, que ele virtualiza.
      • Ao iniciar o Xen, este iniciará automaticamente um Linux. Este "primeiro Linux" já no topo do Xen, é conhecido como dom0 (Domain 0 / Domínio Privilegiado), apesar de este Linux estar separado do hardware pelo Xen, ele ainda consegue acessá-lo por completo, sem restrições.
      • Os demais Linuxes que o Xen iniciar, são chamados de domU (Umprivileged Domain), os quais não possuem acesso direto ao hardware e são dependentes da dom0 para algumas tarefas.
    • Por que virtualizar?
      • Potencial para diminuir o impacto ambiental gerado pelo setor
      • Simplifica o gerenciamento das aplicações
      • Otimiza o uso do parque de máquinas de todo o mundo
      • Economiza espaço físico
      • Melhor aproveitamento de recursos computacionais
      • Economia de energia elétrica
      • Centraliza o gerenciamento de todo o ambiente de TI
      • Otimiza e simplifica a tarefa de dimensionamento do hardware
      • Facilita criação de ambientes de desenvolvimento, testes e produção
    • Características do Xen
      • Open source hypervisor (aka virtual machine monitor), licenciado sob a GPL
      • Abordagem inovadora de virtualização, chamada ParaVirtualization, a qual dispensa completamente a emulação por software
      • Suporte a virtualização por emulação, chamada FullVirtualization, envolve emulação e depende de assistência por hardware para ser viável
      • Provê um isolamento seguro, controle de recursos e QoS
      • Requer mudanças mínimais nos sistemas operacionais e nenhuma nas aplicações
    • Características do Xen
      • Suporta as arquiteturas x86, x86_64, ia64 e PPC em vários graus de maturidade
      • Suporta Linux, NetBSD, FreeBSD, OpenSolaris...
      • Performance quase nativa no modo PVM (como se virtualização não existisse)
      • Faz migração ao vivo (live-motion) das máquinas virtuais
      • Xen 4.0.1 recém lançado!
    • ParaVirtualization - PVM
      • A ParaVirtualização é uma técnica diferenciada de virtualizar um sistema operacional, ela é a mais rápida. Ela consiste em modificar o sistema operacional, de modo a fazer com que ele saiba da existencia do hypervisor e funcione literalmente sobre ele, quase que do mesmo modo que ele [S.O.] funciona normalmente (sem o hypervisor / bare-metal)
      • Fácil de implementar quando você tem o código fonte do sistema operacional
    • ParaVirtualization - PVM
      • Descarta a emulação
      • O Linux desde a versão 2.6.23, funciona por padrão sobre o Xen
      • Não esconde o ambiente virtualizado dos sistemas operacionais convidados
      • S.O. precisa ser portado para funcionar no modo PVM
    • FullVirtualization - HVM
      • A "Virtualização Cheia" é a arte de rodar um sistema operacional não modificado em uma "Máquina Virtual". Existem muitas implementações de como se fazer isso, por exemplo, QEmu, VMWare, VirtualBox, Paralels, etc
      • O suporte no hardware da CPU (Intel VT-x, AMD Pacifica) deixa a virtualização cheia muito mais rápida
    • FullVirtualization - HVM
      • Depende do suporte na CPU para ser viável
      • Sem o suporte nativo na CPU, seria muito lento, se funcionasse
      • Possuí muitas camadas de software
      • Virtualiza sistemas operacionais fechados como o Windows
    • Arquitetura do Xen
      • Quando o Xen inicia, ele roda o dom0, o primeiro sistema operacional
      • O dom0 é um domínio privilegiado, que pode tocar todo o hardware do sistema
      • O dom0 tem a capacidade de expor algumas partes do hardware para outros domínios
    • Arquitetura do Xen
      • Os dispositivos são exportados como "class devices", por exemplo, um disco rígido (block device) ou uma placa de rede (network device), não como um modelo de hardware virtual específico
      • Os sistemas operacionais convidados, dependem da dom0 para acessar o hardware. Para isso foi criado um esquema de backends e frontends
    • Arquitetura do Xen
    • Backends & Frontends
      • O Xen exporta o hardware físico para os sistemas operacionais convidados através de um modelo conhecido como "Backend e Frontend". Todos os backends funcionam no dom0, que é o único domínio que acessa o hardware diretamente e, os frontends, funcionam dentro dos demais domínios, conhecidos como domUs, ou máquinas virtuais.
    • Backends & Frontends
      • O dom0 roda o backend do dispositivo, que é conectado em cada frontend dos domUs para aquele dispositivo
      • netback / netfront para dispositivos de rede (NICs)
      • blockback / blockfront para dispositivos de bloco (discos rígidos)
    • Virtualizando o seu CPD
      • Muitos administradores de sistemas não sabem mas, é possível de se virtualizar 100% de todos os serviços de rede. Eles tem medo de perder a performance ou de trazer problemas para um ambiente "estável". Mas a verdade é que quando se virtualiza um CPD, ou mesmo todo o ambiente de TI, o ganho é enorme.
      • Muitos também não sabem dimensionar corretamente o hardware, de fato, este é grande problema enfrentado pelos profissionais da área de TI, dimensionar o hardware.
    • Diagrama de Rede Física
    • Instalação do XenServer
      • O XenServer possuí um CD de instalação, o qual transforma qualquer PC 64 bits em um hypervisor
      • O procedimento é simples, o particionamento do disco rígido é 100% automático e as poucas questões são objetivas e de fácil entendimento
      • A Citrix disponibiliza um segundo CD, contendo os templates de Linuxes pré-instalados. O CD de templates pode ser instalado posteriormente
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenServer
    • Instalação do XenCenter
      • Coloque o CD de instalação do XenServer em alguma estação Windows
      • Acesse: Computador -> Unidade de CD-R ( d: ) XenServer 5.6.10 -> client_install
      • Rode o programa de instalação: XenCenter
    • Instalação do XenCenter
    • Instalação do XenCenter
    • Instalação do XenCenter
    • Instalação do XenCenter
    • XenCenter
    • XenCenter
    • XenCenter
    • XenCenter
    • XenCenter
    • Criação de Pool
    • Criação de Pool
    • Tipos de Storage
      • Local LVM
      • Local EXT3 VHD
      • ISO
      • Software iSCSI Support
      • Managing Hardware Host Bus Adapters (HBAs)
      • LVM over iSCSI
      • NFS VHD
      • LVM over hardware HBA
      • Citrix StorageLink Gateway (CSLG) SRs
    • High Availability (Alta Disponibilidade)
      • O mecanismo do H.A. move automaticamente qualquer máquina virtual protegida para um hypervisor saudável se o hypervisor atual falhar
      • Quando um hypervisor subtamente falha, as máquinas virtuais que se encontravam nele são automaticamente religadas em outro(s) hypervisor(es)
    • Diagrama de Rede Virtual
    • Ciclo de vida
      • Gerenciando as máquinas virtuais, os templates, snapshots e storages
      • Migrando uma máquina virtual
    • Máquinas Virtuais
      • Criar
      • Ligar
      • Desligar
      • Live
      • Mover
      • Exportar
      • Importar
    • Os Templates
      • Rápida criação de Máquinas Virtuais
      • Em alguns casos, ajuda a economizar espaço no storage
      • Criar template a partir de uma MV
      • Criar template a partir de snapshot
      • Manter cópias dos templates em cada um dos storages
    • Snapshots
      • Forma de backup rápido
      • Permite fazer rápido rollback
      • Permite criar novas máquinas virtuais a partir dos snapshots
    • Conclusões
      • O Xen entra no lugar do sistema operacional logo no boot da máquina
      • É o GRUB o responsável por iniciar o Xen
      • É o Xen dá boot no Linux privilegiado
      • É bom para o meio ambiente
      • De fácil gerenciamento
      • Estável
      • Escalável
      • E o mais importante, é Open Source !