A dinâmica da atmosfera
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

A dinâmica da atmosfera

on

  • 3,554 views

Prof. Paulo Vital

Prof. Paulo Vital

Statistics

Views

Total Views
3,554
Views on SlideShare
3,554
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
115
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

A dinâmica da atmosfera A dinâmica da atmosfera Presentation Transcript

  • A dinâmica da atmosfera  Com espessura de aproximadamente 600 quilômetros, a atmosfera é a camada gasosa que envolve e acompanha a Terra em todos os seus movimentos, devido à força da gravidade.  É composta de vários gases, como o nitrogênio (78%),o oxigênio (21%) e 1% de outros gases.
  • A função da atmosfera  A atmosfera, entre outras funções, protege a superfície da Terra contra o impacto direto de meteoros e evita que o calor recebido do sol durante o dia retorne rapidamente ao espaço, impedindo variações bruscas de temperatura e permitindo a vida no planeta.
  • As camadas da atmosfera
  • As funções da atmosfera  Tempo – são as condições atmosféricas ou meteorológicas (temperatura, umidade, chuva, ventos etc.) de um determinado lugar em um dado momento. Essas condições podem mudar de um instante para outro.  Clima – é algo duradouro, que não muda de um momento a outro. É uma sucessão habitual dos tipos de tempo num determinado lugar da superfície terrestre.
  •  O estudo do clima implica o conhecimento e a análise de inúmeros elementos e fatores que o compõe.
  • Temperatura atmosférica  Latitude – a variação da temperatura na atmosfera depende fundamentalmente à forma geoide da Terra. A insolação é maior no Equador, onde os raios solares incidem perpendicularmente à superfície, provocando maior aquecimento. A temperatura diminui em direção aos polos devido à maior inclinação dos raios solares, que faz com que haja maior reflexão e menor absorção de calor. A regra geral, a temperatura diminui com o aumento da latitude.
  • A variação da temperatura de acordo com a altitude
  • Temperatura e altitude
  • continentalidade e maritimidade  Devemos considerar que, quanto mais distante uma área continental estiver do oceano ou de sua influência, serão ainda maiores as oscilações térmicas (continentalidade térmica). Os continentes se aquecem e se esfriam mais rapidamente que os oceanos. As águas demoram mais se aquecer, mas conservam o calor mais tempo (maritimidade).
  • Correntes Marítimas  São porções de água que se deslocam pelos oceanos, apresentando temperatura, salinidade, pressão e velocidade próprias. São resultado de diversos fatores, como ventos, movimento de rotação da Terra diferenças de salinidade etc.  Correntes quentes – forma-se nas áreas equatoriais e migram para as altas latitudes, onde irradiam calor.  Correntes frias – forma-se nas áreas polares, migram para as baixas latitudes e provocam a queda da temperatura nas áreas litorâneas.
  • Umidade atmosférica  É a quantidade de vapor de água existente na massa atmosférica, que representa cerca de 2%. Sua importância é muito grande para o clima e o tempo.  A umidade normalmente diminui com o aumento da altitude e da latitude.
  •  Umidade absoluta do ar – é a quantidade de vapor de água existente na atmosfera em um dado momento. Quando a atmosfera recebe a quantidade limite de vapor de água, dizemos que foi atingido o ponto de saturação  Umidade relativa do ar – ocorre quando a atmosfera não atinge o seu ponto de saturação que é de 100%. Quando isso acontece, ocorre precipitação.
  • Ciclo hidrológico  Quase toda a água do planeta está concentrada nos oceanos. Apenas uma pequena fração (menos de 3%) está em terra e a maior parte desta está sob a forma de gelo e neve ou abaixo da superfície (água subterrânea). Só uma fração muito pequena (cerca de 1%) de toda a água terrestre está diretamente disponível ao homem e aos outros organismos, sob a forma de lagos e rios, ou como umidade presente no solo, na atmosfera e como componente dos mais diversos organismos.
  • O ar em movimento  Vento é o ar atmosférico em movimento. O ar se move horizontalmente (em superfície e altitude) e também verticalmente, por causa das diferenças de temperatura e de pressão entre os diversos locais da Terra.
  •  Os ventos sempre sopram das áreas de alta pressão, chamadas anticiclonais (dispersoras de ventos), para as áreas de baixa pressão, ou ciclonais (receptoras de ventos). Como a pressão é maior nas áreas de menor temperatura, os ventos sai dessas áreas e vai em direção às de maior temperatura, que apresentam menor pressão.
  •  Quanto maior for a diferença de pressão entre as regiões, maior será a velocidade do vento, podendo ocorrer, nessas situações, vendavais ou ventos mais fortes, que recebem diferentes nomes, conforme o local e a intensidade: ciclone, furacão, tornado ou tufão.