Your SlideShare is downloading. ×
Pesquisa população rural e mamíferos
Pesquisa população rural e mamíferos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Pesquisa população rural e mamíferos

268

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
268
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ATITUDES DE CONSERVAÇÃO E CONHECIMENTO DOS MORADORES DA REGIÃO DO PARQUE ESTADUAL DA SERRA DO CONDURU (BA) SOBRE MAMÍFEROS ARBORÍCOLAS: DADOS PRELIMINARESGabriela Cunha Ribeiro1,2(gabrielacribeiro@gmail.com), Alexandre Schiavetti1,3 & Maurício Moreau1,31 Universidade Estadual de Santa Cruz, 2 Mestrado em Zoologia, 3 Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais.Rodovia Ilhéus - Itabuna, Km 16, Ilhéus, BahiaINTRODUÇÃO estruturadas com moradores, homens e mulheres,A Mata Atlântica no sul do estado da Bahia é do interior do PESC e da sua zona dereconhecida como uma das áreas mais ricas do amortecimento.mundo em biodiversidade e com elevado grau de As entrevistas foram realizadas através deendemismo das espécies encontradas, no entanto, estímulo visual, seguindo um roteiro organizadopossui altos índices de desmatamento e em quatro partes: dados referentes aofragmentação, o que aumenta o risco de extinção entrevistado; conhecimento sobre Bradypusda fauna local; entre as espécies de mamíferos que torquatus, Potos flavus, Chaetomys subspinosus,ocorrem na região da Serra do Conduru, estão a Callistomys pictus, Cebus xanthosternos;preguiça-de-coleira (Bradypus torquatus), o jupará conhecimento sobre conservação e atitudes do(Potos flavus), o ouriço-preto (Chaetomys entrevistado em relação à conservação. Foramsubspinosus), o rato-do-cacau (Callistomys pictus) atribuídos pontos a cada resposta do roteiro, parae o macaco-prego-do-peito-amarelo (Cebus que os dados qualitativos fossem convertidos emxanthosternos) (BAHIA, 2005). Segundo DIEGUES dados quantitativos, obedecendo a uma escala de& VIANA 2000, o tipo de vizinhança e uso da terra valores de 1 a 3, conforme os princípios da escalano entorno de fragmentos pode afetar de Likert .profundamente a diversidade biológica, os processosecológicos e a sustentabilidade de remanescentes A soma da pontuação de cada entrevistado foiflorestais; portanto conhecer o que a comunidade dividida pela pontuação máxima, obtendo-se assimpensa sobre o ecossistema e os animais é de o indicador de conhecimento e de atitudes defundamental importância para conservação e conservação; dessa forma o indicador demanejo da fauna; além do conhecimento é conhecimento pode variar de 0,06 a 1 e o indicadorimportante conhecer as atitudes direcionadas aos de atitudes de 0,33 a 1; considerando que quantoanimais, pois nem sempre o conhecimento ecológico mais próximo de 1, maior o conhecimento doestá associado a práticas de manejo e conservação entrevistado sobre os mamíferos em questão e(BEGOSSI et al.,1999; BEGOSSI et al., 2004). Na também maior é sua predisposição em conservar.região do Parque Estadual da Serra do Conduru Para a análise dos dados, o valor do indicador de(PESC), a agricultura, caça, pastoreio, corte e conhecimento foi dividido em 3 classes: classe I deretirada de vegetação nativa e presença de posseiros 0,06 a 0,37, baixo conhecimento; classe II de 0,38 acaracterizam-se como as principais atividades 0,68, médio conhecimento e classe III de 0,69 a 1,conflitantes entre moradores e PESC (BAHIA, alto conhecimento. O valor do indicador de atitudes2005). Sendo assim, o presente trabalho tem como também foi dividido em 3 classes: classe I de 0,33 aobjetivo analisar a percepção, as atitudes e o 0,55, baixa predisposição a conservar; classe II deconhecimento dos moradores do Parque Estadual 0,56 a 0,78, média predisposição a conservar eda Serra do Conduru e dos moradores de sua zona classe III de 0,79 a 1, alta predisposição a conservar.de amortecimento sobre conservação de espécies A confiabilidade desses indicadores será medidade mamíferos arborícolas. através do coeficiente de Alfa de Cronbach.MATERIAL E MÉTODOS Os locais das entrevistas foram georreferenciados, os dados serão digitalizados através do programaA coleta dos dados foi realizada de agosto de 2006 a ArcView 3.2; a espacialização dos dados poderá sermaio de 2007 através de entrevistas semi- utilizada no plano de manejo do PESC. Anais do VIII Congresso de Ecologia do Brasil, 23 a 28 de Setembro de 2007, Caxambu - MG 1
  • 2. RESULTADOS E DISCUSSÃO espécies ameaçadas dos Estados Unidos não mudou as atitudes de estudantes colegiais nos EstadosForam analisadas oito entrevistas, sete realizadas Unidos. A partir desses resultados, programas decom moradores residentes no interior do PESC e educação ambiental realizados na região poderãouma com morador da zona de amortecimento. A ser conduzidos com maior eficiência.idade dos entrevistados variou de 22 a 76 anos e o As propriedades dos entrevistados residentes notempo de moradia na região variou de 19 a 56 anos. interior do PESC estão localizadas em zonas deO maior número de informações citadas pelos ocupação temporária que após a regularizaçãoentrevistados foram sobre Bradypus torquatus. fundiária serão zonas em recuperação,Apenas um entrevistado reconheceu fotografia de caracterizadas por serem áreas consideravelmenteCallistomys pictus, mas relatou ter visualizado o antropizadas (BAHIA, 2005), portanto, mapear eanimal em outra localidade do estado da Bahia e caracterizar as atitudes de conservação dessesque a espécie não ocorre na região, porém não moradores podem auxiliar na implementação doconhece nenhum aspecto da bioecologia deste plano de manejo proposto para a área,roedor. principalmente no direcionamento das ações a serem tomadas e quais devem ser as áreasNenhum entrevistado apresentou alto prioritárias para o manejo.conhecimento sobre as espécies de mamíferoscitadas e nem alta predisposição a conservar. (Agradecimentos: aos moradores da região do PESC e à FAPESB - Fundação de Amparo à pesquisa doA classe do indicador de conhecimento mais Estado da Bahia.)freqüente foi a II, médio conhecimento, com seteentrevistados; uma entrevistada apresentou baixoconhecimento, classe I. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASDos entrevistados com médio conhecimento, seis BAHIA/SEMARH-Secretaria Estadual de Meioresidem no interior do PESC e 1 reside na zona de Ambiente e Recursos Hídricos. 2005. Plano deamortecimento do PESC. A entrevistada que Manejo da Parque Estadual da Serra doapresentou baixo conhecimento (0,31), reside no Conduru. 320p.interior do PESC e também possui o menor tempo BEGOSSI, A.; CASTRO, F.; SILVANO, R. 2004.de moradia na região, 19 anos. Ecologia Humana e Conservação. In: BEGOSSI,A classe do indicador de atitudes mais freqüente A. (org). Ecologia de Pescadores da Matatambém foi a II, média predisposição a conservar, Atlântica e da Amazônia. São Paulo: Hucitec:com sete entrevistados, todos moradores do interior Nepam/Unicamp: Nupaub/USP: Fapesp. 332 p.do PESC. BEGOSSI, A.; SILVANO, R.A.M.; AMARAL, B.D.;O entrevistado residente na zona de OYAKAWA,O.T. 1999 Uses of fish and game byamortecimento obteve o menor valor do menor inhabitants of an extractive reserve (uppervalor do indicador de atitudes (0,52), se enquadrando Juruá, Acre, Brazil) Environment,na classe I, portanto, possui baixa predisposição a Development and Sustainability. 1: 73-93.conservar, em contrapartida, obteve maior valor BRIGHT, A. & TARRANT, M.A. 2002. Effect ofdo indicador de conhecimento (0,65). environment-based coursework on the natureO entrevistado residente no interior do PESC que of attitudes toward the endangered species act.obteve o maior valor do indicador de atitudes (0,76) The Journal of Environmental Education.obteve o segundo menor valor do indicador de 33(4): p. 10-19.conhecimento (0,48). DIEGUES, A. C.; VIANA, V. M. (orgs). 2000.Esses resultados indicam a probabilidade de o Comunidades Tradicionais e Manejo dosconhecimento não estar relacionado com as Recursos Naturais da Mata Atlântica. Sãoatitudes tomadas em relação à conservação, outras Paulo: Editora NUPAUB-USP. 273 p.variáveis como tempo de moradia podeminfluenciar esses comportamentos na região, outrosestudos também mostram que as atitudes são maisinfluenciadas pelo que as pessoas acreditam, valorese emoções do que pelo conhecimento sobre recursosnaturais, BRIGHT & TARRANT, 2002 observaramque o aumento do conhecimento sobre a lei deAnais do VIII Congresso de Ecologia do Brasil, 23 a 28 de Setembro de 2007, Caxambu - MG 2

×