Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Sermão de santo antónio aos peixes
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Sermão de santo antónio aos peixes

  • 5,076 views
Published

 

Published in Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
5,076
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
64
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Datas importantes ∞ 1608: A 6 de Fevereiro, nasce em Lisboa António Vieira.∞ 1614: Aos 6 anos parte para o Brasil, com família; seu pai fora nomeado escrivão da Relação na Baía. ∞ 1623: Aluno do Colégio dos Jesuítas na Baía, sente vocação religiosa. ∞ 1633: Prega pela primeira vez.∞1635: É ordenado sacerdote, é Mestre em Artes e exerce a função de pregador. ∞1638: Pronuncia nos anos seguintes alguns dos seus mais notáveis Sermões. ∞1641: Parte para Portugal na embaixada de fidelidade ao novo rei; é preso em Peniche no desembarque; torna-se amigo e confidente de D. João IV.∞1643: Na "Proposta a El-Rei D. João IV "declara-se favorável aos cristãos novos e apresenta um plano de recuperação económica. ∞1644: Nomeado pregador régio. ∞1646: Inicia actividade diplomática indo à Holanda. ∞1652: Parte para o Brasil como missionário no Maranhão.
  • 2. ∞1654: Sermão de Santo António aos peixes; embarca para Lisboa a fim de obter novas leis favoráveis aos índios. ∞1661: É expulso, com os outros jesuítas, do Maranhão, pelos colonos. ∞1665: É preso pela Inquisição, depois mantido em custódia. ∞1669 - Chega a Roma, prega vários Sermões que lhe dão grande notoriedade na Corte Pontifícia e na da Rainha Cristina; combate os métodos da Inquisição em Portugal; defende novamente os cristãos novos. ∞1675: Breve do Papa que louva Vieira e o isenta da Inquisição; regressa a Lisboa.∞1679: Sai o primeiro volume dos Sermões; recusa o convite da Rainha Cristina para seu confessor. ∞1681: Volta à Baía e aos trabalhos de evangelização. ∞1691: Resigna ao cargo por força da idade e da falta de saúde. ∞ 1697: Morre na Baía, a 18 de Julho, com 89 anos.
  • 3. ∞ O Sermão de Santo António aos Peixes, da autoria do Padre António Vieira, é uma obra literária do Barroco português .Porquê o nome deste sermão dado por Padre António Vieira?∞ Homenagem ao Sto. António (pregado no dia de Santo António)∞ Segue o exemplo do sermão de Santo António (aos peixes)∞ Tal como Sto. António tenta converter os hereges (expulsem os demónios dentro de si), também Padre António Vieira tenta fazer isso com os colonos portugueses no Brasil.Objetivos:∞ Pretende agitar as consciências (abrir os olhos), conduzir à reflexão.∞ Pretende evitar o mal e preservar o bem (sal que tenta salgar)
  • 4. Causas Responsáveis pela corrupçãoPregadores <> (conservar o Ouvintes <> bem) “Sal”à”Sal que não salga” “Terra”à “Terra não deixa salgar”Falsa doutrina “ Não pregam a Recusa da verdadeira doutrina “ou não verdadeira doutrina” querem receber” Palavras = comportamento Imitação de comportamentos incorretos à”Dizem uma coisa e fazem “imitar o que eles fazem” outra”Vaidade dos pregadores (“Se Egocentrismo, satisfação das vontades pregam a si”) (“Servem a seus apetites”)
  • 5. ESTRUTURA DO SERMÃO DE SANTO ANTÓNIO AOS PEIXES O Sermão de Santo António aos peixes é uma alegoria, na medida em que os peixes são a personificação dos homens. Padre António Vieira toma como ponto de partida uma frase bíblica irrefutavelmente aplicável às condições políticas e sociais da sua época.∞ A estrutura do sermão segue os preceitos da retórica clássica sendo constituída pelo exórdio, pela exposição e confirmação, e pela peroração, que, no texto argumentativo, corresponde, respetivamente, à introdução, ao desenvolvimento e à conclusão.∞ A pessoa gramatical privilegiada é, obviamente, a segunda, visto que o seu objetivo é persuadir e contar com a adesão dos ouvintes.
  • 6. Trabalho realizado por:Rita Cotrim11º ANº8