Poluição
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Poluição

on

  • 731 views

Ricardo (7ºF).

Ricardo (7ºF).

Statistics

Views

Total Views
731
Views on SlideShare
571
Embed Views
160

Actions

Likes
0
Downloads
5
Comments
0

4 Embeds 160

http://7desafios.blogspot.pt 140
http://7desafios.blogspot.ru 14
http://7desafios.blogspot.com 4
http://7desafios.blogspot.com.br 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Poluição Poluição Presentation Transcript

  • Poluição Ricardo Diogo Pinho nº26 7ºF Ricardo Diogo Pinho 1
  • O que é a Poluição? Poluição significa sujidade, degradação, contaminação, doença. A ação do homem sobre o meio ambiente quase sempre tem efeitos negativos, porque não são usadas as devidas precauções. Acontece muitas vezes que a poluição num determinado local, seja na água, no ar ou na terra, obriga a que muitas espécies de animais e plantas que aí vivem criem condições de forma a poderem adaptar-se para conseguir sobreviver no seu ambiente. Noutros casos, a contaminação é tão forte que muitas espécies acabam por morrer e extinguem-se para sempre. Ricardo Diogo Pinho 2
  • Poluição do Solo • A poluição do solo é causada pelo lixo que as pessoas deixam no chão da sua rua, no jardim da sua cidade, no pinhal ou nas matas , na berma das estradas • E também nas praias, quando, no final de um agradável dia de Verão passado à beira-mar, regressam às suas casas mas deixaram os restos e os lixos na areia. Ricardo Diogo Pinho 3
  • Poluição da Água A água pode ser contaminada de muitas maneiras: -Acumulação de lixos e detritos junto de fontes, poços e cursos de água - Esgotos domésticos que aldeias, vilas e cidades lançam nos rios ou nos mares; -Resíduos tóxicos que algumas fábricas lançam nos rios - Produtos químicos que os agricultores utilizam para combater as doenças das suas plantas, e que as águas das chuvas arrastam para os rios e para os lençóis de água existentes no subsolo; Ricardo Diogo Pinho 4
  • Poluição da Água - pela lavagem clandestina, ou seja, não autorizada, de barcos no alto mar, que largam combustível; - pelos resíduos nucleares radioactivos, depositados no fundo do mar; - pelos naufrágios dos petroleiros, ou seja, acidentes que causam o derrame de milhares de toneladas de petróleo, sujando as águas e a costa e matam toda a vida marinha – as chamadas marés negras. Ricardo Diogo Pinho 5
  • Poluição do Ar Existem diferentes causas de contaminação do ar: -o fumo que sai pelas chaminés das fábricas; -o fumo que sai pelos tubos de escape dos meios de transporte; - a incineração dos lixos a céu aberto - o uso, em demasia, de insecticidas e outros sprays -A poluição do ar pode provocar dor de cabeça ou irritar garganta e pode irritar os olhos -A poluição do ar causa prejuízo às plantações e os animais também podem ficar doentes por causa dela. Ricardo Diogo Pinho 6
  • Poluição Sonora Vivemos rodeados de sons: pessoas que falam, máquinas e electrodomésticos que trabalham, a música de uma discoteca, automóveis que passam, crianças que brincam… O aumento de ruídos no ambiente que nos rodeia provocou uma nova forma de poluição – a poluição sonora. O barulho dos aviões que passam no ar. O funcionamento de motos, automóveis, e outros veículos. O ruído forte e incomodativo das perfuradoras mecânicas. Ricardo Diogo Pinho 7
  • Poluição Luminosa A poluição luminosa é provocada pelo desperdício de luz nocturna. À noite, numa cidade, o céu fica menos estrelado do que numa aldeia. Isso deve-se à iluminação artificial, muitas vezes utilizada de forma incorrecta e que gera uma outra forma de poluição - a poluição luminosa. Em locais com muita luz nocturna, o céu fica coberto por uma enorme bolha luminosa, que nos impede de ver nitidamente as estrelas. Há pessoas, que nas cidades, têm dificuldade em dormir porque uma grande quantidade de luz da rua ou do jardim do vizinho, lhes entra pela janela do quarto e se torna incomodativa. Ricardo Diogo Pinho 8
  • A Protecção da Natureza Para que haja qualidade de vida e não se coloque a saúde em risco, é necessário que o ambiente esteja protegido das agressões constantes do homem. Assim , é preciso, entre outras medidas: • diminuir a quantidade de gases que se enviam para a atmosfera; • diminuir a quantidade de adubos, pesticidas e herbicidas que se usam na agricultura, que poluem os solos e contaminam os lençóis de água; Ricardo Diogo Pinho 9
  • A Protecção da Natureza • proteger as águas, procurando tratar e despoluir os esgotos e as águas que vêm das fábricas; • cuidar os lixos domésticos e outros que degradam e poluem o ambiente; • reciclar e reutilizar o papel, o vidro, etc., utilizando-o no fabrico de outros objectos em vez de o abandonar em lixeiras; • limpar rios, poços, florestas...; • evitar o desperdício de água. Ricardo Diogo Pinho 10
  • Medidas que podem prevenir os riscos de incêndios florestais Não abandonar lixo nas florestas Limpar as florestas Não fazer fogueiras nas florestas Ricardo Diogo Pinho 11
  • Reciclagem Reciclar permite poupar matérias primas, como o alumínio, o estanho, o petróleo, a madeira e a areia. Além disso, é melhor fabricar materiais a partir de objectos reciclados do que a partir de matérias primas, pois exige menos energia e menos gastos de dinheiro. Reciclar contribui para a redução do consumo de energia e para a preservação do ambiente. Ricardo Diogo Pinho 12
  • Reciclagem Os resíduos para reciclagem são separados consoante os materiais de que são feitos. Para os materiais secos recicláveis, existe uma padronização de cores para os recipientes de recolha: • Cor verde - Vidro • Cor amarela - Plástico e Metais • Cor azul - Papel e Cartão Todo o material a reciclar deve estar limpo. As embalagens de cartão e as garrafas de plástico devem estar secas e devem ser espalmadas antes de serem colocadas no ecoponto, a fim de economizar espaço dentro do contentor Ricardo Diogo Pinho 13