• Like
  • Save
Institucional 4 q11 novo padrão   por-tx
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Institucional 4 q11 novo padrão por-tx

on

  • 419 views

 

Statistics

Views

Total Views
419
Views on SlideShare
417
Embed Views
2

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 2

http://equatorialenergia.riweb.com.br 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Institucional 4 q11 novo padrão   por-tx Institucional 4 q11 novo padrão por-tx Presentation Transcript

    • APRESENTAÇÃOINSTITUCIONAL Fevereiro, 2012
    • Agenda ►Perfil da Companhia ►Performance Financeira ►Visão Geral do Portfolio ►Criação de Valor 2
    • Agenda ►Perfil da Companhia ►Performance Financeira ►Visão Geral do Portfolio ►Criação de Valor
    • Visão Geral da Equatorial RR AP Holding com investimentos no setor de energia elétrica, com foco em distribuição e geração AM MA CE RN PA Experiência diferenciada em reestruturação operacional e financeira de companhias no setor PI PB PE AC TO AL elétrico brasileiro RO MT BA SE GODF Controlada pelo Fundo PCP, veículo de investimento pertencente a ex-sócios do Banco Pactual MG MS ES gerido pela Vinci Partners. SP RJ PR Investimentos atuais: SC RS • Empresa de distribuição no Estado do • Duas usinas termoelétricas à óleo combustível, • Empresa comercializadora de energia Maranhão no Estado do Maranhão elétrica e desenvolvedora de novos produtos e serviços • 2ª maior empresa de distribuição do Nordeste • Combustível: Óleo pesado de alta viscosidade do Brasil em termos de área de concessão* • Intermediação de compra e venda de • Capacidade Nominal de 331 MW energia sem entrega física • 4ª maior empresa de distribuição do • 240 MW de energia vendida no leilão A-3 de Nordesde do Brasil em termos de energia • Customização de soluções para 2007 vendida* atendimento de necessidades específicas de • Início da operação em janeiro de 2010 clientes (consumidores e geradores) • Receita anual bruta de R$ 2,6 bilhão em 2011 • Executivos experientes e reconhecidos no mercado de comercialização *Fonte: ABRADEE
    • História da Equatorial Fundo PCP passa Equatorial a ter controle Controle Equatorial migra FIP PCP vende adquire 51% da compartilhado da concentrado no para o “Novo sua participação Sol Energias, Equatorial Fundo PCP Mercado” indireta na Light comercializadora Mai. 2004 Mar. 2006 Abr. 2006 Dez. 2007 Fev. 2008 Abr. 2008 Out. 2008 Dez. 2009 Abr. 2010 Ago. 2011 Abr. 2010 Cisão da IPO da Equatorial Incorporação de Aquisição de 25% Aquisição da Equatorial parte da Light, da Geramar CEMAR com 25% do bloco de controle
    • Estrutura Acionária: Atual PCP Latin Minoritários America Power 53,7% 46,3% Equatorial Energia S.A. 65,1% 25% 100% Equatorial CEMAR Geramar Soluções Outros Projetos 51% SOL Energias • Nº total de ações: 109.226.672 • Preço da ação*: R$ 12,67 • Free float: 46,3% / R$641 MM • ADTV90: R$ 1,805 MM *Em 30/12/11 ADTV90 representa a média de volume negociado nos últimos 90 dias.
    • Estratégia Corporativa Retorno superior por meio de desempenhos operacional e financeiro CEMAR diferenciados Consolidação das distribuidoras no Aquisição de controle, independente ou compartilhado Brasil e América Latina Agregação de valor por meio de reestruturações financeira e operacional, ganhos de sinergia e redução de perdas Geramar e outros Investimento na Geramar possui rentabilidade diferenciada para o segmento de investimentos em geração. geração Diante dos investimentos necessários em geração nos próximos anos no Brasil, podem surgir oportunidades de investimento e co-investimento para a Equatorial Energia
    • Corpo Gerencial Corpo gerencial composto por profissionais com experiência relevante nas áreas financeira, operacional e regulatória • Presidente da Equatorial desde Março de 2007 à Abril de 2010. Presidente e Diretor Financeiro da CEMAR (2004-2006). Atualmente é sócio da Carlos Piani Vinci Partners. Presidente do Conselho • Trabalhou durante 6 anos no Banco Pactual nas áreas de Investimento Proprietário e Finanças Corporativas. de Administração • Gradução em Informática pela PUC-RJ e Administração de Empresas pelo IBMEC. CFA concedido pelo CFA Institute em 2003. Conclusão do curso The Owner and President Management Program da Harvard Business School em 2008. • Presidente da Eletrobrás (1996-2001), Presidente e Diretor Financeiro da COELBA (1984-1996) Firmino Sampaio • Ex-membro do Conselho de Administração de Furnas, Itaipu Binacional, CHESF, Eletrosul, Gerasul, CEMIG, ENERSUL, CEMAT e Light Presidente • Gradução em Economia pela Universidade Federal da Bahia e pós-graduação em Planejamento Industrial pela SUDENE/IPEA/FGV. • Em 2008 tornou-se Diretor Financeiro da Equatorial e de Relações com Investidores da Equatorial e CEMAR. Eduardo Haiama • Trabalhou anteriormente no Banco UBS Pactual na área de pesquisa de renda variável como analista sênior do setor elétrico e de saneamento entre Diretor Financeiro e 2004 e 200.8 de Relações com Investidores • Graduou-se pela Escola Politécnica da USP em engenharia elétrica e possui pós-graduação (MBA) pela Duke University. CFA concedido pelo CFA Institute em 2004. • Diretor de Regulação da Equatorial desde Abril de 2008 e da CEMAR desde Agosto de 2006. Tinn Amado • Trabalhou como especialista na área de regulação econômica para CPFL Energia. Sócio consultor da Amado Consultoria, prestando consultoria na Diretor de Regulação área de regulação econômica. Trabalhou na ANEEL por 3 anos como analista do Departamento de Regulação do Serviço de Distribuição. • Graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) e Mestrado em Regulação e Defesa da Concorrência pela Universidade de Brasília (UnB). • Diretora da Equatorial desde Novembro de 2008. Ana Marta Horta Veloso • Atuou anteriormente (2006-2008) no UBS Pactual, na gestão de recursos dos ex-sócios do Pactual, com foco em investimentos de longo prazo. Diretora Trabalhou por 12 anos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES. • Graduada em Ciências Econômicas pela UFMG, com mestrado em Economia Industrial pela UFRJ.
    • Fundo PCP História • Em 2001, o Banco Pactual criou a área de VINCI PARTNERS Investimento Proprietário para gerenciar o capital dos sócios e diversificar seus investimentos • Em 2006, com a venda do Banco Pactual para o Private Equity Renda Variável Multimercado UBS, parte dos recursos da venda foi reinvestida na área de Investimento Proprietário, em uma estrutura separada do banco chamada PCP Longo Prazo Médio Prazo Curto Prazo • Em 2009, com a venda do Pactual para a BTG, foi criada a Vinci Partners, uma gestora de recursos independente, formada por ex-sócios do Pactual • A Vinci Partners possui hoje cerca de US$3.0 bilhões sob gestão (sendo 75% capital próprio), com investimentos em Private Equity, Renda Variável e Fundos Multimercado
    • Agenda ►Perfil da Companhia ►Performance Financeira ►Visão Geral do Portfolio ►Criação de Valor
    • Performance Financeira Desde 2004 a Equatorial vem apresentando excelente evolução financeira. Receita Operacional Líquida EBITDA e Margem EBITDA R$ milhões R$ milhões / % da Rec. Líquida 2.506 2.346 784 757 1.981 1.799 39 1.358 1.347 36 368 287 510 504 29 24 1.912 482 1.756 416 999 379 879 341 470 500 810 1.148 526 629 189 85 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 (*) 2011 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 (*) 2011 CEMAR Light Geramar CEMAR Light Geramar 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 (*) 2011 Receita Líquida 526 629 810 879 2.346 2.506 1.799 1.981 EBITDA 85 189 341 379 784 757 510 504 % EBITDA 16% 30% 42% 43% 33% 30% 28% 25% (*) A partir de 2010, valores contabilizados de acordo com o IFRS.
    • Performance Financeira 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2004 2005 2006 2007 2008* 2009 2010 2011Dividendos Consolidados (R$ MM) - 54 108 151 284 51 197 50 (*) Payout 0% 24% 90% 99% 95% 25% 104% 32% CEMAR - 54 108 112 91 58 200 94 (*) Dividend Yield N/A N/A 10% 13% 27% 3% 18% 4% Light - - - 27 111 56 - - Redução de Capital (holding) - - - - 82 - - - * 2008 inclui os R$82 milhões de Redução de Capital.Lucro Líquido (R$ MM) 123 229 119 153 300 207 189 160 CEMAR (31) 234 116 117 148 129 279 248 Geramar - - - - - - 6 11 Light - - - - 130 79 - -(*) Os dividendos relativos ao ano fiscal de 2011 serão julgados pela AGOE que acontecerá dia 19/03/2012. Distribuição aos acionistas / Lucro Líquido R$ milhões 300 284 229 207 197189 151153 160 123 108119 - 54 51 50 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Dividendos Lucro Líquido
    • Performance Financeira A melhora da performance operacional e a reestruturação financeira levaram a uma significativa redução do nível de alavancagem… Dívida Líquida Consolidada e Dívida 4,0 Líquida/EBITDA(*) R$ milhões / Vezes 2,0 1,6 1,6 1,5 0,9 684 0,3 499 0,0 402 689 221 198 5 77 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 (*) Consolidado (65,1% CEMAR, 25% Geramar e 13,03% Light). A Light não é mais consolidada a partir de 2010.
    • Performance Financeira possibilitaram o alongamento do cronograma de amortização da dívida… Cronograma de Vencimento da Dívida Bruta R$ milhões Curto Prazo 2013 2014 2015 Após 2015 Total CEMAR 282 384 171 148 400 1.385 Geramar 65 - - - 43 107 Total 347 384 171 148 442 1.493 107 65 Geramar 282 384 1.385 171 148 CEMAR 43 400 Dív. Bruta Curto Prazo 2013 2014 2015 Após 2015
    • Investimentos e o expressivo volume de investimentos realizados. Investimentos R$ milhões 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 CEMAR 70 232 306 394 465 419 399 497 Light - - - - 137 141 - - Geramar - - - - 24 107 16 0.4 Total 70 232 306 394 626 667 415 497 24 107 137 141 0,4 465 16 419 394 306 497 399 232 70 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 CEMAR Light Geramar
    • Agenda ►Perfil da Companhia ►Performance Financeira ►Visão Geral do Portfolio ►Criação de Valor
    • CEMAR: Destaques Energia Vendida (2011) 23% RR AP 4.372 GWh 47% AM MA CE 10% PA RN PI PB PE MA AC TO AL RO SE 20% BA MT GO DF MG MS ES SP RJ PR Clientes (2011) SC 0,5% 5% RS 7% 1,9 milhão Empresa distribuidora no Estado do Maranhão 1,9 millhão de clientes (4ª maior na região Nordeste)* Energia vendida (2011): 4.372 GWh (5ª maior na região 88% Nordeste)* Receita anual bruta de R$ 2,6 bilhão em 2011 Residencial Comercial Industrial Outros *Fonte: ABRADEE
    • CEMAR: História CEMAR sob controle CEMAR sob controle da PPL Global da Equatorial 1958- Ago.2000- Ago.2002- Mai. 2004- Jun. 2000 Ago.2002 Mai. 2004 Presente Empresa estatal Intervenção da ANEEL
    • CEMAR: Estrutura Acionária Eletrobras Equatorial Energia Outros 33,6% 65,1% 1,3% CEMAR
    • Resumo dos Resultados da Revisão Tarifária CEMAR 2005 2009 Base de Remuneração Bruta 1.756 2.247 Base de Remuneração Liquida 836 1.121 Empresa de Referência + PDD 218 278 Depreciação Regulatória 68 102 EBITDA Regulatório 157 271 Perdas Regulatórias 28,0% 25,6% Inadimplência Regulatória 0,5% 0,9% Fator X 1,19% 1,06% *Valores nominais e em R$ milhões.
    • CEMAR: Distribuição 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 (***) 2011 (***) Energia Vendida GWh 2.593 2.793 2.917 3.223 3.347 3.566 4.146 4.372 Receita Líquida R$ MM 495 665 810 879 999 1.148 1.756 1.912 PMSO R$ MM 127 126 129 126 139 171 245 299 PDD + Contingências R$ MM 47 20 14 30 32 33 68 42 EBITDA R$ MM 93 189 341 379 415 470 500 482 Lucro Líquido R$ MM (31) 359 177 222 227 198 279 248 Dividendos R$ MM - 85 165 172 140 58 200 94 Dívida Líquida R$ MM 362 305 291 421 673 768 759 598 • 1,9 milhão de clientes em 217 municípios. A empresa Dívida Líquida / EBITDA vezes 3,9 1,6 0,8 1,1 1,6 1,6 1,5 2,0 atende a todo o Estado do Maranhão (área total de 333 Clientes 000 1.161 1.254 1.349 1.438 1.535 1.688 1.822 1.939 mil km²). PMSO/Cliente R$/Cliente 109 101 95 88 90 101 134 154 EBITDA/Cliente R$/Cliente 80 150 253 264 270 278 274 249 DEC (*) Horas/Ano/Cliente 63,4 54,6 42,6 28,7 27,3 23,6 21,8 21 • Energia vendida atingiu 4.372 GWh em 2011, 5,4% FEC (*) Horas/Ano/Cliente 39,3 32,9 24,6 19,8 16,8 15,2 14,1 12 superior ao ano anterior. Perdas (*) % 29,9% 29,5% 29,8% 28,7% 28,9% 25,2% 22,0% 21,0% CAPEX R$ MM 45 103 137 199 278 239 197 320 PLPT (**) R$ MM 25 129 169 195 187 180 202 175 • As perdas de energia dos últimos 12 meses encerrados no(*) Últimos 12 meses ano de 2011 representaram 21,0% da energia requerida,(**) Programa Luz para Todos com redução de 1,0 p.p. em relação aos 22,0% vistos em(***) Valores de acordo com IFRSPróprio - Expansão 2010. • A qualidade do serviço vem apresentando evolução positiva. Desde 2003, os índices de DEC e FEC diminuíram 66,2% e 70,4%, respectivamente. • Mais de 301 mil clientes foram conectados através do Programa Luz para Todos.
    • CEMAR: Distribuição Perdas Totais sobre Energia Requerida (últimos 12 meses) 28,7% 28,9% 28,6% 28,9% 28,5% 28,1% 28,1% 26,4% 25,2% 24,2% 22,2% 22,2% 23,1% 22,0% 21,6% 21,4% 21,2% 21,0% 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3T11 4T11 Meta Regulatória Perdas Totais (de Ago-11 a Jul-12) Perdas não-técnicas sobre mercado de Baixa Tensão (últimos 12 meses) 30,4% 30,6% 29,9% 30,0% 29,0% 28,7% 27,3% 23,7% 21,5% 19,5% 18,9% 15,7% 15,9% 15,7% 15,2% 15,4% 15,3% 15,3% 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3T11 4T11 Meta Regulatória Perdas Não-Técnicas (de Ago-11 a Jul-12)
    • CEMAR: Comparação evolução DEC/FEC 2010 DEC (horas) FEC (vezes) COELCE 8 Melhor ENERSUL 10 COELCE 6 CHESP 12 CELPE 7 COSERN 13 COSERN 7 SULGIPE 14 ENERSUL 7 CEB 15 COELBA 11 CELPE 17 SULGIPE 13 CEMAR 2010 14 CEAL 21 14 CEAL CELG 21 CEMAR 2009 15 CEMAR 2010 22 CEB 15 CEMAR 2009 24 CELG 16 CEMAR 2008 27 CEMAR 2008 17 COELBA 27 CEMAR 2007 20 CEMAR 2007 29 CEMAT 22 CEMAT 29 CEMAR 2006 25 CERON 32 CHESP 25 CEPISA 41 CERON 30 CEMAR 2006 42 CEPISA 32 CEMAR 2005 33 ELETROACRE 45 CELTINS 46 CELTINS 33 CEMAR 2004 39 CEMAR 2005 55 ELETROACR 44 CEMAR 2004 64 CELPA 53 CELPA 102
    • CEMAR: Índice de acidentes - ABRADEE 2009 Índice de Feqüência Índice de Gravidade 1.0 CEMAR 2007 64 CPFL PIRATININGA 1 .1 CEMAR 2009 73 AMAZONAS 1.2 CEMAR 2008 189 CEB Melhor 1.4 ELEKTRO 474 COELCE 1.8 CEMAR 2005 599 CEMAT 1.9 CEMAR 2006 646 CEMAR 2007 2.4 ELETROPAULO 656 CELG 2.6 CPFL PIRAT. 693 CEMAR 2008 2.8 BANDEIRANTE 717 ENERGISA SE 3.1 AMAZONAS 736 ELEKTRO 3.1 COELCE 959 ELETROPAULO 3.9 COELBA 963 CEMIG 3.9 CEEE 1,069 CEMAR 2005 4.2 CEMIG 1,082 CPFL PAULISTA 1,083 ENERGISA PB 4.2 CPFL PAUL. 1 23 ,1 RGE 4.3 CEMAR 2004 1,208 LIGHT 4.5 CELPE 1,302 BANDEIRANTE 4.9 CELPA 1,372 COSERN 5.0 AMPLA 1 ,446 CELPE 5.3 ESCELSA 1,487 CEMAR 2009 5.4 LIGHT 1 ,540 AMPLA 5.5 COPEL 1,574 COPEL 5.8 ENERGISA PB 1,589 CEEE 5.8 COSERN 1,843 COELBA 6.0 CEB 2,042 CELESC 6.2 RGE 2,203 CELTINS 6.6 ENERGISA SE 2,489 ENERSUL 6.8 ENERSUL 2,510 CEMAR 2004 7.6 CELG 2,918 CEMAR 2003 3,229 ESCELSA 7.6 CEMAR 2003 4,010 7.7 CEPISA CELPA 4,591 CEMAR 2006 8.7 CELESC 19.1 CEMAT 20.6 CELTINS
    • Geramar: Estrutura Acionária Ligna Servtech 50% 50% Fundo de Equatorial GNP Investimento em Energia Participações Brasil 50% 25% 25% Geramar
    • Geramar • Duas usinas termoelétricas movidas a óleo combustível • Localização: Miranda do Norte (Maranhão) • Capacidade nominal (das 2 usinas): 331 MW • Garantia Física (das 2 usinas): 240 MW. Energia vendida no leilão A-3 de 2007 • Receita fixa de R$ 136 milhões ano (em Reais de 2007)*, para ambas usinas. PPA de 15 anos. *Receita ajustada por IPCA • Início da operação: Janeiro de 2010 • CAPEX Total do Projeto: R$ 550 milhões • Participação da Equatorial no CAPEX (25%): R$137 milhões (R$45 milhões com recursos próprios)
    • SOL Energias: Comercializadora de Energia• Em novembro, a Equatorial aportou R$6,0 milhões no capital da SOL Energias (comercializadora de energiae desenvolvedora de novos produtos e serviços) e com isso passou a deter 51,0% do seu capital total.• Os recursos aportados estão sendo utilizados para capital de giro da comercializadora. Executivos 51% 49%
    • SOL Energias: Comercializadora de Energia • Principais Sócios-Executivos: • Paulo Cezar Tavares (ex-vice presidente de Gestão de Energia da CPFL) • Roberto Wainstok (ex-diretor de Compra e Venda de Energia da CPFL Brasil) • Antonio Pinhel (ex-superintendente de Novos Negócios da Neoenergia) • Negócio de Comercialização: • Regulação e formação de preços complexas; • Mercado consumidor potencial: • Livre (representando entre 25% e 30% do mercado de energia brasileiro) e somando mais de 980 consumidores; • Cativo (leilões do governo); • Concorrência fragmentada: mais de 90 comercializadores atuantes; • Intermediação de compra e venda de energia sem entrega física; • Customização de soluções para atendimento de necessidades específicas de clientes (consumidores e geradores).
    • SOL Energias: Comercializadora de Energia PAULO CEZAR TAVARES (Diretor-Presidente da SOL) • Pioneiro neste mercado e principal responsável pelo desenvolvimento da CPFL Brasil – maior comercializadora do país (aprox. R$200 milhões de lucro líquido anual) e da NC Energia (comercializadora do grupo Neoenergia); • Profissional com ampla experiência em comercialização, atuante desde 2001; Breve Currículo: • CPFL Energia: Vice-presidente de Gestão de Energia (2002-2011) • Abraceel: Membro do Conselho de Administração da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia desde 2003. • NC Energia (ex-GCS Energia): Presidente (2001-2002) • Celpe: Presidente (1998-2000) • Grupo Eletrobras: diversos cargos.
    • Agenda ►Perfil da Companhia ►Performance Financeira ►Visão Geral do Portfolio ►Criação de Valor
    • Pontos Fortes Solidez financeira e Perspectivas de corpo gerencial com crescimento e experiência oportunidade de diferencidada em consolidação reestruturação financeira e operacional Modelo de gestão Alto nível de com foco em governança corporativa resultado
    • Contatos Firmino Sampaio Presidente Eduardo Haiama Diretor Financeiro e de Relações com Investidores Thomas Newlands Analista de Relações com Investidores Telefone 1: 21 3206-6635 Telefone 2: 21 3206-6607 E-mail: ri@equatorialenergia.com.br Website: http://www.equatorialenergia.com.br/ri
    • Aviso Importante • As estimativas e declarações futuras constantes da presente apresentação têm por embasamento, em grande parte, as expectativas atuais e estimativas sobre eventos futuros e tendências que afetam ou podem potencialmente vir a afetar os negócios, a situação financeira, os resultados operacionais e prospectivos da EQUATORIAL, Estas estimativas e declarações estão sujeitas a diversos riscos, incertezas e suposições e são feitas com base nas informações de que a EQUATORIAL atualmente dispõe, Esta apresentação também está disponível no site www.equatorialenergia.com.br/ri e no sistema IPE da CVM. • Essas estimativas envolvem riscos e incertezas e não consistem em garantia de um desempenho futuro, sendo que os reais resultados ou desenvolvimentos podem ser substancialmente diferentes das expectativas descritas nas estimativas e declarações futuras, tendo em vista os riscos e incertezas envolvidos, as estimativas e declarações acerca do futuro constantes desta apresentação podem não vir a ocorrer e, ainda, os resultados futuros e o desempenho da EQUATORIAL podem diferir substancialmente daqueles previstos nas estimativas da EQUATORIAL. Por conta dessas incertezas, o investidor não deve se basear nestas estimativas e declarações futuras para tomar uma decisão de investimento. • As palavras “acredita”, “pode”, “poderá”, “estima”, “continua”, “antecipa”, “pretende”, “espera” e expressões similares têm por objetivo identificar estimativas. Tais estimativas referem-se apenas à data em que foram expressas, sendo que a EQUATORIAL não pode assegurar a atualização ou revisão de quaisquer dessas estimativas em razão da ocorrência de nova informação, de eventos futuros ou de quaisquer outros fatores. • Esta apresentação não constitui oferta, convite ou solicitação de oferta de subscrição ou compra de quaisquer valores mobiliários, e, esta apresentação ou qualquer informação aqui contida não constituem a base de um contrato ou compromisso de qualquer espécie.