Apresentação institucional 2008
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
604
On Slideshare
583
From Embeds
21
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 21

http://equatorialenergia.riweb.com.br 21

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Apresentação Institucional 2008 Apresentação InstitucionalJulho de 20081 1
  • 2. Agenda►Perfil da Companhia►Performance Financeira►Visão Geral do Portfolio►Criação de Valor 2
  • 3. Agenda►Perfil da Companhia►Performance Financeira►Visão Geral do Portfolio►Criação de Valor 3
  • 4. Visão Geral da Equatorial RR AP  Holding com investimentos no setor de energia elétrica, com foco em distribuição e geração  Experiência diferenciada em reestruturação operacional e financeira de companhias no setor elétrico AM PA MA CE RN PB brasileiro AC PI PE TO AL RO SE Controlada pelo Fundo PCP, veículo de investimento pertencente a ex-sócios do Banco Pactual BA  MT GO DF  Investimentos atuais: MG MS ES SP RJ PR SC RS Geranorte• Empresa de distribuição no Estado do Maranhão • Duas usinas termoelétricas à óleo combustível , • Holding com investimentos em distribuição, no Estado do Maranhão geração e comercialização. Localizada no Estado• 2ª maior empresa de distribuição do Nordeste do do Rio de Janeiro Brasil em termos de área de concessão* • Capacidade Nominal de 331 MW • 3ª maior empresa distribuidora do Brasil em• 4ª maior empresa de distribuição do Nordesde do • Garantia Firme de 240 MW termos de energia vendida* Brasil em termos de energia vendida* • Energia vendida no leilão A-3 de 2007 • 4ª maior base de clientes do Brasil*• Receita anual bruta de R$1,4 bilhão em 2008 • Início da operação em janeiro de 2010 • 855 MW de capacidade instalada • Receita anual bruta de R$8,1 bilhões em 2008 *Fonte: ABRADEE 4
  • 5. História da Equatorial Fundo PCP passa a Controle Equatorial migra ter controle concentrado no para o “Novo compartilhado da Fundo PCP Mercado” Equatorial Mai. 2004 Mar. 2006 Abr. 2006 Dez. 2007 Fev. 2008 Abr. 2008 Out. 2008 Aquisição de 25% Incorporação de Aquisição da IPO da Equatorial da Geranorte. parte da Light, com CEMAR 25% do bloco de controle 5
  • 6. Estrutura Acionária PCP Latin America Power S.A. • Nº total de ações: 105.800.626 • Preço da ação*: R$ 13,55 • Free float: 44,55% / R$639 MM 55.5% • ADTV90: R$ 1,8 MM Equatorial Energia * Em 13/03/09 25.0% RME Rio Minas e Energia Participações SA 52.1% 65.1% 25.0% Light S.A. CEMAR Geranorte Novos Projetos 6
  • 7. Estratégia Corporativa  Retorno superior por meio de desempenhos operacional e financeiro CEMAR e Light diferenciados Consolidação dasdistribuidoras no Brasil e  Aquisição de controle, independente ou compartilhado América Latina  Agregação de valor por meio de reestruturações financeira e operacional, ganhos de sinergia e redução de perdas Geranorte e outros  Investimento na Geranorte possui rentabilidade diferenciada para o segmento de geração. investimentos em  Diante dos investimentos necessários em geração nos próximos anos no Brasil, podem surgir geração oportunidades de investimento e co-investimento para a Equatorial Energia 7
  • 8. Corpo Gerencial Corpo gerencial composto por profissionais com experiência relevante nas áreas financeira, operacional e regulatória • Presidente da Eletrobrás (1996-2001), Presidente e Diretor Financeiro da COELBA (1984-1996) Firmino Sampaio • Membro do Conselho de Administração de Furnas, Itaipu Binacional, CHESF, Eletrosul, Gerasul, CEMIG, ENERSUL, CEMAT e Light Presidente do Conselho de Administração • Gradução em Economia pela Universidade Federal da Bahia e pós-graduação em Planejamento Industrial pela SUDENE/IPEA/FGV • Presidente da Equatorial desde Março de 2007. Presidente e Diretor Financeiro da CEMAR (2004-2006) Carlos Piani • Trabalhou durante 6 anos no Banco Pactual nas áreas de Investimento Proprietário e Finanças Corporativas Presidente • Gradução em Informática pela PUC-RJ e Administração de Empresas pelo IBMEC. CFA concedido pelo CFA Institute em 2003. Conclusão do curso The Owner and President Management Program da Harvard Business School em 2008 • Em 2008 tornou-se Diretor Financeiro da Equatorial e de Relações com Investidores da Equatorial e CEMAR. Eduardo Haiama • Trabalhou anteriormente no Banco UBS Pactual na área de pesquisa de renda variável como analista sênior do setor elétrico e de saneamento entre 2004 e 2008Dir. Fin. e de Rel. com Investidores • Graduou-se pela Escola Politécnica da USP em engenharia elétrica e possui pós-graduação (MBA) pela Duke University. CFA concedido pelo CFA Institute em 2004. • Diretor de Regulação da Equatorial desde Abril de 2008 e da CEMAR desde Agosto de 2006 Tinn Amado • Trabalhou como especialista na área de regulação econômica para CPFL Energia. Sócio consultor da Amado Consultoria, prestando consultoria na área de Diretor de Regulação regulação econômica. Trabalhou na ANEEL por 3 anos como analista do Departamento de Regulação do Serviço de Distribuição • Graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) e Mestrado em Regulação e Defesa da Concorrência pela Universidade de Brasília (UnB) Ana Marta Horta Veloso • Diretora da Equatorial desde Novembro de 2008. • Atuou anteriormente (2006-2008) no UBS Pactual, na gestão de recursos dos ex-sócios do Pactual, com foco em investimentos de longo prazo. Trabalhou por Diretora 12 anos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES. • Graduada em Ciências Econômicas pela UFMG, com mestrado em Economia Industrial pela UFRJ 8
  • 9. Fundo PCP História Fundo PCP• Em 2001, o Banco Pactual criou a área de Investimento Proprietário para gerenciar o capital dos sócios e diversificar seus investimentos Fundos Hedge Investimentos de Fundo de Brasil e Países Longo Prazo Fundos (G7) Emergentes• Em 2006, com a venda do Banco Pactual para o UBS, parte dos recursos da venda foi reinvestido • Estratégia fundamentalista de na área de Investimento Proprietário, a qual foi Ações listadas longo prazo renomeada para UBS Pactual Investimentos Alternativos • Aquisição de controle privado ou• Atualmente, a UBS Pactual Investimentos Participações compartilhado de empresas (Ex: Alternativos gerencia o capital de ex-sócios Iven, Light, Equatorial) do Banco Pactual, através de um fundo de fundos nomeado PCP, anteriormente chamado • Investimentos através da de Pactual Capital Partners Setor Imobiliário empresa PDG Realty, associada ao PCP• O PCP possui mais de US$3 bilhões sob gestão com investimentos em fundos de fundos, fundos de hedge, participações em empresas e no setor imobiliário 9
  • 10. Agenda►Perfil da Companhia►Performance Financeira►Visão Geral do Portfolio►Criação de Valor 10
  • 11. Performance Financeira Desde a aquisição da CEMAR, e posteriormente da Light, a Equatorial vem apresentando excelente evolução financeira Receita Operacional Líquida EBITDA e Margem EBITDA R$ milhões R$ milhões / % da Rec. Líquida Cresc. Médio anual = 45% Cresc. Médio Anual = 74% 2.346 784 42% 43% 810 879 33% 629 30% 379526 16% 341 85 1892004 2005 2006 2007 2008 2004 2005 2006 2007 2008 11
  • 12. Performance Financeira Os resultados positivos dos últimos anos permitiram a Equatorial pagar R$603 milhões em dividendos Lucro Líquido Dividendos Declarados R$ milhões R$ milhões 300 202 229 165 151 154123 125 852004 2005 2006 2007 2008 2005 2006 2007 2008 Total = R$603 milhões 12
  • 13. Performance Financeira A melhora da performance operacional e a reestruturação financeira levaram a uma significativa redução do nível de alavancagem Dívida Líquida Consolidada e Dívida Líquida/EBITDA (*) R$ milhões / Vezes 627 6,7 403 339 305 225 4,0 1,6 105 0,9 0,8 0,3 2003 2004 2005 2006 2007 2008(*) Consolidando 65,14% de CEMAR e 13,03% de Light. 13
  • 14. Performance Financeira A incorporação da Light no 1T08 aumentou significativamente o resultado operacional da Equatorial… EBITDA Trimestral e Margem EBITDA R$ milhões / % da Rec. Líquida250 237 48% 45% 43% Cresc. 42% 44% 45% 208 (4T08/4T07)200 = 127 % 39% 39% 173 165 37% 36% 36%150 28% 29% 32% 109 20% 24% 24% 104 104 98100 93 77 68 67 65 47 50 34 36 31- 4T04 1T05 2T05 3T05 4T05 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08 14
  • 15. Performance Financeira … sem afetar o nível de alavancagem financeira Dívida Líquida Consolidada e Dívida Líquida / EBITDA (*) R$ milhões / Vezes 806 778 749 3,9 4,0 3,3 2,4 1,5 582 1,3 3,1 0,6 1,0 0,3 0,7 1,6 0,7 0,5 0,9 0,6 1,1 0,3 373 385382 339 360 332 305 242 244 225 180 176 105 105 3T04 4T04 1T05 2T05 3T05 4T05 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08(*) Consolidando 100% de CEMAR e 25% de Light. 15
  • 16. Agenda►Perfil da Companhia►Performance Financeira►Visão Geral do Portfolio►Criação de Valor 16
  • 17. CEMAR: Destaques Energia Vendida (2008) RR AP 23% 3.347 GWh AM MA CE PA RN PI PB PE MA 44%AC TO AL RO SE BA MT 13% GO DF MG MS ES 20% SP RJ PR Clientes (2008) 1% 4% SC 7% 1,5 milhão RS Empresa distribuidora no Estado do Maranhão 1,5 millhão de clientes (4ª maior na região Nordeste)* Energia vendida (2008): 3.347 GWh (5ª maior na região Nordeste)* 88% Receita anual bruta de R$1,4 bilhão em 2008 *Fonte: ABRADEE Residencial Comercial Industrial Outros 17
  • 18. CEMAR: História CEMAR sob controle da CEMAR sob controle da PPL Global Equatorial 1958- Ago.2000- Ago.2002- Mai. 2004- Jun. 2000 Ago.2002 Mai. 2004 Presente Empresa estatal Intervenção da ANEEL 18
  • 19. CEMAR: Estrutura Acionária Eletrobrás Equatorial Outros Energia 33,6% 65,1% 1,3% CEMAR 19
  • 20. CEMAR: Distribuição• 1,5 milhão de clientes em 217 municípios. A empresa 2005 2006 2007 2008 atende a todo o Estado do Maranhão (área total de 333 Receita Líquida R$ MM 665 810 879 999 mil km²) PMSO R$ MM 126 129 126 139• Energia vendida atingiu 3.346 GWh em 2008, 4% superior EBITDA R$ MM 189 341 379 415 a 2007. O Maranhão apresentou uma das maiores taxas de crescimento do Brasil, no consumo de energia Clientes Em milhares 1.254 1.349 1.438 1.535• A qualidade do serviço vem apresentando evolução PMSO/Clientes R$/Clientes 101 95 88 90 positiva. Desde 2003, os índices de DEC e FEC EBITDA/Clientes R$/Clientes 150 253 264 270 diminuíram 60% e 64%, respectivamente DEC (*) Hrs/Ano/Clientes 54,6 42,6 28,7 27,3• Mais de 190 mil clientes foram conectados através do FEC (*) Vezes/Ano/Clientes 32,9 24,6 19,8 16,8 programa Luz para Todos Perdas (12 meses) % 29,5% 29,8% 28,7% 28,9%• Em 2008, a Companhia apresentou um nível recorde de Investimentos R$ MM 103 137 199 278 invetimentos. Foram R$ 465 MM, sendo R$ 278 MM PLPT R$ MM 129 169 195 187 próprios e R$ 187 MM referentes ao PLPT. (*) Ultimos 12 meses• Os reajustes tarifários ocorrem todo mês de agosto. A próxima revisão tarifára será em agosto de 2009 20
  • 21. Light S.A.: Destaques Energia Vendida (2008) RR AP 17,4 % AM PA MA CE RN 4 0 ,4 % 23.698 GWh PB 10 ,3 % PI PE AC TO AL RO SE BA MT GO DF 3 2 ,0 % MG MS ES R esid encial C o mer cial Ind ust r ial Out r o s SP RJ PR SC EBITDA por Segmento (2008) RS 0,7% 13,5% R$1,5 bilhão  Holding com investimentos em distribuição, geração e comercialização  3ª maior distribuidora do Brasil em termos de energia vendida*  4ª maior base de clientes do Brasil*  Capacidade instalada de geração de 855 MW 85,8%  Receita bruta anual de R$8,1 bilhões em 2008 Distribuição Geração Comercialização*Fonte: ABRADEE 21
  • 22. Light S.A.: História Aquisição pela Aquisição da EDF passou a ser o Eletrobrás Eletropaulo único sócio RME adquiriu controle controlador da Light 1905 1979 Mai. 1996 Abr. 1998 Out.2001 Jan.2002 Jul.2005 Ago. 2006 Light migrou para oCriação da Light, Privatização da Light Novo Mercado da Split da EDF-AES como empresa BOVESPA privada• Depois do resultado negativo na revisão tarifária de 2003 e de um fraco desempenho da gestão anterior, a Light tornou-se insolvente e foi forçada a renegociar sua dívida com os bancos credores• Em março de 2006, o consórcio RME formado pelo PCP, Cemig, AG Concessões e Fundo Luce venceu um processo competitivo de aquisição do controle da Light• O consórcio adquiriu 79,4% do capital total e votante da Light, por US$320 milhões• Depois de ter atendido a uma série de pré-requisitos, incluindo a aprovação de autoridades regulatórias no Brasil e na França, o consórcio assumiu o controle da empresa em agosto de 2006 22
  • 23. Light S.A.: Estrutura Acionária CEMIG AGC LUCE LUCE do Brasil EQTL Companhia Energética Andrade Gutierrez Fundo de Investimento Equatorial Energia de Minas Gerais Concessões em Participações 25,0% 25,0% 25,0% 25,0% RME Rio Minas Energia Participações S.A Ações em circulação : 47,8% 52,1% 33,7% BNDESPAR LIGHT S.A. (Holding) MARKET 14,1% Light S.E.S.A Light Energia Light Esco Ltda Lightger (Distribuição) (Geração) (Novos Projetos) (Comercialização) 23
  • 24. Light S.A.: Distribuição 2005 2006 2007 2008Receita Líquida R$ MM 4.875 4.743 4.755 5.101 • 3,9 milhões de clientes em 31 municípios do Rio de Janeiro, abrangendo 25% do Estado (o que representaPMSO R$ MM 511 533 567 505 10.970 km²) • Vendas de energia atingiram 18.292 GWh, em 2008,EBITDA R$ MM 751 599 938 1.313 correspondendo a aproximadamente 70% de toda a energia consumida no EstadoClientes Em milhares 3.732 3.802 3.881 3.929 • A qualidade do serviço está entre as melhores do Brasil.PMSO/Clientes R$/Clientes 137 140 146 128 Em 2008, o índice FEC alcançou 6,7x e o DEC 11,0h • A taxa de cobrança aumentou significativamente após aEBITDA/Clientes R$/Clientes 201 158 242 334 mudança de controle, passando de 93,0% em 2006 para 98,2% em 2008DEC (*) Hrs/Ano/Clientes 8,8 8,0 9,1 11,0 • As perdas de energia, que totalizaram 20,2% em 2008,FEC (*) Vezes/Ano/Clientes 7,7 6,3 6,3 6,7 representam um desafio de gestão • A última revisão tarifária ocorreu em novembro de 2008,Perdas % 18,7% 19,8% 20,6% 20,2% com reposicionamento de 1,96%Investimentos R$ MM 277 322 362 547 24
  • 25. Light S.A.: Geração 2005 2006 2007 2008Receita Líquida R$ MM 20 249 271 304 • Light possui e opera 5 plantas hidroelétricas e 2 estações de bombeamento de águaPMSO R$ MM 3 55 60 54EBITDA R$ MM 14 147 169 206 • As 5 plantas estão localizadas em 3 regiões: Santa Branca,Energia Assegurada MW 537 537 537 537 Lajes e Ilha dos PombosEBITDA/Ener. Assegurada R$000/MW 26 274 314 383 • A capacidade instalada total é de 855 MW, e a energia assegurada é de 537 MW • A Light Geração tem contratos de venda de energia com preço médio de R$60/MWh, com a maior parte dos contratos vencendo em 2012 e 2013 • 3 novas plantas hidroelétricas estão sendo desenvolvidas: Paracambi (25 MW de capacidade instalada) e Lajes (17 MW) no complexo de Lajes e Itaocara no rio Paraíba do Sul (195 MW) 25
  • 26. Light S.A.: Comercialização• Através da sua subsidiária Light Esco, a Light atua como comercializadora e broker para clientes livres 2006 2007 2008• Nas suas atividades de comercialização, a Light Receita Líquida R$ MM 4 31 78 tem 55 clientes com vendas totais de energia PMSO R$ MM 2 9 10 de 434 GWh em 2008 EBITDA R$ MM 2 4 10• Como broker, a Light comercializou 1.325 GWh em 2008 26
  • 27. Geranorte: Estrutura Acionária Ligna Servtech 50.0% 50.0% Fundo de GNP* Equatorial Energia Investimento em Participações Brasil 50,0% 25,0% 25,0% Geranorte 27
  • 28. Geranorte• 2 usinas termoelétricas movidas a óleo combustível• Localização: Miranda do Norte (Maranhão)• Capacidade nominal (das 2 usinas): 331 MW• Garantia Física (das 2 usinas): 240 MW. Energia vendida no leilão A-3 de 2007• Receita fixa de R$ 136 milhões ano, para ambas usinas. PPA de 15 anos• Início da operação marcada para janeiro de 2010• CAPEX Total do Projeto: R$ 550 milhões• Participação da Equatorial no CAPEX (25%): R$137 milhões (R$45 milhões com recursos próprios) 28
  • 29. Agenda►Perfil da Companhia►Performance Financeira►Visão Geral do Portfolio►Criação de Valor 29
  • 30. Pontos Fortes Perspectivas de Solidez financeira e corpo crescimento e gerencial com experiência oportunidade de diferencidada em consolidação reestruturação financeira e operacional Modelo de gestão com Alto nível de governança foco em resultado corporativa 30
  • 31. Contatos Carlos Piani Presidente Eduardo Haiama Diretor Financeiro e de Relações com Investidores Thomas Newlands Analista de Relações com Investidores Telefone 1: 21 3206-6635 Telefone 2: 21 3206-6607 E-mail: ri@equatorialenergia.com.br Website: http://www.equatorialenergia.com.br/ri 31
  • 32. Aviso Importante• As estimativas e declarações futuras constantes da presente apresentação têm por embasamento, em grande parte, as expectativas atuais e estimativas sobre eventos futuros e tendências que afetam ou podem potencialmente vir a afetar os negócios, a situação financeira, os resultados operacionais e prospectivos da EQUATORIAL, Estas estimativas e declarações estão sujeitas a diversos riscos, incertezas e suposições e são feitas com base nas informações de que a EQUATORIAL atualmente dispõe, Esta apresentação também está disponível no site www.equatorialenergia.com.br/ri e no sistema IPE da CVM.• Essas estimativas envolvem riscos e incertezas e não consistem em garantia de um desempenho futuro, sendo que os reais resultados ou desenvolvimentos podem ser substancialmente diferentes das expectativas descritas nas estimativas e declarações futuras, tendo em vista os riscos e incertezas envolvidos, as estimativas e declarações acerca do futuro constantes desta apresentação podem não vir a ocorrer e, ainda, os resultados futuros e o desempenho da EQUATORIAL podem diferir substancialmente daqueles previstos nas estimativas da EQUATORIAL. Por conta dessas incertezas, o investidor não deve se basear nestas estimativas e declarações futuras para tomar uma decisão de investimento.• As palavras “acredita”, “pode”, “poderá”, “estima”, “continua”, “antecipa”, “pretende”, “espera” e expressões similares têm por objetivo identificar estimativas. Tais estimativas referem-se apenas à data em que foram expressas, sendo que a EQUATORIAL não pode assegurar a atualização ou revisão de quaisquer dessas estimativas em razão da ocorrência de nova informação, de eventos futuros ou de quaisquer outros fatores.• Esta apresentação não constitui oferta, convite ou solicitação de oferta de subscrição ou compra de quaisquer valores mobiliários, e, esta apresentação ou qualquer informação aqui contida não constituem a base de um contrato ou compromisso de qualquer espécie. 32