Dados Gerais do Japão
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Dados Gerais do Japão

  • 890 views
Uploaded on

Texto com dados gerais do Japão, elaborado pelos alunos da 7ª fase do curso de Geografia - Licenciatura, campus Chapecó/SC, sob a coordenação da Prof. Dra. ANELISE GRACIELE RAMBO, na disciplina de......

Texto com dados gerais do Japão, elaborado pelos alunos da 7ª fase do curso de Geografia - Licenciatura, campus Chapecó/SC, sob a coordenação da Prof. Dra. ANELISE GRACIELE RAMBO, na disciplina de Organização do Espaço Mundial. Essa elaboração são resultado de pesquisas e podem servir - aos professores e alunos do Ensino Fundamental e Médio - como fonte para análises e planejamentos de aulas.

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
890
On Slideshare
890
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. O JAPÃO NA ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL Daniela Cararo 1 SadimarMaronesi Considerada a terceira maior potência econômica do planeta por um longo tempo, o Japão está situado no continente asiático, no extremo leste da Ásia. Este país ocupa uma das áreas com maiores atividades sísmicas do planeta, pois está localizado nos limites da placa tectônica euroasiática ocidental, que, juntamente com a placa do pacífico, formam uma zona de convergência entre placas, ou seja, ocorre o encontro dessas duas placas tectônicas, fato que desencadeia fortes terremotos, além da existência de vulcões. Basicamente, é a movimentação dessas falhas que provoca terremotos na região do Japão que seguindo assistimos nos noticiários (FRANCISCO, 2011). O território nacional do Japão2 é bastante montanhoso, sendo que apenas 16% do país é composto por áreas de planícies, característica que dificulta o desenvolvimento da agricultura. Nesse sentido, a produção de gêneros alimentícios é insuficiente para suprir a demanda interna. Somente o arroz consegue abastecer o mercado nacional, não havendo necessidade de importá-lo (FRANCISCO, 2011). Sua população, a décima maior do mundo no ano de 2010, atinge aproximadamente 3 128 milhões de pessoas, dentre as quais, 30 milhões concentradas na região metropolitana de Tóquio. A população japonesa pode ser considerada, em certa medida, homogênea, tanto linguística quanto culturalmente, dada a pequena quantidade de grupos distintos, como imigrantes coreanos e chineses, além dos decasseguis (brasileiros que imigram para o Japão com o intuito de trabalhar). As religiões que predominam são o Budismo e o Xintoísmo (FRANCISCO, 2011). O Japão se destaca na política internacional por ser membro doG84, da APEC5, da ASEAN+36 e participante da Cúpula do Leste da Ásia. A política diplomática japonesa tem sido baseada na estreita parceria com os Estados Unidos se na ênfase na cooperação internacional como as Nações Unidas, organização internacional da qual o país é membro desde 1956. Durante a Guerra Fria, o Japão tomou parte, apoiando os Estados Unidos, no confronto entre o mundo ocidental e a União Soviética na Ásia Oriental. Com o rápido desenvolvimento econômico japonês nas décadas de 1960 e 1970, o país recuperou sua influência internacional e econômica, depois que o país foi devastado durante a II Guerra 1Daniela Cararo e Sadimar Maronesi são acadêmicos da 7ª fase do Curso de Geografia da Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS – Chapecó – SC -. Este Trabalho é parte integrante de avaliação da Disciplina “Organização do Espaço Mundial” ministrada pela Professora Drª Anelise Rambo. 2 Extraído do site <http://www.mundoeducacao.com/geografia/japao-1.htm,> que trata questões relevantes à economia, relevo, e população. 3 Dados extraídos do site<http://www.ipcdigital.com/br/Noticias/Japao/Populacao-no-Japao>, sendo dados de 2010. 4O G-8 (Grupo dos 8) é um grupo internacional formado pelos sete países – Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália,Japão e Reino Unido – mais desenvolvidos e industrializados do mundo, com a participação adicional da Rússia. Dados extraídos do site <http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/perguntas_respostas/reunioes_g8/index.shtml> 5A Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (APEC) é um bloco econômico que foi criado em 1993 na Conferência de Seattle (Estados Unidos da América), formado pela Austrália, Brunei, Darussalam, Canadá, Indonésia, Japão, Malásia, Nova Zelândia, Filipinas, Cingapura, Coreia do Sul, Tailândia, Estados Unidos da América, China, Hong Kong, Taiwan, México, Papua Nova Guiné, Chile, Peru, Rússia e Vietnã. Dados extraídos do site <http://www.camara.gov.br/mercosul/blocos/APEC.htm> 6A Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) é um bloco econômico que foi criado em 8 de agosto de 1967. É composto por dez países do sudeste asiático. Este bloco possui um acordo de cooperação econômica com a UE (União Europeia). A sede do bloco fica na cidade de Jacarta, capital da Indonésia. Embora o objetivo principal do bloco seja o desenvolvimento econômico, ele apresenta também propostas nos campos sociais e culturais (http://www.mundoeducacao.com/geografia/asean.htm).
  • 2. Mundial e passou a ser considerado uma das grandes potências do mundo. No entanto, o Japão ainda mantém relações tensas com três países em particular: a China (apesar de ser o maior parceiro comercial do país), a Coreia do Sul e a Coreia do Norte7. O Japão pode ser considerado uma “democracia de partido único” devido ao fato do conservador Partido Liberal Democrático (PLD) estar até 2008 no poder desde a sua criação, em 1955. Ficou fora do governo apenas por um curto período de tempo, em 1993, quando uma coalizão de governo foi formada pelos partidos da oposição. A permanência do PLD no governo pode ser explicada, em parte, pela postura de partido de situação e do abandono do caráter ideológico (JAPÃO ON LINE, 2008). O desenvolvimento econômico mostra reflexos no alto padrão de vida dos japoneses. De acordo com dados divulgados em 2013, pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Japão apresentava em 2010, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,884, ocupando o 11° lugar no ranking mundial. Entre os fatores que contribuem para essa média estão: o analfabetismo praticamente inexistente; a taxa de mortalidade infantil é uma das menores do mundo: apenas três para cada mil nascidos vivos; a expectativa de vida é de 83 anos. A economia japonesa é altamente industrializada, apresentando grande aparato tecnológico. O país se destaca nos segmentos de eletroeletrônico, informática, robótica, automobilístico, entre outros. O Japão detém o terceiro maior Produto Interno Bruto (PIB) do planeta, estando atrás dos Estados Unidos e perdendo a segunda colocação para a China. Seguem alguns dados referente à economia japonesa no ano de 2012: DADOS SOBRE A ECONOMIA JAPONESA Principais setores econômicos: indústria, tecnologia e finanças Moeda: Yene PIB: US$ 4,52 trilhões PIB per capita: US$ 36.200 Trabalhadores ativos: 65,02 milhões Taxa de desemprego: 4,4 % Dívida pública: 214,3% do PIB Exportação: US$ 798,8 bilhões (principais parceiros: EUA, China, Correia do Sul, Hong Kong) Importações: US$ 885,8 bilhões (principais parceiros: China, Arábia Saudita, Austrália e Indonésia) Figura 1 – Dados sobre a economia japonesa Fonte:<http://www.suapesquisa.com/paises/japao/economia_japao.htm> Quanto às exportações e importações do Japão, vamos observar nas tabelas abaixo o destino dos produtos e a origem das matérias primas, bem como os principais produtos exportados e os principais produtos importados pelo país. Como se observa na figura 2, do total de 798,8 bilhões em exportação, 347,7 bilhões vai para apenas três países – China, Estados Unidos e Coreia do Sul e o Brasil apenas5,93 bilhões. Já as importações feitas pelo Japão somam um total de 885,8 bilhões e deste valor o Brasil participa com 12,02 bilhões, conforme observamos na figura 3. Destes valores de exportações e importações, podemos observar ainda os principais produtos exportados e importados, dentre os exportados mais de 50% do valor corresponde a automóveis, maquinas mecânicas e maquinas elétricas, conforme figura 4. Dados em http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/japao/economia-do-japao.php, trata da economia do Japão. 7
  • 3. Quanto as importações observamos na figura 5 o destaque para o combustível com 302,4 bilhões no ano de 2012. Figura 2 – Direção de exportação japonesas em Bilhões (US$)– dados de 2012 País China Estados Unidos Coreia do Sul Taiwan Tailândia Hong Kong Cingapura Alemanha Indonésia Austrália Brasil Subtotal Outros países Total Valor das exportações 144,2 bi 142,0 bi 61,5 bi 46,0 bi 43,7 bi 41,1 bi 23,3 bi 20,8 bi 20,3 bi 18,4 bi Percentual das exportações 18,1% 17,8% 7,7% 5,8% 5,5% 5,1% 2,9% 2,6% 2,5% 2,3% 5,93 bi 567,3 bi 231,4 bi 798,8 bilhões 0,7% 71,0% 29,0% 100% Fonte: Ministério das Relações Exteriores, Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados da UNCTAD/ITC/COMTRADE/Trademap, Agosto 2013. Figura 3 – Origem da importação japonesas em Bilhões (US$) – dados de 2012 País China Estados Unidos Austrália Arábia Saudita Emirados Árabes Unidos Coreia do Sul Catar Malásia Indonésia Alemanha Brasil Subtotal Outros países Total Valor das importações 188,4 bi 78,2 bi 56,4 bi 54,8 bi 44,0 bi 40,6 bi 35,9 bi 32,8 bi 32,3 bi 24,7 bi Percentual das importações 21,3% 8,8% 6,4% 6,2% 5,0% 4,6% 4,1% 3,7% 3,6% 2,8% 12,02 bi 600,2 bi 285,7 bi 885,8 bilhões 1,4% 67,8% 32,2% 100% Fonte: Ministério das Relações Exteriores, Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados da UNCTAD/ITC/COMTRADE/Trademap, Agosto 2013. Figura 4 - Composição das exportações japonesas em Bilhões (US$) – Dados de 2012 Produto Automóveis Maquinas mecânicas Maquinas elétricas Instrumentos de precisão Ferro e Aço Plásticos Químicos orgânicos Embarcações flutuantes Obras de ferro/aço Valor das exportações 162,8 bi 158,9 bi 125,9 bi 45,6 bi 39,5 bi 28,5 bi 23,4 bi 22,2 bi 15,5 bi Percentual das exportações 20,4% 19,9% 15,8% 5,7% 4,9% 3,6% 2,9% 2,8% 1,9%
  • 4. Borracha Outros produtos Total 14,9 bi 161,5 bi 798,8 bilhões 1,9% 20,2% 100% Fonte: Ministério das Relações Exteriores, Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados da UNCTAD/ITC/COMTRADE/Trademap, Agosto 2013. Figura 5 - Composição das importações em bilhões (US$) – dados de 2012 Produtos Valor das importações Percentual das importações Combustíveis 302,4 bi 34,1% Maquinas elétricas 96,8 bi 10,9% Maquinas mecânicas 64,1 bi 7,2% Minérios 35,6 bi 4,0% Instrumentos de precisão 25,6 bi 2,9% Farmacêuticos 23,0 bi 2,6% Automóveis 21,2 bi 2,4% Químicos orgânicos 18,3 bi 2,1% Vestuário (exceto malha) 16,4 bi 1,9% Plásticos 15,7 bi 1,8% Outros produtos 266,6 bi 30,1% Total 885,8 bi 100% Fonte: Ministério das Relações Exteriores, Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados da UNCTAD/ITC/COMTRADE/Trademap, Agosto 2013. O Japão é considerado uma das nações líderes mundiais em pesquisa, tecnologia, indústria e medicina. Esse crescimento notável começou logo após a II Guerra Mundial, quando o país havia sido totalmente devastado. Em 1945, acreditava-se que a indústria japonesa estava atrasada pelo menos uma década em relação ao Ocidente. Vinte anos depois, graças ao investimento em pesquisa de base e inovação, o Japão transformou-se na maior força econômica e industrial da Ásia, exportando novas tecnologias e produtos para o mundo. Algumas das mais importantes contribuições tecnológicas do Japão estão na área de eletrônicos, automóveis, maquinário, engenharia, robótica e química. A tecnologia no Japão é aplicada no dia a dia das pessoas, para cuidar dos idosos, prevenir desastres naturais, construir robôs humanoides, combater o aquecimento global e de maneira geral, simplificar a vida de seu povo (EMBAIXADA DO JAPÃO NO BRASIL, 2013) No que se refere à Educação no Japão vale destacar que o ensino é obrigatório até a idade de 15 anos, mas 90% das pessoas completam o ensino médio e 40% se formam no técnico superior ou na universidade. O Japão tem tanto escolas públicas como privadas, em todos os níveis. Nenhuma delas é totalmente gratuita, mas as escolas públicas são consideravelmente mais baratas que as particulares. Referências EMBAIXADA DO JAPÃO NO BRASIL. Economia do Japão em era de globalização. Disponível em: <http://www.br.emb-japan.go.jp/cultura/economia.html>Acesso em 22/12/2013. FRANCISCO, Vagner de Cerqueira e. Japão, disponível em: <http://www.mundoeducacao.com/geografia/japao-1.htm> Acesso em 23/12/2013.
  • 5. JAPÃO ON LINE. Política do Japão. 2008. Disponível em: http://japoonline.blogspot.com.br/2008/11/politica-do-japo.html Acesso em 23/12/2008 MRE. Ministério das Relações Exteriores.Dados básicos e principais indicadores econômico-comerciais. 2013. Disponível em: <http://www.brasilglobalnet.gov.br/ARQUIVOS/IndicadoresEconomicos/INDJapao.pd f>. Acesso em 19/11/2013. Proposta de atividade A partir das informações acima, e analisando a reportagem que segue, observamos que a China superou a economia japonesa e hoje é a segunda maior economia do mundo. Porém, em questões de tecnologia e até mesmo de desenvolvimento humano o Japão ganha destaque. Faça uma análise relacionando o texto anterior com a reportagem abaixo analisando as consequências sócioeconômicas que isso pode representar para o Japão. 15/08/2010 - 21h49 China supera Japão e é a segunda maior economia mundial PUBLICIDADE DE SÃO PAULO A economia japonesa se desacelerou no segundo trimestre e perdeu para a China o posto de segunda maior do mundo -ao menos no período de abril a junho. O PIB japonês cresceu 0,1% em relação aos três primeiros meses do ano, quando se expandiu em 1,1%, com a valorização do iene em relação ao dólar prejudicando o setor exportador e o consumo interno perdendo força. O resultado é que o PIB japonês no segundo trimestre ficou em US$ 1,29 trilhão, ante US$ 1,34 trilhão dos rivais chineses, segundo cálculos do "Wall Street Journal". Os dados de abril a junho (que ainda estão sujeitos a revisão) indicam que irá se confirmar a previsão do banco central chinês de que o país passará já neste ano o Japão como a segunda maior economia global. Não que o dado possa ser considerado realmente surpreendente. O Japão passou todos os anos 1990 e a atual década com baixo crescimento (nesse período, só teve uma expansão anual maior que 3%), enquanto a China acumulou taxas de avanço de mais de um dígito -- até se tornar o principal motor da retomada global. O próprio FMI prevê que a China irá passar neste ano o Japão como a segunda maior economia mundial, atrás apenas da dos EUA. No ano passado, a distância entre os dois países era de US$ 150 bilhões (algo como o PIB anual do Chile). E a vantagem chinesa neste ano será de US$ 92 bilhões, prevê o Fundo, que calcula que o país terá um PIB de US$ 5,4 trilhões --o dos EUA chegará a US$ 14,8 trilhões. Ainda que a distância do PIB per capita dos dois países seja enorme (o japonês, de US$ 40 mil, é quase dez vezes maior que o chinês), a vantagem de Pequim é um marco -- ainda mais levando em conta a rivalidade histórica entre as duas nações -- e algo impensável há 20 anos. No fim da década de 1980, quando parecia que o Japão iria se tornar a maior economia do mundo, o PIB chinês representava menos de 7% do tamanho do japonês. Desde então, os chineses passaram Reino Unido, França e, em 2007, Alemanha. POLÊMICA No dia 30 de julho, o vice-presidente do banco central chinês e chefe do órgão regulador de câmbio, Yi Gang, chegou a afirmar que a China havia tomado o posto do Japão como a segunda maior economia do mundo. "A China já é agora, de fato, a segunda maior economia do mundo", informou Yi Gang, na ocasião em uma entrevista à revista "China Reform", publicada também no portal do governo chinês. No entanto, a conclusão de Yi Gang, que mexe profundamente com a ordem econômica mundial, não havia sido explicada e o PIB do Japão não tinha sido informado, portanto, não era possível fazer a comparação. Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/783444-china-supera-japao-e-e-a-segunda-maior-economiamundial.shtml